RECID - Rede de Educação Cidadã

O Centro de Educação e Assessoria Herbert de Souza é a entidade âncora da RECID, e participa da Rede de Educação Cidadã, desde sua origem.

Para a RECID, a fome e a desnutrição no Brasil não são conseqüência apenas da falta de alimentos ou decorrência de problemas naturais. Elas são provocadas, historicamente, por um modelo socioeconômico concentrador, que aprofunda a desigualdade e joga mais de 50 milhões de brasileiros à margem da cidadania.

Desde janeiro de 2003, a fome deixou de ser apenas uma fatalidade ou traço da realidade do nosso país, para se tornar prioridade pública nº 01 e assunto mobilizador da sociedade civil organizada. O Fome Zero tem promovido mudanças na vida de milhões de brasileiros e de brasileiras, primeiro como programa agora como política pública do Governo Federal.

Criada graças à iniciativa do Frei Betto, a Rede de Educação Cidadã tem a missão de realizar processos sistemáticos de sensibilização, mobilização e educação cidadã junto à população brasileira, promovendo a participação ativa e consciente na formulação e controle social nas políticas estruturantes de segurança alimentar e nutricional, incentivadas pelo fome Zero, na superação da miséria, afirmando um projeto popular, democrático e soberano de nação.
Mais de 989 entidades envolvidas no combate à miséria e pobreza e na mobilização para a cidadania da população brasileira estão integradas a esta rede. As ações dos Talheres Estaduais, um ano após a sua criação já atingiam mais de 1.174 municípios.

A Rede de Educação Cidadã, hoje presente em 26 Estados da Federação e no Distrito Federal com os talheres estaduais, microrregionais e municipais, conta com o trabalho e adesão voluntária de mais de 500 educadores populares. Ela se propõe a articular a luta de entidades da sociedade civil que investem no desenvolvimento da economia solidária, na geração de emprego e renda e na defesa de todos os direitos conquistados pela população.

Aspectos que norteiam o trabalho da Rede:

Superação da fome, reforço da auto-estima e conquista de uma política de segurança alimentar e nutricional a partir da organização popular e da inclusão do tema na agenda pública em todos os níveis;

Construção de alternativas que ajudem as famílias a encontrarem as portas de saída aos programas de transferência de renda e capacitação dos/as cidadãos/ãs para o controle social dos gastos públicos.

A Rede de Educação Cidadã trabalha a partir de três linhas de ação:

1)Consolidação da Rede de Educação Cidadã;

2)Democratização do acesso e controle social das políticas estruturantes de superação das situações de miséria e fome;

3)Formação de Educadores/as populares e agentes multiplicadores/as.

Respeitando a autonomia do diversificado trabalho de educação popular nas regiões brasileiras, a missão da Rede se realiza na medida em que as famílias, que até hoje se encontram na insegurança alimentar e nutricional, constroem coletivamente caminhos capazes de apontar a saída das situações de dependência para autonomia social, econômica e cultural. Matar a fome de pão e saciar a sede de beleza são compromissos deste trabalho.


PARA REFLETIR

O sonho começa a se tornar realidade quando damos o primeiro passo seguindo em sua direção, buscando objetivamente por em prática todos os nossos pensamentos positivos e reais, concretizando os pequenos projetos e solidificando as nossas idéias mais criativas, assim, as pequenas realizações somadas irão dando forma ao nosso sonho mais improvável e difícil de realizar. Tudo é uma possibilidade, e não acreditar nessa possibilidade é não acreditar na nossa existência. Devemos olhar para nós mesmos, analisar a estrutura complexa do nosso corpo e sugerir que quem conseguiu realizar tamanha proeza deu-nos, com certeza, o poder de realizar grandes feitos. Se olharmos a nossa volta, podemos perceber a realização de grandes sonhos e isso significa que podemos sonhar e também realizar grandes feitos.


Informe:
     A RECID, nesse ano de 2011, vem articulando a juventude do Nordeste com o objetivo de Perceber e analisar a realidade da juventude nordestina na perspectiva de formação e fortalecimento dos espaços nos quais a juventude está inserida em vista da construção do poder popular.

A RECID Potiguar, no último encontro de juventude do Seridó e Médio           Oeste, realizado no Santuário das Graças, em Florânia/Rn, definiu como meta para esse período,  trabalhar a Campanha da Fraternidade 2011:Fraternidade e a vida no planeta, conscientizando a população sobre o meio ambiente.

 Portanto, contamos com a parceria da Igreja e da Prefeitura para a realização     desse trabalho, sabendo da importância dos mesmos nessa mobilização.

Faremos no próximo sábado dia 26 de março (Dia do planeta), uma oficina de comunicação onde trabalharemos a construção de um informativo cultural reciclado que servirá para panfletagem nas ruas, além de uma oficina de rádio para conscientização e divulgação do trabalho produzido durante o dia na FM local. Pensamos também em fazer uma passeata pela rua principal a noite, no horário que as luzes forem apagadas, conduzindo velas acesas em garrafa pet, indo para o centro da cidade, onde encerraremos com uma apresentação do teatro J. Júnior.

Estamos abertos para modificações ou  idéias que venham enriquecer o evento.

 

Naide Maria das Graças Santos

Educadora popular

 Florânia/RN, 21 de março de 2011


Informe:

    A Recid (rede de educação cidadã) no Seridó, realizou no dia 26 de março de 2011 uma oficina de comunicação com os(as) jovens de Florânia e Tenente Laurentino Cruz, trabalhando com a construção de jornal (fanzine) e um programa de rádio,  conscientizando a população sobre a Hora do planeta e a Campanha da Fraternidade 2011, onde orientamos as pessoas no combate  ao aquecimento global, tendo como parceiros as prefeituras de Florânia e Tenente Laurentino Cruz, a rádio Ibiapina FM de Florânia, a igreja, o grupo de escoteiros, o grupo de teatro J. Júnior de Florânia, o grupo de hip hop e o pro jovem do Tenente Laurentino Cruz.

    Iniciamos nossas atividades pela manhã com uma dinâmica sobre participação coletiva, fazendo uma reflexão sobre ajuda mútua;

    Na continuidade traçamos o perfil da turma onde retratamos sobre : gênero, grau de escolaridade,  faixa etária, ocupação e habitantes da zona rural e zona urbana;

    Feitos os acordos de convivência distribuiu-se as tarefas entre os participantes, onde 2 jovens leram  texto sobre a Recid e a importância da comunicação;

    Dividiu-se os grupos da oficina de jornal e oficina de rádio;

    Dividiram-se as equipes dentro dos grupos;

    Construiu-se o informativo Recid utilizando figuras, colagem e textos, enquanto a turma do jornal produziu textos para apresentar na Ibiapina FM (rádio local);

    Retornamos à tarde onde finalizamos o jornal e o informativo da rádio e em seguida ouvimos pela rádio a participação da turma e saímos para as ruas fazendo a panfletagem;

    A noite, houve uma concentração de jovens, na expectativa do apagar das luzes.

 

 

Naide Maria das Graças Santos

Leonardo Alves

Francisco Sales

Educadores(as) populares

                    Florânia/RN, 26 de março de 2011






 

Comments