Projeto Jovens Talentos para a Ciência


 


 


CADERNOS DE RESUMOS DAS JORNADAS JTs


JORNADA 2000 - UERJ - Rio de Janeiro

FÍSICA

UERJ

Título: "O Princípio do Telescópio"
Autores: Monique Osório Talarico da Conceição, Raquel Martins Neustadt, Max Vinícius da Silva

Orientador: Raul José da Silva Câmara Maurício da Fonseca

Resumo: O telescópio é um instrumento óptico utilizado na observação de objetos situados a grandes distâncias. A aplicação mais conhecida deste instrumento é a observação de corpos celestes. Na sua forma mais simples, o telescópio é formado por duas lentes convergentes denominadas objetiva e ocular. Como o objeto observado está muito distante, a imagem formada pela objetiva é real e invertida e está exatamente sobre o seu ponto focal (fob ). A ocular que tem por função ampliar a imagem formada pela objetiva , é colocada de tal forma que a imagem formada pela objetiva esteja sobre o seu ponto focal (foc ). Então, em um telescópio a distância entre a objetiva e a ocular deve ser a soma de suas distâncias focais.

Título: "Princípios da Física de Materiais"
Autores: Vanessa Rodrigues da Conceição, Thiago Ribeiro Fraga
Orientadora: Maria Lúcia Netto Grillo
Resumo: Materiais são uma parte da matéria do universo; são as substâncias cujas propriedades as tornam utilizáveis em estruturas, máquinas, dispositivos ou produtos consumíveis. Nelas se incluem metais, cerâmicos, semicondutores, supercondutores, polímeros (plásticos), vidros, dielétricos, fibras, madeira, areia, pedra e vários conjugados. As propriedades e o comportamento dos materiais dependem de sua estrutura interna: seus átomos e o modo como estes se associam com seus vizinhos, em cristais, moléculas e microestruturas. Neste trabalho estudamos as propriedades mecânicas, térmicas e elétricas, básicas de alguns materiais, bem como os diferentes tipos de ligações químicas. Dessa forma podemos então entender porque os materiais podem ser divididos em três tipos principais: metais, polímeros e cerâmicos; e como podem ser utilizados. Para entendermos melhor essas propriedades, fizemos duas experiências: estudo da dilatação linear de dois materiais diferentes, com a variação da temperatura e estudo do campo elétrico entre dois eletrodos, isto é, do gradiente de potencial.

Título: "A Natureza da Luz"
Autora: Fabíola Paes
Orientadora: Wanda Lucia Prado da Silva
Resumo: Durante séculos, a natureza da luz intrigou a humanidade. A partir da metade do século XVII, esta questão fez surgir uma longa controvérsia científica que durou quase dois séculos: a teoria corpuscular defendida por Newton e a teoria ondulatória proposta por Chirstiam Huggens e Robert Hooke. As duas teorias parecem explicar igualmente bem a propagação retilínea, a reflexão e a dispersão da luz. Fenômenos tais como refração, difração e interferência são bem explicados pela teoria ondulatória. O efeito fotoelétrico explicado por Albert Einstein (1905), resgatou o comportamento corpuscular da luz e ligou definitivamente os aspectos corpusculares e ondulatórios da luz. Atualmente é aceita a natureza dual (onda-partícula) da luz. Nesse trabalho discutimos alguns destes fenômenos através da montagem de experiências simples e de baixo custo.

Título: "Propriedades Elétricas e Magnéticas da Matéria"
Autores: Letícia Dutra Ferreira, Anderson Monteiro de Oliveira
Orientador: Cláudio Elias da Silva
Resumo: O projeto consta de comprovações científicas, através de experiências e cartazes ilustrados, de estudos sobre cargas elétricas e magnéticas. Serão apresentadas experiências comprovando os processos eletrostáticos: Lei de Coulomb, Campo Elétrico, Força Elétrica e Linhas de Força de um campo elétrico. Haverá também uma apresentação de todo o conteúdo teórico apresentado acima.

Título: "Uso Didático da Computação Algébrica (MAPLE)"
Autoras: Ingrid Vianna Espinosa, Lívia Vieira Cabral
Orientador: Luís Antônio C.P da Mota
Resumo: Nossa apresentação consiste em mostrar rotinas computacionais, que foram escritas para serem usadas no ambiente MAPLE, com objetivo de criar sessões de MAPLE em que o usuário possa estudar sozinho vários aspectos da matemática no nível do Ensino Médio. Para realizarmos este estudo da programação, selecionamos problemas simples (ex: equações do segundo grau, Progressão Aritmética, etc.) para demonstrar com facilidade e maior entendimento os aspectos envolvidos na questão. Tarefas propostas: escrever rotinas e as sessões de MAPLE que serão utilizadas como material didático para uso no apoio ao ensino da matemática.

Título: "Equação Diferencial para a Queda de um Corpo com Atrito"
Autora: Fernanda Rosa Spamer
Orientador: Sérgio Makler
Resumo: Para o estudo das propriedades dos semicondutores é necessário o conhecimento elementar da mecânica quântica. Como introdução à mecânica quântica devemos estudar ondas e aprender a resolver a equação diferencial das ondas. Como introdução ao cálculo e às equações diferenciais, estudamos a queda de um corpo na presença do atrito com o ar. Como conseqüência do atrito, o corpo faz um movimento que começa uniformemente acelerado com aceleração g e esta aceleração vai diminuindo até ser desprezível. A partir daí, ele cai com velocidade uniforme (velocidade limite). Para reproduzir este comportamento resolvemos a equação diferencial que resulta da segunda lei de Newton, pelo método das diferenças finitas. Os resultados obtidos concordam com o comportamento esperado e também com o resultado analítico.

Biologia

Título: "Micropropagação e Preservação in vitro de Arachis" 
Autora: Iriam Polini Batista
Orientadora: Elisabeth A. Mansur de Oliveira
Resumo: Espécies silvestres de amendoim constituem importantes reservatórios de genes para o melhoramento da espécie cultivada. No entanto, populações endêmicas dessas espécies encontram-se sob crescente pressão antrópica e sua conservação através de sementes e plantas vivas é dificultada pelo baixo número de sementes produzidas. O objetivo deste trabalho é o estabelecimento de metodologias de multiplicação e preservação in vitro através de crescimento lento para espécies silvestres do gênero Arachis.

Título: "Micropropação e Preservação in vitro de Espécies de Bromeliaceae"
Autora: Quezia Cavalcante da Silva Santos 
Orientadora: Elisabeth A. Mansur de Oliveira 
Resumo: A família Bromeliaceae é restrita às zonas tropicais e sub-tropicais do continente americano. Algumas espécies apresentam endemismo bastante acentuado, o que torna sua manutenção in situ dependente de práticas conservacionistas que nem sempre são eficazes. A preservação in vitro é recomendável para bromélias, devido ao pouco conhecimento existente sobre a biologia de suas sementes, rapidez com que ocorre a degradação dos seus habitats e ao extrativismo. O objetivo deste trabalho é o estabelecimento de metodologias de preservação in vitro para três espécies de Bromeliaceae do Sudeste Brasileiro (Cryptanthus sinuosus, Neoregelia cruenta e Quesnelia arvensis) através de crescimento lento.

Título: "Tipos de Movimento em Quadrúpedes Terrestres"
Autora: Aline Critina Abreu Moreira de Souza
Orientador: Oscar Rocha-Barbosa
Resumo: O estudo da locomoção teve início na Califórnia, a partir de uma aposta entre dois amigos, que questionavam a posição das patas de um cavalo durante um galope. Daí foi fotografado pela primeira vez um ciclo locomotor. Com propósito de aplicar benefícios ao homem (como: melhor produção de próteses mecânicas, diagnóstico e tratamento ortopédico mais eficaz; evolução da robótica; aperfeiçoamento de video games, enfim...) deu-se continuidade a esse tipo de estudo, que foi dividido e classificado em diversas formas, (por exemplo; simétricos / assimétricos; homolateral / diagonal; dentre outros...). Para serem melhor analisados no estudo da biomecânica (cinética e cinemática).

Título: "Adaptação e Evolução do Sistema Circulatório"
Autora: Vanessa de Magalhães Gonçalves
Orientador: Oscar Rocha-Barbosa
Resumo: Durante um período de cinco meses, estive desenvolvendo um projeto em Biologia com o titulo Adaptações e Evolução do Sistema Circulatório. Este projeto teve por objetivo analisar e comparar a anatomia e fisiologia do Sistema Circulatório nas diversas Classes de vertebrados. Pode-se observar que as diversas Classes de Vertebrados, apresentam inúmeras diferenças, superficiais ou profundas, muito significativas ou pouco significativas, que acredita-se determinar o funcionamento desses organismos em seu próprio meio. Utilizamos de muitas literaturas, entre elas livros, artigos e teses de diversas graduações. É importante destacar que o estágio não se resumiu apenas no desenvolvimento do projeto, mas em diversas outras atividades e experiências como viagens para coleta de animais, leituras de artigos científicos, aperfeiçoamento em programas de computador específicos e gerais, etc. No momento, prepara-se a apresentação deste projeto. Enfim, gostaria de mais uma vez de agradecer ao CECIERJ e à FAPERJ pela oportunidade e confiança que acreditaram–me, sem duvidas esta experiência valeu uma de minhas primeiras realizações.

 

UFRJ

Física

Título: "Obtenção do Campo Magnético Terrestre" 
Autores : Marcella Trepte Silva, Mauro Wilson Oliveira da Silva, Washington da Silva Leal
Orientador: Hélio Salim de Amorim
Resumo: Para medir o campo magnético terrestre, fizemos experiências montando um circuito onde ligava uma bobina a um reostato, amperímetro, e uma de tensão c.a.; colocamos uma bússola no centro da bobina de Helmholtz onde o campo magnético é totalmente uniforme, fazendo a corrente circular pela bobina. Então deslocamos a agulha da bússola formando então um ângulo de deflexão com a corrente. Assim com o resultado da experiência chegamos ao valor do campo magnético (na área da Ilha do Fundão), onde tivemos a oportunidade de compará-lo com os mapas Geomagnéticos do Brasil. Nosso objetivo é levar essa experiência para os alunos das escolas de ensino médio, para que tenham a oportunidade de conhecer mais a respeito do magnetismo terrestre.

Título: "Aceleração de Partículas" 
Autora: Sulamita Portela de França
Orientador: Leandro Salazar de Paula
Resumo: O projeto consiste na apresentação do mundo subatômico, aceleração e detecção de partículas. A minha parte a ser apresentada consiste na aceleração de partículas. Para se produzir e estudar as partículas, os físicos utilizam aceleradores de partículas. Existem dois tipos de aceleradores: os lineares e os circulares. Nesses equipamentos são produzidos feixes de partículas; as mesmas são aceleradas a uma alta energia e colidem contra alvos fixos ou feixe contra feixe; dipólos são usados em aceleradores circulares para curvar as partículas ao longo do anel e em aceleradores lineares quadrupólos são usados para focalizar partículas. Sensores em camadas, chamados detetores, rodeiam o ponto de colisão com a função de registrar as partículas produzidas.

Título: "Partículas Elementares e suas Radiações"
Autora: Mariane do Nascimento Brandão
Orientador: Leandro de Paula Salazar
Resumo: O que será apresentado, a seguir, é um histórico resumido da história das partículas elementares. Temos como objetivo esclarecer tudo que se relaciona com as partículas, suas características e o acompanhamento um outro assunto relacionado às mesmas: a radiação por elas emitidas. As radiações são características das partículas e do próprio núcleo atômico, geradas após a desintegração destes. Eis os exemplos que serão utilizados: as lâmpadas comuns e as lâmpadas fluorescentes, que emitem radiações.

Título: "Detecção de Partículas" 
Autore: Bruno Perrota de Menezes
Orientador: Leandro Salazar de Paula 
Resumo: Sempre que acelerarmos partículas, tanto para colidirem-se com alvos (outras partículas) fixos, quanto para chocar-se contra outro feixe de partículas, podemos detecta-los em seguida. Após o choque várias partículas se formam, resultado do acumulo de energia produzido pelo choque. O detetor está localizado em volta do ponto de colisão, as partículas produzidas são espalhadas em várias direções, atingindo as camadas do detetor, depositando energia em cada camada que tem finalidades diversas. A detecção de partículas é o melhor método para se estudar as partículas, tanto após colisões quanto provenientes de raios cósmicos.

Título: "Óptica Geométrica" 
Autores: Adriano de Assis Soares, Fernando Gomes de Mello e Silva
Orientadoras: Marta Feijó Barroso, Maria Antonieta Teixeira de Almeida
Resumo: Mostraremos as propriedades da luz como a reflexão e a refração. Como a imagem chega aos nossos olhos possibilitando a visão, porque vemos os objetos. Demonstraremos experiências com esses fins, além de uma experiência na qual colocaremos um recipiente cheio d’água e veremos a formação de dois tipos de lentes (convergente e divergente) em sua superfície quando mergulhamos um tubo e o movimentamos, isso ocorre devido à tensão superficial.

Título: "Utilização da Porta Paralela de um PC em Experimentos Simples de Física"
Autores: Paulo Vitor Junqueira Ferreira, Bruno Soares Tavares Silva
Orientador: Manoel Rothier do Amaral Jr.
Resumo: O Projeto que iremos apresentar consiste no desenvolvimento de circuitos eletrônicos que serão conectados à porta paralela de um computador PC compatível. Com esses circuitos iremos medir a velocidade de objetos em queda, comparando os resultados obtidos com os previstos pela teoria.

 

Química

Título: "Aspectos Toxicológicos de Metais Pesados de Interesse Ambiental e Ocupacional"
Autor: Reinaldo Sousa dos Santos
Orientador: Célia Regina Sousa da Silva
Resumo: No trabalho há uma pequena introdução sobre os principais metais pesados como chumbo, níquel e cádmio, informando sobre a sua possível época de "descoberta", as principais doenças que causaram, tais como o Saturnismo e o Itai-Itai e as suas principais utilidades. Depois, foram abordados os três principais metais pesados que são o Chumbo, o Mercúrio e o Metilmercúrio, sendo este último a forma mais facilmente absorvida pelo organismo, tornando-a assim a de maior toxicidade. Tratamos de suas propriedades físicas e químicas, principais fontes naturais e antropogênicas, efeitos no meio biótico e abiótico, metabolismo, absorção, etc.

Título: "Determinação de Parâmetros Físico-Químicos para a Obtenção da Taxa Máxima de Absorção de CO2 do Ar por Culturas de Microalgas"
Autores: Vinicius Pereira da Costa, João do Carmo Júnior, Profa. Dra. Sarai de Alcantara, Prof. Dr. Klaus Wagner
Orientadora: Sarai de Alcantara 
Resumo: A microalga Spirulina platensis pode ser cultivada em meio de cultura sintético, sendo o carbono o responsável pela maior parte dos gastos de produção. Existe um grande interesse científico e comercial no cultivo dessa microalga devido ao seu alto poder alimentício. Através de observações e análises foi possível determinar condições que diminuem os custos de produção com relação a fonte de carbono através da dissolução do CO2 ar no meio de cultura fornecendo-o como nutriente para as microalgas. Condições ideias de pH inicial, concentração inicial de íon bicarbonato e adequada forma de agitação favorecem essa dissolução.

Título: "Determinação de Pb e Cd em Cigarros por Espectrometria de Absorção Atômica"
Autora: Vivian de Jesus Mazzei
Orientadoras: Nilce Carbonel Campos da Rocha, Iracema Takase
Resumo: Serão apresentadas as etapas de abertura das amostras de cigarro e os resultados em forma de painel contendo gráficos com a curva analítica feita a partir da leitura realizada pelo espectrômetro. Os resultados serão comparados aos permitidos pelo Ministério da Saúde.

Título: "Perigo Vindo do Céu"
Autores: Clarice Cordeiro dos Santos e Rosângela Gomes Ferreira
Orientador: Gerardo Gerson Bezerra de Souza
Resumo: Nosso trabalho será mostrar a importância dos filtros solares, já que a exposição demasiada ao sol pode provocar inúmeros inconvenientes à nossa pele. Serão apresentados análises das conseqüências do excesso de exposição ao sol, estudo e utilização das técnicas espectroscópicas na caracterização de filtros solares ( e substâncias mais simples ), os principais ingredientes ativos dos mesmos, os laboratórios e marcas que mais produzem estes protetores e quadros que mostrem como a escolha do FPS é importante e como a pele se sensibiliza e reage à radiação ultravioleta.

Título: "Análise de Aldicarb, Carbaril e Propoxur em Matrizes de Interesse Forense" 
Autora: Marcela Aguiar do Nascimento
Co-autoras: Débora França de Andrade, Silvia Nazaré Ferreira Pereira, Carlos Alberto da Silva Riehl
Orientador: Carlos Alberto da Silva Riehl
Resumo: O carbamato é um dos princípios ativos de alguns inseticidas comerciais vendidos sob várias marcas registradas em todo mundo (Neocid , Baygon, Temik etc.). Seu efeito tóxico, está associado com o bloqueio da acetilcolinesterase. Devido a sua toxicidade (DL50 em rato por via oral: propoxur = 100 mg/Kg , carbaril = 500 mg/Kg e aldicarb = 1mg/Kg) e a fácil disponibilidade no mercado, o carbamato é descrito como causador de muitos casos de intoxicação por ingestão acidental ou mesmo intencional, sendo por este motivo, um produto de interesse na Química Forense2. Muito já se conhece sobre a metodologia de extração e análise de traços de vários destes compostos em tecido e urina animal em casos de intoxicação3-6, porém não há registros na literatura quando se trata de identificação destas substâncias por ocorrência incidental em alimentos processados (alimentos preparados para o consumo). O objetivo deste trabalho é o desenvolvimento analítico para a detecção de resíduos de carbamatos em matrizes de interesse forense, utilizando a cromatografia em camada fina (CCF). Recorreu-se a seguinte metodologia: os carbamatos foram extraídos da matriz com diclorometano e cromatografados contra padrão autêntico em placa cromatográfica analítica de sílica gel G, utilizando acetato de etila a 1% em hexano como eluente. Os carbamatos propoxur e carbaril foram revelados com solução de p-nitroanilina em meio alcalino, já o aldicarb em vapores de iodo.

 

FIOCRUZ

Computação Científica

Título: "Transgênicos x Agrotóxicos: Impactos na Saúde e no Ambiente"
Autor: Thiago Luiz Azeredo Tinoco 
Orientadora: Cláudia Torres Codeço 
Resumo: O objetivo desse trabalho foi abordar as semelhanças entre os alimentos transgênicos e os agrotóxicos nos males a saúde e ao meio ambiente. Alimentos transgênicos são alimentos que tiveram seus genes trocados ainda na sua semente e cresceram com caracteres especiais. Os agrotóxicos são formados por centenas de compostos químicos com a finalidade de despejar sobre as lavouras e diminuir as pragas. Muitos criticam os agrotóxicos e os transgênicos, mas entre os dois, os alimentos transgênicos merecem destaque já que, até agora não existe nenhum experimento garantindo que não façam mal a saúde e ao ambiente.

Título: "Introdução às Técnicas Histológicas"
Autoras: Letícia Lopes Álvaro da Silva, Tatiane Andrade Costa 
Orientador: Dr. Marcelo Pelajo-Machado
Resumo: Em conjunto, as "técnicas histológicas" são um conjunto de procedimentos necessários à análise microscópica de tecidos vivos. Através delas, e obtida uma fatia de tecido tão delgada que permite sua transiluminação ao microscópio. Para tanto, inicialmente o tecido e coletado do animal ou vegetal e imerso em soluções fixadoras, capazes de inibir a sua deterioração por autólise, em uma etapa denominada de fixação. Se o material contiver sais de Cálcio que lhe confiram grande resistência, realiza-se a descalcificação, para remoção desses cátions. A seguir, o material e desidratado em seqüência crescente de alcoois etílicos, diafanizado em xilol e impregnado em parafina. Estas etapas são necessárias para a gradual remoção da água tecidual (através do álcool) e substituição pela parafina, para conferir rigidez ao tecido. Finalmente, o material e inserido em um bloco de parafina, no procedimento dito inclusão. Este bloco segue para um microtomo, aparelho que realiza a microtomia, ou seja, a obtenção de delgadas fatias, da ordem de micrometros, através do deslizamento do bloco por uma navalha. Estas secções são colocadas em banho-maria, capturadas em lamina de vidro e encaminhadas a coloração, na qual diferentes estruturas teciduais serão reveladas através da aplicação de corantes. Por fim, e realizada a montagem definitiva do preparado histológico: sobre o corte corado e aplicada uma gota de goma de Damar e, sobre ela, e aplicada uma lâminula de vidro. Após a secagem a temperatura ambiente, estas laminas podem ser encaminhadas a analise aos microscópio ópticos de campo claro ou confocal.

Título: "Taxas de Descontinuação do Aleitamento Materno"
Autor: André Luiz Bentes Ferreira da Cruz
Orientador: Iuri da Costa Leite
Resumo: Neste trabalho, alguns dados estatísticos, relativos a taxas de descontinuação da amamentação, foram analisados e serão expostos resumidamente em alguns slides. Este estudo tem como objetivo apresentar comparações sobre taxas de descontinuação do aleitamento materno, de acordo com alguns indicadores, tais como: idade materna, educação materna, região de residência, cor, entre outros ainda não definidos.

Título: "A Eficácia das Terapias Anti-retrovirais em Pacientes Virgens de Tratamento"
Autor: Rafael Gonçalves da Costa
Orientador: Cláudio José Struchinner
Resumo: Este estudo tem como objetivo, analisar quais terapias são mais eficazes em pacientes virgens de tratamento.

Título: "A Epidemia da AIDS entre os Jovens no Brasil"
Autora: Verônica Viana Carvalho
Orientadora: Maria Tereza Serrano Barbosa
Resumo: O presente trabalho objetiva a representação da evolução da epidemia da AIDS no Brasil, através de uma análise estatística com gráficos e tabelas. Foram considerados todos os casos de AIDS notificados à Coordenação Nacional de DST e AIDS, do Ministério da Saúde, com idade entre 13 e 24 anos e ano de diagnóstico entre 1982 e 1999. Foi levado em consideração idade, categoria de exposição, sexo, grau de instrução e região. O estudo foi feito analisando-se dois grandes grupos: 1) composto pelos casos de jovens brasileiros diagnosticados entre 13 e 19 anos. 2) composto pelos casos de jovens brasileiros diagnosticados entre 20 e 24 anos. Podemos observar que há tendência de heterossexualização e feminização e aumento da incidência de casos entre os jovens brasileiros pertencentes ao subgrupo UDI e às camadas populares.

Título: "Vírus Influenza (Gripe)"
Autora: Laura Maria Mendes Vaz
Orientadora: Cláudia Torres Codeço
Resumo: Durante o projeto, foi pesquisado o vírus Influenza, responsável pela gripe, que afeta o sistema respiratório. A gripe ocorre com grande freqüência no mundo inteiro, produzindo surtos epidêmicos localizados e simultâneos. Pandemias ocorrem raramente, sendo a mais severa, até então, a Gripe Espanhola (1918-1919) que matou cerca de 20 milhões de pessoas. O período em que se observa mais casos é no inverno, principalmente em idosos, crianças, gestantes e imunodeprimidos. Ainda não há remédios, nem uma vacina que promova uma imunidade duradoura contra a doença. Por isso, anualmente há uma campanha de vacinação para proteção dos grupos de risco mencionados acima. Esta vacina, porém, não tem se mostrado totalmente eficaz e tem recebido muitas críticas.

 

PUC- RJ

Engenharia

Título: "Microestrutura de Metal de Solda com Variação de Ti 5 à 250 PPM"
Autor: Alexandro Nunes Kühne
Orientadora: Ivani de Souza Bott
Resumo: Em forma de poster pretendo mostrar o trabalho realizado durante esses cinco meses de estágio pelo Projeto Jovens Talentos para Ciência a estudantes, pesquisadores e professores. Se constitui na avaliação da microestrutura do metal de solda nas amostras com variação do elemento Ti, utilizando gráficos da microdureza "Vickers" em função do teor de Titãnio e avaliação da microestrutura em MEV (Microscópio Eletrônico de Varredura), nas regiões de último passe, região colunar entre passes, e região reaquecida.

 

UFF

Engenharia

Título: "Modelo Reduzido de Fluxo de Água no Solo"
Autor: Rudson Rafael Alvarenga Perrut
Orientador: Rodrigo Menezes Raposo de Almeida
Resumo: O objetivo do projeto do modelo reduzido é visualizar o caminho da água nos solos. Foram feitos vários esquemas do caminho da água, depois foi montado um modelo reduzido em vidro para representar o caminho da água subterrânea em diversas situações.

Título: "Medidor de Películas de Filme"
Autores: Rachel da Silva Serejo Cardoso, Maykon Ferreira da Silva
Orientadora: Fabiana Rodrigues Leta
Professora Colaboradora: Márcia Velloso
Resumo: O presente projeto teve por objetivo ressaltar a importância da aplicação dos conceitos de Metrologia para assegurar a qualidade de produtos. Após um estudo sobre normas de controle de qualidade de diversos produtos, definiu-se pesquisar os conceitos físicos e requisitos para garantia da qualidade de películas de filme. Estas películas são utilizadas para a redução de luminosidade em vidros prediais e de automóveis. Deste modo o principal requisito de qualidade é a garantia de que a porcentagem de transparência indicada é real. Neste contexto, foi projetado e construído um aparato que permite a medição da transmitância de luz incidente, após passar pela película de filme.

Biologia

Título: "Estudo do Padrão de Reatividade Cruzada entre Sementes de Amendoim, Castanha de Caju e Ração - Testes in vivo"
Autores: Marcus Vinícius da Silva Gago, Vinícius de Souza da Conceição 
Orientadora: Gerlinde Agate Platais Brasil Teixeira
Resumo: A maioria dos experimentos realizados em camundongos para o estudo da tolerância oral utiliza proteínas que, não fazem parte da composição da dieta destes animais em vida livre. Trabalhos anteriores estabeleceram o uso de outros alimentos, como as sementes de amendoim (Arachis hypogea) e a de castanha de caju (Anacardium occidentale), para a indução da tolerância oral. A semente de amendoim é comumente encontrado na dieta de humanos e é considerado um dos alergenos mais importantes enquanto que não foi encontrada descrição de alergia associada à ingestão de castanha de caju. Nossa proposta é analisar a imunogenicidade destas sementes e a existência ou não de reatividade cruzada entre elas. Para tanto, utilizamos camundongos isogênicos de diversas linhagens disponíveis na UFF-RJ. Estes receberam além da ração amendoim ou castanha de caju ad libitum por 7 a 10 dias. Terminado este procedimento estes animais e os grupos controle, receberam uma imunização primária e secundária com 10m g de extrato protéico de uma das sementes. Resultados preliminares demonstram que tanto os soros de animais tolerantes como de animais imunes reconhecem as mesmas bandas no imunoblot no entanto com intensidades diferentes indicando que o processo de tolerização não é a ausência da resposta imune aos alimentos mas sua regulação fisiológica. Também observamos este achado nos testes de ELISA onde os soros de animais tolerantes apresentam títulos significativamente abaixo dos títulos de animais imunes no entanto superior ao normal. Embora reatividades cruzadas existem laboratorialmente estas nem sempre tem importância biológica. Extrapolando para a prática clinica, temos que tomar cuidado com a utilização de testes cada vez mais sensíveis, cuja capacidade de discriminação estão acima do fisiológico evitando assim restrições desnecessárias ao paciente alérgico.

Química

Título: "Construindo o Conhecimento da Ciência através de Experienciações Químicas" 
Autor: Juliana Nocchi Dobal
Orientador: Lucidéa Guimarães Rebello Coutinho 
Resumo: 1. Transformação de Energia (foguete) Objetivo: Observar a produção de combustão e de Energia Luminosa através do fogo do fósforo em contato com o vapor do álcool. 2. Vulcão Químico Objetivo: Estudar a analisar uma reação de decomposição. Explicação: O dicromato de amônia se decompõe e um dos produtos formados é verde (Cr2 O3) (óxido de Cromo) e a expansão do material se deve à formação do N2 e ao vapor de água. O magnésio sofre a combustão, conforme visto no estudo sobre óxidos básicos. 3. A Varinha Mágica Objetivo: Realizar uma reação de oxirredução e estudá- la. Explicação: O oxigênio liberado está na forma de "oxigênio nascente",e devido a sua elevada reatividade, provocou a "combustão instantânea" do álcool ou de outra substância combustível. Nesta reação, o Manganês sofre redução de Mn+7 para Mn+2 , logo, o KMnO4 seria o agente oxidante da reação. 4. Labirinto de Linus Pauling Objetivo: Este trabalho tem como objetivo despertar através dos sentidos (visão, audição e tato) a atenção, observação e aprendizagem dos alunos, para uma real compreensão da Distribuição Eletrônica dos Elementos, considerada tão complexa e difícil memorização de acordo com a ordem energética de cada camada, nível e sub-nível. Explicação: Além de observar um modelo, podemos interagir (tocar, utilizar) com o mesmo, o entendimento do funcionamento deste modelo se torna muito mais fácil de aprender e difícil de esquecer (fica na lembrança, foi agradável fazê- lo) e torna- se mais fácil, até compreender as exceções que não seguem esse modelo de explicá- las.

Título: "Química Orgânica e Meio Ambiente Recuperando Solventes Orgânicos"
Autoras: Bruna Costa e Silva, Priscila Torres Bastos
Orientador: Prof. Dr. Gilberto Alves Romeiro 
Resumo: Na recuperação de solventes orgânicos aplicamos técnicas de destilação nos resíduos originários do Instituto de Química (Departamento de Química Orgânica, Inorgânica, Físico-Química, Química Analítica e Geoquímica). Com o principal objetivo de recuperar solventes auxiliando na redução de problemas com o meio ambiente, implicando na redução de poluição da rede doméstica, de problemas com transporte e estocagem de resíduos, riscos para usuários do Instituto e economia com a compra de solventes para uso de rotina.

Matemática

Título: "Teorema de Euler para Poliedros"
Autores: William Cesar Leal da Silva, Luanna Gonçalves de Carvalho, 
Érica Pires Barbosa
Orientador: Celso José da Costa 
Resumo: Um poliedro tem a mesma forma topológica de uma esfera. Ou seja um Poliedro é uma esfera deformada, pavimentada por polígonos. Uma bola de futebol deformada com os gomos na forma de "polígonos planos" é um típico poliedro. Então pode se definir um poliedro como uma união de poligonos fechados do espaço de modo que esta união tenha a forma topológica de uma esfera e dois polígonos quaisquer tenha interseção vazia ou exatamente um lado. Num poliedro evidenciamos os polígonos ditos faces, os lados do polígono dito arestas e os vértices dos polígonos.

O teorema de Euler assegura que F – A + V = 2, para qualquer poliedro.

F é o número de faces, A é o número de arestas e V é o número de vértices do Poliedro.

O número 2 refere-se à topologia da esfera. Procuramos também mostrar que num "Poliedro do tipo toro" o número 2 deve ser substituído por zero.

Título: "Os Números Reais" 
Autores: Renata Netto da Silva, Roberta Lobo da Cruz
Orientador: Isabel Lugão Rios
Resumo: Fazemos um estudo dos números racionais e dos números reais, incluindo demonstrações intuitivas da enumerabilidade dos racionais e da não enumerabilidade dos reais. Também demonstramos a existência de números que não são racionais e fazemos uma interpretação intuitiva dos resultados obtidos.

Título: "Tópicos Básicos da Álgebra Linear Numérica"
Autores: Emmanoel Borges Bom, Manoel da Silva Oliveira 
Orientador: Paulo Roberto Trales
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo apresentar certos conceitos da álgebra linear e da computação de modo geral, nem sempre vistos, e que são de interesse natural em qualquer curso superior da área tecnológica. Normalmente o estudo de sistemas é feito com o enfoque direto e em problemas simplificados; o estudo em tela aprofunda aqueles conceitos com o uso dos softwares Maple e Matlab e também trata dos métodos interativos atualmente muito utilizados em problemas acadêmicos e aplicados.

LNCC

Computação Científica

Título: "Análise da Equação do Segundo Grau através do Maple"
Autoras: Hosana Sobral André, Tatiana Daniele Mariano
Orientador: Renato Portugal
Resumo: O trabalho tem os seguintes objetivos: 
(1) Apresentar uma breve introdução sobre computação algébrica. (2) Fazer uma análise detalhada das equações do segundo grau através dos recursos gráficos e algébricos do Maple. (3) Analisar a relação entre determinate e número de raízes, e estudar as possíveis concavidades da função associada a equação. (4) Explicar de maneira suscinta como funcionam os comandos do Maple que foram usados no trabalho.

Título: "Ciência na Internet"
Autoras: Bruna do Valle Valério, Rodrigo Machado Pinto Pereira
Orientador: Renato Melchiades Doria

Título: "Computação Científica"
Autoras: Raul Vasconcelos de Araújo
Orientador: Eduardo Lucio M. Garcia

Titulo: "Eficiência de um ‘Micronadador’ Uniflagelado"
Autor: Fabrício Tadeu da Silva Oliveira
Orientador: Jair Koiller
Resumo: Imaginemos um organismo formado por uma célula esferica e um flagelo em formato de hélice, formato comum a muitas bactérias, como a E. coli (que habita nossos intestinos). Utilizando um pouco de álgebra matricial e equações do segundo grau, podemos encontrar a relação entre o raio da esfera e as dimensões da hélice de modo a termos a natação mais eficiente. A eficiência é definida como sendo a razão entre a duas energias: o numerador é a energia gasta no movimento; o denominador, a energia gasta se alguém simplesmente "puxa" a esfera.

Titulo: "Solução de Algumas Recreações Matemáticas"
Autor: Robert Lucas Leite
Orientador: Jair Koiller
Resumo: Para a procura de desafios matemáticos, são necessários bons livros como fontes; no meu caso, foram escolhidos dois livros, ambos em idioma inglês. Escolhemos alguns problemas, traduzimos e depois tentamos resolver. O primeiro livro se chama "The USSR Olympiad problem book", de D.O.Shklarsky, N.N. Chentzov e I.M. Yaglom. O segundo "Lewis Carrol's Games and Puzzles", de Edward Wakeling. Com este estágio, foi possível conhecer principalmente algumas leis de formação e o principio da indução finita.

Título: "Programação e Sistemas Bio-cibernéticos"
Autoras: Carolina de Almeida Delgado, Vanessa Valeriano da Silva 
Orientador: Maurício V. Kritz 
Resumo: O objetivo de nosso trabalho é investigar analogias entre sistemas e fenômenos biológicos e conceitos inerentes à programação, automação, regulação, codificação e transmissão de informação, procurando formas de representar fenômenos e sistemas biológicos através da linguagem já desenvolvida nestas áreas. Apresentaremos o que já conseguimos e planos para a continuação desse trabalho.

 

UCP

Física

Título: "Transferência de Conhecimento Científico no Mundo Antigo"
Autor: Elisângela Furtado Leite, Fabiana da Silva
Orientador: José Abdalla Helayël Neto 
Resumo: Faz-se um levantamento das linhas de pensamento dos principais filósofos e "cientistas" da Grécia Antiga e tenta-se traçar com clareza a forma como o conhecimento que estes geraram chegou ao Ocidente. Em seguida, são levantados os dados referentes aos trabalhos desenvolvidos por aqueles pensadores dos Sécs. XVI e XVII que mais contribuíram para o estabelecimento da Mecânica Clássica. O objetivo de todo o trabalho, nesta sua primeira etapa, foi mostrar como a transferência de conhecimento e o acúmulo de modelos podem culminar com o nascimento de uma teoria científica, neste caso a Mecânica Newtoniana.

 

Engenharia

Título: "Projeto MINI-BAJA"
Autor: Silvio Henrique Schimel
Orientador:
 Carlos Eduardo Reuther de Siqueira 
Resumo: Na Universidade, aprendi uma introdução no C, onde trabalhei com programação, Microsoft Power Point, Solid Works, entre outros. Fui chamado para participar da equipe KpUCPII, que construía um carro para o evento Mini-Baja, que ocorreu entre 13 e 16 de abril no Autódromode Interlagos, em São Paulo. Quando entrei na equipe, participei de várias reuniões, ajudei também na parte admnistrativa, etc. Fui também à oficina ajudar a equipe na construção do "Baja", que foi a São Paulo e conseguiu um ótimo resultado. O objetivo de todo o trabalho foi, nesta etapa, participar do evento e conseguir um bom resultado.

Título: "Estudo de Tópicos de Álgebra e Cinemática com o Matlab"
Autores: Hugo Américo Fernandes, Tatiana Almerinda Samarinho Serapião
Orientador: André Alves Gandolpho 
Resumo: O software Matlab foi utilizado no estudo de tópicos de álgebra matricial e no estudo dos variados tipos de movimento da cinemática.

Título: "Aprendizagem da Física Utilizando o Software Matlab"
Autor: Carlos Eduardo Garrido, Felipe Zerbinato Priori
Orientador: Geovane Quadrelli
Resumo: O trabalho consiste em fixar os conceitos da física, como da matemática básica, utilizando uma ferramenta computacional (Software Matlab).

Matemática

Título: "Trigonometria Fundamental"
Autor: Viviane de Souza Vieira
Orientador: José Augusto C. Cunha 
Resumo: Realizou-se um estudo de toda a Trigonometria, pondo em evidência os pontos fundamentais e, com isto, foi desenvolvida a construção de uma página web. O objetivo desta primeira etapa foi demonstrar que a Trigonometria pode ser apresentada de uma forma mais rápida e agradável, com material de qualidade, para assim obter melhores resultados e despertar o interesse dos usuários de forma que seu aproveitamento seja satisfatório.

UENF

Biologia

Título: "Limnologia de Lagoas Costeiras" 
Autora: Luana Cabral de Souza 
Orientadora: Marina Satika Suzuki 
Resumo: Este trabalho teve como objetivo promover a iniciação cientifica da estudante do ensino médio introduzindo-a em um laboratório de uma instituição de ensino superior, de forma a que este pudesse desenvolver seu interesse técnico-científico na área de Ecologia de Lagoas Costeiras. Para tanto, a aluna participou, durante cinco meses, de atividades relacionadas à coleta e análise de amostras de água das lagoas costeiras localizadas nos municípios de Campos dos Goytacazes e São João da Barra (Lagoas de Grussaí, Iquiparí e Açú). Os primeiros dois meses do estágio constituiu-se num reconhecimento físico e das atividades rotineiras do laboratório, tais como: localização e funcionamento dos equipamentos e vidrarias; preparo de soluções e reagentes; manuseio, lavagem e arrumação dos materiais utilizados no laboratório. Utilizando amostras de água já coletados em outras ocasiões e preservados congelados em freezer, foram determinadas algumas variáveis químicas como concentrações de orto-fosfato, silicato reativo, nitrito e nitrato e, clorofila a. A concentração de clorofila a em amostras de água revelam a quantidade em biomassa de algas (plantas microscópicas) presentes nesta, e quanto maior a concentração de clorofila a, maior a produtividade primária do local de coleta e maior o potencial de sustentação de uma cadeia trófica. Para que as algas possam se desenvolver é necessário que haja disponibilidade de pequenos "blocos contrutivos", os nutrientes dissolvidos e gás carbônico. Estes blocos construtivos, pelo processo de biossíntese são transformados em biomassa, que pode ser consumido pelos herbívoros, passando aos níveis mais elevados da cadeia trófica. Desta forma, numa água que recebe grande quantidade de nutrientes, maior a potencialidade em produzir biomassa algal, o que pode resultar em alteração na coloração natural da água, que pode passar a ser esverdeado, como na lagoa de Grussaí, que recebe grandes quantidades de nutrientes na forma de esgoto doméstico.

Título: "Estudo da Indução de Alfa-Amilases Digestivas em Larvas do Caruncho Praga de Feijões Zabrotes subfasciatus" 
Autora
: Juliana Gonçalves Manhães 
Orientador:
 Carlos Peres da Silva 
Resumo:
 Apesar da demonstração que inibidores de alfa-amilases podem conferir resistência a bruquídeos pragas, inclusive em plantas transgênicas, pouco ainda se sabe sobre a fisiologia do processo digestivo de amido nesses insetos e como esses animais se adaptam à ingestão desses inibidores. Nossos objetivos visam contribuir neste cenário, isolando as amilases digestivas dos carunchos e verificando o padrão de inibição usando vários inibidores, bem como determinando a participação de diferentes hidrolases no processo digestivo dos grânulos de amido. Dentre os nossos objetivos também está o estudo da indução de alfa-amilases digestivas em larvas de bruquídeos em consequência da ingestão do inibidor de alfa-amilase encontrado nas sementes do feijão comum (Phaseolus vulgaris). Pretendemos também verificar o papel das lectinas (PHA) juntamente com esse inibidor na indução de amilases.

Autora: Paula Campos do Rosário
Orientador: Flávio Costa Miguens

Título: "Árvores da Mata de Bom Jesus, Campos dos Goytacazes - Rio de Janeiro: Listagem Preliminar" 
Autora: Lidiane de Moraes Nascimento 
Orientadora: Marcelo Trindade Nascimento
Co-orientador: João Marcelo Braga 
Resumo: O presente estudo foi realizado na mata de Bom Jesus. A mata de Bom Jesus é classificada como mata atlântica de baixada não alagada, está localizada no município de Campos dos Goytacazes, possui área de cerca de 20 ha e suas árvores atingem em torno de 20 m de altura. Para a coleta do material botânico foi utilizado um podão para retirar o ramo desejado. Após a coleta o ramo foi etiquetado e colocado em um saco plástico para ser levado para herborização. Embora venha sofrendo perturbações por ação do homem tais como, corte de madeira, coleta de lenha e caça, a mata de Bom Jesus ainda tem exemplares típicos da flora da mata atlântica como jequitibá, ipê, sapucaia, entre outros.

 

Engenharia

Título: "Uma visão da Cadeia Produtiva do Abacaxi e do Maracujá" 
Autor: Eliana Alves Siqueira 
Orientador: Gudelia G. Morales de Arica 
Resumo: O objetivo desta pesquisa foi reconhecer e estabelecer as relações entre as etapas que são necessárias para a produção de frutas típicas na região de Campos. Neste trabalho destacamos a produção do abacaxi e do maracujá por serem, ao nosso juízo, as mais representativas na região. Estas relações foram representadas usando uma Rede Dirigida que mostra as precedências e a seqüência das atividades na produção das frutas. Também foi reconhecida a relação de dependência entre as atividades e o aumento da produção, chamado de função de Maior Rendimento. Do mesmo modo, foram identificados a função de Produção Escalonada e a função de Redução de Custos. Com esta representação obtemos uma visão "macro" do processo de produção, ou seja, observamos desde o preparo do solo até colocação das frutas no mercado. Associamos desta forma, os conhecimentos sobre técnicas agrícolas com as formulações da matemática aplicada para nos iniciarmos na área do Agronegócio e da modelagem computacional.

Agropecuária

Título: "Estimativa da Evapotranspiração Potencial da Cultura (ETpc) e do Coeficiente Cultural (Kc) para a Cultura do Milho Doce (Zea mays L.) na Região Norte-Fluminense"
Autor: João Ernesto Queiróz
Orientador: Elias Fernandes de Souza
Co-Orientador: José Carlos Mendonça
Resumo: O presente trabalho teve por objetivos determinar a evapotranspiração potencial da cultura (ETpc) e do coeficiente cultural (Kc) para oos diferentes estádios de desenvolvimento da cultura do milho doce (Zea mays L).O experimento foi realizado na Estação Evapotranspirométrica, instalada na Estação Experimental de Campos (convênio Pesagro/Rio-UENF), localizada em Campos dos Goytacazes, RJ. Utilizou-se a cultivar híbrica Colorado-04, irrigado por aspersão convencional. Para se determinar a Etpc, utilizou-se um lisímetro de pesagem com 6m2 de área superficial, instalado no centro de uma área cultivada com 0,09ha. O ciclo da cultura foi de 83 dias e a evapotranspiração total ocorrida durante o ciclo foi de 295,72mm. O período de máxima demanda hídrica ocorreu entre o 46o e o 60o dia após o plantio, sendo observados valores máximos de ETpc de até 5,74 mm/dia. Foram observados valores médios de Kc de 0,9 no estádio9 inicial, 1,52 no segundo estádio, 2,15 no terceiro estádio e 1,86 no estádio final.

Título: "Pesquisa em Entomologia: Primeiros Passos"
Autora: Raniele da Silva Oliveira
Orientador: Prof. Dr. Gilberto S. Albuquerque
Resumo: O entendimento dos insetos, para uma pessoa inicialmente leiga no assunto, pode ser atingido através de um treinamento como o que obtive durante os cinco meses de duração do estágio. Em primeiro lugar, familiarizei-me com os diferentes grupos de insetos existentes, através da identificação das principais ordens e famílias e do estudo dirigido das características biológicas básicas destes grupos. Além disto, aprendi na prática como coletar, montar e conservar os insetos para estudos posteriores. Com estes conhecimentos assimilados, foi possível começar um projeto de pesquisa original, ou seja, estudar alguns aspectos da biologia de uma nova espécie de inseto predador do gênero Ceraeochrysa (Ordem Neuroptera, Família Chrysopidae), recentemente descoberta em Campos dos Goytacazes. Os resultados preliminares obtidos, como elevada fecundidade e fertilidade, aliada ao desenvolvimento relativamente rápido e baixa mortalidade nas condições do experimento, indicam que esta espécie apresenta um bom potencial como agente de controle biológico de pragas.

Título: "A Eficiência do Uso da Radiação Luminosa e a Sua Relação com a Produtividade em Cultivo de Feijão"
Autora: Evelyn Barbosa Maciel Terra
Orientador: Ricardo Bressan-Smith

Título: "Efeitos do Fluazifop – p – butil + Fomesafen, do Molibdênio Via Foliar e da Adubação Nitrogenada, em Cobertura, na Cultura do Feijão-de-vagem" 
Autor: Rodrigo de Almeida Muniz
Co-autor: Rosa, A, R. C. 
Orientador: Silvério de Paiva Freitas
Resumo: Com o objetivo de avaliar o efeito do fluazifop-p-butil + fomesafen, do molibdênio aplicados por via foliar e da adubação nitrogenada, em cobertura, na cultura do feijão-de-vagem, cultivar Macarrão Preferido AG 482 foi instalado um experimento, em blocos casualizados com quatro repetições, num solo tipo Podzólico Amarelo, em Campos dos Goytacazes - RJ, seguindo-se o fatorial 3x22 , cujos fatores e níveis foram: manejo de plantas daninhas (MPD) (fluazifop-p-butil + fomesafen na dose de 0,8 L ha-1, sem capina e capinado); molibdênio (Mo) (0 e 50 g ha-1 em aplicação foliar) e nitrogênio (N) (0 e 5 g planta-1, em cobertura). No tratamento com Mo + herbicida estes foram misturados na mesma solução aquosa. Os tratamentos foram aplicados aos 25 dias após a emergência. Verificou-se que houve efeito do MPD (P > 0,01) para o total de plantas daninhas e que o herbicida foi eficiente no controle da maioria das espécies presentes. Entretanto, não houve efeito de MPD para os dados e produção da cultura. Observou-se efeito do N e do Mo (P > 0,01), e interação Mo x N (P > 0,01) para número de vagens por planta, com acréscimo de 18% na produtividade, resultando em 9.796 kg ha-1 de vagem. Nas condições avaliadas, a interação Mo x N (P > 0,01) indicou que a aplicação de Mo por via foliar foi capaz de substituir a adubação nitrogenada em cobertura.

Química

Título: "Materiais Alternativos: Normas de Segurança" 
Autora: Natallia da Silva Rangel
Orientador: Edmilson José Maria

Título: "Processos Químicos em Nossa Vida"
Autora: Nívia Maria Lourenço Gomes
Orientador: Edmilson José Maria



 JORNADA 2003 - UERJ - Rio de Janeiro


ESTÁGIO INICIAL 2003



AGROPECUÁRIA


UENF- Campos dos Goytacazes
EFEITO ALELOPÁTICO DE EXTRATOS VEGETAIS.
André Almeida Ribeiro1; Fernanda Márcia P.Vieira1, Silvério de P. Freitas2, Gloria Cristina da Silva Lemos2
1 ETE. João Barcelos Martins
2 UENF . CCTA - Laboratório de Fitotecnia)
A alelopatia diz respeito ao efeito de substâncias tóxicas de determinadas plantas sobre outras, as quais tem seu desenvolvimento reduzido ou até mesmo totalmente inibido. Tal efeito é decorrente da atividade de metabólitos secundários vegetais, isto é, compostos químicos produzidos pela maioria dos vegetais, mas que não fazem parte do seu metabolismo basal. A ação alelopática é mais ou menos específica, ou seja, cada planta, exerce inibição apenas sobre determinadas espécies vegetais, e representa um fonte potencial para controle de espécies de plantas daninhas, entre as quais destaca-se a tiririca (Cyperus rotundus) como uma das plantas de mais difícil controle. Realizou-se este trabalho com o objetivo de verificar possíveis efeitos alelopáticos de extrato aquoso da própria tiririca, de hidrolato de guaco (Mikania sp) e de Rosmarinus officinalis (alecrim), sobre a tiririca, e água pura como controle. O experimento foi conduzido em câmaras de germinação (35ºC), no Laboratório de Fitotecnia da Universidade Estadual do Norte Fluminense, com 8 repetições, aplicando-se, diariamente, 10 mL dos extratos, observando-se que, após 15 dias, a altura média (cm) da plântulas de tiririca, em função dos tratamentos, foi de 3,18 (água), 1,92 (tiririca), 1,57 (guaco)e 1,55 (alecrim).

ESTUDO DAS DIMENSÕES E QUALIDADE DE OVOS MARRONS EM FUNÇÃO DA IDADE E PESO DE POEDEIRAS ISABROWN®.
Marcela Vieira Coimbra1;Dayana Manhães Freitas1;Adolpho M. Antonio de Moura2; Maria Beatriz Mercadante2; Célia Raquel Quirino3
1 C.Técnico Estadual Agrícola Antônio Sarlo
2 LZNA/CCTA/UENF
A qualidade do ovo está atrelada a uma série de fatores, tais como: idade da ave, disponibilidade alimento, sanidade, manejo, tipo e tempo de armazenamento dos ovos. A medida em que a idade da ave avança, ela tende a produzir ovos maiores e mais pesados, porém com casca mais fina e disforme. A incidência de ovos quebradiços, deformados e com duas ou até ausência de gemas tende a se elevar. Os ovos comercializados no Brasil passam por uma classificação regulamentada pelo Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pesca. Eles podem ser classificados em quatro tipos, de acordo com seu peso da seguinte maneira: Jumbo: Peso mínimo de 75 gramas por unidade; Extra: de 65 a 74 gramas; Grande: de 55 a 64 gramas; Médio: de 50 a 54 gramas; Pequeno: 45 a 49 gramas e Industrial: menor que 44 gramas por unidade. Com o presente estudo foi possível monitorar o peso, a medida de eixo maior (comprimento), eixo menor (largura) dos ovos e peso de poedeiras da marca comercial Isabrown em função da sua idade, podendo com isso identificar em que classificação encontram-se as amostras analisadas. O experimento foi realizado no setor de Avicultura do Colégio Técnico Estadual Agrícola Antônio Sarlo . FAETEC, localizado no município de Campos dos Goytacazes . RJ, no período de Julho a dezembro de 2003. Foram utilizadas 30 (trinta) aves com aproximadamente 130 semanas de idade, todas provenientes de lote único e recebendo o mesmo manejo. Amostras de ovos de cada ave eram recolhidas semanalmente, identificados, limpos do excesso de sujeira e pesados em balança com aproximação 0,01g e com o auxílio de um paquímetro, foram mensurados as dimensões de eixo maior e eixo menor. Foi verificado o percentual de ovos quebrados e de casca extremamente fina. No mesmo dia da pesagem dos ovos, as aves também eram pesadas e tal rotina foi executada durante todo o período experimental com duração de seis meses. Os dados referentes ao experimento encontram-se sob análise estatística e serão devidamente publicados em veículo especializado assim que forem finalizados os resultados e discussões.

BIOLOGIA

UENF - Campos dos Goytacazes

COLEÇÃO ENTOMOLÓGICA PARA ESTUDOS CIENTÍFICOS DA INTERAÇÃO FLOR POLINIZADOR.
Gisele Azevedo da Silva Paes1; Maria Cristina Gaglianone2
1C.E. Benta Pereira - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Ciências Ambientais / CBB/UENF - Campos dos Goytacazes A polinização que ocorre nos vegetais é de fundamental importância para a propagação das espécies. Os agentes polinizadores são atraídos pelos recursos oferecidos pelas flores, como néctar e pólen. Ao se alimentarem, transferem os grãos de pólen para os estigmas das flores da mesma espécie. A polinização pode ser feita com ajuda do vento (anemofilia), pela água (hidrofilia) e mais freqüentemente pelos animais (zoofilia). A maioria das plantas é polinizada por insetos. Entre 40 e 70 % das plantas podem ser polinizadas por abelhas em ecossistemas como matas e cerrado. É necessário estudar as abelhas e outros polinizadores para se entender a interação entre estes organismos. Por isso, estudar o comportamento do inseto é importante. Por outro lado, para identificá-los e saber que planta costumam visitar, é fundamental capturá-los e analisa-los sob lupa, pois os insetos são muito pequenos. Além disso, é importante identificar o pólen aderido ao seu corpo e se este pertence à planta que o inseto estava visitando. Este aspecto é necessário para determinar se aquele inseto é mesmo um polinizador, pois ele pode ser apenas um visitante floral. Estes estudos são feitos com material biológico preservado em uma coleção entomológica. O primeiro procedimento para se ter uma coleção entomológica é a captura, que pode ser feita com uma rede entomológica. Os insetos alfinetes entomológicos e etiquetados. As etiquetas devem conter o local, data são então sacrificados em frasco mortífero com acetato de etila e montados em, horário, nome da planta e do coletor. O material a ser apresentado neste trabalho foi capturado em um ecossistema urbano (campus da UENF, em Campos dos Goytacazes, RJ) e ecossistemas nativos (Mata do Mergulhão, em Campos dos Goytacazes e Restinga de Iquipari, em São João da Barra, RJ). Esta coleção é uma pequena mostra de insetos dentre muitos potenciais polinizadores nestes ecossistemas. O estudo destes insetos e a sua preservação é fundamental, embora muitas pessoas ainda não tenham esta consciência. O desmatamento crescente pode resultar na extinção de espécies localmente e em alterações nas comunidades animais e vegetais. Estas alterações também são prejudiciais ao homem, que depende diretamente dos recursos naturais para a sua sobrevivência.

UFRJ

PROCESSAMENTO DE SEDIMENTO E SOLO PARA ANÁLISE DE METAIS PESADOS E MICROPOLUENTES ORGÂNICOS.
Pedro Henrique Tavares dos Santos1 e Thaís Cristina Ribeiro de Freitas2;João Paulo Machado Torres3
1 I.E. Carlos Pasqualle
2 C.E. Lélia Gonzales
3 Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, UFRJ
Recolhe-se o sedimento ou solo do local aonde se quer estudar, acondicionando em sacos plásticos (amostras para metais pesados) ou marmitas de alumínio (amostras para micropoluentes orgânicos). Cataloga-se o mesmo ao chegar no laboratório. Após esse processo o sedimento ficará guardado na
câmara fria por volta de 10 ºC. O material passa pelo processo de tamisação consecutiva em três tipos de peneiras (1,00 mm, 0,212 mm e 0,075 mm): a de 1,00 mm é onde fica depositado o material mais grosso, geralmente pedras e folhas, na qual são descartados. O sedimento retido na peneira de 0,212 mm, apresenta uma granulometria intermediária na qual já utilizamos para análise em laboratório. A de 0,075 cm, é constituída por um material mais fino como silte, de grande importância por apresentar elevada relação superfície/volume. O processo é realizado num peneirador mecânico por volta de trinta minutos.Após a peneiração amostras são transferidas para recipientes de alumínio previamente descontaminados com acetona PA. Os recipientes são levados à estufa em torno de 50ºC por aproximadamente 72 horas. Após a secagem, as amostras são homogeneizadas por processo de maceração em graal de porcelana. As amostras são armazenadas em pequenos vidros previamente lavados com acetona PA. Esta pré-lavagem previne uma possível contaminação indesejada das amostras. O material processado será analisado em laboratório, através de metodologias estabelecidas e padronizadas, a saber: Espectrofotometria de Absorção Atômica (metais pesados) e Cromatografia Gasosa e Líquida (micropoluentes orgânicos). Esses métodos permitirão quantificar a possível contaminação de metais pesados e micropoluentes orgânicos em solos e sedimentos. Metodologia essa, que já estamos familiarizados teoricamente por participarmos de rotinas laboratoriais de análise. Basicamente, este trabalho é desenvolvido para sabermos o grau de contaminação ambiental, que poderá ser útil, caso haja um trabalho de conscientização sobre a reciclagem e parceria das indústrias com as Universidades.

VARIAÇÃO DO NÚMERO DE OVOS DE PHYSALOPTERA BISPICULATA (NEMATODA: PHYSALOPTERIDAE) NAS FEZES DE NECTOMYS SQUAMIPES (RODENTIA: SIGMODONTINAE).
Jackson Dutra Souza da Silva1; Carmem Lucia de Santana Sousa1; Débora Henrique da Silva Anjos2
1C.E. Lélia Gonzáles;
2 Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, UFRJ
Physaloptera é um gênero de nematóide parasita de estômago de várias espécies de mamíferos silvestres (roedores e marsupiais) e domésticos (cão e gato) entre outros vertebrados, compreendendo 94 espécies (Ortlepp, M.A. 1922, Proc. Zool. Soc. London 4, 832-872). Estas espécies apresentam uma grande importância médica veterinária devido às formas adultas ficarem fixadas à mucosa estomacal, causando inflamação, edema e muita secreção de muco interferindo na função deste órgão, levando a perda de peso notável no hospedeiro parasitado. (Soulsby, E.J.L., 1987, 7ª Edicion. Interamericana, 868p.)
Physaloptera bispiculata Vaz & Pereira, 1935 foi descrita primeiramente em Nectomys squamipes, roedor de hábitos semi-aquáticos, no Estado de São Paulo, Brasil; posteriormente, foi considerada sinonímia de Physaloptera getula em 1943 e em 1998, quando foi revalidada por meio de estudos de microscopia eletrônica de varredura. (Mafra & Lanfredi, 1998. J. Parasitol., 84: 582-588) .O roedor silvestre (Nectomys squamipes) foi capturado no município de Sumidouro, através de armadilha, em parceria com os pesquisadores do projeto "Helmintofauna de roedores do município de Sumidouro" (Deptº Med. Tropical, IOC-FIOCRUZ), aprovados pelo IBAMA, (licença 061/2003-CGFAU/LIC). Este animal foi acondicionado em caixa plástica e alimentado com ração e água filtrada, no Lab. Biologia de Helmintos Otto Wucherer, do IBCCF, da UFRJ. A confirmação do parasitismo deste roedor por Physaloptera bispiculata ocorreu em 10 de outubro de 2003 e a partir desta data, um grama de fezes foi coletado semanalmente, processado pela técnica de sedimentação espontânea, durante sete semanas. O número de ovos flutuou durante as cinco primeiras semanas e nas duas últimas houve uma diminuição do número terminando em zero (Figura 1). O número total de ovos foi de 13.166, com média de 940,43 e desvio padrão de 986,21.
05001000150020002500300017/out24/out3/nov7/nov14/nov1/dez8/dezData das coletasNúmero de ovos

UFRRJ . Seropédica

ESTRUTURA E COMPOSIÇÃO FLORÍSTICA DE UM FRAGMENTO FLORESTAL NO CAMPUS DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
Dejan Souza de Carvalho1 Bruno Bof Campos2; André Scarambone Zaú2; Flávio dos Santos2 & Inês Machline da Silva2
1 C.E. Presidente Dutra
2 UFRRJ . Instituto de Florestas
O levantamento florístico e fitossociológico em um fragmento de floresta secundária no campus da UFRuralRJ, foi realizado utilizando-se o método de parcelas de 10x10 m (n=20). Foram incluídos na amostragem os indivíduos arbóreos com perímetro ≥ 8.0 cm a 1,3 m de altura (PAP). Foram registrados 560 indivíduos, pertencentes a 22 famílias, 45 gêneros e 47 espécies. A família Nyctaginaceae apresentou o maior VC (37,5%). O índice de diversidade de Shannon (2.46) foi menor do que em outros fragmentos da região. A baixa diversidade pode estar relacionada ao histórico, ao isolamento e ao reduzido tamanho do fragmento.

FISICA

UENF- Campos dos Goytacazes

MANUAL DA FÍSICA: DICAS PARA SE TORNAR UM BOM FÍSICO
Júlia dos Santos Carneiro1, Marcelo G. Soares2, Milena F. Coutinho2 e Marcelo de O. Souza2
1.C. E. Nilo Peçanha
2 CCT - UENF
Neste trabalho foi desenvolvido um Manual da Física, com o mesmo estilo dos manuais tradicionais disponíveis em bancas de jornal. O Manual contém informações sobre a Física, curiosidades e dicas sobre as atividades realizadas por um Físico. Usamos uma abordagem criativa e bem humorada com o objetivo de estimular o interesse pela Física por parte dos estudantes e do público em geral. O Manual está disponível para acesso através da internet.

UMA ESCALA MUSICAL INTERATIVA.
Felipe Araújo Paes Barbosa1, Márlon Caetano Ramos Pessanha2,Milena Filadelpho Coutinho2, Alzimar Fernandes Gomes2 e Marcelo de Oliveira Souza2
1 C. E. Dr. Félix Miranda
2 CCT - UENF
Desenvolvemos um modelo didático de baixo custo de um instrumento de corda, com cordas com comprimento e densidade distintos. O objetivo principal deste trabalho é a apresentação das notas musicais em oitavas distintas a partir da diferenciação de valores nas cordas de três variáveis: tensão, comprimento e densidade, Uma página na internet com dados sobre o modelo construído e com informações sobre as notas musicais complementa o trabalho.

UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE GERAÇÃO DE ENERGIA EM UMA HIDRELÉTRICA.
Filipe Claudio Lopes Siqueira1; Cristiano Paulo Araújo2; Roberto da Silva2; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C. E. Nilo Peçanha
2 CCT - UENF
Foi desenvolvido um modelo didático interativo de uma hidrelétrica no qual é possível medir os valores da energia elétrica gerada a partir do fluxo de água que atravessa uma pequena turbina.
Informações sobre, o modelo e o funcionamento de uma hidrelétrica estão disponíveis em uma página desenvolvida para acesso através da internet.

MODELO INTERATIVO PARA A APRESENTAÇÃO DE CONCEITOS BÁSICOS DE MECÂNICA.
Eliana Machado dos Santos Dias1; Carlos Augusto Cruz2; Alzimar Fernandes Gomes2; Cristiano Paulo Araújo2; Marcelo Gomes Soares2; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C.E. João Batista de Paula Barroso
2 CCT - UENF
Foi desenvolvido um modelo didático interativo para a apresentação de conceitos básicos de mecânica. Os modelos construídos com material de baixo custo possuem uma escala reduzida e podem ser utilizados na própria sala de aula. Serão apresentados modelos de sistemas de roldanas e planos inclinados.
Complementa o trabalho uma página para a internet desenvolvida com os conceitos básicos de mecânica e com dados sobre os modelos construídos.

UM MODELO PRÁTICO DE UMA FONTE DE HERON.
Gabriela Morais Batista Rodrigues1; André da Silva dos Santos2; Milena Filadelpho Coutinho2; Gabriela da Silva Cunha2; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C. E. Benta Pereira
2 CCT - UENF
Neste trabalho apresentaremos um modelo didático de uma fonte de Heron construída com material de baixo custo. A fonte de Heron permite a análise de conceitos básicos de hidrostática.Foi desenvolvida uma página para a internet com informações sobre o modelo desenvolvido e com conceitos básicos de hidrostática.

UMA ANÁLISE DA FÍSICA DAS PIPAS.
Evandro Corrêa da Silva1; Márlon Caetano Ramos Pessanha2; Marcelo Gomes Soares2; Carlos Augusto Cruz2; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C. E. Nilo Peçanha
2CCT - UENF
Foram desenvolvidos modelos de pipas com o objetivo de analisar os conceitos de Física envolvidos no processo. Foi realizada uma classificação dos modelos a partir do nível de dificuldade em poder realizar manobras associadas a aerodinâmica dos mesmos.Disponibilizamos uma página na internet com informações sobre o projeto.

COSMOLOGIA OU METAFÍSICA.
Patrícia Ferreira Gomes1, Marília Paixão Linhares2
1 C.E. Dr. Félix Miranda
2 CCT - UENF
O trabalho foi baseado no artigo de Marcelo Gleiser, do caderno Mais do jornal A Folha de São Paulo, do dia 4 de maio de 2003, e no livro Origens e Evolução das Idéias da Física, organizado por José Fernando Rocha, EDUFBA, 2002.
O projeto mostra a diferenças entre a metafísica, cosmologia, cosmogania, desde o surgimento, a evolução, como elas se misturam e como identificá-las.
Também mostra o lado divertido e curioso de alguns mitos de criação do universo, extraído do livro: A Criação do Mundo -Mitos e Lendas- de Claude-Catherine Ragache - Marcel Laverdet, tradução de Ana Maria Machado.

EVOLUÇÃO ESTELAR.
Tâmara Freitas de Souza1 ; Marília Paixão Linhares2
1C.E João Batista de Paula Couto
2CCT - UENF
Este trabalho foi baseado em duas principais referências sobre Astronomia: a Apostila Leituras de Física, Mecânica, do GREF, 1997 e o site Evolução Estelar, do projeto Ensino de Física a distância, da UFRJ. Embora as estrelas pareçam apenas inocentes pontinhos brilhantes no céu em realidade são enormes globos de gás incandescentes a vários milhões de graus centígrados. Astrônomos e Físicos puderam estudar através de telescópios potentes suas características principais. As estrelas evoluem desde um estágio inicial, como nuvens de poeira e gás, passam pela fase de Gigante Vermelha e, dependendo da sua massa, caminham para o estágio final como uma anã negra, ou uma estrela de nêutrons ou um buraco negro

GEOGRAFIA

UERJ . São Gonçalo

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA DE POÇOS NO JARDIM CATARINA, SÃO GONÇALO.
Lygia Higino da Silva1; Ana Valéria F. Allemão Bertolino2; Bárbara Z. M. Garcez2
1 CIEP Pablo Neruda
2 DGeo/FFP/UERJ
O estudo visa propor uma discussão sobre a questão do Planejamento Urbano, ou a ausência dele, no Bairro Jardim Catarina . São Gonçalo . tomando como objeto de análise a questão da contaminação da água do lençol freático e a inadequação do referido espaço para a ocupação urbana, devido suas características ambientais (principalmente no que tange ao tipo de solo, que trás a área características de má drenagem e inundações, além de danos a estrutura das casas).
Tendo em vista o estágio ainda inicial de estudo, o que já pôde ser verificado é a existência de um abandono por parte do Poder Público na Comunidade, que apesar de localizar-se próxima de uma das Estações de Distribuição de Água da CDAE (Sistema Imunana-Laranjal), vive à margem do fornecimento de tal bem, sendo servida de água tratada apenas uma pequena parte do Catarina Velho (porção do Bairro mais próxima de Alcântara).
Como é de conhecimento geral, a água constitui-se bem imprescindível à vida como concebemos hoje. Não obstante este descaso, a população local vê nos poços, sejam eles artesianos, semi-artesianos ou superficiais, uma forma de conseguir suprir suas necessidades. Porém, a proximidade do terreno com a Baia de Guanabara, as características do Solo Hidromórfico, a crescente expansão e aumento demográfico e a inexistência de sistema de esgotamento sanitário certamente influem características negativas à água utilizada.Existe uma grande carência de dados, informações e estudos relativos a área escolhida. Logo estão sendo utilizados dados primários, como: entrevistas com a população local; análise do solo da região e de suas potencialidades; análises colimétricas, medição do pH e da condutividade da água do lençol freático; confecção de pluviômetros que já estão instalados na área visando assim mensurar a quantidade de precipitação.

MONITORAMENTO DOS PROCESSOS EROSIVOS NA ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA /FFP/UERJ.
Davidson de O. Azevedo1; Luiz Carlos Bertolino2; Érica Fernanda dos S.Arruda2
1CIEP Pablo Neruda
2 DGEO/FFP/UERJ
As propriedades físicas dos solos podem influenciar nos processos erosivos, tais como: a textura, estrutura, densidade aparente, porosidade e estabilidade dos agregados.
O objetivo central do trabalho foi caracterizar as propriedades físicas do solo e correlacionar com os processos erosivos da região de São Gonçalo. A área de estudo está localizada na Estação Experimental do Departamento de Geografia/DGEO - Faculdade de Formação de Professores/UERJ. Foram utilizadas três parcelas de erosão de 10 x 1 m com as seguintes características: área sem cobertura vegetal (SC), área com gramínea (GR) e área com cultivo mínimo (CM). Foram também retiradas amostras deformadas e indeformadas das profundidades de 0-5 cm, 15-20 cm e 30-35 cm, a fim de serem analisadas a textura, densidade aparente, densidade real, porosidade total, macroporosidade e microporosidade. Os resultados preliminares demonstram que os solos da estação apresentam texturas que variam de franco-arenosos a franco argilo-arenosos. Na camada superficial (0-5cm) verifica-se que a densidade aparente apresentou valores de 1,4 a 1,8 g/cm3. A porosidade total demonstrou uma variação de 38% a 55%, sendo que a macroporosidade variou de 14% a 25% e a microporosidade de 21% a 30%.

UFF
CARTOGRAFIA E ESCALAS.
Aleson Monteiro Ferreira1, Cássia Costa Bezerra1, Gilberto Pessanha Ribeiro2
1 C.E. Dr. Adino Xavier
2 UFF
Apresentação do tema escalas de mapeamento com base em diversas cartas topográficas, temáticas e especiais (de radionavegação/ aeronáuticas e náuticas). Pesquisa sobre escalas gráficas, numéricas e explícitas. Painel expositivo sobre especialização e generalização cartográfica.

MAPEAMENTO DIGITAL COM USO DO SISTEMA DE POSICIONAMENTO GLOBAL (GPS) E SISTEMA ESPECIALIZADO DE MODELAGEM NUMÉRICA DO TERRENO.
Rafael Maciel Tinôco1, Gilberto Pessanha Ribeiro2
1 C.E. Walter Orlandine
2 UFF
Mapeamento digital com uso do Sistema de Posicionamento Global (GPS) e sistema especializado de modelagem numérica do terreno. Apresentação de estudo de caso envolvendo plotagem de pontos através de coordenadas UTM relativos à coleta de dados de água e de solo na região norte-fluminense. Geração de mapas digitais com isolinhas e com visão tri-dimensional do terreno.

GEOLOGIA

UERJ - Rio

VIDEOTECA DA TERRA.
Katiana Ferreira da Silva 1, Miguel Tupinambá 2
1 Colégio Estadual Guadalajara-Duque de Caxias
2 Tektos - grupo de pesquisa em geotectônica da Faculdade de Geologia da UERJ
O projeto consiste na elaboração de um banco de imagens (denominado Videoteca da Terra) em vídeo VHS sobre Ciências da Terra contidas em vídeos didáticos, documentários e filmes de grande circulação. Destina-se a fornecer ao professor e ao pesquisador uma poderosa ferramenta didática: imagens de curta duração (máximo de 10 minutos) sobre diversos fenômenos naturais, que podem ser utilizadas como elementos motivadores de uma aula, como parâmetros para discussão ou como subsídios para aprofundamento temático posterior. Estudantes podem utilizar as imagens como ilustração de apresentações de trabalhos escolares.
No período compreendido entre julho e novembro de 2003, foram assistidos 26 vídeos em formato VHS, utilizando os equipamentos da Faculdade de Geologia da UERJ. Todos foram roteirizados, descrevendo-se as diversas cenas que compõem os filmes, com sua duração (em minutos) e sua posição na fita. A seguir, as 387 cenas roteiradas foram digitadas em registros no programa Microsoft® Access 2000, numa estrutura de tópicos foi criada especialmente para este projeto. Para cada cena, foi atribuída uma ou mais palavras-chave, usando-se uma lista de assuntos próprios de um curso de Introdução à Geologia.
No atual momento do projeto, os registros estão sendo revisados e editados, para evitar problemas no acesso on-line. Pretende-se, a seguir, elaborar versão para publicação e consulta na Internet, mantendo-se atualização e revisão periódica do banco de dados. O banco de dados resultante estará disponível na Internet no site http://www.labgis.uerj.br/geologia/dgrg/webdgrg/tektosbasico.html para consulta de professores, alunos e pesquisadores interessados em fenômenos geológicos.

MONITORAMENTO MUNDIAL DE TERREMOTOS.
Ingrid Ferreira Lima 1, Miguel Tupinambá 2
1 Colégio Estadual Antônio Prado Júnior . Rio de Janeiro
2 Tektos - grupo de pesquisa em geotectônica da Faculdade de Geologia da UERJ
O programa de pesquisa desenvolvido pela bolsista é o item principal de um projeto mais amplo . o Observatório da Terra, uma página na Internet destinada a divulgar dos fenômenos naturais que acontecem no nosso planeta. Esta página foi desenvolvida pelo Tektos - grupo de pesquisa em geotectônica da Faculdade de Geologia da UERJ, sob a coordenação do professor Miguel Tupinambá, com gerenciamento de Fernando Henrique Koga (graduando geologia). Coube à bolsista Jovens Talentos a criação, manutenção e edição do serviço denominado Monitoramento Mundial de Terremotos 1.
Os terremotos que são monitorados possuem magnitude igual ou maior a 5,5 ou maior ou igual a 4,5 nos Estados Unidos, Havaí, Alaska e Ilhas Aleutas, e a fonte de pesquisa é o Programa de Terremotos do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS Earthquake Hazard Program2). A partir da consulta da fonte primária, os dados são traduzidos para o português e editados no programa Netscape® Communicator 4.7, em seu módulo de edição de páginas da web, o Composer. Os terremotos estão listados por semanas de cada mês, e a cada dia em que houve terremotos, são registrados: magnitude, coordenadas geográficas, profundidade do foco e localização das cidades mais próximas do abalo sísmico. O usuário do serviço é também direcionado, através de links, para a página do USGS Earthquake Hazard Program, para consulta de mapas de localização, mapas de risco e de sismicidade acumulada, dentre outras informações. No período de julho à novembro de 2003 (17 semanas), foram monitorados 126 terremotos. Adicionalmente, iniciou-se um tratamento estatístico da sismicidade mundial, em que foram tratados os sismos de julho e agosto, verificandos-se a existência de vários ciclos temporais da sismicidade mundial. Pretende-se adicionar ao serviço textos com explicações geológicas dos principais sismos registrados, a ser elaborados pela equipe do projeto.

ELABORAÇÃO DO MUSEU DE MINERALOGIA VIRTUAL NO SITE DA FACULDADE DE GEOLOGIA-UERJ.
Beatrice Mattos Araújo1, Mauro César Geraldes2
1 C.E. Antonio do Prado Júnior
2 Departamento de Geologia Regional e Geotectônica - UERJ
O Museu de Mineralogia da Faculdade de Geologia teve sua coleção de minerais catalogado. As amostras foram descritas através das suas principais propriedades físicas. Em adição foram elaborados registros fotográficos das amostras disponíveis para a elaboração de um site na home page da FGEL.
Os minerais foram separados por características químicas (fosfatos, vanadatos, arseniatos, óxidos, hidróxidos e silicatos etc.). Para cada mineral foram descritas os aspectos principais como cor, brilho, dureza, densidade e tipo de clivagem. Os minerais estudados foram os seguintes:
Fosfatos, Vanadatos e Arseniatos :
Apatita, Autunita, Carmotita, Ambligonita, Vanadinita, Piromorfita, Vivianita, Turquesa, Lazulita, Monazita, Litiofilita e Arrojadita.
Óxidos e Hidróxidos
Coríndon, Rutilo, Ilmenita, Cromita, Gibsita, Cassiterita, Bauxita, Gahnita, Crisoberilo, Uraninta, Estibconita, Euxenita, Columbita . Tantalita, Magnetita, Hematita, Martita, Itabirito, Pirolusita, Pirolusita, Psilomelana, Goetita e Limonita.
Silicatos
Olivina, Zircão, Granada, Topázio, Estaurolita, Dumortierita, Cianita, Sillimanita, Andaluzita, Titanita, Epidoto, Allanita, Hemimorfita, Berilo, Eudialita, Diopsidio, Rondonita, Cordierita, Auxita, Turmalina, Espodumênio, Augita, Anfibólio, Tremolita, Actinolita, Crisocola, Moscovita, Quartzo, Opala, Ágata, Vermiculita, Caulim, Serpentina, Amianto, Fucsita, Lepidolita, Garnierita, Picrolita e Talco.

ELABORAÇÃO DO MUSEU DE MINERALOGIA VIRTUAL NO SITE DA FACULDADE DE GEOLOGIA-UERJ..
Paula Gibin Queiroz1 , Mauro César Geraldes2
1 C.E. Guadalajara
2Departamento de Geologia Regional e Geotectônica - UERJ
O trabalho consistiu na catalogação dos minerais, com as suas principais propriedades físicas, existentes na coleção do Museu de Mineralogia da Faculdade de Geologia da UERJ. Em adição foram elaborados registros fotográficos das amostras disponíveis para a elaboração de um site na home page da FGEL.
Os minerais foram separados por características químicas (Óxidos e Hidróxidos, silicatos, sulfetos, fosfatos, vanadatos, arseniatos, etc.). Para cada mineral foram descritas os aspectos principais como cor, brilho, dureza, densidade e tipo de clivagem. Os minerais estudados foram os seguintes:
Silicatos
Berilo, Axinita, Turmalina, Diopsídio, Espodumênio, Rodonita, Moscovita, Quartzo, Opala, Olivina, Zircão, Granada, Topázio, Estaurolita, Cianita, Hemimorfita, Garnierita, Crisoprásio, Serpentina, Allanita, Talco, Fenacita, Dumortierita, Sillimanita, Andaluzita, Titanita, Epídoto, Cordierita, Crisocola, Biotita, Vermiculita, Lepidolita, Petalita, Sílex, Jaspe, Sodalita, Cleavelandita, Microclínio, Leucita, Polucita, Antofilita,Tremolita, Arfvedsonita, Hornblenda, Ortoclásio, Microclínio, Albita, Oligoclásio, Andesina, Labradorita, Bytownita e Anortita.
Elementos nativos
Cobre, Prata, Grafita e Ouro
Sulfetos
Calcopirita, Bornita, Esfalerita, Bismutinita, Molibdenita, Pirita, Galena, Ouro-Pigmento, Cinábrio e Roustita.
Halóides
Fluorita, Halita, Silvita, Atacamita, Cerargirita, Criolita, Carnalita.
Carbonatos
Calcita, Dolomita, Magnesita, Cerussita, Malaquita, Siderita, Smithsonita, Rodocrosita.

MATEMÁTICA

UENF - Campos dos Goytacazes

PLOT E SOLVE NA GEOMETRIA DA ESCOLA.
Millena Toledo Belém1; Luiz Humberto Gullermo Felipe2
1ETE Joao Barcelos Martins
2 UENF . CCT . LCMat
Durante um período de aproximadamente seis meses participei do projeto Jovens talentos com o auxílio do professor Luis H. Guillermo F. do Laboratório de Ciências Matemáticas da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Durante este período foi feita uma revisão sobre funções quadráticas, sistemas lineares de equações e progressões aritméticas. Posteriormente foi feito o treinamento no computador usando o software MATHEMATICA: especificamente, o aproveitamento maior resultou sendo no uso dos comandos PLOT e SOLVER, os quais foram empregados para visualizar diversos gráficos de funções assim como também para resolver sistemas de equações lineares ou quadráticas. O aprendizado obtido encontra-se na comparação feita ao fazer as mesmas tarefas matemáticas com lápis e papel, e, por outro lado, usando esse software.

GRÁFICOS DE FUNÇÕES NO COMPUTADOR.
Germano Gabriel Corrêa da Penha1; Luis H.
Guillermo Felipe2
1C.E.Nilo Peçanha,
2 UENF . CCT . LCMat.
Através do projeto Jovens Talentos e sob a orientação do professor Luis H. Guillermo F. do Laboratório de Ciências Matemáticas da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, durante este período, tive a oportunidade de ter acesso a recursos tecnológicos computacionais que me permitiram estabelecer uma comparação entre o trabalho escolar desenvolvido usando somente papel e lápis e o desempenho do software MATHEMATICA para realizar as mesmas tarefas tais como achar o ponto comum de duas retas contidas no Plano Cartesiano, encontrar os pontos comuns de uma reta e uma parábola ou determinar os pontos de interseção de duas parábolas. Além disto, foi muito interessante ter a correspondente visualização gráfica obtida usando os comandos apropriados desse software.

METEOROLOGIA

UFRJ

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR ATMOSFÉRICO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO.
Cassilene Cordeiro da Silva1, Tiago Rodrigues Matos1,Luiz Cláudio Pimentel2
1 C.E. Central do Brasil
2 UFRJ
A metereologia compreende o estudo da atmosfera e a sua conexão com a biofera, litosfera, criosfera e hidrosfera. A atmosfera terrestre distingue o nosso planeta de outros no sistema solar pela ocorrência de quantidades significativas de vapor d’água e de oxigênio. Nesta camada gasosa têm lugar fenômenos complexos, com duração que varia de segundos a milhares de anos e com extensão espacial que vai de milímetros a milhares de quilômetros. Fenômenos meteorológicos, causados por fatores internos ao sistema terrestre e fatores astronômicos externos, determinam as variações no tempo e no clima. Atualmente, a meteorologia ocupa um lugar de destaque nas atividades humanas. A capacidade de prever os fenômenos meteorológicos severos, tais como chuvas intensas, e períodos de secas e de temperaturas extremas, determinam o sucesso ou fracasso de muitas das ações do homem. A própria ação do homem sobre o ambiente tem constituído um tema de discussão na comunidade internacional, seja em função da injeção de compostos (como os CFCs) capazes de alterar as concentrações de ozônio em altas latitudes, seja pelo gradual acréscimo da concentração de gases "de efeito-estufa"(dióxido de carbono, metano) capazes de alterar as condições de temperatura reinantes na biosfera.
Os fenômenos atmosféricos, tais como ondas de frio, de calor, de seca, de chuva e outros, possuem um caráter ondulatório, ou seja, há uma relação direta entre a duração do fenômeno e sua dimensão espacial. O movimento de rotação da Terra, sua translação ao redor do Sol e a distribuição irregular dos continentes, oceanos e geleiras, geram uma grande diversidade de sistemas ondulatórios. O estudo destes fenômenos pode envolver a análise de dados obtidos com sistemas de medição direta à superfície (estações meteorológicas) e na própria atmosfera (balões, aeronaves, foguetes), além de sistemas de mediação remota à superfície (radares meteorológicos, sondadores ópticos e acústicos) e em órbita terrestre (satélite artificiais). Esse grande volume de informações sobre o estado da atmosfera requer sistemas de comunicação para transferência de dados meteorológicos aos grandes centros mundiais de meteorologia na América do Sul, do Norte, Europa, Ásia e Oceania. Estes dados são sujeitos a procedimentos de controle de qualidade e são utilizados para prever o estado futuro da atmosfera. Os grandes centros metorológicos dispõem de supercomputadores, capazes de processar bilhões de informações em um segundo. Estes computadores são fundamentais para a previsão numérica do tempo e outras atividades envolvendo meteorologia. As previsões numéricas são avaliadas por meteorologistas que emitem boletins do tempo.O objetivo do presente trabalho é apresentar os diversos
parâmetros atmosféricos e suas metodologias de obtenção, necessários para o estudo do condicionamento da atmosfera.

PSIQUIATRIA

UFRJ
PROGRAMA DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL À POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA COM TRANSTORNOS MENTAIS MAIORES.
Grazielle Martins dos Passos Fernandes(1) , Maria Tavares Cavalcanti(2)
1 C. E. Professor Murilo Braga
2 Instituto de Psiquiatria da UFRJ
Inicialmente tomei contato com a instituição psiquiátrica, indo as enfermarias, acompanhada da orientadora para visitar e entrevistar alguns pacientes. Em seguida comecei a participar do Programa de Atenção Psicossocial à População em Situação de Rua com Transtornos Mentais Maiores, que atende pacientes esquizofrênicos que estão em situação de rua ou albergados.
Fiquei responsável pelas atas das reuniões. Posteriormente passei a colocar no computador, via programa Access, os dados da população de rua recolhida ao Centro de Triagem de População de Rua da Fundação Leão XIII, incluindo ausência ou presença de doença psiquiátrica, dados que serão apresentados no pôster da jornada.

