VIDA: MEDO, SOLIDÃO E DEPRESSÃO


          Alguns tentam fugir, mas esta luta é em vão, o jeito é relaxar e enfrentar. Quase sempre nos deparamos com pessoas e amigos em situações delicadíssimas na vida e quase sempre achamos que o pior é quando estão e/ou estamos sem dinheiro. No entanto, há outras situações em que nem o dinheiro resolve. Logo, dinheiro na vida, não é tudo. Por favor, aviso aos afoitos, isto não é retórica ou silogismo, isto é fato vivencial! Realidade pura.

                     A questão que abordarei trata-se de medo e solidão que, amiúde, andam de mãos dadas, não que sejam irmãos, porém se flertam bastante. Colocar o medo como único acompanhante da solidão e vice-versa não seria correto, pois a propositura é apenas uma observação de flerte temporário entre ambos. Normalmente, ao crescermos, nos deparamos com a chamada solidão e sem perceber movemos nossas vidas em função da fuga da mesma, sem perceber é claro, pois ainda estamos num processo de formação cognitiva. Ao atingirmos a vida adulta, porém, o bicho pega!

                     Já o medo é nosso fiel companheiro. Assim como num cavalo, subimos em seu dorso desde tenra idade e ele cresce conosco sem cessar. O problema está que também na fase adulta da vida nem sempre o domamos e ele nos leva, às vezes, para lugares que nos amedrontam demais, isto quando não nos derruba. Preocupante é quando, lá na frente, na chamada vida adulta, ambos se cruzam em nós, medo e solidão. O produto desta conta é quase sempre a depressão, que para muitos psicólogos afoitos, foi cunhada como a doença do século 20, numa prematura conclusão. Na verdade, esta "duplinha porreta" acompanha o homem ao longo de alguns milênios e foi base para o nascedouro e evolução do mundo, principalmente da filosofia, religião e ciência que, em resumo, englobam a síntese do conhecimento.

                      Em nosso dia-a-dia, somos tomados por compromissos variados e muitos deles profissionais que nos ocupam intelectualmente, não permitindo espaço para outras atividades, a não ser que você separe momentos para reflexão. Mas, como homem contemporâneo e capitalista, dificilmente, se dedicará a este intento de refletir sobre a vida. Desta forma, não se educa a alma, permitindo assim que ao sermos visitados pela solidão, deixemos entrar também o medo. Aí, meu velho, o estrago é grande!

                       As conseqüências são conhecidas e devastadoras para a psique, no entanto, é preciso saber que se faz necessário estar só, procurando quietude para a alma, pois estamos numa escala mais adiantada segundo Darwin e como homens somos compelidos a crescer e evoluir, segundo Arthur Schopenhauer.

                        A necessidade de estar só se faz necessário para buscarmos através da meditação, em nosso íntimo, as respostas para a vida, pois é incrível o que se escuta quando se esta só. Muitos acabam achando que estão loucos, mas na verdade estão, sim, diante de si próprios analisando erros, acertos, compromissos, sofrimentos e missões. Enfim, analisa-se a vida como um todo nos menores detalhes, isto quando se realiza um diálogo interno sério e elevado.

                         O distanciamento desta postura meditativa promove um efeito colateral terrível, pois ainda que não queiramos meditar, a mãe natureza sempre sábia e disciplinada nos convida forçosamente a pensar e refletir, justamente para corrigir nossa rota de vida, principalmente quando ela vai de mal a pior.

                         Como espíritos reencarnantes que somos, devemos para a espiritualidade maior algumas respostas, tal qual um relatório dos resultados do plano de vôo. Ou seja, viemos para o Orbe Terrestre após longa preparação na Pátria Espiritual e assumimos compromissos irrevogáveis, muito embora haja o arbítrio, mas devemos sim cumprir nossos deveres para com a vida espiritual reencarnada e se nos afastamos desta forma de experienciar nossa existência, somos invadidos pelo medo.

