Sintagma e Paradigma

 "num estado de língua, tudo se baseia em relações"


Em função da linearidade dos significantes, é impossível que os signos ocorram simultaneamente na  fala. Eles formam, portanto, um alinhamento que os distribui em relações de combinação entre, no mínimo, dois elementos.

As relações de combinação são sintagmáticas, isto é, postas em ordem.

      

Além das relações de combinação, existem as relações baseadas na seleção dos elementos que são combinados.

Apresentando algo em comum, um signo pode ser associado com outro, de pelo menos 3 modos:


Por meio de seu significado:

com seus antônimos e sinônimos.


Por meio de seu significante:

com imagens acústicas semelhantes.


Por meio de outros signos:

em processos morfológicos comuns.