ESTÁGIO AVANÇADO 2003

AGROPECUÁRIA

UENF - Campos dos Goytacazes
CUSTO DE PRODUÇÃO DE DOIS SISTEMAS DE CULTIVO DA CULTURA DE MARACUJÁ: ADUBAÇÃO QUÍMICA OU ADUBAÇÃO VERDE.
Carmem Maria Coimbra Manhães 1; Emanuela Forestieri da Gama -Rodrigues2
1 C.E. Nilo Peçanha - Campos dos Goytacazes
2 UENF/CCTA/ Laboratório de Solos
Dada a importância da cultura do maracujazeiro foi implantado um experimento na cidade de Miracema, noroeste fluminense do Estado do Rio de Janeiro, copm a finalidade de avaliar um sistema de produção de maracujá com adubação verde, em que os nutrientes oferecidos ao solo por estas plantas de cobertura podem cumprir a função da adubação química. As espécies utilizadas como adubos verdes foram: feijão-porco, siratro, cudzu, amendoim forrageiro e vegetação espontânea ( Brachiaria brizantha . gramínea ). As quatro primeiras espécies anteriormente citadas são leguminosas e apresentam capacidade de e simbiose com bactérias do gênero Rhizobium fixar o N2 atmosférico. Nesta simbiose a bactéria fornece o N para a planta e a planta fornece nutrientes e energia para a bactéria ( Siqueira e Franco, 1988). A adubação verde poderia desenvolver também um papel social, permitindo uma maior fixação do homem ao campo, em decorrência da maior viabilidade econômica do sistema de produção.. O objetivo deste trabalho foi o de comparar o custo de produção do maracujá no cultivo convencional e o custo do cultivo do maracujá consorciado com adubação verde, além de avaliar qual das espécies utilizadas como adubo verde propicia menor custo de produção.
Os nossos resultados foram os seguintes: o custo de produção da cultura do maracujá no cultivo convencional foi de R$ 1.515,64, sem considerar a disponibilidade de nutrientes (N, P, K) no solo. Ao se considerar esta reserva, o custo caiu para R$ 990,45. Além disso, pode-se observar que com a disponibilidade de P e K no solo o agricultor poderia economizar R$ 374,70. Esta informação é de relevante importância, pois mostra a necessidade da análise de solo antes da implantação de qualquer sistema de produção. Prática esta que precisa ser estimulada aos agricultores. Com a utilização da adubação verde os gastos foram ainda mais reduzidos. Utilizando-se o feijão-de-porco o agricultor não terá custo na sua produção. O mesmo observado para siratro, cudzu e braquiária. Por outro lado, com o amendoim forrageiro os gastos foram de R$ 450,85, devido a menor disponibilidade de N em sua fitomassa.
Então concluímos que para implantação da cultura do maracujá na propriedade de Miracema a adubação verde com feijão-de-porco e a manutenção no sistema de produção das espécies braquiária e cudzu seriam o mais indicado. O feijão-de-porco estaria enriquecendo o sistema com N via fixação biológica e fornecendo mais fonte de matéria orgânica através da produção de sua fitomassa. O que proporcionaria uma reserva significativa de nutrientes no solo para o desenvolvimento do maracujá.

ANÁLISE DIALÉTICA DA CAPACIDADE DE COMBINAÇÃO DE FEIJÃO- DE -VAGEM.
Tânia Machado Carvalho1; Antonio Teixeira2.
1 ETE João Barcelos Martins
2 CCTA - UENF
O presente trabalho teve como objetivo promover hibridações entre cinco genitores de feijão-de-vagem do Banco de Germoplasma da UENF, selecionados devido às suas diversidades genéticas, avaliar a capacidade de combinação entre os mesmos e o comportamento dos seus híbridos. Para tanto, foram avaliadas as características qualitativas: cor de flor (CORF), cor da vagem (CORV), cor da semente (CORS), forma do perfil da vagem (FPV), forma do dente apical da vagem (FDA), posição do dente da vagem (PDA), seção transversal da vagem (STV) e tipo da vagem (TVG); e as características quantitativas: comprimento da comprimento da vagem (CV), número de sementes por vagem (NS), altura da inserção da primeira vagem (APV), peso médio de vagem (PM) e número médio de vagens (NM).
Os resultados indicaram que houve predomínio da cor lilás sobre a branca em 60% dos genitores e 90% dos híbridos. Todos os indivíduos apresentarem coloração verde das vagens. A cor das sementes, entre os genitores, apresentou distribuição entre as cores marrom, creme claro, cinza e preta; entretanto, os híbridos apresentaram apenas as cores preta e marrom. A forma do perfil da vagem se diferenciou de forma muito suave entre os genitores e híbridos. A forma arqueada do dente apical se destacou para 60% dos genitores e 80% dos híbridos, já a posição marginal prevaleceu em 60% dos genitores e 90% dos híbridos. A seção transversal apresentou indivíduos de tipo .Macarrão. e .Manteiga. e o tipo de vagem apresentou forma redonda, chata e chata-arredondada.
Os genitores UENF 1429, UENF 1445 e UENF 1442 representam os parentais indicados aos programas de melhoramento que visam a obtenção de híbridos para a seleção de linhagens superiores em gerações avançadas, sendo que o primeiro ainda se destacou para número médio de vagens, número de sementes, altura de inserção da primeira vagem, e os dois últimos revelaram importância para peso médio de vagens e comprimento de vagens. Analisando-se em conjunto todas as características avaliadas, conclui-se que as combinações 1x2 (UENF 1429 x UENF 1432), 1x4 (UENF 1429 x UENF 1445) e 4x5 (UENF 1445 e UENF 1448) têm alto potencial para serem avançadas até a homozigose, com posterior seleção de linhagens fixadas.

DO COMPORTAMENTO SEXUAL E CARACTERÍSTICAS SEMINAIS DE OVINOS DA RAÇA SANTA INÊS, NA REGIÃO NORTE FLUMINENSE.
Tiago Araújo Muniz 1; Célia Raquel Quirino 2; Ricardo Lopes Dias da Costa 2
1 Escola Agrícola Antônio Sarlo
2 Laboratório de Melhoramento Genético Animal da Universidade Estadual do Norte Fluminense
INTRODUÇÃO
A reprodução da espécie ovina apresenta diversas particularidades, sendo uma das mias marcantes, a estacionalidade reprodutiva. O comportamento sexual dos machos, avaliado através da libido ou agressividade sexual, pode-se definir como a disposição do macho para montar, efetuar e completar a cópula com uma fêmea. Portanto, a libido é considerada uma característica de importância na determinação da fertilidade do carneiro, junto à capacidade de serviço e de maneira complementar ao exame físico-andrológico dos reprodutores. O objetivo do presente trabalho é avaliar a libido e as características seminais de carneiros da raça Santa Inês, da Região Norte Fluminense.
MATERIAL E MÉTODOS
O comportamento sexual será avaliado pelo Teste de Libido (Chenoweth, 1981) com observações realizadas a cada 15 dias, desde o mês de maio de 2003 até o mês de outubro de 2004, juntamente com avaliações das características seminais, perímetro escrotal, peso e condição corporal, em carneiros da raça Santa Inês, no setor de Reprodução Animal do LMGA/CCTA/UENF.As observações do comportamento sexual serão realizadas com o uso de 2 fêmeas, ginecologicamente normais e com estro sincronizado artificialmente, por três observadores dispostos em diferentes pontos do curral, de modo que sua presença não interfira no comportamento dos animais.
Para avaliação das características seminais será colhido o sêmen dos carneiros, com o auxílio de uma vagina artificial, e uma fêmea presa em tronco de contenção. As avaliações coincidirão com os dias de observação do comportamento sexual. Depois de colhido, o sêmen será levado para o laboratório onde será preparado para a avaliação das características físicas e morfológicas (Fonseca et al., 1991). Para análise estatística dos dados colhidos e arquivados serão utilizadas as sub-rotinas incluídas do pacote estatístico SAS (1996).
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
CHENOWETH, P.J. Libido and behavior in bulls, boards and rams. A review. Theriogenology, v.16, n.2, p. 155-177, 1981.
FONSECA, V.O.; VALE FILHO, V.R.; MIES FILHO, A.; et al., Procedimentos para exame andrológico e avaliação de sêmen animal. Belo Horizonte: Colégio Brasileiro de Reprodução Animal, p.22-25, 1991.
SAS INSTITUTE CORPORATION. Propiety software release 6.08, Cary, 1996.


BIOLOGIA

UFRJ
DIFERENCIAÇÃO ESPONTÂNEA DE NEURÔNIOS DOPAMINÉRGICOS EM CULTURAS DE CÉLULAS DE RETINA DE AVES EM DESENVOLVIMENTO.
Moacyr Starich Guerra Barreto1; Jan Nora Hokoç2; Juliana Maria Carrazzone Borba2
1 ETE República;
2 UFRJ . IBCCF
Durante o desenvolvimento do sistema nervoso e após a saída do ciclo mitótico, as células se diferenciam para gerar diferentes tipos de neurônios e células gliais. A ação de sinais extracelular específicos sobre as células precursoras gera diferentes fenótipos neuronais. Nós investigamos a diferenciação espontânea de neurônios dopaminérgicos em culturas de retinas de aves, com o objetivo de avaliar o período crítico em que células comprometidas com o fenótipo dopaminérgico estariam expostas a ação de sinais extracelulares. Para isso, foram utilizadas culturas obtidas de retinas de embriões de galinha de E8, E9, E10, E11 e E12 dias. Estas culturas foram divididas em dois grupos: em um grupo as células permaneciam por 6 dias in vitro, enquanto no outro grupo eram mantidas por tempo variado até que as células correspondessem a idade embrionária de 17 dias. Ao final, as culturas eram fixadas e as células dopaminérgicas marcadas pela imunocitoquímica para tirosina hidroxilase . TH (enzima limitante na síntese das catecolaminas) e quantificadas ao microscópio óptico. Em ambos os grupos, as culturas obtidas de E8 apresentaram um número reduzido de células TH+ (<80>300 céls/placa). Após esta idade, o número de células TH+ foi estabilizado em cerca de 350 céls/placa, como observado nas culturas obtidas de E11 e E12. Nossos resultados mostram que a idade embrionária de origem da cultura, e não o tempo de permanência in vitro, interfere no número de células TH+. Dessa maneira fatores que influenciam a diferenciação do fenótipo dopaminérgico podem ter importante atuação sobre células indiferenciadas, entre as idades embrionárias de E9 e E10, período crítico onde observamos um aumento significativo de células TH. E sabendo que muitas patologias ocorrentes no sistema nervoso acontecem neste estágio do desenvolvimento é de grande relevância conhecer os mecanismos que ocorrem neste período do desenvolvimento embrionário.

CARACTERIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA COMUNIDADE ICTIOPLNCTÔNICA NA COSTA CENTRAL BRASILEIRA.
Fernanda Bernardo A. Gomes Barros1; Ana Bonecker - UFRJ 2
1 ETE J. Kubitschek
2 UFRJ . CCS . Instituto de Biologia
Em 1995 foi criado o Programa de Avaliação do Potencial Sustentável de Recursos Vivos da Zona Econômica Exclusiva (REVIZEE), que visa levantar dados sobre o desenvolvimento sustentável de captura de recursos vivos na plataforma continental além das 200 mil milhas náuticas. As atividades de pesquisa tiveram início com a realização da primeira campanha ambiental, Operação CENTRAL I, no ano de 1996. Nesta campanha foram efetuadas medições e coletas nas áreas de hidroquímica e oceanografias biológica (plâncton e bentos) e geológica, delimitada na região central da costa brasileira. Nos anos subseqüentes foram realizadas as operações CENTRAL III e CENTRAL IV que tiverem os mesmos objetivos em termos de coleta. O presente trabalho teve como objetivo analisar as amostras de ictioplâncton coletadas na Operação CENTRAL III, a fim de fornecer dados sobre a comunidade ictioplanctônica da região estudada. Em termos qualitativos não foi observada diferença entre as duas redes de amostragem, no que diz respeito a variabilidade específica das famílias encontradas; porém em termos quantitativos os valores da densidade encontrada na rede de 330mm apresentou.se mais elevado que o da rede de 500mm. Ainda sobre a densidade pode-se observar um perfil de distribuição das larvas de peixes que oscilou dos maiores para os menores valores de densidade partindo da região nerítica para a oceânica. Observou-se também uma abundância na densidade das larvas concentradas na região ao sul do estado da Bahia e na região sob as cadeias de montes submersos do Sistema Vitória-Trindade. As famílias que mais contribuíram para a alta densidade no Sistema Vitória Trindade foram Myctophidae, Paralepididae e Scombridae, que apesar de terem hábitos pelágicos são grandes migrantes e ocupam regiões mesopelágicas. A família Myctophidae foi a mais abundante e mais freqüente. As famílias com hábitos demersais (29) ocorreram em maior número, seguidas pelas pelágicas (25) e das mesopelágicas e batipelágicas (21). Contudo, as larvas com hábitos mesopelágicos e batipelágicos foram as mais abundantes. Esse grupo não apresenta importância econômica direta, mas é um elo importante na cadeia trófica marinha, uma vez que serve com alimento para peixes com valor comercial como os atuns. Dessa forma, as larvas de peixes desse grupo representam uma fonte potencial para a exploração humana.

MORFOLOGIA E MORFOMETRIA DE FUELLEBORNEMA MINOR PARSITO DO ROEDOR CLYOMYS LATICEPS (RODENTIA: ECHIMYDAE) PROVENIENTE DO PANTANAL SUL MATOGROSSENSE..
Aluno: Ednaldo Kellington Pereira da Silva1;Aleksandra M. de Oliveira2, Arnaldo M. Júnior3; Reinalda M. Lanfredi3
1 C.E. José de Souza Herdy
2 Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho . UFRJ
3 Laboratório de Biologia e Controle da Esquistossomose- FIOCRUZ-IOC.
Introdução: A criação extensiva de gado é uma atividade econômica que resulta em uma alteração na biodiversidade da fauna e da flora do Pantanal no Mato Grosso do Sul. A modificação do habitat dos animais desta região pode alterar a relação hospedeiro-helmintos parasitos. Uma alternativa para avaliar o índice de impacto ambiental causado pela ação antropogênica na região é estudar a helmintofauna dos mamíferos de pequeno e médio porte e analisar se há uma variação no índice de carga parasitária, comparando hospedeiros de regiões onde não ocorre criação extensiva de gado e regiões já alteradas. O objetivo deste estudo é identificar o nematóide parasito do intestino do roedor silvestre Clyomys laticeps coletado durante a expedição realizada nos meses de julho a agosto de 2002, período de seca, na Fazenda Rio Negro, Aquidauana, Pantanal do Mato Grosso do Sul.
Material e métodos: Os nematóides foram coletados, fixados em AFA (álcool etílico, formalina e ácido acético) a 60° C, clarificados em lactofenol e analisados e desenhados ao microscópio de luz Zeiss Standard 20 com câmara clara. Alguns espécimes posteriormente foram fotografados ao microscópio Zeiss com o auxílio da câmara Sony digital. Para microscopia eletrônica de varredura os espécimes foram lavados em tampão cacodilato 0,1 pH 7,4, pós-fixados em tetróxido e ósmio 1% e ferricianeto de potássio 0,8% e desidratados em uma série crescente de etanol (30% a 100%), submetidos à secagem de ponto crítico CPD Balzers utilizando CO2 líquido, montados sobre suportes metálicos, metalizados com ouro e observados ao microscópio eletrônico de varredura Jeol JSM 5310.
Resultados e Conclusão: Os dados morfológicos (pranchas 1, 2, 3, 4, 5 e 6) e morfométricos (tabela) indicam que o nematóide encontrado pertence à superfamília Trichostrongyloidea, família Heligmonellidae, subfamília Pudicinae, espécie Fuellebornema minor (Travassos, 1937). Estes nematóides caracterizam-se por apresentar 2,78 mm de comprimento e 0,051 mm de largura, cutícula da região cefálica dilatada, sínlofe com estriações longitudinais bem aparentes, esôfago muscular e grandular. Bolsa caudal simétrica (tipo 2-2-1) com raios ventrais agrupados, raios laterais anterior e médio também agrupados separando-se no terço distal, latero-posterior isolado, raios lateral médio e lateral posterior atingindo a margem da bolsa, sendo que os dois grupos (laterais e ventrais), originam-se na base de um tronco comum. O raio extradorsal que tem origem na base do tronco do raio dorsal, estendendo-se paralelamente a este, não atingindo a margem da bolsa. O raio dorsal é longo, bifurca-se no terço distal, apresentando extremidade bífida. Possui dois espículos curtos (0,401 mm) e cone genital pequeno. Os resultados obtidos por microscopia eletrônica de varredura demonstram que F. minor apresenta a cutícula dilatada na extremidade cefálica (Fig. 5 A), como observado por microscopia de luz, e com estriações transversais (Fig. 5 B). Cristas longitudinais são observadas desde a constrição cefálica (Fig. 5 A), até a base da bolsa copuladora nos machos (Fig. 6 B) e na região dorsal da extremidade posterior das fêmeas (Fig. 6 A). Esta espécie foi descrita anteriormente parasitando Dasyprocta agouti (cutia) no município de Angra dos Reis, estado do Rio de Janeiro, sendo sua primeira ocorrência em Clyomys laticeps, originário de Aquidauana, Mato Grosso do Sul. Este trabalho contribui para o conhecimento da helmintofauna de Clyomys laticeps, já que não existe relato neste hospedeiro. Este estudo faz parte do projeto "Descrição da biodiversidade e da comunidade de helmintos de pequenos roedores do Pantanal do Mato Grosso do Sul em área de vegetação e uso econômico intensivo".

USU
DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E ABUNDÂNCIA RELATIVA DO ICTIOPLÂNCTON DA LAGOA RODRIGO DE FREITAS, RIO DE JANEIRO..
Ryna Wanzeler de Oliveira1; Prof. Dr. José Vanderli Andreata2
1 ETE. Julia Kubitschek
2 Universidade Santa Úrsula
A Lagoa Rodrigo de Freitas é uma lagoa costeira situada na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Apresenta elevada produtividade biológica, sendo importante para o recrutamento de várias espécies que a utilizam em todo ou apenas parte de seu ciclo de vida para fins de reprodução e/ou alevinagem, proteção e alimentação. Por definição, o ictioplâncton é composto pelos ovos, larvas e pós-larvas dos peixes, constituindo-se num componente de grande importância dentro das comunidades planctônicas marinhas.O estudo teve como objetivo principal a determinação da composição, distribuição e abundância relativa de ovos e larvas de peixes, com determinação a nível específico desses animais que ocorrem na Lagoa, num período de cinco meses. Durante a triagem foram coletados 4.365 ovos e 67 larvas nas áreas de estudo. As larvas identificadas pertencem a Atherinella brasiliensis (Peixe-rei), e Sardinella brasiliensis (Sardinha verdadeira). Foram capturados 26 exemplares juvenis e adultos de Phalloptychus januarius e 1 adulto de Jenynsia multidentata (Barrigudinho). Os estudos sobre distribuição do ictioplâncton são fundamentais, pois levam a conhecimentos básicos de aplicação direta, que auxiliam a compreensão da dinâmica e o conseqüente controle de estoques pesqueiros, além de prever os efeitos das atividades humanas no mar e na pesca.

FIOCRUZ
IMPLANTAÇÃO DA BASE DE DADOS DE ALIMENTAÇÃO DO SISTEMA EPI-INFO - REDE DE REFERÊNCIA EM SAÚDE AUDITIVA DO TRABALHADOR..
Diane Francis1, Lucelaine Rocha2, Hermano Albuquerque de Castro3, Márcia Soalheiro4.
1C. E. Gov. Roberto Silveira
2,3,4 Laboratório de Audiologia
/CESTEH/ENSP/FIOCRUZ. Rio de Janeiro
Objetivo: Analisar os procedimentos realizados, pela equipe de audiologia, em trabalhadores expostos ao ruído ambiental e/ou ocupacional, em indústria produtora de fármacos; criação do banco de dados para Rede de Referência em Saúde Auditiva do Trabalhador.
Método: A amostra foi constituída por 148 trabalhadores que compareceram ao ambulatório do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ (Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana) entre julho de 2002 e dezembro 2003. Os dados cadastrados foram provenientes de procedimentos audiológicos e analisados pelo software EPI-INFO 6.04. As variáveis foram classificadas e tratadas estatisticamente.
Resultado: Em 41 postos de trabalho avaliados, 32 apresentaram exposição sonora ambiental/ocupacional; 09 estavam desativados e não foram avaliados; 57% dos trabalhadores não apresentaram alterações audiológicas; 29,1% apresentaram perda auditiva ocupacional bilateralmente do grau leve ao moderado nas freqüências de 3000 e 4000 Hz; 13,9% perda auditiva com características não ocupacionais em ambas as orelhas; perfazendo um total de 43% de perda; sendo que 83,8% relataram contato com solventes; 33,8% zumbido e 16,9% tontura.
Conclusão: A implantação da base de dados e a análise estatística permitiram a leitura dos resultados, e proporcionaram tomada de decisões em prol da saúde auditiva dos trabalhadores expostos ao ruído ambiental e/ou ocupacional.

ANÁLISES DETERMINÍSTICAS DE MODELOS DE DINÂMICAS DA INFECÇÃO DO HIV-1.
Josiane da Silva Cordeiro1 ; Cláudio José Struchiner2
1 ETE República;
2 FIOCRUZ
O entendimento do curso da infecção do vírus HIV-1 no organismo humano infectado é fundamental para a elaboração de uma droga 100% eficaz a fim de combater a perfeita replicação viral, diminuindo a taxa de vírus no organismo e, conseqüentemente, aumentando o nível de células T sadias. Também é interessante estudar o efeito da combinação de inibidores, atualmente usados em pacientes, durante a infecção, revelando o novo comportamento viral e do sistema imunológico.
O método usado para descrever estas dinâmicas populacionais intra-hospedeiro é o de sistemas de equações diferenciais em função do tempo. O primeiro modelo usado foi o padrão que ignora algumas suposições para simplificar o modelo. Depois foi incluído um atraso no modelo, que corresponde ao tempo entre a infecção de uma célula até o momento que ela começa produzir novas partículas virais, tornando o modelo mais realista e que em conjunto com uma eficácia menor que 100% da droga provoca um aumento na estimativa do número de perda de células T infectadas. Os modelos foram implementados no Matlab permitindo uma visualização gráfica das dinâmicas ocorridas usando diferentes parâmetros e diferentes populações iniciais.

UFRRJ
FLORA ARBÓREA DAS VIAS PÚBLICAS DO CENTRO DO MUNICÍPIO DE QUEIMADOS (RJ).
Luiza Santos Silva1; Rafael Barboza dos Santos1; Maria Veronica L. Pereira-Moura2; Marilena de Menezes Silva Conde2
1 C.E. Prefeito Luiz Guimarães - Queimados-
2 UFRuralRJ - Instituto de Biologia
O estudo foi realizado no município de Queimados, localizado na Baixada Fluminense, possuindo uma área de 72,96 km2 , com uma cobertura vegetal bastante degradada face à ocupação desordenada do solo, principalmente nas encostas dos morros que o circundam. O presente trabalho teve como objetivo realizar o levantamento das espécies arbóreas existentes nas vias públicas do centro do Município, contribuindo para o conhecimento, conservação e divulgação da flora. Realizaram-se coletas do material botânico em estado fértil (florido e/ou frutificado), com periodicidade regular. Todo o material coletado foi herborizado seguindo as técnicas usuais em herborização e incorporados no acervo do Herbário do Departamento de Botânica, da UFRuralRJ (RBR).
As espécies foram identificadas utilizando-se chaves de identificações e através de comparações com exsicatas depositadas no Herbário. Após estes procedimentos, foram realizadas pesquisas bibliográficas, buscando informações sobre nomes populares, características morfológicas, distribuição geográfica e importância econômica de cada espécie. Foram coletadas 25 espécies pertencentes a 14 famílias botânicas. Dentre o material coletado, as famílias mais representativas em número de espécies foram: Leguminosae, com 7 espécies e a família Bignoniaceae, 5 espécies.

CARACTERIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE MANJUBAS (OSTEICHTYES, ENGRAULIDAE) EM ZONAS RAZAS DE PRAIAS ARENOSAS DA BAÍA DE SEPETIBA.
André Luiz da Silva 1; Francisco Gerson Araújo2
1 C.E. Prefeito Luiz Guimarães . Queimados
2 UFRuralRJ - Laboratório de Ecologia dePeixes
Os peixes da família Engraulidae, vulgarmente conhecido como manjubas destacam-se por sua grande abundância em regiões costeiras semi-abertas que funcionam como áreas de desenvolvimento nas primeiras fases de vida. A identificação das formas adultas de Engraulidae seguindo-se trabalhos recentes mostrou ser tarefa relativamente fácil. O problema surge nas formas jovens que apresentam modificações de importantes caracteres morfológicos durante o seu desenvolvimento, o que torna sua identificação muitas vezes impraticável. O presente trabalho visa fazer uma análise comparativa das
principais transformações morfológicas que ocorrem durante o desenvolvimento de Anchoa tricolor na Baía de Sepetiba (22°54.-23°04.S e 43°34.-44°10.O), visando uma identificação rápida e segura deste peixe. Foram tomados 15 medidas morfométricas, a partir da morfologia externa, em uma amostra de 160 exemplares depositados na coleção do LEP/UFRRJ. Os dados morfométricos obtidos por intervalos de classes do comprimento total foram submetidos ao tratamento estatístico básico, computando-se as médias, com seus respectivos desvios-padrão, e os valores máximos e mínimos, para cada um dos caracteres Verificou-se que alguns caracteres morfométricos desta espécie se alteram bastante durante o seu crescimento, principalmente entre os comprimentos de 20 a 40 mm, após esta faixa as variações são menores, o que vem a sugerir que A. tricolor completa a sua metamorfose após 40 mm. O desenvolvimento da parte posterior do peixe, sendo proporcionalmente maior que o da parte anterior, faz com que a posição da nadadeira dorsal em relação ao corpo pareça deslocar-se para frente. O deslocamento da nadadeira dorsal para frente seria uma característica de teleósteos primitivos relacionado ao aumento da velocidade de natação do peixe.

UFF

SUBSÍDIOS PARA ELABORAÇÃO DE UM LIVRETO SOBRE O ARBORETO DO LABORATÓRIO HORTO-VIVEIRO (LAHVI).
Patrícia Vargas Alves1, Janie Garcia da Silva2; Beatriz da Costa Figueiredo2.
1 C.E. Nilo Peçanha
2 UFF - Laboratório Horto-Viveiro (LAHVI)Instituto de Biologia
Atualmente é de vital importância a manutenção de áreas verdes para fornecimento de propágulos à inúmeras aplicações como recuperação ambiental, paisagismo, pesquisa científica e Educação Ambiental. Assim, um arboreto consiste numa coleção de árvores vivas de especial interesse. O Arboreto do Laboratório Horto-Viveiro (LAHVI) foi criado com o objetivo de fornecer material para fins didáticos e científicos. Conta, hoje, com mais de 35 árvores de espécies nativas, principalmente da Mata Atlântica, que constituirão um banco de germoplasma para a produção de mudas para diversas aplicações. Nessa fase do projeto, verificou-se a necessidade de divulgar melhor o Arboreto que tem sido importante referência para muitas pessoas de diversos setores da UFF e da comunidade. Além disso, o livreto ajudará na percepção das árvores da coleção, sendo usado e distribuído aos visitantes durante as atividades de Educação Ambiental. Para isso, serão utilizados dados levantados em bibliografia específica disponível no laboratório que poderão ser completados em trabalhos de campo. Este documento trará informações sobre características e usos das espécies, sendo elaborado com linguagem de fácil entendimento para que possa beneficiar não só à profissionais ligados as Ciências Ambientais como também a alunos e pessoas em geral. O LAHVI constitui um laboratório vivo que atua há 6 anos no Ensino, na Pesquisa e na Extensão em Botânica Aplicada na UFF. Nele são oferecidas disciplinas para graduações, pós-graduações e monitorias. Suas principais pesquisas estão voltadas à recuperação ambiental, propagação de espécies nativas e manejo ecológico. Além disso, o LAHVI atende ao paisagismo do Campus produzindo mudas nativas, planejando e realizando plantios. Sua produção científica é divulgada à comunidade em geral através das publicações resultantes da participação em eventos regionais e nacionais.

UFRJ - NUTES
UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE AS CONCEPÇÕES DE SAÚDE DOS ALUNOS DO CIEP-169 MARIA AUGUSTA CORREIA.
Tatiana da Rosa Pedro 1 ; Isabel Martins 2
1CIEP 169 Maria Augusta Correia
2 UFRJ - NUTES
Este projeto teve como objetivo investigar o que os alunos do último ano do Ensino Médio do CIEP-169 Maria Augusta Correia em São João de Meriti entendem por saúde. Para isso pesquisei conceitos de saúde na literatura acadêmica do campo da Educação em Saúde e elaborei um questionário que continha perguntas relacionadas ao tipo de moradia, hábitos alimentares, serviços (água, energia, coleta de lixo) e acesso ao sistema de saúde. Foram respondidos 27 questionários por alunos cuja faixa etária variava de 17 a 50 anos. Os resultados mostraram uma diversidade de concepções nas quais saúde está relacionada a diversos fatores, tais como: prática de esportes, hábitos alimentares, tranqüilidade, paz e bom relacionamento social.

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO
UENF - Campos dos Goytacazes
SUBSÍDIOS PARA O ENSINO DE QUÍMICA AMBIENTAL NA REGIÃO NORTE-FLUMINENSE: EXPERIÊNCIAS DA REALIDADE LOCAL.
Mônica Ferreira Freitas 1 ; Maria Cristina Canela2 e Clevi Elena Rapkiewicz 3
1C.E.Nilo Peçanha - Campos dos Goytacazes
2LCQUI-CCT- UENF; 3LEPROD-CCT-UENF - Campos dos Goytacazes
A utilização de recursos tecnológicos pode ser de extrema valia no processo educacional. A criação de um site com o conteúdo voltado para a questão ambiental da região Norte-Fluminense, com temas que abordem de forma simples e didática o cotidiano do aluno pode significar um diferencial no ensino de Química e Educação Ambiental da região nos próximos anos. Com o objetivo de fornecer aos alunos e professores da região uma ferramenta de apoio ao ensino de Química e Educação Ambiental o Laboratório de Engenharia de Produção e Laboratório de Ciências Químicas desenvolveram o site http://www.uenf.br/uenf/centros/cct/qambiental/ A parte relativa a aspectos regionais, como as lagoas do Norte Fluminense e o Lixão de Campos dos Goytacazes permitem aos professores da região abordar o conteúdo em sala de aula utilizando exemplos da própria realidade local. No site é possível também encontrar experimentos de baixo custo de fácil execução como por exemplo descolorir o molho de tomate e como se forma a espuma, o que poderá contribuir para o ensino de disciplinas experimentais como a Química, principalmente em escolas públicas com poucos recursos e sem instalações apropriadas para a realização de experimentos mais elaborados.

UMA ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO E DEMANDAS DE QUALIFICAÇÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO RIO DE JANEIRO.
Verônica de Almeida Correa 1 ; Clevi Elena Rapkiewicz2
1 C.E. Benta Pereira
2 LEPROD-UENF - Campos dos Goytacazes
Considerando-se que vivemos atualmente na Sociedade da Informação, onde a convergência das tecnologias de base informática e de telecomunicações provoca inúmeras transformações no mercado de trabalho, é importante saber como está o mercado para os próprios profissionais da área. Assim sendo, o objetivo deste projeto de pré-iniciação científica é analisar como está o mercado de trabalho para os profissionais de tecnologia de informação no
Estado do Rio de Janeiro tendo como base na década de 90 e construir um site contendo os principais resultados encontrados. Esta análise ocorreu a partir de uma coletânea de uma base de dados contendo anúncios de emprego da área veiculados no jornal O Globo, aos domingos, nos anos 90, coletados de dois em dois anos. Na década de 90 cerca de 340 categorias profissionais foram especificadas, o que mostra que a estrutura ocupacional do setor ainda não está bem definida. Diferentes tipos de contatos são utilizados na oferta de empregos (site, telefone, correio eletrônico, postal ) O nível de escolaridade mais solicitado é o terceiro grau. As classes de conhecimento mais solicitadas foram redes e banco de dados. São pedidos diferentes tipos de competências, como técnico-profissionais, sociais e de negócios.
A pesquisa mostrou que o mercado de trabalho em TI é bastante dinâmico e que utilizar como fonte de dados anúncios de jornal para acompanhar as mudanças do mesmo é pertinente.

TEORIA DOS NÚMEROS E ALGORITMOS.
Leonardo do Espírito Santo Francisco1; Gudelia Morales 2
1 ETE João Barcelos Martins;
2 UENF . CCT- Laboratório de Engenharia de Produção A motivação para este trabalho foi a pesquisa realizada sobre Números, Seqüências e Aplicações na primeira etapa da Bolsa dos Jovens Talentos. No estudo das aplicações dos números se conheceu a especial e atual importância dos números primos na área chamada de Criptografia, na segurança de mensagens, em conseqüência iniciou-se o aprofundamento no estudo dos números inteiros (dentro da teoria dos números) e os números áureos relacionados a seqüência de Fibonacci. Para aplicar as propriedades da teoria dos números inteiros é preciso formular uma receita de passos para chegar a obtenção de um resultado (essa receita chama-se algoritmo). Neste trabalho se apresenta o algoritmo de Euclides que calcula o mdc (máximo divisor comum) de dois números inteiros e positivos, sendo cada passo do algoritmo de Euclides (a receita) implementado em linguagem MATLAB®. Na implementação se vão descobrindo melhoras: i) na entrada dos números testados, entrada de dados, utilizando-se o comando input; ii) na obtenção da parcela inteira do quociente de uma divisão via o comando floor, este é a função piso, ou o máximo inteiro de um número, e iii) diminuímos o número de passos mediante a função módulo que utiliza a congruência dos números.Um algoritmo implementado num computador simplifica as contas, diminui o tempo utilizado em fazê-las, porém a maior satisfação consiste em descobrir e conhecer o processo de elaboração de um algoritmo.

FÍSICA

UENF- Campos dos Goytacazes

A EVOLUÇÃO DA FOTOGRAFIA.
Thiago de Oliveira Cruz1; 2 Marilia Paixão Linhares2
1 ETE João Barcelos Martins
2 CCT - UENF
Este trabalho sobre evolução da fotografia relata a origem e as principais transformações ocorrida no processo fotográfico. Tentamos descrever a história da fotografia, mas o assunto é muito difícil, pois não temos uma definição exata de quem registrou a primeira fotografia. Uma das primeiras fotografia surgiu no século XIX , mais precisamente em 1827, feita pelo fotógrafo Niépce. Houve outros tipos de fotografias, mas essa é a mais parecida com as fotografias atuais. Pesquisamos sobre os primeiros fotógrafos e seus experimentos no Brasil, que teve como pioneiro Romuald Florence. Também descrevemos os principais componentes e os processos que ocorrem numa máquina fotográfica e na câmara escura e ainda, imagens obtidas a partir de outras regiões do espectro eletromagnético, infravermelho e raios X.

A FÍSICA DE UMA TERMOELÉTRICA.
Rudson Dias Medeiros1; André da Silva dos Santos2; Cristiano Paulo Araújo2;
Roberto da Silva2; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C.E. Nilo Peçanha
2 CCT - UENF
Foi desenvolvido um modelo didático de uma termoelétrica construída com a utilização de material de baixo custo. O modelo permite a análise do funcionamento de uma termoelétrica e a apresentação de conceitos básicos de termologia e eletromagnetismo.Foi desenvolvida uma página na internet com dados sobre, o modelo e conceitos básicos de termologia e eletromagnetismo.

ANÁLISE DOS CONCEITOS FÍSICOS ENVOLVIDOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DIRIGÍVEL AUTOMATIZADO.
Rudson Dias Medeiros1; André da Silva dos Santos2; Márlon Caetano Ramos Pessanha2; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C.E. Nilo Peçanha
2 CCT - UENF
Desenvolvemos um modelo de um dirigível automatizado controlado a distância. O sistema de direcionamento dos dirigíveis é composto por motores de corrente contínua que possuem uma hélice acoplada. Analisamos os conceitos de
Física envolvidos no funcionamento do dirigível e construímos uma página na internet com informações sobre robótica.

ANÁLISE DO FUNCIONAMENTO DOS MOTORES ELÉTRICOS.
Carlos Vinícius Ribeiro dos Santos1; Cristiano Paulo Araújo2; Marcelo de O Souza2
1 ETE João Barcelos Martins
2 CCT - UENF
Neste trabalho desenvolvemos uma página para a internet com informações sobre o funcionamento dos motores elétricos. É apresentado também uma análise dos conceitos de Física envolvidos.

EFEITO FOTOELÉTRICO.
Rodrigo Vasconcellos Mothé1; Marilia da Paixão Linhares2
1 ETE João Barcelos Martins
2 CCT - UENF
O trabalho que eu estou fazendo é sobre o efeito fotoelétrico, nele eu falo sobre a sua descoberta, como essa descoberta ocorreu e sua importância no mundo atual e muitas curiosidades.Neste trabalho pesquisamos sobre a descoberta do efeito fotoelétrico e esta se deu meio por acaso quando Heinrich Hertz, em 1887, investigava a natureza eletromagnética da luz. Ele observou que uma faísca proveniente de uma superfície gerava uma faísca secundaria na outra. Dois anos depois Thompson concluiu que o efeito fotoelétrico consistia na emissão de elétrons. A análise posterior desse fenômeno mostrou que a energia das ondas eletromagnéticas era absorvida pelos elétrons do metal e que essa energia fazia com que alguns elétrons fossem expelidos dele. Os elétrons expelidos apressavam a ionização do ar, o que facilitava o surgimento da faísca. Quanto mais intensa a luz, maior será o número de elétrons liberados do metal. Einstein percebeu que esse efeito poderia ser melhor explicado se a hipótese de Planck, dos quanta de luz, feita para a radiação térmica, fosse estendida também à própria onda eletromagnética.Assim, a quantização da energia, que fora lançada por Planck como um recurso teórico para explicar a irradiação térmica, ganhou um significado muito mais geral. Hoje, considera-se que toda energia é quantizada, isto é, existe na forma de pacotes, ao contrário do que supunha a Física clássica, segundo a qual a energia poderia apresentar variação contínua.

UERJ - Rio
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DOS MATERIAIS.
Maycon Jefferson de Jesus Silva1, Maria Lúcia Grillo Perez Baptista2
1 C.E. João Santos Souto
2 UERJ/IF/DEQ
O trabalho teve início com o estudo da cristalinidade dos materiais. Foi visto que essencialmente todos os metais, uma relevante parte dos cerâmicos e certos polímeros cristalizam-se quando se solidificam. Os átomos de um cristal se organizam em um modelo tridimensional ordenado e repetitivo. As estruturas cristalinas podem ser de 7 tipos principais, onde a mais simples é a cúbica, podendo a estrutura ser verificada com a técnica de Difração de Raios X.Em seguida foram estudadas as propriedades mecânicas, térmicas e elétricas dos materiais. Foi feito um estudo experimental da dilatação linear dos materiais, devida à variação de temperatura. Também foi feita uma experiência para a determinação das linhas equipotenciais produzidas por dois eletrodos de cargas contrárias. Além disso foi feito um estudo teórico de alguns aspectos dos aparelhos elétricos, especialmente dos resistivos.
Como complemento ao trabalho, foram feitas algumas visitas aos laboratórios de Ressonância Magnética do IME (Instituto Militar de Engenharia), para uma vivência de um trabalho de pesquisa experimental.

MATEMÁTICA

UENF- Campos dos Goytacazes
FUNÇÕES QUADRÁTICAS.
Mayara dos Santos Silva1,Viviane de Almeida Piraciaba 1,Luiz H. Guillermo Felipe2
1CE Liceu de Humanidades de Campos - Campos dos Goytacazes
2 UENF-CCT-Laboratório de Matemática - Campos dos Goytacazes
Neste período, foram realizadas várias atividades relativas a consolidar os conteúdos matemáticos, relativos à equações e inequações quadráticas assim como também foram usados certos métodos úteis para resolver sistemas de equações lineares.
Vários aspectos geométricos referentes a estas questões, foram considerados: visualizar geometricamente o conjunto solução de uma equação ou inequação quadrática, identificar geometricamente o conjunto solução de um
sistema linear com duas ou três incógnitas. Fizemos uso das seguintes ferramentas computacionais: os editores de texto do WORD e LATEX, a confecção de diversos gráficos usando MATLAB.

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO PASCAL E SUAS APLICAÇÕES.
Emanuelle Oliveira Rangel 1 ; Wilma Huacasi Mamani 2
1C.E. Nilo Peçanha - Campos dos Goytacazes
2 UENF - CCT/LCMAT - Campos dos Goytacazes
Compreendendo a importância de uma linguagem de programação para a resolução de problemas que surgem no cotidiano o projeto foi baseado no estudo da linguagem de programação Pascal e na busca de soluções para resolver as questõesque aparecem nas matérias de ensino médio e nas pequenas empresas industriais. Efetuamos um estudo detalhado da parte complementar ao trabalho Uma Introdução a Linguagem de Programação Pascal, tais como a aplicação de vetores, de subprogramas (funções e procedimentos), dados de tipo registro, etc. Testamos uma série de programas simples que aparecem em aplicações científicas e as execuções apresentaram-se eficientes em relação aos resultados conhecidos. Concluímos que a linguagem de programação Pascal é uma ferramenta que permite diversas aplicações como também serve de base como conhecimento de uma linguagem de programação que facilita a compreensão de quaisquer outras linguagens de programação.

UNIRIO
PRINCIPAIS MEDIDAS DO GOVERNO PARA COMBATE A AIDS.
Rafael Fernandes Cassemiro 1 ; Sergio Ricardo dos Santos 2
1 C.E. Central do Brasil
2 Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO).
A principal solução do governo para combater a AIDS entre usuários de drogas injetáveis foi à implantação da política social de redução de danos (ou redução de risco), ou seja, o governo distribui seringas descartáveis ao usuário de drogas, da mesma forma que distribui camisinhas no carnaval, além de prevenir a AIDS entre os UDI evita também a contaminação de outras doenças.
O Avanço da Aids no mundo.
A epidemia de Aids no mundo atingiu números recordes em 2003. Neste ano, cinco milhões de pessoas foram infectadas e 3 milhões morreram. São os piores resultados já registrados desde os primeiros casos, há duas décadas.
Representação de dados de Aids feito no software estatístico R.
Foi preciso abrir um banco nesse programa e depois utilizar o comando Plot para criar os gráficos.

UERJ - Rio
INFLUÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA HABILIDADE DE GENERALIZAÇÃO DE CONCEITOS NA APRENDIZAGEM AO NÍVEL DO ENSINO MÉDIO.
Nebia Pinheiro de Moura1, Arnaldo França Lima1, Daniel Rodrigues1, Raquel Medina3, Luciana3; Roberto Abreu3
1 C.E. Pedro Álvares Cabral
2 C.E. João dos Santos Souto
3IME - UERJ
É comum atribuir as dificuldades na aprendizagem . principalmente em Matemática . às condições adversas, tanto econômicas e sociais como com respeito a conhecimentos anteriores. Contudo, os resultados de pesquisas realizadas pelo professor Roberto Lopes de Abreu revelaram que a influência de tais condições adversas, ainda que sejam significativas, são insuficientes para justificar o baixo desempenho dos estudantes. Diante de tal constatação, investigamos as raízes das dificuldades na aprendizagem no âmbito do próprio processo pedagógico, sendo possível afirmar que tais dificuldades resultam centralmente no desenvolvimento insuficiente das habilidades de formação e de generalização de conceitos. A partir desses resultados, estamos trabalhando na elaboração de mecanismos pedagógicos que produzam, no âmbito do processo normal de ensino, o desenvolvimento acelerado de tais habilidades o que esperamos resultar na melhoria da aprendizagem. O presente trabalho pretende apresentar o processo que vimos desenvolvendo com um grupo de estudantes do Ensino Médio da Rede Pública Estadual, sob os cuidados da UERJ e do CECIERJ, com apoio financeiro da FAPERJ, inclusive expondo alguns instrumentos e algumas atividades realizadas e resultados já alcançados.


JORNADA DE 2004 - UENF - Campos dos Goytacazes


ESTÁGIO INICIAL 2004


BIOLOGIA


UFRJ
A ESPECTROFOTÔMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA AJUDANDO A DETECTAR METAIS PESADOS NO MEIO AMBIENTE.
Kelly Cristine Cardoso Vieira1; Laura Teixeira Barcellos1 ; João Paulo Machado Torres2
1Colégio Estadual Julia Kubitschek.
2 UFRJ - IBCCF
O trabalho consiste em analisarmos amostras de solo e sedimentos do Amazonas, pois um dos meios de subsistência daquela região é o garimpo de ouro que usa mercúrio. Assim, o laboratório analisa a contaminação por mercúrio nos ambientes dos rios, visando estudar se isso pode provocar doenças neurológicas nas pessoas.
Para a verificação dos níveis de poluentes, existem diferentes métodos como a fotometria de chama, que consiste em submeter as amostras a uma chama, e analisar espectros luminosos de várias formas: e.g.: uma chama de sódio emite luz amarela. Esse método é antigo e não muito preciso, pois como alguns metais como o magnésio não fáceis de detectar.
O laboratório de Radioisótopos da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), utiliza um Espectrofotômetro de Absorção Atômica, Varian, modelo AA1475. O método se baseia no fato de que átomos metálicos absorvem energia fortemente em comprimentos de ondas discretos características que coincidem com as linhas do espectro de emissão de metal considerado. Essa máquina é capaz de detectá-los de forma precisa, (65 tipos de forma direta e ainda outros de forma indireta). Um outro detalhe importante é que ela pode detectar os metais em amostras pequenas, com quantidades especificas diminutas.
A absorção atômica também pode ser usada para várias aplicações importantes, tanto na medicina, na agricultura, como na indústria do petróleo.


ENGENHARIA DE PRODUÇÃO


UENF

REESTRUTURAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO DO GLOSSÁRIO DO SITE DE QUÍMICA AMBIENTAL DA UENF.
Ludimilla Barcelos da Cunha1; Clevi Elena Rapkiewicz e Marília Dutra2
1 Liceu de Humanidades de Campos
2 Laboratório de Engenharia de Produção . LEPROD-CCT-UENF
A utilização de um conteúdo digital é de grande importância e agilidade no processo educacional, com esta base, este projeto está inserido no contexto da utilização da informática para permitir ao aluno ou professor de ensino médio, através de sites, ter acesso a um material voltado particularmente no ensino de Química através do tema transversal Química Ambiental.
Um dos recursos deste site desenvolvido no projeto,(www.uenf.br/uenf/centros/cct/qambiental/), é um glossário, que tem como objetivo, auxiliar o usuário em relação a específicos termos cuja definição não é de conhecimento do mesmo. Há dois tipos de glossário, um estático e outro dinâmico. O glossário estático contém definições de termos existentes no site e é acessado a partir da página principal. Não há divisão alfabética e nem referência das páginas de onde os termos aparecem. Assim, o usuário fica sem saber em que contexto aquele termo aparece. Já o glossário dinâmico permite que o usuário consulte o significado do termo no contexto no qual o mesmo está sendo utilizado. O significado é apresentado ao passar-se o mouse sobre o termo. Ambos os glossários foram implementados há cerca de dois anos. Desde então, a utilização com professores e alunos vem mostrando que seria necessário rever o glossário, com modificações voltadas para facilitar o acesso ao mesmo, contextualizando e incluindo novas palavras no glossário. Visando sanar estas deficiências, foi feita uma reestruturação do glossário com as seguintes melhoras: 1) o link glossário da página principal, leva o usuário para página do glossário contendo um índice com as letras do alfabeto, e ao clicar na letra desejada, o mesmo leva até os termos que comecem com a letra selecionada, e para que haja uma melhor organização, os temos são separados com cores diferentes de acordo com a letra inicial do termo; 2) em cada termo é mostrado em quais páginas o mesmo é encontrado, havendo links para levar o usuário até elas, facilitando o manuseamento do material e promovendo a contextualização; 3) o glossário possui um link voltar, que envia o usuário de volta à página principal. Com essas modificações a utilização do glossário será mais amigável, trazendo facilidade, agilidade e incentivando usuários a ampliar seus conhecimentos com um material produzido por próprios alunos.


FÍSICA


UENF


A FÍSICA NA COZINHA.
Raquel França dos Santos1,Fabíola Barbosa Coelho1,Cristiano Paulo Araújo2 ,Sabrina Gomes Cozendey2 , Marcelo de O . Souza2
1 C. E. José Francisco Salles
2UENF- CCT -LCFIS
Esse projeto tem como objetivo produzir um vídeo didático de curta duração, tendo como tema .A Física na Cozinha., que possa ser utilizado como ferramenta auxiliar para a apresentação de conceitos básicos de Física no Ensino Médio.
O vídeo produzido apresenta situações vivenciadas no dia-a-dia de uma cozinha onde seja necessário o conhecimento de conceitos básicos de termologia para analisá-las.

O FUTEBOL E A FÍSICA.
Luciana de Souza1; Luís Felipe da Silva Pinto Azeredo1; Alzimar Fernandes Gomes2; Sabrina Gomes Cozendey3; Marcelo de Oliveira Souza3
1 C. E. José Francisco Salles
2 ETE João Barcelos Martins
3 UENF- CCT -LCFIS
Esse projeto tem como objetivo produzir um vídeo didático de curta duração, tendo como tema .O Futebol e a Física., que possa ser utilizado como ferramenta auxiliar para a apresentação de conceitos básicos de Mecânica no Ensino Médio.
Nesse vídeo são analisados, associados a situações comumente presentes em uma partida de Futebol, conceitos básicos de lançamento de projéteis, inércia, velocidade, aceleração, força, impulso e colisões.

A FÍSICA DO MOVIMENTO.
Milena Moreira de Oliveira1 ; Monique Campos Barreto da Silva2; Sabrina Gomes Cozendey3 ; Marcelo de Oliveira Souza3
1C. E. José Francisco Salles
2 Liceu de Humanidades de Campos
3 UENF- CCT -LCFIS
Esse projeto tem como objetivo produzir um vídeo didático de curta duração, tendo como tema .A Física do Movimento., que possa ser utilizado como ferramenta auxiliar para a apresentação de conceitos básicos de Cinemática no Ensino Médio.
Para a produção do vídeo foram consideradas situações presentes em nosso cotidiano, como o movimento de, escadas rolantes de um Shopping Center, automóveis e transeuntes. A análise da Física do movimento presente nessas situações compõe a estrutura básica do material didático produzido.

GRAVIDADE INVADINDO AS ESCOLAS.
Lucas Sousa Carvalho Martins1; Marília Paixão Linhares2
1ETE João Barcelos Martins Campos dos Goytacazes
2 UENF - CCT/ LCFIS - Campos dos Goytacazes
A importância de divulgar a ciência física no ambiente escolar, numa perspectiva diferente daquela usual em que os alunos já se acostumaram a serem bombardeados com fórmulas e exercícios, foi discutida entre o grupo de estagiários do Projeto Jovens Talentos. A partir dos nossos encontros escolhemos como o nosso principal objetivo divulgar a ciência em ambientes não formais de ensino, de modo a despertar o interesse de jovens alunos de ensino médio para temas atuais da Ciência. Entendemos que nossas escolas acabam impondo seus pontos de vista como se fossem absolutos, sem levar em consideração as descobertas, idéias e teorias recentemente discutidas no meio científico, por isso é importante levar esse conhecimento até os alunos. A partir de uma ampla pesquisa em materiais de divulgação científica, cada um de nós escolheu um tema de nossa preferência para nos aprofundar no conhecimento e prepararmos materiais de exposição. A leitura que escolhi, trata-se do artigo intitulado .Essa estranha gravidade. do físico Marcelo Gleiser, publicado no caderno MAIS da Folha de S. Paulo (01/02/2004).
Elaborei uma adaptação do mesmo, baseado também em outras fontes, de modo a torná-lo mais acessível e interessante aos alunos do Ensino Médio. Escolhi este artigo, pois, de modo geral, estamos tão habituados com os efeitos da gravidade que nem nos perguntamos por que as coisas caem, e é importante saber que, ao longo da história, homens como Newton e Galileu se preocuparam em explicar tal fenômeno. Além disso, ele trata das evoluções dos conceitos e teorias que estes homens desenvolveram para interpretar a gravidade. A abordagem desse tema é importante, pois, implica na própria noção da teoria ser um conceito incerto. .Mesmo provada a eficácia da teoria newtoniana da gravitação, não se trata de uma teoria necessariamente verdadeira. Ela pode prestar grandes serviços na prática: pode introduzir a inteligibilidade no estudo teórico de uma enormidade de fenômenos. Mas isso não a torna perfeita. 1. Por isso mesmo, Einstein aperfeiçoou a interpretação desse fenômeno, propondo a teoria da relatividade geral, mas, mesmo assim, ainda hoje nos deparamos com muitas questões desta teoria a serem respondidas, como, por exemplo, por que a presença de massa encurva o espaço?
A exposição de tais questionamentos poderá estimular os jovens a buscarem respostas para os mesmos, interessando-se pela ciência e seus mistérios.

SEDNA: PLANETA OU ASTERÓIDE?.
Wagner da Silva Terra1; Marília Paixão Linhares2
1 CE Nilo Peçanha
2UENF / CCT Laboratório de Ciências Físicas - Campos dos Goytacazes
Faço parte de um grupo de estudantes do Projeto Jovens Talentos, da Fundação CECIERJ, na Universidade Estadual Norte Fluminense Darcy Ribeiro. O nosso trabalho tem como objetivo divulgar assuntos científicos, geralmente não abordados nos livros didáticos, em ambientes não formais de ensino. Assim, pretendemos despertar o interesse dos alunos do ensino médio para temas atuais da ciência, mostrando como o conhecimento científico é importante no nosso dia-a-dia. Além do mais, a pesquisa incentiva nossa curiosidade em relação aos fenômenos da natureza.
A partir de uma ampla pesquisa em material de divulgação cientifica escolhi para conhecer melhor um assunto .estranho. que é pouco comentado: Será que só existem nove planetas? Todo mundo aprende desde pequeno que sim, mas nem mesmo os astrônomos confirmam isso, pois além de Plutão existem muitos objetos a serem descobertos, como o Sedna, que segundo os cientistas pode ser considerado um planeta do nosso sistema solar ou um simples asteróide. .Mas quem acha que ciência desfaz o mistério da natureza, pode estar enganado. Ao contrário, é a ciência que amplia a compreensão do universo em que vivemos. (Marcelo Gleiser, Folha de São Paulo Mais!).

MATEMÁTICA


UENF
GRÁFICOS DE FUNÇÕES EXPONENCIAIS E LOGARÍTMICAS, USANDO O SOFTWARE MATHEMATICA.
Juliana Gomes Moço1 , Dr. Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 C.E. João Batista de Paula Barroso - Campos dos Goytacazes
2 UENF- CCT - Laboratório de Ciências Matemáticas - Campos dos Goytacazes
Usando o software MATHEMATICA, apresentamos diversos gráficos de funções exponenciais e funções logarítmicas. Para cada uma dessas funções a base escolhida é um número real e positivo ou um número real maior que a unidade.
Esses gráficos são obtidos usando o comando PLOT do software MATHEMATICA. Além da apresentação visual . gráfica desses gráficos, apreciamos também algumas propriedades interessantes das funções envolvidas: função exponencial crescente ou decrescente e com imagem sendo o conjunto de números reais positivos , o qual se constitui no domínio da função (inversa) logarítmica correspondente.


CONSTRUÇÃO DE POLÍGONOS USANDO O SOFTWARE MATHEMATICA.
Nome: Elisabelly Pessanha Áreas1; Dr. Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 C.E. Dr. Félix Miranda
2 UENF - Laboratório de Ciências Matemáticas/CCT -Campos dos Goytacazes
Com o auxílio do software MATHEMÁTICA, podemos construir polígonos regulares. Apresentamos aqui: triângulos, quadrados, pentágonos, hexágonos, heptágonos, octágonos, eneágonos, dodecágonos e icoságonos. Estas figuras geométricas são obtidas usando o comando PLOT. Além da apresentação visual-gráfica destes polígonos regulares, apresentamos também algumas relações interessantes envolvendo os lados, os ângulos interno e central dos polígonos, o raio da circunferência que inscreve ou circunscreve tais polígonos e a apótema.


ESTÁGIO AVANÇADO 2004


BIOLOGIA


UENF
COLEÇÃO ENTOMOLÓGICA PARA ESTUDOS CIENTÍFICOS DA INTERAÇÃO FLOR-POLINIZADOR AVANÇADO.
Gisele Azevedo da Silva Paes1; Maria Cristina Gaglianone2
1C.E. Benta Pereira - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Ciências Ambientais / CBB/UENF - Campos dos Goytacazes
A polinização que ocorre nos vegetais é de fundamental importância para a propagação das espécies. Os agentes polinizadores são atraídos pelos recursos oferecidos pelas flores, como néctar e pólen. Ao se alimentarem, transferem os grãos de pólen para os estigmas das flores da mesma espécie. A polinização pode ser feita com ajuda do vento (anemofilia), pela água (hidrofilia) e mais freqüentemente pelos animais (zoofilia). A maioria das plantas é polinizada por insetos. Entre 40 e 70 % das plantas podem ser polinizadas por abelhas em ecossistemas como matas e cerrado. É necessário estudar as abelhas e outros polinizadores para se entender a interação entre estes organismos. Por isso, estudar o comportamento do inseto é importante. Por outro lado, para identificá-los e saber que planta costumam visitar, é fundamental capturá-los e analisa-los sob lupa, pois os insetos são muito pequenos. Além disso, é importante identificar o pólen aderido ao seu corpo e se este pertence à planta que o inseto estava visitando. Este aspecto é necessário para determinar se aquele inseto é mesmo um polinizador, pois ele pode ser apenas um visitante floral. Estes estudos são feitos com material biológico preservado em uma coleção entomológica. O primeiro procedimento para se ter uma coleção entomológica é a captura, que pode ser feita com uma rede entomológica. Os insetos alfinetes entomológicos e etiquetados. As etiquetas devem conter o local, data são então sacrificados em frasco mortífero com acetato de etila e montados em, horário, nome da planta e do coletor. O material a ser apresentado neste trabalho foi capturado em um ecossistema urbano (campus da UENF, em Campos dos Goytacazes, RJ) e ecossistemas nativos (Mata do Mergulhão, em Campos dos Goytacazes e Restinga de Iquipari, em São João da Barra, RJ). Esta coleção é uma pequena mostra de insetos dentre muitos potenciais polinizadores nestes ecossistemas. O estudo destes insetos e a sua preservação é fundamental, embora muitas pessoas ainda não tenham esta consciência. O desmatamento crescente pode resultar na extinção de espécies localmente e em alterações nas comunidades animais e vegetais. Estas alterações também são prejudiciais ao homem, que depende diretamente dos recursos naturais para a sua sobrevivência.


EFEITO TÓXICO DE EXTRATOS AQUOSOS VEGETAIS SOBRE LARVAS DE AEDES AEGYPTI..
Andréa Cristina de Oliveira1, Francisco José Alves Lemos 2
1 Liceu de Humanidades de Campos
2 Laboratório de Biotecnologia, CBB, UENF, Campos dos Goytacazes, RJ.
O mosquito Aedes aegypti é o principal vetor da febre amarela e dengue, doenças endêmicas presentes em grande escala na América do Sul e África. A transmissão de doenças por insetos vetores e a resistência a inseticidas desenvolvida por alguns insetos, levam a busca contínua por
novos inseticidas. A necessidade de métodos mais seguros no controle de insetos tem estimulado a busca de novos inseticidas em plantas. As plantas têm sido uma importante fonte de substancias químicas com diversas atividades contra insetos. Neste trabalho, foi testado o efeito de extratos aquosos de 23 diferentes espécies de plantas sobre as do quarto estádio larval de Ae. aegypti. Dentre estes, os extratos que se mostraram mais ativos foram os de sementes de Tephrosia sp (0,66 mg/ml), Papaya arica (4,0 mg/ml), Senna sp (4,0 mg/ml) e de murta (Família Myrtacea) (4,0 mg/ml), que causaram mortalidade de 100%. Os extratos de Tephrosia sp e Papaya arica perderam suas atividades tóxicas quando foram submetidos ao aquecimento por 100°C/5 min. Através da precipitação das proteínas do extrato de murta com sulfato de amônio, observou-se que a fração de 0-30% apresentava a atividade tóxica. O procedimento de precipitação será também realizado com os outros três extratos ativos para que, posteriormente, se proceda a purificação das proteínas tóxicas por métodos cromatográficos.


USU
PLANTAS ÚTEIS DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE SANTA ÚRSULA.
Carina Pereira Andrade de Azevedo1; Regina Helena P.Andreata2
1 EE Gov Roberto Silveira
2 USU - Laboratorio de Angiospermas
O Campus da Universidade Santa Úrsula, situado no bairro de Botafogo, cidade do Rio de Janeiro, apresenta dois aspectos diversos de paisagem: uma área edificada arborizada e um
remanescente urbano de Mata Atlântica, que cobre o Morro Mundo Novo. Na área edificada, tema desse estudo, estão presentes diversas plantas da flora nativa brasileira e exótica, de grande valor estético. Devido à grande circulação de pessoas nas dependências do Campus, é de interesse científico e social identificar estes elementos florísticos a fim de viabilizar atitudes de cunho educativo para a comunidade local. O material botânico foi coletado de modo a representar todo o Campus, herborizado segundo as técnicas usuais e identificado pelos estagiários do Laboratório de Angiospermas. Foram pesquisadas informações sobre as utilidades, nome popular, hábito, época de floração e frutificação e origem das espécies catalogadas em planilha própria. Para esse trabalho foram informatizados todos os dados contidos nas planilhas, organizados e analisados, principalmente, quanto às utilidades e suas categorias. A flora do Campus contém 83 espécies distribuídas em 41 famílias. Quanto às categorias de uso 66 são ornamentais, 18 medicinais, 17 madeireiras, 10 comestíveis, 7 industriais e uma de uso no artesanato. A família com mais destaque é a das Aráceas com 17 espécies ornamentais. Aproximadamente 85% dos indivíduos estudados são arbustivos e muito conhecidos pelo seu uso decorativo. Entre as arbóreas sobressaem as frutíferas exóticas como mangueira e o abacateiro mas também espécies nativas como o pau-brasil (Caesalpinia echinata), a quaresmeira (Tibouchina granulosa) e a chicha (Sterculia chicha). Estes dados serão muito importantes para se fazer futuramente uma proposta de paisagismo didático para o campus da USU.


UERJ
ESTABELECIMENTO DA CULTURA DE CALOS DE Cleome spinosa Jacq. (Capparaceae)..
Rodolfo Marcos de Souza1, Ivan G. Ribeiro2, Claudia Simões2, Norma Albarello2
1 CE Antônio Gonçalves
2 DBV/IBRAG/UERJ
A cultura de tecidos vegetais compreende métodos que visam o estabelecimento de material botânico de boa qualidade, produzido e mantido sob condições assépticas. Envolve a excisão de fragmentos de órgãos vegetais (explantes) e subseqüente inoculação in vitro, em meios de cultura de composição específica. Uma das respostas mais comuns da cultura de tecidos é a produção de calos, que podem ser aproveitados na cultura de células em suspensão, na indução de embriões somáticos ou na produção de metabólitos vegetais de interesse. No trabalho em pauta, a adição de diferentes auxinas ao meio de cultura foi testada, visando o estabelecimento da calogênese e posterior produção de metabólitos de interesse medicinal da espécie Cleome spinosa . Explantes caulinares (5mm), oriundos de plantas obtidas de germinação in vitro (GV) e plantas micropropagadas (MP) foram inoculados em meio MS com as auxinas Picloram, 2,4-D, ANA e AIA (0,1; 0,5 e 1,0 mg.L-1) e mantidos a 26±2oC sob fotoperíodo de 16h. Foram avaliadas as respostas morfogênicas dos explantes, bem como as características morfológicas e os pesos de matéria fresca (PF) e seca (PS) dos calos ao final de três meses. Calos de consistência friável foram produzidos em meios com Picloram e 2,4-D. A maior produção de massa calogênica foi obtida com Picloram (0,1 mg.L-1), embora não tenha sido verificada diferença estatística significativa com relação aos meios com 2,4-D para PF (0,1 e 0,5 mg.L-1) e para PS (0,5 mg.L-1). O uso de AIA não induziu resposta morfogênica, enquanto ANA (0,1 e 0,5 mg.L-1) resultou em organogênese direta nos explantes de MP e calos compactos organogênicos nos explantes de GV. A concentração de 1,0mg.L-1, ANA induziu a formação de calos friáveis nos dois tipos de explantes. Os dados indicam Picloram e 2,4-D como os reguladores mais eficientes para a produção de massa calogênica. Em explantes MP, independente da suplementação hormonal, foi observada a produção de substância de pigmentação alaranjada na superfície dos explantes e dos calos. Os calos produzidos estão sendo submetidos à análise fitoquímica.


UFRJ
CROMATOGRAFIA.
Pedro Henrique Tavares dos Santos1 Thaís Cristina Ribeiro de Freitas2, João Paulo Machado Torres 3
1 IE Carlos Pasquale, 2 EE Lélia Gonzáles
3 . UFRJ - IBCCF
Nossa linha de estudo volta-se para a análise de contaminantes (pesticidas organoclorados, PCB.s e HPA.s) onde a aparelhagem laboratorial é fundamental para a quantificação dos índices de contaminação das amostras estudadas. Entre elas está o cromatógrafo a gás.
O que é a Cromatografia?
A cromatografia é um método físico-químico de separação de compostos, na qual os constituintes da amostra a serem separados são particionados entre duas fases: uma estacionária e de grande área e a outra um fluido insolúvel que percola através da primeira (que pode ser tanto um líquido quanto um gás). Sendo assim podemos dizer que a cromatografia é a partição de uma fase móvel (FM) e uma fase estacionária (FE) . líquida ou sólida.
A amostra é introduzida no topo da coluna e a fase móvel é eluída pela fase estacionária.
Com o passar da fase móvel , as substâncias começam a migrar de acordo com as interações de suas propriedades físico-químicas com as da fase móvel e as da estacionária .O gráfico obtido através desta leitura é chamado de cromatograma.
Detector de captura de elétrons (DCE)
É um detector de ionização cuja fonte é um emissor de partículas β (as partículas beta são semelhantes aos elétrons, só que são emitidos pelo núcleo de um átomo radioativo, no caso é o 63Ni). Destina-se à análise de compostos que apresentam halogênios em sua estrutura (por exemplo, os pesticidas organoclorados) ou então compostos oxigenados, para os quais a sensibilidade é muito menor. Para que seja feita a leitura no DCE se faz necessário o uso de um gás de arraste, que é a própria fase móvel. Geralmente se emprega o nitrogênio como gás de arraste. Deve ser um gás de alta pureza (acima de 99,99%). Quando o gás apresenta impurezas, há uma diminuição da sensibilidade do detector.
Principais Áreas de Estudo:
Nossa equipe vem fazendo pesquisas na Amazônia:
• Rio Madeira;
• Bacia do Rio Tapajós (inclui Teles Pires e Rio Rato);
• Lago de Balbina ;
• Cidade de Boa Vista; E também no Rio de Janeiro:
• Rio Guandu;
• Rio Paraíba do Sul e as Represas do Funil, Lajes e Vigário, etc;


USS . Vassouras
LEVANTAMENTO DA MACROINFAUNA DE UMA PRAIA PROTEGIDA DO SUL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.
Ana Cláudia Neves Mendes1; Vania Filippi Goulart Carvalho Pereira2; Tereza Aparecida Ferreira2
1 C.E. Raul Fernandes
2Universidade Severino Sombra, Vassouras, RJ.
Com o objetivo de verificar a abundância e a distribuição espacial dos Filos da macroinfauna da praia do Corumbê, localizada no município de Paraty . RJ, as coletas foram realizadas mensalmente, sempre que possível na maré mais baixa, de junho/03 a julho/04. A praia foi dividida em seis transectos perpendiculares à linha d. água com cerca de 50m de distância e cada transecto, foi subdividido em níveis paralelos à linha d. água, distantes cerca de 4m entre si, sendo o primeiro nível no limite inferior da zona de espraiamento e, o último, no supralitoral. Para a coleta em cada nível, utilizou-se um amostrador de 150mm de diâmetro que foi enterrado até 250mm de profundidade. A temperatura do ar variou de 20º a 30º e a do sedimento de 22º a 30º . No total foram coletados 2717 indivíduos, sendo 5,12% pertencentes ao Filo Annelida (Classes Polychaeta e Olygochaeta), 50,94% ao Filo Artropoda (Ordens Isopoda e Amphipoda) e 43,95% ao Filo Mollusca (Classes Bivalvia e Gastropoda). Além dos indivíduos coletados no amostrador, foram observados vários outros tipos de Artropoda (Decapoda Anomura e Brachyura). Os Filos Annelida e Mollusca apareceram com mais freqüência nos níveis 1 e 2 e o Filo Artropoda nos dois últimos níveis. A praia do Corumbê se caracterizou como uma praia com águas quentes e rasas, fundo lodoso sobre a areia e pouco batimento de ondas, condições estas típicas de praia protegida e, conseqüentemente, com macrofauna especializada. Este trabalho torna-se importante dada a pouca quantidade de estudos da macroinfauna de praias protegidas do litoral do Estado do Rio de Janeiro.


ENFERMAGEM
USS . Vassouras
COMO ESTÁ SENDO FEITA A COMUNICAÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM COM A FAMÍLIA DO PACIENTE.
Jaqueline Lourenço Ribeiro1 ; Camilo Teixeira Alcântara2 ;Lílian Marques Simões2; Edna Gurgel Casanova2
1 C.E.Centenário . Vassouras
2 Universidade Severino Sombra . Faculdade de Enfermagem
Apesar do desenvolvimento de vários programas visando a .humanização. dos serviços, a comunicação entre os trabalhadores de Enfermagem e a família do paciente internado no CTI continua merecendo maiores estudos. Desta forma, estamos realizando esta pesquisa, utilizando o método qualitativo, que tem como objetivos: identificar como os familiares dos pacientes são informados sobre as condições clínicas dos pacientes, promover a capacitação dos integrantes da equipe de enfermagem e de todos envolvidos na comunicação sobre a situação clínica do familiar, bem como proporcionar a criação de novas estratégias de intervenções junto aos parentes dos pacientes. O cenário da pesquisa é o CTI do Hospital Universitário Sul Fluminense. Os sujeitos do estudo são os integrantes da equipe de enfermagem, parentes dos pacientes e todos os envolvidos direta ou indiretamente com o processo de comunicação no CTI. Os dados serão coletados, através da observação participante e de entrevistas semi-estruturadas. Os dados obtidos têm mostrado que os familiares não são informados sobre o estado dos seus parentes, bem como parece haver pouco preparo da equipe de enfermagem para desempenhar tal atividade. Também estão sendo evidenciados, uma falta de esclarecimento quanto a importância do acompanhamento da enfermagem durante a visita no CTI.
Referências:
FIGUEIREDO,N. M. & SANTOS, I. Introduzindo a Enfermagem Clínica no Ambiente Hospitalar. In. Enfermagem Assistencial no Ambiente Hospitalar: realidade, questões, soluções. São Paulo: Atheneu, 2004.
NOVAES, M.A ,KUHL,S.D., KNOBEL E. Aspectos Psicológicos em UTI. In Condutas no paciente grave. Rio de Janeiro: Atheneu, 2000.


ENGENHARIA


PUC - Rio
PRODUÇÃO DE COMPÓSITOS CIMENTÍCIOS REFORÇADOS COM MICRO-FIBRAS VEGETAIS.
Regiane Simas Souza1, K. Ghawami2
1 CE Guadalajara
2 PUC - Rio
Este trabalho descreve a metodologia adotada para a produção de componentes, sob a forma de placas finas, de compósitos cimentícios reforçados com micro-fibras vegetais (polpa vegetal) de bambu e sisal. Esses componentes são utilizados em ensaios laboratoriais que buscam analisar as características físicas e mecânicas desses compósitos, visando sua utilização sob a forma de coberturas, reservatórios de água e vedações, em substituição ao fibro-cimento reforçado com amianto (cimento-amianto), que é um material comprovadamente danoso à saúde humana e que tem tido sua utilização banida de grande parte dos países desenvolvidos. Descrevem-se as etapas de moldagem, em escala laboratorial, desses elementos, adotando-se uma adaptação do processo HATSCHEK, usado pela indústria do cimento-amianto. O processo consta de dispersão da polpa vegetal em grande quantidade de água, seguida da adição do cimento e homogeneização da mistura. A seguir, é aplicado um vácuo à mistura fluida, em câmara metálica, para retirada do excesso de água. Após isso, é aplicada compressão para possibilitar a saída de maior quantidade de água. A cura é feita em saco plástico, por sete dias, depois por exposição ao ar.


FARMÁCIA


USS - Vassouras
AVALIAÇÃO DO EFEITO ANTINOCICEPTIVO DO EXTRATO DE CAESALPINIA PELTOPHOROIDES BENTH.
Claucilea A Barbosa.1,Chaves, D.S.A.2, RamJ.M.T.A. 2,Borges, O.O.; 2Almeida, A.P.
1 C.E. Thiago Costa - Vassouras
2 Faculdade de Farmácia da USS
Introdução: O gênero Caesalpinia pertence à Família das Caesalpiniaceae. A espécie mais conhecida deste gênero é a Caesalpinia echinata Lam., conhecida como Pau-Brasil, àrvore que deu o nome ao nosso país. A espécie Caesalpinia peltophoroides Benth é uma árvore muitíssimo utilizada em paisagismo urbano, por sua beleza e rápido desenvolvimento. Nosso objetivo é avaliar a atividade antinociceptiva do decocto de Caesalpinia peltophoroides Benth. no modelo das contorções abdominais induzidas pelo ácido acético, em camundongos. Métodos: Foram coletadas folhas desta espécie, no mês de Janeiro fora da época da floração, no município de Mendes, Rio de Janeiro. As folhas secas, naturalmente, foram submetidas a um processo de extração exaustiva com água (4 % p/v), conhecido como decocção. O decocto foi testado no modelo de indução da dor, através da administração da solução de ácido acético (0,1 N), por via intraperitoneal (I.P.) Resultados: Foram utilizados camundongos, machos e fêmeas, com peso médio igual a 20 g. O grupo controle recebeu por via I.P, 0,1 ml de solução de ácido acético (0,1 N), para cada 10g de peso. Durante trinta minutos, os animais foram observados e verificou-se um número médio de contorções igual a cinqüenta e quatro. Um segundo grupo foi tratado com 0,1 mL do decocto e após sessenta minutos, foi injetada a solução de ácido acético. Observamos, no grupo tratado, uma redução do número de contorções em oitenta e dois por cento (82 %).
Conclusões: É possível sugerir, diante dos primeiros resultados, que o decocto da Caesalpinia peltophoroides apresenta um efeito antinociceptico em camundongos, o que justifica a continuidade da investigação.


CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS POR JOVENS DO ENSINO MÉDIO EM VASSOURAS, RJ..
Aline da Silva Alves1, Felipe Costa Oliveira Valente1, Hedilene Cristina Moreira Santos2 e Roberta Olmo Pinheiro3.
os, 1Escola Estadual Santa Rita, Vassouras/RJ. Bolsistas do Estágio Avançado FAPERJ
2 Escola Estadual Tiago Costa, Vassouras/RJ. Bolsista do Estágio Inicial FAPERJ
3 Docente da Universidade Severino Sombra, Vassouras, RJ.O uso de drogas representa um grave problema de saúde pública e os jovens constituem a população de maior contato com essas substâncias, em função de características peculiares dessa faixa etária. No intuito de analisarmos a utilização de substâncias psicoativas por jovens do município de Vassouras, um questionário de auto-preenchimento, previamente aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Severino Sombra, foi distribuído a 603 de um total de 1300 alunos matriculados no Ensino Médio em Vassouras. Dos entrevistados, 433 (71,8%) afirmaram que alguém em sua casa usa cigarro e, 175 (29,02%) afirmaram que o pai fuma, 151 (25,04%) que a mãe é fumante e 31 (5,14%) que eles mesmos fumam. Com relação à utilização de medicamentos psicoativos, 21 (3,5%) alunos afirmaram utilizar algum tipo de medicamento. Dentre os medicamentos psicoativos citados, destacam-se o Tegretol®, Meleril® e Olcadil®. Com relação ao tipo de bebida consumida durante as festas, 191 (31,6%) afirmaram consumir vinho, 178 (29,4%) consomem cerveja e 40 (6,6%) energéticos. Sobre a utilização de drogas ilícitas, 415 estudantes (68,8%) responderam que eles mesmos ou alguém conhecido usa ou já utilizou algum tipo de droga. As seguintes drogas foram citadas como sendo as mais utilizadas: Maconha (53,9%), cocaína (19,3%), Loló (18,8%), Heroína (1,9%), LSD (0,9%), entre outras. Dos entrevistados, 476 (78,9%) afirmaram praticar exercício físico e 13 (2,2%) utilizam anabolizantes. Estes dados preliminares sugerem que apesar dosesforços da mídia, campanhas de prevenção devem ser realizadas diretamente junto aos jovens do ensino médio, uma vez que é crescente o contato dos jovens com as drogas no município de Vassouras, RJ.


FISIOTERAPIA


USS - Vassouras
ALTERAÇÕES POSTURAIS E SUA RELAÇÃO COM A SÍNDROME DO RESPIRADOR BUCAL.
Eduardo Augusto L. Moura1; Carlos Eduardo G. Coelho2;Cláudio Pereira da S. Junior3
1 C.E.Ministro Raul Fernandes - Vassouras
2 C.E. Santa Rita . Vassouras
3 USS
O presente estudo tem como objetivo observar as alterações posturais e sua relação com o respirador bucal. A síndrome do respirador bucal é um conjunto de sintomas que se estabelece quando o padrão fisiológico é substituído por um padrão de suplência bucal ou misto. Tem sido objeto de estudo de vários profissionais que procuram soluções para tratamento das alterações provocadas por esta síndrome. O trabalho foi desenvolvido no Colégio Sul Fluminense de Aplicação com crianças com idade compreendida entre 8 a 12 anos.


FISICA


UENF
A MATÉRIA ESCURA.
Tamara Freitas de Souza1 ; Marília Paixão Linhares 2
1 C.E. João Batista de Paula Barroso - Campos dos Goytacazes 2UENF / CCT - Laboratório de Ciências Físicas - Campos dos Goytacazes
O objetivo deste projeto é divulgar a ciência em ambientes não formais de ensino, pretendendo motivar e despertar o interesse dos alunos do ensino médio para temas atuais da Ciência.
Formamos um grupo de estagiários, do Projeto Jovens Talentos, com a proposta de levar até as escolas, da região de Campos, assuntos da Ciência que não são abordados, em geral, nos livros didáticos. A partir de uma pesquisa ampla, em materiais de divulgação científica, escolhemos os temas de nossa preferência para aprofundarmos e prepararmos materiais para apresentação desses temas.
A minha escolha recaiu sobre um tema que considero um dos mais fascinantes desafios atuais da física moderna, o da matéria escura. A minha atenção para este assunto foi despertada a partir da leitura dos artigos de divulgação científica do autor Marcelo Gleiser, da Folha de São Paulo, caderno Mais: Detectando a matéria escura, A obscura matéria escura e A elusiva matéria escura.
A existência da matéria escura foi proposta para explicar um aparente problema com a velocidade de rotação das estrelas em galáxias. Esse problema tem levado alguns físicos a optar em modificar a teoria de Newton, que atualmente, junto com a lei da atração gravitacional ditam como as estrelas devem girar em torno do centro das galáxias.
Escolhi esse assunto por não fazer parte do currículo regular de Ciências das escolas de ensino médio, e raramente de interesse dos jovens apaixonados por conhecimento dos cursos de Física, e por considerá-lo um mistério da natureza.


UMA ANÁLISE DA EVOLUÇÃO HISTÓRICA DE CONCEITOS BÁSICOS DA MECÂNICA.
Eliana Machado dos Santos1; Marcelo de Oliveira Souza2
1 C. E. João Batista de Paula Barroso
2 UENF- CCT - LCFIS
Esse projeto tem como objetivo apresentar uma análise da evolução histórica de conceitos básicos da Mecânica. O período que abrangemos nesse projeto tem início com as contribuições de Aristóteles e se encerra com as contribuições de Newton. Incluímos nessa análise dados relativos a teoria do ímpeto da Idade Média através das contribuições Jean Buridan.

O ESTUDO DE UMA FONTE ALTERNATIVA DE ENERGIA: A ENERGIA EÓLICA.
Fillipe Cláudio Lopes Siqueira1 ; Marcelo de Oliveira Souza2
1C. E. Nilo Peçanha
2 UENF . CCT - LCFIS
Neste projeto realizamos uma análise do processo de produção de energia elétrica a partir da energia dos ventos, a Energia Eólica. Foram analisadas as dúvidas mais comuns em relação a utilização desse tipo de energia alternativa. A partir desses dados foi produzido um guia de ajuda com as informações técnicas necessárias apresentadas de modo a que possam ser entendidas pelo público em geral.


UMA BREVE HISTÓRIA DA FÍSICA NO BRASIL.
Gabriela Morais Batista Rodrigues1; Marcelo de Oliveira Souza2
1C. E. Benta Pereira
2 UENF . CCT - LCFIS
Esse projeto tem como objetivo apresentar a história da Física no Brasil, de forma objetiva e considerando a contribuição e dados sobre a vida dos físicos brasileiros que se destacaram internacionalmente e dos que se esforçaram para que no Brasil tivéssemos cursos de graduação em Física e bons núcleos de pesquisa.


MANUAL DA FÍSICA.
Júlia dos Santos Carneiro1; Marcelo de Oliveira Souza2
1C. E. Nilo Peçanha
2 UENF . CCT - LCFIS
Esse projeto tem o objetivo de levar informações sobre algumas áreas da Física. Foram incluídas também informações sobre alguns físicos famosos.
O manual usa ilustrações simples e bem humorada sobre os seguintes temas: Mecânica, Termologia, Eletromagnetismo, Óptica e Física Moderna.
O manual estará disponível na Internet e poderá ser usado por alunos como uma forma de despertar nos mesmos o interesse pela Física.


APROVEITAMENTO DA ENERGIA SOLAR ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE UMA CÉLULA FOTOVOLTAICA: UM CASO PARTICULAR..
Felipe Araújo Paes Barbosa1; Cláudio André Chagas Martins Dias2; Herval Ramos Paes Jr2 ; Marcelo de Oliveira Souza3
1C. E. Félix Miranda
2 LAMAV . UENF
3 UENF- CCT - LCFIS
Esse projeto tem como objetivo analisar uma das formas de aproveitamento da energia solar. Apresentamos dados relativos ao processo de produção de uma célula fotovoltaica e sobre o funcionamento da mesma. Foi desenvolvida uma célula fotovoltaica com a utilização de substrato de silício e acetato de zinco. Nesse caso particular não foi obtido um bom rendimento.


O VÔO DA PIPA.
Evandro Corrêa da Silva1; Marcelo de Oliveira Souza2
1C. E. Nilo Peçanha
2 UENF . CCT - LCFIS
Esse projeto tem como objetivo apresentar os conceitos básicos de Física que estão envolvidos na análise do vôo de uma Pipa.
Foram construídos alguns novos modelos de Pipa.
Consideramos como referência básica dados apresentados pelo físico Sadao Muri (Parque Tecnorama . SP).


UFF
LANÇADOR MAGNÉTICO.
Igor Sobrinho1 ; King H. Tsui 2
1 C.E.Brigadeiro Castrioto
2Instituto de Física da UFF
Foi construido um aparelho que lança objetos metálicos. O aparelho consiste uma bobina de muitas espiras com o diametro de 1 cm e comprimento de 8 cm. A bobina é alimentada por corrente alternada de 110 V em serie com uma lampada de 60 W como resistor. Um pequeno objeto metalico de 4 cm é introduzido parcialmente dentro da bobina. O campo magnético oscilante induz uma corrente no metal com sentido determinado por lei de Lenz. A assimétrica força magnética lança o objeto para a direção onde o campo é mais forte.


