Turismo em Lagoa da Prata

 
 
  
                      Plano de Governo Turismo:

*  Reativação da Praia Municipal, como ponto turístico e fomentador de projetos turísticos.
*  Implantar juntamente com outros municípios da região o turismo regional e o Ecoturismo.
*  Criar um projeto turístico que perenize o turismo local.
*  Criação de um calendário de Eventos Turísticos e Culturais que evite a sobreposição de
    eventos em determinadas datas, enquanto outras ficam vazias.
*  Criação e apoio às entidades e pessoas que trabalham com artesanato.
*  Reformulação do carnaval de rua como forma de atrair turistas.
 
 
 
 
 
 
Nossa Querida Lagoa da Prata
 
 
 

***  A Lindíssima Lagoa da Prata ***
 
 01 -   Lagoa  da Prata
      -   Estensão:  1300 metros por 500 metros, 64 há. Está á  656  metros acima
          do nível do mar. A lagoa mais urbana do município,conta com uma linda
           praia e um Parque Ecológico. Esta lagoa originalmente era menor,  mas
          com o aterro da saída, suas águas subiram até chegar ao limite que hoje
          se encontra. Recebe as àguas  pluviaias de seus bairros adjacentes sem
          nenhum tratamento. Do excesso de suas àgua, nasce o Córrego Chico
          Silveira, que recebe a maior parte do esgoto da cidade de Lagoa da Prata.
        
 
 
* Um Braço da lindíssima Lagoa Verde - Extensão: 6 Km *
 
02  -  Lagoa Verde ***
     -  Estensão: 6.000 metros por 250 metros de largura.
       Está à 638 m acima do nível do mar. É a maior lagoa do
       Alto São Francisco.
       É formada pelos córregos: Chico Silveira, Córrego do Retiro
       e Córrego da Vargem. Deságua no Rio Jacaré a 636 m de altitude.
       Tem este nome devido à quantidade de algas e lodo em suas àguas.
       É muito profunda, daí temos a impressão que suas àguas são verdes.
       É a maior lagoa Berçário do Alto São Francisco. Recebe todo esgoto
       sanitário de Lagoa da Prata, levado pelo Córrego Chico Silveira,
mesmo
       assim reage, e consegue abrigar grande quantidede de vida.
       Esta capacidade de recuperação é devido ao Córrego do Retiro que      
       é seu principal formador, e ele purifica a lagoa constantemente,
       como àgua de média qualidade e em grande volume
.
 
 
 
*** Lagoas Marginais do Rio São Francisco ***
 
 3 - Lagoa Drenada da Barra do Santana
      - Extensão: 634  metros de Altitude ao nível do mar.
        Já foi uma lagoa com 30Há, hoje sobrou pouca àgua e tem um dreno profundo
        parea o Rio São Francisco, isto a mantém bem baixa a maior parte do ano, permitindo   
        a plantação de cana em terras mais férteis.
        No período chuvoso, o rio enche e inunda a região voltando a lagoa original e então
        perde-se a plantação de cana.        
  
 4 - Lagoa do Marques
      - 1,5 Há - 633  metros de Altitude ao nível do mar.
        Ela é mantida pelo rio e está espremida entre o rio e a elevação a Leste,
        há um dreno que não consegue secá-la totalmente.
        Situa-se próximo ao atalho da Volta Grande.
 
        
 5 - Lagoa das Piranhas ou da Ilha
      - 40 Há - 633  metros de Altitude ao nível do mar.
        Esta lagoa, situa-se na Ilha, em um ponto conhecido como Volta Grande,
        e é drenada para o rio, sobrando menos de 10 Há de àrea alagada.
        A Volta Grande tem 7,2 Km de rio e 140 Há.
        É dividida em em duas partes; a Ilhinha com 35 Há e a Ilha com 105 Há.
        O atalho que está fazendo a Volta Grande desaparecer mede 300 metros e
        tornou-se a nova divisa entre Lagoa da Prata e Luz. 
 6 - Lagoa dos Patos
      - 3 Há - 632  metros de Altitude ao nível do mar.
        Está localizada a 5 Km abaixo da Volta Grande, já foi drenada para a Lagoa dos Porcos,
        existe um dreno, mas está abandonado e completamente tomado pela vegetação.
        Situa-se a 200 metros do rio e a 500 m da Lagoa dos Porcos.
 
