José António Barreiros, Advogado

Um escritório antigo, um lugar histórico, uma advocacia moderna




É um escritório antigo, personalizado, situado num lugar histórico, na Avenida Barbosa du Bocage, em Lisboa, onde a 4 de Julho de 1937 o anarquista Emídio Santana colocou uma bomba para atentar contra a vida de António de Oliveira Salazar, então Presidente do Conselho de Ministros.O visado escaparia com vida.

O crime, a razão, a justiça e a política marcaram então encontro, aqui.

Hoje o lugar respira tranquilidade. Ao fundo da rua fica a neogótica
Igreja de Fátima, planeada pelo arquitecto Pardal Monteiro e decorada por
José de Almada Negreiros.

A zona, com forte implantação de bancos, seguradoras e prestadoras de serviços está a tornar-se discretamente residencial.
Uma prática individual não isolada


A advocacia em prática individual 
tem limites, os da capacidade de trabalho pessoal.

Não, é porém, incompatível com trabalho em equipa, colegial, interdisciplinar mesmo, porque para a Justiça se convocam vários ramos do saber humano, nem com a racionalidade de uma organização do trabalho. 

Para cada caso agrega-se quem for necessário associar. É uma Advocacia com rosto.

Através dela garante-se o acompanhamento personalizado do caso, a discrição, a imediação entre o advogado e o constituinte, a transparência do processo, a presença do Advogado como pessoa e não apenas uma marca.

Conjuga-se o profissionalismo com a relação de confiança pessoal do constituinte no seu Advogado.

Na advocacia de barra na área criminal a prática individualizada demonstra ser o modelo com base no qual todas as estruturas organizativas se modelam infungivelmente.

É esta a lição de uma vida.

Comments