UERJ
MEDIDA DE FORÇA MAGNÉTICA E O CAMPO MAGNÉTICO..
Gabriel Burlandy Mota de Melo1 ; Lílian Sosman2
1 C. E. Professor Murilo Braga)
2 UERJ - Instituto de Física
O objetivo deste trabalho foi medir a força magnética sobre uma haste condutora (de massa m e comprimento L), percorrida por uma corrente, imersa em um campo magnético externo (B) e determinar o valor deste campo. Para a realização do experimento, utilizamos uma fonte de 0 - 20 VCC e um sistema que contém um reostato de 10,5Ω, um amperímetro, uma haste de alumínio de 10 g pendurada horizontalmente em duas molas iguais pelas extremidades, e um imã (Fig.1). Ligamos a fonte de 0 . 20 VCC ao sistema, e a corrente percorre o fio até o reostato, seguindo no circuito através da haste, passando pelo amperímetro e retornando à fonte. O campo externo atuando sobre a haste percorrida pela corrente, gera uma força magnética que puxa a haste para cima. Quando as molas são distendidas surge uma força de restituição que equilibra a força peso da haste (Segunda Lei de Newton). Tem-se então a força magnética puxando a mola para cima, anulando gradativamente a força de restituição. No equilíbrio, a força magnética é igual a força peso. Primeiro mediu-se a massa da haste com uma balança eletrônica de precisão, para determinar a força peso (P) através da fórmula P = m g. O segundo passo foi medir a elongação da mola (Δx) e utilizar as equações F = k Δx e P = mg para determinar a constante de elasticidade da mola (k). Sabendo-se também que, no equilíbrio, F = I L B, determinamos o campo magnético com a equação B = k Δx/I L. E assim conseguimos determinar o campo magnético gerado pelo imã.
Concluímos que utilizando a Segunda Lei de Newton e a teoria de força magnética ao experimento, este se mostrou apropriado para a determinação de campo magnético e a força magnética sobre um fio percorrido por uma corrente elétrica.


GEOGRAFIA


USS . Vassouras
USO DE ESTAÇÃO CLIMATOLÓGICA ALTERNATIVA PARA A CARACTERIZAÇÃO DO MESOCLIMA DA REGIÃO CENTRO . SUL FLUMINENSE: A´REA TESTE . HOTEL E PARQUE ECOLÓGICO PAINEIRAS.
Monique Maidano1, Rafaela Freitas, Cláudio Henrique Reis2
A presente pesquisa visa estudar as variações climáticas da região Centro Sul Fluminense, região onde não há estações climatológicas para o estudo completo do mesoclima. O estudo do tempo e do clima ocupa uma posição central e importante no campo da Ciência Ambiental. As dinâmicas atmosféricas influenciam nos processos em outros segmentos do ambiente natural, principalmente a biosfera, a hidrosfera e a litosfera. O clima então pode ser definido como uma síntese do tempo num dado lugar, durante um período de aproximadamente 30 anos. O mesoclima estuda o clima em áreas relativamente pequenas, entre 10 e 100km2 de largura. Para suprir a necessidade de obtenção de dados que compõe o clima, tais como: precipitação, temperatura, direção de ventos dentre outros, utilizamos uma técnica nova, as estações climatológicas alternativas. Essas possibilitariam alcançar os mesmos objetivos que os de uma estação climatológica normal. São utilizados, apenas, materiais de baixo custo financeiro e, de fácil compreensão para a comunidade. O trabalho é desenvolvido num parque ecológico - com 250,842 há e com média aproximada de 550 m de altitude -, composto de área urbanizada, florestada e em regeneração. Esta área representa a característica paisagística da região Centro-Sul Fluminense.


MATEMÀTICA
UENF
GRÁFICOS DE CURVAS ESPACIAIS, USANDO O SOFTWARE MATHEMATICA..
Millena Toledo Belém 1; Dr. Luis Humberto Guillermo Felipe 2
1ETE Joao Bracéelos Martins - Campos dos Goytacazes
2UENF- CCT - Laboratório de Ciências Matemáticas - Campos dos Goytacazes
Usando o Software MATHEMATICA apresentamos diversos gráficos curvas no espaço tridimensional. Para cada uma dessas curvas é preciso fornecer suas equações paramétricas:
X = f (t), y = g (t) , z = h (t) , a ≤ t ≤ b.
Estes gráficos são obtidos usando o comando PARAMETRICPLOT3D do software MATHEMATICA. A escolha destas três funções f, g e h determinam a curva; enquanto que a variação do parâmetro t entre dois números reais a e b delimita uma porção desta curva. Nestes gráficos apresentamos segmentos de retas, arcos de meridianos e paralelos, hélices e espirais.


GRÁFICOS DE SUPERFÍCIES ESPECIAIS USANDO O SOFTWARE MATHEMATICA.
Verônica de Oliveira Ribeiro1; Dr. Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 Liceu de Humanidades de Campos dos Goytacazes
2 UENF- CCT - Laboratório de Ciências Matemáticas - Campos dos Goytacazes
Com o uso do software MATHEMATICA apresentamos vários gráficos de superfícies especiais do espaço tridimensional: superfícies cilíndricas e superfícies de revolução. Para cada uma destas superfícies é preciso fornecer suas equações paramétricas:
x= f (t,s); y = g (t,s); z = h (t,s); a ≤ t ≤ b ; c ≤ s ≤ d .
Esses gráficos são obtidos através do comando PARAMETRICPLOT3D do software MATHEMATICA. A escolha destas três funções f; g e h determinam a superfície; enquanto que a variação dos parâmetros t e s entre dois números reais, delimita uma porção dessa superfície.
As equações paramétricas de um cilindro com base na curva
y = g (x) : x = t; y = g (t); z = s; a ≤ t ≤ b ; c ≤ s ≤ d.
As equações paramétricas de uma superfície de revolução gerada pela rotação da curva plana
z = h (y) ao redor do eixo Z:
x = t cos (s); y = t sen (s); z = h (t); a ≤ t ≤ b, 0 ≤ s ≤ 2 π


UFF
USANDO O TABULAE: GEOMETRIA NO COMPUTADOR.
Rodolfo Saraiva Gomes da Silva; Renata Raposo Del- Vecchio1 2
1 C.E.Brigadeiro Castrioto
2 Instituto de Matemática - UFF
Vimos trabalhando alguns problemas de Geometria utilizando o programa TABULAE.
Numa primeira etapa examinamos experimentalmente algumas questões de Geometria plana.
Através de técnicas computacionais a intuição é aguçada, permitindo uma maior compreensão do problema e da necessidade das hipóteses impostas. Só então partimos para a demosntração formal, enfatizando o caráter dedutivo da Matemática, em especial da Geometria.Estudamos o Teorema de Pitágoras e as relações entre bissetrizes, medianas e altura dos triângulos.


QUÍMICA


UFRJ
REMOÇÃO DE CÁLCIO DO SORO DE QUEIJO ATRAVÉS DA ZEÓLITA.
Alessandro Matos1, Zélia Teresinha2
1 C.E.Central do Brasil
2 I.Q. UFRJ
Este trabalho teve como objetivo a remoção de cálcio do permeado do soro de queijo, por tratamento com zeólita do tipo 4 A. Este permeado foi obtido a partir do soro desengordurado de queijo, em equipamento de ultrafiltração, modelo Amicon 8010 / Millipore / EUA.
A remoção de cálcio baseia-se no processo de troca iônica, devido à capacidade da zeólita de permutar íons sódio de sua estrutura pelos íons cálcio do permeado do soro. Para investigar esta troca iônica, amostras de zeólita foram lavadas várias vezes com água tridestilada, para remover o excesso de base proveniente da sua fabricação, e secas à temperatura de aproximadamente 120°C. Foi investigada a influência do tempo de contato, em ensaios no agitador rotatório vertical, com amostras de permeado de soro e massas semelhantes de zeólitas. Verificou-se que a retenção de cálcio pela zeólita é tanto maior quanto maior for o tempo de contato, atingindo 14,63% em 80 minutos.


JORNADA 2005 - UFRJ - Rio de Janeiro


ESTÁGIO INICIAL 2005


AGROPECUÁRIA


UENF
AVALIAÇÃO DO PESO CORPORAL EM OVINOS SANTA INÉS.
Kissila Rezende Moraes1; Celia Raquel Quirino2
1Colégio Estadual Nilo Peçanha - Campos dos Goytacazes -RJ
2Laboratório de Melhoramento Animal / CCTA / UENF - Campos dos Goytacazes-RJ
RESUMO:
Estudos sobre avaliação do peso corporal nos ovinos são pouco citados na literatura nacional e estrangeira, sendo que na região Norte Fluminense ainda não tem se caracterizado os rebanhos de ovinos em relação ao peso dos animais. Portanto, o objetivo do trabalho será determinar o peso desde o nascimento até a desmama de cordeiros da raça Santa Inês e o peso de suas mães, de um rebanho localizado no município de Campos dos Goytacazes, região Norte Fluminense. Desde o nascimento até a desmama, a cada 15 dias são pesados individualmente os cordeiros machos e fêmeas da raça Santa Inês. No momento do nascimento das crias também será registrado o peso das mães. As informações coletadas durante o trabalho de campo serão registradas e tabuladas em arquivos. As informações obtidas serão submetidas a uma análise de estatística descritiva para determinar a média e o desvio padrão, o coeficiente de variação e os valores máximos e mínimos do peso dos animais. Para determinar se existem diferenças no peso corporal devidas ao sexo do cordeiro e ao mês de nascimento, serão realizadas análises de variância pelo método dos quadrados mínimos.

ESTUDO DAS RELAÇÕES ENTRE MEDIDAS DE TAMANHO CORPORAL E TESTICULAR EM OVINOS SANTA INÉS.
Aline Coutinho Ferreira1; Celia Raquel Quirino2
1Colégio Estadual D.B. Félix Miranda - Campos dos Goytacazes-RJ
2Laboratório de Melhoramento Animal / CCTA / UENF - Campos dos Goytacazes-RJ
RESUMO:
O objetivo do trabalho será estudar as relações entre medidas de tamanho corporal e testicular em ovinos da raça Santa Inês. Os dados para o presente estudo serão provenientes de um rebanho localizado no município de Campos dos Goytacazes, região Norte Fluminense. Desde o nascimento e a cada 15 dias até a desmama, serão tomadas nos cordeiros machos, o peso corporal, a circunferência torácica, a altura de cernelha, a altura de garupa e o comprimento corporal. As medidas associadas aos testículos
dos animais serão o perímetro escrotal, comprimento e largura dos testículos. As medidas morfométricas serão realizadas por meio de uma bengala para altura de cernelha e altura de garupa e com fita métrica para o comprimento corporal e para a circunferência torácica. O perímetro escrotal será medico com uma fita metálica flexível e o comprimento e largura dos testículos com um paquímetro. As informações coletadas durante o trabalho de campo serão registradas e tabuladas em arquivos. As informações obtidas serão submetidas a uma análise de estatística descritiva para determinar a média e o desvio padrão, o coeficiente de variação e os valores máximos e mínimos do peso dos animais.

EDUCAÇÃO FÍSICA


UFRJ . UFF - IVE
MAPEAMENTO DAS INSTALAÇÕES ESPORTIVAS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO.
Prof. Ms. Guilherme Ripoll de Carvalho; Marcelo da Cunha Mato1s2; Rosana Teixeira MartinsCarolina Alessandra Rodrigues SalgueroDanilo de Oliveira PereiraDavis Fernandes GifroniGiovani de Andrade Carvalho3; 4; 5; 6; 7. 1 Universidade Federal Fluminense - Niterói-RJ
2 Bolsista técnico - Graduando da Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ 3 Bolsista Projeto Jovens Talentos/CECIERJ - Colégio Estadual Gomes Freire de Andrade
4 Bolsista Projeto Jovens Talentos/CECIERJ - Colégio Estadual Julia Kubitschek
5 Bolsista Projeto Jovens Talentos/CECIERJ - Colégio Estadual Julia Kubitschek
6 Bolsista Projeto Jovens Talentos/CECIERJ - Colégio Estadual Julia Kubitschek
7 Colégio Estadual Julia Kubitschek
Nos espaços da cidade e no cotidiano das pessoas o esporte encontra formas variadas de existência e manifestação. Além disso, os sentidos e práticas sociais produzidos ao seu redor não podem ser negligenciados. Levantar a situação atual e o potencial de desenvolvimento esportivo da cidade do Rio de Janeiro a partir dos locais já existentes para a prática esportiva (escolas, universidades, praças, clubes, etc.), identificando os significados destas instalações para a população e suas necessidade básicas de manutenção, se faz um ponto de fundamental importância para o desenvolvimento constante de políticas públicas que priorizem a formação juvenil através do esporte. A prática esportiva depende, em parte, do número, da diversidade das instalações e a sua acessibilidade, e cabe ao poder público fazer a sua planificação global, tendo em conta as exigências nacionais, regionais e globais, assim como as instalações já existentes. No início de 2004, foi criado na cidade do Rio de Janeiro o Instituto Virtual do Esporte (IVE), que dentre vários projetos, destaca-se o de .Mapeamentos das instalações esportivas da cidade do Rio de Janeiro., que conta hoje com uma equipe composta por professores e alunos de universidades públicas, como também alunos do Projeto Jovens Talentos/CECIERJ. Este projeto foi baseado em trabalho similar realizado na Cidade do Porto, Portugal, durante o período de 2000 a 2002, intitulado .Carta Desportiva Municipal., tendo o professor Guilherme Ripoll de Carvalho como co-autor.


ENGENHARIA DE PRODUÇÃO


UENF
ANÁLISE DAS POTENCIALIDADES ECONÔMICAS DA REGIÃO NORTE FLUMINENSE . RJ.
Fábio Chicanele Magalhães1; Luis Enrique Valdiviezo Viera2
1C.E. Coronel João Batista de Paula Barroso - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Engenharia de Produção/ CCT / UENF - Campos dos Goytacazes
RESUMO:
A pesquisa consiste na identificação das atividades econômicas que podem ser implementadas na região. Considera-se que uma atividade econômica pode instalar-se numa região se, a região, oferecer as condições necessárias para seu normal funcionamento. Isto é, se a região satisfazer a demanda por fatores de produção da atividade em questão. Para tanto será desenvolvido um modelo operacional que permita identificar uma tipologia de atividades econômicas que possa ser desenvolvida na região.
Para efeito do desenvolvimento da pesquisa serão utilizadas técnicas de análise regional objetivando a identificação de potencialidades econômicas. Será realizada, também, uma avaliação da infra-estrutura urbana da região de modo a identificar os investimentos necessários que aumentem o atrativo da região para a implantação de novas atividades econômicas.
Os resultados desta pesquisa permitirão a estruturação de um sistema de informações e a definição de metodologias capazes de auxiliar as atividades de planejamento estratégico do uso do espaço econômico da Região Norte-Fluminense.

FÍSICA


UENF
COMO ENSINAR CIÊNCIA COM POESIA?.
Natália Beraldi Rosa 1; Marília Paixão Linhares2
1Liceu de Humanidades de Campos - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Ciências Físicas / CCT / UENF - Campos dos Goytacazes
RESUMO:
Como aluna do ensino médio e estagiária do projeto Jovens Talentos, meu interesse pelo ensino das ciências tem aumentado depois de algumas leituras sobre divulgação científica, em especial o texto .Ensinar ciência com poesia., de Marcelo Gleiser, do caderno Mais, jornal Folha de São Paulo de 12/09/2004. Neste texto, o autor comenta da importância de encontrar poesia na natureza e nas explicações que temos dela. Cita o poeta Frederico García Lorca que escreveu: .A ciência é mil vezes mais lírica do que qualquer teogonia.. Assim, sugere que professores devem .ver a ciência com os olhos do poeta e fazer do mistério a luz que ilumina a razão.. Com esta idéia, pesquisei trabalhos publicados e encontrei no catálogo da exposição .A dança do universo., de Marie-Simone Detoeuf, uma proposta desta natureza. Este trabalho entrelaça física e pintura, apresentando o mundo do infinitamente pequeno, através de linguagem simples, ilustrada com obras de artes, de artistas consagrados. A partir desta leitura, vamos re-elaborar a proposta da exposição com o objetivo de apresentar uma sugestão de como ensinar ciência com poesia. Acreditamos que o professor de ciências pode usar criatividade para ensinar sua disciplina e paralelamente estimular os alunos a encontrar poesia na natureza.

MITOS E LENDAS SOBRE A CRIAÇÃO DO MUNDO.
Getúlio da Silva Abreu 1; Marília Paixão Linhares2
1E. T. E. João Barcelos Martins - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Ciências Físicas / CCT / UENF - Campos dos Goytacazes
RESUMO:
Após várias leituras de divulgação científicas sobre diferentes temas me interessei pelas histórias de povos da Antiguidade que procuraram explicar, através da mitologia, a criação do universo. O livro .A criação do mundo: mitos e lendas. de Claude-Catherine Ragache, da editora Ática, com tradução de Ana Maria Machado, conta histórias fascinante sobre o nascimento da Terra, do Sol, dos homens, a gradual ordenação do Universo... Este é um assunto pouco comentado nas escolas, mas que, no entanto, constitui um aspecto importante, pois abre caminho para o ensino de teorias atuais como, por exemplo, o modelo do Big Bang, que é o mais aceito para explicar o início da constituição do universo. Muitas vezes ficamos imaginando: como surgiu o universo? O que ele realmente tem? É infinito? Sempre existiu? São perguntas difíceis, sem uma resposta única. Os povos antigos tinham diferentes explicações, mas, atualmente, a ciência responde estas perguntas com modelos cosmológicos. Gostar de ciência fica mais interessante se olharmos ao nosso redor e buscarmos compreender os mistérios da natureza, tentando encontrar respostas apropriadas para nossas dúvidas. Neste trabalho vamos conhecer alguns mitos antigos e modelos científicos atuais para conhecer melhor o nosso universo.

UMA ANÁLISE DA VISÃO NOS SERES VIVOS..
Heloisa dos Santos Pacheco1 , Marcelo de Oliveira Souza2
1 C.E. Dr. Félix Miranda
2 I.Física- CCT - UENF
Este projeto teve como objetivo uma análise do funcionamento do olho, órgão receptor dos seres vivos. Estudamos a sensibilidade e a estrutura de funcionamento do olho humano e a comparamos como o olho composto ou facetado. O olho composto é encontrado em vários insetos e em alguns animais marinhos. Realizou-se um estudo dos diversos tipos de olho presente nos seres vivos, sob o aspecto físico, considerando as leis e as propriedades básicas da óptica geométrica e ondulatória.Foi construído um modelo didático com a utilização de material de baixo custo.

UFF


DÉCIMO PLANETA DO SISTEMA SOLAR?.
José Clementino da Silva Filho1; Ruth Bruno2
1C.E. Walter Orlandini . São Gonçalo - RJ
2Departamento de Física/UFF - Niterói - RJ
RESUMO:
Astrônomos do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) anunciaram em julho deste ano, a descoberta de um novo objeto astronômico que pode ser o décimo planeta do Sistema Solar. O planeta 2003 UB313, como vem sendo chamado, foi primeiramente fotografado em Outubro de 2003, mas somente em janeiro de 2005 passou a ser considerado como um provável novo planeta do Sistema Solar. Situado na região do cinturão de Kuiper, cerca de 97 vezes mais distante do Sol do que a Terra, estima-se que este novo objeto é aproximadamente 1,25 vezes maior do que Plutão. Levando em conta estas recentes informações, apresentamos neste trabalho um panorama atualizado do Sistema Solar, destacando as diferenças fundamentais entre os seus planetas, com o objetivo de entender as condições sob as quais eles se formaram. Através da planetologia comparada, analisamos as dimensões, massas, estruturas internas, atmosferas e localizações dos planetas no Sistema Solar. A título de ilustração, utilizamos as dimensões de um campo de futebol como uma escala de medida, para entendermos de forma divertida como os planetas se situam no Sistema Solar. Consideramos também as dimensões de uma bola e de outros objetos esféricos para termos uma noção dos tamanhos relativos dos planetas.


GEOGRAFIA


UERJ . São Gonçalo
CONSTRUÍNDO O ATLAS DAS REGIÕES METROPOLITANAS: A QUESTÃO DA INFRA-ESTRUTURA DOS DOMICÍLIOS BRASILEIROS..
Joyce Lopes Guimarães1,Vanessa Gomes Silveira1, Felippe Andrade Rainha Bolsista, Catia Antonia da Silva2,
1 C.E. Suely Motta Seixas
DGEO . UERJ . São Gonçalo 2
Com a constituição de 1988, ao todo se apresenta 26 Regiões Metropolitanas, que são subordinadas ao Governo Estadual e 3 RIDES, que tem relação direta com o Governo Federal e isso são reconhecidas pelo IBGE. Essas Regiões exercem um intenso crescimento das vias urbanas, onde há conurbação com os limites urbanos dos municípios vizinhos, ocorrendo inclusive com o encontro de dois Estados. Esse é conjunto de municípios que são contínuos, que se formam e são integrados sócio-economicamente a uma cidade central, com serviços de infra-estrutura comuns.
O presente Atlas possui 3 Volumes, mas o nosso objeto de análise e estudo é o volume três, sobre condições da infra-estrutura de domicílios. Neste volume será feito a avaliação dos domicílios segundo abastecimento de água, esgotamento sanitário e coleta de lixo - onde milhares de pessoas convivem com problemas referentes às condições mínimas de saúde, levantando assim, dados estatísticos (sobre os municípios das Regiões Metropolitanas).
O Atlas em desenvolvimento constituir-se-á de cerca de 120 mapas elaborado por meio de Geoprocessamento (em ArcGis), sendo que o tema domicílios - abastecimento de água em rede geral, em poço ou nascente ou em outras fontes; esgotamento sanitário e o lixo coletado - será apresentado no trabalho. Os dados foram levantados no IBGE.
Assim, serão apresentados resultados preliminares sobre a configuração político-administrativo da metropolização brasileira e sobre a problemática nas metrópoles, identificando a relação intensa entre pessoas-cidades-condições de domicílio das RMs e RIDES brasileiras.


HISTÓRIA


USS - Vassouras
ORDENAMENTO URBANO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL . REGIÃO SUL-FLUMINENSE- MUNICÍPIO DE VASSOURAS (1900-1910).
Marcelo Monteiro1 ; Renata Vereza2
1. C.E.Centenário - Vassouras
2. Curso de História - Universidade Severino Sombra
O município de Vassouras, até então um dos mais importantes da Região Sul-Fluminense, sofreu demasiadamente com a crise da produção cafeeira e entra no século XX dando sinais de retrocesso e estagnação. Na ausência de outras atividades produtivas que pudessem substituir a economia cafeeira, a cidade revela uma intensa crise socio-econômica. Essa realidade pode ser sentida pelos diversos problemas que aparecem nos jornais da primeira década. O comércio dá mostras de agonia, indicado pelo grande número de lojas fechadas na rua comercial da cidade. O poder público foi diretamente atingido pela crise sendo levado a aumento dos impostos e diminuição dos salários dos funcionários municipais. Contudo, o que revela melhor a situação do poder municipal é o fato de deixar de prestar serviços essenciais, ao ponto da cidade ficar as escuras pelo corte na iluminação pública. Os jornais da época estão repletos de denúncias e queixas sobre a má conservação de pontes, estradas e prédios públicos, como o Fórum e a cadeia municipal. Toda esta situação gera uma certa crise política que acarreta no descrédito dos governantes e na insatisfação da população, que se manifesta contentemente, somente retomando o ânimo com a chegada de década de 20.

MATEMÁTICA


UENF
FUNÇÕES QUADRÁTICAS USANDO O SOFTWARE MATHEMATICA.
Julliana Almeida Piraciaba1; Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 Liceu de Humanidades de Campos
2Laboratório de Ciências Matemáticas/CCT/ UENF
RESUMO:
Neste trabalho apresentamos vários exemplos do uso dos comandos PLOT e SOLVE do software MATHEMATICA para esboçar gráficos de funções quadráticas de uma variável e achar os pontos de interseção de duas ou mais parábolas no plano coordenado Cartesiano. As atividades aqui desenvolvidas visam familiarizar o aluno no uso desta ferramenta computacional na realização de diversas tarefas escolares de álgebra, aritmética e geometria, tais como: pontos de interseção de uma parábola com os eixos coordenados, raízes de uma equação de segundo grau, pontos comuns a duas parábolas, pontos em que uma reta qualquer intercepta uma parábola. O uso destas tecnologias computacionais na escola devem contribuir no ensino pedagógico de diversos tópicos de matemática do ensino médio e fundamental.


UERJ
MÉTODO DE ENSINAR MATEMÁTICA BRINCANDO.
André Luis de Silva Lima Junior1; Andreza Gradizzi2 ; Camila da Conceição Soares2; Crislaine Vidal dos Santos3; Dandara Santos da Silva3; Jamile Souza de Oliveira2; Jonathan Joviniano Castro4; Jorge Welington Serpa da Silva Pena5; Maurício Lima da Cruz2; Michel de Almeida Ferreira3; Quésia Rosa Garcia6; Sérgio Henrique Sanuto Leite7; Stephenson Luiz da Silva3; Thiago Lopes Ferreira6; William da Silva Valverde4; Ym Lham Lidiane Sampaio Choi3, Aline Ferreira dos Santos8; James Jansen P. de Barros8; João Henrique Moutinho Juliana Sant.Anna de Freitas8; Lívia Lopes Vieira8, Roberto Lopes de Abreu8 .
1 C. E. Dom Helder Câmara . Abolição
2 C. E. Antônio Houaiss - Méier .
3 C. E. Presidente Kennedy - Areia Branca/BR
4 C. E. José Accioli - Marechal Hermes
5 C. E. Prof. Murilo Braga - São João de Meriti
6 C. E. Prefeito Luiz Guimarães . Queimados
7 C. E. Gomes F. de Andrade . Penha
8 DEHAGECON - IME - UERJ
R E S U M O
A aprendizagem dos conceitos matemáticos somente pode ocorrer mediante a utilização do raciocínio lógico e de uma linguagem estruturada. Uma das formas mais eficazes para aprender matemática é a utilização de instrumentos que façam parte das experiências sociais dos aprendizes o que conjuga as dimensões empírica e abstrata dessa ciência. Tal aprendizado requer, ainda, o desenvolvimento do pensamento autônomo, da criatividade e da capacidade de concentração e de trabalho coletivo. Nesse trabalho, vamos apresentar alguns conceitos e demonstrar algumas propriedades da matemática através da utilização de instrumentos próximos às experiências pessoais dos alunos e capazes
de estimular o interesse, o raciocínio lógico e a curiosidade. Desse modo, será possível demonstrar fórmulas e propriedades e fazer cálculos sem os .traumas. psicológicos que muitas vezes acompanham tais atividades. Elemento central nesse trabalho é a priorização das atividades coletivas sobre as individuais, suscitando a cooperação e a solidariedade levando à construção do saber coletivo.


QUÍMICA


UFRJ
PRODUÇÃO POR VIA MICROBIANA DE MATERIAL POLIMÉRICO.
Tais dos Santos Gonzalez1; Francisca Pessoa de França2 e Eliana Flavia Camporese Sérvulo2
1C.E. JK . Rio de Janeiro
2Laboratório de Microbiologia Industrial . Escola de Química/UFRJ
RESUMO:
Os polímeros de origem microbiana apresentam grande diversidade em estruturas e propriedades físicas que possibilitam a sua aplicação nos mais diferentes segmentos industriais. As principais vantagens destes bioprodutos estão relacionadas com a segurança, controle e qualidade de produção, Várias espécies de bactérias, fungos e algas possuem a capacidade de produzir polímeros extracelulares, cuja qualidade e quantidade são dependentes de diversos fatores como as condições nutricionais e ambientais de cultivo. Este trabalho teve como objetivo avaliar a produção de biopolímero por isolado bacteriano. A produção do polissacarídeo extracelular foi realizada através de processo em batelada, em frascos agitados a 200 rpm e 28ºC, usando meio constituído de açúcar cristal acrescido de sais minerais. Após a inoculação, decorridas 24 horas, foi observado aumento da viscosidade do mosto fermentado. A viscosidade continuou aumentando gradativamente por mais 48 horas de processo. Quando a análise do mosto fermentado revelou consumo total do substrato, a goma foi recuperada através de precipitação com álcool. Após secagem, o biopolímero obtido foi pesado e testado quanto a viscosidade em água em diferentes proporções.


ESTÁGIO AVANÇADO 2005


AGROPECUÁRIA


CTAIBB - Bom Jesus de Itabapoana
MOSCAS FRUGÍVORAS ((DIPTERA: TEPHRITIDAE) NO MUNICIPIO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA . RJ..
Fernanda Valadão Escudini1 , Priscila Lemgruber Batista da Silva1, Renata Maciel Rodrigues2
Fernando Antonio Abrantes Ferrara1 ferrara@vm.uff.br .
1.Colégio Agrícola Ildefonso Bastos Borges (CTAIBB-UFF), Av. Dario Vieira Borges, 235, B.J. Itabapoana/RJ
2.Colégio Estadual Padre Mello Av.Governador Roberto Silveira, B.J. Itabapuana/RJ
O levantamento das espécies das moscas e seus hospedeiros são de grande importância para a implementação e a aplicação do manejo integrado, no entanto, pouco se sabe da distribuição e da dinâmica desse grupo de pragas no Estado do Rio de Janeiro. As moscas-das-frutas (Tephritidae) são importantes pragas de frutas no mundo, especialmente, no Brasil e em outros países da Região Neotropical. Espécies de Neosilba (Lonchaeidae), também atacam frutos, Nas regiões Norte e Noroeste do estado do Rio de Janeiro, onde é crescente o cultivo de frutas, pesquisas na área de ecologia básica tornam-se imprescindíveis no manejo adotado pelos fruticultores da região para esse grupo de pragas. Este trabalho objetivou caracterizar as populações de moscas-das-frutas e seus hospedeiros no município Bom Jesus do Itabapoana, Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro. As populações foram coletadas, através de frutos maduros de goiaba, abil e acerola no período de julho de 2004 a julho de 2005. Coletou-se 36 fêmeas de Ceratitis capitata e 21 fêmeas do gênero Anastrepha e 5 fêmeas do gênero Neosilba, além de 31 parasitoides. Distribuídas da seguinte forma: goiaba 8 Anastrepha fraterculus 2 Ceratitis capitata e 27 parasitides, abil 34 Ceratitis capitata 13 Anastrepha serpentina e 4 parasitoides e acerola 5 Neosilba ssp.

ARQUEOLOGIA


INSTITUTO VIRTUAL DE PALEONTOLOGIA
A OCUPAÇÃO PRÉ-HISTÓRICA DO PARQUE PALEONTOLÓGICO DE SÃO JOSÉ DE ITABORAÍ.
Andressa Lopes da Silva Pinheiro1 , Juliana de Oliveira Silva Galdino1, Maria C. M. C. Beltrão2
1 C.E. Francesca Carey
2 Instituto Virtual de Paleontologia - UFRJ
A região de Itaboraí foi palco de ação constante do homem pré-histórico desde tempos mais distantes (Pleistoceno Médio). Esta afirmação se apóia nos diversos achados arqueológicos
identificados nas superfícies colinosas, em encostas relativamente íngremes, associadas à morfologia de .rampas.. As escavações arqueológicas foram iniciadas em 1979, tornando-se sistemáticas a partir de 1981. Na bacia há pelo menos quatro setores de significativa ocorrência arqueológica: no bordo leste (Morro da Dinamite), no bordo norte (sítio do Sílex e Morro Verde) e no bordo sul (sítio Paleontológico). A escavação realizada no alto do Morro da Dinamite revelou uma fogueira arqueológica acompanhada de artefatos líticos na parte mais alta da camada superior. A datação efetuada pelo método do C14 forneceu uma idade de 8.100 ±75 anos A.P. (BELTRÃO et alii, 1982). A coleção lítica decorrente dos trabalhos de campo compreende cerca de 1.000 peças.


UMA LEITURA ARQUEOLÓGICA HISTÓRICA DO PARQUE PALEONTOLÓGICO DE SÃO JOSÉ DE ITABORAÍ.
Tamires Alves Monteiro de Lemos1,Paula Regina da Silva Silveira1, Rhoneds A. R. Perez2
1 C.E. Francesca Carey
2 Instituto Virtual de Paleontología - UFRJ
A arqueologia histórica é o estudo arqueológico dos aspectos materiais, em termos históricos, culturais e sociais concretos, dos efeitos do mercantilismo e do capitalismo trazido da Europa em fins do século XV e que continua em ação ainda hoje. Dentre o leque de pesquisas no campo da Arqueologia, o Parque Paleontológico de São José de Itaboraí oferece, para a Arqueologia Histórica, um riquíssimo conjunto de testemunhos da antiga área de mineração que foi ali instalada e que se expandiu naquela região durante o século passado, transformando o distrito em uma verdadeira cidade. O Parque guarda um significativo acervo de fauna e flora paleontológica, arquitetura, história, biologia, economia etc., além de se constituir em um Museu ao Ar-Livre, vivo e dinâmico. A preservação desse patrimônio é indispensável para a construção da MEMÓRIA CULTURAL E HISTÓRICA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO e para a própria IDENTIDADE NACIONAL, já que representa evidência direta da prática cotidiana, rotineira e anônima da sociedade do século XX.

BIOLOGIA


UERJ
CULTIVO IN VITRO DE NORANTEA BRASILIENSIS (MARCGRAVIACEAE).
Dayane Cristine Santos Gomes1; Daniele Maiato Beneventes Borges2; Tatiana Carvalho de Castro3; Norma Albarello4.
1Bolsista Jovens Talentos I/FAPERJ; 2Aluna de Mestrado em Biotecnologia Vegetal/UFRJ
3Técnica em Biotecnologia/UERJ; 4Professora Assistente/UERJ. LABPLAN (Laboratório de Biotecnologia de Plantas) - e-mail: labplan@uerj.br
A cultura de tecidos vegetais tem grande aplicação quando se pretende a produção de plantas com interesse econômico, seja para indústria de alimentos, farmacêutica ou para fins paisagísticos. A organogênese in vitro pode ocorrer diretamente nos segmentos vegetais (explantes) ou através de calos. Nesse sentido, é importante definir os protocolos de produção in vitro, onde a seleção dos reguladores de crescimento empregados é de grande relevância. Norantea brasiliensis é uma espécie nativa, encontrada em restingas, que tem importância ornamental em decorrência da beleza de suas inflorescências. Sua retirada não planejada do ambiente natural tem acarretado a diminuição das suas populações, o que a coloca na lista de .Espécies Ameaçadas de Extinção no Município do Rio de Janeiro.. Neste trabalho, objetivou-se avaliar o efeito de reguladores de crescimento do grupo das citocininas (BA) e das auxinas (ANA) sobre a morfogênese in vitro da espécie. A partir de plantas cultivadas in vitro, foram utilizados explantes nodais e foliares, inoculados em meio básico B5 suplementado com os fitorreguladores selecionados. Foram avaliados o número de brotos/explante, a freqüência de regeneração e as porcentagens de calogênese e de rizogênese. Gemas axilares foram obtidas em meios suplementados com BA, associado ou não a ANA, enquanto que gemas adventícias formaram-se em meios contendo apenas BA. A calogênese foi mais freqüente nos meios com BA em combinação com ANA. Rizogênese foi observada em ambos os explantes, nos meios suplementados com ANA isoladamente ou em associação às menores concentrações de BA. A partir destes resultados, torna-se promissora a produção in vitro de N. brasiliensis.


PROJETO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E AS QUESTÕES AMBIENTAIS LOCAIS: O USO DE VÍDEOS.
Priscila de Menezes1; Marilene de Sá Cadei2
1Instituto de Educação Carlos Pasquale - Nilópolis
2Departamento de Ensino de Ciências e Biologia / IBRAG / UERJ . Rio de Janeiro
RESUMO:
O projeto integra a pesquisa .Ação Educativa e o Desafio da Sustentabilidade em Comunidades do Entorno de Unidades
de Conservação. Visou responder à seguinte questão: os vídeos exibidos nas escolas de Nilópolis têm contribuído para a divulgação das questões ambientais locais? Os dados foram coletados através de pesquisas bibliográficas e da aplicação de questionários a professores, diretores e alunos da 4ª e 5ª séries do Ensino Fundamental. Das quinze escolares estaduais do município, nove participaram da pesquisa, incluindo nove diretores, nove professores e duzentos e sete alunos. Os resultados mostraram que: nove escolas possuem sala de vídeo; oito possuem vídeos sobre o meio ambiente; três possuem vídeos sobre as questões ambientais locais; seis professores projetam vídeos sobre o meio ambiente, mas nenhum sobre a localidade; cento e setenta e um alunos nunca assistiram vídeos sobre as questões ambientais locais e trinta e nove afirmaram ter mudado de atitude após terem assistido vídeos. Concluímos que, apesar de Nilópolis apresentar vários problemas ambientais (lixo, poluição do ar e dos rios, pichações etc.) e a projeção de vídeos ser um excelente meio para a sensibilização e a divulgação de informações sobre essas questões, as escolas pouco têm utilizado este tipo de recurso.


UFRJ
MANUTENÇÃO DE CAENORHABDITIS ELEGANS EM LABORATÓRIO.
Natasha Fernandes Muniz1, Fávio da Costa Fontenelle1, Reinalda Marisa Lanfredi2, Débora Henrique da Silva Anjos2
1 C. E. Júlia Kubistcheck
2 Laboratório de Biologia de Helmintos Otto Wucherer/ IBCCF/ CCS/ UFRJ- Rio de janeiro
Caenorhabditis elegans é um nematóide de vida livre encontrado no solo encontrado no solo em diversas regiões do mundo se alimentando de microrganismos. O ambiente natural para seu desenvolvimento precisa ser úmido, com temperatura média de 25ºC, solo bem oxigenado e com microrganismos. Em laboratório, Caenorhabditis elegans é facilmente cultivado e mantido em meio NG, contendo como fonte de alimento, bactéria Escherischia coli (Na22), a temperatura constante de 20ºC. A manutenção deste nematóide em laboratório favorece o desenvolvimento de diversas áreas de pesquisa, contribuindo de forma significativa para a ampliação do conhecimento bioquímico, genético, ultraestrutural de nematóides parasitas, devido a sua semelhança aos nematóides parasitas.
Para a manutenção de C. elegans foi utilizado placas de Petri de vidro, contendo meio NG estéril, semeadas com Escherischia coli (Na22). Todo o processo, desde o plaqueamento dos meios até o repique de Escherischia coli e Caenorhabditis elegans, foi realizado em ambiente estéril (fluxo).
A população adulta de C. elegans foi observada de 3 à 4 dias, após o repique de uma única forma em placas contendo meio NG, com E. coli. O tamanho da população hermafrodita adulta varia de acordo com a disponibilidade de alimento.


UFF
MONTAGEM DE CARTILHA E HORTA EDUCATIVA DE PLANTAS MEDICINAIS..
Fábio Luiz da Silva Farias1, Raquel da Rocha Oliveira2, Janie Garcia da Silva2 1 C.E. Suely da Mota Seixas
2 LAHVI - Universidade Federal Fluminense As plantas medicinais exercem grande papel social em comunidades pouco servidas de recursos financeiros e de saúde, além de serem parte da história dessas comunidades, são as responsáveis pela saúde daqueles que delas desfrutam. Pensando nisso o Laboratório Horto-Viveiro (LAHVI) desenvolve a presente proposta deste projeto que inclui a montagem de uma cartilha e horta educativa, que prevê uma área destinada à propagação e cultivo de plantas medicinais. A confecção da cartilha visa reunir as plantas medicinais encontradas no LAHVI, suas características botânicas,taxonômicas, uso e benefícios para a saúde. A horta medicinal, já em funcionamento desde o início do ano, vem auxiliando em aulas práticas para cursos de graduação oferecidos no laboratório e em eventos de Educação Ambiental para a comunidade. Desta forma o projeto vem auxiliando na transmissão de conhecimentos sobre propagação, uso, cultivo, elaboração e manutenção de hortas medicinais. Assim, o projeto vem contribuindo para o aperfeiçoamento da infra-estrutura do LAHVI. A futura vida acadêmica do bolsista também vem sendo enriquecida através deste projeto e no aprendizado sobre Botânica e Educação Ambiental.


UFRRJ


MORFOLOGIA E HISTOLOGIA DAS ESPÉCIES DO GÊNERO EIMERIA SCHNIDER, 1875 EM UM SISTEMA DE CRIAÇÃO DE CODORNAS (COTURNIX JAPONICA) PARA POSTURA..
Walter Leira Teixeira Filho1; Marcel Teixeira1; Joana Regina Nogueira Flausino2 ; Elias da Silva Rodrigues3; Fernando Ramos de Andrade3
1 Laboratório de Coccídios e Coccidioses/ DPA . IV/ UFRRJ . Seropédica/Rj
2 C.E. Presidente Dutra e C.E. Professor Roberto Lyra . Seropédica/Rj
3C.E. Presidente Dutra . Seropédica/Rj
RESUMO:
A pesquisa teve por objetivos a identificação das diferentes espécies de coccídios do gênero Eimeria através da morfologia dos oocistos obtidos das fezes destas aves, e para a confirmação do diagnóstico foi realizada a histologia do intestino delgado e ceco. Observou-se a ocorrência de coccídios nas fezes das aves em todas as fases de criação, sendo três espécies encontradas: E. tsunodai, E. uzura e E. bateri. Através do estudo histológico a importância da coccidiose nesta criação foi confirmada, observando-se a presença de formas endógenas destes coccídios na mucosa do intestino e ceco, com associação e lesões microscópicas na estrutura das vilosidades, independentemente da fase de criação.

EXPRESSÃO DA TEMPERATURA E DO ALIMENTO NO DESENVOLVIMENTO DE DYSDERCUS MAURUS DISTANT, 1901 (HEMIPTERA: PYRRHOCORIDAE), PERCEVEJO MANCHADOR DO ALGODÃO.
Fernando Lima Fernandes da Costa1; Lenicio Gonçalves2; Fábio Souto de Almeida3
1 C.E. Waldemar Raythe
2 Orientador e Coordenador do Laboratório de Ecologia de Insetos - LEI/Área de Biologia/Deptº. de Biologia Animal - DBA/Instº. de Biologia - IB/UFRRJ
3 Estagiário SINTEEG do LEI
Resumo:
Dysdercus maurus é um inseto praga de Gossypium spp. (algodoeiro), laranjeira, tangerineira e Chorisia speciosa (paineira). Nesta pesquisa realizou-se quatro tratamentos para avaliar a influência da temperatura, 25 e 30ºC, e do alimento, sementes de paineira e de algodão Var. IAC-22, no desenvolvimento deste percevejo. Como ferramenta estatística foi utilizado o teste de Mann-Whitney a 5% de probabilidade. Nos tratamentos com paineira a 25 e a 30ºC, a razão de sexos foi 0,55 e 0,54, respectivamente e em algodão foi 0,47 em ambas temperaturas. Os períodos de incubação dos ovos e ninfal diminuíram significativamente com o aumento da temperatura. O período de incubação só não foi afetado pelo alimento, mas o período ninfal diferiu significativamente em todas as comparações. A taxa de mortalidade nos tratamentos com paineira a 25 e a 30ºC foi 38,89 e 24,07%, respectivamente, já com algodão foi 18,52 e 33,33%, respectivamente. A longevidade e o ciclo de vida diferiram significativamente entre temperaturas, somente quando o inseto foi alimentado com sementes de paineira. Também houve diferença significativa entre as longevidades e entre os ciclos de vida dos percevejos, quando estes foram criados com paineira à 30ºC e com algodão a 25 e 30ºC. Esta pesquisa objetivou fornecer dados que possam embasar a adoção de medidas de controle desta praga.


USS - VASSOURAS


CONHECENDO A MATA ATLÂNTICA: BIODIVERSIDADE POR CORRESPONDÊNCIA.
Daiana Reis Silva²; Lílian Levin Medeiros Ferreira da Gama¹ Marene Machado Marchi¹; Jaime Mujica Sallés¹Laboratório de Educação Ambiental / CCB / USS . Vassouras RJ
²CAIC . Prefeito Severino Ananias Dias . Vassouras RJ
As comunidades inseridas num contexto de áreas fragmentadas de Mata Atlântica deveriam ser os principais interessados na preservação deste bioma. A participação ativa no cuidado dos recursos naturais, somente será efetiva através de campanhas de conscientização ambiental. Acredita-se que com o conhecimento da nossa fauna e flora é possível criar laços afetivos que propiciem a consolidação de práticas sustentáveis de preservação. É neste sentido, que está sendo desenvolvido o Projeto: .Biodiversidade por Correspondência - conhecendo a Mata Atlântica.. A metodologia baseia-se na caracterização de espécies da fauna e flora apresentadas em forma de pranchas. Estas apresentam ilustrações, informações e entretenimentos, um questionário e uma brincadeira, a serem completados. O material preenchido é devolvido à coordenação do Projeto, onde estagiários efetuam as correções e as encaminham, pelo correio, para os alunos. Junto ao material corrigido vai outra prancha e assim sucessivamente. Neste momento, duas escolas do município de Miguel Pereira . RJ participam. As pranchas trabalhadas foram as do sapo cururu grande e do ouriço caixeiro. Deve-se ressaltar o grande entusiasmo que o trabalho despertou entre os educandos e familiares. Ao completarem 10 pranchas os alunos receberão um certificado de participação do Projeto e a oportunidade de continuarem conhecendo a nossa biodiversidade.


FIOCRUZ
CADASTRAMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DA BASE DE DADOS, DO SISTEMA EPI-INFO - REDE DE REFERÊNCIA EM SAÚDE AUDITIVA DO TRABALHADOR.
Andréa Troccoli da Silva1, Hermano Albuquerque de Castro2, Lucelaine Francisca da Rocha3, Márcia Soalheiro de Almeida4
1C. E. Gov. Roberto Silveira . São João de Meriti/RJ
2,3,4 Laboratório de Audiologia/CESTEH/ENSP/FIOCRUZ . Rio de Janeiro
Objetivo: Cadastramento de banco de dados para a Rede de Referência em Saúde Auditiva do Trabalhador do protocolo de investigação e acompanhamento sobre os efeitos auditivos e alterações otoneurológicas, em trabalhadores expostos ao ruído e/ou substâncias químicas.
Metodologia: A amostra foi constituída por 67 trabalhadores que compareceram ao ambulatório do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ (Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana) entre março de 2004 a dezembro de 2004. Os dados cadastrados foram obtidos através da investigação dos procedimentos audiológicos e otoneurológicos e registrados no programa EPI-INFO 6.04. As variáveis foram classificadas e tratadas estatisticamente.
Resultados: Os principais dados cadastrados foram: identificação do trabalhador, exposição ocupacional (ruído, substâncias químicas), avaliação psicossocial, histórico audiológico, avaliação otoneurológica, eventos não auditivos, morbidade e elementos tóxicos.
Conclusão: O cadastramento dos dados ocorreu após a fase de implantação da base de dados e este proporciona a leitura estatística o que conduz a um maior conhecimento cientifico sobre a questão pesquisada.


ESTUDO DE MICOSES SUPERFICIAIS E/OU CUTÂNEAS EM TRABALHADORES DE UMA EMPRESA DE SERVIÇO DE LIMPEZA NO RIO DE JANEIRO, NO PERÍODO DE JANEIRO DE 2000 A DEZEMBRO DE 2004.
Luana Santos de Sant´Anna1, Marcia da Cunha Brandão Pereira2, Antônia Maria Gualberto dos Santos2, Paulo Cezar Fialho Monteiro3, Maria Helena Barros de Oliveira4, Maria das Graças Mota Melo5
1 ETE Oscar Tenório
2 Bolsista FAPERJ TEC-TEC II
3 Chefe do Diagnóstico Micológico do Serviço de Micologia do IPEC/FIOCRUZ
4 Coordenadora do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ e de Projeto FAPERJ
5 Chefe do Serviço de Dermatologia Ocupacional do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ.
Na atividade de limpeza há exposição a um grande número de irritantes, tais como sabões, detergentes, alvejantes e cáusticos, com potencial de gerar dermatoses. Essas substâncias também podem desencadear alergia, seja por via respiratória, seja por via cutânea (dermatite alérgica de contato). Outras alterações descritas são as micoses superficiais e/ou cutâneas (mãos e/ou pés), desencadeadas ou agravadas pela exposição constante à umidade, em decorrência do contato com a água e da utilização de luvas e botas (equipamentos de proteção individuais (EPIs). A detecção de grande número de casos de micoses superficiais e/ou cutâneas nas mãos e/ou nos pés de trabalhadores do serviço de limpeza, atendidos no serviço de dermatologia ocupacional do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ, inspiraram o interesse em desenvolver essa pesquisa. Realizou-se estudo retrospectivo, através de análise de prontuários de trabalhadores pertencentes à empresa responsável pelo serviço de limpeza das diversas unidades da FIOCRUZ, atendidos no período de janeiro de 2000 a dezembro de 2004. Identificou-se as alterações micóticas mais freqüentes, seus agentes etiológicos (através de exame micológico) e utilização de EPIs. Correlacionou-se esses dados com os relatos da literatura. Por fim, foram propostas medidas de prevenção.


INSTITUTO VIRTUAL DE PALEONTOLOGIA


EDUCAÇÃO AMBIENTAL.
René Carlos Reis de Vasconcelos1, Aline Pierre de Souza1, Joseli de Oliveira Pinheiro1, Ana de Carvalho Rudge (Co-orientadora)2, Beatriz de Carvalho Penna2
1 C.E. Francesca Carey
2 Instituto Virtual de Paleontologia -
Utilizando-se de instrumentos pedagógicos e integradores, a Educação Ambiental transformadora se propõe a estabelecer um processo interativo dinâmico em que se conjugam a formação, a informação e a comunicação.
Em reuniões com os participantes do Programa Jovens Talentos da FAPERJ foram levantados vários temas de interesse deles para a confecção de materiais educativos e apoio à recuperação da mata nativa do Parque Municipal Paleontológico São José de Itaboraí. Os principais temas discutidos foram: a situação atual de degradação da Mata Atlântica e o contexto da propriedade rural; a importância da floresta na formação das chuvas e regime hídrico, formação e fertilidade do solo; o Código Florestal e a importância das áreas de preservação permanente; a sucessão ecológica como processo de mudança e diversificação na comunidade ecológica em direção de um estado de equilíbrio; o reflorestamento como otimizador do processo natural de sucessão ecológica; técnicas para o plantio de árvores, adubação verde, compostagem, cuidados com as mudas; e o sistema agroflorestal na conservação dos solos.
Com a disponibilização de material de apoio, os participantes estão produzindo um resumo e painel que será apresentado na Jornada dos Jovens Talentos em Novembro de 2005.


ENGENHARIA


UCP - Petrópolis
APRENDENDO ELETRICIDADE BÁSICA ATRAVÉS DE EXPERIMENTOS.
Karina Quadros Ferro1, Maria Cristina Q.F.Ramos2
1 C.E.Irmã Cecília Jardim
2 UCP - Universidade Católica de Petrópolis
RESUMO: O básico da eletricidade é ensinado experimentalmente de forma simples. Através de sete experiências são observados: a estrutura da matéria classificando em condutores ou isolantes; a lei de Ohm verificando a diferença de potencial, a corrente elétrica e a resistência elétrica; as fontes de eletricidade diferenciando a corrente contínua da corrente alternada. As experiências são: condutividade de soluções, ignição elétrica, identificação de condutores e isolantes, eletrização, eletroscópio de folha, resistência de diversos materiais e corrente contínua e alternada.


FARMÁCIA


USS - Vassouras
ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS PELA POPULAÇÃO DE VASSOURAS.
Hedilene Cristina Moreira Santos1, Mônica Arantes Moreira1, Sarah Carvalho Baptista2, Júlia Maria Mendonça Breguêz2, Gilberto M. Sperandio da Silva3, Roberta Olmo Pinheiro3
1I.E.Thiago Costa
2Discentes de Farmácia da U Severino Sombra (USS)
3Docentes do curso de Farmácia da USS
O objetivo desse trabalho foi de avaliar o uso de plantas medicinais pela população do município de Vassouras, RJ. No período de outubro/2004 a março/2005B foram distribuídos questionários semi-abertos, de auto-preenchimento, sem identificação.O questionário continha 20 questões sobre o padrão de uso de plantas medicinais pela população. Foram analisados 150 questionários, sendo 83 (55,3%) do sexo feminino e 67 ( 44,7%) do sexo masculino. Destes, 63 (42%) estavam na faixa etária de 18-35 anos; 40 (26,6%) entre 36-50 anos; 35 (23,2%) entre 51-65 anos e 14 (9,2%) com mais de 65 anos.Entre os entrevistados, 85 (57%) moram em área rural e 65 (43%) em área urbana do município.Com relação ao conhecimento sobre o assunto, 106 ( 70,6%) entrevistados alegam pouco conhecimento sobre o tema, 23 (15,4%) dizem não possuir conhecimentos e apenas 21 (14%) afirmaram saber muito sobre o assunto. Um número de 68 pessoas (45,3%)  afirmou recorrer a plantas medicinais quando necessário. Com relação ao uso das plantas medicinais, 115 pessoas (76,7%) afirmaram usar boldo; 89 (59,4%) utilizam erva cidreira; 73 ( 48,7%) usam chá de rosas brancas; 72 (48%) fazem uso de erva de Santa Maria e 58 (38,6%) utilizam a hortelã. Outras plantas foram mencionadas, porém em menor proporção, tais como o saião, a carqueja, e o agrião entre outras. De acordo com as respostas, os conhecimentos sobre a utilização de plantas medicinais forma adquiridos através de familiares (59,3%), amigos (13,4%), livros (4,6%), médica (1,5%) e 23,2% não responderam à essa pergunta. 82 entrevistados (54,6%) afirmaram confiar mais em remédios caseiros e apenas 62 (41,3%) confiam em remédios produzidos pela indústria. 122 entrevistados (81,3%) afirmaram possuir plantas medicinais em seu bairro e 107 (71,3%) disseram ser capazes de reconhecer uma planta medicinal. Os resultados preliminares apresentados acima demonstram a importância que Vassouras atribui às plantas medicinais. Apesar de aproximadamente 85% dos entrevistados terem afirmado conhecer pouco sobre plantas medicinais, todos os entrevistados usam ou já usaram plantas em algum momento de sua vida. Tais dados podem servir de suporte para as estratégias de educação sobre o uso correto de plantas medicinais pela população.


FÍSICA


UENF
.OS MÉTODOS EXPERIMENTAIS E A PESQUISA CIENTÍFICA . LASER E FOTOACÚSTICA.
Lucas Sousa Carvalho Martins 1; Marília Paixão Linhares2
1Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Ciências Físicas / CCT / UENF - Campos dos Goytacazes
RESUMO:
O Laboratório de Ciências Físicas da UENF conta com uma aparelhagem em que se utiliza basicamente o laser associado à fotoacústica na experimentação e na pesquisa científica. A técnica permite, além da análise de propriedades físicas de amostras, também uma análise quantitativa dos constituintes do material examinado, desempenhando, dessa forma, um papel muito importante na área experimental. Um exemplo de pesquisa realizada nesta instituição é o que vamos abordar neste trabalho. Trata-se do estudo do processo de amadurecimento do mamão (Carica papaya L.) através da avaliação do comportamento da emissão de gases, como o etileno (C2H4) e dióxido de carbono (CO2). Este é um estudo importante, pois permite conhecer melhor os processos envolvidos no amadurecimento e na senescência dos frutos permitindo o aprimoramento de técnicas utilizadas na manutenção das qualidades desejáveis dos frutos por um maior período. A divulgação da pesquisa realizada neste laboratório é importante, pois possibilita o contato dos alunos do ensino médio com trabalhos desenvolvidos na universidade, podendo despertar o interesse dos jovens pela pesquisa científica e pela compreensão de fenômenos estudados pelas ciências físicas.


O FOTOFONE DE BELL E A DESCOBERTA DO EFEITO FOTOACÚSTICO.
Wagner da Silva Terra 1; Marília Paixão Linhares2
1C.E. Nilo Peçanha - Campos dos Goytacazes
2Laboratório de Ciências Físicas / CCT / UENF - Campos dos Goytacazes
RESUMO:
O fotofone é um dispositivo que foi construído em 1880, por Alexander Graham Bell, quatro anos depois de Bell ter inventado o telefone. O aparelho permitia a transmissão e reprodução de sons por meio de feixe de luz modulada. Esta idéia de transmitir informações através da luz é bastante antiga. Os gregos e fenícios já utilizavam a reflexão da luz em espelhos para transmitir sinais codificados a distância. Nesse trabalho vamos apresentar um histórico da descoberta de Bell e a descrição de um novo fenômeno, o efeito fotoacústico, que hoje é muito utilizado em aplicações técnicas para pesquisa em ciências físicas, químicas, médicas e ambientais. A análise fotoacústica permite o estudo de importantes propriedades óticas, térmicas e estruturais de amostras nos estados: líquido, sólido e gasoso. Vamos explorar uma proposta didática para o ensino contextualizado e interdisciplinar de temas importantes para o ensino médio, como processos de conservação de energia e interação matéria-energia. A construção de um fotofone didático foi elaborada por um grupo de pesquisa da UENF e será apresentada nesse trabalho.


MICRO VÍDEOS DE TERMOFÍSICA E FLUIDOS..
Milena Moreira de Oliveira1, Sabrina Gomes Cozendey2, Alzimar Fernandes Gomes2 e Marcelo de Oliveira Souza2.
1 C.E.J.Francisco Salles
2 I.Física- CCT . UENF
O projeto busca apresentar a Física do cotidiano de alunos do ensino médio da região Norte-Fluminense.
Os vídeos produzidos trabalham com os conceitos de calor e densidade. Sempre relacionando a Física teórica com a prática.
Os conceitos foram apresentados de forma criativa analisando a Física presente no cotidiano dos alunos do ensino médio, esses vídeos tem como tema estruturador as seguintes perguntas:
• Por que os alimentos a serem fritos devem estar secos?
• O gordo e o magro foram à praia. Qual deles conseguiu boiar no mar com mais facilidade?
Os vídeos são curtos, com duração de no máximo cinco minutos, dessa forma podem ser utilizados como um recurso didático auxiliar ao ensino de física.


MICRO VÍDEOS DE FÍSICA COM ENFOQUE NOS CONCEITOS DE DILATAÇÃO E PRESSÃO..
Raquel França dos Santos1, Sabrina Gomes Cozendey2, Alzimar Fernandes Gomes2 e Marcelo de Oliveira Souza2.
1 C.E.J.Francisco Salles
2 I.Física- CCT . UENF
O projeto busca apresentar a física do cotidiano de alunos do ensino médio da região Norte-Fluminense.
Os vídeos produzidos apresentam conceitos de dilatação e pressão em diferentes enfoques. Sempre relacionando a Física teórica com a prática. Os conceitos foram apresentados de forma criativa analisando a Física presente no cotidiano dos alunos do ensino médio, esses vídeos tem como tema estruturador as seguintes perguntas:
• Por que quando a televisão é ligada ou desligada ouvimos pequenos estalos? Por que os móveis também costumam estalar a noite?
• Por que é mais difícil fecharmos a porta de um carro com as janelas fechadas do que com uma delas aberta?
• Por que não se devem colocar garrafas tampadas e cheias de líquido (refrigerante) no congelador de uma geladeira?
Os vídeos são curtos com duração de no máximo cinco minutos, dessa forma podem ser utilizados como um recurso didático ao ensino de física.


MICRO VÍDEOS DE MECÂNICA.
Luciana de Souza da Silva1, Sabrina Gomes Cozendey2, Marcelo de Oliveira Souza2.
1 C.E.J.Francisco Salles
2 I.Física- CCT . UENF
O projeto busca apresentar a Física do cotidiano de alunos do ensino médio da região Norte-Fluminense.
Os vídeos produzidos apresentam conceitos de Torque e Empuxo.
Os conceitos foram apresentados de forma criativa analisando a Física presente no cotidiano dos alunos do ensino médio. Esses vídeos tem como tema estruturador as seguintes perguntas:
• No nosso dia-a-dia, executamos tarefas sem pensar por que o fazemos da forma tradicional. Uma dessas tarefas é a de abrir uma porta. Qual seria a razão de a maçaneta localizar-se sempre na posição mais afastada da dobradiça?
• Por que quando se nada na água do mar, bóia-se mais facilmente do que em água doce?
Os vídeos são curtos com duração de no máximo cinco minutos, dessa forma podem ser utilizados como um recurso didático ao ensino de física.


UERJ


"UMA VISÃO DO ESPAÇO-TEMPO E DOS CONCEITOS DE RELATIVDADE ATRAVÉS DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS"
Nilton Cesar Alcântara de Freitas1, Francisco Caruso2
1 C. E. Pedro Álvares Cabral - São João de Meriti
2Instituto de Física - UERJ
Resumo:
Em 1905, Einstein publicou cinco artigos nos Annalen der Physik, dos quais um tornou-se mundialmente conhecido, concedendo-lhe expressiva fama: o da Teoria da Relatividade.
Hoje, verifica-se ainda a extrema dificuldade de compreensão das idéias de Einstein no ensino médio. Refletindo sobre essa dificuldade criou-se uma série de tirinhas sobre a visão einsteniana do espaço e do tempo.
Espera-se, dessa forma, proporcionar ao leitor uma visão mais clara da relatividade baseada nas ilustrações e no humor. Entende-se que com a linguagem dos quadrinhos possa-se superar as dificuldades para visualizar ou compreender conceitos de Física clássica e moderna. Com personagens caricaturizados espera-se contribuir para o ponto de partida para o leitor imaginar esses conceitos.
Espera-se que o trabalho cumpra o seu papel de divulgador dos conceitos de relatividade entre os jovens, e que, a partir dele, professores de ensino médio possam pensar em novas formas de introduzir conceitos de física moderna, contribuindo para mostrar que nem Ciência nem Relatividade são bichos de sete cabeças.


GEOGRAFIA


UERJ . SÃO GONÇALO
AVALIAÇÃO DOS DADOS METEOROLÓGICOS DA ESTAÇÃO CLIMATOLÓGICA EXPERIMENTAL DA FFP . UERJ.
Geison Ventura Nunes1; Pedro Henrique Ventura Nunes1; Luiz Carlos Bertolino2, Ana Valéria Freire Allemão Bertolino2; Anna Regina Corbo Costa3
1C.E. Profª Suely Motta Seixas . São Gonçalo - RJ
2 Laboratório de Geociências/ DGEO/ FFP/ UERJ . São Gonçalo - RJ
RESUMO
O projeto foi realizado no campus da UERJ/FFP em São Gonçalo/RJ e teve como objetivo principal utilizar a Estação Experimental Climatológica do DGEO como fonte de dados, de onde foi possível observar, tratar e analisar, de forma crítica, os registros climatológicos. Para isso, analisou-se os dados referentes ao período de maio de 2004 a julho de 2005, realizando uma avaliação prévia do comportamento climatológico da região. Segundo estes, o total pluviométrico do período foi de 1383,4 mm e total de evaporação de 1248,5 mm sendo que o total do período chuvoso (de novembro a abril) foi de 910,9 mm de chuva. O mês de janeiro de 2005 foi o mais expressivo, onde registrou-se 246,9 mm em 13 dias de chuva, cerca de 30% acima da normal climatológica do mês para a cidade do Rio de Janeiro, e temperatura média de 32,3ºC. O mês mais seco foi o de setembro de 2004, com somente 11,6mm de chuva distribuídos em 2 dias e com total de evaporação superior a 100 mm e umidade relativa do ar média inferior a 65%. Desta forma, conclui-se que o funcionamento de uma estação climatológica no município se faz necessária uma vez que, durante este primeiro período de funcionamento, foram registradas diferenças entre as variáveis obtidas na estação da UERJ/FFP e outras em seu entorno.

GEOLOGIA 


IEAPM . Arraial do Cabo
EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DE ARRAIAL DO CABO, RJ..
Tamara Pereira de Andrade Lima1, David Canabarro Savi2.
1 C.E.
2 IEAPM . Arraial do Cabo
O objetivo de trabalho é classificar as rochas de Arraial do Cabo, levando à comunidade o conhecimento da diversidade de rochas aqui existentes. Foram encontradas representantes dos três principais tipos de rochas: Metamórfica, Magmática (intrusiva e extrusiva) e Sedimentar.
Onde hoje se localiza o município de Arraial do Cabo, há milhares de anos atrás, havia somente ilhas, que com a variação do nível do mar, se aglutinavam umas às outras e se ligaram ao continente através de cordões litorâneos .
A idade das rochas Metamórficas é de 1.800 milhões de anos e podemos encontrá-las no Pontal do Atalaia, no morro da Cabocla e no morro do Forno. As rochas Magmáticas têm 52 milhões de anos e vamos encontrá-las na Ilha do Cabo Frio, em toda morfologia da serra e no flanco sul intercalada com o embasamento metamórfico; no centro da praia da ilha podemos observar uma rocha sedimentar o arenito de praia (.beach rock.), provavelmente com idade inferior a 6 mil anos.
Tal como a coleção de rochas, também foi montada uma coleção de minerais encontrados no Município.
Mineral é um elemento ou composto químico, via de regra, resultante de processos inorgânicos, de composição química geralmente definida e encontrado naturalmente na crosta terrestre.
Rocha é um agregado natural formado por um ou mais minerais (inclusive vidro vulcânico e matéria orgânica) que constitui parte essencial da crosta terrestre. Elas se classificam em: rochas Magmáticas (ígneas), rochas Sedimentares e rochas Metamórficas.


INSTITUTO VIRTUAL DE PALEONTOLOGIA


LEVANTAMENTO PRELIMINAR SOBRE A GEOLOGIA DA BACIA DE SÃO JOSÉ DE ITABORAÍ.
Camila de Oliveira Ribeiro1, Aline de Souza Costa Pierre1 e Jacqueline Silva Basílio Sabalho1, , Victor Lebre Fiaux Rodrigues2 (co-orientador), Benedicto Humberto Rodrigues Francisco (orientador) 3
1 C.E. Francesca Carey
2 UERJ
3 Instituto Virtual de Paleontologia - UFRJ
A bacia de São José foi originada a partir da falha de São José de Itaboraí, pertencente ao Rift Continental do Sudeste Brasileiro, e, com isso, um processo de sedimentação lacustre teve início Esse processo originou diferentes tipos de calcário: o travertino, o cinzento (fossilífero) e o pisolítico. Um extravasamento de lavas ankaramíticas (de ocorrência rara) também aconteceu na bacia através da falha transversa à de São José. Os dois processos de sedimentação e o extravasamento das lavas ocorrem em momentos distintos O presente trabalho familiariza os alunos às características geológicas da bacia e os introduz à identificação dos diferentes tipos de rochas que lá ocorrem, bem como seus componentes minerais, para isso foram ministradas várias palestras e realizados alguns trabalhos de campo. Também foram assinalados os pontos com melhores afloramentos e de maior interesse ao público visitante para as futuras trilhas do Parque Paleontológico de São José de Itaboraí. Com o conhecimento adquirido, os alunos passam a ter base para servir de guia aos visitantes.


LÍNGUA PORTUGUESA


CTAIBB . Bom Jesus de Itabapoana
LEIA E DEVOLVA!.
Camila Botelho1; Natanael Mota Azevedo2
Orientador: Sebastião Reis Teixeira Zanon
Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges . UFF.
Resumo
O presente trabalho visa registrar a interferência de dois fatores, no estímulo ao hábito da leitura: o primeiro, quanto à disponibilidade de textos de interesse do aluno (jornais, revistas, textos literários, científicos, etc.), em locais de fácil acesso, dispostos em mesas localizadas em pontos estratégicos, no CTAIBB, com painéis contendo textos apelativos referentes à importância da leitura; o segundo, quanto ao efeito causado por estímulos verbais e audiovisuais (leitura e produção de textos, oficina com escritores da região, exibição de filmes, músicas, etc.), com alunos em regime de semi-internato, concebendo a prática da leitura como instrumento de prazer e aprimoramento pessoal.
Os resultados obtidos, através de entrevista, apontam significativo crescimento na freqüência da prática da leitura e melhor desempenho na expressão oral e escrita da população envolvida, que considerou ter sido estimulada pelas estratégias utilizadas no decorrer do projeto.


MATEMÁTICA


UENF
ESBOÇO DE SÓLIDOS POLIEDRAIS USANDO O SOFTWARE MATHEMATICA.
Elisabelly Pessanha Áreas1; Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 C.E. Dr. Félix Miranda . Campos dos Goytacazes
2 Laboratório de Ciências Matemáticas / CCT / UENF . Campos dos Goytacazes
RESUMO:
Neste trabalho apresentamos vários exemplos do uso dos comandos Plot3D, Parametric3D e SOLVE do software MATHEMATICA para esboçar regiões sólidas limitadas por planos do sistema coordenado Cartesiano tridimensional, assim como também determinar as arestas e vértices inerentes à fronteira de cada um desses sólidos. As atividades aqui desenvolvidas visam familiarizar o aluno no manuseio desta ferramenta computacional na realização de diversas tarefas escolares de álgebra e geometria, tais como: construção de diedros, triedros, tetraedros, pirâmides, prismas, etc. O uso destes dispositivos computacionais, na escola, deve contribuir no ensino-aprendizagem de muitos assuntos de matemática do ensino médio e fundamental.


REGIÕES PLANAS USANDO O SOFTWAREMATHEMATICA.
Juliana Gomes Moço1; Luis H Guillermo Felipe2
1Colégio Estadual João Batista de Paula Barroso
2Laboratório de Ciências Matemáticas / CCT / UENF
RESUMO:
Neste trabalho apresentamos vários exemplos do uso dos comandos PLOT e SOLVE do software MATHEMATICA para esboçar regiões planas limitadas por gráficos de funções afins e funções quadráticas de uma variável real e achar os pontos de interseção desses gráficos no plano coordenado Cartesiano. As atividades aqui desenvolvidas pretendem familiarizar o aluno na manipulação desta ferramenta computacional na realização de diversas tarefas escolares de álgebra e geometria, tais como: pontos de interseção de parábolas e retas. O uso destas tecnologias computacionais de informação na escola devem contribuir no ensino- aprendizagem de vários assuntos de matemática do ensino médio e fundamental.


UERJ
DEMONSTRAÇÃO DE ÁREAS ATRAVÉS DA DECOMPOSIÇÃO EM TRIÂNGULOS.
Moacir Santos Peixoto1; Rafael Andrade das Neves2, Marcos Assumpção Martins3, Cintia Pacheco Moreira3, Roberto Lopes de Abreu3
1 C.E. Pedro Álvares Cabral . Copacabana
2 C.E. Antônio Gonçalves . São João de Meriti
3 DEHAGECON . IME - UERJ
R E S U M O
O problema do cálculo da área de uma figura plana constituiu um grande desafio para os matemáticos da antiguidade. Tal problema foi sendo resolvido na medida em que eram estabelecidas as fórmulas para os respectivos cálculos. Enquanto tais fórmulas não existiam, os estudiosos iam desenvolvendo métodos empíricos dos quais destacamos aqueles relacionados com a decomposição de regiões planas e a verificação da congruência com outras cuja área era conhecida. Assim, a área de um trapézio pode ser determinada pela sua decomposição em dois triângulos e um retângulo. A dedução das fórmulas das áreas de figuras planas é, em geral, uma tarefa de alta complexidade e quase sempre ocorre de modo dissociado do entendimento prático. Nesse trabalho demonstramos as fórmulas da área de diversas figuras planas através de sua decomposição em triângulos, como por exemplo, um quadrado que pode, facilmente, ser decomposto em dois triângulos, tornando tal tarefa mais simples e mais próxima do pensamento concreto.

MEDICINA


USS- Vassouras
O IMPACTO DA CONSULTA MÉDICA AMBULATORIAL SOBRE A PRESSÃO ARTERIAL DOS PACIENTES.
Wesley de Souza Leal1; Monique Maidano Souza2, Paulo Sergio Lopes Soares3
1 C.E.CentenárioI, 2C.E.Thiago Costa
3 USS
RESUMO: A tomada da PA em consultório não representa os verdadeiros valores desta medida, no ambiente de consultório, a presença do profissional médico e o estresse da consulta podem influenciá-la.
OBJETIVOS: Estabelecer a relação direta entrePA, realizada fora do consultório médico, antesconsulta médica ambulatorial de qualquer esavaliar a
prevalência da hipertensão arterial; a partir dos resultados, propor estratégias que possam colaborar na melhoria deste problema.
METODOLOGIA: Na sala de espera do ambulatório do HUSF, abordar os pacientes, explicar a metodologia e obter a livre autorização para participação. Duas medidas da PA, antes e na saída da consulta, através dos métodos determinados pelo III Consenso Brasileiro de HA.
RESULTADOS: 48% apresentaram variação da PA. As maiores variações da PA foram nos homens entre 41 e 60 anos e nas mulheres acima de 61 anos..
BIBLIOGRAFIA:
III Consenso Brasileiro de Hipertensão Arterial. SBC, 1998: 1: 1-37


PALEONTOLOGIA


INSTITUTO VIRTUAL DE PALEONTOLOGIA
INTRODUÇÃO AO CONHECIMENTO PALEONTOLÓGICO DA BACIA DE SÃO JOSÉ DE ITABORAÍ.
Cristóvão Vargas da Costa Oliveira1, Leonardo da Silva Carvalho1, Nilcimere da Silva Rezende1 , Danielle Rodrigues Latorraca1, Lílian Paglarelli Bergqvist2
1 C.E. Francesca Carey
2 Instituto Virtual de Paleontologia - UFRJ
medida da e após a pecialidade; No estado do Rio de Janeiro destaca-se como sítio paleontológico o de São José de Itaboraí. Constitui-se de depósitos calcários que possuem grande quantidade de fósseis de variados gêneros e espécies datados de 60 milhões de anos na camada mais antiga e 2 milhões de anos na camada mais recente. Essas idades correspondem aos períodos de tempo geológico Paleoceno e Pleistoceno, respectivamente. Os mamíferos, as aves, os gastrópodes e os vegetais apresentam um bom estado de preservação. No que tange à ocorrência paleocênica, é importante frisar que possui a primeira ocorrência de mamíferos da América do Sul após o fim do período Cretáceo . fim da era dos dinossauros . isso possibilitou a criação do andar sul-americano Itaboraiense, reconhecido internacionalmente. Neste trabalho, os bolsistas Jovens Talentos realizaram algumas coletas de fósseis, seguindo-se de um aprendizado preliminar em diferenciar as espécies de gastrópodes que ocorrem na bacia. Esboçou-se uma curadoria nas amostras coletadas, bem como realizou-se uma introdução à criação de réplicas. Ampliamos ainda, a compreensão a respeito do tempo geológico.


PSICOLOGIA


USS . Vassouras
A TRADIÇÃO DAS FOLIAS DE REIS NO MUNICÍPIO DE VASSOURAS: O IMAGINÁRIO, SEUS SIGNIFICADOS E PERMANÊNCIA.
Luana Aparecida da Silva Moraes1; Sabrina Carla Soares Belchior1,Simão Pedro2
1C.E. Ministro Raul Fernandes - Vassouras
2 Universidade Severino Sombra
RESUMO:
O trabalho tem objetivo mostrar que a tradição será sempre um fato entre as sociedades, seja de ordem profana ou religiosa. A pesquisa centra-se em apresentar a tradição das folias de reis em Vassouras e que são participação notória naquela cidade, no período chamado de ciclo natalino, segundo o calendário cristão.
De provável existência no município desde o século XIX, a manifestação popular folia de reis, tem em homens de todas as idades e crianças seu maior número de brincantes e faz parte já, da paisagem natalina do município de Vassouras.
Ligada à religiosidade popular, a folia de reis nunca foi absorvida pela Igreja ou pela sociedade de um modo geral, sobretudo em finais do século XIX e por quase todo o seguinte, devido ao que inferimos estar em serem os integrantes de folias elementos de classes sociais menos favorecidas, naturalmente separadas das chamadas elites sociais ou religiosas.

QUÍMICA


CTAIBB . Bom Jesus de Itabapoana
FÍSICO-QUÍMICA NA FOTOGRAFIA.
Jone Lopes de Almeida1; Thiago Cezar de Pádua Rosa1; Thiago Ribeiro da Silva1, Luiz Roberto Couto da Silva2
1 C. E. Padre Mello . Bom Jesus do Itabapoana
2 CTAIBB . Bom Jesus de Itabapoana
RESUMO
Quando se fala em fotografia muitos entendem que seja uma simples paralisação do momento, impresso em papel, entretanto não é o que acontece.
Com a modernidade, está cada vez mais fácil, o entendimento de todo este processo, pois até uma criança bate uma fotografia. O que se desconhece é a Física e a Química por trás disso.
Para a química basta observar como funciona o processo, que vai desde os princípios de fixação do filme até a última fase da revelação.
Assim, os filmes são cobertos, por uma emulsão sensível à luz, feita de pequenos cristais de prata e gelatina sobre uma base diazóitica, O filme colorido é feito de três emulsões; uma para o vermelho, outra para o verde e outra para o azul.
Quando o filme é revelado e obtém - se o negativo é possível ver a cena fixada nele, os negativos mostram as áreas claras como se fossem escuras, as cores que aparecem no negativo são complementares às cores verdadeiras.
Para que isso aconteça, ocorre uma reação de branqueio, provocando a revelação, seguidamente da fixação. No caso da física, buscaremos observar os fenômenos da ótica e cinemática, seus componentes do campo visual e material da fotografia.


UFRJ
.PRODUÇÃO DE BIOSURFACTANTES POR Pseudomonas aeruginosa FR.
Thatyane Dayane S. Silva1; Ana Paula Salerno1,2 e Francisca Pessoa de França2.
1Escola Técnica Estadual Oscar Tenório
2Laboratório de Microbiologia aplicada ao petróleo / DEB / Escola de Química/ CT / UFRJ . Rio de janeiro.
Os biosurfactantes são moléculas anfipáticas com a porção hidrofóbica sendo geralmente um hidrocarboneto produzido por microrganismos. Eles apresentam grande capacidade detergente, emulsificante e dispersante. Seu interesse tem crescido ultimamente devido a sua diversidade, seu perfil ecológico, a sua produção em escala de fermentação e seu potencial uso na biorremediação de solos contaminados por derramamentos de óleos, na exploração de petróleo e na descontaminação de ambientes com metais pesados. O presente estudo visa otimizar a produção de biosurfactantes por Pseudomonas aeruginosa FR, utilizando-se diferentes meios de produção e diferentes fontes de carbono. Para as bactérias, o meio de cultura desde que ele apresenta micronutrientes necessários, não parece ser definitivo para a produção de biosurfactantes, porém a fonte de carbono utilizada pode resultar em diferentes perfis na cinética de crescimento dos microorganismos e conseqüente mudança na produção de biosurfactantes.

FAETEC


INVESTIGAÇÕES PARA PLANEJAR A RECUPERAÇÃO DO AUDITÓRIO DA ETEFEV.
Andréa Ferreira Viana Machado1, Fernando Aragão Garcia1, Samuel Ribeiro de Almeida1, Regina Célia de Souza Cruz2
1 ETE Ferreira Viana
2 Orientador ETE Ferreira Viana
RESUMO
O auditório da Escola Técnica Estadual Ferreira Viana é um grande espaço que poderia ter uma melhor utilização se fossem feitas intervenções de diversas naturezas que o recuperassem fisicamente e o atualizasse para maior abrangência de usos. Partindo do princípio de que para podermos executar uma obra, precisamos partir de um projeto e como não existe uma planta atualizada do auditório para servir de base de referência, surgiu a idéia de desenvolver este trabalho de investigação, a ser desenvolvido por alunos da própria escola. A princípio, será levantando o espaço físico em seus mínimos detalhes de modo a permitir o desenho das plantas de arquitetura; dando seqüência serão identificadas suas necessidades tanto com relação às patologias existentes, quanto com relação às propostas de uso e expectativas dos usuários e, posteriormente, serão apresentadas propostas que possam permitir a execução de um projeto de recuperação e transformações arquitetônicas que atenda, ao máximo, todas as expectativas e necessidades de toda a comunidade escolar. A execução deste projeto arquitetônico não faz parte deste trabalho inicial de pesquisa e a viabilização desta obra de recuperação é um assunto a ser analisado posteriormente, quando todas as pesquisas estiverem concluídas.

SONORIZAÇÃO AMBIENTAL DO AUDITÓRIO DA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FERREIRA VIANA..
Alexander Torres de Oliveira (aluno), Carolina Marzullo de Azevedo (aluna),
Gabriel Leonardo Brito Santos (aluno), Fernando Antônio Tupinambá Barbosa (orientador)
RESUMO: Pretende-se realizar a sonorização ambiental ao auditório da Escola Técnica Estadual Ferreira Viana - ETEFEV , utilizando técnicas aplicadas em ambientes fechados, tais como cálculo da potência dissipada pelo amplificador de som, cálculo do nº de caixas acústicas, cálculo das distâncias entre caixas acústicas, medição da área local, medição do pé direito local e escolha do melhor equipamento que se adapte ao ambiente. Para realizar estes itens, pretende-se aplicar os conceitos pertinentes à Física (Eletricidade, Eletrônica e Acústica) e Matemática (cálculo de equações e cálculo de área).

DESENVOLVIMENTO DE UMA BANCADA DE TREINAMENTO EM INJEÇÃO ELETRÔNICA.
Raynier Douglas Barbosa Gomes1; Paulo Rodrigo de Souza Viana1;
Thiago Oliveira de Souza1
1 Escola Técnica Estadual Ferreira Viana / FAETEC . Rio de Janeiro
RESUMO:
Esse projeto será desenvolvido com o objetivo de promover a visualização dos componentes básicos do sistema de injeção eletrônica (.single-point.) de um motor de combustão interna bem como o funcionamento dos mesmos, além de permitir a simulação de defeitos e verificação individualizada, através de um multímetro (multi-teste) de alguns sensores e atuadores que compõem o sistema. Essa bancada será constituída de uma bateria de 12 V, um motor de pequeno porte, um módulo de controle eletrônico (MCE), sensores e atuadores fixados na bancada com as respectivas ligações, contemplando também, luzes indicadoras do funcionamento perfeito desses elementos. Além disso, possuirá um sistema que simula através de um líquido colorido a pulverização do combustível em função dos diversos níveis de aceleração os quais são obtidos a partir de um potenciômetro responsável pela variação da velocidade. Durante o funcionamento, será possível medir a pressão da bomba de combustível com a utilização de um manômetro existente na bancada bem como identificar a ordem de inflamação por meio das velas e suas respectivas centelhas. Sabe-se ainda, que existe a possibilidade de falhas no sistema de injeção eletrônica impedindo o funcionamento do motor; para solucionar essas possíveis falhas será implementado um by-pass no coletor de admissão de ar antes do TBI gerando uma alternativa de funcionamento do motor empregando os princípios básicos da carburação.

ACESSO A INTERNET SEM FIO . TECNOLOGIA WI FI.
Aline dos Santos Aragão1, Marcos Werneck Cardoso Araújo1, Vanessa Veras de Almeida1.
1Escola Técnica Estadual Ferreira Viana . Curso de Telecomunicações
RESUMO:
A tecnologia Wi-Fi (sigla para Wireless Fidelity, algo como fidelidade sem fio) foi desenvolvida para prover uma alternativa efetiva de baixo custo e sem fio para as redes locais de computadores cabeadas.
Essa tecnologia possibilita o tráfego de dados em alta velocidade à distâncias curtas para computadores portáteis (laptops, palmtops) dotados de interfaces Wi-Fi, permitindo aos usuários acessar aplicações corporativas, transmitir e receber informações, navegar na internet e, inclusive, fechar negócios fora do ambiente empresarial.
As áreas que têm cobertura Wi-Fi, denominadas hot spots (geralmente encontrados em lugares públicos como aeroportos, hotéis, centros de convenções) dispõem de um ou mais pontos de acesso, cada um com raio de cobertura de até 100 metros. Os avanços da tecnologia Wi-Fi, permitindo conexões mais rápidas e estáveis a preços mais acessíveis, estão fazendo com que mais pessoas utilizem essas redes, aumentando a demanda por pontos de acesso, quer em locais de trânsito, quer em ambiente empresarial ou doméstico. Diferentemente das redes cabeadas, que necessitam de conhecimentos técnicos mais específicos, a montagem e a instalação de redes Wi-Fi podem ser efetuadas sem maiores problemas. Essa facilidade, contudo, apresenta um risco associado, pois muitas instalações não levam em consideração o fator segurança, ficando expostas a qualquer tipo de ataque.


