1) Genética

    As técnicas da engenharia genética permitem isolar qualquer gene, modificá-lo e reintroduzi-lo em qualquer outro organismo vivo.

    Estes conhecimentos oferecem ao mundo novas possibilidades terapêuticas e agronómicas. No entanto, é necessário reflectir sobre as questões de ética e de biosegurança.



Definição: é a ciência da hereditariedade e dos genes, da sua transmissão para as gerações vindouras.

A genética tem vários pontos de estudo. Os principais são:
  •  transmissão de características de geração para geração;
  •  controlo do desenvolvimento e das actividades do organismo por parte das células;
  •  evolução e adaptação dos organismos.
Esta ciência possui várias sub-áreas e está dividida em Genética Clássica e Genética Moderna.
    



Genética Clássica

    O pai da genética clássica foi Gregor Mendel. A genética clássica é anterior à descoberta do DNA, anterior ao desenvolvimento da biologia molecular mas permitiu a explicação de muitos princípios básicos. Com o aumento do conhecimento algumas ideias da genética clássica foram descartadas embora outras ainda permaneçam na comunidade científica, como a hereditariedade mendeliana.


Genética Molecular/Moderna

    Tem as bases da genética clássica mas desenvolveu-se com a descoberta do DNA e com o desenvolvimento científico e tecnológico. Foca-se maioritariamente na estrutura e função dos genes, nos nucleótidos e estrutura do DNA.

  


*