 7 - Lagoa dos Porcos
      - 10 Há - 631  metros de Altitude ao nível do mar.
        É tão profunda que resistiu a duas tentativas de drenagem.
        A primeira tentativa ligou-a ao rio em um canal direto, e não obtiveram sucesso.
        A Segunda tentativa, a usina fez um novo canal paralelo ao rio com 2 Km,
        e mesmo assim a lagoa não ficou completamente drenada.
 
 
8 - Lagoa do Peixe
      - Extensão: 4,8 Há - ( 600 X 80 metros )630  metros de Altitude ao nível do mar.
        Situa-se a 500 metros da Lagoa Feia e bem próxima ao São Francisco.
        Possui um dreno, que quase a esgota totalmente, hoje este dreno está
        abandonado e esta pequena lagoa está se recuperando lentamente.
       
9  - Lagoa da Mata da Fruta
      - Extensão: 2,4 Há - ( 300 X 80 metros ) 629  metros de Altitude ao nível do mar.
        Esta pequena lagoa é o que sobrou de uma àrea alagadiça dez vezes maior,
        ela escoa para outra lagoa menor ( 100 X 80 ) , seguindo para o Rio São Francisco.
       
10  - Lagoas do Urubu
      - Extensão: 
      - 1ª - ( 300 X 100 metros ) 630  metros de Altitude  - 2ª - (700 X 150 metros )
        Estas duas  lagoas  são interligadas e a maior cai no Rio São Francisco, por drenos naturais.
        As duas lagoas são perenes e tem poucos canaviais em suas margens.
        Próximo da lagoa mais baixa há um afloramento de calcário e a reserva legal
        Florestal do Urubu está bem próxima dalí, com uma àrea de 220 Há.
 

        
11  - Lagoas da Forquilha
      - Extensão:
      - 4 Há - 1ª - ( 200 X 200 metros ) 629  metros de Altitude 
      - 2ª - (2000 X 400 metros ) ou 80 Há, 628,5 metros de altitude, o ponto mais ao
         Norte de Lagoa da Prata, está próximo à segunda lagoa.
         Nestas duas  lagoas, até o ano de 2007, não eram respeitados os 30 m de APP,
         nem os 75 m de APP do São Francisco, elas são esgotadas até nos dias de hoje,
         pois os drenos feitos pela usina ainda continuam abertos,
         estas lagoas  são muito próximas ao Rio São Francisco, e no período das chuvas
         elas se integram às àguas do grande rio.
         Na época seca, perdem quase que a totalidade de suas àguas 70%, teriam maior
         volume se os drenos fossem fechados.
       
12  - Lagoa da Barra do Jacaré
      - Extensão: 6 Há - ( 200 X 300 metros ) 628  metros de Altitude ao nível do mar.
         Esta  lagoa situa-se entre o Rio Jacaré e o Rio São Francisco, próximo ao ponto mais
          baixo do município. É rodeada por canaviais e é drenada para o Rio Jacaré,
          perto de sua fóz. É uma lagoa com pouca profundidade e depois de 2007,
          foi abandonada e está se recuperando naturalmente, porém o dreno
          ainda está aberto dificultando este processo.
       
13  -  Brejão
      - Extensão: 180 Há - ( 1800 X 1000 metros ) 650  metros de Altitude ao nível do mar.
         Situa-se ao SO da zona urbana de Lagoa da Prata e fáz limite com o perímetro urbano.
          Antes de 1960, havia alí uma lagoa rasa com alguns pequenos espelhos de àgua e
          muita vegetação e fauna abundante, se preservada, esta àrea seria de muito valor
          para a usina, mas ha 50 anos foi drenada, na época houve resistência e algumas
          pessoas da cidade conseguiram impedir a construção de canais pelas vias naturais.
          No Brejão nasciam dois córregos: O Chico Silveira e o Chico Félix, ambos correm na
          direção Norte, passando pela cidade. Seu solo é constituido por Turfa, cavão de pedra,
          que é um combustível natural.
 