LOGÍSTICA NA CONSTRUÇÃO CIVIL.
Thiago Oliveira Machado da Silva1, Rafael da Silva Rocha1 , Eduardo Felipe Gonzalez1,
José Luiz2, Carlos Eduardo2, Roberto Willians2
1, 2ETETSF
RESUMO (RAZÕES DO PROJETO): A Escola Técnica Estadual de Transporte Eng. Silva freire, pretende baseado no programa de logística, criado pelo prof.José Luiz, fazer articulação da Logística com PDTU-PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE URBANO- do Estado, no setor de CONSTRUÇÃO CIVIL, área tão carente de ação , que precisa ser investigada, tratada e ao mesmo tempo agregada aos nossos cursos; na medida que urge ação mais contundente para este setor, por possuir grande de desperdício de material, tornado a nossa construção uma das mais caras do mundo. Portanto a Escola Técnica SILVA FREIRE quer dar sua contribuição neste processo em parceria com a COPPE/UFRJ e o CREA-RJ; por meio de Painéis e Pôster, conforme o proposto.


O PROGRAMA JOGO DE LOGÍSTICA, PARA AVALIAÇÃO DE CUSTOS.
Thiago Oliveira Machado da Silva1, Rafael da Silva Rocha1 , Eduardo Felipe Gonzalez1,José Luiz2, Carlos Eduardo2, Roberto Willians2
1, 2ETETSF
RESUMO (RAZÕES DO PROJETO): O programa o desenvolvido pelo Prof. José Luiz, conjuntamente com os professores da COPPE, que visa avaliar um quadro de logística em desenhos de empresas, no qual os custos são analisados pelo quadro de simulação; precisamos de recursos elétricos para apresentação, pois levaremos um computador.


JORNADA DE 2006 - CTAIBB - Bom Jesus do Itabapoana / UFF- Niterói


AGRONOMIA E AGROPECUÁRIA 

“Moscas Frugívoras (Diptera: Tephritidae) no Município de 
Bom Jesus do Itabapoana – Rj - CTAIBB – UFF 
Amanda Callegari Silva2 ,Cyntia de Oliveira Rocha1 , Igor da Fonseca Amorim1 , Natalia Batista Ângelo2 e Fernando Antonio Abrantes Ferrara1 ferrara@vm.uff.br 
1 Colégio Agrícola Ildefonso Bastos Borges – Bom Jesus de Itabapoana 
2 Colégio Estadual Padre Mello – Bom Jesus de Itabapoana 
O levantamento das espécies das moscas e seus hospedeiros são de grande importância para a implementação e a aplicação do manejo integrado, no entanto, pouco se sabe da distribuição e da dinâmica desse grupo de pragas no Estado do Rio de Janeiro. As moscas-das-frutas (Tephritidae) são importantes pragas de frutas no mundo, especialmente, no Brasil e em outros países da Região Neotropical. Espécies de Neosilba (Lonchaeidae), também atacam frutos, Nas regiões Norte e Noroeste do estado do Rio de Janeiro, onde é crescente o cultivo de frutas, pesquisas na área de ecologia básica tornam-se imprescindíveis no manejo adotado pelos fruticultores da região para esse grupo de pragas. Este trabalho objetivou caracterizar as populações de moscas-das-frutas e seus hospedeiros no município Bom Jesus do Itabapoana, Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro. As populações foram coletadas, através de frutos maduros de goiaba, abil, acerola e Jaboticaba no período de julho de 2004 a outubro de 2006. Coletou-se 44 fêmeas de Ceratitis capitata e 53 fêmeas do gênero Anastrepha e 5 fêmeas do gênero Neosilba. Distribuídas da seguinte forma: goiaba 8 Anastrepha fraterculus 10 Ceratitis capitata e 27 parasitides, abil 34 Ceratitis capitata 13 Anastrepha serpentina, acerola 5 Neosilba ssp e 32 Anastrepha fraterculus. 


ARQUEOLOGIA 

UFRJ - Museu Nacional 
“Educação Patrimonial em Arqueologia no Município de Saquarema – Rj” 
Caroline Rosa Penetra1a; Lamara Ferreira Freire1b; Nanci Vieira de Oliveira2; Rhoneds Perez3, Filomena Crancio3. 
1a C. E. Oscar de Macedo Soares; 1b C. E. Oliveira Viana - Saquarema 
2 UERJ 
3 UFRJ 
O levantamento dos vestígios arqueológicos pré-coloniais e históricos ainda existentes no município de Saquarema, não somente contribuirá para um melhor conhecimento da História local e regional, mas permitirá, através de diversas estratégias de educação patrimonial e preservação de patrimônio histórico-cultural. As atividades desenvolvidas com os alunos bolsistas do Projeto Jovens Talentos para Ciência (CECIERJ/FAPERJ) vem introduzindo conteúdos teóricos sobre diversos temas relacionados a “patrimônio” , preservação e conservação dos sítios arqueológicos e geológicos, decodificando sua importância para a comunidade e memória da cidade.Na primeira etapa das oficinas foram identificados os locais onde se pode observar o patrimônio geológico e arqueológico registrado no município. O levantamento de dados históricos, também realizado no contexto das oficinas, tem por objetivo a localização e análise de documentos e obras sobre a região, identificação de moradores mais antigos do município para futuras entrevistas. A partir dos resultados pretende-se definir as placas indicadoras do patrimônio já identificado; sistematização e análise das informações históricas como subsídios para a localização de novos sítios arqueológicos. 

BIOLOGIA 

Colégio Técnico Agrícola Idelfonso Bastos Borges – CTAIBB. 
“Avaliação da alimentação consumida por estudantes do curso técnico em agropecuária no município de Bom Jesus do Itabapoana – RJ”. 
Juliana de Almeida Costa1, Alencar Cordeiro Ridolph1, Larissa Aparecida Vieira Macedo1a, Lorena de Oliveira Pereira1, Thais Pereira Campos1, Igor Zanon Costa1 
Ligia Portugal Gomes 2 
1 CTAIBB, 1a C.E. Padre Melo – Bom Jesus de Itabapoana 
2 CTAIBB – Bom Jesus de Itabapoana 
A nutrição é um pilar fundamental à saúde e desenvolvimento ao longo de toda a extensão da vida. Desde estágios iniciais do desenvolvimento do feto até a vida adulta a alimentação adequada é essencial para sobrevivência, crescimento físico, desenvolvimento mental, produtividade, saúde e bem-estar. Através de uma dieta adequada em quantidade e qualidade o organismo adquire a energia e os nutrientes necessários para o bom desempenho de suas funções e para a manutenção de um bom estado de saúde.
Este trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade das refeições diárias de 184 estudantes de ensino profissionalizante, de ambos os sexos. 
Através da aplicação de questionários, observou-se que os estudantes, consomem ao menos duas refeições diárias sendo compostas dos seguintes alimentos: Desjejum: carboidratos (94,5%), bebida láctea (72,1%), café (58,2%), queijos e manteiga (28,5%), embutidos (3,6%), frutas (16,4%), salgado e refrigerante (2,4%). Colação: salgado (95,3%), biscoito (28,0%), refrigerante (18,6%), fruta (25,6%), bebida láctea (39,5%). Almoço: arroz (97,8%), feijão (96,2%), proteína animal (93,4%), vegetais (71,6%), massas (14,2%), suco de fruta (11,5%) e refrigerante (3,8%). Lanche: carboidratos (79,3%), bebida láctea (52,1%), café (20,0%), queijos e manteiga (11,4%), embutidos (7,1%), salgado (14,3%) e refrigerante (3,6%). Jantar: arroz (88,9%), feijão (82,0%), proteína animal (87,0%), vegetais (61,7%), massas (19,1%), suco (8,0%) e refrigerante (2,5%). Ceia: carboidratos (68,0%), bebida láctea (62,0%), café (2,0%), chá (2,0%), refrigerante (4,0%), fruta (24,0%) e embutidos (2,0%). Neste contexto, observa-se que os alunos apesar de apresentarem refeições diversificadas, nem sempre conseguem qualidade e quantidade adequadas nas mesmas, sendo necessário controlar a ingestão de alimentos entre as três refeições básicas, pois esta poderá estar contribuindo, favorecendo o consumo de nutrientes que poderiam estar deficientes ou, por outro lado, agravando quadros como obesidade. 

“Utilização da defumação do bagre africano (Clarias gariepinus) como estímulo ao controle populacional da espécie na Bacia do rio Itabapopana” 
Paula Sahara de S. Rodrigues1; Miguel Ancklin1; Paula Borges Bastos1; João Renato Escudini1 
1 CTAIBB – UFF – Bom Jesus de Itabapoana 
A presença do bagre africano (Clarias gariepinus) na Bacia do Rio Itabapoana tem sido constatada na última década, observando-se uma grande adaptação às 
condições locais. Por ser uma espécie exótica, sua proliferação e expansão preocupam por não haver estudos referentes aos impactos ambientais resultantes dessa realidade. Uma pressão de pesca sobre o bagre africano seria positiva, pois auxiliaria no controle populacional da espécie, diminuindo os possíveis impactos causados por sua presença sobre as espécies nativas. A carne do bagre africano, porém, não apresenta características atrativas ao consumidor local. O objetivo do presente trabalho consistiu em adaptar o uso da tecnologia de preservação do pescado baseada na defumação a fim de alterar as características sensoriais do bagre africano tornando-o mais atrativo para o consumo regional. A espécie, de 4,375 kg, oriunda do rio Itabapoana, foi obtida através de um pescador. A pesquisa foi realizada no Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges-UFF, em Bom Jesus do Itabapoana. As postas foram imersas em salmoura durante 17 horas sob refrigeração e posteriormente submetidas à defumação a quente (70°C durante sete horas). O rendimento das postas foi de 69,5%. A análise sensorial utilizou 30 julgadores não treinados, analisando os atributos aroma, aparência, gosto salgado e textura. As opções “gostei” e “gostei muito” foram escolhidas por 21 julgadores (70%) no atributo aroma, 26 julgadores (86,5%) no atributo aparência, 25 julgadores (83,5%) no atributo gosto salgado e 27 julgadores (90%) no atributo textura. Os dados apontam para a viabilidade da defumação do bagre africano, requerendo, porém, mais estudos sobre o processamento tecnológico, principalmente no tocante à salga, que na opinião de cinco julgadores foi fraca. 

FIOCRUZ 
“Dermatite de contato aos esmaltes para unhas: estudo de casos em um Serviço de Dermatologia Ocupacional e em uma clínica privada”. 
Jacqueline Viana de Souza1; Marcia da Cunha Brandão Pereira2; Antônia Maria Gualberto dos Santos2; Maria das Graças Mota Melo3 
1 C.E. Antonio Gonçalves – São João de Meriti 
2Bolsista TEC/TEC – FAPERJ - CESTEH/ENSP/FIOCRUZ 
3Coordenadora do projeto/Chefe do Serviço de Dermatologia Ocupacional (CESTEH/ENSP/FIOCRUZ) 
Os esmaltes para unhas embora destinados para embelezamento podem causar dermatites, freqüentemente localizadas na face, no pescoço e na parte superior do tórax, variando bastante em extensão. As alterações ungueais comumente são confundidas com micoses e, nesses casos, tratadas, erroneamente, com antifúngicos. A resina tosilamida/formaldeído (RTS/F) é considerada a substância que usualmente causa dermatite alérgica de contato (DAC) por esses produtos. O aumento de número de casos suspeitos de DAC por esmaltes para unhas atendidos, tanto no serviço de Dermatologia Ocupacional do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ, como em uma clínica privada, inspiraram o interesse em desenvolver essa pesquisa. Realizou-se estudo retrospectivo, através de análise de prontuário dos pacientes atendidos nesses serviços, totalizando 17 anos no CESTEH e dez anos na clínica privada. Os seguintes dados foram avaliados: faixa etária, sexo, modo de exposição (ocupacional ou não), resposta aos testes de contato com bateria-padrão e de cosméticos recomendadas pelo Grupo Brasileiro de Estudo de Dermatite de Contato da Sociedade Brasileira de Dermatologia, com RTS/F, com os próprios esmaltes e a conseqüência médico-social dos casos. Correlacionou-se esses dados com os relatos da literatura. Por fim, foram propostas medidas de prevenção. 

“Desenvolvimento pós-embrionário de Musca Domestica L.,em condições de laboratório”. 
Lorraine S. Oliveira1, Margareth M. C. Queiroz2 , Marise M. O. Cabral1 
1 C.E. Central do Brasil - Rio 
2 Laboratório de Biologia e Controle de Insetos Vetores/Departamento de Biologia/IOC Fundação Oswaldo Cruz. 
A família Muscidae é de grande importância médico-veterinária podendo transmitir patógenos nas patas, corpo, probóscide, ou expulsá-los pela regurgitação ou fezes. 
Musca domestica possui alto grau de endofilía, sinantropia e são disseminadoras da febre tifóide e paratifóide, disenteria bacilar, cólera, carbúnculo hepático, mastite bovina, conjuntivite, poliomielite, etc. Análise morfológica externa da espécie apresenta-se de 6-8 mm de tamanho, cor acinzentada com 4 faixas longitudinais negras no mesonoto; abdome com reflexos amarelados e faixa negra mediana longitudinal dorsal e a quarta veia longitudinal da asa forma ângulo agudo acentuado. Possui probóscide robusta, flexível, tipo lambedor e na antena uma arista plumosa com cerdas longas dorsais e ventrais. Ovos brancos, alongados, medindo cerca de 1mm com postura de 75 a 170 ovos a cada vez, depositados em matéria orgânica em decomposição. Em 24 horas, os ovos eclodem e liberam larvas que passam por 3 estágios (5-8 dias). A fase de pupa dura cerca de 4-6 dias. Em seguida, ocorre a emergência dos adultos (vida média de 30 dias). A colônia de M. domestica está sendo estabelecida no laboratório a partir de adultos coletados na cidade de Guapimirim/RJ. Os insetos foram capturados com o auxílio de armadilhas e atrativos (materiais orgânicos em decomposição). A geração capturada é mantida no laboratório, em gaiolas de náilon, e o estabelecimento e manutenção conforme metodologia de Queiroz e Milward-de-Azevedo (1991). Após a eclosão, as larvas são mantidas em dieta de carne putrefada para o desenvolvimento. As pupas são pesadas individualmente e colocadas em tubos de ensaio contendo vermiculita, para a emergência. Os experimentos são observados quanto longevidade, viabilidade e reprodução, e os resultados analisados: duração média e viabilidade dos estágios de larva, pupa e neolarva-adulto, razão sexual e peso pupal. E, os dados submetidos a testes estatísticos (média, desvio padrão, teste χ2 e teste de Tukey)./ 

UFF 
“Atualização do Arboreto do Laboratório Horto Viveiro (LAHVI)”. 
David de Andrade Costa1; Profª Drª Janie Garcia da Silva2; Raquel da Rocha Oliveira2 
1 C.E. Suely Motta Seixas – São Gonçalo 
2 Laboratório Horto Viveiro – Lahvi - Uff 
O arboreto do LAHVI teve seu início em 1995, durante o projeto de criação do Horto-Viveiro, inaugurado em 1997 com o objetivo de atender ao ensino de Botânica Aplicada, à pesquisa e à extensão na UFF. A incorporação de novas espécies tornou necessária a atualizar os dados existentes, incluindo a identificação das espécies do arboreto atualmente contidas no LAHVI. Dados sobre ecologia, botânica (características morfológicas e taxonômicas), ocorrência, fenologia e usos, foram obtidos para produzir uma publicação científica. Placas de identificação taxonômica foram confeccionadas como material didático para orientar o reconhecimento das árvores em campo, durante eventos (Semanas do Meio Ambiente e da Primavera), e para contribuir nas aulas para a graduação e Botânica Aplicada. 
A publicação e as placas serão usados em conjunto com a Trilha Ecológica, elaborada pelo outro Jovem Talento, Cláudio Cruz Silva, tornando mais fácil à localização das árvores e favorecendo aqueles que tiverem interesse em visitar o local. 
Com esse trabalho, procurou-se agrupar dados teóricos, práticos e científicos, além de contribuir para a divulgação das atividades de recuperação ambiental realizadas, especialmente, pela criação de espécies nativas. O estágio de botânica serviu para aprimorar meus conhecimentos, dando-me uma outra visão sobre essa área, e o trabalho realizado será de grande valia como exemplo na minha vida pessoal e profissional. 

“Trilha Ecológica no Laboratório Horto-Viveiro: Criação de um modelo para Educação Ambiental” 
Claudio Cruz Silva1; Profª Drª Janie Garcia da Silva2; Fernanda Dutra2 
1 C.E. Dr. Adino Xavier – São Gonçalo 
2 LABORATÓRIO HORTO VIVEIRO – LAHVI - UFF 
A preocupação em conscientizar a comunidade em geral, quanto à questão ambiental tem gerado bons frutos dentro do Laboratório Horto Viveiro (LAHVI). O projeto Trilha Ecológica no Laboratório Horto-Viveiro: Criação de um Modelo para Educação Ambiental veio contribuir no objetivo de promover os pressupostos da Educação Ambiental, pois os visitantes são orientados a perceberem o seu entorno, através da promoção de sinergia entre eles e o meio. Os participantes que fazem a trilha tem um perfil variado, indo desde crianças da educação infantil até o público da terceira idade. Uma das etapas do trabalho consistiu na elaboração placas de identificação das espécies de vegetais existentes no LAHVI, pois a identificação e localização destas espécies facilitaram no percurso da trilha ecológica e favorecendo assim, a dinâmica da atividade.Partindo do princípio do conhecer para preservar, o LAHVI busca com este projeto, integrar a comunidade acadêmica e também a externa a UFF, formando multiplicadores de opinião, através da conscientização da importância do meio ambiente para nossa sobrevivência. Este trabalho, procura ressaltar a valorização e preservação do meio ambiente e estimular a percepção ambiental do visitante, dentro de uma área de16 ha, que conjuga o Morro do Gragoatá e as dependências do LAHVI. 
O estágio de Botânica está me proporcionando a oportunidade tão desejada de apreender sobre assuntos que para mim eram distantes, procuro aproveitar e absorver o máximo de conhecimento que me é oferecido, pois sei que eles me darão uma visão mais ampla sobre a intricada relação que há entre o homem e a natureza. 

UFRJ 

“Informatização do Herbário RFA”. 

Jéssica Fernandes Martins Costa1, Vanessa Aires de Souza1a, Jorginaldo William de Oliveira4,6, Rafaela Oliveira deSiqueira5, Rosana Conrado Lopes 2,3,6. 
1 I S E R J , 1a C.E. Amaro Cavancanti - Rio 
2 Curador 
3 Pesquisador; 
4 Técnico de Herbário 
6 Departamento de Botânica, Instituto de Biologia, UFRJ, RJ, Brasil (rosana@biologia.ufrj.br)B 
Em 1954, o Prof. Paulo Occhioni, da UFRJ, iniciou a coleção do Herbário RFA e procurou introduzir nesta uma metodologia de organização moderna, cientificamente estruturada para atender ao ensino e à pesquisa. A atual Curadora Dra. Rosana C. Lopes, dando continuidade a este processo, credenciou o Herbário como Fiel Depositário de amostras de componentes do patrimônio genético, e também começou o processo de informatização graças ao Edital do Cnpq, que proporcionou a compra do servidor, e à Faperj, que concedeu bolsas através do Programa Jovens Talentos da Ciência, e verba através de projeto APQ4. No primeiro semestre de 2006, iniciou a informatização da coleção botânica através de inclusões dos dados contidos nas exsicatas em um banco de dados (Programa BRAHMS – Botanical Research and Herbarium Management System) que dará acesso instantâneo às informações sobre a coleção. A metodologia empregada para a realização deste trabalho segue as seguintes etapas: Limpeza e remontagem do material (quando necessário), digitalização das etiquetas das exsicatas no banco de dados, atualização nomeclatural e posteriormente a digitalização do material botânico em um scanner A3. Antes do retorno ao armário, todo o material passa por um processo de descontaminação. Atualmente o Herbário RFA possui um acervo com 32.000 exemplares registrados, além de 2456 Fungos, 679 Liquens e aproximadamente 10.000 exemplares de Algas que estão sendo introduzidos. Acredita-se que no prazo máximo de 2 anos toda coleção tenha sido informatizada, e os dados liberados para o público através da Internet. (CNPq, FAPERJ). 

“Manutenção de Caenorhabditis elegans em laboratório” 
Natasha Fernandes Muniz1, Reinalda Marisa Lanfredi2, Débora Henrique da Silva Anjos2 
1 C. E. Júlia Kubistcheck - Rio 
2 Laboratório de Biologia de Helmintos Otto Wucherer/ IBCCF/ CCS/ UFRJ- Rio de Janeiro 
Caenorhabditis elegans é um nematóide de vida livre encontrado no solo encontrado no solo em diversas regiões do mundo se alimentando de microrganismos. O ambiente natural para seu desenvolvimento precisa ser úmido, com temperatura média de 25ºC, solo bem oxigenado e com microrganismos. Em laboratório, Caenorhabditis elegans é facilmente cultivado e mantido em meio NG, contendo como fonte de alimento, bactéria Escherischia coli (Na22), a temperatura constante de 20ºC. A manutenção deste nematóide em laboratório favorece o desenvolvimento de diversas áreas de pesquisa, contribuindo de forma significativa para a ampliação do conhecimento bioquímico, genético, ultraestrutural de nematóides parasitas, devido a sua semelhança aos nematóides parasitas. Para a manutenção de C. elegans foi utilizado placas de Petri de vidro, contendo meio NG estéril, semeadas com Escherischia coli (Na22). Todo o processo, desde o plaqueamento dos meios até o repique de Escherischia coli e Caenorhabditis elegans, foi realizado em ambiente estéril (fluxo). A população adulta de C. elegans foi observada de 3 à 4 dias, após o repique de uma única forma em placas contendo meio NG, com E. coli. O tamanho da população hermafrodita adulta varia de acordo com a disponibilidade de alimento. 

UFRRJ 
“Anatomia de Monocotiledôneas: - estudo da epiderme” 
Thuany de Araújo Chaves1, Alini de Souza Mouta1, Doria Maria Saiter Gomes2 
1Escola Estadual Ciep-156 Dr.Albert Sabin - Seropédica-RJ 
2Departamento de Botânica, Instituto de Biologia, UFRuralRJ. 
As monocotiledôneas constituem um táxon com cerca de 52.000 espécies, distribuídas em 66 famílias e 19 ordens, representando cerca de 22% do total das Angiospermas. Caracterizam-se por apresentarem sementes com um cotilédone, folhas com venação paralelinérvea, flores trímeras e raízes fasciculadas. São plantas de portes variados, compreendendo desde ervas até epífitas ou trepadeiras. Dentre as numerosas famílias de monocotiledôneas, destacam-se: Orchidaceae (baunilha),:Poaceae (milho, trigo, cana-de-açúcar), Musaceae (banana), Cyperaceae (tiririca, papiro), Bromeliaceae (abacaxi), Araceae (comigo-niguém-pode), Dracaenaceae (espada-de-São Jorge) e Arecaceae (coco). A epiderme é o tecido mais externo dos órgãos vegetais em estrutura primária, e seus caracteres têm se mostrado úteis na delimitação de algumas espécies. Para o estudo da epiderme em vista frontal, foram retirados pequenos retângulos da folha de diversas espécies de monocotiledôneas, procedendo-se a dissociação pelo método de Occhioni (1948), que consiste em ferver os fragmentos em uma solução de ácido nítrico e água, na proporção de 1:3, até que as epidermes se destaquem. Após dissociadas, as epidermes foram coradas com safranina aquosa1%, montadas entre lâmina e lamínula com glicerina 50%, e lutadas com esmalte incolor. Em seguida, as epidermes foram observadas, descritas e fotografadas ao microscópio Óptico Olympus CH30, visando contribuir para o melhor conhecimento deste importante grupo vegetal. 

“Árvores das vias públicas do bairro de Boa Esperança, Município de Seropédica,RJ” 
Jéssica Natascha de Oliveira 1 & Maria Verônica L. Pereira-Moura2 
1 Escola Estadual Professor Waldemar Raythe, Seropédica, RJ 
2 Profª. Adjunto do Departamento de Botânica, Instituto de Biologia - UFRRJ 
O estudo foi realizado no município de Seropédica, localizado na Baixada Fluminense, possuindo uma área de 268,20 Km2, com uma cobertura vegetal bastante degradada em face da ocupação desordenada do solo, principalmente nas encostas dos morros que o circundam. O presente trabalho teve como objetivo realizar o levantamento das espécies arbóreas existentes nas vias públicas do bairro de Boa Esperança contribuindo para o conhecimento, observação e divulgação da flora local. Realizaram-se coletas dos materiais botânicos no campo com flor e/ou fruto, com periodicidade regular durante 15 meses. Todo o material coletado foi herborizado seguindo as técnicas usuais em herborização e posteriormente incorporado ao acervo da coleção do Herbário do Departamento de Botânica (RBR). As espécies foram identificadas utilizando-se bibliografias especializadas e através de comparações com exemplares depositadas no Herbário RBR. Após estes procedimentos, foram realizadas pesquisas bibliográficas, buscando informações sobre nomes populares, características morfológicas, distribuição geográfica e importância econômica de cada espécie. Foram coletadas 25 espécies pertencentes a 19 famílias botânicas. Dentre o material coletado, as famílias mais representativas em número de espécies foram: Anacardiaceae e Myrtaceae com 03 espécies. 

USS 
“Levantamento Etnobotânico – Uso das Plantas Medicinais no bairro Matadouro, município de Vassouras, RJ”. 
Diana de Mello Vascolcellos1, Marene Marchi2 
1 C.E. Santa Rita - Vassouras 
2 USS 
O objetivo dessa pesquisa foi realizar um levantamento etnobotânico com relação ao uso das plantas medicinais pelos moradores do bairro Matadouro, município de Vassouras, região Centro Sul Fluminense, no Estado do Rio de Janeiro. Foram entrevistadas 50 pessoas através da aplicação de um questionário que continha perguntas de ordem sócio-cultural, assim como do uso das plantas medicinais. Como resultado da pesquisa foram mencionadas 40 plantas utilizadas como medicinais, pela comunidade, através do seu nome vulgar. Destas somente 17 espécies foram coletadas com flores e posteriormente identificadas e incluídas no Herbário VSS, da Universidade Severino Sombra, em Vassouras. Com relação ao uso das plantas medicinais na região estudada, as mais utilizadas por esses moradores são o boldo, incluindo duas espécies diferentes para o mesmo nome vulgar e a alfavaca. De todas as plantas mencionadas pela comunidade analisada, a maioria é utilizada quando se está com gripe, problemas de estômago e fígado, assim como calmante. As partes das plantas que são mais utilizadas são as folhas e as flores e o modo de preparo é o chá, por infusão ou por decocção. Por outro lado, a maioria dos entrevistados que fazem uso das plantas medicinais são do sexo feminino, entre 46 e 55 anos, da raça branca e casados, e o nível de escolaridade da maioria dos entrevistados (30%) é de até a 8ª série, ou seja, poucos concluíram o Ensino Fundamental. A partir daí pode-se perceber que o uso de plantas medicinais nesse bairro é bastante comum, porém pode ser melhor difundido e para isso se recomenda a elaboração de um folheto educativo, ilustrando e indicando os melhores usos e formas de preparação das plantas medicinais mais utilizadas pela comunidade estudada. 

UNIRIO 
“Laminário Didático da Disciplina Anatomia Vegetal – UNIRIO” 
Érica dos Santos Rodrigues1, Rosani do Carmo de Oliveira Arruda2 
1 I S E R J - Rio 
2 Departamento de Botânica -UNIRIO 
O pleno conhecimento do corpo de um vegetal, no nível da morfologia externa ou interna, requer o preparo do material botânico por meio de técnicas adequadas para visualização e destaque das estruturas a serem analisadas. Dessa forma, para a perfeita compreensão e aprendizado da disciplina Anatomia Vegetal, por exemplo, torna-se imprescindível o preparo de um laminário de materiais didáticos já selecionados para o estudo das células, tecidos ou órgãos. Para o desenvolvimento do projeto intitulado “Laminário didático de Anatomia Vegetal” estão sendo preparadas lâminas de diversos materiais que incluem plantas importantes na nossa alimentação, plantas medicinais, espécies ocorrentes em diversos ambientes (aquáticas, mesófitas, xerófitas, de restingas ou matas, entre outras) e plantas já consagradas no estudo da Anatomia Vegetal, mesmo exóticas, por apresentarem estruturas peculiares. Após os procedimentos iniciais para coleta e fixação, o material botânico é cortado pelas técnicas à mão livre, com uso de lâmina de barbear (tipo gilete), ou preparado para a confecção de lâminas permanentes a partir de partes infiltradas em parafina empregando-se metodologias tradicionais. Ao término dos processos de corte, as lâminas são coradas, vedadas e etiquetadas. Tecidos também podem ser preparados pelas técnicas de maceração para visualização de epidermes ou células isoladas. Outras atividades são importantes na rotina do laboratório de Anatomia Vegetal, tais como, a organização constante do Laminário; etiquetagem, remontagem e limpeza de lâminas; lavagem de vidrarias; preparação e reposição de reagentes, corantes e outras soluções. 


CENTRO DE ESTUDOS DE PESSOAL – DPTE – Ministério do Exército 

“Trilha Ecológica numa perspectiva interdisciplinar: uma ferramenta de aprendizagem para a Educação Ambiental de alunos da rede pública” 
1CAp – UERJ Camila Stembrock Pereira1; Gabriel Melo Mota Salazar1; José Alves de Oliveira Júnior1; Ranna Rannusi Rodrigues Silva1; Renata Barros de Santana1, Márcia Rejane Riccioni de Melos2 
2 CEP – Centro de Estudos de Pessoal – DPTE 

O projeto teve como objetivo, contribuir para a formação de alunos da 5ª série do ensino fundamental através do desenvolvimento da educação ambiental. As atividades foram desenvolvidas na Área de Proteção Ambiental do Leme - RJ, local que da acesso ao Forte Duque de Caxias. 
Para a realização do projeto foram feitas reuniões com intuito de refletir sobre educação ambiental e interdisciplinaridade, e para isso, utilizou-se de textos como: Carta de Belgrado, Tratado de Educação Ambiental, Interdisciplinaridade, entre outros documentos. A partir desses estudos iniciou-se pesquisas visando a formação de oficinas, dinâmicas e questionários de pesquisa. Foi construída uma teia do conhecimento multidisciplinar, utilizando os livros da 5ª série. Na formação da trilha, a Área de Proteção Ambiental foi visitada para a identificação de pontos a serem abordados com os alunos. 
A Escola Municipal Tomás de Aquino foi convidada a participar do projeto. Foi realizado um questionário para avaliar o grau de conscientização ambiental/ecológica e, neste mesmo encontro, os alunos foram convidados a participar da trilha. Durante a caminhada pela trilha, a turma foi dividida em dois grupos, cada um com três estagiários e uma professora. Durante a caminhada foi verificado o interesse dos alunos pelos animais e vegetais da região, a partir de uma gincana que englobou perguntas ao longo do percurso e a procura de determinadas espécies e de áreas reflorestadas. Apesar de muitos deles já conhecerem a trilha, verificou-se que a atividade desenvolvida foi de fundamental importância para a percepção do ambiente, natural e equilibrado. Duas mudas de árvores foram plantadas pelos grupos, simbolizando a preocupação da recomposição do ambiente degradado. Algumas perguntas também foram feitas para avaliação do encontro. A professora acompanhante manifestou desejo de continuar o projeto no próximo ano, pois percebeu o interesse de seus alunos. 
Conclui-se que, a atividade foi de extrema importância para a continuação de um projeto de educação ambiental baseado na interdisciplinaridade com alunos da rede pública de ensino, visando o contato direto com a natureza, pois acreditamos que a preservação ambiental configura-se como postura essencial a ser tomada por cada cidadão, sendo somente possível diante do respeito pelo meio ambiente. Para isso é fundamental que seja desenvolvido o conhecimento individual acerca do ambiente, proporcionando a conscientização necessária. 

EDUCAÇÃO 

Universidade Católica de Petrópolis - UCP – Petrópolis 
“A Educação a Distância na UCP: definindo seu referencial teórico” 
Elizabeth Braga dos Passos1, Daiane Lucino Raimundo1, Ligia Silva Leite2 
1 C.E. Irmã Cecília Jardim – Petrópolis 
2 UCP 
A pesquisa tem como objetivo investigar o referencial teórico da Educação a Distância (EAD) de modo a fornecer subsídios teóricos para o projeto de EAD em desenvolvimento na Universidade Católica de Petrópolis por professores da Instituição em cursos de graduação. A equipe tem focalizado sua atenção na estruturação, ampliação e aprofundamento do referencial teórico desta modalidade educativa, investigando na literatura teórica nacional e estrangeira informações atualizadas relativas às categorias identificadas neste estudo que são: conceitos, modalidades, artigos, avaliação, tecnologias utilizadas, interatividade (professor x aluno, aluno x aluno, aluno x conteúdo, aluno x tecnologia), equipes multidisciplinares, preparação e capacitação de professores, implementação e gestão de iniciativas de EAD. Todas as categorias pesquisadas têm como principal referencial teórico a cibercultura, que busca compreender os principais movimentos da cultura contemporânea considerando o intenso e rápido fluxo de informações que circula nas redes constituídas pelos diferentes grupos sociais. A pesquisa tem cunho exploratório no sentido de buscar fundamentação teórica na literatura impressa e eletrônica delineando a fundamentação teórica para o projeto de EAD-UCP. Os procedimentos metodológicos abrangem: pesquisa bibliográfica, em livros e periódicos impressos, pesquisa on-line, incluindo universidades que utilizam Educação a Distância - EAD. A literatura pesquisada tem sido debatida pelo grupo de pesquisa de EAD de modo a esclarecer dúvidas, sistematizar as informações que possam vir a ser integradas ao projeto de EAD-UCP e manter o referencial teórico atualizado. A literatura pesquisada é numerosa e até o presente momento foram selecionados 50 estudos relacionados às categorias da pesquisa. O grupo de pesquisa está também construindo um banco de dados sobre EAD composto de três vertentes: artigos pesquisados, livros pesquisados e sites pesquisados. Pretende-se disponibilizar este banco de dados para a comunidade da UCP com o intuito de auxiliar na construção do projeto EAD-UCP. O projeto está em andamento. 

USS 
“Superando limites de construindo possibilidades : a escola no contexto social” 
Talita Teixeira Nascimento¹, Nariane A Faustino da Silva¹ Tânia Maria Machado Pinto² 
¹ I.E. Thiago Costa - Vassouras 
² USS 
Um dos caminhos a ser trilhado pela escola na busca da qualidade e da eficiência dos processos educativos está à compreensão dos significados apresentados pelas legislações, pela caracterização da comunidade social e educativa, pela filosofia didático-pedagógica da instituição, pelas parcerias com organizações governamentais e não governamentais e, sobretudo pelas ações e reações desencadeadas e vivenciadas em sociedade. Nesse sentido são enormes as expectativas com relação ao papel e à contribuição da educação, pois ela deverá voltar-se para metodologias capazes de oferecer alternativas interpretativas e envolventes, interagindo com os olhares críticos dos sujeitos numa ação intersubjetiva e de razão comunicativa. A pesquisa “Superando limites e construindo possibilidades: a escola no contexto social”, em andamento tem o propósito analisar as implicações das propostas contemporâneas para a educação nacional voltada a articulação com os processos sociais, suas interferências e transformações. Como estão sendo entendidas, interpretadas e efetivadas no cotidiano das escolas envolvendo suas respectivas comunidades e as mudanças de paradigmas provocadas através dessa nova relação social. Neste contexto estamos envolvendo os fatores sociológicos, antropológicos e educacionais na dinâmica cultural e política na cidade de Vassouras. 

EDUCAÇÃO FÍSICA 

Instituto Virtual do Esporte – IVE / UFF 
“Mapeamento das instalações esportivas da Cidade do Rio de Janeiro” 
Carolina Alessandra Rodrigues1,Danilo de Oliveira Pereira1, Kamila Pinheiro Queiroz1,Karoline Costa Pereira1, Diego Santos de Mello1,Renata Tem Tem1, Gustavo Ramos dos Santos2, Luis Guilherme Almeida Bandeira de Menezes2, Guilherme Ripoll de Carvalho3 
1 Colégio Estadual Julia Kubitschek - Rio 
2 Bolsistas de Geografia da UFF 
3 UFF 
Nos espaços da cidade e no cotidiano das pessoas o esporte encontra formas variadas de existência e manifestação. Além disso, os sentidos e práticas sociais produzidos ao seu redor não podem ser negligenciados. Levantar a situação atual e o potencial de desenvolvimento esportivo da cidade do Rio de Janeiro a partir dos locais já existentes para a prática esportiva (escolas, universidades, praças, clubes e etc), identificando os significados destes equipamentos para a população e suas necessidade básicas de manutenção, se faz um ponto de fundamental importância para o desenvolvimento constante de políticas públicas que priorizem a formação juvenil através do esporte. 
No início de 2004, foi criado na cidade do Rio de Janeiro, pelo Prof. Dr. Victor Andrade de Melo, o Instituto Virtual do Esporte (IVE), sediado no Centro de Memórias da Escola de Educação Física e Desportos daUniversidade Federal do Rio de Janeiro. No ano de 2006 a coordenação do IVE ficou sob a responsabilidade do GEF-UFF, tendo como novo coordenador o Prof. Dr. Edmundo de Drummond Alves Jr.Dentre os inúmeros projetos do IVE encontra-se o “Mapeamento das Instalações Esportivas da Cidade do Rio de Janeiro”. Projeto este baseado em trabalho similar realizado na Cidade do Porto, Portugal, durante o período de 2000 a 2002, intitulado “Carta Desportiva Municipal”, tendo o professor Guilherme Ripoll de Carvalho como co-autor. 
Objetivos e Metodologia 
Podemos destacar como objetivos: 
Dar conhecimento, com detalhes, do número de instalações construídas e respectivas superfícies; 
Constatar a oferta do número de instalações e da superfície útil por tipologia, por categoria, por bairro e por habitante; 
Detectar as eventuais carências em cada bairro, como também, viabilizar uma melhor gestão e aproveitamento das instalações já existentes com torneios, eventos intercolegiais, projetos sociais, etc. 
Serão contabilizadas e avaliadas as instalações esportivas segundo suas categorias: Militar, Associativa, Pública Municipal, Pública Estadual, Pública Federal, Escolar Privada e Escolar Pública. 


ENGENHARIA 

UENF 
“Interconectores Cerâmicos para Pilhas a Combustível de Óxido Sólido” 
Paulo Afonso dos Santos Menezes1, Wandencarlos Gomes Viana1, Alzimar Fernandes Gomes1, Herval Ramos Paes Junior2 
1 ETE João Barcelos Martins – Campos dos Goytacazes 
2LAMAV/CCT/UENF 
Filmes de cromita de lantânio (LaCrO3) intrínsecos e dopados com Ca foram depositados sobre substratos de aço inox ferrítico 444 por spray-pirólise visando sua aplicação como interconectores em pilhas a combustível de óxido sólido para operação em temperaturas intermediárias (PaCOS-TI). Os substratos foram previamente preparados metalograficamente, passando por etapas de corte, lixamento, polimento e limpeza ultrasônica, com análise do acabamento superficial em um microscópio ótico. A caracterização elétrica dos filmes tratados termicamente em um forno mufla a 1000 oC durante 120 minutos mostrou o comportamento exibido pelos semicondutores com a elevação da condutividade elétrica com o aumento da temperatura de medida. Os filmes dopados com cálcio em concentrações até 20 %at. apresentaram condutividade elétrica superior a do filme intrínseco. 

Universidade Católica de Petrópolis - UCP – Petrópolis 

“Aplicações do transistor trabalhando fora da região linear” 
Natalia Roberta L. Costa1, Johnderson Nogueira de Carvalho1 
1 E.E. Irmã Cecília Jardim – Petrópolis 
2 Engenharia Eletrônica – UCP 
O transistor tem como principal aplicação à amplificação de sinais, onde o desempenho deste componente vai depender diretamente das suas características construtivas e de polarização. Para tanto, trabalhamos na maioria dos projetos na sua região linear. O objetivo deste trabalho é explorar as regiões de corte e saturação deste dispositivo e apresentar suas aplicações. 


USS – Vassouras 

“Conhecendo os fundamentos da termografia aplicada à manutenção preditiva” 
Aline Cesário Vieira1 , Carlos Jesivan2 
1 C.E.Ministro Raul Fernandes – Vassouras 
2 USS 
Manutenção Preditiva é uma técnica de manutenção normalmente empregada para 
verificar o estado de equipamentos sem precisar interromper o seu funcionamento, diagnosticando pontos peças e partes com anormalidade de funcionamento e permitindo saber prever o tempo em que deverá ser feita a parada para substituição de peças que corrijam o problema. Uma das técnicas mais empregadas para isto é a Termografia Infravermelho, que detecta pontos que estejam aquecidos fora das condições normais indicando possíveis problemas que já estão ocorrendo ou poderão ocorrer em breve. O equipamento empregado para tal é a Câmera Térmica, que funciona de forma semelhante a uma filmadora de vídeo comum. Este câmera recebe a radiação infravermelho em um sistema de lentes objetivas, vinda do equipamento sob análise, a conduz a um detector de Infravermelho, que por sua vez produz uma corrente elétrica de valor proporcional ao calor detectado. Esta corrente permitirá a formação de imagem visível ao olho humano, em geral colorida, mostrada em um “display” (monitor de vídeo) onde os valores de temperatura da peça ou equipamento sob analise correspondem a cores diferentes mostradas na imagem. Neste trabalho serão apresentados os principais fundamentos envolvidos neste processo de detecção de infravermelho pela câmera térmica e algumas das principais aplicações 
desta técnica de manutenção. 


FARMÁCIA 

USS 
“Consumo de Plantas como medicamentos: pouco conhecimento e grande utilização.” 
Annelise Frazão Nunes¹ a, Aline Aparecida Pina Gomes¹ b; Luciana Cristina Figueira Lavinas¹ b, Tatiane Monsores da Silva¹ b, Hedilene Cristina Moreira Santos¹; Mônica Arantes Moreira¹; Jose Liporage Teixeira3, Roberta Olmo Pinheiro3 e Gilberto M. Sperandio da Silva2,3 
¹a C.E.Santa Rita, ¹b C.E.Ministro Raul Fernandesa – Vassouras 
2USS/ 
3Fiocruz – (gilberto@ipec.fiocruz.br, gilbertomarcelo@yahoo.com.br 
Há muito o homem utiliza as plantas com atividade medicinal. No entanto, muitas das plantas que são utilizadas pela população não possuem comprovação cientifica da sua propriedade medicinal. Deste modo, este trabalho tem como objetivo determinar quais são os hábitos de consumo de plantas medicinais pela população do município de Vassouras (RJ), de modo a lançarmos estratégias que contribuam para o seu uso racional. Material e Métodos: No período de outubro/2004 a agosto/2006 foi feito um levantamento através de questionários, semi-abertos, de auto - preenchimento, sem identificação. O questionário continha 20 questões sobre o padrão do uso de plantas medicinais pela população e foi distribuído para a população do município, aleatoriamente, através de abordagem direta dos alunos do projeto. Os participantes assinaram termo de consentimento previamente aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Severino Sombra. Foram coletados 495 questionários, dos quais 247 foram distribuídos na área considerada urbana e 248 foram distribuídos para áreas mais afastadas do centro (área rural). 
Resultados: Foram analisados 495 questionários, sendo na área urbana 46% do sexo feminino e 54% do sexo masculino, já na área rural tivemos 61,7% do sexo feminino e 38,3% do sexo masculino. Destes, 56,9% na área urbana e 45,2% na área Rural estavam na faixa etária de 18-35 anos. Com relação ao conhecimento sobre o assunto, 67,7% dos entrevistados na área Urbana e 43,5 % na área Rural alegaram ter pouco conhecimento sobre o assunto. Entretanto, com relação ao uso de plantas medicinais, 53,2% na área Rural e 43,5% na área Urbana afirmaram recorrer às plantas medicinais como medicamentos. Dentre os entrevistados, um elevado percentual afirmou não conhecer as espécies corretamente, e isso pode expô-los a riscos como o de intoxicações, pelo uso inadequado de plantas tóxicas. 


FÍSICA 

UFRJ 
“Estudo do poder de frenamento de particulas alfa no ar’ 
Rafael de Almeida Gomes1, Debora A. Sinflorio 2, Antonio Carlos Fontes dos Santos3 
1 C. E. Pedro Álvares Cabral - Rio 
2 I S E R J - Rio 
3 Instituto de Física - UFRJ 
Partículas carregadas perdem sua energia de modo distinto das partículas não carregadas (raios x, gama, ou neutrons). Um fóton ou nêutron incidindo na matéria pode atravessa-la sem interagir, e conseqüentemente, sem perder energia. Ou pode ainda interagir e assim perder sua energia em uma ou poucas colisões. Uma partículas carregada, por outro lado, esta envolvida pelo seu campo de força Coulombiano, interage com um ou mais elétrons ou com o núcleo de virtualmente todo átomo ou molécula que encontra. A maioria destas interações transferem individualmente somente uma pequena fração da energia da partícula incidente, sendo conveniente pensar como uma partícula que perde sua energia cinética gradualmente em processo tipo fricção (atrito). A probabilidade de uma partícula carregada passar pela matéria sem interagir é desprezível. Uma partícula carregada de 1 MeV colide tipicamente 105 vezes antes de perder toda a sua energia. De um ponto de vista estocástico é impossível prever mesmo que grosseiramente, o alcance de um fóton ou nêutron na matéria, uma vez apenas uma ou poucas colisões são necessárias para dissipar toda a sua energia. As partículas carregadas por outro lado, podem ser aproximadamente caracterizadas por um alcance médio para um dado tipo de partícula e energia, em um meio especifico. Quando um íon atravessa um meio,seja gasoso ou sólido, vários fenômenos podem ocorrer, levando à perda de energia. O íon pode simplesmente perturbar o equilíbrio eletrônico do meio, provocando excitações coletivas do meio causando excitações coletivas dos elétrons e dos núcleos. Poderá ainda causar modificações drásticas ao meio causando ionizações, deslocando átomos, reações químicas ou nucleares. No caso do projétil ser um íon atômico, este pode ainda capturar ou perder elétrons. Neste trabalho apresentamos o estudo da perda de energia de partículas alfa no ar. 


UENF- Campos dos Goytacazes 

“A vida das estrelas!” 
Marcos Leandro da Silva Cordeiro1, Marília Paixão Linhares2 
1 C.E. Nilo Peçanha – Campos dos Goytacazes 
2 UENF 
Este trabalho apresenta uma breve introdução sobre nascimento, vida e morte das estrelas, baseado no texto Evolução estelar, GREF. Todas as estrelas vão se tornar, um dia, gigantes vermelhas e, dependendo do seu tamanho, evoluem para anã negra, pulsar ou buraco negro. As estrelas comuns, como o nosso Sol, estão queimando hidrogênio do núcleo central. Quando a estrela passa a queimar combustível cada vez mais da região superficial, sua atmosfera aquece e se expande. É o início do fim. 

“Uma proposta de um modelo didático para a apresentação do eletromagnetismo no ensino médio – Instalação residencial e equipamentos eletrônicos” 
Daiana Cristina Rocha Alves1Marcelo de Oliveira Souza2 
1 E.T.E João Barcelos Martins – Campos dos Goytacazes 
2 UENF 
Analisamos a instalação elétrica básica de uma residência da cidade de Campos dos Goytacazes, correspondendo a realidade da maior parte dos estudantes de escolas públicas do ensino médio. Os equipamentos eletro-eletrônicos presentes nessas residências também foram considerados. Com base nessa análise foi desenvolvido um modelo de uma residência em miniatura que permite a visualização das suas instalações elétricas básicas. Modelos que simulem o funcionamento de alguns equipamentos eletro-eletrônicos também foram desenvolvidos. Em paralelo foi desenvolvido material didático auxiliar para ser disponibilizado pela internet, com dados sobre os conceitos básicos de Física envolvidos em uma instalação elétrica residencial e no funcionamento de alguns equipamentos eletro-eletrônicos presentes nas residências dos estudantes. 

“Uma análise didática de um sistema de distribuição elétrica e da estrutura de um transformador como ferramenta auxiliar para o ensino de Física.” 
Franco Alonso de Faria Neto1 Marcelo de Oliveira Souza2 
1 João Barcelos Martins – Campos dos Goytacazes 
2 UENF 
Analisamos o modo como ocorre a geração da energia elétrica e como é realizada a sua distribuição até chegar nas residências, com ênfase na análise do funcionamento dos transformadores de corrente alternada e de corrente contínua. Foram desenvolvidos dois pequenos modelos de baixo custo de transformadores para serem utilizados em escolas de ensino médio. Esses modelos, por terem objetivo pedagógico, permitem a visualização de detalhes de sua estrutura. Foi também elaborado material didático auxiliar para ser disponibilizado pela internet, com dados sobre os conceitos básicos de Física envolvidos na distribuição de energia elétrica e no funcionamento dos transformadores. 

“Um modelo virtual de uma instalação elétrica residencial – desenvolvimento e análise.” 
Cícero Vasconcelos Ferreira Lobo1, Marcelo Oliveira de Souza2 
1 Liceu de Humanidades de Campos – Campos dos Goytacazes 
2UENF 
Foi desenvolvido um modelo virtual interativo de uma residência com equipamentos eletro-eletrônicos em seu interior. Esse modelo virtual permite que através da Internet possam ser obtidas informações sobre os conceitos básicos de eletromagnetismo envolvidos no funcionamento do equipamento selecionado, ou no acompanhamento da estrutura e do funcionamento de uma instalação elétrica residencial. 


“Análise do deslocamento de fluidos no corpo humano.” 
Suzane Conceição da Silva1, Marcelo de Oliveira Souza2 
1 C.E Nilo Peçanha – Campos dos Goytacazes 
2 UENF 
Foi realizada uma análise da Física do sistema cardio-vascular, que é composto pelo sangue, vasos sangüíneos, e o coração. Desenvolvemos um modelo didático, com a utilização de material de baixo custo, que simula o funcionamento do sistema cardio-vascular. Usamos esse modelo como ponto de partida para a análise do escoamento de um fluido. O modelo permite a visualização dos conceitos de Física envolvidos quando algumas doenças cardiovasculares são analisadas.Desenvolvimento de um sistema de acompanhamento automático para um telescópio Newtoniano. 

“Desenvolvimento de um sistema de acompanhamento automático para um telescópio Newtoniano” 
Rony John Lima Lopes1, Marcelo de Oliveira Souza2 
1 CALC – CEFET/CAMPOS – Campos dos Goytacazes 
2 UENF 
Foi desenvolvido um sistema de acompanhamento para o telescópio refletor do Observatório Jiri Vlcek O sistema de acompanhamento realiza os ajustes necessários para que seja possível realizar o acompanhamento do astro compensando o movimento de rotação da Terra. Foram realizados capturas de imagens celestes com o uso de uma ocular eletrônica. 


“Um Sistema Didático Virtual para apresentação de conceitos básicos de Astrobiologia” 
Raíssa Dansa Petretski1,Marcelo de Oliveira Souza2 
1 CALC – CEFET/CAMPOS – Campos dos Goytacazes 
2 UENF 
Foi realizada a elaboração de material didático associado a teoria que tem maior aceitação em relação a formação do sistema solar. Em seqüência foram analisadas as hipóteses relativas ao surgimento da vida na Terra e sua evolução. Conceitos básicos de Física, Astronomia, Biologia e Geologia são apresentados à medida que o seu conhecimento for necessário para a compreensão das questões relativas a formação do sistema solar e do surgimento da vida na Terra forem sendo analisadas. O material didático elaborado pode ser acessado pela Internet. 

“As partículas elementares, o Modelo Padrão e uma representação” 
Getúlio da Silva Abreu1 e Marília Paixão Linhares2 
1 E. T. E. João Barcelos Martins; Campos dos Goytacazes 
2 LCFIS/CCT/UENF; Campos dos Goytacazes (paixaoli@uenf.br) 
Quantas e quais são as partículas elementares que compõem a matéria observada no nosso universo? Esta pergunta está respondida no livro “O discreto charme das partículas elementares”, de Maria Cristina Batoni Abdalla. Um mundo muito pequeno, quase imaginário, será mostrado nesse trabalho.Vamos confeccionar, em massa biscuit, as representações das partículas elementares organizadas de acordo com o Modelo Padrão. 


“Partículas elementares - uma introdução ao modelo padrão” 
Natália Beraldi Rosa1; Marília Paixão Linhares2 
1Liceu de Humanidades de Campos – Campos dos Goytacazes 
2Laboratório de Ciências Físicas / CCT / UENF - (paixaoli@uenf.br
Uma breve introdução ao Modelo Padrão das partículas elementares será apresentada neste trabalho. Estamos elaborando um mapa conceitual com os principais conceitos envolvidos nos dois grandes grupos de partículas chamados férmions e bósons. Estes dois grupos estão relacionados com toda a matéria existente no universo e com as interações fundamentais, respectivamente. Acreditamos que a abordagem de assuntos atuais é relevante pois desperta o interesse pela compreensão dos fenômenos do nosso universo. 

UFF 
“Aprendendo Física na cozinha” 
Lorrany Oliveira Silva1 Ruth Bruno2 
1 C.E. Suely Motta Seixas – São Gonçalo 
2 Instituto de Física / UFF 
No seu dia-a-dia, um cozinheiro faz uso, mesmo sem saber, de uma variedade de técnicas e conhecimentos baseados em conceitos de Física e Química. Na Física, a Termodinâmica e a Mecânica de Fluidos, por exemplo, fornecem respostas para alguns fenômenos relacionados com a conservação e o preparo dos alimentos. O simples ato de ferver água ou fritar um ovo envolve uma série de fenômenos físicos e químicos de que a gente nem se dá conta. Observando as situações cotidianas que ocorrem a nossa volta, construímos um universo particular, de onde podemos extrair a motivação para aprender Ciência de forma lúdica, sem fórmulas ou princípios. Neste trabalho, discutiremos algumas questões citadas nas obras de This1 e Wolke2, entre as quais, por que o leite derrama, por que a gema cozinha depois da clara e como funciona o forno de microondas. Assim, numa linguagem de fácil compreensão, tentaremos mostrar como uma simples cozinha pode servir como um excelente e divertido laboratório científico. 
1. Hervé This, Um cientista na Cozinha. São Paulo: Ática, 1996. 
2. Robert L. Wolke, O que Einstein disse ao seu Cozinheiro – a Ciência na Cozinha. Jorge Zahar Editor, 2002. 


“Entendendo a expansão do Universo” 
José Clementino da Silva Filho1 Ruth Bruno2 
1 C.E. Walter Orlandini – São Gonçalo 
2 Instituto de Física- UFF 
A Lei de Hubble, que relaciona a velocidade de afastamento de uma galáxia com a sua distância, descreve um Universo que se expande uniformemente. Além de servir como um teste para o Princípio Cosmológico, segundo o qual o Universo é homogêneo e isotrópico, esta lei é uma comprovação observacional da teoria do Big Bang. Mas o que significa a expansão do Universo? Neste trabalho pretendemos analisar o que é e quais são as conseqüências da expansão do Universo. Com este objetivo, construiremos um modelo usando material de baixo custo como elásticos, clips de papel e tiras de borracha, que nos ajudará a compreender como as galáxias se localizam no espaço e no tempo. Questões como o redshift, a idade do Universo e o local onde ocorreu o Big Bang poderão ser analisadas e respondidas de forma mais clara e objetiva. 


GEOGRAFIA 

UERJ – São Gonçalo 

“Avaliação das propriedades Físicas e Mecânicas do Perfil de Alteração de Rocha Gnáissica no Campus da FFP-UERJ, São Gonçalo” 
Elias, J. M. C.1, Souza, C. C.2, Bertolino, A V. F. A3, Bertolino, L.C.3, Moncada, M.P.H4 
1 Colégio Estadual Sueli Motta Seixas – São Gonçalo 
2 UERJ 
3 UERJ/FFP 
4 PUC-RIO 
O presente estudo pretende avaliar os processos de formação de um perfil de alteração. A área de estudo tem o domínio litológico granítico-gnaisse e localiza-se na base do Morro do Patronato situado no município de São Gonçalo na Faculdade de Formação de Professores - UERJ. Segundo MADUREIRA (2006 apud SOUZA, 2006) o clima predominante nessa região é do tipo AW na classificação de Köppen, com estação chuvosa no verão. Para melhor interpretação foram coletados quatro blocos indeformados com diâmetros de 30X30 cm, em profundidades de 1,67 cm, 3,40 cm, 4,95 cm e 5,65 cm. A porosidade do solo foi determinada através do método da mesa de tensão (EMBRAPA, 1997). Através da lupa binocular e do difratômetro de raios X (DRX) da marca Siemens modelo D5000 com radiação CuKα, do Departamento de Metalurgia e Ciências dos Materiais PUC-RIO, foram determinadas as composições mineralógicas do perfil. Nas análises granulométricas se obteve quatro classes texturais, classificadas como franco-argiloso, franco argilo-arenoso, franco e franco-arenoso. As amostras apresentaram teores mais elevados de argila no Bloco I, e teores mais elevados de areia em maiores profundidades como foi comprovado na análise granulométrica no Bloco IV, onde seu percentual manteve valores entorno de 7 a 8. Os resultados de microporosidade, macroporosidade e porosidade total do Bloco I e II obtiveram valores idênticos. Os resultados mais elevados foram encontrados no Bloco III, seu percentual de porosidade total ficou entorno de 55 e 60, e os menores valores das análises foram encontradas no Bloco IV, onde sua porosidade total ficou entorno de 40 e 45, que relaciona-se com sua maior proximidade à rocha matriz. Ainda estão sendo realizadas análises para uma melhor compreensão da pedogênese desse sistema. 


“Monitoramento do comportamento hidrológico durante o período chuvoso em solos com diferentes usos: Estação Experimental do DGEO/UERJ/FFP” 
Bruna Reis da Silva1, Francisca Eryka Ribeiro da Costa1, Neiva Barbalho de Morais2, Ana Valéria Freire Allemão Bertolino3 
1 C.E. Walter Orlandini – São Gonçalo 
2Graduanda em Geografia/ Bolsista de IC UERJ 
3Professor do Departamento de Geografia – FFP/UERJ. 
O uso inadequado do solo vem promovendo a sua degradação, principalmente nas áreas urbanas onde a retirada da cobertura vegetal e a ocupação desordenada das encostas potencializam o seu processo erosivo. O tipo de cobertura vegetal é um fator importante na redução dos fatores erosivos naturais por proporcionarem maior resistência à ação desagregadora da água. A adoção de medidas preventivas e corretivas da erosão depende do entendimento correto dos processos relacionados com a dinâmica hídrica na matriz do solo. Desta forma o objetivo central do trabalho é avaliar o comportamento hidrológico em solos com diferentes usos no período chuvoso. O estudo foi realizado na Estação Experimental de Monitoramento de Erosão, localizada no Município de São Gonçalo no Campus da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Faculdade de Formação de Professores. Para isso foram instaladas 06 baterias de tensiômetros de manômetros de mercúrio, totalizando 18 instrumentos, tendo sido distribuídas 02 baterias por cada sistema: SC (sem cobertura vegetal) , GR (gramínea do tipo Braquiária decumbens Staf) e LEG (leguminosa tipo Arachis Pintoi), nas profundidades de 15, 30 e 80 cm, parte alta e baixa da parcela. Os resultados obtidos, neste estudo, mostram que os menores valores foram registrados na parcela Leg apresentando um valor de –39,73 no dia 09/03, para o mesmo período as parcelas GR e SC atingiram, respectivamente, os mínimos de –22,53 (27/01) e –9,05 (26,01); indicando, desta forma, que o sistema Leg apresenta maiores sucções. 


“Monitoramento dos Processos Erosivose Hidrológicos na Estação Experimetal do Departamento de Geografia/Ffp” 
João Gabriel V. Nascimento1, Luciana Gomes Lima2, Jurandir Costa Filho3, Luiz Carlos Bertolino3 
1 C.E. Walter Orlandini – São Gonçalo 
2Graduanda em Geografia/ Bolsista de EIC UERJ 
3Técnico em Meteorologia Lab. de Geociências - FFP/UERJ 
4Professor do Departamento de Geografia – FFP/UERJ 
A erosão é um fenômeno natural que ocorre na superfície terrestre, modificando o relevo. Entre as propriedades do solo que afetam a erosão pode-se destacar: textura, densidade aparente, porosidade (GUERRA, 2001). As erosões nas áreas urbanas normalmente estão associadas à falta de um planejamento adequado que considere as particularidades do meio físico, o crescimento populacional urbano e a ocupação mais intensa dos terrenos em áreas de risco. O estudo foi desenvolvido na Estação Experimental do Departamento de Geografia da UERJ/FFP, no município de São Gonçalo (RJ). A área escolhida localiza-se no Morro do Patronato que possui uma formação gnáissica. Foram coletadas duas amostras na parcela com gramíneas (GR) e duas na parcela sem cobertura (SC), em duas profundidades: 0-10 e 10-15 cm, na parte alta da encosta. As amostras foram triadas segundo a metodologia da EMBRAPA (1997). Os resultados obtidos na classificação textural se mostraram, em ambas as parcela (GR e SC) e profundidades, como franco siltoso. Os dados de densidade aparente (dap) foram mais favoráveis na parcela com GR em detrimento da parcela de SC. O mesmo se configurou na porosidade total (Pt). Dessa forma, o estudo aponta a importância da cobertura vegetal na manutenção das propriedades do sistema, auxiliando na redução das taxas de erosão. 

“Avaliação dos dados meteorológicos da Estação Climatológica Experimental do Departamento de Geografia FFP – UERJ” 
Rafael Oliveira da Silva1, Jaqueline Costa Silva2, Jurandir Costa Filho2, Luiz Carlos Bertolino2 
1 C.E. Walter Orlandini – São Gonçalo 
2 Departamento de Geografia da FFP – UERJ 
A estação meteorológica é o local onde ficam abrigados os instrumentos que medem os elementos do clima, tais como a temperatura do ar, taxas de evaporação, taxas de insolação, nebulosidade, índices pluviométricos, entre outros. A sua importância se dá, pois ela permite compreender as variações dos parâmetros climatológicos da área de alcance da estação.O trabalho foi desenvolvido na Estação Climatológica Experimental do Departamento de Geografia da FFP/UERJ localizada no campus da faculdade. A estação sta localizada na vertente noroeste do Morro do Patronato. Na estação é feita a medição dos seguintes instrumentos: termômetro de máxima, mínima, seco úmido, geotermômetros( nas profundidades de 11, 21 e 31 cm), heliógrafo, pluviômetro, pluviógrafo, tanque de evaporação, anemômetro, barômetro e evaporímetro de piche.As observações meteorológicas são feitas de forma manual, sendo realizada diariamente no horário de 09:00h e possui como finalidade permitir a previsão e a compreensão das mudanças de tempo que estão ocorrendo na sua área de abrangência.Segundo os dados da estação o clima da região é do tipo AW na classificação de Köppen. O período mais seco ocorre entre os meses de maio e outubro com totais pluviométricos mensais inferiores a 100mm. A estação chuvosa acontece entre os meses de novembro e abril com totais pluviométricos superiores a 100mm. 


"A problemática da infra-estrutura básica – saneamento e lixo em contextos metropolitanos brasileiros” 
Joyce Lopes Guimarães1, Vanessa Gomes Silveira1, Valmir da Silva Bastos2, Fabio Ferraz Pires2, Felippe Andrade Rainha3, Rita de Cássia Ribeiro da Silveira4, Catia Antonia da Silva5. 
1 C.E. Suely Motta Seixas – São Gonçalo 
2 Bolsista Iniciação à Docência – UERJ, 3 Bolsista PIBIC-CNPq, 4 Bolsista PROATEC 
5 Coordenadora do LEME – FFP – UERJ 
A problemática da exclusão social é,amplamente, refletida no Brasil, ao mesmo tempo, que se reconhece a complexidade de sua natureza, bem como a dificuldade de sua superação. Ao compreender a modernização excludente e as desiguais formas de acesso à infra-estrutura urbana nos espaços metropolitanos brasileiros, torna-se mais evidente a dimensão de exclusão social e a maneira como o trato da natureza foram abandonados dos projetos de investimento em saneamento básico no país. O presente trabalho busca apresentar um quadro da configuração da infra-estrutura abastecimento de água e esgotamento sanitário e destino do lixo, analisando, comparativamente, algumas metrópoles do país. Trata-se da apresentação da publicação “Atlas das Regiões metropolitanas brasileiras. Volume 2: Condições de infra-estrutura dos domicílios. São Gonçalo: Editora da FFP/UERJ, 2006. CDROM. Coordenado pela professora Catia Antonia da Silva. 


“Trabalho e qualificação profissional na Região Metropolitana do Rio de Janeiro: Em busca da compreensão da relação entre contextos socioespaciais metropolitanos, conhecimento e estratégias de sobrevivência” 
Leonardo Coutinho Lourenço1, Maikon Delço Barbosa1, Felippe Andrade Rainha2, Priscila Chiappini Bastos2, Tamara de Oliveira Silva3, Rita de Cássia Ribeiro da Silveira4, Maíra Vieira do Vale5, Catia Antonia da Silva6 
1 C.E.Walter Orlandini – São Gonçalo 
2 Bolsista PIBIC-CNPq, 3 Bolsista UERJ- EIC/FFP/LEME, 4 Bolsista PROATEC 
5 Bolsista Estágio Interno Complementar–UERJ 
6 Coordenadora do LEME - FFP - UERJ 
A problemática do trabalho é complexa, tem-se questões referentes à dinâmica dos postos de trabalho que mais cresceram e os que mais diminuíram. Estas questões estão ligadas a crise da economia vivida a partir dos anos 1990 em que a metrópole do rio de Janeiro passa por processo profundo de reestruturação econômica e desemprego. Como conseqüência nota-se a consolidação da economia informal, não simplesmente como trampolim, mas como arte de viver, já incorporando gerações que reconhecem no comércio informal ou na pesca artesanal formas de trabalho e renda. Diante disso, diversas problemáticas emergem: o crescimento do número de mulher no trabalho e a ampliação de doenças advindas do exercício do trabalho e da manipulação de substancias químicas. A equipe estará expondo resultados da pesquisa desenvolvida no âmbito do projeto, apresentando mapas, tabelas, banco de fotos e análises sobre a problemática do trabalho na metrópole do Rio de Janeiro. 


HISTÓRIA 

UENF 

“Patrimônio Cultural: aprendendo a conhecer. Proposta para uma ação de Educação Patrimonial” 
Jaqueline Maria de Oliveira1, Simonne Teixeira2 
1 C.E.Nilo Peçanha – Campos dos Goytacazes 
2 Laboratório de Estudos do Espaço Antrópico – UENF 

O trabalho desenvolvido tem por objetivo dar suporte ao Projeto de Extensão em Educação Patrimonial. Durante este período participei de leituras e discussões de textos junto à equipe da Officina que permitem o aprofundamento conceitual dos temas relacionados ao Patrimônio Cultural. Paralelamente iniciei a implantação das referências bibliográficas referente aos livros que se encontram na Officina no “site” LibraryThing. Este “site” funciona como um catálogo virtual que pode ser acessado a qualquer momento pelos usuários. Possui “link” com o Amazon, a Biblioteca do Congresso em Washington e outras 60 bibliotecas no mundo. Colaborei ainda com transcrições de entrevistas realizadas com Mestres das Bandas Centenárias de Campos, como parte de um trabalho de mestrado. As atividades desenvolvidas por mim permitiram um melhor desempenho no uso de computadores e outros recursos da informática e favoreceram o contato com outras línguas como o inglês e o espanhol. 
Bibliografia: 
CANCLINE, Nestor (1990): Culturas Híbridas. Estratégias para entrar y salir de la modernidad. México: Grijalbo Ed. 
HALL, Stuart (2003): Da diáspora. Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Ed. UFMG. 


INFORMÁTICA 

PESAGRO – RIO 
“Banco de Dados” 

Diego Santos de Oliveira1, Eduardo Pires1, Rafael da Silva Lacerda1, Hilton Cunha2 
1 C.E. Gov.Roberto Silveira - 
2 PESAGRO-RIO / SIMA-RJ 
Resumo do Trabalho 
Ø Aprendizado em rotinas de computação 
Ø Reconstrução de arquivos e organização em planilhas diárias, mensais e anuais 
Ø Armazenamento dos dados trabalhados 
Ø Padronização das planilhas de serviços 
Ø Transferência de dados em formato texto para planilha 
Ø Utilização de rede local para trabalhos compartilhados 
Ø Pesquisa e armazenamento na internet como medida de segurança 
Ø Coleta dos preços praticados nos mercados de produtores e atacadistas 
Ø Organização dos preços coletados em planilhas 
Ø Arquivamento dos dados coletados 
Impressão de planilhas-formulários das coletas realizadas. 


MARKETING 

UCP – Petrópolis 

“Conhecimento, conscientização e Marketing Social: uma proposta para consumidores responsáveis” 
Gesiane de Souza Justino1, Bruna Aparecida De Oliveira Vieira2, Sara Da Silva Cordeiro2, Ingrid Rodrigues Machado1, Rosália Dias De Souza1, Fernanda Araujo Malter1, Isabela Carvalho da Silva2, Katia Christian Zanatta Manangão³ 
1 C.E Princesa Isabel – Petrópolis, 
2 C.E Irmã Cecília Jardim - Petrópolis 
3 Faculdade de Marketing - UCP 
INTRODUÇÃO: O presente trabalho intenciona identificar a aplicabilidade do Marketing Social em sua especialidade e suas implicações na sociedade. Busca-se identificar a percepção dos consumidores em relação à atuação socialmente responsável de marcas que desenvolvem marketing social ou ainda ações de responsabilidade social. Se há mudança de padrão de comportamento de compra por parte deste grupo pesquisado. Se o diferencial competitivo "responsabilidade social" está realmente alterando o comportamento de compra dos consumidores como vem alardeando a mídia. METODOLOGIA: Em maio iniciou-se a pesquisa bibliográfica para embasamento teórico do grupo de pesquisadores. Em reuniões periódicas foram lidos e analisados textos e artigos acadêmicos que agregaram conhecimento aos participantes bolsistas do projeto. Os pesquisadores participaram de palestras ministradas pela coordenadora do grupo para a consolidação de conceitos de Marketing e a função do Marketing Social e suas aplicabilidades. A pesquisa bibliográfica encontra-se consolidada. Dando início à pesquisa de campo, formatou-se o questionário com perguntas fechadas. RESULTADO: Delineou-se o universo a ser pesquisado: instituições de ensino superior da região serrana, compreendendo FASE, FESO, UCP e Estácio de Sá, tendo como público-alvo os universitários, com a finalidade de verificar se o nível de instrução interfere no nível de conhecimento sobre o assunto Responsabilidade social e a percepção deste público sobre as marcas que praticam o Marketing Social e a influência dessas ações no ato da compra ou na solicitação de um serviço por parte do consumidor. Iniciou-se a pesquisa de campo, tendo a UCP como lócus de aplicação, por ser local de origem do grupo de pesquisadores, permitindo consolidar expertise de aplicação da referida pesquisa, prevendo objeções ou entraves na compreensão das questões propostas. CONCLUSÃO: ao final de novembro, será divulgado relatório parcial da tabulação dos questionários aplicados na UCP, permitindo iniciar a segunda etapa da pesquisa, que corresponde aplicação nas outras instituições de ensino superior da região serrana, compreendendo as cidades de Petrópolis, Teresópolis e Friburgo. 



MATEMÁTICA 

UERJ 
“Dinâmica dos volumes” 
Adriel de Sousa Queiroz2, Ágatha Weinberg4, Andrei da Silva Aciole3, Beatriz R. R. Nery3, Carlos Eduardo F. R. Junior1, Cintia da Silva Oliveira2, Dandara Santos da Silva6, Edmilson Rocha de Melo Junior6, Jamile Souza de Oliveira9, João Carlos da Silva4, Lucimar Constantino da Silva6, Michel de Almeida Ferreira6, Natacha Cristina Lima da Cunha6, Quésia Rosa Garcia2, Roberta Magalhães Evangelista5, Stephenson Luiz da Silva6, Tamires Batista da Silva2, Tayara Araújo Pereira7, Thiago Lopes Ferreira2, Ym Lham Lidiane Sampaio Choi6, Wagner Augusto Moraes dos Santos8, Walace da Silva Costa3, Aline Ferreira dos Santos10, Ana Carolina Batista Silva de Barros10, Andréa da Silva Aragão10,Roberto Lopes de Abreu10. 

1Colégio Estadual Júlia Kubitschek – Rio, 2Colégio Estadual Prefeito Luiz Guimarães - Queimados 
3CIEP 386 - Guilherme da Silveira Filho – Rio, 4Colégio Estadual Pedro Álvares Cabral - Rio 
5Colégio Estadual Infante Dom Henrique – Rio, 6Colégio Estadual Presidente Kennedy - Belford Roxo 
7Colégio Estadual Antônio Gonçalves - São João de Meriti, 8Escola Técnica Estadual Visconde de Mauá – Rio, 9 C.E.Antônio Houaiss - Rio 
10 DEHAGECOM - UERJ 
O trabalho a ser apresentado abordará o conceito Volume que é um assunto da geometria pouco trabalhado na maioria das escolas. Mesmo quando é abordado, este tema é apresentado, apenas, teoricamente, prescindindo de sua forma concreta. O objetivo deste trabalho é apresentar uma forma diferenciada de ensino do conceito Volume trabalhando sua forma concreta através de instrumentos materiais elaboradas pelos próprios jovens talentos, sem desprezar a teoria, de forma a proporcionar um ensino com mais alegria e interesse resultando, assim, numa plena aprendizagem. 


“De Quantas Maneiras?” 
Andreza Gradizzi1, Camila Soares1, Eloá Gitahy de Souza2, Fernando Luiz R. Junior3, Maurício Lima1, Raphaela Rodrigues de Souza4, Sérgio Sanuto Leite5, Suelen Silva Fernandes6, João Henrique das Merces Moutinho7, Lívia Lopes Vieira7.,Roberto Lopes de Abreu7. 
1Colégio Estadual Antônio Houaiss – Rio, 2Instituto de Educação Carlos Pasquale - Nilópolis 
3Colégio Estadual Infante Dom Henrique – Rio, 4Colégio Estadual Presidente Kennedy – Belford Roxo, 5Colégio Estadual Gomes F. de Andrade - Rio 
6C.E.Guilherme da Silveira - Rio 
7 DEHAGECOM – UERJ 
O trabalho a ser apresentado abordará uma nova metodologia de ensino do conceito análise combinatória e probabilidade. O tema será abordado em forma de pôster contendo exemplos que estão em nosso cotidiano, como os jogos lotéricos. Para que o assunto se torne mais dinâmico será apresentada uma gincana onde são utilizados jogos envolvendo o assunto, porém sem deixar de considerar a teoria.O objetivo do trabalho é proporcionar as pessoas um melhor esclarecimento sobre o conteúdo abordado, mostrando quanto é importante e necessário em nosso cotidiano. 

UFF 
“Introdução a lógica matemática” 
Karla Soares de Lima Pereira¹ , Prof. Dr. Paulo Roberto Trales² 
¹ C.E Adino Xavier – São Gonçalo 
² Instituto de Matemática – UFF 
O objetivo da Lógica consiste no estudo de formas de argumentação válidas e por essa razão em textos introdutórios, na grande maioria das vezes, encontramos essa definição. A Lógica é a ciência que trata de determinar por entre todas as operações intelectuais que tendem para o conhecimento do verdadeiro, as que são válidas e as que não são. Mais popularmente, a Lógica é entendida como o estudo do raciocínio correto. As ramificações mais importantes da Lógica Tradicional ( origem aristotélica) e a Lógica Moderna, também conhecida como Lógica simbólica ou Lógica Matemática. O salto para a racionalidade acontece quando se começa a intuir as primeiras leis universais, como a “lei da causa e do efeito”. Essa lei simplesmente é percebida pela verificação sucessiva de que “se isso aconteceu ... em seguida, aquilo deve acontecer”. Desde de épocas primitivas o ser humano tem, na estrutura Lógica do pensamento uma preciosa ferramenta para entender o mundo. È sua marca de racionalidade, que o distingue na natureza. Em nossa vida, a todo momento recorremos a conceitos da Lógica para decidirmos sobre o que fazer, que atitudes tomar. A Lógica permeia todas as nossas atividades. A arquitetura da construção da matemática, empreendida pelos gregos, tinha como princípios três pilares fundamentais: elementos primitivos, axiomas e necessidade de provar resultados. Apresentamos no final do trabalho, de forma breve, os métodos de prova em matemática mais conhecidos. Esse trabalho pretende apresentar, de forma uma lúdica uma primeira aproximação dessa subárea da matemática que cada vez mais vem sendo utilizada por outras áreas do conhecimento. 

UENF 
“Exercendo a cidadania: a matemática do investimento municipal em educação” 
Samuel Borges de Souza¹ , João Vitor dos Santos Alves² , Luis H Guillermo³ 
¹ C.E Nilo Peçanha, ² C.E Dr. Felix Miranda – Campos dos Goytacazes 
³ Instituto de Matemática - UENF 
Neste trabalho apresentamos informações coletadas junto à Prefeitura de Campos dos Goytacazes referentes aos recursos econômicos destinados à área de educação no município de Campos dos Goytacazes durante os últimos 10 anos. O principal objetivo desta apresentação é exibir o uso de recursos tecnológicos de informação e comunicação próprios da Estatística para melhor entender o modo como vem evoluindo o gasto público municipal no setor educacional de campos dos Goytacazes. 


“As raízes complexas n-ésimas da unidade e sua representação geométrica” 
Julliana Almeida Piraciaba¹ , Luis H Guillermo F² 
¹ Liceu de Humanidades de Campos – Campos dos Goytacazes 
² Instituto de Matemática – UENF 
As raízes n-ésimas da unidade são n números complexos que representam gometricamente, no Plano de Coordenadas Cartesianas, os vértices de um polígono regular de n lados inscrito na circunferência com centro na origem e de raio 1. Neste trabalho apresentamos explicitamente essas raízes no caso n=3,4,5,6,10,12 e 20; usamos o software MATHEMATICA para construir alguns desses polígonos: o triângulo eqüilátero (cujos vértices são as raízes cúbicas da unidade), o quadrado (cujos vértices são as raízes quartas da unidade); de modo similar esboçamos também o hexágono, o pentágono, o decágono, o dodecágono e o icoságono correspondentes. 


PALEONTOLOGIA 

UERJ 
“Alunos do Projeto Jovens Talentos divulgando a Paleontologia mediante atividades de ensino, pesquisa e extensão” 
Paulo Victor de Andrade¹, Rodrigo Victorino da Silva¹, Pamela Albuquerque F. da Silva¹, Aline Neves Mocellin , Cibele Schwanke² 
¹ C.E Prof.Murilo Braga – São João de Mereti 
² UERJ 
A Paleontologia ainda é uma ciência distante da comunidade em geral, que ainda possui uma visão extremamente fragmentada da História da Vida em nosso planeta. O Programa Jovens Talentos tem oportunizado, desde julho de 2005, a inclusão de alunos do Ensino Médio em ações que permitam um maior contato com a área paleontológica, através do Projeto Tetrápodes Triássicos da Bacia do Paraná, desenvolvido na UERJ. Atividades múltiplas e diversificadas têm sido propostas e executadas pelos alunos/bolsistas, propiciando a iniciação científica destes jovens em projetos de pesquisa, atividades de ensino e extensão universitária, assim subdivididas: 
- Ensino: desenvolvimento de propostas educativas e material instrucional aplicáveis em escolas da Rede Pública. A atividade “Ciência & Paleontologia” permitiu o atendimento a alunos do Ensino Fundamental do Colégio Estadual Professor Murilo Braga, caracterizando um momento de construção e discussões de saberes científicos. 
Pesquisa: domínio de técnicas e procedimentos visando um aprendizado das etapas iniciais envolvidas na pesquisa paleontológica, as quais compreendem coleta de fósseis e vinculação dos espécimes a coleções científicas e preparação de fósseis (preparação mecânica e química), foram executadas pelos bolsistas. Neste sentido, foram utilizadas metodologias fundamentais para qualquer investigação científica consistente, tais como leitura de literatura, relacionada à Geologia Geral e Paleontologia Geral e, mais especificamente, aquelas associadas ao reconhecimento da paleobiota triássica. 
Extensão: como complementação, procedimentos relativos à confecção de réplicas de fósseis foram executados, com finalidades científicas e educativas, permitindo a atuação como colaboradores em ações extensionistas, nas quais destacam-se a participação na atividade “Em Busca do Fóssil Perdido”, no Espaço Ciência (UERJ) e colaboração no projeto “Cada Bicho no seu canto... Cada planta em seu lugar”, onde foram realizadas atividades de conscientização ambiental. 
Dessa forma, considera-se que a metodologia utilizada permitiu aos integrantes vivenciar experiências ligadas à área acadêmica, aproximando a Universidade, Escola e Comunidade. 

“Introdução ao conhecimento paleontológico da Bacia de São José de Itaboraí” 
Cristóvão Vargas da Costa Oliveira1, Leonardo da Silva Carvalho1, Nilcimere da Silva Rezende1 , Danielle Rodrigues Latorraca1, Lílian Paglarelli Bergqvist2 
1 C.E. Francesca Carey - Itaborai 
2 Instituto Virtual de Paleontologia - UFRJ 
No estado do Rio de Janeiro destaca-se como sítio paleontológico o de São José de Itaboraí. Constitui-se de depósitos calcários que possuem grande quantidade de fósseis de variados gêneros e espécies datados de 60 milhões de anos na camada mais antiga e 2 milhões de anos na camada mais recente. Essas idades correspondem aos períodos de tempo geológico Paleoceno e Pleistoceno, respectivamente. Os mamíferos, as aves, os gastrópodes e os vegetais apresentam um bom estado de preservação. No que tange à ocorrência paleocênica, é importante frisar que possui a primeira ocorrência de mamíferos da América do Sul após o fim do período Cretáceo – fim da era dos dinossauros – isso possibilitou a criação do andar sul-americano Itaboraiense, reconhecido internacionalmente. Neste trabalho, os bolsistas Jovens Talentos realizaram algumas coletas de fósseis, seguindo-se de um aprendizado preliminar em diferenciar as espécies de gastrópodes que ocorrem na bacia. Esboçou-se uma curadoria nas amostras coletadas, bem como realizou-se uma introdução à criação de réplicas. Ampliamos ainda, a compreensão a respeito do tempo geológico. 


UFRJ 
“Atividades Curadorias, uma maneira de se conhecer a Paleontologia” 
Diana Mariano Gomes¹ , Pericles Simas Ferreira Junior¹, Marcos Vinicius Nascimento de Almeida¹, Ismar de Souza Carvalho² 
¹ C.E Heitor Lira – Rio 
² IGEO – UFRJ 
Através do Projeto Jovens Talentos e da Coleção de Macrofósseis do Departamento de Geologia / Instituto de Geociências - UFRJ, local onde as atividades curadoriais em Paleontologia são desenvolvidas, os alunos do Ensino Médio da Rede Pública, podem conhecer mais a fundo esta área que trabalha constantemente com a interdisciplinaridade, agrupando conceitos pertencentes às diversas áreas, a fim de promover a produção de novos conhecimentos. Trata-se de uma oportunidade de conhecer e/ou aprofundar noções em disciplinas da grade curricular, como por exemplo, a Biologia, e disciplinas que permeiam o conteúdo programático em temas específicos como a Paleontologia e a Geologia. 
A Coleção de Macrofósseis, assim como qualquer outra coleção que se destine à produção científica, necessita de ações que mantenham seus acervos organizados física e materialmente de modo a permitir o seu pleno uso. Tais ações são parte das atividades curadoriais, que englobam o recebimento e preparação dos fósseis, lastreamento e catalogação no livro tombo, guarda do material na estrutura física da coleção, organização e divulgação. 
É durante a realização destas tarefas que o aluno passa a interagir com as idéias pertinentes às Geociências, percebe na pratica como se desenvolve a construção do conhecimento científico, além de desenvolver um olhar atento para seu ambiente, ampliar a visão quanto às necessidades de organização, responsabilidade e senso de equipe para o exercício de uma cidadania plena e competente. 