                         Verdade seja dita, esta solidão que nos invade nada mais é do que seu Anjo da Guarda ou Espírito Protetor tocando a campainha da "porta da Vida" pedindo para entrar e dialogar contigo via meditação. É isto! Na prática, a solidão age como um "sequestrador". Não escolhe hora, dia ou momento, simplesmente ela chega e nos leva para lugares mentais complicados largando-nos em devaneios existenciais profundos, principalmente aqueles que nos inquiri perguntando severo e sério: "O QUE VOCÊ TÁ FAZENDO COM SUA VIDA?".

                          Lá, completamente, perdidos, sozinhos e largados em conflitos mentais, em plena solidão, somos tomados pelo medo. Muitos perguntam medo do que? E a resposta é muito simples: é o medo de não conseguir por em prática todos os compromissos assumidos antes de reencarnarmos, pois, na Pátria Espiritual, somos participantes da ESCOLA DA VIDA onde o tema é a reencarnação, verdadeiro e único palco para se adquirir mérito para angariar estágios mais adiantados na evolução e quem sabe um dia ir morar em Júpiter?! Neste Instituto Educacional Espiritual, nos preparamos para reencarnar no Globo Terrestre e sabemos muito bem tudo o que vamos passar, aqui na Terra, quando estivermos reencarnados.

                           Nada é ao acaso, por isso assumimos compromissos antes de vir para cá, mas nesta correria da luta pela sobrevivência que é a vida do dia-a-dia reencarnado, quase sempre, nos afastamos do rumo, da rota e dos nossos deveres como espíritos reencarnantes. Neste caldo vivencial e quando colocados entre o binômio solidão e medo, sofremos de depressão.

                           Podemos, sim, não estar só, mas sofrermos de solidão, pois nada mais é do que seu espírito implorando a água salutar e benéfica do viver uma vida correta e proba diante dos códigos da justiça divina. Isso porque muitas de nossas atitudes terrenas constituem-se em gigantescos crimes espirituais, aos olhos de Deus. Sente depressão quem está longe do rumo correto do viver existencial. Infelizmente, esta verdade não é divulgada, pois na sociedade capitalista o que interessa é vender remédio e esta indústria fatura alguns trilhões $$$ ao redor do Mundo, sem falar que os médicos em geral estão ainda muito longe de conhecimentos sublimes, elevados e nobres sobre as verdadeiras causas da maioria das doenças que, na prática e em verdade, nada mais são do que somatizações psíquicas diante do não cumprimento de atos corretos no viver.

                            Ou seja, quem não vive uma vida correta ou quem está longe de como deveria ser, certamente é sério candidato às doenças do corpo físico em geral, principalmente as de ordem psicológica diagnosticadas pela 
medicina comum e terrena ainda tão distante da medicina espiritual e verdadeira, muito embora hoje já se inicie no mundo associações de médicos com viés espiritual.

                              Portanto, aos solitários, medrosos e depressivos saibam que o tempo de vida encarnada passa rápido e que é um segundo diante da eternidade. Deves urgentemente refletir sobre a vida, nos seus menores detalhes, pois é assim que você se diferencia dos irracionais, ou seja, pelo pensamento, aliás, pelo bom pensamento. Medite sempre, pois é um santo remédio para uma infinidade de males e doenças, cá entre nós é onde encontramos a verdadeira felicidade. Ser feliz é um estado mental e jamais é ter conta bancária gorda, mas sim ter paz de consciência e essa não tem preço.

                                 Longe de ser apologista da pobreza financeira, isto jamais... nunca mesmo! Porra, dinheiro é ótimo, maravilhoso e paga conta, mas o que acontece é que não podemos permitir que o "vil metal" nos escravize ao ponto de perdermos a nossa vida.




JOHN ROBERT

CONSULTOR EMPRESARIAL (ESPECIALISTA):   Estratégia, Negociação, Marketing, Vendas, Comunicação e Inteligência

                 


O MEDO





A VIDA - HELOISA PIRES





OS PILARES DA VIDA





BASTIDORES DA VIDA - DIVALDO FRANCO




CHICO XAVIER E O MEDO




IR E VIR - CHICO XAVIER