14  - Lagoa Seca
      - Extensão: 5,25 Há - ( 350 X 150 metros ) 650  metros acima do nível do mar.
        Esta  lagoa situa-se a 1000 metros da Rodovia MG - 170, partindo da Empraer para o Leste.
        É chamada de Lagoa Seca, mas na verdade não seca e sua formação é bem parecida
        com as lagoas da Sanguessuga e Redonda, que podem ser dolinas. Infelizmente, esta
        lagoa não possui Mata Ciliar e raramente ela enche muito e vasa para a Lagoa da Vargem
        que fica à 2 Km a Oeste. Atualmente ela está fluindo em um pequeno córrego sem
        leito definido, cruzando a Rodovia MG. 170, o Distrito Industrial e o canavial até
        encontrar a Lagoa da Vargem a 640 metros de altitude.            
 
     
 ***  Rio São Francisco  ***

      - Estensão:  53 Km - ( Percurso entre a fóz dos Rios Santana e Jacaré ) 265 Há
      - altitude: inicia com 635 e sai com 632 metros  acima do nível do Mar.
         É o Rio da Integração Nacional e conhecido carinhosamente por ‘Velho Chico’.
         Nasce na Serra da Canastra à 1220 metros de altitude e percorre Minas Gerais,
         Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas até sua fóz no Oceano Atlântico,
         num total de 2.830 Km. Durante sua passagem por Lagoa da Prata e Luz,
         ele é o marco limítrofe entre os dois municípios.
         Segue seu curso rumo Norte, vai serpenteando por um vale de milhões de anos, com
         leito indefinido mudado naturalmente ou pela mão do homem como na Volta Grande.
         È ladeado por lagoas que são seusberçários naturais. A 7 Km abaixo da fóz do
         Rio Santana, encontra-se o desvio da Volta Grande com 350 metros  de extensão,
         este desvio diminui 7,2 Km na extensão do rio. Quatro Kilômetros rio abaixo há uma
         pequena parte do rio (800 X 50 ) metros que foi abandonada pelo próprio rio e
         hoje estancado como uma lagoa marginal, este fenômeno é comum em rios de
         regiões planas como é o caso do São Chico no município de Lagoa da Prata e Luz.
         Descendo  mais 3 Km, ele passa ao lado da Lagoa dos Patos, que é drenada para a
          Lagoa dos Porcos e que está se recuperando naturalmente e descendo mais 6 Km
         o rio passa ao lado da Lagoa Feia, que está próximo da Ponte Olegário Maciel, famosa
         Ponte de Ferro que foi importada da Alemanha e inaugurada em 1925, bem antes
         da emancipação do município e  se tornou um marco histórico. Há 1 Km abaixo da ponte,
         está a Lagoa dos Peixes, descendo 1 Km ha uma curva de 90% à esquerda, o rio
         encontra com uma afloração calcária, e 2 Km abaixo em outra curva de 90% à direita,
         o rio entra em uma reta de 2 Km sendo a maior reta do São Francisco no Município de
         Lagoa da Prata e fica na Mata da Fruta e termina em um paredão de ardósia já gasta
         pela ação da natureza. Descendo mais 6 Km o rio recebe um pequeno afluente
         pela margem esquerda, o Ribeirão da Noruega, com 35 Km que nasce à 700 m e
         deságua à 630 metros vindo de Luz. Há 3 Km abaixo, estão as duas Lagoas do Urubu
         e durante os próximos 7 Km encontramos uma Reserva Legal com 220 Há de matas
         às margens do rio, local conhecido por Mata do Urubu. Nos 8 Km seguintes, passa pela
         região da Forquilha com 2 lagoas marginais drenadas, a primeira lagoa com 4 Há,
         é quase toda drenada para a segunda que tem ( 2000 X 400 m ou 80 Há ,
         que também é drenada para o rio. Hoje, na região da Forquilha, há uma àrea de
         (2400 X 500 metros ) ou 120 Há abandonados para a Natureza agir. Na é poca das cheias
         é coberta pelas àguas. depois de percorrer 53.350 metros, dividindo o Município de Lagoa
         da Prata e Luz, o Rio São Francisco se encontra com o Rio Jacaré, que é muito assoreado
         pela areia trazida em suas àguas, este é o ponto mais baixo do Município de Lagoa da
         Prata, 628 metros acima do Nível do Mar.
 
 
***  Rio São Francisco  * A Volta Grande ***
 
 
 
 
 
 
 
 
 
@ Copyright  * 2011  *  Lagoa da Prata e Toninho Sampaio * Todos Direitos Reservados   
Comments