PORTUGUÊS

CTAIBB 
“A Ortografia nossa de cada dia” 
Julia Rodine da Silva², Saulo Duarte Nunes¹, Dayana de Fátima Carolino², Maria Otília M. G. Andrade² 
¹ C.E Padre Melo – Bom Jesus do Itabapoana 
²CTAIBB 
O uso correto das normas ortográficas é de extrema importância na sociedade em geral pois proporciona às pessoas maior facilidade de interpretação e de leitura, aumentando assim sua compreensão. Escrever bem? Não parece tão necessário, já que acabamos igualmente compreendidos. Hum... será? 
Bilhetes, e-mails, cartões de agradecimento, tudo isso diz quem a gente é. Escrever bem é uma forma de comunicar-se, assim como a fala (e tão fundamental como ela também). Ao nos esforçarmos para escrever bem estamos demonstrando que temos um certo domínio pela norma culta da Língua Portuguesa. Quem escreve bem é bem visto na sociedade, fala melhor e é mais compreensível. A língua falada necessita da língua escrita. São gêmeas univitelinas. Quem escreve bem, fala melhor ainda. 



QUÍMICA 

UFRJ 

“Efeito da fonte de nitrogênio na produção do biopolímero Pululana por Aureobasidium pullulans IOC 3467” 
Tais dos Santos Gonzalez¹ Eliana Flavia Camporese Sérvulo² 
¹ C.E Júlia Kubitschek - Rio 
² IQ - UFRJ 
Pululana é o polissacarídeo produzido pelo fungo dimórfico Aureobasidium pullulans. Este biopolímero vem sendo utilizado como ingrediente alimentar no Japão, e é utilizado nos EUA numa variada gama de aplicações. Os usos propostos para a pululana são a inclusão em suplementos alimentares especificamente para o revestimento de cápsulas ou comprimidos, e como matriz de filmes aromatizados. Ademais, a propriedade de formar finas películas em conjunto com a sua baixa digestibilidade pode permitir seu uso como substituto da gelatina. 
Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da fonte de nitrogênio na produção de pululana por linhagem isolada, visando maximizar o rendimento e a produtividade do processo fermentativo. Foram testadas duas fontes de nitrogênio inorgânico – nitrato de amônio e sulfato de amônio – de modo a estabelecer relações de carbono/nitrogênio (C/N) de 10 e 100. O estudo foi realizado em frascos Erlenmeyers de 500 mL de capacidade, contendo 150 mL do meio de produção constituído de 30 g/L de açúcar cristal. Foi utilizado como inóculo, um volume do cultivo prévio do microrganismo em caldo Sabouraud, de modo que a concentração inicial no meio de produção fosse de 1 x 106 células/mL. Após 48 horas de incubação a 29±1°C sob agitação de 200 rpm, alíquotas dos caldos fermentados foram retiradas para determinação da concentração celular. Adicionalmente, amostras dos caldos fermentados foram centrifugadas a 4000 rpm/20 min. para remoção de células, sendo os sobrenadantes analisados quanto teor de substrato residual e peso de biopolímero produzido. 
Ambas as fontes de nitrogênio, nas quantidades testadas, foram capazes de promover o crescimento celular e a produção de biopolímero. O tipo de fonte de nitrogênio não teve influencia na produção de pululana. No entanto, os valores máximos do polissacarídeo foram detectados para a maior relação C/N, ou seja, em excesso do substrato. 


“Banco De Dados De Doenças Genéticas Metabólicas” 
Fanuel Max Bezerra1; Mirela Meireles da Silva1a; Any Bernstein2 
1 I.S.E.R.J – Rio, 1a C.E. Murilo Braga – São João de Meriti 
2 I.Q - UFRJ 
Erros Inatos do Metabolismo são doenças genéticas metabólicas e constituem um grupo de mais de 500 disfunções que resultam em graves problemas neurológicos. Embora sejam individualmente raros, em seu conjunto, os EIM afetam cerca de 1:5000 recém-nascidos vivos. Existem poucos dados sobre estas disfunções genéticas no Brasil e para que medidas de prevenção e tratamento possam ser implementadas é fundamental que se tenha um levantamento estatístico destas disfunções. O Laboratório de Erros Inatos do Metabolismo – LABEIM do Depto. Bioquímica/IQ/UFRJ vem desenvolvendo nos últimos 15 anos a implantação de técnicas de laboratório para o diagnóstico de EIM e recebe amostras de pacientes provenientes de unidades hospitalares do estado do Rio de Janeiro. O objetivo deste trabalho foi abastecer o banco de dados com informações cadastrais dos pacientes (idade, sexo) enviados ao LABEIM, sobre a especialidade dos médicos que solicitaram os exames seus respectivos CRM e das unidades hospitalares que enviaram as amostras. No período da bolsa, foram inseridos neste banco os dados cadastrais referentes 3000 pacientes. 
Cabe destacar que o LABEIM atende uma população de risco, preferencialmente do município do Rio de Janeiro, recebendo a maioria das amostras de unidades governamentais. Isto mostra o importante papel social do laboratório, possibilitando à população carente o acesso a este tipo de diagnóstico 



VETERINÁRIA 

UFRRJ 
“Estudo morfométrico dos rins de coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus)” 
Michele Sales da Silva1; Diego Parreira de Araújo1; Samuel Rodrigues Félix1; Luciano da Silva Alonso2; Marcelo Abidu-Figueiredo2 
1 CIEP 156 Dr. Albert Sabin - Seropédica 
2 Anatomia Animal /UFRRJ 
Conhecimentos prévios das dimensões renais podem auxiliar no diagnóstico das diferentes patologias renais. Variações nas dimensões renais ocorrem em nefropatias, nos casos de processos hipertróficos e nas atrofias. É imprescindível estabelecer e conhecer as medidas renais normais. Diferenças nas medidas renais podem acontecer em ralação ao peso, idade e sexo dos indivíduos. O objetivo desta pesquisa foi estabelecer as medidas renais em coelhos visando fornecer base anatômica que facilitem as intervenções cirúrgicas no rim, uma vez que estes animais são utilizados como modelos experimentais. As dissecções foram realizadas em 14 coelhos, 07 machos e 07 fêmeas, pesando em media 2,3 kg, apresentando comprimento rostro-sacral em torno de 40 cm. Os animais dissecados faziam parte das aulas práticas das disciplinas de Cirurgia e foram cedidos à área de Anatomia Animal, já eutanasiados. Realizou-se a abertura do tórax e a porção torácica da aorta foi canulada e através da mesma foi feita à fixação com solução de formaldeido a 10%. O material foi imerso em tambores contendo solução de formaldeido a 10% permanecendo por 5 dias. Em seguida o material foi retirado da solução e lavado em água corrente. O abdômen foi aberto e os rins dissecados e mensurados. Utilizando-se um paquímetro foram feitas as medidas de comprimento dos rins (distância entre os pólos cranial e caudal), largura (distância entre as bordas medial e lateral), e espessura (distância entre as superfícies dorsal e ventral). O cálculo do volume elipsóide dos rins foi obtido através da formula: comprimento x largura x espessura x π /6. Os rins direitos apresentaram as seguintes médias: comprimento igual a 3,138; largura igual a 1,966; espessura igual a 1,586; e volume elipsóide de 5.93 cm3. Os rins esquerdos apresentaram as seguintes médias: comprimento igual 3,12; largura igual a 1,932; espessura igual a 1,638; e volume elipsóide de 5.16 cm3. 


“Dissecção e estudo do bulbo do olho e músculos oculares em coelhos da raça Nova Zelândia” 
Samuel Rodrigues Félix1, Michele Sales da Silva1: Caroline Andreza Mello da Silva1, Marcelo Abidu Figueiredo2, Luciano da Silva Alonso2. 
1 CIEP 156 Dr. Albert Sabin - Seropédica 
2 Anatomia Animal /UFRRJ 
O órgão da visão é constituído pelos dois bulbos do olho e pelos respectivos anexos oculares. Estão alojados na órbita óssea, cavidades existentes no crânio, cujo posicionamento é variável de acordo com a espécie. Em coelhos observa-se o direcionamento lateral do eixo visual, conferindo grande capacidade de visão monocular. O objetivo deste trabalho é descrever a anatomia do bulbo do olho e músculos oculares em coelhos, contribuindo no desenvolvimento da anatomia comparada. Foram utilizados 08 coelhos adultos, quatro machos e quatro fêmeas provenientes do Setor de Cirurgia da UFRRJ. O material de dissecção consistiu 
de cabo de bisturi número 04, lâminas de bisturi número 22, pinças oftálmicas e tesouras cirúrgicas de tamanhos variados, além de fórceps odontológico para remoção de fragmentos ósseos. Os cadáveres foram posicionados em decúbito lateral para o início das atividades. Inicialmente foi realizada incisão elíptica da pele, ao redor da órbita óssea, para remoção das pálpebras superior e inferior e exposição das margens orbitárias. As conjuntivas oculares foram divulsionadas até que o pólo anterior do olho demonstrasse mobilidade e independência em relação às fáscias orbitárias. A seguir, realizou-se a remoção de fragmentos ósseos da margem orbital para possibilitar o acesso ao pólo posterior do olho e dissecção das respectivas inserções dos músculos oculares. Nos oito espécimes avaliados, foi possível observar a presença de sete músculos inserindo-se ao redor da esclera: músculos retos dorsal e ventral, músculos retos lateral e medial, músculos oblíquos dorsal e ventral e músculo retrator do bulbo do olho. Quanto às camadas constituintes do bulbo do olho, foi possível reconhecer as túnicas fibrosa, vascular e nervosa, cujo padrão de organização assemelhou-se ao descrito para outras espécies de mamíferos. A íris apresentou-se transparente, fato explicável pelo caráter albino dos animais avaliados. 

“Verificação de aspectos da biologia de Cochliomyia hominivorax. Manutenção de colônia de insetos, coleta de larvas de dípteros”. 
Albert Luiz Corrêa da Silva1 ; Dr. Argemiro Sanavria2 
1 C.E. Waldemar Raythe - Seropédica 
2 Laboratório de Doenças Parasitárias, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro 
A Cochliomyia hominivorax é uma mosca vulgarmente conhecida como bicheira. Provoca uma lesão que se instala em qualquer ferida, tais como castrações, descornas, cortes acidentais, umbigos de neonatos, etc. As fêmeas do inseto adulto pousam nestas feridas e depositam de 100 a 500 ovos que após 12 a 18 horas eclodirão e as larvas vão se alimentar de tecidos vivos. Dentro de 5 a 7 dias completam seu estágio larval de L1 a L3, após caem ao solo para pupar, depois de 7 dias emergem os adultos. O presente trabalho tem objetivo de estabelecer a colônia de C. hominivorax para verificar aspectos da biologia deste Díptero. Para manutenção da colônia foram coletadas larvas em bovinos castrados que desenvolveram a bicheira, em seguida levadas ao laboratório para pupação até emergirem adultos. As moscas foram mantidas à temperatura ambiente de laboratório,em gaiolas teladas, tendo como alimento mel de abelha diluído a 50% em água, e água destilada, em vasilhames separados. As posturas foram induzidas artificialmente, com a utilização de sangue bovino coletado em matadouro. Para incubação dos ovos, foram colocados em estufas a 27ºC e 80% de umidade relativa (UR), obtendo-se larvas de primeiro instar, as quais serão imediatamente usadas nos ensaios ou seguirão para o meio de cultura de Graham & Dudley (Smith, 1960) modificado (Amaral, 1985), denominado “Meio de Cultura de Larvas Jovens”, onde permanecerão até 48 horas após a eclosão. Em seguida serão transferidas para o “Meio de Cultura para Larvas com Idade Superior a 48 Horas”, onde permanecerão até abandonarem o meio como pré-pupas, sendo este meio trocado diariamente e mantido sob temperatura de 35ºC e UR em torno de 80%. As pré-pupas foram colocadas em serragem, à temperatura e UR ambiente, permanecendo até a emergência dos adultos. Foram avaliados os seguintes parâmetros biológicos: peso da postura o menor foi de 0,25gramas no mês de Julho; e maior de 0,73 gr no mês de Agosto; peso de L3 o menor peso de 0,06gr no mês de Junho e o maior de 0,08 gr em Agosto; o período pupal mínimo foi de 7,5 dias em Outubro e 11 dias em Julho; o percentual de emergência de adulto mínimo foi de 65% em Julho e 85% em Setembro e Outubro. 

“Epidemiologia e controle da mosca do berne (Dermatobia hominis) em bovinos de produção leiteira nas diferentes regiões fisiográficas do Rio de Janeiro”. 
1 Ligia Silva Tavares dos Santos1,Andreza Tunala1a, Dr. Argemiro Sanavria2 
1 C.E. Presidente Dutra, 1a C.E. Prof. Waldemar Raythe - Seropédica 
2 Laboratório de Doenças Parasitárias - UFRRJ 
A Dermatobia hominis é uma mosca vulgarmente conhecida como berne. Provoca uma miíase furuncular ou dermatobiose. As fêmeas adultas capturam um inseto vetor que leva seus ovos até o hospedeiro, dentro de 28 a 40 dias completam seu estágio larval de L1 a L3, após caem ao solo para pupar, durante 25 a 35 dias emergem os adultos. O presente trabalho teve objetivo de estabelecer a colônia de D. hominis para verificar aspectos da biologia deste Díptero. Para obtenção de adultos, foram coletadas larvas de terceiro instar, diretamente da pele de bovinos, por expulsão mecânica, de propriedades rurais das regiões fisiográficas. No laboratório as larvas foram lavadas em água corrente, e em seguida secadas em papel toalha. Para posterior pupação as larvas foram acondicionadas em frascos de vidro, contendo serragem de madeira de pinho esterilizadas e fechados com gaze e elástico na borda. Os vidros foram mantidos em laboratório sob a temperatura de 27ºC e 85% UR (umidade relativa do ar), em estufa, para que se desenvolva a fase de pupa. Posteriormente , as formas adultas foram colocadas em gaiolas com estrutura de madeira, com tela, teto de vidro e abertura frontal revestida com uma manga de algodão para o manuseio, com dimensões 30 x 30 x 30 cm. Para se obter a postura, em função da característica biológica da D. hominis em efetuar posturas sobre outros dípteros, foram colocados na mesma gaiola vários exemplares de Musca domestica, oriunda de colônias mantidas em condições de laboratório. Os vetores com posturas foram observados e coletados, sendo mantidos em BOD (temperatura controlada). O número de pupas e adultos de D. hominis coletados no Município de Barra Mansa-RJ: Agosto (709 pupas, 42 adultos, 5,9% de emergência de adultos), Setembro (206 pupas, 33 adultos, 16%), Outubro (253 pupas); Barra do Piraí-RJ: Agosto (32 pupas, 2 adultos, 6,2%); Setembro (30 pupas, 5 adultos, 16,7%), Outubro (96 pupas, 34 adultos, 35,4%); Seropédica-RJ: Setembro (5 pupas), Outubro (53 pupas), Novembro (146 pupas). O percentual de emergência de adultos é considerado baixo talvez pelo resíduo de medicamentos nos animais, baixa temperatura no inverno e L3 imatura. Estes são dados preliminares do projeto que continua em andamento para conclusões finais. 


TECNOLOGIAS - FAETEC 

E.T.E Adolpho Bloch 
“Linguagem audiovisual: movimento em dois tempos” 
José Alves dos Santos¹, João Raphael Ramos dos Santos¹, Monalisa Gomes dos Santos¹, Thamirys Fortes de Oliveira¹, Luís Alberto dos Santos Gomes¹, Natália Ferreira dos Santos¹, Bruno César Guimarães Curcino¹, Helena Vicente Simões¹, Manaíra Carneiro¹, Antonio Cícero Cassiano Souza¹ 
¹ E.T.E Adolpho Bloch - Rio 
A pesquisa consiste em relacionar os momentos centrais da linguagem cinematográfica e as teorias a eles relacionados: a invenção dos principais fundamentos na década de 10 e a renovação conhecida como cinemas novos do pós-II Guerra Mundial. A relação forma/conteúdo à luz das principais teorias é a questão central para a comparação dos dois momentos.A análise fílmica a ser realizada tem como base teórica o materialismo histórico, o que significa levar em conta as condições de produção da obra de arte na época da reprodutibilidade técnica e as formas ideológicas que a arte como mercadoria assume. Assim, semiótica marxista é um dos desdobramentos metodológicos adotados, na medida em que é um elemento importante para dotar a análise de um grau de complexidade que a complexificação da linguagem cinematográfica inaugurada com os cinemas novos exige.O projeto inicia-se com dois mini-cursos: metodologia da pesquisa científica e elementos fundamentais da linguagem audiovisual. A seguir concentrar-se-á na análise fílmica de longas-metragens e curtas representativos dos dois momentos, com a posterior seleção dos planos e seqüências resultantes da investigação e elaboração de textos de divulgação. 


ETE Ferreira Viana 
“Projeto para abastecimento de energia elétrica e reforma das instalações elétricas da Etefev” 
Juan Ribeiro Reis¹ , Marcos Renan Dias de Alencar¹ , Márcia Cláudia Ribeiro Jauffret 1 
¹ E.T.E. – Escola Técnica Estadual Ferreira Viana - Rio 
A idéia deste projeto surgiu da necessidade de uma inovação tecnológica das instalações elétricas da ETEFEV e deverá ser concebido de forma a garantir a continuidade operacional, mesmo em condições de falhas parciais. Será composto da concepção do projeto, da descrição funcional do sistema, desde o ponto de entrega, passando pelos quadros, painéis de motores, acionamentos, proteção, iluminação, aterramento, etc. e da forma de instalação dos diversos trechos de condutores e equipamentos, altura de montagem dos equipamentos (luminárias, quadros, etc.). 
Diante da necessidade de uma convivência harmoniosa entre inovação tecnológica e conservação do meio ambiente, o projeto contará com um plano de racionalização de energia, com uma análise de custos e com previsão de fontes alternativas de energia (painel fotovoltaico e aquecedores solares). A preocupação com o meio ambiente é atual e envolve toda a sociedade e a educação para uma vida sustentável deve começar na escola. O Projeto Elétrico deverá compor um volume único e exclusivo, composto de quatro partes: 
Ä Memória descritiva; 
Ä Memória de cálculo; 
Ä Orçamento; 
Ä Peças gráficas. 

“Redes WIFI (WLAN)” 
Bruno Agostinho de Andrade1, Amanda Neves de Oliveira1, Jacqueline Santos Costa1, Vanir Lino Rodrigues1, Roque André Ciufo Poeys1. 
¹ ETE Ferreira Viana - Rio 
A tecnologia de comunicações sem fio (wireless) tem possibilitado aampliação dos serviços de telecomunicações ofertados à sociedade. Coma consolidação da telefonia móvel celular, novas aplicações sem fiotêm surgido dentre elas o WIFI (Wireless Fidelity), estruturadosegundo o padrão IEEE 802.11, para transmissão de dados em altavelocidade. A principal aplicação dessa tecnologia é a substituiçãodas redes locais de computadores cabeadas por redes sem fio,permitindo acesso a serviços diversos, como Internet em altavelocidade. 
“Placar Eletrônico Digital” 
Guilherme Lopes da Cruz Santos1,José Antonio Fontes de Carvalho Ribeiro Rodrigues1, Leonardo Ben Señor Casales Ribas1,Fernando Antônio Tupinambá Barbosa1 
1 ETEFEV - Rio 
A Escola Técnica Estadual Ferreira Viana possui um ginásio de esportes onde são realizados eventos esportivos de interesse de toda a comunidade escolar. A 
necessidade de se controlar a pontuação de uma prática esportiva, deu origem a este projeto, onde se pretende desenvolver e construir um placar eletrônico digital com a integração de circuitos integrados e led’s. 

“Águas indesejáveis nas edificações” 
Andréa Ferreira Viana Machado1, Fernando Aragão Garcia1, Samuel Ribeiro de Almeida1, Regina Celia de Souza Cruz1 
1 ETE Ferreira Viana - Rio 
Após terem sido realizadas investigações no auditório da ETEFEV, em 2005, quando os jovens pesquisadores levantaram o espaço físico e localizaram suas patologias visíveis, foi observado que a grande maioria das patologias era decorrente da ação das águas, por este motivo, em 2006, a pesquisa voltou-se para a identificação das "águas indesejáveis nas edificações" e os alunos foram orientados a pesquisar todas as formas de entrada dessas águas nas edificações, tendo como objetivos responder às perguntas: 
Por onde entram estas águas? 
Como entram? 
Por que entram? 
Em edificações novas, quais as soluções para prevenir que estes casos não ocorram? 
Em obras já existentes, com patologias decorrentes destas águas, quais as medidas que devem ser tomadas para evitá-las? 
As patologias apresentadas no auditório são provavelmente decorrentes de quais fatores? 
Para as respostas das três primeiras perguntas os alunos fizeram uma grande pesquisa bibliográfica (livros, revistas técnicas, sites de empresas e especialistas); fizeram observações no entorno, entrevistas, participaram de curso específico sobre impermeabilizações. Estas pesquisas também serviram para delinear as respostas as três últimas perguntas (fase atual do trabalho). 
O material já absorvido permitiu aos alunos montarem uma palestra de aprox. 1:30h, com apoio de transparências e também produzirem pequenos protótipos 
demonstrando a maneira correta de se executar 3 detalhes das edificações, que são grandes geradores de infiltrações de águas, quando não executados corretamente. Até a conclusão da pesquisa os alunos deverão disponibilizar o resumo de suas pesquisas, digitado e ilustrado, para a biblioteca da escola, para servir de material de consulta. 

ETE República 
“Novas tecnologias a serviço da promoção da igualdade racial” 
Tayná Coelho de Sá Ribeiro1, Raphaella das Neves Lima Gama Luiz Fernandes de Oliveira, Luiz Fernandes de Oliveira 1 
1 ETE República - Rio 
O projeto consiste na elaboração de dois recursos didáticos-pedagógicos através de um software interativo interdisciplinar sobre Cultura, sociedade e novas tecnologias e um jogo de trilhas (também em versão virtual) sobre o mapa da África. Os materiais didáticos farão parte do acervo da ETE República e se constituirão como recursos auxiliares de docentes e alunos vinculados à temática das relações étnico-raciais no ensino médio. 
A produção desses materiais pedagógicos tem como objetivo a viabilização de recursos para a implementação do artigo 26 - A da LDB e atendendo a Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana no âmbito de todo o currículo escolar. 
Objetivos Gerais 
Construir a implantação da Lei 10.639 nos currículos do Ensino Médio profissionalizante de forma interdisciplinar. Gerar novos conhecimentos e saberes entre docentes e alunos sobre as questões das relações étnico-raciais em educação. Utilizar as novas tecnologias da informação como recurso didático-pedagógico para a promoção da igualdade racial no Ensino Médio e técnico-profissional. 

“Inserção profissional dos egressos da Escola Técnica Estadual República” 
André Felipe Marques Baptista dos Santos1, Vitor Hugo Borges Saraiva1 , Maria da Conceição da Silva Freitas1 
1 ETE República – Rio 
O emprego assalariado típico, regular, com prazo indeterminado, que serviu como modelo integrador de um tipo de sociedade, hoje, sofre uma crise que se manifesta pela multiplicação de formas de trabalho atípico. A nova dinâmica no mundo do trabalho se concretiza através do emprego parcial, temporário, trabalho independente. São essas novas formas que os jovens egressos da escola técnica, provavelmente, devem enfrentar. 
Este projeto visa conhecer a inserção profissional dos alunos da Escola Técnica República, por meio da busca de informações mais precisas sobre os egressos dos cursos ministrados na instituição. Busca-se conhecer de que modo ocorre a trajetória profissional dos egressos da ETER no mundo do trabalho. O eixo teórico tem o trabalho como princípio educativo(Gramsci, Frigotto, Ciavatta, Ramos) e trajetórias identitárias (Dubar). Busca-se subsídios para propostas metodológicas para aprimoramento do trabalho docente e a sistematização das informações num banco de dados sobre os egressos. Após aplicar um questionário em egressos de 2002 a 2005, dos cursos oferecidos pela escola pretende-se identificar informações que possam subsidiar propostas metodológicas do trabalho docente e sua articulação com o mercado de trabalho, no quadro atual marcado por constantes reformulações tecnológicas e de gestão da produção. 

ETE Santa Cruz 
”CIPA em Uma Escola Pública “ 
Janaina da Silva Costa1, Marissol Lores Failde1, Giselle dos Santos da Silva1, Livia Moreira dos Santos1, Willian Rodrigues Ferreira1, Luis Henrique Monteiro Pereira1 Flávio de Almeida Rego1, Rogéria Varella1 
1 ETE Santa Cruz - Rio 
Este Projeto mostra a determinação de um grupo de Professores, do Curso Técnico em Segurança do Trabalho, da Escola Técnica Estadual Santa Cruz, da Rede FAETEC, em implementar em um estabelecimento desta rede de ensino, que não tem empregados regidos pela CLT e sim servidores regidos pelo estatuto de servidor público do Estado do Rio de Janeiro, da primeira Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA. O objetivo deste projeto é montar, treinar e orientar esta Comissão em suas atuações preventivas no Centro Técnico e Educacional Técnico Profissionalizante (CETEP) e da Escola Técnica Estadual (ETE). Para implementar este projeto é estudada e readaptada a legislação de segurança e saúde no trabalho em nível federal, para atender as nossas peculiaridades. Para iniciar são feitos o levantamento dos diversos vínculos empregatícios existentes e a quantidade de trabalhadores vinculados a cada regime de trabalho e depois é feita o dimensionamento da Comissão e seguidos os procedimentos legais para sua instalação. Neste Projeto são incluídos a participação de um grupo de oito alunos do Projeto FAPERJ/CECIERJ que ajudará no treinamento dos membros da CIPA e que simulará a atuação de um Serviço Especializado em Segurança do Trabalho. Para auxiliar a atuação da CIPA da Escola contaremos com Semanas Internas de Prevenção de Acidentes do Trabalho que servirão como meio de promoção destes preceitos para todos os que trabalham neste estabelecimento. Para Auxiliar a CIPA nas suas atribuições, contaremos com um desfile de moda de equipamentos de proteção individual - EPI, feito por alunos do curso de segurança do trabalho que mostrarão a importância da utilização dos mesmos durante suasatividades diárias. 

“Manutenção de Painéis Elétricos” 
Camila Machado de Araújo¹, Leonardo Laulleta da Cruz¹, Rodrigo Sevaroli Alves Navega¹, Sílvio de Souza Coelho¹, Valdemir Braz de Oliveira¹, Wallace Martins dos Santos, Marcelo Farinhas¹ 
¹ETE Santa Cruz - Rio 
Com o aquecimento industrial observado no último ano, surge a necessidade de formar um profissional mais qualificado que atenda as exigências e as competências requeridas pelo mercado de trabalho. Desta forma necessitamos aproximar a Escola do Trabalho para que nossos jovens encontrem seu espaço no mercado e possam aplicar todo o seu talento. 
Utilizando a bancada de simulação de defeitos existente no laboratório de automação, criar um módulo de Manutenção de painéis elétricos com o objetivo de adestrar o técnico eletromecânico para encontrar defeitos em instalações de acionamento de motores elétricos. 
Estes defeitos simularão estado de pane em uma instalação padrão representada neste caso pela bancada de defeitos. Serão montadas 10 tarefas onde o futuro técnico deverá com a utilização de instrumentos de medição descobrir o defeito e consertá-lo. Além da metodologia que será alvo de desenvolvimento durante o projeto, também será desenvolvido os conceitos relacionados a segurança preconizados na NR10 

“Realidade Virtual” 
Alex Marques Lopes¹, Daniele Santos da Silva¹, Cláudio de Souza Gimenez¹ 
¹ETE Santa Cruz - Rio 
Aplicação Acadêmica 
Química, Física, Biologia e Geografia, certamente uma destas disciplinas é que você menos gosta. Através do uso de ferramentas de estereoscopia é possível tanto atrair a atenção do aluno, como faze-lo compreender estas matérias através da Realidade Virtual em 3D. 
Vejamos algumas possibilidades: 
Na aula de Biologia “entrar” na célula ou “mover” a cadeia de DNA ao bel prazer dos alunos e professores; Na aula de História fazer uma viagem virtual de caravela pela costa da África, ou uma “viagem ao centro da terra”; Ou ainda, “criar” elementos como o Sal (NaCl) ou o éter numa aula de Química. 
Todas essas experiências numa Realidade, ainda que Virtual, trás um elevado nível de conhecimento na relação ensino/aprendizado, muito além de qualquer aula de tradicional. 
Aplicação Técnica 
Aplicação Técnica visa atender a uma demanda característica dos cursos técnicos ministrados na ETE Santa Cruz. 
Com a proximidade do pólo Industrial associado ao desenvolvimento do porto de Sepetiba, entre outros, pode-se oferecer, um programa de treinamento para curso de alto risco e complexidade. Capacitar funcionários na montagem de um motor de navio, ou na manutenção de um auto-forno e etc. São alguns exemplos de como se pode utilizar a Realidade Virtual para o aprimoramento e desenvolvimento tecnológico. 

“Site ETESC: Desenvolvimento do Home Page da Escola Técnica Santa Cruz” 
Alex Marques Lopes¹, Daniele Santos da Silva¹, Cláudio de Souza Gimenez¹ 
¹ ETE Santa Cruz - Rio 
A proposta da criação do Site da ETESC, tem como um dos objetivos estimular o seu desenvolvimento pelos próprios alunos como um todo, isto é, a capacidade de serem competentes em elaboração de páginas na Web, por meio de concurso envolvendo todos os Cursos da ETESC para além da Informática; os outros objetivos é disponibilizarmos dados dos estudantes na rede, notícias em geral e especificas; requerimentos por meio da Internet; conteúdos de apoio didáticos aos alunos; articulação do Site com a EAD e o desenvolvimento da utilização via rede, dos softwares para portadores de necessidades especiais da ETESC e simultaneamente aos da região e etc.. 
Em virtude de termos alunos de necessidades especiais e por compreendermos que esta situação cada vez mais requer do Estado uma atenção maior, com objetivo de termos que aumentarmos a nossa capacidade de incluir um conjunto expressivo deste universo na Escola Pública, sobretudo porque Santa Cruz possui um dos mais baixos índices de Desenvolvimento Humano da Cidade, tornando ainda mais dramático o quadro dos portadores de deficiência física, tendo em vista que Institutos mais próximos distam em torno de três horas para este universo de necessidades. 
Objetivos: 
1º-Disponibilizar todos os dados, informações e conhecimentos na rede para toda ETESC. 
2º-Atender ao crescente universo de inclusão do Portador de Necessidade Especiais e contribuir com outras Instituições (rede municipal e estadual de ensino , ONG’s etc.) neste processo na região. 
3º-Incluir processos didáticos da ETESC ou não pela REDE, dos Cursos regulares médio/técnico e extraordinários( Programa Pós Técnico – Empresa Júnior-; Capacitação Mediática e Imediática dos Conhecimentos do Ensino Médio/Técnico aos conjuntos dos professores – por meio de convênios e etc. ) para o conjunto da ETESC -DISCENTE e DOCENTE, quer seja em apoio ou nucleando o processo pedagógico. 
4º-Capacitar alunos e professores para desenvolver trabalhos vários por meio do Site da ETESC; Estimular capacitação dos alunos em competências de Web Designer independente do curso técnico, bem como familiarizar os professores com a nova linguagem cognitiva, disponibilizar o máximo de informações e serviços pela Internet, integrar com os programas de Educação a Distância e softwares de Portadores de Necessidades Especiais. 

“EAD – Educação a Distância” 
Bruno Pires Bezerra¹, Maurício Lopes Stofel¹, Romário Alexandre¹, André Luis Avelino Sobral¹ 
¹ ETE Santa Cruz - Rio 
Resumo do Projeto 
Implementação do Projeto de Educação à Distância (EAD) na ETESC, por meio da Plataforma Interativa pela Internet (PII) do NCE-UFRJ. Este Projeto se encontra no Site do NCE UFRJ na Plataforma Interativa pela Internet//Desenvolvido na Feira Cultural e Tecnológica 2003/ETESC. 
Em virtude de criarmos o Projeto de Atualização Tecnológica (O projeto tem características tais como: Cursos diferenciais, estágios de desenvolvimento tecnológico e Escola de Projetos rumo a Empresa Júnior), percebemos que precisávamos universalizar estes novos conhecimentos e do programa regular dos Cursos ao conjunto de alunos da ETESC, este foi o meio que efetivamente encontramos, que é a incorporação do EAD aos nossos processos pedagógicos, bem como alimentarmos a nossa articulação com os novos conhecimentos produzidos em inúmeras Instituições privadas e públicas para nossos estudantes, bem como os professores da Escola Técnica, é que buscamos o projeto de excelência do NCE-UFRJ, para darmos materialização ao programa e aos objetivos da ETESC, mas sobretudo por compreendermos que a REDE é o novo palco do 
conhecimento do novo milênio que começa – A Web é o grande instrumento de inclusão e de elaboração cognitiva. Incluir processos didáticos da ETESC ou não pela REDE, dos Cursos regulares médio/técnico e extraordinários (Programa Pós Técnico – Empresa Júnior; Capacitação Mediática e Imediática dos Conhecimentos do Ensino Médio/Técnico aos conjuntos dos professores – por meio de convênios e etc.) para o conjunto da ETESC – DISCENTE e DOCENTE, que seja em apoio ou nucleando o processo pedagógico. Parametrizar cursos Extra-curriculares, Automoção e Instrumentação Básica do Prof. Camilo, bem como o curso de CIPA; 
isto tudo no primeiro momento e a posteriori oferecer capacitação a todos os professores, por meio dos alunos e professores da Escola e/ou do NCE-UFRJ, para que a ETESC no futuro esteja toda dentro da filosofia da EAD, como um dos seus componentes pedagógicos. 

“Sexualidade/Afetividade: a compreensão do adolescente do curso técnico de eletromecânica da ETESC” 
Paulo Cezar Gonçalves da Silva ¹, Madilene da Conceição Felis¹, Juliana Rodrigues dos Santos ¹, Bruna Maria Guimarães Brito¹, Natália Rodrigues Abrantes¹, Tanila dos Santos Barbosa¹, Silvana dos Santos da Silva¹, Thaysa Barbosa dos Santos¹, Vânia Brás Assanti1 
¹ ETE Santa Cruz – Rio 
Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa desenvolvida desde fevereiro de 2006, com prazo para término em dezembro de 2006, por oito alunos do curso técnico de enfermagem aos alunos do curso técnico de eletromecânica. Observa-se com frequência alunos adolescentes que interrompem os estudos devido a gravidez não planejada. Pensa-se em estratégias de ação para minimizar este problema que o Ministério da saúde classifica-o como um problema de saúde pública. Aplica-se um questionário diagnóstico contendo 26 questões objetivas, no curso de enfermagem que demonstra-se majoritariamente de discentes do sexo feminino. O inverso acontece no curso de eletromecânica, onde os alunos são em maioria do sexo masculino e o mesmo questionário é aplicado. Os resultados obtidos encontram-se em tabulação numérica e gráfica. Entretanto, durante a aplicação do questionário os alunos participantes do projeto percebem falas irônicas e infantis dos alunos, o que pode denotar um desconhecimento científico do assunto abordado. 



JORNADA 2007 - ELETRONUCLEAR - Angra dos Reis


AGRONOMIA E AGROPECUÁRIA 
CTAIBB – Bom Jesus do Itabapoana 

“Ocorrência de Moscas-das-frutas e parasitóides Braconidae em diferentes fruteiras em Bom Jesus do Itabapoana – RJ” 
Natália Batista Angelo1, Igor da Fonseca Amorim2, Amanda Callegari Silva1, Gustavo Soares Bonifácio2, Patrícia Sobral Silva2, Fernando Antônio Abrantes Ferrara2 
1Colégio Estadual Padre Mello Av.Governador Roberto Silveira, B.J. Itabapoana/RJ 
2Colégio Agrícola Ildefonso Bastos Borges (CTAIBB-UFF), Av. Dario Vieira Borges, 235, B.J. Itabapoana/RJ, ferrara@vm.uff.br 
A fruticultura mundial sofre sérios prejuízos econômicos devido ao ataque de inúmeros insetos-praga, destacando-se as moscas-das-frutas pertencentes às famílias Tephritidae e Lonchaeidae. Embora a utilização de produtos químicos seja eficiente para o controle destas pragas, possuem inúmeros efeitos adversos ao homem e ao meio ambiente, o que tem obrigado os produtores a buscar métodos alternativos de controle das moscas-das-frutas. Neste sentido, um dos métodos propostos é a incorporação do controle biológico ao manejo integrado de moscas-das-frutas, através do uso de parasitóides. Assim, o presente estudo foi conduzido com o objetivo de levantar as espécies de tefritídeos e loncheídeos que infestam os frutos de plantas nativas e cultivadas no município de Bom Jesus do Itabapoana-RJ, bem como determinar a presença de espécies de parasitóides Braconidae e investigar as plantas hospedeiras favorecedoras da multiplicação. Foram realizadas coletas de frutos de possíveis plantas hospedeiras na área de estudo entre os meses de março a agosto/2007. Os frutos foram levados ao laboratório, onde foram pesados, contados, e acondicionados em bandejas plásticas contendo uma camada de 2 cm de areia previamente esterilizada. Estes foram cobertos com tecido tipo organza e umedecidos para obtenção das pupas de moscas-das-frutas. A areia foi peneirada e umedecida a cada três dias e as pupas foram transferidas para potes plásticos telados contendo uma camada de areia esterilizada para que os adultos emergissem. Os adultos foram retirados dos potes plásticos, congelados, sexados e preservados em álcool 70%. As coletas proporcionaram uma amostra de 369 frutos de três espécies diferentes de frutíferas: carambola (Averrhoa carambola), jabuticaba (Myrciaria cauliflora) e laranja (Citrus siniensis) (vermelha , pêra e lima). Do total de pupários obtidos emergiram 330 moscas e 50 parasitóides. Foram obtidos exemplares do gênero Anastrepha e da família Lonchaeidae. Com exceção dos frutos de jabuticaba, todos os frutos foram infestados por tefritídeos e loncheídeos. Foram encontrados parasitóides apenas nos frutos de carambola e a percentagem de parasitismo foi de 18,38%. A presença de parasitóides apenas nos frutos de carambola pode ser explicada pela espessura da casca que permite que o parasitóide fêmea encontre a larva da mosca com maior facilidade, o que não ocorre nos frutos de laranja e jabuticaba, que possuem cascas mais resistentes. A identificação das espécies de moscas e parasitóides obtidos encontra-se em andamento no laboratório. 

“Diagnóstico de mastite no rebanho leiteiro do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges – UFF”. 
Marco Antonio Talyuli Filho1; Mariângela Talyuli Alves1; Carla Barroso de Souza2; Felipe Aparecido Guindanha Vieira2; Jorge Ubirajara Dias Boechat3 
1Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF 
2Colégio Estadual Padre Mello - Bom Jesus do Itabapoana-RJ 
3Professor Orientador / CTAIBB / UFF – Bom Jesus do Itabapoana-RJ 
O leite faz parte da dieta do ser humano em todas as idades, tornando-se um dos mais completos alimentos disponíveis. A obtenção do leite deve obedecer a um rigor de higiene e manejo que traduzam na manutenção da qualidade sanitária do produto. A mastite é uma importante patologia em vacas leiteiras, causando perdas significativas na produção, chegando a índices alarmantes de até 84%. O leite produzido nessas condições pode tornar-se impróprio para o consumo e para uso industrial ou artesanal (GERMANO e GERMANO, 1995). SILVA (1999) mostrou que a prevalência da mastite subclínica, de um modo geral, está em torno de 33%, correspondendo a uma perda de 20 a 30% da produção, além da alteração na composição físico-química do leite. No presente trabalho a execução do exame bacteriológico e o estudo da prevalência da mastite subclínica visam alertar sobre a importância da prevenção da doença no rebanho. Os animais utilizados são do setor de bovinocultura leiteira do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges da Universidade Federal Fluminense, em Bom Jesus do Itabapoana – RJ. Preliminarmente à ordenha é feito o 
teste CMT (Califórnia Mastitis Test) em cada quarto de úbere, antes do exame bacteriológico para diagnóstico da mastite subclínica em laboratório. 

“Avaliação do fator idade em relação aos parâmetros de qualidade do ovo de poedeiras em sistema intensivo de criação” 
Mariângela Talyuli Alves1; Marco Antonio Talyuli Filho1; Felipe Aparecido Guindanha Vieira2; Carla Barroso de Souza2 Jorge Ubirajara Dias Boechat3 
1Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF 
2Colégio Estadual Padre Mello - Bom Jesus do Itabapoana-RJ 
3Professor Orientador / CTAIBB / UFF – Bom Jesus do Itabapoana-RJ 
Com a crescente demanda de produtos orgânicos ou naturais emerge dentro da avicultura uma vertente que busca satisfazer à procura por ovos mais avermelhados e de tonalidades mais escuras para atender ao mercado. Além da aparência do ovo torna-se de fundamental importância a verificação de sua qualidade, onde a avaliação dos fatores como avaliação do índice de albúmen; avaliação do índice de gema; pesagem dos ovos e a comparação de padrões colorimétricos da gema em relação à administração de corante natural (urucum) podem contribuir com a indicação do estado de qualidade dos ovos produzidos no CTAIBB. Esses parâmetros uma vez testados conforme a metodologia alicerçada no Regulamento Técnico e Portaria Nº 01, de 21 de Fevereiro de 1990 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A observação dos lotes de aves testadas quanto à adição do corante urucum na ração visa atender aos consumidores na preferência por ovos mais avermelhados. A comparação é feita através do leque abanico colorimétrico da Roche. As aves utilizadas foram distribuídas em dois lotes de poedeiras sendo no Grupo A quatro lotes de aves com mesma idade (1ª muda) - e Grupo B quatro lotes de aves com mesma idade (2ª muda). 

“Processamento da carne de bagre africano (Clarias gariepinus):aspectos tecnológicos e vida útil de postas defumadas”. 
Paula Sahara1; João Renato Escudini2; Paula Borges Bastos2 
1Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF – Bom Jesus do Itabapoana 2CTAIBB / UFF – Bom Jesus do Itabapoana 
O presente trabalho teve como objetivo estabelecer um padrão tecnológico para defumação e conservação de postas defumadas do bagre africano (Clarias gariepinus), espécie exótica presente em vários ambientes aquáticos brasileiros. Foi realizado um teste de análise sensorial do tipo afetivo para estabelecer o melhor percentual de salga na salmoura pré-defumação das postas de bagre africano. Foram utilizados 40 julgadores não treinados, constando de três tratamentos de salga (4%, 6% e 8%) para ordenação de preferência. Os resultados demonstraram que as amostras não diferiram significativamente entre si ao nível de 5% de probabilidade. Para análise do prazo de vida útil das postas defumadas utilizou-se o teor de salmoura a 4%, o qual foi o de maior aceitação sensorial. As postas foram defumadas e embaladas em saco plástico em ar atmosférico, sendo mantidas em refrigeração a 4°C. Os parâmetros analisados foram: aspectos sensoriais (cor, odor e aparência) e bacteriológicos (contagem de bactérias heterotróficas aeróbias mesófilas – C.B.H.A.M). As análises fora realizadas no momentos zero (imediatamente após a defumação) e a cada cinco dias de embalagem, até que a análise sensorial aponte a deterioração da amostra. 


ARQUEOLOGIA 

UERJ – ELETRONUCLEAR 

“Conhecer para preservar: sítios arqueológicos de Paraty” 
Julia Cristina Santos de Freitas1, Kerolyn Kelyn da Silva2, Luis Felipe Silva do Nascimento3, Manuela Aparecida Nunes Machado1, Mauricéia Pimenta Tani 1 Rafaela Sena de Lima3, Roberto Neves da Silva2 Tamar Lins e Silva1, Uillian de Paula Avelar3, Viviane da Silva Pacheco Pereira2, Willian de Oliveira Inácio 1, Alexandre Hiroyuki Kubota4, Nanci Vieira de Oliveira5, Rhoneds Aldora Perez6, Giovanni Bloise4,Rosa Maria Caloiero Cerqueira7 
1 C.E. Almirante Álvaro Alberto 
2 C.E. Engenheiro Mario Moura B. do Amaral 
3 CIEP 999 – D. Pedro de Alcântara Bragança 
4 Eletronuclear 
5 UERJ 
6 Museu Nacional - UFRJ 
7 Secretaria Estadual de Educação 
As atividades de projeto de Arqueologia e Educação Patrimonial vêm permitindo conhecer diferentes disciplinas envolvidas nas pesquisas arqueológicas. O conhecimento dos vestígios arqueológicos pré-coloniais e históricos ainda existentes no Rio de Janeiro, em especial no sul fluminense, contribuirá para um melhor conhecimento da História regional e buscar diversas estratégias de ações de preservação deste patrimônio. A primeira etapa realizada em 2007 consistiu em aulas e oficinas sobre diferentes temas relacionados a Arqueologia e Meio Ambiente. O objetivo desta primeira etapa foi fornecer subsídios para as análises e atividades de campo a serem realizadas na segunda etapa. Assim, apresentamos as análises preliminares correspondentes à identificação, localização e características dos sítios arqueológicos cadastrados no município de Paraty. As análises foram realizadas com a colaboração dos professores Elcio Gonçalves, Vera Lucia Vieira, Elizabeth Santos, Edith Rizzo e Dicler Costa Rosa Filho. como também de da Eletronuclear. 

“De sambaquis à polidores: identificação de sítios arqueológicos da baía de Ilha Grande” 
Alessandra da Cruz1, André Victor de S. Castilho2, Eliziane Vieira de Assis2, Geisa Minis de O. Souza3, Jhieniffer Rodrigues de Lima1, Junia Rédua Bispo2, Marta Rosa da Silveira3, Mayara da Silva Moreira2, Vinicius Waldeck Garcia1, Alexandre Hiroyuki Kubota4, Nanci Vieira de Oliveira5, Rhoneds Aldora Perez6, Giovanni Bloise4 , Rosa Maria Caloiero Cerqueira7 

1 E.E. Antonio Dias Lima 
2 C.E. Roberto Montenegro 
3 CIEP Brizolão 495 Guignard 
4 Eletronuclear 
5 UERJ 
6 Museu Nacional - UFRJ 
7 Secretaria Estadual de Educação 

O conhecimento dos vestígios arqueológicos pré-coloniais e históricos ainda existentes no Rio de Janeiro, em especial no sul fluminense, permite um melhor conhecimento da História regional, para se buscar diversas estratégias de ações de preservação deste patrimônio. A primeira etapa realizada em 2007 foi realizada através de aulas e oficinas sobre diferentes temas relacionados a Arqueologia e Meio Ambiente. O objetivo desta primeira etapa foi fornecer subsídios para as análises e atividades de campo a serem realizadas na segunda etapa. Desta forma, no presente trabalho, apresentamos as análises preliminares sobre a identificação, localização e características dos sítios arqueológicos cadastrados no município de Angra dos Reis. As análises foram realizadas com a colaboração dos professores Cezar da Silva Lima Junior, Sheila Karl e Márcia Bretãs Ferrari, como também de Giovanni Bloise da Eletronuclear. 

“GPS na Aldeia: medindo nossa terra” 
Celina Alves dos Santos, Claudio Benites, Daniela Benites da Silva, Fabio da Silva, Isaias da Silva, Ivanilda Benites da Silva, Marcelina de Souza, Márcio Pereira de Souza, Natalino da Silva, Roberto Vera da Silva(1), Nanci Vieira de Oliveira2 , Ivan Francisco da Silva, Rosa Maria Caloiero Cerqueira4 
1 Escola Indígena Estadual Guarani Karai Kuery Renda 
2 UERJ 
3 Secretaria Estadual de Educação 
Entre as atividades do curso sobre Arqueologia, o nosso primeiro contato com GPS foi em uma oficina de escavação arqueológica. A importância de espacializar as informações arqueológicas do projeto incentivou a elaboração de um projeto de mapear a nossa Aldeia de Sapukai, localizada em Bracuí, município de Angra dos 
Reis. O objetivo deste projeto foi a elaboração de mapa de situação da área demarcada pela funai e uma planta da aldeia. As atividades deste projeto foram realizadas em três etapas, todas com a participação de Leandro Kuoray Mendes Chamorro. A primeira etapa consistiu em noções básicas de cartografia e obtenção de cópia da documentação de demarcação da terra. Na segunda etapa foi realizado o georreferenciamento de todas edificações existentes na aldeia. Utilizamos um GPS, da marca Magellan 300, para obter as coordenadas, trena para medir o comprimento e largura das construções e uma bússola para verificar a orientação destas. As atividades de campo foram acompanhadas pela orientadora, por Guilherme Vieira de Souza e Maurício Marques. A terceira etapa foi realizada com a ajuda do geógrafo Ivan Francisco da Silva, que utilizou do programa de CAD para elaboração final do mapa e da planta da aldeia. 

MUSEU NACIONAL - UFRJ 
“Saquarema por nós mesmo: Exposição fotográfica” 
Thayane da Silva Amoroim1; Daniel Neves Camargo2; Lamara Ferreira Freire1; Luana Sobral de Gouveia2; Carolina Augusta Ramos Leite2; Danielle Simas Mathias2; Amanda Boquerone de Oliveira1; Caroline Rosa Penetra3; Luciana Borges Pinheiro1; Aline Cristina Quintanilha, Rhoneds Perez4 
1 C.E. Oliveira Viana 
2 CIEP Astrogildo Pereira 
3 C.E. Oscar de M. Soares 
4 Museu Nacional. 
A pesquisa arqueológica no município de Saquarema teve início na década de 1970 com os trabalhos da arqueóloga Lina Kneip. Após observar que a falta de conscientização da comunidade para com o patrimônio cultural local era a principal responsável pela degradação desses bens, Kneip passou a adotar medidas de preservação e conservação. A criação pioneira do sítio-museu do Sambaqui da Beirada foi um dos principais resultados alcançados por essas práticas.Inspirados nos princípios extensionistas de integração entre a comunidade científica e a população local, as arqueólogas Rhoneds Perez do Museu Nacional/UFRJ e Nanci Vieira da UERJ, trouxeram para o município o Programa Jovens Talentos para a Ciência desenvolvendo com os alunos do Ensino Médio um projeto de educação patrimonial. Assim, nós, os Jovens Talentos de Saquarema, a partir dos trabalhos desenvolvidos aprendemos o que é patrimônio, seu significado e importância para nós que vivemos no município. Como resultado da oficina “Curso Básico sobre Documentação Visual”, oferecida pelo Chefe da Seção de Fotografia do Museu Nacional/UFRJ, Roosevelt Mota, elaboramos o presente trabalho intitulado “Saquarema por nós mesmo: exposição fotográfica”. Nela visamos mostrar o que nosso município possui de mais precioso não só para nós como para toda a humanidade. Entre os muitos tesouros que possuímos escolhemos para esta exposição: as belezas cênicas, os sítios arqueológicos, os monumentos geológicos, as edificações antigas, assim como algumas pessoas de grande importância para nossa cultura e história. 
Desta maneira, objetivamos com esta exposição valorizar o patrimônio do nosso município para que as preciosidades que buscamos capturar, não através de lentes, mas sim de nossa percepção, que igualmente integram este patrimônio, mas que muitas vezes são superficialmente observadas ou passam por despercebido, possam receber novos significados por parte daqueles que também se sentirem possuidores delas. 


BIOLOGIA 

CTAIBB – Bom Jesus do Itabapoana 

“Estudo dos hábitos alimentares de estudantes de uma rede privada de ensino no município de Bom Jesus do Itabapoana, Rj.” 
Costa, I.Z2.; Ridolphi, A.C 2.; Macedo, L.A.V1.; Campos, T.P.; Pereira, L.O2. e Gomes, L.P2 
1 C.E Padre Mello 
2 C.T.Agrícola Idelfonso Bastos Borges(CTAIBB) 
3 CTAIBB 
INTRODUÇÃO 
O processo de alimentação passou por uma grande transformação ao longo da história. No século XX, uma das conseqüências do desenvolvimento industrial foi a concentração humana em áreas urbanas, aumentando a demanda alimentar e o distanciamento entre as zonas produtoras e as consumidoras. A cadeia alimentar foi alongada pela diversificação das fases intermediárias entre a produção e o consumo do alimento (GERMANO; GERMANO, 2001). Entretanto, a alimentação adequada é essencial para sobrevivência, crescimento físico, desenvolvimento mental, produtividade, saúde e bem-estar. Através de uma dieta adequada em quantidade e qualidade, o organismo adquire a energia e os nutrientes necessários para o bom desempenho de suas funções e para a manutenção de um bom estado de saúde. Na adolescência que é uma fase de intensas transformações, crescimento e alimentação estão sempre juntos e fazem parte do processo de desenvolvimento integral. É exatamente nesse período da vida que é requerida maior quantidade de vitaminas e minerais na alimentação humana. Quando saudável na adolescência, a alimentação pode prevenir muitas doenças na vida adulta. Segundo MOLINA & CUNHA (2001), a alimentação do adolescente é fortemente influenciada pela convivência com outros adolescentes e, geralmente, as hortaliças e as frutas passam a não fazer mais parte de sua alimentação. Como já compreendem o conceito de nutriente, a função dos alimentos pode ser melhor entendida pelos adolescentes. No entanto, os conflitos para se fazerem escolhas alimentares podem ocorrer especialmente quando se alimentam fora de casa. A questão fica entre escolher alimentos nutritivos ou consumir os seus preferidos, não nutritivos, mas com forte influência do meio. A escola é um espaço privilegiado para a promoção da saúde e desempenha papel fundamental na formação de valores, hábitos e estilos de vida, entre eles o da alimentação. Proporcionar um ambiente favorável à vivência de saberes e sabores favorece a construção de uma relação saudável da criança com o alimento. Neste contexto, o objetivo do estudo foi analisar os hábitos alimentares de estudantes da rede particular. 
MATERIAL E MÉTODOS 
A metodologia utilizada foi a aplicação de um questionário contendo 12 questões objetivas, relacionadas aos hábitos alimentares dos alunos de um colégio particular, situado no município de Bom Jesus do Itabapoana, RJ. Desse modo foi possível avaliar o perfil alimentar de cada estudante entrevistado. Os questionários foram entregues à direção da escola e repassados aos alunos que individualmente responderam-no e devolveram a direção do colégio. Os bolsistas responsáveis pelo projeto recolheram e analisaram os questionários. 
RESULTADOS 
Através da análise dos questionários, obtiveram-se os seguintes resultados: dos alunos entrevistados, 58,3% eram do sexo feminino e 41,7% do sexo masculino, com faixa etária entre 12 e 20 anos, com renda familiar variando de 1 a 12 salários mínimos. O número de refeições realizadas pelos entrevistados variou entre 3 a 4 refeições por dia, das quais os alimentos mais comuns são os ricos em carboidratos e produtos lácteos. Quando questionados a respeito da qualidade de sua alimentação, 45,8% dos alunos consideram sua alimentação inadequada e justificam sua opção dizendo que estão sempre comendo fora de hora, que estão se alimentando com muitas gorduras, frituras e que não têm uma alimentação balanceada, alegam também que comem o que gostam e o que querem. Além disso, dizem não consumir frutas, verduras e legumes, além de consumirem em excesso massas e doces. Quando questionados sobre a qualidade de sua alimentação, 50% consideraram saudável pois, segundo os mesmos, consomem bastantes frutas, verduras e legumes, não são de comer guloseimas e possuem horários estipulados para se alimentarem, e apenas 4,2% consideram sua alimentação regular, pois se alimenta adequadamente, porém exagera às vezes nos doces e frituras. Em relação à prática de atividades físicas, 42% praticam atividades físicas regularmente, 25% apenas de vez em quando e 33% não praticam. 
Dos entrevistados, 84% alegaram não sofrerem influência da mídia na escolha de sua alimentação, pois afirmam que comem apenas o que gostam e sentem vontade. Quando questionados sobre a importância de promoverem-se campanhas de educação alimentar na sociedade, 96% se mostraram a favor, pois alertam a população dos malefícios de uma alimentação inadequada e conscientiza as pessoas da importância de realizar-se uma reeducação alimentar.Entretanto, ao calcular o IMC (Índice de massa corpórea) dos entrevistados, observou-se que 50% estão com o índice abaixo da faixa considerada normal, o que pode acarretar distúrbios metabólicos (magreza, anorexia entre outros). Dos alunos entrevistados, 25% já sofreram de doenças relacionadas à saúde, destacando-se entre elas a obesidade e anemia. 
CONCLUSÕES 
Apesar de muitos adolescentes reconhecerem a adequação ou inadequação de seus hábitos alimentares nem sempre estão dispostos a melhorá-los. Neste estudo foi possível observar que os alunos da rede particular têm acesso a uma alimentação variada e praticam exercício físico, ou seja, possuem bons hábitos e sabem da importância de campanhas de conscientização. Além disso, promoção de uma alimentação saudável no espaço escolar pressupõe a integração de ações em três campos: ações de estímulo à adoção de hábitos alimentares saudáveis, por meio de atividades educativas que informem e motivem escolhas individuais; ações de apoio à adoção de práticas saudáveis, por meio da oferta de alimentação nutricionalmente equilibrada no ambiente escolar e ações de proteção à alimentação saudável, por meio de medidas que evitem a exposição da comunidade escolar a práticas alimentares inadequadas. 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
- GERMANO, P.M.L.; GERMANO, M.I.S. Higiene e Vigilância sanitária de Alimentos. Varela, 2001, 629p. 
-MOLINA, M. D. C. B., CUNHA, F. G. Profissionalização de auxiliares de enfermagem. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2001. 
-RIEDEL, G. Controle sanitário dos alimentos. Loyola, 1987, 370 p. 

“Desperdício de alimentos em uma unidade de alimentação e nutrição de Escola Técnica Federal” 
Souza, M.S 1., Gonçalves, L.G.S.P.1, Pinto, P.A2., Trugilho, W.S 2, Costa, J.A2. e Gomes, L.P 2 
1 C.E Padre Mello 
2 C.T.Agrícola Idelfonso Bastos Borges(CTAIBB) 
3 CTAIBB 
INTRODUÇÃO 
O desperdício de alimentos pode ser influenciado por uma série de fatores, dentre eles o planejamento inadequado das refeições, preferências alimentares e proporcionamento dos alimentos (NONONO-BORGES, 2006). O Brasil perde, por ano, o equivalente a 1,4% do Produto Interno Bruto, ou seja, R$ 1 bilhão por mês com alimentos que deixam de ser aproveitados, ao mesmo tempo em que mais de 54 
milhões de brasileiros sofrem de desnutrição e de doenças causadas pela falta de alimentação adequada. Segundo o IBGE, o desperdício no consumo doméstico de alimentos chega 20%. No Distrito Federal, em 1998, perdas de tomate chegaram a 14%, a de cenoura a 12% e de pimentão a 18% (EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).A unidade de alimentação e nutrição (UAN) é a área de produção de refeições que tem a finalidade de comprar, receber, armazenar e processar alimentos para posterior distribuição de refeições aos diferentes tipos de clientes2. Assim, um dos objetivos da UAN é possuir um planejamento adequado do volume de refeições a ser preparado. Questões como o número de comensais, o cardápio do dia e até mesmo a estação climáticas devem ser consideradas antes de ser definida a quantidade de alimento a ser preparada, a fim de evitar sobras (ABERC, 2002). 
Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi verificar a ocorrência do desperdício, na forma de resto de alimentos, na Unidade de Alimentação e Nutrição do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges. 
MATERIAL E MÉTODOS 
Entre as diversas metodologias existentes para determinar o consumo alimentar 
médio, a de pesagem direta é adotada neste estudo, por parecer a mais sensível e confiável. Inicialmente, realizou-se análise descritiva de dados coletados através de pesagens freqüentes das sobras alimentares da Unidade de Alimentação e Nutrição do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges-UFF, que oferece aos comensais sistema de self-service para arroz, feijão, salada e guarnição; e para carne adota-se o sistema de uma porção por pessoa. Através dos dados levantados em um período de 11 dias, sobre os restos de alimentos deixados pelos clientes durante o almoço, foram formadas relações entre os cardápios mais aceitos ou mais rejeitados em relação às suas respectivas sobras. Ao realizar tal avaliação, tivemos como base pesquisas sobre o assunto, destino e aproveitamento dos restos alimentares no nosso país. 
RESULTADOS 
Pode-se observar que o maior número de sobras alimentares foi constatada nos dias em que o cardápio apresentou os seguintes pratos: tutu com ovos, feijoada, vaca atolada, abobrinha verde, taioba e ovos mexidos com tomate. E o menor número de restos alimentares foi obtido quando o cardápio apresentava as seguintes refeições: strogonoff de frango, batata palha, almôndega ao molho e lingüiça frita. Constatou-se ainda que, durante o período em que realizou-se a pesquisa, foram oferecidas em média 170 refeições/dia (almoço) e obtiveram-se sobras de restos alimentares em 
média de 8.706 kg/dia. Portanto, em média, 51,20g de comida retornaram em cada prato oferecido pela UAN. Durante o período da pesquisa, foram oferecidas 1877 refeições, totalizando 1430 kg de alimentos produzidos, tendo retornado à Unidade de Alimentação e Nutrição 75,9kg (5,31%) de alimentos. 
CONCLUSÕES 
Os resultados demonstram uma perda excessiva de alimentos (75,9kg), entretanto compatível com as normas operacionais de uma Unidade de Alimentação e Nutrição escolar pública em que as preferências alimentares e a falta de consciência influenciam nos hábitos alimentares dos adolescentes. Tais resultados remetem à necessidade de reflexão acerca das possibilidades de ajustes, introduzindo revisões nas práticas gerenciais e operacionais do serviço com enfoque nas ações interdisciplinares de conscientização do comensal. 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE REFEIÇÕES COLETIVAS. Manual ABERC de práticas de elaboração e serviço de refeições para coletividades. São Paulo, 2002. 
2. MEZOMO, I.B.. O serviço de alimentação. In: Mezomo IB. Os serviços de alimentação planejamento e administração. Barueri: Manole; 2002. p.81-273. 
3. NONONO-BORGES, C.B.; RABITO, E.I.; SILVA, K.; FERRAZ,C.A.; CHIARELLO, P.G.; SANTOS, J.S.; MARCHINI, J.S. Desperdício de alimentos intra-hospitalar. Rev. Nutr., Jun 2006, vol.19, no.3, p.349-356. 


“Ocorrência de Staphiloccocus spp. em maionese caseira em Sistema de “fast food” no vale do Itabapoana, RJ/ES” 
Jacqueline Maximiliano Resende1; Jadson Gomes de Oliveira1; Mirely Soares Pires1; Luiz Antonio Vieira da Silva2 
1C.E. Padre Mello – Bom Jesus do Itabapoana 
2Universidade Federal Fluminense/ Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges – Bom Jesus do Itabapoana 
Pretende-se com o presente trabalho detectar a ocorrência de Staphylococcus spp. em maionese caseira, oferecida como acompanhante alimentar em lanches “fast food”, nos municípios de Bom Jesus do Itabapoana (RJ) e Bom Jesus do Norte (ES), integrantes do Vale do Itabapoana. A presença deste microrganismo em alimentos indica que foi processado em condições inadequadas de higiene-sanitária, podendo acarretar prejuízos a saúde coletiva, causando toxinfecção alimentar. 
Os Staphylococcus spp. podem causar doenças tanto por sua capacidade de multiplicação e disseminação ampla nos tecidos, como pela produção de muitas substância extracelulares, como a enterotoxina, que é uma causa importante de intoxicação alimentar. Apesar de ser quase incomum a fatalidade por intoxicação estafilocócica ela ocorre ocasionalmente em indivíduos delibitados imunologicamente, idosos e crianças de tenra idade. 
O material e métodos utilizados no projeto, obedecem a Instrução Normativa nº 62/2003, SDA, e o Regulamento Industrial e Inspeção Sanitária de Produtos de Origem Animal – RIISPOA, 1997, do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA e, quanto aos padrões microbiológicos regulados pela Resolução RDC, Nº. 12/2001, o Regulamento Técnico para Especiarias, Temperos e Molhos, RDC Nº 276, 22/09/05, ambos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. 
Quanto aos resultados e conclusões, observou-se que nas 10 (dez) amostras analisadas, em 2 (duas) constatou-se a presença de leveduras; 3 (três) ausência de qualquer microrganismo e 5 (cinco) detectou-se a presença Staphylococcus spp.mas não confirmada. 
Sugere-se uma fiscalização mais rígida aos estabelecimentos “fast food” e vendedores ambulantes quanto a temperatura de armazenamento e cuidados higiênico-sanitários no preparo da maionese caseira. 
A forma mais comum de deterioração da maionese é a degradação oxidativa dos componentes como óleo vegetal e os lipídios dos ovos. A deterioração microbiana é mais difícil devida a sua elevada acidez. Fungos, leveduras e lactobacillus podem ocasionalmente encontrar condições favoráveis para o crescimento (SENAI, 2006). 
PALAVRAS-CHAVES: Staphylococcus, maionese, contaminação, intoxicação alimentar, higiene-sanitária. 

FIOCRUZ – Rio de Janeiro 

“Estudo das dermatoses ocupacionais em trabalhadores da construção civil” 
Jacqueline Viana de Souza1; Antônia Maria Gualberto dos Santos2; Maria das Graças Mota Melo3 
1Bolsista do Projeto Jovens Talentos para a Ciência / FAPERJ 
2Bolsista CRESAT - CESTEH/ENSP/FIOCRUZ 
3Coordenadora do projeto/Chefe do Serviço de Dermatologia Ocupacional CESTEH/ENSP/FIOCRUZ 
No serviço de Dermatologia Ocupacional do CESTEH/ENSP/FIOCRUZ são freqüentemente atendidos trabalhadores da construção civil com queixas de dermatites associadas ao cimento. Com o objetivo de conhecer as dermatoses mais freqüentemente relacionadas a esse tipo de atividade, foi realizado estudo retrospectivo, através de análise de prontuários de trabalhadores da construção civil (pedreiros, serventes de obras, mestre de obras, etc.) atendidos no Serviço de Dermatologia, no período de julho de 1989 a julho de 2007. Os seguintes dados foram avaliados: faixa etária, tempo de exposição ao cimento, presença de lesões de dermatite de contato (eczema), resposta aos testes de contato, outras dermatoses detectadas e conseqüência médico-social dos casos. Correlacionou-se esses dados com os relatos da literatura. Por fim, foram propostas medidas de prevenção de dermatoses nesse grupo de trabalhadores. 

UENF – Campos dos Goytacazes 

“Modelos didáticos para o ensino da espermatogênese” 
Ladislau, P.S.1, Pangella, C2., Nogueira, N.F.S2. 
1 Liceu de Humanidades de Campos 
2 Laboratório de Biologia Celular e Tecidual – Centro de Biociências e Biotecnologia – Universidade Estadual do Norte Fluminense. 
A espermatogênese constitui um complexo processo de desenvolvimento dos gametas masculinos e compreende ainda uma etapa de diferenciação da espermátide haplóide em espermatozóide. Como os modelos existentes no mercado são de alto custo, mas muito importantes para a compreensão do processo, estamos desenvolvendo modelos a partir de material de baixo custo e reciclável. Estes modelos servirão de moldes para a produção de novos modelos. Para a elaboração destes moldes, elegemos o silicone. Embora o silicone não seja um material relativamente caro, foi escolhido para a produção de moldes por sua alta maleabilidade, o que permite a reprodução dos modelos com grande riqueza de detalhes e por permitir sua reutilização muitas vezes. A partir dos moldes de silicone poderão ser produzidos vários modelos. Na produção destes novos modelos também poderão ser utilizados materiais extremamente baratos tais como: argila, parafina gesso, etc. Estes modelos poderão produzidos em considerável escala e de baixíssimo custo poderão ser distribuídos para escolas estaduais que solicitarem. Após a produção, poderão ser pintados, facilitando a diferenciação das estruturas. Poderão também ser adicionados decalques de podendo ser facilmente colados funcionarão como legenda no próprio modelo. Numa etapa posterior este material será apresentado pelas alunas em sala de aula, para uma turma de 3ª série do segundo de sua escola e os resultados do aprendizado avaliado em um questionário a ser aplicado após a aula. 
Apoio: PROEX – COEX – UENF – FAPERJ – CECIERJ –J.Talentos 

“Fecundação: Embriologia Para Deficientes Visuais” 
Pereira, M.S.1, Nogueira, N.F.S2. 
1 Colégio Estadual Dr. Félix Miranda 
2 Laboratório de Biologia Celular e Tecidual – Centro de Biociências e Biotecnologia – Universidade Estadual do Norte Fluminense. 
A fecundação é o processo de formação da célula ovo a partir da fusão de dois gametas restituindo o número de cromossomas de uma determinada espécie, constituindo um novo ser, geneticamente único. A existência de material didático para deficientes visuais, cujo tato representa um sentido extremamente apurado, é extremamente escasso. Nossa proposta é a produção de uma cartilha que propicie uma aula completa de fecundação para deficientes visuais. A cartilha está sendo elaborada a partir de desenhos e esquemas feitos com base em outros já existentes em livros de embriologia e seu conteúdo supervisionado pelo professor orientador. O material utilizados para a cartilha é de baixo custo, como barbante, arame, biscuit, botões, etc. O material deve ser sempre resistente a altas temperaturas e possuir texturas diferenciadas. Após escolha do material a ser utilizado, o mesmo é colado em papel cartão. Após término do esquema tridimensional, é elaborada uma legenda em braile. Por fim esta cartilha será levada para o Instituto Benjamin Constant, onde será colocado em um aparelho que a recobrirá com acetato e a submeterá alta temperatura e vácuo. Posteriormente, a cartilha será pintada com cores vivas para poder ser observada por pessoas que possuam baixa visão. 
Numa etapa posterior este material será apresentado pelas alunas em sala de aula, para uma turma de 3ª série do segundo de sua escola e os resultados do aprendizado avaliado em um questionário a ser aplicado após a aula. 
Apoio: PROEX – COEX – UENF – FAPERJ – CECIERJ - JOVENS TALENTOS 

“Foliculogênese: Uma nova abordagem didática” 
Monteiro, N.O.1, Pangella, C., Nogueira, N.F.S2. 
1 E.T.E. João Barcelos Martins 
2 Laboratório de Biologia Celular e Tecidual – Centro de Biociências e Biotecnologia – Universidade Estadual do Norte Fluminense. 
A compreensão do processo de foliculogênese é de fundamental importância para o entendimento de todo o ciclo menstrual. Todavia, não existem disponíveis muitas opções, em termos de material didático principalmente de baixo custo, que ajudem na 
compreensão deste processo. Devido a estes fatores, estamos desenvolvendo modelos das diversas etapas da foliculogênese, utilizando materiais de baixo custo como por exemplo: biscuit, material utilizado para a produção de bijuterias, argila, papel reciclado, barbantes, lixas, sisal, contas de vidro, etc. Estes modelos tridimencionais são produzidos pelas próprias alunas que os montam com base em uma aula de embriologia. O material é colado sobre um pedaço de papelão que pode estar revestido ou não com papel reciclado. O biscuit pode estar pintado ou não com tinta para tecido para evitar a proliferação de fungos. Os modelos de argila, embora mais pesados, propiciam uma idéia tridimensional mais precisa e permitem também o delineamento mais detalhado das estruturas. Embora estes modelos não possam ser pintados, como são mais ricos em detalhes produzem também um excelente efeito didático- visual. Numa etapa posterior este material será apresentado pelas alunas em sala de aula, para uma turma de 3ª série do segundo de sua escola e os resultados do aprendizado avaliado em um questionário a ser aplicado após a aula. 
Apoio: PROEX – COEX – UENF – FAPERJ – CECIERJ - JOVENS TALENTOS 

“Herborização de Plantas Arbóreas Nativas de Mata Atlântica no Herbário UENF” 
Kate Katherine da Silva Batista1, Ana Carolina Caetano Ribeiro2 & Marcelo Trindade Nascimento 
1 ETE João Barcelos Martins 
2 Bolsista Tecnorte de Apoio Técnico de Nível Superior do Herbário/UENF 
3 Professor do LCA/CBB/UENF e Curador do Herbário/UENF 
Desde o século XVII, a flora brasileira desperta o interesse de naturalistas e pesquisadores pela sua beleza. O material coletado no final do século XIX encontra-se hoje, depositado em vários herbários. Esse período representou o auge da botânica no país, mas a formação dos primeiros herbários já havia ocorrido desde o início do século XVI na Itália. Herbários são coleções científicas, compostas por amostras de plantas secas, servindo como registro e referência sobre a vegetação e flora de uma dada região. O Herbário UENF foi criado no dia 03/06/2005 pelo Conselho do Centro de Biociências e Biotecnologia (UENF), é formado por coleções oriundas das diferentes fisionomias ocorrentes no diversificado e quase desconhecido mosaico que é a região Norte Fluminense, sendo composto pela coleção científica (exsicatas), carpoteca (coleção de frutos e sementes secos) e xiloteca (coleção de madeiras em bloco, tronco e tecido fixado em lâminas para microscópio). Este trabalho tem por objetivo organizar e herborizar plantas arbóreas nativas de Mata Atlântica coletada por pesquisadores da UENF na Mata do Mergulhão, Campos, RJ, durante o desenvolvimento de seus estudos e aprofundar o aprendizado nas áreas da botânica e da ecologia vegetal e no conhecimento prático da metodologia científica em questão. As atividades até o momento envolveram triagem de material e incorporação de exsicatas à coleção cientifica, passando por várias etapas de preparo do material, incluindo herborização, registro no livro do Herbário UENF, descontaminação quando necessário e montagem, costurando-as em camisas (folhas de cartolina branca de tamanho padrão para herbários) e envolvendo-as em saias (folhas de 
papel Kraft de tamanho padrão para herbários). Atualmente, o acervo do Herbário UENF é formado por cerca de 3350 exsicatas já incorporadas e registradas. O Herbário UENF vem crescendo de forma significativa com a ampliação do acervo científico projetando este espaço à consolidação e reconhecimento. O desenvolvimento deste trabalho tem propiciado aprendizado satisfatório na área da botânica, no conhecimento de práticas científicas e na importância da preservação do meio ambiente. 
Apoio: FAPERJ /UENF 


ECONOMIA 

PESAGRO - RIo 
“Informações do Mercado Atacadista de Produtos Agricolas - Cereais e Diversos do Rio de Janeiro” 
Elisama Freitas da Silva1 ; Udson da Silva Aguiar1; Hilton Cunha2; Evandro S. V. Silva2 
1 CIEP 386 - Guilherme da Silva Filho 
2 PESAGRO - Rio 
INTRODUÇÃO 
Participação em pesquisa econômica desenvolvida na PESAGRO-RIO/SIMA-RJ, proporcionando aos produtores Rurais, técnicos , Governos Estadual e Municipal e aos consumidores em geral o conhecimento dos níveis de preços praticados no mercado atacadista de cereais, grãos, carnes e laticínios comercializados no Rio de Janeiro. 
OBJETIVOS 
Estimar os preços praticados na comercialização diária de produtos da agropecuária pertencentes aos especificados. 
Disponibilizar através dos meios de comunicação as informações obtidas, inclusive na INTERNET - www.pesagro.rj.gov.br 
METODOLOGIA 
Realização de pesquisa estatística com levantamento de dados junto aos atacadistas referente aos preços praticados nos períodos de comercialização mais intensa no mercado. 
Critica e sistematização e processamento de dados obtidos. 
Determinação dos níveis mínimo, modal e máximo alcançados pelos produtos da pauta de pesquisa 
Elaboração de relatório de pesquisa diário contendo os resultados obtidos por produto pesquisado. 
Divulgar na imprensa escrita, falada e televisada os boletins diários editados. 

“Calendário da comercialização do mercado agrícola” 
Joyce Cristina da Silva Santos ¹ ; Felipe Nascimento da Silva ²; Evandro S. V. Filho ³ ; Hilton Cunha3 ;Marco C. Rennô ³ 
¹ C.E. Gomes Freire de Andrade 
² C.E. Heitor Lira 
³ Pesagro / Faperj 
Atualizar fonte de consulta destinada ao produtor, consumidor e Estado nas tomadas de decisões, onde a adequação do período de plantio e colheita para melhor rentabilidade na sua comercialização, a identificação dos preços favoráveis quando da época de oferta abundante, propiciar políticas de inovações e incentivos, econômicas e financeiras, tributos e etc. 
OBJETIVOS 
Apresentar variações dos itens comercializados em calendário. Finalizar em extrato a dinâmica da comercialização principalmente pra fins econômicos, tomada de decisões dos consumidores, comerciante, produtores e governantes. 
Editar em documento informativo (folder) para distribuição ampla bem como disponibilização no site www.pesagro.rj.gov.br . 
METODOLOGIA 
Monitoramento dos registros do banco de dados dos preços praticados no mercado atacadista que irão compor o ‘Boletim Diário de Cotações’. 
Aplicação das ferramentas de informática utilizadas no mundo dos negócios como excel, word, web e power-point. 
Caracterização do mercado em Oferta Fraca, Regular ou Forte, e também quanto à dinâmica de comercialização em Preços em Baixa, Preços Estáveis e Preços em Alta. 


EDUCAÇÃO 

UCP - Petrópolis 
“Educação à distância na Universidade Católica de Petrópolis” 
Daiane Lucino Raimundo1; Ligia Leite2 
1 C.E. Irmã Cecília Jardim - Petrópolis 
2 UCP – Petrópolis 
A pesquisa tem como objetivo investigar o referencial teórico da Educação a Distância (EAD) com a finalidade de fundamentar o processo de planejamento e desenvolvimento para o projeto de EAD na Universidade Católica de Petrópolis. 
Mediante a investigação de informações atualizadas relacionadas às categorias propostas neste estudo: conceitos, modalidades, artigos, avaliação, tecnologias utilizadas, interatividade (professor x aluno, aluno x aluno, aluno x conteúdo, aluno x tecnologia), equipes multidisciplinares, preparação e capacitação de professores implementação e gestão de iniciativas de EAD, e análises dos sites utilizados como recursos para obter informações que possam ser utilizadas na pesquisa. 
A pesquisa é de cunho exploratório e visa buscar fundamentação teórica na literatura impressa e eletrônica delineando a fundamentação teórica para o projeto de EAD-UCP. Os procedimentos metodológicos da pesquisa abrangem: pesquisa bibliográfica, em livros e periódicos impressos, pesquisa on-line, incluindo universidades que utilizam Educação a Distância – EAD, elaboração e validação de roteiros de entrevista e questionários, aplicação de análise dos instrumentos e elaboração do relatório final da pesquisa. 
As atividades em andamento incluem a elaboração e validação dos instrumentos de coletas de dados (questionários e roteiros de entrevista) que serão aplicados, de acordo com a proposta deste estudo, à comunidade de alunos, professores e dirigentes da UCP. Será desenvolvida um grupo focal envolvendo a equipe de EAD-UCP, o grupo de pesquisa e os professores da UCP envolvidos no projeto. 


ENFERMAGEM

USS - Vassouras 
“Gravidez na adolescência: um estudo com os escolares” 
Amanda Valente Machado1; Tamires Fernandes Barcellos1; Juliana Mendes Neves1; Edna Gurgel Casanova2 
1 C.E. Ministro Raul Fernandes - Vassouras 
2 Universidade Severino Sombra - Vassouras 
Estudo qualitativo, que objetivou identificar os motivos que levaram as adolescentes a engravidarem, bem como analisar as repercussões da gravidez/filho na vida dessas adolescentes. A gravidez precoce é uma das ocorrências mais preocupantes, pois se estima que no Brasil, um milhão de adolescentes dá à luz a cada ano (Santos IMM, Silva LR, 2000). Esta incidência tem crescido não só no Brasil, como em todo o mundo. Considerando a imaturidade biológica da adolescente grávida, associada às repercussões no âmbito psicológico, sociocultural, econômico que afetam não só a jovem, mas também, a família e a sociedade, os estudos sobre esta temática devem fazer parte das políticas de saúde e da educação. Nesse sentido, ao desvendarmos este fenômeno, estamos contribuindo para que as vivências próprias da adolescência não sejam interrompidas devido a uma gravidez precoce. A pesquisa foi realizada em um colégio estadual localizado no município de Vassouras, no estado do Rio de Janeiro. Utilizamos para a coleta dos dados, a entrevista semi-estruturada. Participaram como sujeitos do estudo, nove alunas que atenderam aos critérios de inclusão desta pesquisa, a saber, estar na faixa etária entre 11 e 19 anos, estar cursando o nível médio e ter pelo menos um filho. O roteiro de entrevista contemplou questões sobre orientação sexual, reações e repercussões emocionais e sociais frente à gravidez e os motivos predisponentes da gravidez. A partir dos achados construímos duas categorias denominadas, a descrença da gravidez e as repercussões familiares e sociais em decorrência da gravidez da adolescente escolar. Os resultados revelaram que, apesar da maioria das respondentes terem conhecimento sobre métodos contraceptivos, fizeram à opção de não utiliza-los, acreditando que não ficariam grávidas. Outro achado mostrou que profundas 
modificações aconteceram na vida das adolescentes, muitas tendo que adiar seus sonhos 


ENGENHARIA 

UENF 
“Interconectores Cerâmicos para Pilhas a Combustível de Óxido Sólido” 
Paulo Afonso dos Santos Menezes1 ; Wandencarlos Gomes Viana1 ;Athus Madureira Pereira de Souza1 ; Alzimar Fernandes Gomes1 ; Herval Ramos Paes Junior 2 
1Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins (ETEJBM) 
2Laboratório de Materiais Avançados (LAMAV) Universidade Estadual Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro 
Neste trabalho filmes de LaCrO3 intrínsecos e dopados com cálcio La0,8Ca0,2CrO3 foram depositados por spray-pirólise sobre substratos de aço inox ferrítico 444 visando sua aplicação como interconectores em pilhas a combustível de óxido sólido para operação em temperaturas intermediárias (PaCOS-TI). Os substratos foram previamente preparados metalograficamente, passando por etapas de corte, lixamento, polimento e limpeza ultrasônica, com análise do acabamento superficial em um microscópio ótico. Os materiais foram caracterizados eletricamente com variação decrescente da temperatura e estruturalmente por difração de raios-X. A caracterização elétrica confirma um aumento da condutividade elétrica com a elevação da temperatura de medida. A dopagem do material com cálcio resulta numa redução da energia de ativação do processo de condução elétrica em relação a do filme intrínseco. As análises de raios-X indicam que os filmes tratados termicamente apresentam formação de fase única, dos óxidos correspondentes, com a estrutura da perovskita. 
Apoio Financeiro: FAPERJ e CNPq 

UCP 

“Aplicações do transistor trabalhando fora da região linear – distorcedor de sinal” 
Natalia Roberta L. Costa1, Johnderson2 
1 C.E. Irmã Cecília Jardim - Petrópolis 
2 UCP - Petrópolis 
O transistor tem como principal aplicação a amplificação de sinais, onde o desempenho deste componente vai depender diretamente das suas características construtivas e de polarização. Para tanto trabalhamos na maioria dos projetos na sua 
região linear. O objetivo do trabalho é além de explorar as regiões de corte e de saturação deste dispositivo, apresentar uma aplicação real muito utilizada, que consiste na distorção de um sinal proveniente de uma fonte sonora, que pode ser a voz humana ou um instrumento musical, visualizando nesta aplicação não só o comportamento do componente em laboratório, mas também seus efeitos sonoros alcançados. 

