ORAÇÃO CENTRANTE & MEDITAÇÃO CRISTà


 

ORAÇÃO CENTRANTE

Base Teológica

A Graça de Pentecostes afirma que Jesus ressuscitado está entre nós como o Cristo glorificado. Cristo vive em cada um de nós como O Iluminado, presente em toda parte e em todos os tempos. Ele é o Mestre vivo que envia continuamente o Espírito Santo para habitar dentro de nós e para dar testemunho de Sua ressurreição, habilitando-nos a experimentar e manifestar os frutos do Espírito e as Bem-Aventuranças tanto na oração quanto na ação

Lectio Divina

A Lectio Divina é o modo mais tradicional de cultivar a amizade com Cristo. É uma forma de escutar os textos das Escrituras como se estivéssemos conversando com Cristo e Ele estivesse sugerindo os temas da conversa. O encontro diário com Cristo e a reflexão sobre Sua palavra conduz-nos além do mero conhecimento, para uma atitude de amizade, confiança e amor. A conversação se simplifica e dá lugar à comunhão ou, como definia São Gregório Magno (Século VI), ao "repouso em Deus". Este foi o significado clássico da oração contemplativa nos primeiros dezesseis séculos do Cristianismo.

Oração Contemplativa

A oração contemplativa é um desenvolvimento normal da graça do Batismo e da prática regular da Lectio Divina. Podemos pensar na oração como pensamentos ou sentimentos expressos em palavras. Mas esta é apenas uma de suas expressões. A oração contemplativa é uma abertura da mente e do coração - de todo o nosso ser - a Deus, o Grande Mistério, que está além de todos os nossos pensamentos, palavras e emoções. Nela abrimos nossa consciência a Deus - que, como sabemos pela fé, está dentro de nós, mais próximo que nossa respiração, nossos pensamentos, nossa capacidade de escolher - mais próximo do que a própria consciência. A oração contemplativa é um processo de purificação interior que pode conduzir-nos, se consentirmos, à união com Deus.

O Método da Oração Centrante

A Oração Centrante é um método concebido para facilitar o desenvolvimento da oração contemplativa, preparando nossas faculdades para cooperar com esse dom. É uma tentativa de apresentar os ensinamentos de épocas mais antigas (por exemplo, os do livro A Nuvem do Não-Saber) sob uma forma atualizada, dando-lhes uma certa ordem e regularidade. Ela não foi criada para substituir outras formas de oração, mas nos ajuda a encarar essas outras formas sob uma perspectiva nova e mais rica. Durante o período de oração damos assentimento à presença de Deus e à sua ação dentro de nós. Nos outros momentos, nossa atenção se volta para fora, para descobrirmos a presença de Deus em toda parte.

Explicação do Roteiro Básico

I - Escolha uma palavra Sagrada (ou palavra de amor) como símbolo de sua intenção de dar assentimento à presença e à ação interior de Deus.

1.A palavra de amor expressa nossa intenção de estar na presença de Deus e de dar espaço à ação divina em nós. A palavra de amor deve ser escolhida durante um breve período de oração, pedindo inspiração ao Espírito Santo para a escolha de uma que seja especialmente apropriada para nós. a) Exemplos: Senhor, Jesus, Abba, Pai, Mãe, Meu Deus.b) Outras possibilidades: Amor, Paz, Shalom, Obrigado (a) etc.
2.Uma vez escolhida uma palavra de amor, não devemos mudá-la durante o período de oração, pois isto desencadearia o reinicio do fluxo de pensamentos.
3.Um simples olhar interior para Deus pode ser mais adequado, para algumas pessoas, do que a palavra de amor. Neste caso, expressamos o consentimento à presença e à ação de Deus em nós voltando interiormente, amorosamente, nosso olhar para Deus como se O estivéssemos vendo. O mesmo roteiro básico é aplicável tanto à palavra de amor quanto ao olhar de amor.

Roteiro básico para prática:

1 - Escolha uma palavra sagrada (ou palavra de amor) como símbolo de sua intenção de dar assentimento a presença e à ação interior de Deus.
2 - Sentado confortavelmente, com os olhos fechados, aquiete-se brevemente e, silenciosamente, comece a repetir a palavra do amor como símbolo de seu consentimento à presença e à ação de Deus em você.
3 - Quando tomar consciência de pensamentos, volte muito suavemente à palavra de amor.
4 - Ao final do período de oração, permaneça em silêncio, com os olhos fechados, por uns 2 minutos.

II - Sentado confortavelmente, com os olhos fechados, aquiete-se brevemente e, silenciosamente, comece a repetir a palavra de amor como símbolo de seu consentimento à presença e à ação de Deus em você. .

"Sentar-se confortavelmente" significa "com relativo conforto" - não tanto que encoraje o sono, mas o bastante para evitar que pensemos sobre o desconforto de nossos corpos durante o tempo de oração.
Qualquer que seja a posição de sentar que escolhamos, devemos manter a coluna ereta.
Se cairmos no sono, devemos continuar a oração por alguns minutos após despertar, se dispusermos de tempo.
Orar deste modo depois de uma das principais refeições favorece a sonolência. É melhor esperar pelo menos uma hora para iniciar a Oração Centrante. Orar desta forma pouco antes do momento de ir para a cama pode perturbar o desenvolvimento do modo de dormir característico de cada um.
Fechamos os olhos para nos desligarmos do que está acontecendo em volta e dentro de nós.

Iniciamos a repetição da palavra de amor suavemente, tão delicadamente como se estivéssemos depositando uma pena sobre um floco de algodão.

III - Quando tomar consciência de pensamentos, volte muito suavemente à palavra de amor.