ENGENHARIA FLORESTAL 

UFRRJ 
“Avaliação Quantitativa de Extratos Solúveis em madeiras de clones de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden”
Natália Dias de Souza1, Alexandre da Costa Farias1; Diego da Silva Araújo2; Diogo2 Silveira Pereira; Wagner Feliciano2;Dr. Heber dos Santos Abreu3 
1 C.E. Presidente Dutra - Seropédica 
2 C.E. Dr. Albert Sabin - Seropédica 
3 Instituto Florestas – UFRRJ - Seropédica 
O conhecimento da composição química da madeira possibilita o entendimento de seu comportamento como matéria-prima para diversos usos, permite o uso em sistema de classificação (quimiossistemática), identificação de madeira, além de conferir propriedades preservativas face aos degradadores de natureza biótica e abiótica. Nas últimas décadas, observou-se um significativo aumento nas informações tecnológicas básicas sobre as propriedades da madeira e seus constituíntes químicos de árvores de espécies do gênero Eucalyptus. Dentre as espécies do gênero Eucalyptus, destaca-se o Eucalyptus grandis, cuja cultura tem demonstrado ser uma das mais produtivas e competitivas do mundo. Este trabalho teve como objetivo traçar o perfil quantitativo da presença dos extratos solúveis (ciclohexano; acetado de etila e metanol) em madeiras de 4 clones de Eucalyptus grandis coletados em diferentes áreas da ARACRUZ FLORESTAL. Com base nos resultados, os extratos ciclohexânicos dos quatro indivíduos mantiveram-se estatisticamente constantes nas três regiões da madeira (alburno-0,24g; 0,12g; 0,12g; 0,12g; zona de transição-0,23g; 0,30g; 0,30g; 0,12g e cerne-0,25g; 0,31g; 0,18g; 0,25g). Os extratos de acetato de etila apresentaram o mesmo comportamento (alburno-0,42g; 0,43g; 0,24g; 0,37g; zona de transição-1,94g; 1,23g; 1,40g; 1,04g e cerne-0,80g; 0,74g; 1,29g; 1,06g). Quanto aos extratos metanólicos os indivíduos apresentaram diferenças significativas. No alburno, os indivíduos 1 (1,71g) e 2 (3,83g) da área I ficaram diferentes dos indivíduos 1 (4,23g) e 2 (4,36g) da área II. Na zona de transição e no cerne respectivamente, o indivíduo 1 (4,72g e 3,65g) da área I se destacou dos demais. Com estes resultados, pode-se concluir que apesar das amostras serem de origem clonal os extratos mais polares mostraram diferenças significativas. Isso permitiu considerar que os fatores ambientais contribuíram para o esclarecimento das diferenças observadas. (CAPES e FAPERJ). 
Palavras-chave: Constituintes Químicos, Clones de Eucalyptus, Madeira. 


FARMÁCIA 

UFRJ 
“Estudo fitoquímico do extrato de uma espécie do cerrado (Lippia lacunosa L.)” 
Dayane Priscilla Sousa Silva1, Aline Castellar2, Suzana G. Leitão3 
1Colégio Estadual Julia Kubitschek 
2Programa de Biotecnologia Vegetal, CCS, UFRJ, Rio de Janeiro, RJ 
3Faculdade de Farmácia, Departamento de Produtos Naturais e Alimentos, UFRJ, CCS, Bloco A, Ilha do Fundão, 21941-590, Rio de Janeiro, RJ. 
Lippia lacunosa Mart. & Schau. (Verbenaceae) é uma espécie brasileira que ocorre no cerrado, em Diamantina, MG, e não apresenta estudos químicos e farmacológicos prévios relatados na literatura. Estudos preliminares realizados na UFRJ com o extrato de folhas de L. lacunosa revelaram presença de flavonóides e terpenóides cujas atividades biológicas têm sido demonstradas na bibliografia científica. Estudos posteriores do mesmo grupo demonstraram que os extratos obtidos em hexano e diclorometano de L. lacunosa são ativos contra Mycobacterium tuberculosis, o agente etiológico da tuberculose, in vitro. Em face desses resultados, e devido à ausência de estudos fitoquímicos para esta espécie, essa planta foi selecionada para este trabalho. Plantas matrizes selecionadas para iniciar os estudos fitoquímicos foram coletadas no Horto da Universidade Federal de Juiz de Fora, onde são cultivadas a partir de clones originais trazidas de Diamantina, Minas Gerais. Entre os métodos modernos de análise, a cromatografia ocupa um lugar de destaque devido à facilidade com que efetua separação, identificação e quantificação de espécies químicias. A cromatografia é um método físico-químico de separação dos componentes de uma mistura, realizada através da distribuição desses componentes em duas fases: móvel e estacionária (Collins et al., 2006). Portanto, análises do extrato em diclorometano de folhas de L. lacunosa por cromatografia em coluna e cromatografia em camada fina estão sendo realizadas a fim de isolar substâncias de natureza flavonoídica e terpenoídica. Até o presente momento um flavonóide metoxilado já foi isolado e caracterizado como cirsimaritina. APOIO: Faperj (Bolsa Jovens Talentos), CNPq (Edital Universal). 


FÍSICA 

UENF 
“Desenvolvimento de um sistema de acompanhamento automático para um telescópio Newtoniano” 
Rony John Lima Lopes1 e Marcelo de Oliveira Souza2 
1 CEFET/Campos 
2 Clube de Astronomia Louis Cruls/CEFET-Campos e UENF 
Neste trabalho estará sendo apresentado o sistema elétrico desenvolvido para o acompanhamento automático do telescópio Newtoniano de 30cm de abertura do Observatório Jiri Vlcek do CEFET de Campos dos Goytacazes. 

“Um modelo virtual de um laboratório de eletromagnetismo”. 
Cícero Vasconcelos Ferreira Lobo1, Juliana Barcelos Cordeiro1 , Rudson Dias Medeiros2 ;Marcelo de Oliveira Souza2 
1 Liceu de Humanidades de Campos dos Goytcazes 
2 LCFIS – UENF 
Neste trabalho estará sendo apresentado o modelo virtual de um laboratório de eletromagnetismo que pode ser acessado no endereço http://www.uenf.br/avief . O laboratório virtual foi desenvolvido em um software de modelagem tri-dimensional e estará sendo utilizado como portal para acesso aos tutoriais e simulações que compõem o ambiente virtual para o ensino de Física. 

“Análise de um sistema de distribuição elétrica e da estrutura de um transformador - uma proposta para o ensino médio”. 
Franco Alonso de Faria Neto1, Sabrina Gomes Cozendey2 , e Marcelo de Oliveira Souza2 
1 Escola Estadual João Barcelos Martins 
2 LCFIS – UENF 
Neste trabalho será apresentado um modelo didático, de um sistema de distribuição elétrica e da estrutura de um transformador. Foram utilizados novos recursos tecnológicos, para a apresentação dos conceitos básicos de eletromagnetismo associados ao modelo didático desenvolvido. 


“Micro-vídeo didáticos de eletromagnetismo para o ensino médio: 
Conceitos básicos, Instalação residencial e equipamentos eletrônicos”. 
Daiana Cristina Rocha Alves1, Sabrina Gomes Cozendey2, Samara Silva Morett2, Keitty Raquel Benevides2 e Marcelo de Oliveira Souza2 
1 Escola Estadual João Barcelos Martins 
2 LCFIS – UENF 
Neste trabalho serão apresentados micro-vídeos didáticos mono temáticos com a análise de situações do cotidiano dos estudantes de ensino médio. Nesses micro-vídeos foram considerados temas relacionados com o Eletromagnetismo. 

“As novas idéias de Galileu sobre o movimento no século XVII’ 
Fábio Junio dos Santos Coelho1; Marilia Paixão Linhares2 
1 Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins 
2 Universidade Estadual do Norte Fluminense 
Este trabalho faz parte de um projeto de estudo que investiga as idéias sobre o movimento dos corpos, desde Antiguidade até os nossos dias. O objetivo é produzir material didático, por exemplo, uma linha do tempo enfocando a evolução das concepções sobre o modelo de mundo e de movimento. Um personagem desta história é Galileu, que viveu no auge da crise do pensamento medieval e por isso procurou resolver questões baseadas na experimentação e na linguagem matemática. Ele discordava de Aristóteles, principalmente no que dizia sobre a queda dos corpos, comprovando que corpos com massas diferentes caem com a mesma velocidade. Também dizia que um corpo em movimento com velocidade constante permanecia nessa situação caso não atuasse sobre ele qualquer força e em trajetória circular. Neste ponto ele estava errado, pois a trajetória do corpo é retilínea, como mostrou Newton. 
“Soluções newtonianas para o problema do século XVII” 
Jéssica Pessanha Maria de Azeredo1 ; Marília Paixão Linhares2 
1 Colégio Estadual Nilo Peçanha 
2 Universidade Estadual do Norte Fluminense 
Este trabalho faz parte de um projeto de estudo que investiga as idéias sobre o movimento dos corpos, desde Antiguidade até os nossos dias. O objetivo é produzir 
material didático, por exemplo, uma linha do tempo enfocando a evolução das concepções sobre o modelo de mundo e de movimento. Destacamos, nesta caminhada, as idéias de Newton sobre o movimento dos corpos celestes e terrestres. Na sua principal obra os Princípios matemáticos da filosofia natural (1687) defendeu que todo o corpo sofre uma atração similar a dos corpos celestes. Ele sintetizou o que vários outros cientistas haviam tentado demonstrar em seus trabalhos. Unificou a física celeste e a terrestre, baseando-se na atuação de forças entre corpos. Suas idéias prevaleceram até o século XX, quando Einstein propõe sua teoria da relatividade espacial, 

“Diálogo científico: Galileu X Einstein” 
Natália Reis de Siqueira1; Marilia Paixão Linhares2 
1 Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins 
2 UENF 
Este trabalho faz parte de um projeto de estudo Universidade Estadual do Norte Fluminense que investiga as idéias sobre o movimento dos corpos, desde Antiguidade até os nossos dias. O objetivo é produzir material didático, por exemplo, uma linha do tempo enfocando a evolução das concepções sobre o modelo de mundo e de movimento. Se fosse possível imaginar um diálogo entre Galileu e Einstein, as idéias sobre tempo, massa e espaço relativos seriam rejeitadas por Galileu. A teoria da relatividade espacial, ao postular a velocidade da luz constante, acaba por trazer como conseqüência estas novas idéias. Einstein também discordou de Newton sobre a teoria da Gravitação com sua Relatividade Geral. Percebemos que as idéias evoluem ao longo do tempo, de acordo com o contexto de cada época. 

UFF 
“Caixa Mágica” 
Wagner Anchieta Marques1 ; Caroline Vargas Araújo2 ; Wanda Oliveira3 
1 Colégio Estadual Valter Orlandini 
2 Colégio Estadual Aurelino Leal (CEAL) 
3 Casa da Descoberta - UFF 
Neste trabalho é apresentado um estudo sobre a “caixa mágica” , que é uma estrutura cúbica vazada com um espelho plano na vertical posicionado na diagonal da 
estrutura. Inicialmente, um monitor coloca uma das suas pernas na frente do espelho 
e a outra atrás do mesmo. Então, o monitor suspende a perna que ficou na frente do espelho, se apoiando apenas pela outra que fica fixa no chão atrás do espelho. A pessoa que estiver observando terá a impressão que o monitor está flutuando, pois estão sendo vistas duas pernas exatamente iguais que não estão apoiadas no chão.Na verdade, como uma dessas pernas é o reflexo da que está suspensa, qualquer movimento que for feito nesta, também será visualizada para a sua imagem. 
Um espelho plano deve ser constituído de uma superfície metálica para ser um ótimo refletor. A imagem gerada por ele é dita virtual, direita e do mesmo tamanho que a do objeto. É objetivo deste trabalho estudar alguns conceitos da ótica geométrica, como posição e características do objeto-imagem, utilizando a lei da reflexão para espelhos planos. 

“Alunos do Ensino Médio atuando como monitores da Casa da Descoberta” 
Ingrid Alice Lopes Reis1 ; Ingrid dos Santos Martins1 ; Wanda Oliveira2 
1 Colégio Estadual Aurelino Leal (CEAL) 
2 Casa da Descoberta – UFF 
A Casa da Descoberta é um centro de divulgação de ciências que está localizado no Instituto de Física da UFF e que conta com um acervo de experimentos interativos de aproximadamente 50 experimentos sendo em sua grande maioria de Física. As visitas são guiadas por monitores de diversos cursos da UFF, responsáveis por explicar os experimentos de forma lúdica e divertida. Conseqüentemente, a Casa da Descoberta tem-se destacado como uma entidade integradora entre a comunidade acadêmica e a sociedade, conduzindo para além dos muros da Universidade os conhecimentos científico e pedagógico, produzidos por seus professores e pesquisadores. No ensino médio, os conceitos de Física e de Química são geralmente introduzidos teoricamente através de equações e fórmulas, freqüentemente sem as práticas de laboratório correspondentes. Isto dificulta o relacionamento dos conceitos teóricos com os fenômenos diários e, portanto, o aprendizado da Ciência. Um dos objetivos 
deste projeto é complementar as atividades didáticas destes alunos. Outro enfoque do projeto é fazer com que os alunos acreditem na própria capacidade e se tornem divulgadores de ciências atuando como monitores na Casa da Descoberta. Particularmente, trabalhamos com os estudantes do CEAL devido a sua proximidade. 

“Sistema de roldanas” 
Ian Amaral Prates1 ; William Cavalcante da Rocha1; Wanda Oliveira3 
1 Colégio Estadual Aurelino Leal (CEAL) 
2 Casa da Descoberta - UFF 
Este trabalho tem como objetivo discutir os conceitos de distribuição de forças, assim como relacionar essas forças com o deslocamento e analisar o trabalho realizado pela força. As roldanas são ferramentas de enorme ajuda e importância para transladar cargas ou objetos de peso elevado, elas podem ser facilmente observadas em portos de navios, elevadores industriais de cargas ou na construção civil. Uma roldana é um tipo de máquina ou mecanismo utilizado para realizar trabalho. Ela é constituída de uma roda que pode girar em torno de um eixo, tendo um sulco em volta pelo qual passa uma corda a qual prende um objeto. As roldanas fixas têm por objetivo principalmente mudar a direção de uma força. Enquanto, as roldanas móveis, quando bem distribuídas em um sistema, diminuem o esforço realizado por uma pessoa, reduzindo a intensidade da força necessária para suspender uma determinada carga. Quanto maior o número de roldanas móveis menor é o esforço. A quantidade de corda a ser puxada sofre variação inversamente proporcional ao decrescimento ou crescimento da força a ser aplicada. 


HISTÓRIA 

USS – Vassouras 
“Vassouras, o Ciclo do Café e os Mil-Réis” 

Angélica Gonçalves dos Santos1; Chintia Lago Soares; Jéssika Fernanda de Melo Santos Barbosa1; Luara Thuany Pereira Madeira; Raphael Alves dos Santos3; Taiana Ferreira de Souza; Thaísa Mello de Oliveira; Vanderson Belchior Batalha 2; MSc Lucia Maria Aversa Villela 4 
1 C.E. Ministro Raul Fernandes – Vassouras 
2 I.E. Thiago Costa - Vassouras 
3 C.E. Santa Rita 
4 USS - Vassouras 
A temática aqui abordada foi trazida por uma das alunas, bolsista do Projeto Jovens Talentos: em uma das aulas de seu colégio fora citado o papel de Vassouras no Ciclo do Café, surgindo a curiosidade sobre como se lia quantias tais como 480$600. Isto levou-nos a uma pesquisa bibliográfica sobre a história do dinheiro e particularmente sobre o Sistema Monetário Brasileiro e seu uso em Vassouras no século XIX. Da pequena Vila de Vassouras que pertencia ao Caminho do Comércio e ao Caminho da Polícia à Cidade de Vassouras, “Terra dos Barões”, o comércio de escravos e do café movimentou muitos “contos de réis”. 
A vinda da família real portuguesa para o Brasil gerou várias mudanças ao longo de todo o século XIX. Novos saberes matemáticos se fizeram necessários em resposta à necessidade de defesa da costa brasileira e à intensificação de um comércio baseado na agricultura, envolvendo exportações. 
Percebemos a importância dos conhecimentos matemáticos em cada época e o como estes estão ligados a outras questões de cunho social, político e histórico. 


MATEMÁTICA 

UENF 
“Expressões Algébricas: representação geométrica”. 
Angélica Pereira Ribeiro1; Luis H. Guillermo Felipe2 
1CE Dr. Barros Barreto 
2 LCMAT-UENF - 
Neste trabalho vamos apresentar as operações básicas com polinômios 
de graus arbitrários: adição , subtração , multiplicação e divisão. É importante 
a visualização geométrica das funções polinomiais de grau 1 ou 2. Em particular 
é de interesse explicitar os coeficientes do polinômio de grau n que resulta ao 
efetuar o produto de n binômios da forma x-a. Mais precisamente, estudamos 
a seguinte caracterização: 
(x-a1)(x-a2)(x-a3) • • • (x-an) = xn-_1xn-1+_2xn-2-_3xn-3+• • •+(-1)n_n 
() 8><>: 
_1 = a1 + • • • + an 
_2 = a1a2 + • • • + a1 + an + • • • + an-1an 
... 
_n = a1a2a3...an. 
Daqui resulta (no caso n = 2) a regra elementar do ensino escolar: 
Para encontrar as raÍzes da equação de segundo grau x2 - sx + p = 0, basta 
achar dois números cuja soma seja s (o oposto do coeficiente do termo de grau 
1) e cujo produto seja p (o termo independente). 
Palavras chave: álgebra polinomial, operações com polinômios, raízes de polinômios. 
“Matemática e Cidadania” 
Samuel Borges de Souza1; João Vitor dos Santos Alves2; Luis H. Guillermo Felipe 3 
1 C.E. Nilo Peçanha – Campos dos Goytacazes 
2 C.E. Dr. Felix Miranda – Campos dos Goytacazes 
3 LCMAT-UENF – Campos dos Goytacazes 
Neste trabalho vamos apresentar alguns dados referentes ao investimento que 
o governo municipal de Campos tem feito na área de Educação ao longo dos últimos 10 anos. Certamente, ao desenvolver este trabalho, o exercício da Cidadania começa na busca da informação nos diversos órgãos públicos do Município de Campos dos Goytacazes, RJ. 
Além da burocracia inerente `as instituições públicas deste município, para obter a informação requerida, foi um desafio fazer o tratamento dado a esta informação coletada no que se refere ao cálculo de algumas medidas estatísticas elementares, dado que os números obtidos resultaram ser relativamente grandes para serem armazenados em uma calculadora comum, como corresponde ao caso de um aluno do ensino fundamental e médio. 
O intuito de abordar este tema vem em decorrência dos últimos indicadores do paupérrimo desempenho escolar obtido nas escolas públicas neste município. 
Palavras chave: cidadania, rendimento escolar, educação pública. 

UERJ 
“Aplicações da Matemática no cotidiano das pessoas” 
Eloá Gitahi de Souza; Fernando Porentoni Sampaio Dias; Carlos Eduardo F. R. Junior; Viviane Rodrigues de Freitas, Roberto L. Abreu 
Serão apresentados, na forma de exposição oral, os resultados de uma pesquisa de campo realizada pelos estagiários Jovens Talentos com o objetivo de identificar as aplicações da Matemática nas atividades e nos afazeres cotidianos das pessoas. 

“Aplicações práticas de Funções Elementares” 
Beatriz R. R. Nery; Adriel de Souza Queiroz; Leonardo Chaves de Lima; Letícia Gonçalves Gama Silva; Gabrielle de Souza Penha, Roberto L. Abreu 
Serão apresentados os resultados do estudo de funções na forma de exposição oral com ênfase na definição de função e nos tipos de funções mais importantes, com tratamento especial para as funções elementares e suas propriedades. Será realizada uma atividade prática, complementar à exposição oral, na qual será construído o gráfico de uma função, através de um jogo de perguntas e respostas com a participação dos presentes. 


PORTUGUÊS

CTAIBB 

“A prática da leitura na comunidade de Bom Jesus Do Norte - ES” 
Mayara Souza Perez1; Rodrigo Callegario Bitencourt2; Sebastião Reis Teixeira Zanon2 
1C.E. Padre Mello – Bom Jesus do Itabapoana – RJ. 
2Colégio Técnico Agrícola I. B. Borges / UFF – Bom Jesus do Itabapoana – RJ. 
O presente trabalho tem como objetivo registrar a freqüência da prática da leitura da população no Município de Bom Jesus do Norte, ES, e sua correlação com o nível de escolaridade e a renda média familiar. Foram entrevistadas 500 pessoas, através de um questionário, nos diversos bairros da cidade, entre agosto e setembro de 2006 e maio e junho de 2007. Constatou-se a média de leitura de 2,2 livros/ano por habitante, próxima da média nacional (1,8 livro/habitante). Constatou-se ainda que esta média varia de acordo com o nível de escolaridade. Indivíduos que concluíram o Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Superior alcançaram média de leitura de 0,9; 2 e 6 livros/ano respectivamente. Verificou-se também que pessoas com renda familiar mais elevada têm hábito de leitura mais freqüente do que as dos extratos da população menos privilegiados economicamente. 


QUÍMICA

UFF 
”Atividades de Rotina de um Laboratório de Química” 
Patricky Santos Silva1; Luiza Rosaria Sousa Dias2 
1C.E. Profa. Suely Motta Seixas – São Gonçalo 
2Laboratório de Química Medicinal (LQMed)/ MTC/ FF/ UFF – Niterói 
As atividades de rotina de um laboratório de química que desenvolva pesquisa científica, de maneira geral, estão ligadas uma a outra dependendo da proximidade dos métodos de aplicação. No LQMed são realizadas pesquisas de novas substâncias, planejadas para apresentarem uma atividade biológica pré-determinada, objetivando a obtenção de novos fármacos. 
Várias são as atividades de rotina utilizadas em suporte para a síntese de novos produtos. Inicialmente, as atividades de conhecimento geral envolveram o reconhecimento de vidrarias e equipamentos utilizados no laboratório, assim como, as respectivas necessidades de limpeza e armazenamento. Basicamente, foram desenvolvidas atividades de caráter físico e físico-químico, como métodos de separação e caracterização de substâncias e o preparo de soluções. Os métodos de separação utilizados foram: cromatografia, filtração, recristalização, extração, secagem, evaporação e destilação. Os métodos de caracterização utilizados foram: teste de solubilidade, cromatografia e determinação do ponto de fusão. 
As diversas atividades desenvolvidas durante a vigência do projeto “Vivência de atividades rotineiras do laboratório de química medicinal da UFF” proporcionaram um aprendizado sobre materiais de consumo, equipamentos e procedimentos físicos e físico-químicos, que podem ser utilizados em laboratórios de diferentes atividades nas áreas química, farmacêutica e médica. 


UFRJ 
“Rastreamento de doenças genéticas metabólicas e compilação de dados para auxílio diagnóstico”. 
Fanuel Max Bezerra1; Any Bernstein2 
1 ISERJ 
2 UFRJ 
O LABEIM realiza pesquisa para o diagnóstico de doenças genéticas metabólicas, que afetam 1:5.000 nascidos e recebe amostras de pacientes provenientes de hospitais de todo o Estado do Rio de Janeiro. 
Este trabalho tem como objetivo conhecer como se realiza experimentalmente uma triagem nas urinas de pacientes, para verificar se existe excreção anormal de determinadas substâncias. Quando os dados clínicos são avaliados em conjunto com resultados anormais, auxiliam o médico a encontrar o diagnóstico definitivo. 
As substâncias excretadas na urina que são avaliadas no chamado “Rastreamento” são: açúcares redutores, aminoácidos, ceto-acidos, ácidos orgânicos e glicosaminoglicanos As características físico-químicas da urina tais como coloração, odor, densidade, pH, são também avaliadas porque fornecem importantes indicações para o diagnóstico. 
Durante o período do estágio foram analisadas 203 amostras de urina e resultados anormais foram encontrados para os seguintes ensaios: ninhidrina, cloreto férrico, azul de toluidina, dinitrofenilhidrazina e Benedict. Para um levantamento estatístico destas disfunções, serão apresentados também os resultados obtidos através do banco de dados, definindo idade, sexo e procedência das amostras. 
Cabe destacar que o LABEIM além do projeto científico, desenvolve um grande papel social, possibilitando à população carente o acesso a este tipo de diagnóstico. 

“Monitoramento microbiológico de solo contaminado com óleo diesel” 
Diego Francisco Paraizo1; Douglas Guedes Ferreira2; Eliana Flávia Camporese Sérvulo2. 
1C. E. Heitor Lira – Rio de Janeiro 
2Laboratório de Microbiologia Industrial / CT / UFRJ – Rio de Janeiro 
Com o crescente desenvolvimento tecnológico, diversos ecossistemas vêm sofrendo impactos por contaminação de petróleo e derivados. As áreas atingidas devem ser tratadas de modo que seja restabelecida a sua condição original, sendo o emprego de microrganismos uma das estratégias de tratamento. No solo há milhões de microrganismos, sendo bactérias e fungos os principais grupos microbianos, podendo apresentar espécies com capacidade de degradar hidrocarbonetos, chamadas de hidrocarbonoclásticas. A presença de bactérias hidrocarbonoclásticas é importante para promover a biodegradação dos contaminantes, mas na sua ausência, há necessidade de que sejam introduzidas. Assim sendo, para avaliar o tratamento de áreas contaminadas deve ser realizado um monitoramento microbiológico. Existem vários métodos de quantificação, dentre eles: a contagem de unidades formadoras de colônias (UFC) e o método do número mais provável (NMP). Neste trabalho foi determinada a variação de populações de bactérias heterotróficas totais (BHT) e bactérias hidrocarbonoclásticas (BHC) em anaerobiose em solo argiloso após contaminação com óleo diesel ao longo de 30 dias. Inicialmente a população de BHC não foi detectada, em contrapartida as BHT apresentaram uma contagem de 3,4 x 106 UFC/g de solo. Após 30 dias essas populações foram novamente quantificadas e verificou-se uma contagem de 9,0 x 103 NMP/g de solo de BHC e 6,0 x 106 UFC/g de solo de BHT. Esses resultados confirmam que em situações de contaminação pode-se verificar a presença de microrganismos degradadores do contaminante, os quais são importantes para o tratamento da área contaminada. 


“Avaliação do emprego de matérias-primas de baixo custo para produção de Pululana” 
Larissa Silva Ramos Pereira1, Juliana Davies de Oliveira2, Eliana Flávia Camporese Sérvulo2 
1 C.E. Heitor Lyra 
2 Departamento de Engenharia Bioquímica, Laboratório E-107, Escola de Química, Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Ilha do Fundão, Rio de Janeiro 
Os biopolímeros de origem microbiana possuem alto potencial de aplicação em diferentes setores industriais como, alimentícia, farmacêutica, cosmética, petrolífera e petroquímica. Dentre os biopolímeros microbianos de maior interesse comercial têm-se a pululana, um polissacarídeo produzido pelo fungo Aureobasidium pullulans, que apresenta como principais aplicações: espessante e cobertura em alimentos, e conjugado de vacinas. Este trabalho teve como objetivo avaliar a produção de pululana a partir de açúcar cristal, com suplementação de uréia e levedura residual cervejeira (LRC). Foram testadas relações de carbono/nitrogênio de 5 e 150 em meio mineral a fim de determinar a melhor condição nutricional. O estudo foi realizado em frascos Erlenmeyers contendo 100 mL do meio de produção e concentração inicial de 5x105 células/mL, obtida a partir do cultivo prévio do microrganismo. Após 48 horas de incubação a 281C sob agitação de 150 rpm, foram determinados: a concentração celular, do teor de substrato residual e peso de biopolímero produzido. Ambas as fontes de nitrogênio foram capazes de promover crescimento celular e produção de biopolímero. O tipo de fonte influenciou na quantidade de pululana produzida. Os valores máximos do polissacarídeo foram detectados na menor relação carbono/nitrogênio para uréia e na maior para LRC. O emprego de LRC foi o que propiciou o máximo de rendimento. 


IPRJ – UERJ – N. Friburgo 
“Avaliação de misturas de polietileno e galactomanana” 
Juan Diego dos Santos Heringuer1, Messias Frez Lopes1; Marisa C. G. Rocha2 
1 C.E. José Martins Costa – Nova Friburgo 
2 I. Politécnico UERJ – Nova Friburgo 
Uma das alternativas para resolver o problema do acúmulo de lixo plástico no ambiente é através da produção de polímeros ambientalmente degradáveis. Tais materiais podem sofrer uma biodegradação, ou seja, um processo biológico onde os microorganismos degradam o compostos orgânicos para obter alimento e energia para seu crescimento. Mais especificamente, este termo tem sido aplicado para alguns polímeros que são facilmente degradados por via aeróbica / anaeróbica em água, CO2 / metano e biomassa microbiológica pela união do solo comum e microorganismos. Considerando que o controle do lixo plástico no ambiente é de extrema importância e que a idéia de promover a biodegradabilidade de polímeros sintéticos pela adição de biopolímeros em suas formulações possui um vasto potencial de aplicação, o objetivo deste projeto é avaliar o efeito da adição de teores crescente de um polissacarídeo, galactomanana, ao polietileno de baixa densidade (LDPE) e ao polietileno linear de baixa densidade (LLDPE). Tais misturas poliméricas serão avaliadas quanto à biodegradabilidade em relação aos polímeros puros (LDPE e LLDPE) e também quanto a propriedades mecânicas como resistência à tração, dureza, resistência ao impacto e resistência à flexão. Além disso, a caracterização térmica e as propriedades reológicas das blendas também serão consideradas. 


VETERINÁRIA 

UFRRJ 
“Observação e registro de variações anatômicas em cadáveres e órgãos de animais domésticos utilizados em aulas práticas no Laboratório de Anatomia Animal, da Universidade Federal Rural Do Rio De Janeiro” 
Caroline F. Brandão1; Débora V. de Oliveira1, Anderson J. Saraiva Martins2, Marcelo A. Figueiredo2, Luciano da S. Alonso2 
1 C.E. Presidente Dutra 
2,3 UFRRJ 
A Anatomia Animal constitui o ramo das Ciências Morfológicas que estuda a conformação e a estrutura normal do corpo dos animais. Tal conhecimento é fundamental na prática médico veterinária, e em diferentes estudos no campo das Ciências Biológicas. Na condição de Ciência Básica, a Anatomia subsidia as Ciências Aplicadas com informações sobre a estrutura do corpo animal com aplicabilidade em diferentes áreas, tais como: a semiologia, a clínica, a cirurgia, a odontologia, a biologia evolutiva, a anatomia comparada, dentre outras. Contudo, segundo um ditado anatômico que diz “a variação anatômica é o resultado mais comum”, é importante para o profissional conhecer as possibilidades de apresentação anatômica de determinado órgão ou estrutura, pois a ocorrência de tais achados pode interferir na conduta do profissional em um dado procedimento. Assim, variação anatômica é qualquer fuga do padrão, na conformação e estrutura de um órgão ou sistema, sem prejuízo da função. O objetivo deste trabalho é apresentar variações anatômicas relacionadas com o sistema visceral dos animais domésticos, encontradas durante o trabalho de preparação de peças para serem utilizadas em aulas práticas no Laboratório de Anatomia Animal da UFRRJ. Inicialmente foi realizado levantamento junto ao acervo de peças anatômicas, já preparadas, o que permitiu catalogar, até o presente momento, dois casos de variações anatômicas: um caso de duplicidade da artéria renal em filhote de cão; e um caso de simetria de posição em rins de cão adulto, com subdesenvolvimento da impressão renal do fígado. Outros dois casos foram de achados patológicos, mas sendo descritos com finalidade de curiosidade científica: um caso de gastrite em eqüino e outro de encefalopatia em cão. Todo material relacionado à variações anatômicas será acondicionado em separado, possibilitando o estudo por prazo indeterminado. 


“Avaliação preliminar in vitro do fitoterápico MIM (Azadirachta indica) para estudos de controle parasitário alternativo de Dermatobia hominis (Díptera:Cuterebridae)” 
Winny Gomes Figueira 1; Argemiro Sanavria 2 
1C.E. Presidente Dutra – Seropédica / RJ 2Laboratório de Doenças Parasitárias / Instituto de Veterinária / UFRRJ - Seropédica 
Introdução: Dermatobia hominis, a mosca do berne, possui larvas, parasitas do subcutâneo de animais domésticos, silvestres e do homem. Os prejuízos na bovinocultura incluem redução na produção e crescimento, desvalorização do couro e gastos com medicamentos. Quanto ao controle convencional, há resistência aos princípios ativos e resíduos no ambiente e produtos. O Nim surgiu como alternativa por apresentar Azadirachtina, substância similar ao hormônio ecdisona, que controla a metamorfose no inseto.Objetivos: Avaliar efeitos in vitro do Nim em L3 e pupas de D. hominis, para realização de desafios de infestação in vivo. Metodologia: 100 larvas de D. hominis foram submersas por 5 minutos em óleo de Nim à 25, 50, 75 e 100%, cada com 20 larvas e o controle (água). Em seguida, foram colocadas em BOD a 27ºC e UR 80% para pupação. Resultados: Após 24 horas o controle apresentou boa motilidade. Na concentração de 100% observaram-se 100 % de larvas inviáveis; Nas demais, menos que 50%. Na formação pupal, quanto maior a concentração maior deformidade. O controle apresentou pupas normais. Conclusões: Em função das alterações pupais, evidencia-se que o fitoterápico interfere no processo biológico do parasito. Avaliações in vivo são necessárias para melhor constatação da eficácia antiparasitária. 



“Aspectos Morfológicos da laringe do avestruz (Struthio Camelus)” 
Monique Soares dos Santos1; Vitor do Nascimento Carias 1; Luciano da Silva Alonso2; Marcelo Abidu-Figueiredo2. 
1 C.E. Presidente Dutra, C.E. Prof. Waldemar Raythe 
2 UFRRJ. 
Os órgãos que compõem o sistema respiratório das aves diferem bastante dos observados nos mamíferos pelas inúmeras especificidades e adaptações que em parte estão associadas com as exigências para o vôo e a grande carga de trabalho que é necessária para a locomoção, e em parte com a vocalização. O objetivo deste trabalho é caracterizar morfologicamente a laringe de avestruz, fornecendo desta forma subsídios para áreas de conhecimentos afins. Foram obtidas 15 cabeças de avestruzes adultos de ambos os sexos sendo fixadas em solução de formaldeído a 10%. As laringes foram retiradas da cabeça e dissecadas individualmente a fim de se identificar a morfologia das cartilagens do esqueleto laríngeo. O esqueleto laríngeo é formado por uma cartilagem cricóide e duas cartilagens aritenóides. A cartilagem cricóide localiza-se ventralmente formando um anel. A membrana mucosa que cerca a laringe e abertura laríngea é desprovida de papilas. As cartilagens aritenóides localizam-se dorsalmente, suas bordas laterais são dentadas e as bordas mediais são lisas. A membrana mucosa que reveste as bordas mediais é espessa, formando dois sulcos longitudinais que, quando oposto por ação de músculo, fecha a cavidade laríngea. 

“Estudo Morfométrico e Topográfico dos Rins de Coelhos Nova Zelândia (Oryctolagus cuniculus”) 
Michele Sales da Silva1; Samuel Rodrigues Félix1; Luciano da Silva Alonso2; Marcelo Abidu-Figueiredo2. 
1 CIEP Dr. Albert Sabin 
2Docentes da Área de Anatomia Animal /UFRRJ. 
Conhecimentos prévios das dimensões renais podem auxiliar no diagnóstico das diferentes patologias renais. Variações nas dimensões renais ocorrem em nefropatias, nos casos de processos hipertróficos e nas atrofias. É 
imprescindível estabelecer e conhecer as medidas renais normais. Diferenças nas medidas renais podem acontecer em relação ao peso, idade e sexo dos indivíduos. O objetivo desta pesquisa foi estabelecer as medidas renais em coelhos visando fornecer base anatômica que facilite as intervenções cirúrgicas no rim, uma vez que estes animais são utilizados como modelos experimentais. Foram utilizados 30 coelhos, 15 machos e 15 fêmeas, pesando em media 2,3 kg, apresentando comprimento rostro-sacral em torno de 40 cm. Os animais dissecados faziam parte das aulas práticas das disciplinas de Cirurgia e foram cedidos à área de Anatomia Animal, já eutanasiados. Realizou-se a abertura do tórax e a porção torácica da aorta foi canulada e através da mesma foi feita a fixação com solução de formaldeído a 10%. O material foi imerso em tambores contendo a mesma solução por 5 dias. Em seguida o material foi retirado da solução e lavado em água corrente. O abdômen foi aberto, os rins dissecados e mensurados. Utilizando-se um paquímetro foram feitas as medidas de comprimento dos rins (distância entre os pólos cranial e caudal), largura (distância entre as bordas medial e lateral), e espessura (distância entre as superfícies dorsal e ventral). O cálculo do volume elipsóide dos rins foi obtido através da formula: comprimento x largura x espessura x π /6. Os rins direito apresentaram as seguintes médias em centímetros: comprimento igual a 3, 138; largura igual a 1, 966; espessura igual a 1, 586; e volume elipsóide de 5.93 cm3. Os rins esquerdos apresentaram as seguintes médias: comprimento igual 3,12; largura igual a 1, 932; espessura igual a 1, 638; e volume elipsóide de 5.16 cm3. Não houve diferenças significativas nas medidas dos rins. 


“Dissecção e estudo do bulbo do olho e músculos oculares em coelhos da raça Nova Zelândia: padronização da técnica para estudos aplicados” 
Samuel Rodrigues Félix ; Michele Sales da Silva1; Anderson José Saraiva Martins ; Marcelo Abidu Figueiredo ; Luciano da Silva Alonso3 
CIEP Dr. Albert Sabin 
2 Técnico do Laboratório de Anatomia Animal da UFRRJ 
3 Docentes da Área de Anatomia Animal da UFRRJ 
O órgão da visão é constituído pelos dois bulbos do olho e pelos respectivos anexos oculares. Estão situados nas órbitas ósseas, cavidades existentes no crânio, cujo posicionamento é variável de acordo com a espécie. Em coelhos observa-se o direcionamento lateral do eixo visual, conferindo grande capacidade de visão monocular. O objetivo do projeto é descrever a anatomia do bulbo do olho e músculos oculares em coelhos, contribuindo no desenvolvimento da anatomia comparada e possibilitando a obtenção de dados a serem utilizados em estudos futuros, considerando que o coelho é amplamente utilizado como modelo experimental para várias patologias. A padronização da técnica de acesso e dissecação das cavidades orbitárias constitui o escopo desta fase do projeto. Foram utilizados 20 coelhos adultos, dez machos e dez fêmeas, provenientes do Setor de Cirurgia da UFRRJ. O material de dissecação consistiu de cabo de bisturi número 04, lâminas de bisturi número 22, pinças oftálmicas e tesouras cirúrgicas de tamanhos variados, além de fórceps odontológico para remoção de fragmentos ósseos. Os cadáveres foram posicionados em decúbito lateral para o início das atividades. Inicialmente foi realizada incisão elíptica da pele, ao redor da órbita 
óssea, para remoção das pálpebras superior e inferior e exposição das margens orbitárias. As conjuntivas oculares foram divulsionadas até que o pólo anterior do olho demonstrasse mobilidade e independência em relação às fáscias orbitárias. A seguir, realizou-se a remoção de fragmentos ósseos da 
margem orbital para possibilitar o acesso ao pólo posterior do olho e dissecação das respectivas inserções dos músculos oculares. Nos vinte espécimes avaliados, foi possível observar a presença de sete músculos inserindo-se ao redor da esclera: músculos retos dorsal e ventral, músculos retos lateral e medial, músculos oblíquos dorsal e ventral e músculo retrator do bulbo do olho. Não foi observada diferença quanto aos pontos de origem e inserção dos músculos entre os espécimes avaliados. A metodologia adotada mostrou-se eficaz para a preservação estruturas anatômicas com a finalidade de realização de estudos morfométricos, em futuras análises. 



“Epidemiologia e controle da mosca do berne (Dermatobia Hominis) em bovinos de produção leiteira de diferentes regiões fisiográficas no Rio De Janeiro” 
Ligia Silva Tavares dos Santos1; Argemiro Sanavria 2 
1 C.E. Presidente Dutra - Seropédica / RJ . 
2 Laboratório de Doenças Parasitárias / DESP / Instituto de Veterinária / UFRRJ - Seropédica / RJ 
INTRODUÇÃO: Dermatobia hominis (mosca do berne) é um díptero cujas larvas são parasitas do tecido subcutâneo de inúmeros animais e do homem. Relacionado à redução a produção de carne, leite e prejuízos no couro. Dentre os fatores que afetam a fase de vida livre da D. hominis são: a temperatura e a precipitação. OBJETIVOS: avaliar e correlacionar os parâmetros biológicos (na fase de vida livre): % Pupação e de Eclosão de D. hominis, procedentes de bovinos de três micro-regiões do Estado do Rio de Janeiro: Piraí, Seropédica e 
Itaguaí. MATERIAL E MÉTODOS: Foram coletadas 855 larvas de D. hominis de bovinos naturalmente infestados, procedentes de Piraí, Seropédica e Itaguaí. No laboratório, as larvas foram lavadas, secas, padronizadas, alocadas em recipiente com serragem e mantidas em BOD a 27ºC e 70% U.R. RESULTADOS: Foram coletadas de Piraí (A), 325 larvas, de Seropédica (B), 306 larvas e de Itaguaí (C), 224 larvas. O percentual de eclosão foi: 8% em A, 29% em B, e 4% em C, ocorrendo redução de moscas adultas nas regiões A e C, e aumento na região B. CONCLUSÃO: Os parâmetros pupação e eclosão pupal estão relacionados aos fatores ambientais, topografia e provável efeito residual de bernicidas. 

“Observação e registro de variações anatômicas em cadáveres de animais domésticos utilizados em aulas práticas de anatomia animal, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.” 
Caroline Florindo Brandão1 ; Débora Vasconcelos de Oliveira1; Anderson José Saraiva Martins2 ; Marcelo Abidu Figueiredo3; Luciano da Silva Alonso3 
1C.E. Presidente Dutra 
2Técnico do Laboratório de Anatomia Animal da UFRRJ 
3 Docentes da Área de Anatomia Animal - UFRRJ 
A Anatomia Animal constitui o ramo das Ciências Morfológicas que estuda a conformação e a estrutura normal do corpo dos animais. Tal conhecimento é fundamental na prática médico veterinária, e em diferentes estudos no campo das Ciências Biológicas. Na condição de Ciência Básica, a Anatomia subsidia as Ciências Aplicadas com informações sobre a estrutura do corpo animal com aplicabilidade em diferentes áreas, tais como: a semiologia, a clínica, a cirurgia, a odontologia, a biologia evolutiva, a anatomia comparada, dentre outras. Contudo, segundo um ditado anatômico que diz “a variação anatômica é o resultado mais comum”, é importante para o profissional conhecer as possibilidades de apresentação anatômica de determinado órgão ou estrutura, pois a ocorrência de tais achados pode interferir na conduta do profissional em um dado procedimento. 
Assim, variação anatômica é qualquer fuga do padrão, na conformação e estrutura de um órgão ou sistema, sem prejuízo da função. O objetivo deste trabalho é apresentar variações anatômicas relacionadas com o sistema visceral dos animais domésticos, encontradas durante o trabalho de preparação de peças para serem utilizadas em aulas práticas no Laboratório de Anatomia Animal da UFRRJ. Inicialmente foi realizado levantamento junto ao acervo de peças anatômicas, já preparadas, o que permitiu catalogar, até o presente momento, dois casos de variações anatômicas: um caso de duplicidade da artéria renal em filhote de cão; e um caso de simetria de posição em rins de cão adulto, com subdesenvolvimento da impressão renal do fígado. Outros dois casos foram de achados patológicos, mas sendo descritos com finalidade de curiosidade científica: um caso de gastrite em eqüino e outro de encefalopatia em cão. Todo material relacionado à variações anatômicas será acondicionado em separado, possibilitando o estudo por prazo indeterminado. 

FAETEC 

“Linguagem em movimento: invenção e renovação na Linguagem Cinematográfica” 
João Raphael Ramos dos Santos; Monalisa Gomes dos Santos; Luís Alberto dos Santos Gomes; Bruno César Guimarães Curcino; Antonio Cícero Cassiano Sousa - ETEAB/UFRJ/CEPPES 
Escola Técnica Adolpho Bloch 
O tema da pesquisa é um estudo comparativo entre dois marcos da formação da linguagem cinematográfica: a formação da linguagem na década de 10 e a 
renovação conhecida como cinemas novos, iniciada no pós II Guerra Mundial, 
levando em conta especialmente o papel da câmera, a relação com a indústria 
e suas implicações na linguagem. São analisados obras significativas e 
representativas dessas inovações. O projeto tem como objetivo promover, no 
âmbito da iniciação científica com alunos do nível médio, a reflexão 
crítica em torno de dois marcos da história do cinema. 

“Traçando um perfil do aluno ETER” 
Felipe dos Santos Ramos1 Ana Lúcia Guimarães1 
1 ETE República 
O presente projeto constitui-se em um estudo de caso, que busca realizar uma análise comparativa entre dois diferentes grupos de alunos ingressantes na 1ª série do Ensino médio-técnico da ETER do corrente ano: os alunos que advém do ensino fundamental da rede FAETEC, mediante ingresso automático para os diferentes cursos da ETER e os alunos que ingressam nestes mesmos cursos a partir do concurso público nacional para a 1ª série. 
Dessa forma, busca-se traçar um perfil sócio-econômico e cultural desses grupos de alunos, na tentativa de perceber se existe um desempenho acadêmico diferenciado entre os dois grupos de alunos e como este desempenho pode influenciar no rendimento escolar, nas habilidades e competências adquiridas ao longo de sua formação técnica. 
Para tal análise, realizaremos coleta de dados e uma pesquisa por amostragem, entrevistando alunos que se encontram na 1ª série dos diferentes cursos técnicos da ETE REPÚBLICA, no turno diurno e que estão cursando esta série a primeira vez, bem como os professores que lecionam para estes alunos. 

“Traçando um perfil do professor ETER” 
Daiane Barbosa da Silva1 ;Ana Lucia Guimarães1 
1 ETE República 
O presente projeto constitui-se em um estudo de caso, que busca traçar um perfil sócio-econômico e cultural dos professores ETER, na tentativa de perceber se existe um desempenho acadêmico diferenciado no grupo de professores. Qual o grau de qualificação que possuem. Como este desempenho pode influenciar no rendimento escolar, nas habilidades e competências que possuem para desempenhar seu papel social. Para tal análise, realizaremos coleta de dados e uma pesquisa por amostragem, entrevistando professores que se encontram diferentes séries dos diferentes cursos técnicos da ETE REPÚBLICA. 

“Gênero e Currículo: discutindo a construção social da diferença na sociedade brasileira a partir do olhar do aluno ETER”. 
Aline Moura Moreira1 ; Ana Lucia Guimarães1 
1 ETE República 
Compreender e analisar questões inerentes ao universo do discurso sobre gênero que define a sociedade brasileira. Será que as transformações na ordem familiar e as novas exigências do mercado de trabalho capitalista global podem contribuir para entender o empenho para a busca também de uma redefinição de uma perspectiva de sujeito social. O que pensam os alunos da ETER sobre gênero e prática social? Quais pos papéis sociais que atribuem a homens e mulheres? Será que existe uma escolha de carreira técnica a partir das concepções de gênero? Como esses alunos percebem o preconceito de gênero na escola? 
Para desvendar as questões acima apresentadas, trabalharei com uma amostra de 20 alunos por curso , homens e mulheres que se encontram matriculadas nos cursos da ETER. Realizarei uma pesquisa de campo, com observação participante e entrevistas qualitativas, pesquisando a trajetória de vida pessoal e profissional dos entrevistados. 
Em um primeiro momento, o trabalho de campo consistirá em levantar informações através da aplicação de um questionário, que estabeleça um perfil sócio-econômico dos alunos. Após a etapa acima definida, serão realizadas entrevistas qualitativas gravadas com roteiro pré-determinado. Tal roteiro abordará questões relativas à família, escola, diversão e vida dos alunos em geral. Considero importante trabalhar com histórias de vida, pois ao utilizar a análise das trajetórias e histórias de vidas dos alunos para compreender os motivos de sua escolha emocional ou pessoal. 


JORNADA 2008 - UCP - Petrópolis


AGRONOMIA e AGROPECUÁRIA

Colégio Agrícola Nilo Peçanha – CANP – Pinheiral
“Avaliação da cultura de girassol para produção de Biodiesel”
Amanda Videira Nascimento (1); Carina Gonçalves dos Santos (1); Silvia Real Silva (1); Thuane da Silva Oliveira (1*); Yara Tissi Aguiar (1); Luana de Morais (1); Renato Veloso da Silva (2); Salomão Lima Guimarães (2); Anselmo Afonso Golynski (2).
1 Estudantes do curso Técnico em Agropecuária. Colégio Agrícola Nilo Peçanha - UFF
2 Professores do Colégio Agrícola Nilo Peçanha – UFF
A produção de biodiesel está relacionada com a diminuição do aquecimento global da Terra, já que o CO2 emitido pela queima será recapturado pelas culturas através da fotossíntese. E por não conter compostos de enxofre como no diesel fóssil, ocorre a diminuição da emissão de gases poluentes na atmosfera, parte deles causadores da acidez da chuva. Este trabalho teve como objetivo avaliar a importância econômica e social da produção de girassol buscando a produção de biodiesel. Os dados deste projeto ajudaram a mostrar qual ou quais dessas culturas são viáveis para plantio na região em estudo bem como o potencial para a produção de biodiesel. A escolha da gleba teve como finalidade satisfazer as necessidades ou exigências das culturas. Foi realizado a analise do solo para adequação do pH. O estudo foi realizado em delineamento experimental inteiramente casualizado, arranjado em fatorial 4 x 3 com quatro repetições, sendo os tratamentos, T1 sem adubação (testemunha), T2 aplicação de biofertilizante , T3 aplicação de biofertilizante e adubação com cama aviaria e T4 adubação com cama aviária. Os resultados mostraram que a região em estudo tem potencial para produção da cultura para a extração de óleo para o biodisel. 
Palavras-chaves: biodisel, girassol e agrobio.


“Estudo da Variação da Temperatura na Cunicultura após a Colocação de um Forro com Embalagem Tetra Pak”
Érick Maia de Assompção; Guilherme Odorisi Marques; Liomar Júnior da Rocha Faustino Antonio Passos Portilho; Dayse Oliveira de Souza
Colégio Agrícola Nilo Peçanha, da Universidade Federal Fluminense.
O controle da temperatura na cunicultura é de suma importância. Para que suas funções biológicas não sofram alterações os coelhos devem viver num ambiente com temperaturas em torno de 25 oC. Entre outras alterações eles podem se tornar obesos e diminuir a atividade reprodutiva.O trabalho foi desenvolvido a partir da coleta de embalagens tetra pak (leite e suco) para reciclagem. Em seguida, realizou-se o tratamento das embalagens (lavagem e recorte), a confecção das mantas para o forro e a colocação do forro. Fez-se a coleta de dados sobre a temperatura, três vezes ao dia e o tratamento estatístico dos dados. Foram levantados os dados sobre umidade relativa do ar, temperatura externa ao galpão obtidos na estação meteorológica do Colégio Agrícola Nilo Peçanha. Os resultados obtidos indicaram que a colocação apenas das mantas não provocou redução considerável na temperatura do galpão. Para que isto possa ocorrer serão necessárias outras ações tais como uso de exaustores, ventiladores, sombrites, e outros.
Palavras-chave: temperatura, cunicultura, reciclagem.

“Avaliação entre absorção de água e o tempo de cozimento de feijão produzido em diferentes sistemas.”
Amanda Videira Nascimento(1);Carina Gonçalves dos Santos(1); Silvia Real Silva(1);Thuane da Silva Oliveira(1*); Yara Tissi Aguiar(1) Leonardo Bertuci Torres(1);
Rodolfo Fagundes Costa(1); Danielly de Almeida Nogueira(1); Renato Veloso da Silva(1); Izabel Cristina Freire da Cunha(1); Salomão Lima Guimarães(1) ); Anselmo Afonso Golynski(1);
1 Colégio Agrícola Nilo Peçanha - UFF
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito dos diferentes sistemas de produção na qualidade de grãos de feijão para o cozimento. O estudo foi realizado em delineamento experimental inteiramente casualizado, arranjado em fatorial 3 x 2, com quatro repetições, sendo os tratamentos três marcas comerciais de feijão carioca, dois sistemas de produção e quatro tempos de embebição dos grãos em água destilada no período de 4, 8, 24 horas. As três marcas comerciais utilizadas foram à marca comercial Tucumã, a segunda Combrasil ambas registradas no Ministério da Agricultura e a terceira foi adquirida no Colégio Agrícola Nilo Peçanha cujo sistema de produção é a orgânica. Os resultados apresentados demonstram que o peso inicial das sementes dos três tratamentos não apresentou diferença estatística entre eles pelo teste F a 5%. Em relação ao tempo de cozimento, observou-se menor tempo de cocção no sistema de produção orgânica com 30 minutos, tucumã 45 minutos e combrasil foi de 40 minutos. O tempo de cozimento foi variável nas diferentes sistemas de produção. Os coeficientes de correlação obtidos diferiram em magnitude e significância. A qualidade dos grãos de feijão para o cozimento é influenciada pelo sistema de produção. A produção orgânica de feijão demonstrou ser de boa qualidade ao compararmos com as marcas Tucumã e Combrasil ambas registradas no Ministério da Agricultura bem como é de suma importância a qualidade e tempo de cocção dos grãos para a economia de energia e diminuição do período do cozimento. 
Palavras-chave: Phaseolus vulgaris L., absorção de água, tempo de cocção 

“Ensaios de campo para verificar o tempo de exposição mais eficiente de substratos para produção de mudas em coletor solar, para desinfestação dos mesmos, para produção de mudas sadias no Colégio Agrícola Nilo Peçanha de Pinheiral, Rio de Janeiro.”
Fernanda de Souza Almeida1, Joakson Misiê da Silva1; Valdir de Faria Machado1 ;José Tadeu Dutra1
1 Colégio Agrícola Nilo Peçanha - Universidade Federal Fluminense – Pinheiral
A desinfecção de substratos é uma etapa importante para produção de mudas. Diversas técnicas estão à disposição dos viveiristas para realizar com eficiência esta operação, tendo como resultado um meio quase totalmente isento de patógenos e propágulos de ervas invasoras. Estas técnicas consistem na utilização de agroquímicos que embora bem eficientes, trazem risco não só para as pessoas que estão em contato direto com estes produtos, como também agridem o meio ambiente. Portanto o desenvolvimento de tecnologias alternativas ao uso de agroquímicos para realização deste tratamento tem a sua importância porque busca eliminar a dependência do uso destes produtos obtendo eficiência semelhante com menos riscos. Este trabalho procurou determinar o período ideal de exposição de substrato em coletor solar para eliminação dessas ervas invasoras. O uso da energia solar é um recurso potencialmente eficiente para se atingir estes objetivos. Esta pesquisa está sendo conduzida na Unidade Educativa de Produção de Mudas do Colégio Agrícola Nilo Peçanha, Pinheiral, RJ. A pesquisa consiste em submeter amostras de substrato para produção de mudas, formado de restos vegetais (folhas de arvores, grama roçada) e esterco de curral, em um coletor solar em diferentes tempos de exposição ao sol: 24 horas, 48 horas, 72 horas e 96 horas e verificar que tratamento promoveu desinfestação mais eficiente de ervas invasoras. Constatamos que as exposições do substrato em períodos de 72 e 96 horas foram as que proporcionaram melhores resultados.
Palavras-chave: Desinfestação, solarização, substratos. 

“Propagação vegetativa de plantas”
Antônio Dutra de Azevedo Neto(1); Joaquim Barbosa Leite Júnior(1), Felipe de Andrade Silveira(1) ; Patrícia Nascimento Almeida(2); Tatylara Aparecida Ferreira do Carmo(2); Cristiano Ferolla de Lima(3).
(1) Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges/UFF – B. Jesus do Itabapoana – RJ
(2)Colégio Estadual Padre Mello – Bom Jesus do Itabapoana - RJ
(3)Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges/UFF– B. Jesus do Itabapoana. – RJ
A propagação vegetativa de plantas, que até então, estava direcionada para a fruticultura, nos últimos anos, estendeu-se para uma série de outras culturas, tais como: café, eucalipto, cacau, etc... e as perspectivas para o futuro, é uma ampliação ainda maior. E por que este incremento? A propagação vegetativa, que também é conhecida como assexuada ou agâmica, permite, que partindo de plantas-matrizes com qualidade genética e fitossanitária superiores e comprovadas, obter stands de plantas(clones), dificilmente obtidos na propagação sexuada, principalmente, ao se tratar de plantas heterozigotas e de fecundação cruzada, cujos descendentes, normalmente, apresentam altas taxas de segregação. No nosso estudo, fizemos uma revisão e aprofundamento dos diversos métodos da propagação vegetativa, bem como, a execução de alguns dos mesmos e finalmente, preparamos uma síntese de tais métodos. Podemos concluir, que a propagação vegetativa é um campo bastante promissor e o seu uso, proporciona ganhos significativos de produtividade, e consequentemente, com benefícios tanto na área econômica quanto social.
Palavras Chaves: Propagação Vegetativa, Clone, Principais Métodos de Propagação Vegetativa.

“Variações físico-químicas do leite em sistema de duas ordenhas.”
Carla Barroso de Souza1 ; Marco Antonio Talyuli Filho2; Felipe Aparecido Guindanha Vieira1; Hadassa Zaine Teixeira Barbosa2; Jéssica Anselmé Dutra2; Jorge Ubirajara Dias Boechat3

1 Colégio Estadual Padre Mello - Bom Jesus do Itabapoana-RJ
2 Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF
3 CTAIBB / UFF – Bom Jesus do Itabapoana-RJ

Introdução: O leite faz parte da dieta do ser humano em todas as faixas etárias, tornando-se um dos mais completos alimentos disponíveis. A obtenção do leite deve obedecer a um rigor de higiene e manejo adequados até ser destinada à industrialização. Quando há um desequilíbrio nesses fatores, ainda na propriedade, seja de ordem sanitária do animal ou por variações no manejo e na higiene da ordenha, pode traduzir em diferenças na composição do produto. O objetivo do trabalho foi de comparar a composição do leite nas duas ordenhas diárias (manhã e tarde).
Materiais e métodos: Os animais utilizados são do setor de bovinocultura leiteira do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges - UFF, em Bom Jesus do Itabapoana – RJ. As análise de percentual de gordura; densidade; acidez; Extrato Seco Total (EST) e de Extrato Seco Desengordurado (ESD) do leite foram realizadas segundo a metodologia descrita por BRASIL (1981).
Resultados e discussão: O leite obtido em condições inadequadas pode sofrer alteração como a diminuição do teor de gordura; alteração da qualidade e do teor de proteínas (GERMANO e GERMANO, 1995). Existem também diferenças na composição do leite em sistema de duas ordenhas, devido ao intervalo de tempo e tipo de alimentação do animal (CARVALHO, 1977; NEIVA, 2000). Conforme os resultados do presente trabalho, o leite da ordenha da tarde teve componentes como a gordura e o EST com seus teores mais elevados, sendo respectivamente, 34,5% e 5,87%, a mais do que no leite da manhã, enquanto que a densidade diminuiu 7,46% no leite da tarde.
Conclusão: De acordo com os resultados o leite da ordenha da tarde apresentou diferença na sua composição quando feita a comparação entre a ordenha da manhã tendo alguns componentes com seus teores aumentados.
Palavras-chave: leite; composição; ordenha.

“Diagnóstico de mastite no rebanho leiteiro do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges - UFF”.
Carla Barroso de Souza1 ; Marco Antonio Talyuli Filho2; Felipe Aparecido Guindanha Vieira1; Jorge Ubirajara Dias Boechat3
1 Colégio Estadual Padre Mello - Bom Jesus do Itabapoana-RJ
2 Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF
3 CTAIBB / UFF – Bom Jesus do Itabapoana-RJ
Introdução: O leite faz parte da dieta do ser humano em todas as idades, tornando-se um dos mais completos alimentos disponíveis. A obtenção do leite deve obedecer a um rigor de higiene e manejo que traduzam na manutenção da qualidade sanitária do produto. 
Materiais e métodos: Os animais utilizados são do setor de bovinocultura leiteira do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges da Universidade Federal Fluminense, em Bom Jesus do Itabapoana – RJ. Preliminarmente à ordenha é feito o teste CMT (Califórnia Mastitis Test) em cada quarto de úbere, antes do exame bacteriológico para diagnóstico da mastite subclínica em laboratório.
Resultados e discussão: A mastite é uma importante patologia em vacas leiteiras, causando perdas significativas na produção, chegando a índices alarmantes de até 84%. O leite produzido nessas condições pode tornar-se impróprio para o consumo e para uso industrial ou artesanal (GERMANO e GERMANO, 1995). SILVA (1999) mostrou que a prevalência da mastite subclínica, de um modo geral, está em torno de 33%, correspondendo a uma perda de 20 a 30% da produção, além da alteração na composição físico-química do leite. Entretanto, a prevalência da doença na região atingiu valores de 48,33% (BOECHAT, 2007). No presente trabalho a execução do exame bacteriológico e o estudo da prevalência da mastite subclínica visam alertar sobre a importância da prevenção da doença no rebanho.
Conclusão: Conforme a discussão apresentada os índices de mastite subclínica da região onde se encontra o Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges são mais elevados quando comparados aos encontrados por outros autores em diferentes regiões.
Palavras-chave: mastite; qualidade do leite; mastite subclínica.

“Diversidade de moscas-das-frutas em pomares de Citrus sinensis (Osbeck) no município de Bom Jesus do Itabapoana, RJ”
Ana Paula Diniz Leite1, Igor Fonseca Amorim1, Patrícia Sobral Silva1, Fernando Antônio Abrantes Ferrara1
1 – Laboratório de Proteção de Plantas, Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges, CTAIBB, UFF, Av. Dário Vieira Borges, 235, Parque do Trevo, Bom Jesus do Itabapoana, RJ, 28360000. ferrara@vm.uff.br
A citricultura é uma das atividades agrícolas de maior importância econômica para o Sudeste do Brasil, apresentando excelente nível de competitividade e levando o país a ser o maior produtor de frutos e o maior exportador mundial de suco concentrado de laranja. A cultura, no entanto, apresenta uma série de problemas fitossanitários, que podem limitar e comprometer a produção nacional, destacando-se dentre eles insetos-praga, como as moscas-das-frutas das famílias Tephritidae e Lonchaeidae, encontradas associadas a pomares de laranja (Citrus sinensis Osbeck) em diferentes Estados brasileiros. Com o objetivo principal de caracterizar as populações de moscas-das-frutas das famílias Tephritidae e Lonchaeidae associadas a pomares de laranja no município de Bom Jesus do Itabapoana (RJ), conduziu-se o presente estudo. Foram coletadas amostras de frutos de três variedades de laranja (vermelha, pêra e lima), em áreas rurais do município. As amostras foram transferidas para o Laboratório de Proteção de Plantas (LPP) do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges (CTAIBB), onde os frutos de cada variedade foram contados e acondicionado em bandejas plásticas sobre uma camada de areia previamente esterilizada, e umedecida regularmente para a obtenção das pupas. Estas foram então contadas e mantidas em potes plásticos telados, também contendo areia umedecida, até a emergência dos adultos que foram mortos, contados e sexados para posterior identificação específica. Foram avaliados um total de 8,545Kg de frutos das três variedades, sendo: 2,145Kg de laranja vermelha, 3,575Kg de laranja pêra e 2,825Kg de laranja lima. Deste total de frutos foram obtidos 180 pupários, que originaram 101 moscas, das quais 66 pertenciam ao gênero Anastrepha e 35 a família Lonchaeidae. Nenhum indivíduo pertencente a espécie Ceratitis capitata (Wied., 1824) foi obtido das amostras de frutos. A variedade pêra foi a que apresentou o maior número de moscas (45), seguida pelas variedades vermelha (41) e lima (15). Nas variedades pêra e vermelha, o maior percentual de infestação foi de tefritídeos (82% e 63%, respectivamente), enquanto na variedade lima, os lonqueídeos foram mais abundantes (80%). Após identificadas, obteve-se as seguintes espécies de Anastrepha: Anastrepha fraterculus (Wied., 1830) (30), Anastrepha obliqua (Macquart, 1835) (1) e Anastrepha sororcula (Zucchi, 1979) (1). Os espécimes pertencentes a família Lonchaeidae ainda aguardam identificação específica. Os resultados preliminares obtidos neste trabalho vêm contribuindo para um melhor conhecimento da entomofauna de moscas-das-frutas na região noroeste do Estado do Rio de Janeiro.

“Ocorrência de moscas-das-frutas em frutos de café conillon e arábica no município de Bom Jesus do Itabapoana, RJ”
Kaline Souza Diniz1, Igor da Fonseca Amorim1, Patrícia Sobral Silva1, Fernando Antônio Abrantes Ferrara1
1 Laboratório de Proteção de Plantas, Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges, CTAIBB, UFF, Av. Dário Vieira Borges, 235, Parque do Trevo, Bom Jesus do Itabapoana, RJ, 28360000. ferrara@vm.uff.br
Mais de 300 mil propriedades do Brasil tem no café (Coffea arabica) sua principal fonte de renda. Esta cultura desponta como um dos ítens mais importantes de exportação para o país, com um grande papel sócio-político e econômico para as principais regiões produtoras. O cafeeiro hospeda inúmeras espécies de insetos, algumas das quais se constituem em pragas importantes que freqüentemente causam prejuízos a esta cultura. Porém, nos últimos anos, algumas pragas vêm aumentando sua intensidade de ataque aos cafezais brasileiros, como é o caso das moscas-das-frutas das famílias Tephritidae e Lonchaeidae. Estas moscas são os insetos de maior importância econômica como pragas das frutas tropicais no mundo e, até o presente, não existem estudos específicos sobre o manejo de controle destas moscas em cafeeiros no Brasil. Nesse sentido, conduziu-se o presente estudo, com o objetivo principal de se avaliar a incidência de espécies de moscas-das-frutas em três variedades de café no município de Bom Jesus do Itabapoana, RJ. Amostras de frutos de café arábica (catuaí amarelo e vermelho) e conillon, foram coletadas em Bom Jesus do Itabapoana, RJ. Os frutos foram então transferidos para o Laboratório de Proteção de Plantas (LPP) do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges (CTAIBB), onde foram pesados, contados e acondicionados em bandejas plásticas, sobre uma camada de areia previamente esterilizada para a obtenção das pupas. Estas foram então mantidas em potes plásticos telados, contendo areia, até a emergência dos adultos, que foram sexados, contados e armazenados em potes plásticos contendo álcool 70% para posterior identificação. Foram obtidas amostras de 435g de café conillon, 405g de catuaí vermelho e 85g de catuaí amarelo. Destes frutos, foram obtidos 261 pupários apenas nas variedades de café arábica; os frutos de café conillon não foram infestados por nenhuma espécie de moscas-das-frutas. Nas variedades catuaí vermelho e catuaí amarelo, um total de 217 moscas emergiram das pupas, sendo 81% pertencentes a espécie Ceratitis capitata (Wied., 1824) e 19% pertencentes a família Lonchaeidae. Não foram obtidos nenhum espécime do gênero Anastrepha Schiner e nenhum parasitóide. Entre as variedades atacadas pela mosca, a variedade catuaí vermelho foi a que apresentou o maior índice de infestação (82%), sendo a espécie C. capitata a mais freqüente não só nesta, mas também na variedade catuaí amarelo. Os espécimes pertencentes a família Lonchaeidae ainda aguardam identificação específica.

“Plantas da família Myrtaceae como hospedeiras de moscas-das-frutas no município de Porciúncula, RJ”
Marcus Vinícius Souza Silva1, Natália Batista Angelo1, Patrícia Sobral Silva1, Fernando Antônio Abrantes Ferrara1
1 Laboratório de Proteção de Plantas, Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges, CTAIBB, UFF, Av. Dário Vieira Borges, 235, Parque do Trevo, Bom Jesus do Itabapoana, RJ, 28360000. ferrara@vm.uff.br
Muitas espécies do gênero Anastrepha Schiner e a mosca-do-mediterrâneo Ceratitis capitata (Wied., 1824) causam sérios prejuízos econômicos à fruticultura mundial. Essas pragas são de grande importância não só pelos danos diretos que causam às frutas, como também pela limitação às exportações devido as restrições quarentenárias. O levantamento das espécies e hospedeiros das moscas-das-frutas em uma região é de fundamental importância para o manejo integrado dessas pragas. Atualmente sabe-se que as moscas-das-frutas (Tephritidae) atacam mais de 400 espécies de frutas, onde se pode destacar os pertencentes a família Myrtaceae. Nesta família, algumas culturas se destacam como fruteiras de grande potencial econômico nos mercados nacional e internacional pela alta aceitação e demanda crescente por frutos para o consumo in natura e pela polpa. Com o objetivo de conhecer as espécies e os inimigos naturais de moscas-das-frutas no município de Porciúncula, região noroeste do Estado do Rio de Janeiro, o presente estudo foi conduzido. Foram coletados frutos de 3 espécies de plantas da família Myrtaceae: pitanga (Eugenia uniflora), goiaba vermelha e branca (Psidium guajava) e jabuticaba (Myrciaria cauliflora). As amostras foram levadas ao Laboratório de Proteção de Plantas (LPP) do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges (CTAIBB), onde foram pesadas, contadas e colocadas em uma bandeja plástica com areia úmida no fundo. A areia foi peneirada e umedecida periodicamente e as pupas encontradas foram coletadas, contadas e transferidas para recipientes apropriados até a emergência das moscas. Os adultos emergidos foram contados, sexados e acondicionados em potes plásticos contendo álcool 70% e posteriormente foram submetidos a identificação específica. Foram avaliados um total de 338 frutos de 3 espécies de mirtáceas, dos quais foram obtidos 737 pupários. Os frutos de goiaba apresentaram o maior número de pupas (460), seguidos por pitanga (187) e jabuticaba (20). Todas as espécies frutíferas avaliadas se mostraram hospedeiras de tefritídeos. As espécies de moscas coletadas em goiaba foram: Anastrepha fraterculus (Wied., 1830) (82), Anastrepha sororcula (Zucchi, 1979) (5), Anastrepha bistrigata (Bezzi, 1919) (1), Ceratitis capitata (Wied., 1824) (1) e espécimes da família Lonchaeidae (2); além das moscas, foram coletados também 12 microparasitóides e 4 braconídeos. Em pitanga foram obtidas: A. fraterculus (9), lonqueídeos (4), 6 microparasitóides e 3 braconídeos e em jabuticaba somente a espécie A. fraterculus (4). Dentre todas as moscas-das-frutas obtidas nos frutos avaliados, A. fraterculus foi a mais freqüente e a única associada as três espécies frutíferas estudadas no município de Porciúncula.


“Avaliação da qualidade do leite cru proveniente de pequenas propriedades rurais do município de Bom Jesus do Itabapoana- RJ”
Cynthia Medeiros Alvarenga1; Hibraim Araújo Mozele1; João Renato Escudini2; Paula Borges Bastos2
1Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF – Bom Jesus do Itabapoana 
2CTAIBB / UFF – Bom Jesus do Itabapoana 
A indústria de laticínios exige hoje um leite de excelente qualidade de maneira a garantir um produto final que atenda o exigente mercado consumidor. As condições higiênico-sanitárias durante e imediatamente após a ordenha interferem significativamente na obtenção desta qualidade. O local de armazenagem do leite na propriedade, ou seja, o tanque de expansão, também deve se apresentar em adequadas condições de temperatura e higiene. O referido estudo teve como objetivo determinar a qualidade do leite cru proveniente de três pequenas propriedades rurais no município de Bom Jesus do Itabapoana, RJ, no período de agosto a dezembro de 2007. O leite foi coletado diretamente nas propriedades, sendo efetuadas as análises de Acidez titulável, Teste do Alizarol e Contagem de Bactérias Heterotróficas Aeróbias Mesófilas. Os resultados obtidos foram comparados com os padrões estabelecidos pela Instrução Normativa nº. 51, de setembro de 2002. Nas propriedades A e B, o leite se apresentou como um produto de excelente qualidade, estando dentro dos padrões em todas as análises. Já a propriedade C, única que possui tanque de expansão não comunitário, obteve 27 % de suas amostras acima dos padrões. As possíveis causas desse achado seriam: utilização de água com má qualidade, desinfecção inadequada dos equipamentos de ordenha e tanque de expansão, resfriamento em temperaturas inadequadas, etc. Conclui-se com os resultados obtidos que as propriedades, de modo geral, têm apresentado um satisfatório resultado quanto às análises físico-químicas e microbiológicas presentes no referido estudo.
PALAVRAS CHAVES: Leite Cru, Microrganismos Mesófilos, Microbiologia do leite.


ARQUEOLOGIA 

UERJ – ELETRONULEAR 
“Arqueologia e Memória Guarani”
Celina Alves dos Santos1; Claudio Benites1; Ivanilda Benites da Silva1; Nanci Vieira de Oliveira2 
1 Escola Estadual Indígena Karai Kuery Renda
2 UERJ
A Arqueologia Guarani vem nos mostrando algumas práticas de antepassados bem remotos. A partir das discussões e das leituras de textos sobre Arqueologia, iniciamos o trabalho de coleta de informações com os mais velhos da aldeia, com o objetivo de preservar os saberes dos mais antigos. A partir da análise das entrevistas, novas questões são levantadas para a realização de outras entrevistas. 
O presente trabalho pretende mostrar os primeiros resultados desse resgate de memória dos velhos de nossa aldeia. As memórias dos mais velhos mostram que algumas coisas mudaram depois do contato com o colonizador, como a forma de enterrar os mortos, fazer alguns artefatos, mas outras ainda são feitas como os antepassados. 
As análises foram realizadas com a colaboração de Leandro Mendes.

“Entre Angra e Paraty: os povoados de São Gonçalo e Tarituba”
Mauricéia Pimenta Tani1; Tamar Lins Silva1; Manuela Aparecida Nunes Machado1; Alexandre Hiroyuki Kubota2 ; Rhoneds Aldora Perez3; Nanci Vieira de Oliveira4, 
1 C.E. Almirante Álvaro Alberto
2 Eletronuclear
3 Museu Nacional
4 UERJ
Em uma primeira etapa foram realizadas discussões sobre patrimônio arqueológico e histórico do sul fluminense, de forma a fornecer subsídios para as pesquisas sobre patrimônio e memória, com a realização de entrevistas com velhos moradores, bem como aulas teóricas e prática de fotografia. Como objeto de pesquisa foram escolhidas as localidades de São Gonçalo e Tarituba, cuja vida cotidiana sempre esteve vinculada tanto a Vila de Paraty, como a Vila de Mambucaba, pertencente ao município de Angra dos Reis. 
São Gonçalo, assim como Tarituba, inicialmente eram pequenas comunidades de pescadores. No caso de São Gonçalo, seus antigos moradores ao perderem suas terras deslocaram-se para uma outra localidade nas proximidades, porém um pouco mais distante do mar. 
Desta forma, no presente trabalho, apresentamos um ensaio fotográfico abrangendo os olhares sobre o patrimônio histórico e arqueológico de São Gonçalo e Tarituba, As análises fotográficas foram realizadas com a colaboração das graduandas Jaqueline Gomes e Claudia Matos (UERJ) 

“Faces da Memória”
Alessandra da Cruz1 Jhieniffer Rodrigues de Lima1; Vinicius Waldeck Garcia1; Deivid Homero Mendes da Silva1; Tânia Maria Bessone4 Rhoneds Aldora3; Nanci Vieira de Oliveira4
1 CE Antonio Dias Lima
3 Museu Nacional
4 UERJ
As pesquisas com os moradores antigos da região de Bracuí e Frade indicam uma série de transformações sociais. Na área do Bracuí, os escravos e agregados do Sr. José de Souza Breves (antigo dono da Fazenda Do Bracuí) herdaram essas terras e as venderam, sob pressão, mesmo com o testamento dizendo que a posse só passaria para eles depois da 3º geração.
Na área do Frade, observamos que o local era um pequeno vilarejo, que como no Bracuí, seus habitantes possuíam um estilo de vida simples, onde os moradores viviam basicamente da pesca, da caça e de pequenas plantações. Cabe mencionar que o comércio era realizado no centro de Angra, sendo o trajeto feito de canoa pelo mar, com duração de cerca de quatro horas.

“Imagens da História de Angra dos Reis”
Gabriela Adame Medeiros, Geisa Munis de O. Souza1, Jairo Gomes de Araujo Junior1, Julia Cristina Santos de Freitas2 Junia Rédua Bispo3; Malone Luz dos Santos1, Marta Rosa da Silveira1; Willian de Oliveira Inácio1; Luitgarde Cavalcanti Barros5; Flavia Oliveira Aguiar5; Alexandre Hiroyuki Kubota4 ;Rhoneds Aldora Peres6 ; Nanci Vieira de Oliveira5
1.CIEP 495 Guignard 
2 CE Almirante Álvaro Alberto
3 CE Roberto Montenegro
4 Eletronuclear
5 UERJ
6 Museu Nacional

Em 2007, através de palestras e oficinas discutiu-se os vestígios arqueológicos no sul fluminense, fornecendo subsídios para se buscar diversas estratégias de ações de preservação deste patrimônio. Durante a ano de 2008, foram estabelecidas estratégias para as pesquisas sobre patrimônio e memória, com a realização de entrevistas com velhos moradores de Mambucaba e Perequê, bem como aulas teóricas e prática de fotografia.
Desta forma, no presente trabalho, apresentamos um ensaio fotográfico abrangendo os olhares sobre o patrimônio histórico e arqueológico das áreas de Mambucaba e Perequê. Cabe ressaltar que Mambucaba foi o segundo porto mais importante de Angra dos Reis durante o século XIX. As análises fotográficas foram realizadas com a colaboração das graduandas Jaqueline Gomes e ClaudiaMatos (UERJ) 

“Paraty: um olhar fotográfico”
Bruna Dias de Oliveira Alcântara1; Carla Patrícia Fogaça Bertol1; Lauri Helena Freire de Oliveira1; Luis Felipe Silva do Nascimento1; Rafaela Sena de Lima1; Uillian de Paula Avelar1; Luitgarde Cavalcanti Barros3 Flavia V. Oliveira Aguiar3 Alexandre Hiroyuki Kubota2; Rhoneds Aldora Perez4; Nanci Vieira de Oliveira3
1 SEC Angra dos Reis
2 Eletronucler
3 UERJ
4 Museu Nacional
Discussões sobre patrimônio arqueológico e histórico do sul fluminense foram realizadas em uma primeira etapa, de forma a fornecer subsídios para as pesquisas sobre patrimônio e memória, com a realização de entrevistas com velhos moradores, bem como aulas teóricas e prática de fotografia. 
O patrimônio histórico do município de Paraty encontra-se protegido por leis estatuais e federais, destacando-se o quadrilátero do Centro Histórico de Paraty, com seus casarões, ruas de calçamento de pedra e o Forte Defensor Perpétuo.
A partir das leituras e discussões, das entrevistas com os antigos moradores e das aulas de fotografia, apresentamos aqui um ensaio fotográfico sobre o patrimônio histórico de Paraty. As análises fotográficas foram realizadas com a colaboração das graduandas da UERJ, Jaqueline Gomes e Claudia Matos. 


“Patrimônio e Identidade Mbyá-Guarani”

Fabio da Silva1; Francisco Verá Yxapy da Silva1; Isaias da Silva1, Natalino da Silva1; Priscila Ara Benites da Silva1; Roberto Verá da Silva1, Valdecir Verá Mirim Benites1; Flavia V. Oliveira Aguiar2; Nanci Vieira de Oliveira2, 
1 Escola Indígena Estadual Guarani Karai Kuery Renda
2 UERJ
O presente ensaio fotográfico resulta da leitura de trabalhos arqueológicos, das entrevistas com os antigos da aldeia e das aulas de fotografia. Apresentamos aqui a nossa interpretação sobre patrimônio cultural Guarani e aspectos de nosso cotidiano.
O patrimônio Guarani está nas representado nas fotografias pelas nossas formas tradicionais de vida e pelos novos espaços na aldeia com o campo de futebol e a escola.
As análises fotográficas foram realizadas com a colaboração de Leandro Mendes e das graduandas Jaqueline Gomes e Claudia Matos (UERJ) 


“Vida e Morte em Paraty no século XIX”

Viviane da Silva Pacheco Pereira1; Roberto Neves da Silva1; Mayara da Silva Moreira2 Alexandre Hiroyuki Kubota3; Rhoneds Aldora Perez4 ;Nanci Vieira de Oliveira5
1 CE Eng. Mario Moura B. Amaral 
2 CE Roberto Montenegro
3 Eletronuclear
4 Museu Nacional
5 UERJ
O projeto de Arqueologia e Educação Patrimonial tem por objetivo a difusão de informações sobre a pré-história e história do Rio de Janeiro e a valorização da pesquisa e da preservação do patrimônio arqueológico. O levantamento de fontes 
documentais e orais vem sendo realizados pelos bolsistas Jovens Talentos, com o objetivo de fornecer subsídios para as pesquisas arqueológicas e históricas.
Este trabalho tem por objetivo apresentar os resultados das pesquisas sobre a expectativa de vida dos paratienses no ano de 1856, através dos registros de óbitos da Paróquia de Nossa Senhora dos Remédios. Para as análises foram observados o sexo e categoria de idade, características raciais, bem como, a roupagem utilizada no ritual funerário. 


BIOLOGIA

Colégio Agrícola Idelfonso Bastos Borges – B. Jesus do Itabapoana 
“Análise sensorial como parâmetro no processamento artesanal do Queijo tipo Minas Frescal”
Eva Elaine¹; Giselle Ribeiro de Azeredo Silva2; Joelma da Silva Oliveira2; Manuela Farolfi Campos2; Luiz Antonio Vieira da Silva2 
¹C.E. Padre Mello, Bom Jesus do Itabapoana, RJ.
² UFF/Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges, Bom Jesus do Itabapoana,RJ.
Introdução. O queijo tipo Minas Frescal possui grande aceitação em todas as regiões do país. A região noroeste fluminense uma tradicional bacia leiteira, onde o processamento e comercialização deste produto de origem animal, compõem-se de fonte de renda para pequenos produtores rurais. Atento a isto o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA e o Ministério da Saúde – MS, por meio de legislação e órgãos específicos, regulamenta e normativa esta atividade econômica.Materiais e métodos. Para confecção do produto supra citado, utilizou-se leite in natura adquirido diretamente do produtor rural, sem pasteurização industrial, obedecendo técnica tradicional de elaboração artesanal. No processou-se cinco queijos em que a adição do fermento biológico ou ácido lático (fermento químico), quantidade de sal e o tempo de desoração fez-se a diferença para cada produto. Na execução da análise sensorial, trabalho-se com o método afetivo de aceitação ou de preferência. Para cada queijo 50 provadores totalizando 250 provadores entre alunos, funcionários e professores do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges, além de visitantes.Resultados e discussão. Observou-se que 80% dos provadores preferiram, o queijo Minas Frescal elaborado com fermento biológico, sabor salgado e levemente “molhado”, presença de soro. Os restantes, 20% dividiram-se entre o queijo elaborado com ácido lático, pouco sal levemente seco.Conclusão.Destaca-se não os resultados obtidos, mas a importância da análise sensorial como instrumento de avaliação da indústria de alimentos ao mercado consumidor, como integrante de controle de qualidade. Palavras-chave: queijo; artesanal; qualidade.

“Suco um líquido tão saudável quanto à água”

Winny Silva Trugilho 1; Priscila Alves Pinto1; Mariane Stefanell de Souza2; Luís Gustavo dos Santos Pereira Gonçalves2; Ligia Portugal Gomes1
1Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges.
2Colégio Estadual Padre Mello.
Desde tempos antigos, sabe-se da importância do consumo de sucos na alimentação humana. Esses são, juntamente com a água, responsáveis pela hidratação do corpo, além da sensação de frescor e prazer. Com o aumento do consumo de refrigerantes, o hábito de beber suco vem sendo reduzido, daí a importância de restabelecer, o papel essencial que o suco sempre exerceu na sociedade mundial. Esta atividade teve como objetivos: promover uma melhor qualidade nutricional na alimentação humana; incentivar o aumento da bebida dos variados tipos e sabores de sucos existentes, reduzindo assim, o consumo de outros líquidos, como dos refrigerantes; mostrar à população o extenso leque de variedades, sabores, aromas e cores que os sucos podem apresentar, de modo que as pessoas possam escolher aquele que mais lhe agrade e que esteja mais condizente com a sua situação financeira e por fim, demonstrar a importância do aproveitamento completo de todas as partes de um alimento, evitando desperdícios. Para execução desse trabalho, é um estande e, oferecido ao público cinco variedades de sucos combinados e diferentes um do outro, onde as pessoas devem adivinhar qual a combinação do suco que elas escolhem para beber. No processo de passagem de informações, de adivinhações e de descobertas transmitiu-se conhecimentos sobre as vitaminas e minerais contidos em cada suco e também noções de higiene e de manipulação dos alimentos. Neste contexto, através do desenvolvimento desse projeto, foi possível estimular o combate ao preconceito que a sociedade cria em relação às novas formas de apresentação ou variedades de sucos e mostrar quão importante e fundamental é o papel exercido pelos sucos na nutrição humana. Assim, alcançaram-se os objetivos propostos e os resultados obtidos pelas reações das pessoas foram surpreendentes.
Palavras-chave: sucos, reaproveitamento de alimentos, higiene e manipulação de alimentos.

UENF

“Organização e Herborização da Coleção de Plantas Arbóreas Nativas de Mata Atlântica do Herbário UENF.”
Camila da Silva Gomes1, Ana Carolina Caetano Ribeiro2,4 & Marcelo Trindade Nascimento3,4
1 Colégio Estadual Dr. José Pereira Pinto
2 Bolsista Tecnorte de Apoio Técnico, Herbário UENF, 
3 Professor do Laboratório de Ciências Ambientais (LCA) e Curador do Herbário UENF 
4 Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)
Desde o século XVII, a flora brasileira desperta o interesse de naturalistas e pesquisadores pela sua beleza. O material coletado no final do século XIX encontra-se hoje, depositado em vários herbários. Esse período representou o auge da botânica no país, mas a formação dos primeiros herbários já havia ocorrido desde o início do século XVI na Itália. Herbários são coleções científicas, compostas por amostras de plantas secas, servindo como registro e referência sobre a vegetação e flora de uma dada região. O Herbário UENF foi criado no dia 03/06/2005, é formado por coleções oriundas das diferentes fisionomias ocorrentes na região Norte Fluminense. As atividades desenvolvidas foram: triagem de material e incorporação de exsicatas à coleção cientifica, passando por várias etapas de preparo do material, incluindo herborização, registro no livro do Herbário UENF, descontaminação quando necessário e montagem, costurando-as em camisas (folhas de cartolina branca de tamanho padrão para herbários) e envolvendo-as em saias (folhas de papel Kraft de tamanho padrão para herbários). O material utilizado no trabalho foi coletado por pesquisadores em várias regiões do Rio de Janeiro, tais como Mata do Mergulhão, Imbé (Parque Estadual do Desengano), Mata do Funil, Mata do Carvão (Estação Ecológica de Guaxindiba), Reserva Biológica União (RBU) e Restinga de Grussaí/Iquipari. Atualmente, o acervo do Herbário UENF é formado por cerca de 3226 exsicatas já incorporadas e registradas. O Herbário UENF vem crescendo de forma significativa com a ampliação do acervo científico projetando este espaço à consolidação e reconhecimento. O desenvolvimento deste trabalho tem propiciado aprendizado 
satisfatório na área da botânica, no conhecimento de práticas científicas e na importância da preservação do meio ambiente.
Palavras-chave: Herbário, Coleções Botânicas, Mata Atlântica.

“Reconhecimento parental entre as operárias de a Acromyrmex subterraneus subterraneus (Hymenoptera:Formicidae)’
Estela Manhães de Almeida1 , Silvio J. Silva2, Ana M. Viana-Bailez2, Omar Bailez2 
e-mail: obailez @uenf. Br
1 Colegio Estadual Nilo Peçanha
2 Universidade Estadual do Norte Fluminense
A formiga cortadeira de folhas Acromyrmex subterraneus subterraneus é uma das espécies de formiga que maiores danos provoca na agricultura brasileira. O conhecimento de certos aspectos comportamentais desses insetos permitiria desenvolver técnicas de controle alternativo ao controle químico tradicional o que poderia contribuir a uma diminuição de poluição ambiental por uso intenso de inseticidas e um meio mais eficiente de controle. Este trabalho visou verificar se o isolamento social da formiga Acromyrmex subterraneus subterraneus causa mudanças no reconhecimento parental produto de alterações no perfil de hidrocarbonetos cuticulares. O isolamento social de indivíduos foi provocado com o retiro de formigas dos ninhos. Três tipos de isolamento foram avaliados: A) formigas isoladas individualmente, B) formigas isoladas em grupos e C) formigas isoladas em grupos junto a uma massa de fungo simbionte. Durante o isolamento as formigas foram alimentadas com solução de água e mel de 5%. O tempo de isolamento de cada um dos três tratamentos variou em 0, 2, 6, 8 dias. Nos testes foi confrontada uma formiga do tratamento com quatro formigas residentes da colônia. Os testes tiveram uma duração de 3 minutos e durante os mesmos analisou-se a resposta comportamental das formigas de ambos os grupos. Foram quantificados três tipos de atos comportamentais; contato antenal; abertura de mandíbula; mordida. As formigas isoladas individualmente por mais de 4 dias foram discriminadas e com o aumento do tempo de isolamento constatou-se um aumento progressivo da agressividade. Formigas isoladas em grupos com ou sem o fungo simbionte também provocaram comportamentos agonísticos, mas a partir de 8 dias de isolamento. Portanto, verificou-se que com o isolamento de 
indivíduos de uma colônia aparecem comportamentos de agressividade demonstrando que ocorre uma alteração no reconhecimento parental.
Palavras-chave: Herbário, Coleções Botânicas, Mata Atlântica.

“Alterações morfológicas causadas nas células epiteliais do intestino médio posterior de Rhodnius prolixus durante interação dom o Trypanossoma rangelli.”
Kate Katharine Batista da Silva1; Nadir F. S. Nogueira2
1Escola Técnica estadual João Barcelos Martins 
2Laboratório de Biologia Celular e Tecidual – CBB – LBCT – UENF
Introdução: O Trypanossoma rangeli é um protozoário dixênico inofensivo para hospedeiros mamíferos e altamente patogênico para insetos triatomíneos. Seu ciclo se inicia com a ingestão de sangue contaminado contendo formas evolutivas que ao atingirem o intestino médio do inseto iniciam um processo de replicação. O parasito chega à hemolinfa por uma rota intracelular através das células epiteliais intestinais. Na hemolinfa, se multiplicam livremente mas também invadem hemócitos. Posteriormente, migram para a glândula salivar onde se diferenciam nas formas infectivas que são inoculadas no hospedeiro vertebrado durante o repasto sanguíneo.
Material e Métodos: Neste trabalho estudamos o processo de interação do parasita às células do intestino médio posterior de Rhodnius prolixus. Dissecamos os insetos, retiramos o intestino médio posterior e o processamos como de rotina para microscopia eletrônica de transmissão (MET) e observados em microscópio ZEISS 900. 
Resultados e Discussão: Os negativos e obtidos em MET permitiram o estudo das alterações morfológicas causadas pelo Trypanossoma rangeli nas células epiteliais intestinais do inseto. Observamos que o parasita ao chegar no intestino médio posterior, mesmo sem tocar o epitélio, influencia na organização das membranas extracelulares e dos microvilos.
Conclusão: Concluímos com base em nossas observações que, provavelmente, são as alterações observadas nas membranas extracelulares e na distribuição dos microvilos que tanto auxiliam na invasão do epitélio por parte do parasita como nos graves danos causados a este epitélio, e ao inseto como um todo, levando-o à morte.
Este trabalho foi desenvolvido na UENF com apoio CECIERJ-FAPERJ.
Palavras Chave: ultra-estrutura; Trypanosoma rangeli; Rhodnius prolixus.

“Estudo da condições de vida e saúde de populações residentes às margens do Rio Paraíba”
Mariana da Silva Pereira1; Cristiane Crespo2; Nadir F. S. Nogueira3
1- Colégio Estadual Dr. Félix Miranda e Programa Jovens Talentos 
2 – ETE João Barcelos Martins
3- Laboratório de Biologia Celular e Tecidual – CBB – LBCT – UENF
Introdução: Este projeto consiste em 3 propostas principais: a primeira consiste em fazer um levantamento dos casos de verminose em populações residentes às margens do Rio Paraíba; a segunda em verificar e os tipos de infestações mais freqüentes; e a terceira em desenvolver um trabalho de conscientização e educação sanitária específico para a realidade encontrada na comunidade em estudo. A área escolhida, inicialmente, foi o complexo do Matadouro. Este complexo abrange os bairros (ou comunidades) do Matadouro, Goiabal e Rui Barbosa (mais conhecido como "Tira-Gosto"), totalizando cerca de 1.500 domicílios, onde residem aproximadamente 6 mil pessoas. 
Material e Métodos: Aplicação individual de questionário epidemiológico, com perguntas sobre condições de moradia, hábitos alimentares, escolaridade, fonte de obtenção de água, despejo de lixo, despejo de dejetos sanitários, queixas mais freqüentes, formas de utilização do Rio Paraíba do Sul, registro fotográfico das condições das margens do rio e realização de exame parasitológico de fezes (pela E.T.E. João Barcelos Martins).
Resultados e Discussão: Foram avaliados 82 indivíduos de faixas etárias diferentes. Observamos que 40% dos indivíduos infestados tinham entre 0-10 anos, 23% entre 11-20 anos, 16% entre 21-30 anos, 11% entre 31-40 anos e 10% com idade entre 41-50 anos. A faixa etária mais parasitada estava entre 0-10 anos, representando 40% do total de infestações detectadas. Todas as amostras coletadas estavam positivas sendo que mais de 90% das amostras analisadas apresentavam helmintoses associadas a protozoozes.
Conclusão: As condições de vida e hábitos adotados por uma população estão diretamente relacionados as infestações por parasitas. 
Este trabalho foi desenvolvido na UENF-ETEJBM. Apoio CECIERJ-FAPERJ.
Palavras Chave: helmintos, protozoários, verminose.

“Estudo ultra-estrutural da interação do Trypanosoma cruzy com o epitélio intestinal de Rhodnius prolixus”
Noemi Oliveira Monteiro1; Nadir F. S. Nogueira2
1- Escola Técnica estadual João Barcelos Martins 
2- Laboratório de Biologia Celular e Tecidual – CBB – LBCT – UENF
Introdução: A doença de Chagas é uma zoonose causada pelo protozoário Trypanossoma cruzi. É geralmente transmitida pela contaminação cutânea do hospedeiro vertebrado com fezes de insetos da ordem Hemíptera subfamília Triatominae (barbeiro) que contenham formas infectantes do Trypanossoma cruzi. Este protozoário é um hemoflagelado pertencente a família Trypanosomatidae com formas evolutivas: amastigota, epimatigota e tripomastigota. Os triatomíneos se infectam durante o repasto sanguíneo no vertebrado por ingestão de formas tripomastigotas do parasita. No intestino médio, encontramos as formas epimantigostas que aderem ao epitélio, se dividem, migram para o reto e se diferenciam em tripomastigostas (formas infectantes), que são eliminadas nas fezes ou urina do inseto. 
Material e Métodos: Dissecamos o inseto Rhodnius prolixus e processamos seu intestino médio posterior como para microscopia eletrônica de transmissão. 
Resultados e discussão: Observamos que o intestino médio de R. prolixus, é recoberto por uma camada de células epiteliais colunares altas com microvilosidades apicais, recobertas por membranas extracelulares ou perimicrovilares. Verificamos que o protozoário adere sempre à membrana perimicrovilar principalmente pelo flagelo. Embora a estrutura das microvilosidades apareçam alteradas, em todos os momentos da interação estas membranas estão presentes.
Conclusões: Como o parasita aparece sempre aderido as membranas extracelulares, acreditamos que estas sejam importantes para a diferenciação deste em formas infectivas e supomos que a integridade destas membranas seja fundamental na proteção do epitélio contra a invasão do parasita. 
Este trabalho foi desenvolvido na UENF com apoio CECIERJ-FAPERJ.
Palavras Chave: ultra-estrutura; Trypanosoma cruzi; Rhodnius prolixus.

“Estudo Morfológico dos ovos de Rhipicephalus microplus”
Priscila Soares Ladislau¹,Letrícia Guedes ²; Martha Lima de Oliveira ²,Nadir Francisca Sant’ Anna²
1-Colégio Estadual Liceu de Humanidades de Campos e Programa Jovens Talentos II
2-Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
.Introdução: É de extrema importância para a Medicina Veterinária o estudo de carrapatos, devido a sua ação prejudicial principalmente ao gado bovino. No Brasil há gastos absurdos com agroquímicos para o controle e profilaxia do carrapato, cerca de $ 1,8 bilhões/ano são gastos anualmente, com carrapaticidas. Mas, o surgimento de populações resistentes aos acaricidas disponíveis no mercado e o surgimento de resíduos químicos em alimentos de origem animal, faz com que se busque novas formas de controle. Para isso torna-se importante o estudo destes parasitas.
Material e Métodos: Com o objetivo de permeabilizar ovos de carrapato, foram utilizadas várias concetrações de heptano-cloro. Utilizamos a espécie Rhipicephalus microplus. Após a cera ter sido removida, os ovos foram observados à Microscopia óptica de fluorescência, utilizando laranja de acridina para verificarmos a permeabilidade da casca. Outras amostras foram preparadas para Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV).
Resultados e discussão: Por microscopia de fluorescência verificamos que o tratamento utilizado permitiu a entrada da laranja de acridina, demonstrando permeabilização dos ovos. Por MEV pudemos observar a morfologia externa do ovo demonstrando que nossa proposta de retirada da cera foi bem sucedida.
Conclusão: A permeabilizsação dos ovos permite o início de estudos ultra-estruturais para melhor compreensão do desenvolvimento deste artrópodo permitindo uma interferência mais eficaz em seu desenvolvimento e consequentemente controle. 
Este trabalho foi desenvolvido no Laboratório de biologia Celular e Tecidual –CBB – UENF, com o apoio do CECIERJ-FAPERJ.


UERJ

“Avaliação de protocolos para a germinação e propagação por estaquia de abajerú (Chrysobalanus icaco L.)”
Silva, K.V.1, Oliveira, B.S.2, Rocha, L.P.2, Pettinelli, J.A.2, Paiva, L.C.2 , Castro, T.C. 2, Albarello, N. 2 Gagliardi, R.2 
1. Colégio Estadual Heitor Lira - Bolsista do Programa JTC/FAPERJ
2. Núcleo de Biotecnologia Vegetal (Labplan/DBV e Labmit/DBCel) - IBRAG - Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Chrysobalanus icaco é uma planta medicinal conhecida popularmente como abajerú, que ocorre em ambientes de restinga aberta do estado do Rio de Janeiro. A espécie tem sido utilizada na medicina popular para o tratamento de diabetes, existindo grande interesse no desenvolvimento de técnicas alternativas para a sua produção. O presente trabalho teve como objetivo estabelecer protocolos de propagação visando aumentar a disponibilização de material vegetal para atender tanto à demanda comercial como para estudos fitoquímicos e farmacológicos. Sementes e estacas foram coletadas a partir de espécimes distribuídos em pequenas populações localizadas no Parque das Dunas, em Cabo Frio (RJ). As sementes foram descontaminadas por meio de lavagens com detergente comercial e diferentes tratamentos usando imersão em álcool, solução de hipoclorito de sódio 0,1% e o fungicida Benlate. A seguir foram inoculadas em meio de cultura MS suplementado com sacarose 3% e agar 0,7%, e incubadas sob condições padrão de irradiância (46 M.m-2.s-1), temperatura (282C) e fotoperíodo de 16:8h (claro:escuro). Paralelamente, estacas semi-lignificadas (15 cm) foram submetidas a tratamento de enraizamento com solução de enraizamento .Biofert Raiz (0,3%) ou com a auxina AIA (5g/L), com posterior transferência para substrato constituído de mistura de terra e areia (2:1). O protocolo testado para a germinação de sementes in vitro através não apresentou resultados satisfatórios. Por outro lado, a metodologia para estaquia permitiu o desenvolvimento de raízes 6 a 8 semanas após o tratamento. Os melhores resultados para taxa de enraizamento foram obtidos com solução de enraizamento (70%), quando comparados com o tratamento com AIA (50 %). Com base nos resultados, sugere-se que as sementes de abajerú apresentam dormência fisiológica, exigindo pré-tratamentos germinativos. Entretanto, a propagação vegetativa mostrou-se viável pelo método de estaquia. 
Apoio: FAPERJ, Secretaria de Meio Ambiente de Cabo Frio – RJ.
Palavras chave: planta medicinal, enraizamento, estaquia

“Micropropagação de Passiflora alata Curtis (maracujá doce)”
Edilaine Farias Alves1; Renata de Oliveira Garcia2 ; Georgia Pacheco2; Elisabeth Mansur2
1. Colégio Estadual Antonio Houaiss
2. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Laboratório de Micropropagação e Transformação de Plantas
Passiflora alata Curtis, conhecida de maracujá-doce, é uma espécie nativa da América do Sul. Sua utilização como ornamental é crescente, devido à beleza e exuberância de cores e formas de suas flores, enquanto que seu uso medicinal está relacionado a propriedades calmantes e antioxidantes. O desenvolvimento de metodologias de multiplicação e conservação in vitro representa uma ação importante para a manutenção e a produção dessa espécie, tanto com vistas ao melhoramento como para produção comercial. O objetivo deste trabalho foi o estabelecimento de um sistema de cultura in vitro a partir de plântulas axênicas. Inicialmente, as sementes foram descontaminadas em solução de hipoclorito de sódio 1% por 20 minutos, após embebição em solução de GA3 a 2.5%. Em seguida, foram inoculadas em MS½ e mantidas a 30°C por 8h (luz) e 20°C por 16h (escuro), durante 60 dias. Ápices caulinares, segmentos nodais, entrenós, hipocótilos, folhas e cotilédones foram excisados das plântulas e inoculados em meio MS suplementado com diferentes concentrações de BAP (0 – 22M). A formação de brotos somente foi observada a partir de ápices caulinares e segmentos nodais inoculados em meio MS ½, com frequências de 100 e 78%, respectivamente. Por outro lado, entrenós e segmentos de hipocótilo apresentaram a formação de pequenos calos friáveis em uma ou nas duas extremidades, com frequências distintas. Segmentos de folhas e cotilédones apresentaram a formação de calos compactos a partir das superfícies de corte após 60 dias de cultura, em resposta às concentrações de BAP testadas. As plantas obtidas a partir da cultura de ápices caulinares e segmentos nodais estão sendo utilizadas como fonte de explantes para experimentos de micropropagação e criopreservação, visando à multiplicação e conservação in vitro (CNPq e FAPERJ). 
Palavras-chave: micropropagação, maracujá-doce, Passiflora

“Cultura in vitro de copo-de-leite (Zantedeschia aethiopica) para produção de mudas em larga escala.”
Ingrid de Araújo Gomes1; Bárbara Balzana Mendes Pires2; Marcella Campos Guimarães; Elisabeth Mansur2 
1. Colégio Estadual Heitor Lira; 
2. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Laboratório de Micropropagação e Transformação de Plantas
A cultura in vitro pode ser utilizada para aumentar a produção de mudas e minimizar alguns problemas que afetam o mercado de ornamentais. Os custos da produção de mudas in vitro podem ser significativamente reduzidos eliminando-se o ágar do meio de cultura. Considerando esta possibilidade, o presente trabalho teve como objetivo o estudo de sistemas de cultura líquida como alternativa para a multiplicação em larga escala de copo-de-leite. Foram utilizadas culturas líquidas com agitação e culturas estacionárias com e sem ponte de papel de filtro sobre esferas de vidro. Aglomerados de gemas obtidos de material estoque foram cultivados em MS solidificado ou líquido 
suplementado com BAP 2mg/L e incubados nas diferentes condições. As subculturas para meio fresco foram realizadas com intervalos mensais, sendo os brotos destacados e transferidos para meio MS0 para indução de enraizamento. A eficiência de regeneração foi avaliada, em cada subcultura, em termos de porcentagem de inóculos responsivos, número médio de brotos produzidos por explante, altura média dos brotos, qualidade dos brotos e ocorrência de hiperhidricidade. Em comparação com a cultura em meio solidificado, geralmente utilizada para esta espécie, os sistemas líquidos com e sem agitação apresentaram brotos com qualidade significativamente melhor. A altura média e a produção de brotos nas culturas líquidas com e sem agitação foram equivalentes às obtidas em meio solidificado, enquanto que as culturas em ponte de papel de filtro apresentaram uma redução significativa nesses parâmetros. Não foi observada hiperhidricidade nas plantas obtidas nos sistemas utilizados. Desta forma, o meio de cultura MS líquido suplementado com BAP 2 mg/L, sem agitação, pode ser utilizado como uma alternativa econômica para a produção de mudas de copo-de-leite in vitro.
Palavras-chave: copo-de-leite, cultura in vitro, ornamental. 

“A Família Rubiaceae ( Gentianales) no Herbarium Bradeanum (HB)”
Gabriella Conceição Klem Albino1; Roberto Lourenço Esteves2
1 Colégio Estadual Julia Kubitschek 
2 UERJ/IBRAG/DBV,Herbarium Bradeanum. 
O Herbario Bradeanum (HB) apóia o desenvolvimento em diferentes áreas e programas, como levantamentos florísticos, estudos químicos, farmacológicos, agronômicos, ecológicos, além do registro histórico da flora pretérita do Estado do Rio de Janeiro. O HB, com um acervo de 93.000 exsicatas, dá suporte à produção científica das instituições de ensino e pesquisa, resultando em publicações e projetos acadêmicos ou não, sendo um espaço importante para complementar atividades destinadas a cursos de graduação e de pós-graduação e atendimento à comunidade em consultas e visitas escolares. Rubiaceae possui distribuição cosmopolita, estando representada no Brasil por aproximadamente 130 gêneros e 1.500 espécies. O HB registra 630 exsicatas 
de Rubiaceae distribuídas por 27 diferentes gêneros. Este estudo, que faz parte do projeto “Revitalização do Herbarium Bradeanum”, teve como objetivo resgatar o conjunto de informações técnico-científicas contidas nas etiquetas do HB, valorizar sua dinâmica de funcionamento, reorganizar e melhor acondicionar o acervo das Rubiaceae. Esta estapa do projeto consistiu na limpeza das exsicatas atacadas por insetos, remontagem das danificadas pela passagem do tempo e manuseio, registro, atualização das determinações no livro de tombo e confecção de novas etiquetas. Até o momento, foram trabalhados os seguintes gêneros: Coccocypselum; Duidania; Duroia; Elaegnia; Enmrorhiza; Ferdinandusa; Diodia; Declieuxia. Estas atividades deverão facilitar futura informatização da coleção de Rubiaceae, entre outras.
Palavras-chave: Herbarium Bradeanum; Coleções Botânicas; Rubiaceae.

UFF

“Realizando Cultura de Bactérias”
Lucas Puente da Câmara1; Edivan1 , Dyego de Souza Carlétti1, Gerlinde Agate Platais Brazil Teixeira2 
1 Colégio Walter Orlandine 
2 Espaço Uff de Ciências
Introdução: Os microorganismos estão presentes nos mais variados tipos de ambientes, incluindo nosso corpo. São unicelulares, procariontes e podem ser encontradas isoladas ou em colônias, classificadas em gram-positiva e gram-negativa, se dividem em quatro tipos: cocos, bacilos vibriões e espirilos. O projeto pretende mostrar que esses indivíduos podem ser encontrados em qualquer lugar (mesmos nos aparentemente limpos) e associar essas pesquisas com a importância de se manter uma boa higiene. Matérias e métodos: Foi feito um meio de cultura usando gelatina incolor (substituta do Ágar) em placas de Petri. As bactérias foram retiradas da mucosa oral. As análises serão feitas (identificação e classificação) com bactérias de diferentes ambientes, principalmente aqueles que estão ligados a nossa vida. Resultados e discussão: A princípio, o primeiro teste das placas de Petri não saiu conforme o esperado. 
O meio de cultura foi exposto a uma alta temperatura derretendo-o. Isso ocorreu devido ao fato de a estufa artesanal ter sido mantida fechada, propiciando um ambiente quente e seco inapropriado ao cultivo de bactérias. Assim, as bactérias foram destruídas pela alta temperatura ao qual foram expostas, já que, conforme mencionado na “Nova Escola on-line-Cultura de Bactérias”, é necessário uma temperatura próxima aos 36ºC, principalmente por que as bactérias são da mucosa oral. Conclusão: Ao fim desse experimento concluiu-se que as bactérias não se proliferam em altas temperaturas (em média 36ºC) e para que essa proliferação aconteça é necessário um ambiente adequado as suas condições básicas de sobrevivência. O presente trabalho precisa de adaptações para um melhor funcionamento da estufa. E pretendemos também utilizar bactérias de outros ambientes. Palavras chaves: meio de cultura; bactérias; estufa.

“Elaboração de um Jogo Didático Sobre DST.”
Yris Meire Alves de Moraes1; Tatiane Cristina Vilela Sica1; Gerlinde Agate Platais Brazil Teixeira2 
1 Colégio Estadual Profª Suely Motta Seixas
2 Universidade Federal Fluminense (UFF).
Introdução: As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) são causadas por vários tipos de agentes, como vírus e bactérias. A transmissão ocorre, principalmente, por contato sexual, com uma pessoa infectada, sem o uso de preservativo. O uso de preservativos em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para a redução do risco de transmissão. Materiais e Método: Foi elaborado um jogo de tabuleiro em lona, de 0,80m X 0,65m, semelhante ao “Scotland Yard”. Plotamos imagens de edifícios e desenhamos quadrados, pintados com tinta de tecido na cor cinza, com uma medida de 0,04m X 0,04m. A atividade é voltada para turmas de 8º e 9º ano, com número de participantes indeterminado. No jogo, o participante se sente um detetive buscando pistas para descobrir qual a doença que está sendo trabalhada na rodada, o que exige raciocínio e concentração. Os participantes andam pelo tabuleiro, de acordo com o número tirado no dado, tentando chegar a um edifício, onde irá coletar uma pista que será lida no livro de pistas. Resultados e Discussão: Foi interessante 
que no decorrer do trabalho tiveram que ser realizadas várias pesquisas, o que permitiu um aprofundamento maior no assunto. Foi necessária muita concentração, porém se tornou muito interessante pelo conhecimento que foi obtido. Através dessas ações será possível, de maneira divertida, descobrir qual a doença, associando sintomas, tratamento e prevenção.Conclusão: Concluiu-se que maneiras dinâmicas como jogos são estratégias para promover uma maior conscientização entre os jovens. Pretendemos avaliar o jogo através de um questionário respondido pelos jogadores, para possíveis modificações serem feitas. Palavras chaves: jogo; DST; conscientização.

“Animais Peçonhentos e Venenosos”
Natan Marçal Rosa1, Roberta Ribeiro De Cicco1, Gerlinde Teixeira2
1 Escola Estadual Suely Motta Seixas
2 Espaço UFF de Ciências 
Introdução: Para muitas pessoas as serpentes e aranhas, entre outros animais, representam figuras do mal, além de provocarem repúdio pelo fato de muitas espécies possuírem peçonha tóxica o suficiente para causar acidentes letais. O trabalho tem como objetivos o esclarecimento sobre as diferenças entre os animais peçonhentos e venenosos, e também buscar a conscientização da importância destes animais (muitos de grande importância para a medicina, por exemplo), uma vez que acidentes, muitos deles fatais ocorrem devido ao preconceito e à falta de conhecimento das pessoas. No presente trabalho, foram estudados: os aracnídeos, as serpentes, os escorpiões e outros animais peçonhentos e/ou venenosos, evidenciando as principais características sobre estes. Metodologia: Foi confeccionado um jogo de tabuleiro, este representa uma floresta e os participantes têm como objetivo desbravar essa floresta sem danos a si mesmos e aos animais nela escondidos. Dessa forma, o jogador que primeiro terminar a aventura vence. Os materiais utilizados foram: lona, fotos dos animais estudados, um dado de quatro lados e cartões com as perguntas sobre os animais. Resultados e discussão: O processo de pesquisa foi relativamente fácil, pois existem muitos materiais que serviram de bibliografia. Já o processo de elaboração das perguntas foi, de certa forma, um pouco mais difícil. Mas, em compensação a elaboração do projeto foi gratificante, pois a partir dele pude conhecer mais sobre um assunto que muito me interessa. Conclusão: No processo de fabricação concluí-se que existem varias formas para a aplicação de materiais para facilitar a compreensão do assunto a fim de tornar o processo de aprendizagem mais agradável. Serão realizados questionários para avaliar a utilização deste jogo como uma estratégia facilitadora do aprendizado. Palavras chave: animais; peçonha; veneno. 

“Vamos passear pelas células?”
Logan Luan Armendone dos Santos Oliveira1, Gerlinde Ágate Platais Brasil Teixeira2 
1 . C. E. Walter Orlandini 
2 EUFFC
Introdução: As células animal e vegetal são células eucariontes que se assemelham em vários aspectos morfológicos em mecanismos moleculares. A estrutura da célula bacteriana é a de uma célula procariótica, sem organelas ligadas á membrana celular. Já os vírus são seres diminutos, constituídos por ácido nucléico que pode ser o DNA ou o RNA, envolvido por um invólucro protéico denominado capsídeo. Materiais e métodos: O jogo é feito em lona de tecido e tinta, constando casas que os jogadores deverão percorrer respondendo as questões acerca do tema. Há um total de quatro tabuleiros, com quatro desenhos diferentes cada. Sendo que a cada seis casas responde-se sobre uma organela/estrutura diferente. Resultados e discussão: Com o jogo aprende-se a diferenciar as estruturas, funções e formação de célula para célula e de célula para vírus. Dando ênfase nas principais características, sem deixar de lado as que se julgam menos importante. Conclusão: Realizando-se questionários antes e após o jogo, temos a possibilidade de aperfeiçoá-lo cada vez mais. A utilização do jogo trata-se de uma forma estratégica de proporcionar o aprendizado aos alunos, uma vez que o dinamismo e a “diversão” facilitam e chamam a atenção do aluno. Resultado vivenciado por mim durante a elaboração do jogo. Palavras chave: Células, vírus, características.

“Jogo da Cadeia Alimentar”
Hayane Mathias de Souza1; Camilla Ferreira Souza1; Gerlinde Agate Platais Brazil Teixeira2
1 Colégio Estadual Professora Suely Motta Seixas
2 Universidade Federal Fluminense
Introdução: Cadeia alimentar é uma seqüência de organismos onde ocorre a transferência de energia e nutrientes seguindo a ordem: produtor, consumidor e decompositor. Produtores são os vegetais, seres que produzem seu próprio alimento. Os consumidores, não fabricam seu próprio alimento, apenas absorvem a energia produzida pelos produtores. Objetivos: facilitar a aprendizagem deste tema, pois, a manutenção da cadeia alimentar é muito importante para equilibrar um ecossistema. Materiais e Métodos: Foi elaborado um jogo de tabuleiro com perguntas e respostas. As casas do tabuleiro representam um caminho ao longo das cadeias alimentares, por onde os participantes devem andar de acordo com o dado, mas só podem andar se acertarem as perguntas feitas pelo moderador do jogo, se errar voltam duas casas no tabuleiro. O tabuleiro é de MDF, as casas são de EVA. Sobre o tabuleiros estão espalhados animais. É composto por três pinos, para três participantes ou grupos jogarem. As cartas perguntas são de papel ofício plastificadas. Resultados e Discussão: Elaborar o jogo foi trabalhoso, pois, precisavam ter muitas perguntas e o tópico em questão não é muito desenvolvido nos livros didáticos. Porém, foi muito satisfatório faze-lo, uma vez que, é recompensador levar um maior conhecimento às pessoas. Aprendi como fazer um trabalho cientifico, relembrei muitos conceitos sobre o tema. Como perspectiva deste trabalho pretendemos realizar questionários pré e pós-jogo avaliando o jogo como facilitador do aprendizado e, partir disso, estabelecer possíveis mudanças. Conclusão: A utilização de um jogo trata-se de uma ótima estratégia para facilitar o ensino e a aprendizagem, pois os alunos se interessam mais no tema, aprendem de forma divertida e dinâmica. O crescimento no aprendizado é claramente observado tanto em quem elabora a atividade quanto para quem participa do jogo. Palavras-chave: energia, consumidores, jogos. 


“Mudas Cultivadas no LAHVI”
Gerson Pereira Minguta1; David de Andrade Costa2; Janie Garcia da Silva2
1 Colégio Estadual Profª Suely Motta Seixas
2 Laboratório Horto-Viveiro/ UFF.
O presente projeto tem como proposta identificar e quantificar as espécies de plantas do Horto-Viveiro a fim de que se possa fazer um controle das mesmas.É de suma importância para o LAHVI (Laboratório Horto-Viveiro – Setor do Dpto de Biologia Geral – criado há onze anos para atender ao ensino, pesquisa e extensão) uma vez que produz mudas nativas de Mata Atlântica e algumas exóticas para o paisagismo do Campus da UFF e outros projetos como o de reflorestamento do Morro do Gragoatá. Essa área possui intenso histórico de degradação (SILVA, et al, 1999). As mudas, organizadas conforme suas exigências quanto à iluminação, umidade e temperatura foram agrupadas em lotes. Após o reconhecimento de suas características morfológicas e identificação botânica, foram relacionadas em um tabela por nome popular, científico e família. Como recurso didático para projetos de educação ambiental e facilitar a identificação por visitantes das trilhas ecológicas desenvolvidas no LAHVI, foi também elaborado um catálogo reunindo as principais características, técnicas de propagação e manejo mais adequados, além de suas aplicações práticas. Do total existente, já foram identificadas 215 espécies e quantificado um número superior a 7000. Do total dessas espécies, cerca de 70% já se tem informação reunida no catálogo. Participar do projeto “Jovens Talentos” no Laboratório Horto-Viveiro foi bastante importante para aprender a valorizar a natureza e perceber que a falta de conhecimento leva as pessoas a não dar importância à preservação dos recursos naturais. A integração a equipe do LAHVI contribuiu para desenvolver uma melhor comunicação e interação com a sociedade, além de adquirir conhecimento em diversas áreas com uma visão integrada.

“Determinação da concentração de proteínas no soro e lavado broncoalveolar de crianças com pneumonia lipóide”
Jéssica Viana de Aguiar Rodrigues1; Thereza Fonseca Quírico dos Santos2;
Regina Lúcia de Oliveira Caetano2; Selma Azevedo Sias3
1 – C.E. Walter Orlandini
2- Instituto de Biologia - UFF
3 - Departamento Materno-Infantil, Faculdade de Medicina - UFF
INTRODUÇÃO: Pneumonia Lipóide (PL) ocorre devido à aspiração de substâncias gordurosas de fontes endógenas ou exógenas resultando numa inflamação intersticial crônica, proliferativa do parênquima pulmonar. A forma exógena da PL é a mais comum e está relacionada com a aspiração e/ou inalação de óleo mineral utilizado como laxativo nos casos de constipação intestinal e como adjuvante no tratamento de suboclusão intestinal por Ascaris lumbricoides. OBJETIVO: Determinar a concentração de proteínas no soro e no lavado broncoalveolar (LBA) de crianças com diagnóstico de PL, relacionando com as alterações clínicas e eficácia do tratamento. MATERIAL E MÉTODOS: Foram coletadas amostras de sangue (gel soro) e LBA em três momentos da evolução clínica e tratamento com múltiplas lavagens broncoalveolares: 1, 22 e 42 semanas (s). As amostras de LBA foram decantadas para retirada de resíduos, passadas em pré-filtro (Millipore), concentradas em sistema de centrifugação (ultrafuge MSI USA), preparadas amostras (1mL) que foram congeladas (-20oC) até o momento da análise pelo método de Lowry. As amostras foram descongeladas somente uma vez. A coorte era formada por 15 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de 2 meses a 9 anos em atendimento no ambulatório de Pediatria do Hospital Universitário Antonio Pedro. O trabalho foi aprovado pelo comitê de ética da UFF. RESULTADOS: Em relação à primeira amostra obtida no início do tratamento, foi observado aumento na média das dosagens de proteínas séricas, em 22s (0,26%) e de 2,6% ao final do tratamento (42s). Em relação à primeira amostra foi observada no LBA uma redução na concentração de proteínas de 46% em 22s e ainda mais acentuada (64,8%) em 42s. CONCLUSÃO: As mudanças na concentração de proteínas no soro e no LBA coincidiram com o ganho de peso ponderal, com a recuperação das alterações clínicas e pulmonares das crianças com PL. Em 
conjunto esses dados reforçam a importância e eficácia da estratégia de tratamento na redução da morbidade e recuperação clínica de crianças com pneumonia lipóide.
PALAVRAS-CHAVE: dosagem de proteína, lavado broncoalveolar, pneumonia lipóide.

UFRJ
“Representantes da Ordem Dictyotales (Ochrophyta, Phaeophyceae) da Baía da Ilha Grande, RJ”
Dayana Gomes Marques 1 & Maria Teresa M. de Széchy 2
1- Colégio estadual Heitor Lira;
2- Depto de Botânica, Instituto de Biologia/ UFRJ
A ordem Dictyotales é constituída por macroalgas com cor parda e talos expandidos ou em forma de fita estreita, cujo crescimento se dá por uma única célula apical. As estruturas de reprodução são superficiais, geralmente reunidas em soros que podem estar espalhados ou formando zonas concêntricas no talo. Estruturas de reprodução do tipo unilocular produzem 4 a 8 esporos sem flagelos. Estruturas de reprodução do tipo plurilocular produzem gametas. A fecundação é externa, com gameta feminino imóvel (oosfera), um por gametângio, e gametas masculinos (anterozóides) produzidos em grande número. Esta ordem é dividida em uma família (Dictyotaceae). Na costa tropical e subtropical do Oceano Atlântico ocidental, a família está representada por oito gêneros. No Brasil, são citadas sete destes gêneros e 22 espécies. Para o Rio de Janeiro, são citadas 20 espécies. Em trabalhos já realizados para a Baía da Ilha Grande desde 1922, foram citadas 15 espécies diferentes de Dictyotales. O objetivo deste trabalho é registrar no herbário RFA a ocorrência de representantes desta ordem, de modo a complementar os dados já existentes para a flora marinha da região. Neste trabalho, são utilizados materiais coletados em 15 pontos, desde 1979, pelo Laboratório Integrado de Ficologia / UFRJ. Estes materiais estão sendo revisados quanto à nomenclatura e incluídos no livro de registros RFA. Estão sendo esquematizadas as características morfológicas que diferenciam os gêneros ocorrentes na Baía da Ilha Grande. Do 
material já incluído no herbário, Dictyopteris plagiogramma (Mont.) Vickers, Dictyota cervicornis kütz., Lobophora variegata (J.V Lamour.) Womersley ex E.C. Oliveira e Padina gymnospora (Kütz.) Sond. são as espécies que se destacam pela sua maior freqüência de ocorrência, o que concorda com a literatura. 
Palavras-chaves: Baía da Ilha Grande, macroalgas, taxonomia.

“Herbário RFA: Organização, ampliação, manutenção e criação de Herbário Virtual.”
Thais Cristine Baraúna Silva de Souza1, Nicolin Marques dos Santos2, Camila Cristina Carvalho Silva1, Priscila Ferreira de Moura3, Jorginaldo William de Oliveira4 e Rosana Conrado Lopes4: 
1 Colégio Estadual Heitor Lira,
2 Colégio Estadual Professor José de Souza Marques,
3 CIEP 386 Guilherme da Silveira Filho
4 Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Herbários são acervos de plantas secas, com o objetivo de servir a fins, tanto científico quanto popular. O Herbário RFA, do Instituto de Biologia, Departamento de Botânica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi fundado em 1953. Possui um acervo de cerca de 40.000 exsicatas. Diante da necessidade de pesquisa seja para a taxonomia ou outros trabalhos científicos e populares, o manuseio das exsicatas pode danificá-las, prejudicando o trabalho de conservação do herbário. Sendo assim, surgiu a necessidade de informatizar as informações contidas nas exsicatas, e disponibilizar estes dados na Internet. Desta forma os interessados poderão pesquisar em seus computadores toda coleção do herbário sem precisar manuseá-la, isto só acontecerá, caso o pesquisador não consiga esclarecer suas dúvidas. A informatização no RFA possui o seguinte procedimento: Retiram-se as exsicatas do herbário, na sala de montagem, observa-se se o material está montado e conservado, caso contrário, os danos são reparados. Após esta verificação, inicia-se o processo de digitalização dos dados contidos nas etiquetas para o banco de dados Brahms. Após deve-se começar o processo de descontaminação das exsicatas, antes de devolvê-las ao acervo. Este método consiste em deixar o material uma semana no freezer, após esse tempo retirar e colocá-las na estufa por uma hora e antes de incluí-las na coleção permanecer por duas horas em temperatura ambiente. Até o momento cerca de 50% da coleção encontra-se organizada e informatizada.
Palavras Chaves: Herbário, Informatização, UFRJ.

“O que as mãos têm em comum com o ar?”
Elen Santana Leite1, Juliana Peixoto de Oliveira2, Juliana Martins Ferro2, Maulori Curie Cabral2, Maria Isabel Madeira Liberto2 
1CIEP 386 Guilherme da Silveira Filho – Jardim Bangu
2 Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes/UFRJ.
Os micróbios são seres unicelulares presentes em todos os ecossistemas terrestres, fazendo parte da biosfera. Muitos acreditam que micróbios são apenas maléficos, mas uma pesquisa na literatura mostra que isto é uma exceção à regra geral da natureza. Ao se examinar atentamente os fenômenos, verifica-se que os micróbios são importantes para a manutenção do bem-estar dos demais seres vivos no planeta. Eles estão presentes na fabricação de pães, chocolates, antibióticos; em alimentos e bebidas obtidas por fermentação. Têm importância na agricultura e na renovação das substâncias orgânicas e inorgânicas (ciclos biogeoquímicos da Terra). Sem os micróbios, os demais seres vivos não se estabeleceriam no planeta. No presente trabalho demonstrou-se a íntima e harmônica relação dos micróbios com os seres humanos. Utilizou-se quatro placas de Agar-Nutritivo, três para “caçar” micróbios em diferentes ambientes e uma para demonstrar a microbiota associada às mãos. Os ambientes verificados foram um banheiro, próximo a um bebedouro e um jardim externo ao prédio. A quarta placa foi dividida em quadrantes. No primeiro quadrante carimbou-se a digital do indicador sem lavagem. Nos demais quadrantes foi repetida a operação, após sucessivas lavagens das mãos. As placas foram identificadas e incubadas em estufa à 37 ºC por 48 horas. Após a incubação das placas, observou-se a formação de colônias microbianas em todos os quadrantes. Este fato demonstra a impossibilidade de eliminar completamente os micróbios da pele, mesmo após sucessivas lavagens. Em todas as outras placas observou-se crescimento de colônias microbianas, sendo em maior número na placa utilizada no banheiro. Esses resultados corroboram os dados da literatura em relação à ubiqüidade dos micróbios. A constatação da presença deles no corpo humano, de forma indelével, também é sugestiva da relação harmônica existente entre esses seres vivos. 
Palavras-chave: ubiqüidade dos micróbios; microbiota; técnica microbiológica

“O que as mãos têm em comum com a terra do jardim?”
Alice Idália Rodrigues dos Santos1; Advi Catarina Barbachan Moraes2; Maulori Curié Cabral2; Maria Isabel Madeira Liberto2- 
1- Colégio Estadual Júlia Kubistchek; 
2 - Instituto de Microbiologia Prof. Paulo de Góes/UFRJ .
Os micróbios são seres unicelulares presentes em toda a biosfera, e associados com o corpo dos seres vivos. Adquire-se os micróbios ao nascer e a essa microbiota permanece até à morte. Para demonstrar os micróbios nas nossas mãos e no solo, usou-se duas placas de Petri com Agar leite (AL), e duas com Agar nutritivo (AN). Usou-se, também, detergente, terra do jardim, oito tubos de ensaio, alça metálica, bico de Bunsen, swab, caneta para retroprojetor e estufa a 37 ºC. Cada placa foi dividida em quadrantes iguais. Nas placas de AN, “carimbou-se” a digital do indicador. No 1º quadrante, usou-se a mão suja. Depois de lavar as mãos com detergente, e enxaguar bem, a mesma digital foi carimbada no 2º quadrante, e o processo foi repetido mais cinco vezes. Como controle, colocou-se detergente no último quadrante. Nas placas de AL semeou-se terra do jardim externo. Após fazer uma suspensão com água, o. sobrenadante foi decantado e dividido em oito alíquotas: quatro processadas imediatamente e quatro após meia hora em repouso. O processamento consistiu em semear os primeiros quadrantes de cada placa com o sobrenadante original da terra. Os outros foram inoculados com os sobrenadantes mantidos, respectivamente, por dois, cinco e 10 minutos em água fervendo. Após semeadas, todas as placas foram mantidos na estufa por 48h. Observou-se então a proliferação de micróbios em todos os quadrantes menos nos do detergente e no da terra fervida por 10 minutos, inoculado após meia hora em repouso. Portanto, mesmo após lavar bem as mãos, as bactérias permaneceram, sendo retiradas as estranhas à microbiota e permanecendo as próprias. Os resultados também sugerem a existência, no solo, de bactérias sob a forma de esporos. Nos sobrenadantes os esporos resistiram a 100°C por 10 minutos. Quando mantidos à temperatura ambiente por 30 minutos antes da fervura, os esporos germinaram, e sucumbiram à fervura.
PALAVRAS CHAVES : Micróbios , microbiota da mão , microbiota do solo.

“Diversidade de Asteroidea (Echinodermata) Acompanhante
na Pesca de Arrasto de Camarão na APA de Sant´Anna, Macaé, RJ.”
STEFANON, N. M¹.; STEFANON, S. M.¹; ARAUJO, L.R².; COIMBRA, R.S.C²., AZEVEDO, A. & RUTA, C.²
¹ Colégio Estadual Irene Meirelles
² Núcleo de Pesquisas Ecológicas e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé, Universidade Federal do Rio de Janeiro, motta.stefanon@gmail.com, rutachistine@gmail.com
O Arquipélago de Sant´anna (22° 24’ 33,4’’ S e 041° 42’ 07,7’’ W) é uma área de preservação ambiental do Município de Macaé. Macaé possui porcentagem significativa e histórica de sua economia oriunda da pesca. A prática da pesca com rede de arrasto de camarão é uma prática legal se respeitada a distância imposta pela legislação, também é preciso observar a adequação do período de pesca ao longo da costa brasileira e seus impactos em regiões preservadas, como o Arquipélago. Echinodermata é um dos táxons de maior importância na estrutura das comunidades bentônicas marinhas, pois inclui organismos que ocupam diversos nichos ecológicos. O presente trabalho têm como objetivo estudar a diversidade de Asteroidea acompanhante na pesca de arrasto de camarão, principalmente Artemesia longinaris e Xiphopenaeus kroyeri. Foram realizadas seis coletas entre março e agosto de 2008 através de rede de arrasto com sistema de portas por 15 minutos, em profundidades entre 5 e 45m. A maior freqüência de ocorrência de Asteroidea foi observada nas profundidades 25, 35 e 45m e nos meses de maio e junho. Um total de 77 indivíduos foram identificados, sendo distribuídos em Luidia senegalensis (28), L. clathrata (25), Astropecten acutiradiatus (17), L. scotti (5) e Enoplopatiria stellifera (2). Luidia senegalensis apresentou a maior freqüência de ocorrência, seguida de A. acutiradiatus e L. clathrata. Essas espécies são comuns em amostragens com rede de arrasto ao longo da costa da região Sudeste. Assim como para o conjunto da biota, são praticamente inexistentes trabalhos de Asteroidea na região estudada, que por se tratar de uma APA ainda sem plano de manejo, urge o conhecimento de sua diversidade.
Palavras-chave: Diversidade, Asteroidea, Arquipélago de Sant´anna.

“Avaliação do perfil químico de metabólitos secundários presentes nos extratos brutos de macroalgas marinhas bentônicas do litoral norte fluminense em cromatografia de camada delgada.”
Mariane Abreu Campos1; Lísia Mônica Gestinari2; Angélica R. Soares2; Odinéia do S. Pamplona Freitas2
2 CEFET/UNED-Macaé, 2Grupo de Produtos Naturais de Organismos Aquáticos, NUPEM, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 
Esteróis, ácidos graxos, hidrocarbonetos voláteis e terpenos são metabólitos secundários isolados de macroalgas marinhas bentônicas no mundo inteiro, inclusive no Brasil. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o perfil químico dos extratos brutos das macroalgas marinhas, por meio de cromatografia em camada delgada-CCD, visando caracterizar qualitativamente pelo menos três classes de substâncias químicas: ácidos graxos, terpenos e esteróis. As algas foram secas em temperatura ambiente e os extratos brutos foram obtidos após a extração exaustiva com diclorometano/metanol 1:1. Inicialmente os perfis químicos dos extratos brutos foram analisados por CCD eluídos em Hexano/Acetato de Etila 1:1. e reativos específicos para cada classe de substância química, sendo possível distinguir nas espécies analisadas manchas cromatográficas intensas no caso dos esteróis (marrom-esverdeada), diterpenos (rósea), e também pigmentos fotossintetizantes. Os extratos brutos mais complexos quanto ao perfil químico foram da Dictyota sp, Laurencia obtusa e Plocamiun brasiliense. 
Palavras Chave: macroalgas, cromatografia, perfil químico

“Utilização de reveladores específicos para classes químicas no estudo do perfil cromatográfico de extratos brutos de macroalgas marinhas”
Mariane A. Campos1(IC/JT), Bruno Ferreira2(IC), Lísia M. Gestinari3(PQ), Angélica R. Soares3(PQ), Odinéia do S. P. Freitas3 (PQ) 
1CEFET/UNED-Macaé, 2Universidade Estácio de Sá - Campos dos Goytacazes, 3Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé (NUPEM), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). E-mail: odineiarj@yahoo.com.br 
O monitoramento do extrato bruto em cromatografia de camada delgada (CCD) fornece informações qualitativas quanto à produção diferenciada de substâncias químicas, esteróis, ácidos graxos, hidrocarbonetos voláteis e terpenos, produzidas por macroalgas marinhas verdes, vermelhas e pardas. Desta forma o objetivo deste trabalho foi avaliar e caracterizar qualitativamente por CCD os perfis químicos dos extratos brutos, obtidos após a extração exaustiva com diclorometano/metanol. No monitoramento cromatográfico com o uso de reveladores específicos, os compostos fenólicos foram evidenciados nas macroalgas verdes e pardas, e em menor concentração nas vermelhas. As manchas cromatográficas relativas aos terpenos e substâncias nitrogenadas foram mais evidentes nas pardas e vermelhas. 
Palavras Chave: macroalgas, reveladores específicos, perfil químico 

UFRRJ – Seropédica 
“Consumo alimentar por Lymnaea columella Say, 1817 em função da densidade populacional”
Arthur Pacheco dos Santos Lopes1, Jairo Pinheiro2
1CIEP 156 Dr. Albert Sabin, Seropédica, RJ,
2UFRRJ, IB, DCF, Área de Biofísica. E-mail: jps@ufrrj.br
Introdução: Lymnaea columella é um gastrópode de água doce de importância ecológica, médica, veterinária e econômica, estando amplamente distribuído pelas Américas. A pesquisa teve como meta observar a relação entre a densidade populacional de tal gastrópode e o seu consumo alimentar. Material e métodos: Para isto foram utilizados recipientes plásticos, uma balança eletrônica digital de pesagem rápida, caderno de anotações, alface, placa de Petri, placas de isopor. Após a coleta feita no Posto de Piscicultura, IB, UFRRJ, os moluscos foram levados ao Prédio de Química, sendo colocados nesses recipientes de plásticos com água da torneira e pedaços de isopor, alimentados com folhas de alface fresca, pesada antes de sua colocação no aquário e anotada, ficando cerca de dois dias nos recipientes com os moluscos, logo após sendo novamente pesado e anotado. Após um mês nessa rotina, foram recolhidas todas as anotações do mês, tabeladas, analisadas estatisticamente e apresentadas em forma de gráficos. Resultados e discussão: Foi observada relação positiva significativa entre a densidade populacional e o consumo alimentar. Tendo como média e desvio-padrão, respectivamente, 53,439% e 40,089% do grupo com um caramujo, 51,188% e 36,37% no grupo com cinco, 96,2% e 41,167% no grupo com dez. Segundo Oliveira et al. (2008), há um crescimento proporcional entre o número total de ovos/moluscos e a densidade populacional. Com o aumento de indivíduos há um aumento de necessidade energética, crescendo o consumo alimentar. Conclusão: Com base nestes resultados concluímos que há uma relação positiva entre a densidade populacional de L. columella e seu consumo alimentar.
Palavras-chave: densidade populacional, Lymnaea columella, consumo alimentar.

“Sistemática da tribo Ceramieae (Ceramiaceae, Rhodophyta )
no Brasil.”
Daiane de Vasconcelos Filgueira1; Maria Beatriz B. de Barros - Barreto.2 
1Colégio Estadual Presidente Dutra. Bolsista Jovens Talentos, Faperj
2Depto. de Botânica, IB-UFRRJ 
A tribo Ceramieae, a maior dentro da família Ceramiaceae (Rhodophyta), é representada no Brasil por cinco gêneros: Ceramium, Centroceras, Corallophila, Centrocerocolax, Spyridiocolax. Com exceção de Centrocerocolax e Spyridiocolax, que são parasitas de outras algas, estes gêneros são formados por espécies predominantemente epífitas. O gênero Ceramium é uma macroalga filamentosa ramificada, freqüentemente dicotômica e corticada em faixas transversais (nó e entrenó). Neste estudo, incluem-se dados das seguintes espécies: Ceramium flaccidum, Ceramium vagans (=C. vagabunde), Ceramium brasiliense, Ceramium brevizonatum var. caraibicum, Corallophila atlantica (=Ceramium atlanticum), Ceramium tenerrimum, Ceramium diaphanum (=C. tenuissimum), Ceramium luetzelburgii e Ceramium sp. Foram coletadas nas zonas submersas e no costão nos seguintes locais: Conceição de Jacareí – Praia Brava; Armação dos Búzios – Praia Rasa; Parati, Trindade – Praia do Meio; Itacuruça – Praia Grande; Ponto do Pai Vitório – Búzios; Ponta da Cabeça, Praia Grande – Arraial do Cabo. Estes materiais encontravam-se fixados em formaldeído diluído a 4%. Após a triagem e identificação, conforme os caracteres taxonômicos, onde foi visualizada a forma do ápice, o tipo de ramificação e na formação do nó, em vista superficial foi considerado: a divisão da célula apical; a divisão das células periaxiais em células pseudos-periaxiais; a produção de células acrópetas-mãe a partir da célula perixial, no sentido do ápice, e as basípetas-mãe, em direção a base, e as suas subdivisões. As macroalgas foram etiquetadas e mantidas em meio líquido (formol a 4%), sendo ao todo 144 todas postas em pequenos potes. Assim, estão sendo destinados ao herbário do Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro (RB) que servirá para futuros estudos taxonômicos destes táxons. 
Palavras-chave: Ceramium, macroalgas marinhas, Rhodophyta 

“Avaliação de diferentes técnicas de superação de dormência em sementes de timbaúva (Enterolobium contortisiliquum, Fabaceae)”
Tatiana Esteves do Nascimento1; Tayene da Silva de Oliveira1; Tiago Böer Breier2
1 Colégio Estadual Presidente Dutra
2 Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Introdução: A semente de Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong (Fabaceae), é conhecida popularmente como orelha-de-negro ou timbaúva e apresenta quando madura, dormência tegumentar. Materiais e Métodos: Para detectar o método mais indicado para a superação de dormência elaboramos um teste padronizado com diferentes tratamentos no LACON (Laboratório de Biologia Reprodutiva e Conservação de Espécies Arbóreas). Foram escolhidos seis tratamentos com 100 sementes cada : escarificação mecânica, escarificação química com ácido sulfúrico concentrado por 5 e 20min, imersão em água quente 80ºc durante 1min, imersão em água por 48h e controle. Resultados e Discussão:
Os resultados obtidos foram: escarificação mecânica 99%, ácido sulfúrico 20min 97%, ácido sulfúrico 5min 85%, água quente 80ºc 22%, controle 0% ,embebição em água 48h 0%. Conclusão: Os tratamentos de escarificação mecânica e ácido sulfúrico 20min apresentaram alto valor de germinação, sendo mais adequados para superação de dormência.Contudo em larga escala para semeadura em viveiros, o tratamento com ácido sulfúrico 20min é mais adequado pois necessita de menos mão-de-obra quando comparado com o tratamento de escarificação mecânica..
Palavras-chave: dormência, semente florestal, Enterolobium contortisiliquum.


Universidade Severino Sombra – USS – Vassouras

“Atividade biológica de uma Furanocumarina sobre o desenvolvimento de Oncopeltus fasciatus (Hemíptera)”
Bárbara Ferreira de Souza Amaral1; Ana Paula de Almeida2; Marise Maleck de Oliveira Cabral3
1Instituto de Educação Thiago Costa, Vassouras, RJ
2Laboratório de Estudo Químico e Farmacológico de Produtos Naturais (LAEQUIFAR) /Universidade Severino Sombra/ USS, Vassouras, RJ e CEQOFFUP/CEQUIMED, Universidade do Porto, Rua Aníbal Cunha 164, 4050-045 Porto, Portugal.
3Docente Pesquisador Curso de Ciências Biológicas/CECETEN, Laboratório de Insetos Vetores/Universidade Severino Sombra/USS, Vassouras, RJ. (FUSVE, FUNADESP).
Khellin é uma furanocumarina isolada dos frutos de Ammi visnaga (L.) Lam. (Apiaceae), espécie herbácea originária do oriente e do Mediterrâneo. Os frutos são popularmente utilizados nos tratamentos de asma, hipertensão, psoríases, artrites e vitíligo e ricas em furanocromonas (1-1,6 %), piranocumarinas (0,2-0,5 %), furanocumarinas e flavonóides. As furanocumarinas são metabólitos secundários de plantas cuja estrutura química é uma cumarina com adição de um anel furano. Oncopeltus fasciatus (Hemiptera) da família Lygaidae é considerado inseto experimental no estudo de bioatividade, na interação parasito-vetor e o hospedeiro natural de Crithidia acidophili, Leptomonas oncopelti, Phytomonas elmassiani e L. walacei. Este estudo avaliou a toxidade e os efeitos da furanocumarina khellin sobre o desenvolvimento do Hemiptera. Os bioensaios foram realizados com tratamento tópico sobre as ninfas (5º estádio) de O. fasciatus (Laboratório de insetos vetores/USS). Foram utilizados grupos de 20 ninfas em triplicatas e três repetições. Os controles compreenderam grupos controle e testemunho (com adição de clorofórmio) solvente de diluição. Após a diluição, a substância foi solubilizada em solução salina (1:3) e aplicada no abdômen dos insetos (µl) nas concentrações de 1, 10 e 100 µg/µl. Após os tratamentos, os insetos foram mantidos em dieta normal, mantidos em BOD a 27  1C, 70  10% UR, e observados durante 35 dias, quanto ao desenvolvimento, mortalidade e alterações morfológicas. O tratamento tópico com khellin resultou em 40-50% (P< 0, 001), de mortalidade das ninfas, em 50-80% (P< 0, 001) da mortalidade de adultos (10 e 100 µg/µl), e reduziu a longevidade (9%) dos insetos (100 µg/µl). Os grupos controle e testemunho não apresentaram mortalidade significativa e resultaram em 31 – 55% de adultos vivos em até 35 dias após o tratamento. Os insetos tratados com a khellin apresentaram 100% de inibição da eclosão dos ovos de uma postura normal. A substância não apresentou atividade antimuda e alteração sobre o desenvolvimento do inseto. A toxidade e atividade inibitória da eclosão dos ovos da furanocumarina foram efetivas para O. fasciatus. 
Palavras-chave: Oncopeltus fasciatus, Produtos naturais, Furanocumarina.
Apoio financeiro: Jovens Talentos/FAPERJ, FUSVE e FUNADESP.

“Biodiversidade dos Costões Rochosos da Ilha de Sandri, Esec Tamoios, Rj”
Lucila Gomes Serejo1; Vania Filippi Goulart Carvalho Pereira Vania Filippi Goulart Carvalho Pereira2
1Colégio Estadual Ministro Raul Fernandes, Vassouras, RJ
2Laboratório de Estudos Biológicos e Ambientais, Universidade Severino Sombra 
Costão rochoso é o nome dado ao ambiente costeiro formado por rochas situado na transição entre os meios terrestre e aquático, correspondendo a um importante substrato de fixação e locomoção para diversos organismos. É um ambiente extremamente heterogêneo, complexo e com variável diversidade, podendo ser modelado por aspectos físicos, químicos e biológicos. Este trabalho faz parte do Projeto PAE e teve por objetivo mostrar a biodiversidade dos costões rochosos de duas ilhas incluídas na área da ESEC Tamoios, RJ, cujo trabalho. As amostragens foram realizadas no mês de março 2008 nos costões rochosos das ilhas de Sandri e Comprida (Tarituba). Indivíduos do supra e mediolitoral foram coletados com o uso de um amostrador de 20 cm². Os espécimes do infralitoral foram fotografados. No Laboratório de Estudos Biológicos e Ambientais da USS as amostras foram triadas, os indivíduos separados, contados e identificados. Foram encontrados cinco Filos nos costões rochosos da Ilha de Sandri, sendo Annelida (5,2%), Mollusca (88,7%), Artropoda (5,8%), Echinodermata (0,1%) e Cnidária (0,2%). Na ilha Comprida foram encontrados quatro Filos: Annelida (3,9%%), Mollusca (63,5%), Arthropoda (32,0%) e Cnidária (0,5%). Os moluscos bivalves aparecem em maior porcentagem tanto na ilha de Sandri (84,9%) como na Comprida (56,6%), seguidos dos gastrópodes. Entre os artrópodes, a ordem dos anfípodes aparece com a maior porcentagem em ambas as ilhas. As cracas (Tetraclita stalactifera e Chthamalus bisinuatus) e as algas (Polysiphonia, Padina, Ulva, entre outras) não tiveram sua densidade avaliada. Os costões rochosos do Estado do Rio de Janeiro ainda necessitam de muito estudo. Porém, se por um lado faltam estudos, sobram ameaças aos nossos costões. O presente estudo acrescentou informações relevantes e significativas para o conhecimento da biodiversidade dos costões rochosos das ilhas de Sandri e Comprida.
Palavras-chave: Biodiversidade, costão rochoso, ESEC Tamoios

“Alguns aspectos bióticos e abióticos de uma praia arenosa”

William dos Santos Pereira1; Vania Filippi Goulart Carvalho Pereira2 
1 Colégio Estadual Santa Rita, Vassouras, RJ
2 Laboratório de Estudos Biológicos e Ambientais, Universidade Severino Sombra 
As praias podem ser identificadas conforme seu grau de exposição, sendo assim consideradas desde muito expostas a muito protegidas. Isso faz com que a variabilidade física seja resultante da combinação de características das ondas e granulometria do sedimento. A diversidade de espécies está relacionada com fatores associados à morfodinâmica dessas praias. Numa praia de fundo inconsolidado a fauna pode ser caracterizada como microinfauna, meioinfauna ou macroinfauna, que se enterram no substrato no solo, exigindo adaptações morfológicas, fisiológicas e comportamentais específicas. A macrofauna da zona entremarés de praias é caracterizada por apresentar uma comunidade com baixa diversidade de espécies, com elevado número de indivíduos de uma única espécie, quando comparada a regiões submersas. Este trabalho é um resultado parcial do Projeto PAE (USS), e teve como objetivo divulgar os primeiros resultados dos estudos desenvolvidos na Ilha de Sandri, referentes à diversidade e zonação da macroinfauna da região entremarés e alguns parâmetros abióticos da praia do Su, que situa-se na Ilha de Sandri, ESEC Tamoios, RJ. Esta região (Angra-Paraty) caracteriza-se por apresentar na maioria de suas praias, um infralitoral lamoso, composto de silte e argila. A maioria dessas praias apresenta regiões estuarinas e manguezais. No mês de estudo, isto é, em dezembro de 2007 a praia caracterizou-se como semi exposta, com moderada ação de ondas, pequena inclinação, camadas de redução ausentes e com alguns buracos gerados pela macrofauna,apresentando a comunidade distribuída em duas zonas: uma próxima à linha da maré mais baixa e outra próxima à linha da maré mais alta, tendo grande abundância de Crustacea.
Palavras-chave: fauna, morfodinâmica, praias arenosas


ECONOMIA 

Universidade Católica de Petrópolis – UCP 

“Desigualdade e exclusão social no Brasil: um estudo da Dinâmica Da Pobreza”
Diego Martins Maciel1; Luiza Gabriela F. Rodrigues1; Nathani dos Santos Cunha1; Vanessa C. Santos2 
1 Colégio Estadual Irmã Cecília Jardim 
2 Universidade Católica de Petrópolis - UCP 
Introdução: Este trabalho tem como objetivo analisar os impactos de programas de transferências monetárias sobre os gastos totais através do Programa Bolsa Família (PBF). Esse programa caracteriza-se pela transferência direta de renda aos mais pobres com condicionalidades. 
Materiais e métodos: É um trabalho de revisão bibliográfica e de aplicação e interpretação de dados estatísticos. 
Resultados e discussão: O Brasil é um país que está entre os 20% mais ricos, mas que também está entre os piores do mundo, no que se refere aos níveis de desigualdade e de distribuição de renda. 
Verificou-se que o PBF tem contribuído significativamente para a redução da desigualdade de distribuição de renda no país, mostrando-se como um significativo programa governamental que tem como objetivo quebrar do círculo vicioso da pobreza. 
Conclusão: O trabalho analisou os impactos das transferências monetárias provenientes do Programa Bolsa Família através de diversos estudos (MDS, IPEA, Banco Mundial e outros). Assim, foi possível observar o aumento do número de alunos matriculados nas escolas, assim como, melhorias no consumo nutricional por parte das famílias assistidas. Não obstante, alguns estudos discordam dessas conclusões, o que reafirma a necessidade de se continuar e aprofundar os estudos sobre o assunto.
Palavras-chave: Bolsa Família, Pobreza e Distribuição de renda.


“Desenvolvimento sócio-econômico – o custo da cesta básica no município de Petrópolis”
Juliana Monteiro de Oliveira1; Nayara Leal da Cruz1; Angela Mª. de Lemos Gelli2
1 C.E Irmã Cecília Jardim
2 Ciências Econômicas / UCP
INTRODUÇÃO: Este trabalho tem por objetivo estimar o custo de uma cesta básica para o município de Petrópolis, o que permitirá a criação de uma base de dados visando dar suporte a consolidação de um índice de preços local - após a conclusão da pesquisa de consumo médio das famílias petropolitanas. Uma pesquisa desse porte é relevante para o Curso de Ciências Econômicas, pois permitirá o desenvolvimento de outros estudos sobre a estrutura e comportamento do mercado local, até mesmo servindo de ponto de partida para a elaboração de monografias de conclusão de curso. A comunidade também poderá beneficiar-se futuramente com a pesquisa à medida que a mesma for sendo divulgada. METODOLOGIA: A pesquisa bibliográfica vem sendo realizada constantemente, uma vez que existem muitas obras sobre o assunto, incluindo aí artigos jornalísticos e trabalhos científicos sobre o tema, já estudados em outras universidades e instituições do país. A metodologia adotada para a pesquisa foi baseada na que vem sendo utilizada pelo DIEESE / PROCON, que se fundamenta na coleta periódica de preços e marcas dos produtos de uma cesta básica padrão. Primeiramente, foi iniciada a pesquisa bibliográfica sobre o tema, sendo pesquisadas também as metodologias de cálculo existentes e que seriam melhor utilizadas no desenvolvimento do trabalho. A seguir, identificaram-se os produtos a serem pesquisados (22 produtos de alimentação, 5 de higiene e 4 de limpeza). Em março de 2006, iniciou-se a coleta dos referidos preços. Atualmente, contamos com 18 alunos do Curso de Economia e mais 3 alunos do ensino médio (Programa Jovens Talentos - FAPERJ) realizando as coletas duas vezes por mês, em dias alternados, em 12 supermercados da cidade. RESULTADOS: Analisando os dados dos meses de julho de 2006 a julho de 2007, verificou-se que o preço médio da cesta pesquisada em Petrópolis teve uma alta de 9,65%, e que, observando os preços médios dos três grupos separadamente, identificou-se que o grupo da alimentação apresentou um aumento de 15,67%, o grupo higiene mostrou uma queda de 13,62% enquanto o grupo limpeza registrou uma queda de 5,53%. Observou-se ainda, uma grande oscilação de preços de alguns produtos dentro do mesmo período. Por exemplo, ovos brancos com uma alta de 48,53%, leite em pó integral alta de 45,42%, açúcar refinado queda de 19,93%, margarina queda de 17,10%, creme dental queda de 36,22%, sabonete queda de 31,27%, dentre outros itens observados. CONCLUSÃO: Além do que foi abordado no item resultados, constatou-se uma grande diferença de preços entre um supermercado e outro para a mesma cesta de produtos, chegando a variar 24,65% durante o mês de julho de 2007. Ressalta-se ainda, que supermercados de menor porte estão proliferando nos bairros do município, o que propicia maior concorrência, implicando em uma melhor comparação de preços por parte do consumidor. Acredita-se que com a utilização de novas ferramentas de estudo, para estimar a quantidade de horas que o petropolitano tem que trabalhar para adquirir a cesta, será possível detectar a importância da mesma e o impacto na renda e no consumo da família petropolitana. 
PALAVRAS-CHAVE: DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO – CESTA BÁSICA – ÍNDICE DE PREÇOS
ÓRGÃO FINANCIADOR: FCRM / PIBIC / UCP
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR: UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS – UCP – FCECA - CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS. 


Educação

UFF 
“Estímulo ao talento: uma esperança para a Inclusão Social?”
Jeane Magalhães Mendonça1: Profa. Dra. Cristina Maria Carvalho Delou2 
1- Colégio Estadual Dr. Adino Xavier
2- UFF
Introdução: A preocupação com alunos talentosos para ciência, no Brasil, não é recente. Podemos encontrar tais vestígios nos principais órgãos de fomento à pesquisa como o CNPq (PIBIq; PIBIq Jr) e a FAPERJ (Projeto Jovens Talentos). Este estudo teve o objetivo “avaliar as conseqüências sociais para alunos que foram estimulados a usar seus talentos por meio do estudo de suas trajetórias escolares”. Perguntou-se: seria o estímulo ao talento uma esperança para a inclusão social de alunos oriundos das classes populares, matriculados nas escolas da Educação Básica? Materiais e métodos: neste estudo de casos os sujeitos foram três alunos, participantes do Núcleo de Atividades para Altas Habilidades/Superdotação, órgão da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro que funciona no Instituto de Educação Professor Ismael Coutinho, IEPIC, Niterói, e uma bolsista Jovens Talentos. Dois meninos da 6ªsérie e 1º ano do ensino médio, respectivamente, e duas meninas, uma do 2º ano e a outra do 4º ano do ensino médio. A entrevistas com cada um foram filmadas e utilizadas as técnicas do “Completamento de Frases” (Rotter, 1959, citado por ANASTASI & URBINA, 2004), adaptada por Gonzalez Rey e Mitjáns Martínes (1989) e a escrita de duas “redações”: “O Sentido da Minha Vida” e “O Meu Talento”, para análise de conteúdos. Os resultados mostraram que estes projetos são oportunidades únicas de inclusão social, dando mais consciência dos mecanismos que acentuam as diferenças e a exclusão. Favorecem a formação do talento que pode se transformar em profissão. Abriu portas para novos horizontes, deslocando a percepção do mundo do individual para o coletivo. Permitiu o acesso ao conhecimento científico de modo cidadão.



Engenharia 

UCP 
“Telecomunicações – Básico”
João Bosco M. Conserva Júnior1;Thiago Pena Medeiros1 Maria Cristina Quesnel2
1- Colégio Estadual Princesa Isabel
2 - Universidade Católica de Petrópolis
Introdução: o conceito de propagação de ondas eletromagnéticas que geralmente não é apresentado no ensino médio foi introduzido experimentalmente com a montagem de dois circuitos eletrônicos. Materiais e métodos: montagem de dois circuitos eletrônicos: transmissores FM (Modulação por Freqüência). Resultados: observou-se as formas de onda antes e depois da modulação FM de dois transmissores e aprendeu-se o porquê da necessidade de se modular um sinal de áudio antes de transmiti-lo. Conclusões: este experimento reforçou os conceitos: de eletromagnetismo; de componentes eletrônicos e de sistemas de telecomunicações FM.
Palavras-chave: Telecomunicações; Modulação FM; Transmissor FM. 

UENF 
“Filmes de Cromita de Lantânio Depositados por Spray-Pirólise”
Athus Madureira Pereira de Souza (1) ;Emiliano Pereira Pourbaix (1) ; Alzimar Fernandes Gomes (1) ;Herval Ramos Paes Junior (2) 
(1) E. T. E. João Barcelos Martins / FAETEC, Campos dos Goytacazes
(2) Laboratório de Materiais Avançados/ CCT / UENF, Campos dos Goytacazes (RJ)
RESUMO
Neste trabalho filmes de cromita de lantânio intrínsecos (LaCrO3) e dopados com cálcio La0.8Ca0.2CrO3 foram depositados sobre substratos de aço inoxidável ferrítico tipo 444 por spray-pirólise em 250oC durante 30 min e tratados termicamente em ar à 900oC por 120 min objetivando sua aplicação como interconector em pilhas a combustível de óxido sólido operadas em temperaturas intermediárias (PaCOS-TI). Os substratos, chapas com cortes de 20mm x 10mm x 1,2mm de dimensões, foram preparados metalograficamente com etapas de embutimento, lixamento, polimento com pastas de alumina de 1,0mm e 0,1mm de granulometria e limpeza ultrasônica. O acabamento superficial foi observado através de um microscópio ótico com 100x , 200x e 500X de aumento. As fotografias reveladas com estes aumentos mostram que o recobrimento dos substratos não foi contínuo, com a existência de trincas tanto no filme intrínseco quanto no dopado com cálcio, indicando a necessidade de aperfeiçoar as condições de deposição dos filmes.

Engenharia Florestal

UFRRJ 
“Identificação de madeiras livres de extrativos por RMN 13C “
Diego da Silva Araújo1; Natália Dias de Souza2; Heber dos Santos Abreu2
1 Dr. Albert Sabin
2 Departamento de Produtos Florestais - UFRRJ
RESUMO: Este trabalho teve como objetivo usar a técnica RMN 13C para propor um modelo sistemático de identificação utilizando madeiras oriundas de espécies do gênero Eucalyptus (E. grandis, E. urophylla) e do híbrido (E. urograndis), considerando as variáveis sob o ponto de vista fisiológico, ecológico e genético. O material estudado foi coletado na ARACRUZ FLORESTAL. As amostras foram obtidas em formato de discos (5cm de espessura) e retiradas ao DAP (diâmetro a altura do peito). De cada disco, retirou-se o alburno, a zona de transição e o cerne para obter os extratos com os solventes (ciclohexano, acetato de etila e metanol). Dos extratos foram registrados espectros no aparelho VARIAN Mercury plus (300 MHz/1H, 75,46 MHz/¹³C ). Estes dados foram avaliados isoladamente e em grupos, para verificar semelhanças ou diferenças entre eles e definir quais são esses identificadores, por meio de análise combinatória dos dados evidentes em um espectro de um determinado extrato. Com base nos resultados, verificou-se que a RMN de 13C pode auxiliar na identificação de madeiras, tendo em vista os deslocamentos químicos dos carbonos (ppm) dos extratos ciclohexano. Isso demonstra a não necessidade de isolamento e identificação de substâncias do extrato ciclohexano, viabilizando a construção de um método de identificação de madeira de forma rápida e precisa comparado aos métodos tradicionais. Palavras-chave: RMN, Eucalyptus, madeira


“Meio de Cultura Utilizado em Cultivo de Eucalyptus urophylla
Alexander da Costa Faria1; Maria Beatriz de Oliveira Monteiro1; Regina Paula Willemen Pereira1; Heber dos Santos Abreu1 
1 Colégio Estadual Presidente Dutra
2 DPF/IF/UFRRJ
RESUMO
A cultura de tecidos vegetais é uma técnica de surgimento recente, pois, os primeiros passos foram dados já no início do século vinte e os maiores avanços foram notados a partir da segunda metade do século. Os meios nutritivos utilizados para a cultura de tecidos de plantas fornecem as substâncias essenciais para o crescimento dos tecidos e controlam, em grande parte, o padrão de desenvolvimento in vitro. Os meios se baseiam nas exigências das plantas quanto aos nutrientes minerais, com algumas modificações para atender às necessidades específicas in vitro. Complementando as substâncias biossintetizadas pelas células, vários substâncias orgânicas são adicionados ao meio para suprirem as necessidades metabólicas, energéticas e estruturais das células. Água é o componente de maior quantidade no meio. Têm-se os macronutrientes, micronutrientes, vitaminas, mio-inositol, reguladores de crescimento, misturas complexas, outros aditivos, depois mede-se o pH e adiciona o agar que é indispensável. A esterilização (autoclavagem) é feita antes de se colocar o explante. Explantes de Eucalyptus urophylla foram utilizados nesse experimento para multiplicação com meio Ms - Murashige & Skoog - que contem soluções de macronutrientes, micronutrientes, tiamina, mio-inositol, sacarose e reguladores de crescimento (citocinina e auxina). As etapas já concluídas indicam que o Eucalyptus urophylla tem um crescimento lento, porém se mostra resistente. Mesmo com problemas comuns à cultura de tecidos, como contaminações e oxidações, obtivemos sucesso na multiplicação dos clones dos Eucalyptus urophylla com êxito no enraizamento e estabelecimento do protocolo, para futura análise química e anatômica.
Palavras-chave: Eucalyptus urophylla, meio de cultura.


Farmácia

CTAIBB – Bom Jesus do Itabapoana
“As plantas medicinais na agricultura”
Almeida, A. D1; Souza, A. Figueiredo1; Palmares, J. G.1; Valim, R. H.1; Silva, L. R. C.1; 
L. R. C.; Silva, A. C.2
1 Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges-Universidade Federal Fluminense.
2 Colégio Estadual Padre Mello.
RESUMO
O Projeto “As Plantas Medicinais na Agricultura” tem como objetivo o estudo de plantas medicinais que agreguem práticas da agricultura, possibilitando uma produção das mesmas em união com o uso correto do meio ambiente, além de pesquisas laboratoriais que promovem o estudo aprofundado das plantas em questão. Os materiais utilizados para o desenvolvimento do projeto foram: vaselina, equipamentos laboratoriais (proveta, béquer, pipeta, etc.) panelas, colheres, detergente, sabão, plantas medicinais (alface, arnica, confrei, tanchagem, capim-cidreira, capim-limão, etc), álcool e água. Utilizamos o método de fabricação laboratorial de produtos provenientes de plantas medicinais, que o grupo planta em estufa específica. Obtivemos produtos derivados das plantas medicinais. Produtos estes como: pomadas, tinturas, detergentes, sabão e chás. Discutiu-se a utilização dos produtos vindos dessas plantas na sociedade em que trabalhamos e o seu cultivo. Em suma, observa-se a importância das plantas no dia-a-dia de uma sociedade e a importância de seu cultivo, propagação e preparo, para a fabricação de produtos que promoverão o uso em uma sociedade em comum.Palavras Chave: plantas medicinais, chás, cultivo.

UFF
”Obtenção de derivados 1H-pirazolo[3,4-b]piridina utilizando radiação de microondas”
Patricky Santos Silva1; Samara Couto do Amaral2; Luiza Rosaria Sousa Dias2
1 C.E. Profa. Suely Motta Seixas 
2 Laboratório de Química Medicinal (LQMed)/ MTC/ FF/ UFF – Niterói]
Introdução: Como parte da pesquisa de síntese de compostos heterocíclicos, neste trabalho preparamos compostos contendo o núcleo 1H-pirazolo[3,4-b]piridina, utilizando a radiação de microondas e conseqüente comparação dos resultados com os obtidos por síntese convencional. 
Materiais e métodos: Aparelho de microondas doméstico, DAKO MD17AMB 700W. Experimentos para o mapeamento da distribuição da radiação, utilizando “marshmallows” e variação da temperatura da água, contida em béqueres.
Resultados e discussão: Inicialmente, foi determinado o ponto de maior incidência da radiação por mapeamento da distribuição da radiação na cavidade do microondas. Os valores obtidos foram adotados para tempo de aquecimento e potência na síntese dos compostos. Foram obtidos compostos do tipo 4-carboxilato (3-metil-1,6-difenil-1H-pirazolo[3,4-b]piridina) de etila, por reação de 5-aminopirazois com aldeídos aromáticos e éster pirúvico. Foram necessárias, em média, 5h para obtenção do produto desejado e a formação do mesmo foi acompanhada por cromatografia de camada fina. Os compostos foram caracterizados por ponto de fusão e espectrometria de RMN1H.
Conclusão: Foram obtidos quatro derivados éster por irradiação de microondas em tempo reacional inferior ao necessário em síntese convencional (30h), com rendimento químico médio de 26%.
Palavras-chave: síntese química, microondas, 1H-pirazolo[3,4-b]piridina.

”Risco químico no laboratório de química medicinal da UFF”
Filipe Alcântara Magalhães1; Luiza Rosaria Sousa Dias2
1 C.E. Profa. Suely Motta Seixas
2Laboratório de Química Medicinal (LQMed)/ MTC/ FF/ UFF
Introdução: Num laboratório de química pode haver vários tipos de riscos, tornando-se necessário a utilização de um material básico de proteção. Por esse motivo, todos os usuários do laboratório devem ser bem instruídos sobre seu trabalho e os riscos de acidentes.
Materiais e métodos: Levantamento bibliográfico sobre segurança em laboratório e equipamentos de proteção individual e coletiva. Utilização de simbologia de perigo químico e do Diagrama de Hommel (Diagrama de risco).
Resultados e discussão: Foi realizado um checklist dos itens de segurança do laboratório (LQMed), de maneira a verificar a adequação do mesmo quanto as regras de segurança. Foi desenvolvida uma listagem das substâncias utilizadas com nome químico, fórmula estrutural e identificação conforme o diagrama de risco. Baseado na listagem, o armazenamento das substâncias no almoxarifado foi disposto de maneira mais segura e proporcionou uma melhor visualização dos riscos de manuseio das mesmas.
Conclusão: As atividades desenvolvidas neste projeto proporcionaram um grande aprendizado das atividades rotineiras de um laboratório de química e dos riscos de acidentes nesse ambiente de trabalho. O conhecimento dos riscos aumenta a segurança e bem estar de todo laboratório.
Palavras-chave: equipamentos de proteção, laboratório de química, segurança.

UFRJ
“MICROPROPAGAÇÃO DE Anemia tomentosa, UMA PTERIDÓFITA AROMÁTICA COM POTENCIAL BIOATIVO”
Cássia Cristina de Almeida Mathias1, Shaft Corrêa Pinto 2, Aline Castellar Duarte 3, Celso Lage 4, Gilda Guimarães Leitão2, Suzana Guimarães Leitão 5
1 Colégio Estadual Professor José de Souza Marques / Bolsista Jovens Talentos / FAPERJ
2 Núcleo de Pesquisas em Produtos Naturais – NPPN / U.Federal do Rio de Janeiro / UFRJ
3 Pós-graduação em Biotecnologia vegetal – PBV / U.Federal do Rio de Janeiro / UFRJ
4 Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho / Universidade Federal do Rio de Janeiro / UFRJ
5 Departamento de Produtos Naturais e Alimentos – DPNA / Faculdade de Farmácia / UFRJ

A família Anemiaceae é constituída por apenas um gênero, Anemia, com mais de 100 espécies de pteridófitas terrestres monofiléticas, distribuídas principalmente nas Américas e algumas poucas espécies na África, Índia e ilhas do Oceano Índico. A espécie Anemia tomentosa var. tomentosa foi coletada em Vila Velha – ES, seu óleo essencial foi extraído por hidrodestilação em aparelho de Clevenger, apresenta coloração amarelo claro e possui odor agradável. Este óleo apresentou atividade frente a Mycobacterium tuberculosis. Entre seus principais consituintes estão os sesquiterpenos triquinânicos pré-silfiperfolano-1-ol, silfiperfol-6-eno, pré-silfiperfolano-8-ol. Os sesquiterpenos triquinânicos já possuem atividade antimicobacteriana descrita na literatura.
A cultura de tecidos vegetais consiste no cultivo in vitro de células, tecidos, protoplastos ou órgãos de plantas em condições assépticas e constitui uma ferramenta importante que permite a multiplicação in vitro de espécies vegetais, eliminando as questões relativas à sazonalidade e outras influências ambientais, permitindo a obtenção de genótipos de elite, além da produção comercial em larga escala com tempo e espaço reduzidos.
Este trabalho consiste na propagação clonal de Anemia tomentosa, a partir do estabelecimento do processo de desinfestação dos esporos. O meio de cultura foi preparado de acordo com Murashigue & Skoog, 1962. O pH foi ajustado para 5,8 antes da esterilização em autoclave por 15 minutos a 121°C e 1,0 atm. Posteriormente, os explantes foram inoculados no meio, sob condições assépticas e mantidos em câmara de crescimento com condições controladas de luminosidade (25 M . m-2 . s -1) e temperatura (28 ± 2°C). 
O protocolo de desinfestação, inédito para esta espécie, foi satisfatório, uma vez que, não há desenvolvimento de fungos e/ou bactérias endofíticas mesmo tardiamente. O meio de cultura utilizado apresenta constituição favorável ao desenvolvimento desta espécie, sem que fosse necessária nenhuma adaptação. Plantas mantidas em cultura estão apresentando características morfológicas semelhantes às das plantas doadoras. 