A palavra "pensamentos" refere-se, genericamente, a toda forma de percepção, como impressões sensoriais, sentimentos, imagens, recordações, reflexões e comentários. Os pensamentos são uma parte normal da Oração Centrante. Um mínimo de esforço é indicado para "voltar muito suavemente à palavra de amor". Esta é a única forma de ação que iniciamos durante o período da Oração Centrante. No decorrer da nossa oração, a palavra de amor pode tornar-se vaga ou mesmo desaparecer.

IV - Ao final do período de oração, permaneça em silêncio, com os olhos fechados, por uns 2 minutos.

1 - Se esta oração for praticada em grupo, o líder pode recitar vagarosamente uma oração durante 2 ou 3 minutos adicionais, com os outros escutando.
2 - Os 2 ou 3 minutos adicionais dão à psique tempo para reajustar-se aos sentidos externos, permitindo-nos estender a atmosfera de silêncio à nossa vida diária.

Alguns Pontos Práticos:

1 - O tempo mínimo para esta oração é de 20 minutos. São recomendados dois períodos cada dia, um logo ao despertar e o outro à tarde ou no início da noite.
2 - O fim do período de oração pode ser indicado por um timer, desde que não tenha um tic-tac audível nem um alarme muito forte.
3 - Os principais efeitos da Oração Centrante são experimentados na vida diária, não propriamente no período de oração em si.
4 - Sintomas físicos:
a)Podemos sentir dores leves, comichões ou contrações em várias partes do corpo, ou uma agitação generalizada. Isto em geral se deve ao desatamento de nós emocionais no corpo.
b)Podemos também experimentar sensações de peso ou de leveza nas extremidades. Isto se deve, usualmente, ao aprofundamento do nível de atenção espiritual.
c)Em qualquer caso, não devemos prestar atenção. Ou podemos, também, deixar a mente repousar brevemente na sensação, e logo retornar à palavra de amor.
5 - Uma leitura Bíblica oferece o arcabouço conceitual para o desenvolvimento da Oração Centrante.
6 - Um grupo de apoio para a oração e a partilha uma vez por semana ajuda a manter o compromisso de cada um com a oração.

Estendendo os Efeitos da Oração Centrante na Vida Diária.

1 - Pratique dois períodos de Oração Centrante diariamente.
2 - Leia as Escrituras regularmente e estude a Oração Centrante nos livros à sua disposição.
3 - Pratique um ou dois dos métodos específicos para a vida diária.
4 - Se sentir necessidade, junte-se a um grupo de apoio de Oração Centrante ou a um programa de formação (se disponíveis na sua área) ou ainda de Meditação Cristã.
a)Os grupos encorajam seus membros a perseverar na prática individual.
b)Os programas de formação oferecem uma oportunidade para a aprendizagem regular por meio de fitas de áudio e vídeo, leituras e discussões.

Pontos Adicionais para Desenvolvimento:

1 - Durante o período de oração, vários tipos de pensamentos podem ser observados:
a ) Divagação ordinária da imaginação ou da memória.
b) Pensamentos que despertam atrações ou aversões.
c) Percepções súbitas ou insights psicológicos.
d) Auto-observação do tipo "Como estou indo?", ou " Esta paz é maravilhosa!".
e) Pensamentos derivados da liberação de material do subconsciente.

2 - Durante esta oração evitamos analisar a nossa experiência, abrigar expectativas ou ter metas específicas, tais como:
a)Repetir a palavra de amor continuamente.A palavra de amor deve ser repetida de forma suave e continuamente na meditação cristã
b)Não pensar em nada.
c)Esvaziar a mente.
d)Sentir paz ou consolação.
e)Alcançar uma experiência espiritual.

O que a Oração Centrante e a Meditação Cristã não são:

a)Não são técnicas.
b)Não são exercícios de relaxamento.
c)Não são formas de auto-hipnose.
d)Não são dons carismáticos.
e)Não são fenômenos parapsicológicos.
f)Não se limitam a "sentir" a presença de Deus.
g)Não são formas de oração discursivas ou afetivas.

O que a Oração Centrante e a Meditação Cristã são:

a)São ao mesmo tempo uma relação com Deus e uma disciplina para encorajar esse relacionamento.
b)São exercícios de Fé, Esperança e Amor.
c)São movimentos para além da conversação com Cristo, para Comunhão.
d)Nos habituam à linguagem de Deus que é silêncio.

Livros publicados em Português:

  • Intimidade com Deus, Thomãs Keating, OCSO(Paulus Editora, 1999)
  • Oração Centrante, m. Basil Permington, OCSO{Editora Palas Atena, 2002}
  • Meditação Cristã, John Main (Paulus Editora)

    Na internet:

  • Oração Centrante : http://www.oracaocentrante.org
  • Meditação Cristã: http://www.wccm.com.br
  • Ora et Labora: http://www.oraetlabora.com.br/meditacao/

    Blog da Meditação Cristã:

  • http://wccmsp.blogspot.com/

    Como meditar:

  • http://www.wccm.com.br/wccm3.htm

    Contato:

  • E-mail:oracaocentrante@yahoo.com.br

    Restrições

    A meditação Cristã e a Oração centrante não devem ser praticadas por pessoas portadoras de distúrbio bipolar, (psicose maníaco-depressiva), esquizofrenia e outros problemas semelhantes, sem antes se aconselhar com seu psicólogo, pois o estado mental da pessoa pode piorar, (embora também possa melhorar). Essas pessoas, devidamente acompanhadas pelo médico especialista (psiquiatra, psicólogo) e também por um bom e experiente diretor espiritual, que conheça meditação e seus efeitos na pessoa, poderão praticar, desde que medicados e acompanhados de perto.