Física 

CTAIBB – Bom Jesus do Itabapoana
“Modelagem e Física Computacional no Ensino Médio”
Danilo Boechat Seufitelli1, Guilherme Vargas. Borges1; Rodrigo Lacerda da Silva1
1Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges – CTAIBB - UFF
Com o objetivo de apresentar a física como atividade prática, utilizamos métodos gráficos computacionais pelos quais podemos demonstrar através de animações, construção de gráficos e utilização de equações provenientes da física, as suas aplicações no dia-a-dia de todos os seres vivos. Por meio dessas demonstrações, tornam-se fácil o entendimento prático das aplicações da física de uma forma mais contemporânea e adequada as características da evolução tecnológica, sob as quais somos diariamente submetidos. Para se conseguir um resultado apropriado às nossas expectativas, utilizamos além de horas de trabalho e da supervisão do orientador, muitos livros de física, computadores, criatividade e um software denominado “Modellus em versão livre, o qual é um ambiente computacional, para modelagem interativa com a matemática. Professores e estudantes podem usar o Modellus para construir modelos matemáticos e explorá-los com animações, gráficos e tabelas. Ao invés de simplesmente olhar as equações algébricas, diferenciais e iterativas, os usuários do Modellus podem experimentá-las visualmente e interativamente com modelos e animações para melhor entender a matemática e a física, bem como as representações múltiplas de um modelo. O Modellus também pode ser usado como uma ferramenta para analisar e compreender dados experimentais provenientes de medidas físicas, fornecendo ferramentas para moldar animações a partir de imagens (fotografias, gráficos, etc., em formato BMP ou GIF) e vídeos (formato AVI)”. Dessa forma, com muito trabalho, elaboramos animações de experimentos de física vistos em sala de aula em um contexto de livro texto e auferimos assim grande conhecimento relativo a abrangência da física e da computação, ambas em suas mais diversas áreas de atuação.Palavras-chave: ensino de física, física computacional, modelagem matemática.

UENF
“Concepções da ciência aristotélica na Antiguidade”
Jéssica Pessanha1; Vanessa Oliveira2; Marília Paixão Linhares2
1Colégio Estadual Nilo Pessanha
2UENF- Universidade Estadual Norte Fluminense
A principal questão do nosso projeto é o desenvolvimento de uma proposta didática baseada na História da Ciência. Neste trabalho buscamos promover uma reflexão sobre modelos do mundo aristotélico e sua vinculação com modelos do século XVII, do período galileano. Buscaremos contrapor as idéias de Galileu com as de Aristóteles, mostrando suas concepções de mundo. Com a ajuda de uma linha do tempo fatos importantes dos períodos históricos serão apresentados vinculados às descobertas científicas. Pretendemos que o leitor perceba que os conceitos evoluem de acordo com a época e o contexto social. 
Desenvolvimento
Neste trabalho focalizamos as idéias de Aristóteles, considerado um grande filósofo da Antiguidade. Suas idéias perduraram por muitos séculos, até a Revolução Científica (sec. XVII). A Cosmologia aristotélica defendia a existência de dois mundos, o terrestre e o celeste, regidos por diferentes leis físicas. Para ele, o mundo terrestre era formado de quatro elementos (terra, água, ar e fogo), e o mundo celeste seria composto pela quinta essência, o éter. Os objetos celestes eram considerados primordiais, simples, incorruptíveis, indestrutíveis e imutáveis. Em seu modelo de mundo a terra estava imóvel e ocupava o centro do cosmo.
Conclusão
A produção da linha do tempo é uma estratégia didática que visa promover a compreensão da dinâmica da produção do conhecimento científico, relacionando suas descobertas com o contexto da época. Acreditamos que o material didático produzido vai contribuir para uma divulgação adequada da História da Ciência. 

“A Ciência de Galileu no Renascimento”
Fábio Junio dos Santos Coelho1; Vanessa Oliveira2; Marília Paixão Linhares2
1 Escola Técnica Estadual João Barcelos Martins
2 UENF- Universidade Estadual Norte Fluminense
Introdução
Neste trabalho construímos uma linha do tempo como uma estratégia de ensino para a compreensão do desenvolvimento do conhecimento científico. Focalizamos as idéias sobre a concepção de mundo e suas leis físicas, na Antiguidade, época em que viveu Aristóteles e na Idade Moderna, marcada pelo Renascimento, época de grandes transformações culturais e artísticas, quando viveu Galileu. Destacamos fatos importantes dos períodos históricos vinculados às descobertas científicas. Pretendemos que o leitor perceba que os conceitos evoluem de acordo com a época e o contexto social. 
Desenvolvimento; Galileu é considerado o pai da Ciência Moderna, desenvolveu os fundamentos da mecânica com o estudo de máquinas simples (alavanca, plano inclinado, parafuso etc.). Entre suas criações se destacam: o binóculo, a balança hidrostática, o compasso geométrico, uma régua calculadora e o termobaroscópio: feito para medir a pressão atmosférica, porém, serviu como termômetro. Em 1609, construiu um telescópio muito melhor que os existentes na época e explorou os céus como nunca fora feito antes. Além de estudar as constelações Plêiades, Órion, Câncer e a Via Láctea, descobriu as montanhas lunares, as manchas solares, o planeta Saturno, os satélites de Júpiter e as fases de Vênus. Essas descobertas colocaram em cheque a organização aristotélica de mundo, que foi sendo aos poucos abandonada e substituída pelo heliocentrismo. As experiências e matemática passaram a ter lugar de destaque no estudo dos fenômenos da natureza.
Conclusão; A discussão de como o conhecimento é produzido em cada época e a comparação entre a organização social e política do período permite compreender melhor como evoluem as idéias sobre a natureza com o passar do tempo. A elaboração da linha do tempo atende a principal questão do nosso projeto, que é o desenvolvimento de materiais didáticos adequados para a divulgação da História da Ciência. 

UFF – Casa da Descoberta 
“Gerador VAN DER GRAAFF”
Wagner Anchieta Marques1; Renato Cardoso dos Santos2; Wanda da Conceição de Oliveira2
1Colégio Estadual Walter Orlandine
2Casa da Descoberta - IF- UFF
Este dispositivo consiste num gerador de eletricidade estática, usado para produzir alta tensão, podendo variar de 15.000 a 20.000 Volts. É constituído por um terminal metálico, em forma de cúpula montada num suporte oco isolante. Através do suporte, da base até uma roldana no interior do terminal esférico, desloca-se uma correia. Quando o motor é ligado, através do rolete inferior faz movimentar a correia feita de borracha esticada por outro rolete superior, que ao entrar em movimento começa a atritar-se com uma escova de aço situada no interior da cúpula de metal que encontram-se ligadas por um fio condutor. Como a correia é de borracha (material que tem tendência a receber elétrons, ou seja, fica carregada negativamente) ao atritar-se com o aço (material que tem tendência ficar carregado positivamente) que por estar ligado à cúpula de metal também ficará eletricamente positiva. Assim, quando alguém põe as mãos sobre a cúpula de metal todo seu corpo que inicialmente está neutro ficará carregado positivamente inclusive cada fio de cabelo, que possuem as mesmas cargas elétricas. Seguindo o principio da atração e repulsão das cargas elétricas, no qual diz que as cargas opostas se atraem e as iguais se repelem, os fios de cabelo irão se dispersarem, dando assim, o efeito de arrepiamento condutor, isolante e gerador.

“Alunos do Ensino Médio atuando como monitores da
Casa da Descoberta”
Ingrid Alice Lopes Reis1; Ingrid dos Santos Martins1; Ian Amaral Prates1;William Cavalcante da Rocha1;Caroline Vargas de Araújo1;Wagner de Anchieta Marques2; Renato Cardoso dos Santos3; Wanda da Conceição de Oliveira3
1Colégio Estadual Aurelino Leal 
2Colégio Estadual Walter Orlandine
3Casa da Descoberta - IF- UFF
A Casa da Descoberta é um centro de divulgação de ciências que está localizado no Instituto de Física da UFF e que conta com um acervo de experimentos interativos de aproximadamente 50 experimentos sendo em sua grande maioria de Física. As visitas são guiadas por monitores de diversos cursos da UFF, responsáveis por explicar os experimentos de forma lúdica e divertida. Conseqüentemente, a Casa da Descoberta tem-se destacado como uma entidade integradora entre a comunidade acadêmica e a sociedade, conduzindo para além dos muros da Universidade os conhecimentos científico e pedagógico, produzidos por seus professores e pesquisadores. No ensino médio, os conceitos de Física e de Química são geralmente introduzidos teoricamente através de equações e fórmulas, freqüentemente sem as práticas de laboratório correspondentes. Isto dificulta o relacionamento dos conceitos teóricos com os fenômenos diários e, portanto, o aprendizado da Ciência. Um dos objetivos deste projeto é complementar as atividades didáticas destes alunos. Outro enfoque do projeto é fazer com que os alunos acreditem na própria capacidade e se tornem divulgadores de ciências atuando como monitores na Casa da Descoberta.centro de ciência, experimentos de Física ,ensino médio


Geografia

UERJ – São Gonçalo 
“Compreendendo a Geografia de São Gonçalo (RJ)”
Aline Damasceno da Silva1; Welicson Costa dos Santos1; Priscyla k. Ribeiro Cardoso1; Alberto Todedo Resende2; Catia Antonia da Silva2
1 Colégio Estadual Mario Tamborindeguy
2 Universidade do Estado do Rio de janeiro
Em São Gonçalo, durante o Século XX, deu-se um grande desenvolvimento industrial na região, o que gerou um fluxo populacional intenso e novas pressões sobre o ambiente (PMSG, 2008). Dentre estas indústrias, temos algumas altamente impactantes como à siderurgia, a indústria de processamento de pescado, cujos impactos foram extensos no início da década de 80 e foi bandeira da conservação da Baía de Guanabara. Além disto, outras indústrias como curtumes, cerâmica, cimento, construção naval instalaram-se nesta região e produziram impactos diretos, desmatando extensas áreas ou incentivando o fluxo migratório que acabou por afetar o ambiente da região. São Gonçalo tem uma área de 251 quilômetros quadro.dos e uma população estimada de 960.631 habitantes (IBGE, 2007), um aumento de cerca de 7% desde o censo de 2000, inferior ao observado no período de 1991 a 2000, quando o município apresentou uma taxa média geométrica de crescimento de 1,49% ao ano (CIDE, 2006). O presente pesquisa faz parte do Laboratório de Estudos metropolitanos do Grupo de Pesquisa e Extensão Urbano, território e mudanças contemporânea, no Departamento de Geografia da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Na exposição foi utilizada a metodologia de levantamento de dados estatístico, elaboração de tabelas e gráficos e organização de notícias de jornais. O objetivo da investigação é compreender o território de São Gonçalo, município metropolitano, identificando aspectos econômicos, sociais, ambientais e buscando criar proposições para contribuir junto às políticas públicas. Os resultados dos estudos e discussão referem sobretudo ao conhecimento das questões urbanas e ambientais desse município. Município este, populoso, quarto em produto interno bruto, porém vive uma profunda desigualdade sócio-espacial com falta de saneamento básico, de asfaltamento e de equipamentos culturais, etc.
Palavras-chave: cidade, metrópole, São Gonçalo, território, Geografia urbana.


História 

UENF 
“A metodologia da História Oral para estudo das
Políticas Culturais em Campos dos Goytacazes”
Isabela Santos Peixoto1, Simonne Teixeira1
1Universidade Estadual do Norte Fluminense
A história oral é um método de pesquisa que se utiliza de uma fonte especial; é um instrumento importante no sentido de possibilitar uma melhor compreensão das representações de grupos ou indivíduos de uma sociedade. As fontes orais podem servir, não apenas, a objetivos de estudo, mas também constituir-se em instrumento de construção da identidade e de transformação social. A atividade desenvolvida na Officina de Estudos do Patrimônio Cultural, foi a de colaborar com duas pesquisas de mestrado, fazendo transcrições - entrevistas e conferencia. No primeiro caso, tratou-se de entrevistas de dois maestros de Bandas Civis Centenárias da cidade de Campos dos Goytacazes. O objetivo desta pesquisa foi o de analisar as ações do poder público para a preservação destas, que são parte do patrimônio local. Com relação à segunda pesquisa, ainda em processo, trata-se de transcrições das Conferencias Municipais de Cultura, ocorridas na região. Esta pesquisa tem objetivo analisar o processo subseqüente à sua realização e a construção de estratégias de ação por parte do poder público. Em ambos os casos, as gravações são realizadas com gravador digital, os arquivos são transferidos a um computador. Meu trabalho consiste em escutar e transcrever as falas registradas digitalmente. Para tanto faço uso de um head-phone conectado ao computador e do editor de texto word. Estas atividades permitem uma maior aproximação com a informática incluindo-se outros programas, e também contribui para um maior desempenho no uso da língua portuguesa.


Universidade Severino Sombra 

“O Vale do Café no pós-escravidão e a Questão do Negro: sociedade, trabalho e cultura, fins do século XIX a princípios do século XX”
Vanessa R.de Freitas1; José Jorge Siqueira2
1Colégio Estadual Santa Rita
2Programa de Mestrado em História da USS
A chamada “questão do negro” na moderna sociedade brasileira tem suas origens a partir do processo abolicionista e da sociedade se colocar diante do problema da transição para o trabalho livre e assalariado. Resulta desse processo a necessidade da elaboração de visões de mundo e da construção de utopias sociais de classe, tendentes a ajustar a sociedade às novas relações sociais, econômicas, políticas e culturais. Neste momento, o contingente não-branco da população brasileira seria aquele situado na pior das posições de partida, pois, entre outros fatores, recai sobre ele todo o peso de uma “mitologia racial”, concebida ao inverso do que poderia representar na condição de libertos ou descendentes de negros e seus mestiços. O presente projeto se dispõe a examinar, para a região do Vale do Café Fluminense, de que maneira o processo de reacomodação do contingente negro/mulato, com o processo de formação das relações capitalistas de produção, dá lugar a toda uma cultura discriminatória, tendente a marginalizá-lo. O trabalho de pesquisa concentra-se, no momento, no Arquivo Público Municipal e no Centro de Documentação Histórica da USS, que concentram grande parte da memória social do Vale do Paraíba Fluminense. A estagiária do Jovens Talentos vem realizando o levantamento de dados e sua sistematização em função dos supostos da pesquisa sob a direção do professor orientador. Até o momento tem compulsado dados relativos a livros de óbito, a listas eleitorais e a processos crime. Esse trabalho certamente tem contribuído de forma inestimável para agilizar a montagem da base de dados que disponibilizará aos objetivos e hipóteses do projeto de pesquisa a argumentação necessária à sua consecução. Por sua vez é notório o caráter de inicialização científica proporcionado à jovem talento.
Palavras-chave: Vale do Café, República, Questão do Negro.


“Gênese social do urbanismo moderno no Rio de Janeiro 1920/ 45: projetos e vida urbana”
Richard Lopes Rodrigues de Lima1; Nelson Henrique Ribeiro Junior1; Lúcia Helena Pereira da Silva2
1 Colégio Estadual Raul Fernandes
2 Universidade Severino Sombra/USS
O levantamento inicial dos jornais de Vassouras em busca dos eventos relacionados aos fenômenos urbanísticos entre as décadas de 20 e 40 concentrou-se nos anos 30. Isto ocorreu porque não foram encontrados periódicos dos anos 20, somente de 35 a 45. Começou-se a trabalhar o ano de 35, coletando eventos relacionados aos fenômenos urbanísticos na cidade de Vassouras. Pesquisou-se no Arquivo Municipal situado na Casa da Hera. O primeiro número do Correio de Vassouras circulou no dia 9 de fevereiro de 1936. O jornal era semanal e inicialmente só publicado aos domingos; por meio dele está sendo possível descortinar o cotidiano da cidade e os problemas urbanos nos anos finais da década de 30. O sentido da pesquisa é desvelar os sujeitos, as leituras do que seria viver no meio urbano e modos de vida na cidade. Os passos iniciais da pesquisa giram em torno do levantamento dos artigos que tinham como objeto os problemas da urbe, a identificação dos argumentos utilizados na construção destes problemas e do levantamento dos comentários dos leitores, nas seções de cartas, sobre as discussões travadas na cidade. O projeto foi dividido em dois campos de atuação. O primeiro buscando vislumbrar formas e discussões urbanas na cidade de Vassouras, o segundo analisando a participação da população vassourense em relação aos problemas urbanos: modos de vida e discussão urbanística. Todos por meio da leitura do periódico Correio de Vassouras
Palavras chaves: urbanização – Vassouras - cidade


Língua Portuguesa 

CTAIBB – Bom Jesus do Itabapoana 
“Avaliação das normas gramaticais na cidade de Bom Jesus do Itabapoana – RJ”
Maurício de Souza Silva1, Maria Otília Moura Gomes Andrade2 
1Discente Colégio Estadual Padre Mello
2 Orientador Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE 
Introdução: Este trabalho tem por intuito avaliar de forma crítica o uso da Língua portuguesa pela população bonjesuense através do uso de fotografias de outdoors, letreiros e placas.
Materiais e métodos: Foram utilizados para análise apenas fotografias em diferentes lugares da cidade de Bom Jesus do Itabapoana nos quais havia vários tipos de erros ortográficos que foram constatados e avaliados de acordo com as normas.
Resultados e discussão:Essas fotos são resultadas de pesquisa de campo feita pelo estagiário onde constam suas formas incorretas de grafia e logo abaixo suas respectivas correções.
Conclusão: A escrita incorreta das palavras prejudica seu entendimento, desvia a atenção do conteúdo do texto para sua forma, por isso é necessária uma boa escrita, sem erros, para que evoque ao leitor as sensações desejadas pelo escritor.
Palavras-chave: Ortografia; Comunicação; Correção de linguagem


“O uso dos porquês – Como objeto para comunicação eficiente.”

Meiriellem Morais da Silva1, Maria Otília Moura Gomes Andrade1 
Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges / UFF / Bom Jesus do Itabapoana-RJ
O objetivo principal da pesquisa foi verificar o emprego correto dos porquês (por que; porque; por quê; porquê). Dessa forma, a partir da coleta de dados foi feita uma análise com o intuito de detectar se os alunos dominam a ortografia, especificamente, os porquês.
Como técnica de coleta de dados fez-se entrevistas, compostas de questões de múltipla escolha, considerando as várias formas de porquês, para ver se estão aplicando de maneira adequada a ortografia, na modalidade escrita da norma culta, em seus diferentes contextos. Para obtenção dos resultados e discurssões, foi elaborado gráficos de melhor compreensão, para que pudesse saber o número aproximado de alunos que souberam fazer o emprego certo das palavras em questão.
A partir dessa pesquisa, constatou-se que os alunos ainda encontram dificuldades em empregar a ortografia, mais especificamente, o porquê prescrito pela forma padrão da língua, nas atividades propostas.
Não se esquecendo, assim, que escrever corretamente é importante para nos comunicarmos de modo mais eficaz além de conseguir se expressar de uma forma legível onde todos possam te compreender e assim tendo uma maior segurança no ato da comunicação.


“As relações entre o conhecimento da língua materna e o desempenho acadêmico do aluno”

Joyce Consuli de Souza1; Verônica Feijoli Santiago2; 
Sebastião Reis Teixeira Zanon2
1 Colégio Estadual Padre Mello
2 Colégio Téc. Agrícola Ildefonso B. Borges - UFF
O trabalho objetiva estabelecer relações entre o rendimento do aluno em Língua Portuguesa e seu desempenho acadêmico nas demais disciplinas do currículo escolar. A pesquisa foi realizada a partir da análise da ficha individual dos alunos das primeiras séries A e B do Curso Técnico em Agropecuária do Colégio Técnico Agrícola Ildefonso Bastos Borges - UFF, nos anos de 2005, 2006, 2007 e 2008. Fez-se um estudo comparativo entre a média anual de Língua Portuguesa e a média das principais disciplinas da matriz curricular de 231 alunos das referidas turmas, buscando verificar se o rendimento dos alunos em Língua Portuguesa interferia no rendimento nas demais disciplinas. Os alunos foram distribuídos em três grupos: alunos com média entre zero e 4,9; alunos com média entre 5,0 e 7,5 e alunos com média acima de 7,5. Observou-se que, dos 231 alunos pesquisados, 10,3% obtiveram rendimento inferior a 4,9 em Língua Portuguesa e 10% estiveram na mesma escala, nas demais disciplinas pesquisadas; 65% dos alunos obtiveram em Língua Portuguesa média entre 5,0 e 7,5, enquanto 66,1% ficaram com média neste mesmo patamar nas outras disciplinas pesquisadas; e, finalmente, 24,7% dos alunos obtiveram média superior a 7,5 em Língua Portuguesa e 23,9% nas demais disciplinas. A pesquisa demonstrou, portanto, que alunos com baixo rendimento em Língua Portuguesa também obtiveram baixo rendimento nas outras disciplinas do seu currículo escolar, assim como o inverso também ocorreu, ou seja, alunos com bom e médio desempenho em Língua Portuguesa mantiveram essa mesma performance nas demais disciplinas analisadas. A pesquisa aponta, portanto, que o mau desempenho dos alunos no domínio dos mecanismos da língua materna formal implica no seu baixo rendimento acadêmico e, conseqüentemente, na sua formação cidadã e profissional. 
Palavras-chave: língua materna; desempenho acadêmico; formação profissional

Matemática 

UENF 
“As funções trigonométricas e suas aplicações.”
Angélica Pereira Ribeiro1; Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 Colégio Estadual Drº Barros Barreto
2 UENF
Neste trabalho apresentaremos as funções trigonométricas: seno, co-seno, tangente, secante, cossecante e cotangente. É importante visualizar o comportamento das mesmas em cada quadrante do círculo trigonométrico (através de figuras nas quais a maioria possui animações) e mencionar algumas de suas propriedades tais como: periodicidade, intervalo de crescimento e de decrescimento. Também mostraremos algumas de suas aplicações.
Palavras-chave: funções trigonométricas, círculo trigonométrico e periodicidade.

“Expressões algébricas: uso de aplicativos computacionais.”
Lucas Batista Ornellas de Oliveira1; Luis Humberto Guillermo Felipe2
1 Liceu de Humanidades de Campos 
2 UENF 
Neste trabalho apresentaremos as funções polinomiais de até segundo. É importante visualizar o comportamento das mesmas através de figuras na tela do computador e mencionar algumas de suas propriedades tais como: sinal, intervalo de crescimento e de decrescimento. 
Palavras-chave: funções polinomiais, desigualdades lineares e desigualdades quadráticas.

UERJ 
“Tales de Mileto e a Altura da Pirâmide”
Gabriel da Cruz Fernandes; Lívia Nascimento Alves; Mariana Capistrano; Ariane Azevedo Henaut; Roberto Lopes de Abreu
UERJ
Tales foi um grande filósofo grego matemático nascido na cidade de Mileto 640 a.C. Um dos seus teoremas mais conhecidos é o qual recebe seu nome, titulado Teorema de Tales, esse teorema afirma que “quando duas retas transversais cortam um feixe de retas paralelas, as medidas dos segmentos delimitados pelas transversais são proporcionais”. O nosso trabalho está centrado a um grande fato histórico em que Tales de Mileto ficou conhecido, o cálculo da altura de uma das maiores pirâmides do Egito, a pirâmide de Quéops. Onde o famoso sábio foi capaz de descobrir a fórmula para o cálculo da altura da pirâmide através de semelhança de triângulo, utilizando uma vara e fincando-a ao lado da pirâmide, Tales observou que a sombra da vara projetada no chão formava um triângulo, assim como a sombra da pirâmide, Tales então afirmou que a razão entre a altura da pirâmide e a altura da vara é proporcional a razão entre a soma da metade da base da pirâmide com sua sombra e a sombra da vara. Através dessa pesquisa foi possível conhecer um pouco mais sobre esse sábio grego que deixou sua atividade de mercador para se dedicar a matemática, estabelecendo assim os primeiros teoremas básicos da geometria e tornando-se um dos maiores ícones da matemática. Conseguimos também entender melhor a fórmula para o cálculo da altura da pirâmide e aprendemos que através de semelhança de triângulos é possível calcular a altura de qualquer prédio, por maior que ele seja.
Palavras-chave: Tales de Mileto, semelhança de triângulos, altura da pirâmide.

“O Teorema de Pitágoras: História, Demonstrações e Aplicações”
Célia Catharine Santos de Oliveira; Edyelle Carolina de Araujo Rosa; Everson de Lima Dono; Viviane Rodrigues de Freitas; Roberto Lopes de Abreu 
UERJ
Um dos teoremas mais conhecidos é sem dúvida o Teorema de Pitágoras, mas muitos desconhecem a sua origem e história, em nossa pesquisa buscamos desvenda-lo desde sua história, demonstrações e aplicações. À Pitágoras foi atribuído o nome do Teorema, mas pesquisas no campo da História da Matemática indicam que mais de 2000 anos antes dos pitagóricos, na Babilônia, muito provavelmente, já se detinha conhecimento de que em um triângulo retângulo, o quadrado da medida da hipotenusa é igual à soma dos quadrados das medidas dos catetos. Durante as pesquisas fizemos um levantamento bibliográfico e encontramos divergentes idéias sobre a vida de Pitágoras, porém podemos assim dizer que foi um grande filósofo grego e matemático, responsável por grandes desenvolvimentos na Matemática, Astronomia e na teoria da música. Existem mais de 400 demonstrações diferentes para o Teorema, buscamos estudar as mais clássicas e fizemos também demonstrações utilizando material concreto. Diversos foram os problemas de aplicações encontrados, entre eles, problemas históricos como a corda com 12 unidades de comprimento dividida com nós, usada na construção de duas retas perpendiculares. Concluímos assim que embora não possamos atribuir o Teorema a Pitágoras, não podemos negar a sua importância na História da Matemática.
Palavras-chave: Pitágoras; Teorema de Pitágoras; Demonstrações.

UFF 
“Introdução aos Métodos de Demonstração em Matemática”
Karen Regina R. P. de Almeida1; Prof. Dr. Paulo R. Trales2
1Colégio Estadual Dr. Adino Xavier
2 Universidade Federal Fluminense
Introdução: A matemática se distingue das demais disciplinas pelo uso de demonstrações (provas) para justificar proposições. Uma prova serve tanto para assegurar, quanto para comunicar a veracidade de um teorema e, como é sabido, a inabilidade dos alunos, especialmente nos primeiros semestres dos cursos de graduação com essa ferramenta, pode prejudicar seu aprendizado, pois parte das dificuldades encontradas não está na compreensão e na utilização de conceitos matemáticos mas, no domínio da linguagem e dos raciocínios básicos necessários para assimilar e expressar o conhecimento adquirido. Na verdade, não existe um método sistemático para provar teoremas ou uma técnica universal para ensinar como os teoremas devem ser provados. Por outro lado, a experiência adquirida por muitos pesquisadores em ensino de matemática leva a crer que, muito embora a maioria das sutilezas dessa atividade não seja absorvida por todos, uma quantidade razoável do conhecimento matemático pode ser estimulado, desde a tenra idade, com o uso de provas e demonstrações de resultados matemáticos. 
Materiais e Métodos:
É feito um estudo de métodos de demonstração (prova) em matemática, dentre os quais destacamos: Método Direto, Método da Contra-Positiva, Método da Redução ao Absurdo, Método da Prova por Casos e Método da Indução Finita. Resultados dos ensinos fundamental e médio, e provas clássicas da matemática foram demonstrados de maneira didática, de acordo com suas definições.
Resultados e Discussão:
Procura-se com o trabalho em tela estimular a que jovens, ainda cursando o ensino médio, possam entender e ainda descobrir interesse em fazer suas próprias demonstrações para outros resultados da matemática.
Conclusão:
Talvez, em se apresentando de maneira lúdica as provas e as demonstrações da matemática, como foi proposto no trabalho, consigamos estimular mais jovens a se interessar em fazer um curso superior de matemática ou de alguma área afim, e assim diminuir a carência acadêmica que existe no nosso país, nesse particular.
Palavras-chave: Lógica, Demonstrações, Métodos de Prova.

UFRRJ 
“Progressões e Matemática Financeira”
Juliander Silva de Farias1; Marcia Costa Chaves2
1 - CIEP 156 Dr. Albert Sabin
2 - UFRRJ/ICE/DEMAT
Nos dias atuais, todas as pessoas precisam entender um pouco o conceito de empréstimo, uma vez que, a todo o momento estamos sendo colocados em situações que nos obriga a decidir, isto é, a optar por formas de pagamentos distintas, que nos são oferecidas em situações diversas. Dessa maneira, o projeto veio de encontro a essa necessidade, pois teve como objetivo geral o entendimento de algumas das aplicações de empréstimos, que aparecem quando se estuda matemática financeira, assim como as implicações que elas podem acarretar na nossa vida, se não forem bem analisadas. Para que esse objetivo fosse alcançado, foi feito inicialmente um estudo detalhado dos conceitos de progressões aritmética e geométrica, tendo o cuidado de se demonstrar as expressões e equações que apareceram no decorrer do estudo. A seguir, de maneira progressiva, foi se procurando fazer com que a linguagem e os conceitos como capital, juro, montante e taxa de juro, característicos de uma operação de empréstimo, fossem sendo percebidos, entendidos e demonstrados. Finalmente, na última etapa do trabalho, foi feito uma pesquisa em revistas, jornais e sites de bancos, de problemas que pudessem ser aplicados usando os conteúdos aprendidos. Escolhemos trabalhar com os financiamentos que a caixa econômica oferece para obtenção da casa própria. O trabalho foi o de entender o folder explicativo que a caixa distribui para a aquisição da casa própria e fazer simulações com as tabelas SAC e PRICE. Ao termino do trabalho foi possível avaliar positivamente o crescimento do aluno no desenvolvimento das etapas propostas no projeto. Este crescimento proporcionou um amadurecimento conceitual e pratico que será levado pelo aluno no decorrer de sua vida. Palavra-chave: Matemática; Financiamento; Empréstimo.

USS 
“0,999... é igual a 1?”
Aline Lebre Xavier da Rosa1 ; Douglas Duarte1; William Ewbank Pinheiro1; Carolina Souza Ramos2 ; Estela Kaufman Fainguelernt3; Lucia Maria Aversa Villela3 
1 - C. E. Raul Fernandes
2 - C. E. Santa Rita 
3 - Universidade Severino Sombra)
Introdução: Um dos objetivos do grupo é refletir sobre conceitos pertinentes à Análise Matemática, muitos deles introduzidos desde os anos iniciais do Ensino Fundamental, como, por exemplo, identificar as maneiras de escrevermos um mesmo número racional nas formas decimal e fracionária, estabelecendo a conexão entre diferentes representações. 
Materiais e métodos: Por meio de problemas curiosos propostos aos alunos, estamos na verdade auxiliando-os na (re)construção do significado de tais conceitos matemáticos, bem como vivendo experiências que servirão de suporte às reflexões que nos propiciarão detectar obstáculos epistemológicos na construção de algumas idéias básicas de Matemática, como, por exemplo, o conceito de número racional. 
Realizamos pesquisa de campo, envolvendo pessoas de diferentes níveis de escolaridade, objetivando coletar respostas à questão que dá título ao experimento.
Resultados e discussão: As discussões focadas na questão inicial levaram o grupo até mesmo à percepção da existência do conjunto dos hiper-reais, onde as quantidades infinitamente pequenas e grandes são acrescidas ao conjunto os reais.
Conclusão: Observou-se que muitos dos alunos ainda não tinham construído o conceito de número racional
Palavras-chave: números racionais e reais.

“Planeta Terra ou Planeta Água”
Raphael Alves dos Santos1 ; Jéssika Fernanda de Melo Santos Barbosa2; Jéssica dos Santos Freire2;Vanessa de Sá Freitas2; Thaisa Mello de Oliveira3; Lucia Maria Aversa Villela4 ; Estela Kaufman Fainguelernt4 
1 C. E. Santa Rita
2 I . E. Thiago Costa
3 C.E. Raul Fernandes
4 Universidade Severino Sombra
Introdução: Em encontros presenciais semanais, desenvolve-se a pesquisa de temáticas levantadas pelo grupo de trabalho. A Matemática e o problema da água no planeta tem sido o mote das investigações em 2008.
Materiais e métodos: Segue-se a fundamentação teórica que Fernando Hernandes apresenta para o método de projetos.
Embora pela própria natureza do grupo de pesquisa busquemos um tratamento matemático para os trabalhos, estamos sempre contemplando uma visão transdisciplinar. Preocupamo-nos em coletar informações, tratando-as de forma reflexiva, visando apontar possíveis sugestões para as comunidades com que temos contato.
Resultados e discussão: A má distribuição e uso da água potável geraram problemas para os habitantes do planeta Terra. Em que os saberes da área de Matemática podem contribuir para que melhor possamos entender todos esses problemas e em que estas informações podem nos ajudar a resolvê-los? A quantidade de água que existe no planeta sempre foi e será a mesma? Se é, por que o medo da água acabar? O que podemos fazer para otimizar o consumo e distribuição de água em nosso Planeta? O que significa a afirmativa de que “cerca de 70% do Planeta Terra é constituído de água” que tanto é veiculada na mídia? O que envolve a dessalinização da água do mar e quem tem se beneficiado dela? Como nosso Estado tem enfrentado estes problemas?
Conclusão: Se o desconhecimento e a não conscientização de problemas só tendem a agravá-los, objetivamos alertar o grande público com relação ao papel que cada um de nós pode exercer na coletividade para minimizar o problema da água no Planeta Terra. Palavras-chave: água - consumo racional

Química 

UFRJ 
“Triagem Bioquímica para Erros Inatos do Metabolismo (EIM) em amostras de urina”
Carlos Eduardo Chaves de Lima1; Fernanda Bertão Scalco2.
1 - Colégio Estadual Antônio Gonçalves;
2- Laboratório de Erros Inatos do Metabolismo (LABEIM)/ Instituto de Química/– Departamento de Bioquímica/Universidade Federal do Rio de Janeiro. 
Introdução: Erros Inatos do Metabolismo (EIM) são doenças genéticas graves, os sintomas geralmente aparecem na infância e muitas delas possuem tratamento. No estado do Rio de Janeiro o LABEIM é o único laboratório público que faz diagnóstico e pesquisa de EIM. O diagnóstico é feito em amostras de urina através de triagem bioquímica (composta de 11 testes: Benedict, cloreto férrico, dinitrofenilhidrazina, azul de toluidina, brometo-de-cetiltrimetilamonio, alfa-nitrosonaftol, para-nitroanilina, ninhidrina, ácido sulfossalicílico, cianeto e nitrato de prata), de cromatografia de aminoácidos, entre outros. O objetivo deste trabalho foi analisar amostras de urinas de pacientes com suspeita clinica de EIM. Material e Métodos: recebimento de amostras, registro dos dados gerais do paciente, pesagem e preparo de reagentes, execução dos testes de triagem, aplicação de amostras em cromatografia de papel. Resultados e Discussão: no período de um ano 334 amostras triadas e 269 foram aplicadas em cromatografia de aminoácidos. A maioria das amostras mostrou alteração no teste de Benedict (n=91), seguidos do teste de ninhidrina (n=59). O teste de Benedict avalia o excesso de mono e di-sacarídeos na urina e o teste de ninhidrina avalia o excesso de aminoácidos. Quando estes testes estão alterados as amostras são direcionadas para análises mais específicas: cromatografia em camada fina de mono e di-sacarídeos e cromatografia em papel de aminoácidos. A combinação de todos os resultados serviu para que os médicos responsáveis pelos pacientes pudessem chegar a um diagnóstico. Conclusão: O trabalho do LABEIM é fundamental, pois fornece ferramentas para o médico avaliar seus pacientes e beneficia principalmente a população de baixa renda, uma vez que mais de 80% das análises são realizadas gratuitamente. 
Palavras chave: erros inatos do metabolismo, análise bioquímica, diagnóstico

“Formulação de iogurte com nova opção de sabor”
Larissa Silva R. Pereira1, Thiago Rocha dos S. Mathias2 e Eliana Flavia C. Sérvulo2
1Colégio Estadual Heitor Lira
2Escola de Química/UFRJ
O iogurte é um alimento recomendado para todas as faixas etárias devido às suas características nutricionais, principalmente como fonte de proteínas, cálcio, zinco, vitaminas A e do complexo B. Este produto alimentício, atualmente consumido no mundo todo, é obtido a partir da fermentação do leite pela ação combinada de duas espécies de bactérias, Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus. No Brasil, a fabricação de iogurte vem crescendo consideravelmente a cada ano, o que é atribuído em grande parte a oferta de mais opções de sabores, de modo a conquistar o gosto e o paladar dos mais variados tipos de consumidores. O objetivo do presente trabalho foi formular um iogurte de sabor diferenciado para atingir consumidores de maior faixa etária, uma vez que o público alvo das empresas são, em geral, as crianças. Porém, os adultos e especialmente os idosos deveriam consumir com freqüência iogurte por causa da necessidade de cálcio, elemento que neste produto pode ser obtido em quantidade apreciável e de forma facilmente assimilável. O iogurte foi formulado com leite esterilizado pelo processo UHT, 60 g/L de leite em pó, e 100 g/L de açúcar, sendo ainda adicionado de diferentes quantidades de um produto natural (1 a 3,5 mg/L) para conferir-lhe o sabor, bem como de gelatina (0 a 12 mg/L) para definição da consistência. O sabor não pode ainda ser divulgado uma vez que ainda estão sendo feitas análises para elaboração de artigo a ser submetido para publicação. Para cada ensaio, um volume de 2 L de leite foi aquecido a 42-45ºC e, em seguida, adicionado de leite pó e açúcar. Após total solubilização dos constituintes adicionados, o leite foi adicionado de 0,8 ml/L de fermento lácteo (marca Rich). Sucedeu-se a homogeneização e a distribuição em sete recipientes de vidro onde foi feita a adição do sabor natural e gelatina em diferentes concentrações. As formulações foram incubadas a 432ºC por 6 horas, quando foram transferidas para a geladeira (5ºC), a fim de adequar a temperatura para o consumo. No dia seguinte, os produtos obtidos foram degustados tanto por pessoas freqüentes consumidoras de iogurte quanto por pessoas que consomem esporadicamente ou que nem mesmo apreciam este produto alimentício. Na primeira etapa, a aceitabilidade do novo sabor foi realizada com 25 voluntários de ambos os sexos, com idade de 17 a 55 anos, sem treinamento específico. O sabor apresentou índice de aceitabilidade de 100%, embora a escolha da intensidade do sabor e a textura tenham variado quanto à apreciação. Para a análise sensorial, foram realizados novos experimentos contemplando uma faixa maior de variação para textura e sabor em função da melhor condição definida no teste anterior. Os resultados indicaram diferenças consideráveis nos atributos avaliados. A quantidade do produto natural responsável pelo sabor e aroma, e o conteúdo de gelatina eleitos pela análise sensorial foram então empregados para a formulação do iogurte que foi novamente avaliado por 30 pessoas. Pode-se concluir que a nova formulação possibilitará uma ampliação do mercado de consumidores, podendo se valer para o marketing do slogan “ser um produto nutricionalmente perfeito fundamental para retardar o envelhecimento”.

“Perfil da evolução de bactérias aeróbicas presentes em solo contaminado com gasolina”
Diego Francisco Paraizo1, Douglas Guedes Ferreira2 e Eliana Flavia C.Sérvulo2
1Colégio Estadual Heitor Lira 
2Escola de Química/UFRJ
Face ao desenfreado crescimento urbano sem um adequado planejamento prévio, têm sido freqüentes os casos de contaminação do ambiente. Nas zonas urbanizadas, estima-se que os postos brasileiros, cerca de 30.000, apresentem algum tipo de vazamento. Nos postos, a gasolina constituída, maiormente, por hidrocarbonetos com número de átomos de carbono variando de quatro a dez, é o combustível mais comercializado. Algumas espécies microbianas apresentam a capacidade de utilizar hidrocarbonetos como única fonte de carbono, sendo chamados de hidrocarbonoclásticos. O processo de degradação pode ocorrer naturalmente, isto é, sem qualquer intervenção do homem, devido à adaptação dos microrganismos ao solo impactado, passando a consumir o composto poluente, e consequentemente, reduzindo o nível da contaminação ao longo do tempo. No entanto, o tempo envolvido pode ser longo, o que pode ser acelerado 
quer pelo estabelecimento de condições nutricionais e/ou ambientais que favoreçam a atividade microbiana, quer pela introdução de microrganismos potencialmente degradadores dos poluentes. O objetivo deste estudo foi estabelecer o perfil microbiológico de solo virgem após contaminação com 5% (v/m) de gasolina. Semanalmente, num período total de 60 dias, foi feito o monitoramento da população de bactérias heterotróficas totais (BHT) a partir da contagem de unidades formadoras de colônias (UFC) em placas de Petri contendo Gelose Nutriente. Simultaneamente, foi feita a quantificação das bactérias hidrocarbonoclásticas (BHc) através da técnica do número mais provável (NMP) em placas de 24 poços contendo o meio mineral de Bushnell Haas adicionado de 25 L de óleo cru estéril; o crescimento foi estimado como positivo quando a olho nu foi visível a degradação do óleo, ou qualquer modificação na gota de óleo introduzida. Também foi determinada a toxicidade dos contaminantes no solo por metodologia que emprega um anelídeo da espécie Eisenia foetida, comumente conhecida como minhoca vermelha. A população de BHT, inicialmente constando de 4,2 x 103 UFC/g de solo, apresentou aumento crescente ao longo das oito semanas, atingindo o valor máximo de 9,7 x 108 UFC/g, ao término do monitoramento. O número de BHc apresentou perfil similar, variando de 8,4x102 UFC/g a 5,3x 107 UFC/g; e, em geral, foi uma ordem de grandeza inferior ao número de BHT, o que indica que a população de bactérias heterotróficas é essencialmente formada por degradadoras de hidrocarbonetos. O solo que logo após contaminação ocasionou a mortalidade total das minhocas, na sexta semana não mais provocou qualquer mortalidade, sugerindo a inexistência de compostos tóxicos. Esses resultados comprovam a adaptação e atividade dos microrganismos presentes no solo virgem pela exposição aos hidrocarbonetos. A morfologia das colônias visualizadas permitem indicar a presença de apenas 3 espécies de bactérias, uma das quais era predominante, de coloração branca leitosa, grande, plana e de bordos arredondados, formada por células Gram-positivas em bastão. As duas outras espécies bacterianas, que em conjunto representavam menos de 95% do número total, constavam também de bastonetes, porém ambos Gram-negativos.Palavras-chave: gasolina, bactérias heterotróficas, bactérias hidrocarbonoclásticas.

“RESÍDUOS LABORATORIAIS: Rotas de tratamento de resíduos químicos de laboratório para reuso, reciclagem e descarte”
Tamires Rúbia dos Santos Soares1; Júlio Carlos Afonso2
1- Colégio Estadual Antônio Gonçalves - São João de Meriti – RJ
2 - Departamento de Química Analítica do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro – Ilha do Fundão - RJ
No DQA/IQ/UFRJ, já se acha em franco desenvolvimento há treze anos linhas de pesquisa ligadas à recuperação de metais de resíduos químicos os mais diversos (catalisadores, pilhas, baterias etc.). Busca-se agora ampliar essa área de pesquisa através do desenvolvimento de rotas, em nível laboratorial, que permitam isolar diversos elementos de interesse às atividades de ensino e de pesquisa do IQ/UFRJ com grau de pureza adequado e com geração minimizada de resíduos finais. Como matéria-prima foram empregados resíduos gerados nos departamentos do Instituto de Química da UFRJ. Os elementos selecionados são: cromo, mercúrio, alumínio, prata, níquel, cobalto, molibdênio e chumbo. A partir da avaliação do pH do resíduo inicial foi feita uma neutralização com NaOH para precipitar os metais, seguido de filtração em papel de filtro. O tratamento foi feito em béquer à temperatura ambiente, com agitação manual. Os volumes processados variaram de 500 mL a 5 L. O precipitado isolado pode ser enviado a aterro industrial, mas pode também servir como matéria-prima para recuperação do elemento isolado, o que foi feito segundo a química em solução aquosa dos elementos selecionados. O filtrado deve ser incolor, sem características oxidantes ou redutoras, e ter pH próximo a 7. Apesar da simplicidade dos tratamentos aplicados, a presença de cromo em muitos dos resíduos trabalhados dificultou bastante a obtenção de um filtrado que atendesse às normas ambientais. Este trabalho significou um extraordinário aprendizado de química através da experimentação, facilitando a introdução de conceitos como oxi-redução, ácidos e bases, precipitação, complexação, e separação de misturas, aliado ao aprendizado de cuidados com a higiene e a segurança ocupacionais. Palavras-chave: resíduo químico; recuperação de metais; tratamento de rejeitos.

UCP
”Bioquímica e Alimentos”
Ariane Domingos1; Paulo Barbosa da Silva Dourado1; Lígia Corrêa de Albuquerque2
1 Colégio Estadual Princesa Isabel
2 Universidade Católica de Petrópolis
INTRODUÇÃO: A bioquímica explica o que ocorre com a comida que ingerimos. Nosso organismo necessita de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e sais minerais, que são encontrados nos diferentes tipos de comidas. Os dentes trituram o alimento, que chega às células, depois de ser digerido em várias etapas. A enzima da saliva decompõe os carboidratos em açúcares como a glicose. Há enzimas nos sucos digestivos que são capazes de digerir todos os tipos de alimentos, e também no fígado. São centenas, cada uma possui uma função específica. O que não é imediatamente consumido pelas células é enviado para o fígado e preparado para ser armazenado. As fibras facilitam a digestão. MATERIAIS E MÉTODOS: Estamos colecionando informações sobre a química da digestão. O trabalho se baseia nos livros paradidáticos; Introdução à química (CHISHOLM, J. & JOHNSON, M., Rio de Janeiro: LUTÉCIA,1983) e Introdução à Biologia (CHISHOLM, M. & BEESON, D. Rio de Janeiro: LUTÉCIA, 1984). Alguns experimentos foram selecionados para demonstrar as propriedades do óleo, da água e dos detergentes, e também da fécula e do ovo. Esses experimentos são comparados com a célula e com o que acontece na digestão. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O alimento mastigado se mistura com enzimas. No estômago se separam óleo e gordura, que flutuam sobre a mistura de alimento com água e ácido clorídrico. No experimento vemos o óleo flutuar sobre a água, mas ser misturado na presença do detergente. Quando a camada oleosa chega ao duodeno a bile forma emulsão para as enzimas alcançarem o óleo. A gema de ovo também ajuda a formar emulsão na maionese, e a maionese com clara fica mais consistente, mostrando a estrutura dada pela proteína. CONCLUSÃO: Demonstrou-se “In Vitro” alguns fenômenos que ocorrem durante a digestão dos alimentos. PALAVRAS-CHAVE: bioquímica, alimentos, demonstração.


Instituto Politécnico – UERJ – N. Friburgo 
“Mistura de Polietileno e Galactomanana”
Wellington Alecio Ouverney1 Juan Diego dos Santos Heringer1; Ederson Boy Freza1; Messias Frez Lopes1 Willian José Paulo Ouverney1; Igor de Oliveira Polo2; Marisa Cristina Rocha2
1- Colégio Estadual José Martins da Costa.
2- Universidade do Estado do Rio de Janeiro; 
Este projeto tem como objetivo avaliar o efeito da adição de teores crescentes do polissacarídeo galactomanana, também denominado goma guar, ao polietileno de baixa densidade (PEBD). As propriedades mecânicas dessas misturas foram determinadas através de ensaios convencionais de tensão (tração) versus deformação. As misturas foram processadas através de extrusão. Os produtos foram analisados através da determinação do índice de fluidez (MFI), que é um teste que mede a massa escoada de um dado material em uma temperatura pré-determinada em 10 minutos. Os dados de índice de fluidez podem ser correlacionados com a viscosidade dos materiais. Corpos de prova das misturas foram obtidos através da moldagem por injeção e foram utilizados nos ensaios mecânicos (Tração, Flexão, Impacto). O corpo de prova para o ensaio de tração. tinha um formato parecido com uma colher de sorvete. As medidas desses corpos de prova (comprimento, altura e largura) foram determinadas utilizando-se um paquímetro. O ensaio de tração foi um ensaio rápido e deu ótimos resultados. Os corpos de prova utilizados para o ensaio de flexão possuíam uma forma retangular. O ensaio de flexão e de tração foram efetuados em uma Máquina de Ensaios Universal- Shimadzu. Os corpos de prova usados para determinação da resistência ao impacto foram entalhados, ou seja, criou-se um V no material de modo a se obter um ponto de concentração de tensões.. O teste foi feito em uma máquina de impacto, que consiste de um pêndulo que é liberado de uma altura fixa h que atinge a amostra teste, causando a sua ruptura. Após a fratura, o pêndulo atinge uma altura j, que é inferior a altura h. A absorção de energia , computada a partir da diferença entre h e j, representa uma medida da energia do impacto. Os ensaios mecânicos mostraram que com a adição de teores crescentes da goma guar o polietileno de baixa densidade fica menos resistente.
Palavras-Chave: (1) Polietileno de baixa densidade (PEBD)
(2) Galactomanana (Goma Guar)
(3) Misturas poliméricas 


Serviço Social 

UERJ 
“Atividades/ Diário de um Jovem Talento”
Viviane Duarte1; Ana Maria de Vasconcelos2
1 Colégio Estadual Antônio Gonçalves
2 UERJ – Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Este trabalho tem por objetivo explicitar as atividades exercidas pela bolsista Jovens Talentos/FAPERJ. O Núcleo de Estudos, Extensão e Pesquisa em Serviço Social (NEEPSS) comporta dois projetos de pesquisa/extensão: “A prática dos profissionais de saúde HU’S/RJ” e “A prática do Serviço Social: Cotidiano e alternativas no enfrentamento da questão social”. Sendo bolsista do projeto Jovens Talentos/Faperj - que tem como objetivo inserir o aluno do Ensino Médio da rede pública no espaço universitário, incentivando a ciência e articulando pesquisa e ensino – realizo na pesquisa como: leitura de livros; participação em grupos de estudos, com textos de Sarah Scorel, Eleutério Rodrigues Neto, Sônia Fleuri, entre outros; participação na Palestra do Dia dos Assistentes Sociais, com os palestrantes Valério Arcady, Carlos Montaño, Mavi Pacheco, dentre outros; apresentação de trabalhos, como os da UERJ Sem Muros, pelo segundo ano consecutivo e o Momento Cultural do grupo de estudos, que sorteia um dos bolsistas para levar uma mídia, para analisarmos e discutirmos em equipe. Além disso, no desenvolvimento da pesquisa realizamos a categorização dos dados de formulários preenchidos por alunos das Disciplinas de Processo de Trabalho do Serviço Social II e III, do curso de Serviço Social. A partir da categorização das variáveis abertas, foi construído um banco de dados, em softwer específico, que possibilita a análise estatística a partir de cruzamento das variáveis. Os gráficos possibilitam a análise comparativa das turmas da disciplina e das turmas em diferentes momentos da formação, no que se refere à construção das referências teóricas e ético-políticas na graduação. Esse processo proporciona a análise e apresentação dos dados nos trabalhos científicos e resulta em aprendizado para a equipe envolvida, tanto técnico como teórico.Palavras Chaves:1. Ensino Médio; 2. Assistentes Sociais; 3. Processo de Trabalho 


Veterinária 

UFRRJ 

“Variações da distribuição arterial na superfície do estômago de cães”
Caroline Florindo Brandão1; William Douglas de Carvalho2; Daniele de Alcantara Vieira2; Marcelo Abidu Figueiredo3;Paulo Roberto Bernardes Lopes3; Luciano da Silva Alonso3
1 Colégio Estadual Presidente Dutra
2 Acadêmicos de graduação da UFRRJ
3 UFRRJ
INTRODUÇÃO: Com o objetivo de conhecer o padrão de distribuição arterial na parede do estômago de cães e possíveis variações, foram analisados vinte estômagos oriundos de cães adultos, sendo 10 machos e 10 fêmeas. MATERIAIS E MÉTODOS: Os cadáveres dos cães foram preparados com injeção de látex neoprene corado na artéria celíaca, após abertura da cavidade abdominal, fixados e conservados em solução de formol a 10%, e posteriormente dissecados. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Foi possível observar que a distribuição arterial na região da curvatura menor de cães apresentou-se com dois padrões, que foram considerados de acordo com a quantidade de vasos quantificados em: padrão “esparso” e padrão “denso”. Os valores médios de número de ramos oriundos da artéria gástrica esquerda variaram, nestes casos, de 22 para 34 ramos respectivamente. Os dados referentes à quantificação dos ramos arteriais ao longo da curvatura menor do estômago podem servir de indicadores para avaliações morfométricas da parede gástrica e possivelmente serem correlacionados com afecções de ordem isquêmica, de ocorrência freqüente na região do estômago ora analisada. CONCLUSÃO: Sugere-se que novos estudos possam ser delineados a partir dos resultados encontrados, com possibilidade de aplicabilidade em experimentos relacionados a complicações isquêmicas da região da curvatura menor do estômago.
Palavras-chave: variação anatômica; vascularização; cães.


Zootecnia 

UFRRJ 

“Estudo Topográfico dos Rins de Caprinos (Capra hircus – Linnaeus, 1758) Neonatos da Raça Saanen”
Fernanda Gomes Araujo Lima1; Marcelo Soares Antunes²; Natalia Carmo Passos3; José Miguel Farias Hernandez4; Paulo Oldemar Scherer4
1CIEP 156 Dr.Albert Sabim
2Discente do Curso de Pós – graduação em Medicina Veterinária (Patologia e Ciências Clínicas)/UFRRJ
3Discente de graduação de Zootecnia
4Docentes da área de Anatomia Animal/UFRRJ
Introdução: Nos trabalhos sobre sistema coletor renal descrito (Moura e Carvalho, 1958; Nickel, 1979; Sisson, 1981; Schwarze e Schroder, 1970) existe grande variação na espécie caprina ficando evidente a necessidade de estudos mais detalhados sobre esse assunto. Material e Métodos: utilizou-se 23 caprinos machos recém-nascidos da raça Saanen oriundos de criatórios de Teresópolis. Todos foram sacrificados, injetados com látex corados de vermelho e conservados em formaldeído a 10%v.v., identificados, mensurados e dissecados em seus flancos direito e esquerdo para a localização dos rins. Destes realizou-se a osteotopia direta e esquerda e a mensuração. Resultados e Discussão: Os rins dos caprinos estão localizados sob a intercessão da porção caudal da vértebra torácica 12 (T12) e o corpo da vértebra lombar 6 (L6).Dos 23 caprinos estudados a apresentação do rim direito se fez com 4,35% entre as vértebras L1-L2, L1-L5, L2-L3, L3-L6, respectivamente. Com 8,70% entre T12-L4, T13-L2 e T13-L5, com 13,00% de freqüência entre as vértebras L1-L3 e L1-L4. O maior percentual de 26,90% ocorreu entre T13-L3. O rim esquerdo apresentou-se entre as vértebras L1-L6 com os seguintes percentuais e localizações: 4,35% entre L1-L3, L3-L4, L1-L6 e L3-L6. Com 8,00% entre L2-L6. Com 13,00% de freqüência entre L1-L4 e com 17,39% entre L2-L4 e L2-L5. Onde o maior percentual ocorre entre L3-L5 com 26,09%. Conclusão: Observou-se que a localização cranial dos rins não antecede a T12 enquanto a localização mais caudal não ultrapassa a L6, e o menor percentual de localização dos rins direito e esquerdo ocorre entre a 1 e a 6 vértebra lombar e o maior percentual de localização do rim direito esta entre a T13 e L3 e no rim esquerdo ocorre entre L3 e L5
Palavras-chaves : rim,caprino,osteotopia.



FAETEC 

“Empreendedorismo na formação profissional”
Helga Gaglianoni de Moraes Martins; Jacqueline Mendes da Silva; Alexandre do Nascimento 
Escola Técnica Estadual Oscar Tenório - FAETEC 
RESUMO
Introdução
A educação empreendedora é fundamental para qualquer país que deseja se desenvolver. Sabe-se hoje que a capacidade empreendedora é condição necessária para o desenvolvimento humano, social e econômico, além de ser a melhor ferramenta contra o desemprego, hoje é exigida em qualquer relação de trabalho, seja no governo, nas empresas, no Terceiro Setor.
Como instrumento de transformação cultural, a proposta é libertar o empreendedor que existe em toda criança, em todo adulto, mas freqüentemente aprisionado pelo formato das nossas relações sociais, pelos nossos valores e crenças. Sensibilizar a população, em geral, quanto à necessária mudança nas idéias preconceituosas. 
Materiais e métodos
Neste projeto realizamos estudos iniciais sobre Histórico e Teorias do Empreendedorismo, um levantamento de Informações sobre experiências de empreendedorismo e propostas de atividades para o desenvolvimento da atitude empreendedora, sistematização dos estudos e levantamentos em texto e apresentação para diálogos na escola, organização de oficina sobre Empreendedorismo.
Resultados e discussão
Informações sobre empreendedorismo para discussão do Projeto Político Pedagógico da Escola Técnica Estadual Oscar Tenório.
Conclusão 
Nosso projeto tem por objetivos pesquisar e gerar conhecimentos e informações sobre Empreendedorismo, e promover atividades de fomento ao Empreendedorismo na Educação. De uma forma geral, o projeto visa a promoção do desenvolvimento da capacidade empreendedora aplicável a qualquer atividade, e não somente para a criação de empresas. Estimulando a capacidade de escolha do aluno sem influenciar as suas decisões, preparando-o para as suas próprias opções.

“Linguagem em movimento: a renovação do cinema americano dos anos 70”
Bárbara Fonseca; Camila Kochdoski; Camila Pereira Rial; Hannah Ferreira da Cunha; 
Lidiane Rodrigues; Lucileide; Marina Sarmento da Silva; Sabrina;Suelen; Vicor Raphael Vidal; Antonio Cícero Cassiano Sousa – ETEAB/UFRJ/CEPPES
Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch/FAETEC
O tema do projeto de pesquisa é a formação e renovação da linguagem cinematográfica, desenvolvido em duas fases. A primeira abordou a invenção da linguagem na década de 10 e a renovação dos anos 60, conhecida como cinemas novos. A fase atual trata das modificações na produção americana dos anos 70, denominada de nova Hollywood. O terceiro momento é inaugurado em 1968, com os efeitos especiais computadorizados de 2001 – uma odisséia no espaço, de Stanley Kubrick. Estabelecemos, como marco final desta fase, 1977, quando é lançado Guerra nas Estrelas, de George Lucas. Os objetivos centrais são relacionar inovações tecnológicas e formação da linguagem audiovisual, observando as determinações da produção industrial e as necessidades de acesso a novas tecnologias por setores mais amplos da sociedade; realizar a edição de planos e seqüências que exemplifiquem nos filmes as observações da pesquisa; produzir hipertexto como forma de divulgação da pesquisa e ferramenta para o estudo da linguagem audiovisual. A metodologia tem como pressuposto teórico o materialismo histórico e dialético e técnica de análise fílmica adotada é a transcrição do filme em conjuntos de seqüências ou capítulos e o relacionamento dessas unidades entre si, visando o estabelecimento de bases comuns entre os diversos filmes analisados. 
Palavras-chave: história, linguagem cinematográfica, cinema americano. 

“Planejamento Financeiro Familiar: os benefícios e as vantagens da Educação Financeira.”
Heitor Augusto Rodrigues Ferreira;: Fernanda Araujo Miranda.
Escola Técnica Estadual Oscar Tenório (ETEOT) - FAETEC
Introdução: O ritmo de rápidas transformações no mundo em que vivemos faz com que o conhecimento e informação sejam recursos valiosos. Todo novo aprendizado sempre traz benefícios, pois quem investe na educação aumenta chances de sucesso e crescimento profissional, além de adquirir uma percepção mais acurada da realidade que o cerca. O desenvolvimento da cultura empreendedora e a mudança das relações com as finanças pessoais são exigências do mercado e, também, vitais para nossa própria sobrevivência. O incentivo à educação financeira permite que os indivíduos façam escolhas adequadas com sua renda, o que acaba por gerar benefício para a Economia como um todo. Atualmente, o número de pessoas e famílias que fracassam na administração de suas finanças pessoais é alarmante. 
Materiais e métodos: Abordagem sistêmica sustentada na educação financeira, procurando internalizar as atuais tendências de equilíbrio das finanças pessoais. Além dos métodos dedutivo e indutivo, métodos específicos como os fornecidos pela estatística, pela matemática e pelos modelos gerenciais. Etapas da pesquisa: (1)Planejamento e organização da pesquisa; (2)Elaboração de um Banco de Dados; (3)Elaboração de um glossário de finanças pessoais; (4)Análise da atual situação da “saúde” financeira das famílias; (5)Relatório parcial com resultados preliminares da pesquisa (artigo); (6) Lineamentos para a composição de uma tipologia para a elaboração do planejamento financeiro familiar; (7)Modelagem e simulação para a elaboração do planejamento financeiro familiar; (8)Elaboração de uma cartilha ou gibi (a decidir) sobre o tema do projeto.(9) Relatório final.
Resultados e discussão: Contribuição na proposição de um aprendizado que possibilite melhor as decisões relativas a finanças pessoais a partir de uma nova postura diante do dinheiro e do discernimento da relação entre emoções e sucesso financeiro. Espera-se, também, comprovar que não é a quantidade de renda que faz a diferença mas sim a atitude e conhecimento em saber como obter a renda e em como gastá-la.
Conclusão: A educação financeira reavalia as necessidades de consumo, repensa as relações com as finanças no que tange aos aspectos materiais e psicológicos e estimula uma cultura de economia e uso consciente do dinheiro. O estímulo do planejamento financeiro familiar, baseado na educação financeira, comprova que o benefício intangível de organizar as finanças pessoais é o ganho de poder pois quando o indivíduo conhece quanto tem, quanto gasta e quando deve, adquire autocontrole total sobre sua vida.
Palavras-chave (3): Planejamento Financeiro; Educação Financeira e Finanças Pessoais.

“A prática alimentar de adolescentes como determinante na promoção de hábitos saudáveis”
Alexandre Custódio Rodrigues; Liziane de Araújo Lima; Renan Faria do Nascimento; Lucia Helena de Souza Rebello. 
Escola Técnica Estadual Juscelino Kubitschek - FAETEC
A adolescência é uma etapa muito peculiar ao ser humano, caracterizada por profundas transformações biológicas, psicológicas e sociais, compreendendo, de acordo como a Organização Mundial da Saúde, as idades de 10 a 19 anos. Os adolescentes são considerados especialmente vulneráveis em termos nutricionais devido ao aumento da demanda de nutrientes,a mudanças do estilo de vida e principalmente porque os hábitos alimentares inadequados, nessa fase da vida, podem levar a riscos de doenças crônicas, sendo de suma importância à conscientização, dos adolescentes, para um estilo de vida mais saudável, sendo a escola um local privilegiado para esse tipo de atividade. Dessa forma, o presente estudo teve por objetivo avaliar os diferentes determinantes relacionados a prática alimentar dos alunos e funcionários com finalidade de promover orientação nutricional e práticas de vida saudável. Participaram do estudo alunos e funcionários da Escola Técnica Estadual Juscelino Kubitschek, localizada no município do Rio de Janeiro. Utilizamos para análise dos hábitos alimentares o questionário adaptado do folder “Como está sua alimentação?”, desenvolvido pela Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde. A análise geral dos questionários foi feita com o auxílio do programa EPI-INFO 3.2.2. Os resultados dos questionários apontam na mesma direção das recentes pesquisas que apontam o baixo consumo de frutas e verduras, a troca de refeições, como o jantar, por lanches, e o elevado consumo de doces e gorduras. Os alunos foram incentivados desenvolver uma visão crítica e avaliativa em relação aos seus hábitos alimentares, discutindo as conseqüências dos seus hábitos e como poderiam melhorar a sua alimentação buscando uma melhor qualidade de vida. 
Palavras chaves: 1 – práticas alimentares; 2 – determinantes da saúde; 3 – promoção da saúde.

“PROJETO EAD – Educação à Distância”
Adam Lopes; Augusto Pais Bandeira; Lucas Moratelli de Souza; Renan Martins; André Luis Avelino Sobral
Escola Técnica Estadual de Santa Cruz – FAETEC
Resumo do Projeto
O Projeto EAD tem como principal objetivo disponibilizar cursos nos moldes do Ensino à Distância, para alunos devidamente matriculados na Escola Técnica Estadual de Santa Cruz.
O portal será desenvolvido em Moodle, um software gerenciador de cursos destinados ao Ensino à Distância (modalidade na qual estamos realizando o projeto) que salva os arquivos em formato .php (arquivos que são lidos por navegadores de internet).
Os alunos terão acesso aos conteúdos disponíveis no curso mediante acesso a web, local onde os cursos estarão disponíveis.
O Projeto se encontra em fase de testes, mas fornecerá ao aluno ferramentas para seu estudo, um curso baseado em metodologia de ensino forte e aplicado, onde o aluno poderá facilmente, compartilhar materiais de estudo, manter discussões ao vivo, realizar testes de avaliação e pesquisas de opinião, coletar e revisar tarefas, além de participar de chats, e fóruns. E em um horário pré-determinado o professor responsável pelo curso poderá estar on-line tirando dúvidas e participando ativamente do processo de aprendizado.
A título de experiência estamos iniciando a disponibilização do Curso de Química Experimental, onde contamos com a colaboração do Prof. Lucas que forneceu o material necessário para o curso, além da aprovação didática desses materiais dispostos no site.Para participar, o aluno deverá realizar sua matrícula através do link do Projeto EAD que se encontra no site da ETESC (www.etesc.org). 
O projeto prevê que os professores interessados em disponibilizar cursos através desse meio poderão fazê-lo, desde que previamente cadastrados e autorizados pela coordenação da Escola de Projetos.
Implementação do Projeto de Educação à Distância (EAD) na ETESC, por meio da Plataforma Moodle. 
Como foi dito anteriormente, o projeto tem múltiplos objetivos, dentre os quais: incluir todos os alunos em um inovador processo didático, ajudando o aluno a construir seu conhecimento, através dos diversos recursos disponíveis pelo sistema; estejam onde estiverem.
Além de padronizar os cursos extracurriculares oferecidos pela instituição. Isso se dará no momento inicial e posteriormente oferecer a devida capacitação a todos os professores, por meio dos alunos e professores da escola, para que a ETESC, em breve esteja inserida no contexto da filosofia da EAD, como um dos seus componentes

“Portal República Livre: Integrando a Pesquisa Científica no Ensino Técnico e no Ensino Médio”
Adriana Alves de Araújo; Jéssica Helen dos Santos Arcanjo; Odiléa Correa da Silva; Ricardo Cesar Rocha da Costa
Escola Técnica Estadual República; FAETEC 
A execução deste projeto surge como uma tentativa de resposta a um problema percebido atualmente nos projetos de pesquisa desenvolvidos na ETER: seu total desconhecimento pela comunidade escolar em geral, envolvendo o corpo docente e os estudantes. Por outro lado, há a necessidade de se articular as pesquisas que vêm sendo desenvolvidas na Unidade com os projetos que estão sendo implementados nas demais escolas pertencentes à Rede FAETEC, assim como com outras instituições que se dedicam à pesquisa tecnológica, tais como os CEFETs, e as instâncias estaduais e federais responsáveis pelo estímulo à pesquisa científica, como é o caso da FAPERJ e do CECIERJ, vinculadas à SCT/RJ, assim como daquelas instituições vinculadas ao MCT. O projeto se insere na perspectiva de garantir a troca de informações e de experiências envolvendo a pesquisa científica no ensino técnico e médio, contribuindo também para que os projetos desenvolvidos pelos estudantes e docentes da ETER ganhem a visibilidade e a projeção que deveriam ter, em função do repetido sucesso alcançado nas diversas feiras tecnológicas em que a escola sempre tem participado. A equipe responsável pelo projeto é composta por duas alunas do Curso Técnico de Informática. Além do domínio de linguagens de programação e de programas básicos para a edição de textos, as estudantes, selecionadas em razão do seu excelente desempenho escolar, possuem conhecimento do manuseio de programas relacionados à implantação e à manutenção de sites na rede de computadores, assim como de programas avançados de edição de texto e de designer gráfico. Esperamos que este Portal possa conectar todas as informações disponíveis a respeito da temática e as instituições relacionadas, contribuindo para a divulgação de atividades e o estímulo à pesquisa no ensino médio e técnico.
Palavras-chave: ensino técnico – pesquisa – portal.

“Violência urbana e juventude: um estudo de caso com os estudantes da E.T.E. República”
Levi Marcos da Silva Cunha; Otacílio Alvarenga Filho; Ricardo Cesar Rocha da Costa 
Escola Técnica Estadual República; FAETEC O projeto se insere no campo de estudos das Ciências Sociais sobre a violência e a criminalidade urbanas, e a sua relação com a juventude. Utilizando-se da sistematização de questionários que serão aplicados aos alunos do Ensino Médio da E.T.E. República, verificar-se-á o nível de percepção da violência desses adolescentes e jovens. A grande maioria dos estudantes possui entre 15 e 18 anos de idade e é residente nas Zonas Norte e Oeste e nos municípios do entorno metropolitano da cidade do Rio de Janeiro – que, segundo as estatísticas oficiais, compreendem as regiões mais afetadas pela onda crescente de violência urbana, nas suas diversas manifestações. Como desdobramento da pesquisa no campo de conhecimento da Informática, o projeto desenvolverá um Banco de Dados, com o processamento e o cruzamento das respostas dos alunos pesquisados, procurando identificar o que é entendido como violência por esses adolescentes e jovens, e como essa realidade cotidiana afeta a sua vida familiar e escolar. Procurar-se-á também identificar o nível de vitimização existente no grupo estudado e a sua relação com o local de moradia, suas opções de lazer e com o deslocamento para a escola.
Palavras-chave: violência – juventude – Banco de Dados.

“Lora Kroft e o médico e o mutante no Rio de Janeiro”
Ingrid Garcia Magalhães; Isabella Almeida de Souza; Francisco José Antunes; Kátia Guimarães Armando da Silva 
Escola Técnica Estadual Juscelino Kubitschek – FAETEC
Introdução: Esse projeto visa demonstrar os diversos talentos dos alunos, aumentando a sua capacidade de comunicação, atuação cênica e tecnológica. O foco temático trabalhou assuntos relacionados a drogas (principalmente ecstasy). Usa a mídia eletrônica como meio de exposição do projeto no formato de fotonovela. O seu foco de construção é a elaboração de uma revista digital que alcance todos os seguimentos da unidade escolar para a divulgação dos trabalhos de alunos, professores e funcionários, onde a fotonovela está inserida como um dos trabalhos. Materiais e métodos: Câmera fotográfica digital e computador equipado com programas de edição de textos e de imagens, e acesso a internet para pesquisa. Resultados e discussão. Pesquisa e elaboração do conteúdo anti-drogas e aprendizado para construção de site para hospedagem da fotonovela como alavanca para a Revista do JK, inteiramente digital. Conclusão: Para mim, é um exercício de gerenciamento de recursos materiais e humanos. Para a escola, o projeto permite vários saberes e colaboradores. Palavras-chave: fotonovela, revista,digital. 

“Iconografia Afro-Brasileira: Construção de Identidade e Resistência na Diáspora Africana”
Ângelo Abi-Zaid Teixeira; Maria Cristina da Silva Cardoso; Ricardo César Rocha da Costa 
Escola Técnica Estadual República - FAETEC
O projeto consiste na produção de um recurso didático-pedagógico através de um software interativo, interdisciplinar sobre Artes Plásticas, Sociologia e Informática. Será composto um catálogo das Artes Plásticas Afro-Brasileira, cujo objetivo é mostrar a produção iconográfica dos afro-brasileiros nas Artes Plásticas. Tal manifestação artística, dentro do contexto histórico em que ela foi produzida, exerceu sua função essencial: criar uma identidade africana dos descendentes de negros africanos, no Brasil. Este catálogo evidenciará como esta linguagem visual representou na sociedade brasileira – e até mesmo entre os afro-brasileiros -, um instrumento de resistência contra a ideologia dominante, imposta por uma tradição escravista , colonialista e preconceituosa , na diáspora africana. O nosso projeto possui como objetivos, desvelar esse preconceito impregnado não só na sociedade hodierna, mas também de forma muito sutil no ambiente escolar. Através desse Catálogo, em forma de software, deseja-se fazer chegar aos alunos, de maneira didática / pedagógica, a produção rica e criativa de nossos artistas de descendência e influência negra africana. Procurar-se-á, também, demonstrar como através dessa linguagem imagética, foi criada toda uma construção de identidade e de resistência negra-africana. Enfim, será evidenciada a importância da arte afro-brasileira como uma forma de combater o racismo existente na sociedade brasileira, que está “escondido”, velado camufladamente em todos nós. Concluindo: o projeto propiciará a implementação da Lei 10.639/03 na inserção da História, da Cultura e das Artes da África e do Negro no Brasil.
Palavras Chaves: Artes Plásticas – África - Iconografia

“Inserção Profissional dos Egressos da Escola Técnica Estadual República”
Diego da Silva Rocha1,Maria da Conceição da Silva Freitas2. 
1Escola Técnica Estadual República :
2Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro
Num contexto de desemprego mundial e de mudanças tecnológicas, de que forma ocorre a inserção profissional dos egressos do ensino médio-técnico da ETER? O estudo das trajetórias profissionais realizou-se pela combinação de percursos objetivados nas categorias estatísticas: emprego, desemprego e alongamento da escolarização, com processos biográficos oriundos de relatos subjetivos, reveladores de contextos de vida e valores. Universo da amostra com 792 formados. Primeiro, egressos de 2002 a 2005. A dificuldade de localização levou à opção por 2005 e 2006, e inclusão de estagiários nas entrevistas. Dados objetivos obtidos pelos questionários, via Orkut e Secretaria Escolar e subjetivos, por entrevistas com grupos focais. Os questionários revelam infraestrutura da escola boa 44%, conhecimento elevado dos professores bom 63% e muito bom 25%, relacionamento professor aluno bom 63%, laboratórios “regular” 50%. Desempregados 81%. A idade média é de 19 anos. Solteiros 100%. Moram com a família 95%. Declaram-se brancos 35%, pretos 30% e pardos 25%. Alguns têm filho. As entrevistas revelam que egressos de: Enfermagem: “fazem curso superior noutra área, são concursados em hospitais públicos, 01 manicure”; Informática: “Fazem curso superior, preparam-se para concursos, 01 telemarketing”; Mecânica: “Têm estágio na área. Difícil inserção da mulher nos estágios”; Telecomunicações: “Desrespeito a carga horária do estágio. Há estágios que ampliam e promovem”; Eletrônica: alguns egressos efetivados no serviço militar. Há discriminação dos empregadores pela origem do diploma, experiência e gênero. A rede de relações facilita encontrar estágio, alguns são efetivados. Em suma, o estágio é tão difícil quanto o primeiro emprego. Para os jovens, o emprego é transitório. A importância da experiência, com carteira assinada e salário é garantir a independência, mesmo fora da área de formação. 

“Modelagem Tridimensional do Conjunto Arquitetônico da Escola Técnica Estadual Visconde de Mauá – ETEVM”
Gustavo Marcelino da Silva; Paulo Victor Xavier Cabral; Paulo Romboli
Escola Técnica Estadual Visconde de Mauá - Faetec
A Escola Técnica Visconde de Mauá é uma tradicional escola técnica do Estado do Rio de Janeiro. Prestes a completar 94 anos este baluarte da educação fluminense resiste ao tempo e se capacita para acompanhar as novas demandas de um mundo globalizado. Com a idéia de capacitar os alunos da nossa escola em Modelagem de Objetos 3D através de programas computacionais denominados CAD (Computer Aided Design – Projeto Assistido por Computador) – desenvolvemos um projeto que ao qualificar o corpo discente em novas técnicas computacionais, resgata um importante patrimônio da história da nossa educação tecnológica. Efetuamos o levantamento arquitetônico do Campus da ETEVM, cujo edifício principal, carinhosamente chamado de MEC pelos alunos data do início do século passado. A partir desse levantamento desenhamos as plantas baixas do prédio do MEC. Baseado nas plantas passamos a modelar tridimensionalmente o respectivo edifício. O projeto incluí detalhes da fachada que apresenta razoável estado de conservação, bem como o pátio interno com seus jardins. No futuro pretendemos implementar novas técnicas de maquetes eletrônicas tais como iluminação e humanização. Nosso projeto traz a discussão da importância da Escola Técnica para toda a região, resgata sua história e pode despertar para a necessidade de criação de um Centro de Memória para esta importante instituição da educação pública fluminense.

“Modelagem Tridimensional da Obra do Inventor
Brasileiro Santos-Dumont”
Felipe Rodrigues de Aguiar; Jader Santos Penna; Paulo Romboli
Escola Técnica Estadual Visconde de Mauá - Faetec
O centenário do vôo do 14-bis em 2006 trouxe novamente à tona a lembrança de Santos-Dumont. No Brasil, um país em dívida com sua própria história, Santos-Dumont goza de uma visibilidade até bastante satisfatória. Porém, assim como outros vultos históricos, o conhecimento de sua figura, pelo grande público, gira ao redor do fato de maior impacto em sua vida. Tal como o grito de independência de D. Pedro I ou o enforcamento de Tiradentes, a notoriedade do pai da aviação, de maneira geral, é excessivamente ligada ao vôo do 14-bis. Diante da figura extraordinária de Santos Dumont, onde se sucedem inúmeras conquistas resultantes de sua inteligência e obstinação, restringir-se a apenas um fato, por mais impressionante que seja este, é desperdiçar a chance de conhecer toda a amplitude de um homem que sonhou com coisas maravilhosas e que dedicou a vida a realizá-las. Este projeto tem por objetivo a modelagem tridimensional do conjunto da obra do inventor Santos-Dumont, através da capacitação dos alunos nas novas técnicas de modelagem computacional de objetos 3D e efetuando um resgate histórico desse importante brasileiro. Os estagiários foram capacitados nas técnicas de modelagem 3D através do uso de programas do tipo CAD – Computer Aided design – Projeto Assistido por Computador. Iniciamos o projeto efetuando um levantamento da vida e obra de Santos Dumont. Em seguida foram desenhados os principais inventos (Balão Dirigível n.5, o 14–bis e o aeroplano Demoiselle). A partir desses desenhos modelamos tridimensionalmente os respectivos inventos através do software AutoCad 3D. No futuro pretendemos implementar as novas técnicas de maquetes eletrônicas (iluminação, humanização). Nosso projeto focaliza sempre a figura de Santos-Dumont ressaltando sua obstinação, sua criatividade, tanto quanto, seu espírito nacionalista.

“Inclusão educacional: eliminando barreiras no ensino e na aprendizagem do APDV na Física”
Thaiane Patrício do Nascimento; Yuri Kapristano Muniz;Voltaire Martelli; Maria da Conceição da Silva Freitas
Escola Técnica Estadual República 
Introdução:
A legislação vigente prioriza o atendimento de alunos portadores de necessidades especiais em salas de aula comum. Daí surge o problema para o docente de como ensinar conceitos da Física ao aluno portador de deficiência visual (APDV – cego). De acordo com os professores, nos cursos de graduação não há formação específica que os instrumentalize para fazer as adaptações curriculares, ou seja, desenvolvimento de metodologias e materiais necessários ao ensino de qualidade para o cego. Neste sentido, a institucionalização pode contribuir para a expansão e a continuidade do atendimento junto à direção, às coordenações pedagógicas e a formação de parcerias institucionais para pesquisar e desenvolver materiais e recursos didáticos com vistas ao aperfeiçoamento da qualificação docente para o ensino de conceitos fundamentais da Física. Dentro da problemática, nossa contribuição foi a utilização de: um dinamômetro, uma mesa de força, gráfico cartesiano (cortiça e papel milimetrado), projetímetro, determinador de centro de gravidade de figuras planas, todos feitos com materiais reaproveitáveis.O método experimental de substituição da visão pelo tato permite ao cego perceber os fenômenos e, conseqüentemente, ajuda ao aluno aprender os conceitos de: equilíbrio estático, vetor, força, momento de força e aplicação de gráficos. Conclui-se que a institucionalização normatiza a criação de espaço na carga horária dos professores possibilitando interlocução de ações, pesquisa, criação e preparação de material didático para as aulas mostrativas. Permite também parcerias com universidades e outras instituições visando que o aluno APDV possa superar limites e ampliar possibilidades de continuidade dos estudos e, também beneficiar aos alunos videntes.

“Traçando um perfil do aluno ETER”
Felipe dos Santos Ramos1 Ana Lúcia Guimarães1
1 ETE República
O presente projeto constitui-se em um estudo de caso, que busca realizar uma análise comparativa entre dois diferentes grupos de alunos ingressantes na 1ª série do Ensino médio-técnico da ETER do corrente ano: os alunos que advém do ensino fundamental da rede FAETEC, mediante ingresso automático para os diferentes cursos da ETER e os alunos que ingressam nestes mesmos cursos a partir do concurso público nacional para a 1ª série.
Dessa forma, busca-se traçar um perfil sócio-econômico e cultural desses grupos de alunos, na tentativa de perceber se existe um desempenho acadêmico diferenciado entre os dois grupos de alunos e como este desempenho pode influenciar no rendimento escolar, nas habilidades e competências adquiridas ao longo de sua formação técnica.
Para tal análise, realizaremos coleta de dados e uma pesquisa por amostragem, entrevistando alunos que se encontram na 1ª série dos diferentes cursos técnicos da ETE REPÚBLICA, no turno diurno e que estão cursando esta série a primeira vez, bem como os professores que lecionam para estes alunos.

“Traçando um perfil do professor ETER”
Daiane Barbosa da Silva1 ;Ana Lucia Guimarães1
1 ETE República
O presente projeto constitui-se em um estudo de caso, que busca traçar um perfil sócio-econômico e cultural dos professores ETER, na tentativa de perceber se existe um desempenho acadêmico diferenciado no grupo de professores. Qual o grau de qualificação que possuem. Como este desempenho pode influenciar no rendimento escolar, nas habilidades e competências que possuem para desempenhar seu papel social. Para tal análise, realizaremos coleta de dados e uma pesquisa por amostragem, entrevistando professores que se encontram diferentes séries dos diferentes cursos técnicos da ETE REPÚBLICA.

“Gênero e Currículo: discutindo a construção social da diferença na sociedade brasileira a partir do olhar do aluno ETER”.
Aline Moura Moreira1 ; Ana Lucia Guimarães1
1 ETE República
Compreender e analisar questões inerentes ao universo do discurso sobre gênero que define a sociedade brasileira. Será que as transformações na ordem familiar e as novas exigências do mercado de trabalho capitalista global podem contribuir para entender o empenho para a busca também de uma redefinição de uma perspectiva de sujeito social. O que pensam os alunos da ETER sobre gênero e prática social? Quais pos papéis sociais que atribuem a homens e mulheres? Será que existe uma escolha de carreira técnica a partir das concepções de gênero? Como esses alunos percebem o preconceito de gênero na escola?
Para desvendar as questões acima apresentadas, trabalharei com uma amostra de 20 alunos por curso , homens e mulheres que se encontram matriculadas nos cursos da ETER.Realizarei uma pesquisa de campo, com observação participante e entrevistas qualitativas, pesquisando a trajetória de vida pessoal e profissional dos entrevistados. Em um primeiro momento, o trabalho de campo consistirá em levantar informações através da aplicação de um questionário, que estabeleça um perfil sócio-econômico dos alunos. Após a etapa acima definida, serão realizadas entrevistas qualitativas gravadas com roteiro pré-determinado. Tal roteiro abordará questões relativas à família, escola, diversão e vida dos alunos em geral. Considero importante trabalhar com histórias de vida, pois ao utilizar a análise das trajetórias e histórias de vidas dos alunos para compreender os motivos de sua escolha emocional ou pessoal.