EMPRESA: FRANQUIAS, FRANQUEADORES E FRANQUEADOS



          Dito por muitos como "negócio da China", na prática poucos se consagraram em "êxito". Ao longo da história capitalista, muitos métodos & táticas demonstraram sucesso em sua execução, porém raros atravessaram décadas em franco crescimento & expansão de forma tão bem sucedida como o método de franquias.
 
                      Dentre as várias formas de abertura de um negócio, constitui-se o sistema de franquia como um método inteligente, pois a princípio diminuirá a possibilidade de erros ao iniciar um empreendimento pelo cidadão desejoso de sucesso nos negócios, pelo menos deveria ser assim, conceitualmente falando.

                       Ao escolher abrir um negócio pelo método & sistema de franquia, saiba que nem tudo é o "mar de rosas" apregoado pelo franqueador, haja vista que se fosse assim, abriria ele próprio (franqueador) e não daria a outros esta possibilidade de "ganhar dinheiro" tão fácil e tão rápido - aliás, só pra arrematar esta questão... pelo amor de Deus, abra sua mente...veja a constatação do que falo, analisando a pergunta: "...por que a Coca-Cola não abre franquias?... ora, ora, ora, pelo óbvio motivo de que é um sucesso absoluto e não necessita de "dinheiro alheio" abrindo franquias, se auto-sustenta, naturalmente... sacou?!... Bem, eu sei que talvez ainda não, então continuemos...

                        Os que adotam esta possibilidade de "abrir um novo negócio" através da compra de uma franquia devem se atentar para 6 (seis) detalhes cruciais e que são, dissimuladamente, diminuídos de importância, por quem vende a franquia (franqueador).

                        Um deles e muito simples de entendimento, é o tal "mito" do "mercado em expansão", sabiamente utilizado pelos franqueadores, dizendo aos novatos e diletantes em negócios que tal franquia em questão aquisitiva vale a pena, pois o tal "mercado está em franca expansão"... hummm, será mesmo?!...

                        Todo e qualquer mercado um dia fica saturado, ou seja, pouco cliente pra muitos produtos & serviços oferecidos, levando à morte empresarial vários beócios empresários que se alimentaram na falácia do mercado em expansão, pois esta propositura de negócios carrega um sofisma de arquétipo psicológico poderoso na mente daqueles que querem e desejam o sucesso, poder & fama a qualquer preço e acabam encontrando na aquisição de uma franquia uma possibilidade fácil & rápida para atingir seus sonhos & desejos, acalentados a duras penas na poupança financeira.

                         Porém, estes franqueados, na maioria das vezes, se enganam, mas aí já é tarde e muito dinheiro já foi despendido no investimento inicial, deixando-os naquela famosa e popular frase que diz: "...se correr o bicho pega, se ficar o bicho come" ...logo na sequência, de posse da percepção real e verdadeira de que o mundo dos negócios também não é fácil pra eles, franqueados, e que apesar do "romantismo" inicial na aquisição da franquia, tudo é muito complicado, sim, e que não há segredos, mas muito trabalho árduo... descobrem, tardiamente, sua ilusão de óptica negocial, que em verdade enxergaram apenas o que desejavam, ignorando outros atributos, compromissos e atitudes vitais e não menos importantes.

                           Só depois deste calvário negocial "cai a ficha" e percebem que sendo franqueado ou não, seu trabalho e dedicação ao negócio deve ser o mesmo, e muitas vezes muito maior. Porém, poucos franqueadores demonstram este cenário ao novato franqueado de forma incisiva, caso contrário, o candidato noviço cairá nas mãos de outro franqueador mais "esperto e ligeiro", louco pra "pegar a carteira" do diletante comerciante, pretenso franqueado.

                            Não desejo aqui vaticinar falência nesta situação factual por mim exposta, dizendo que todos com desejo de adquirir uma franquia cairão nesta armadilha comercial... isto nunca, jamais! Ou ainda dar a entender que todo franqueador age levianamente e sem escrúpulo algum com o franqueado, é claro que não!... pois verdade seja dita: há, sim, franquias de sucesso comprovado, mas lembrem-se... nada cai do céu, ou seja, é preciso muita dedicação & empenho para atingir o patamar oferecido & prometido pelo fraqueador... Somente assim o franqueado novato obterá o sucesso empresarial prognosticado a ele, tal qual um "SANTO GRAAL".

                             Aos empresários que desejam estabelecer um novo "modus operandi" de expansão de seu negócio e para tanto optem por vender franquias de seu sucesso comercial, pensem muito antes de tal decisão, pois ser franqueador, também não é céu de brigadeiro, não, ou seja, seus compromissos jurídicos & comerciais aumentarão muito, e só depois de muito tempo seus lucros & faturamento estarão ligados, direta e proporcionalmente ao empenho despendido para a nova forma de expansão (franquias) obter êxito completo em toda a operação de negócios. Aliás, não nos faltam "cases" comprovando isto.

                              Não basta sair vendendo franquias, pois o dinheiro inicial vem muito fácil, ou seja, para um crescimento sólido deve-se despender muita pesquisa & informação sobre o novato à compra de sua franquia, caso contrário este simples e pequenino franqueado pode difamar rapidamente a imagem empresarial que durou décadas para ser construída, ainda mais hoje, nestes tempos de Rede Social, onde tudo se espalha de forma viral, logo, escolha a dedo seus franqueados, pois em verdade serão mais importantes que seu próprio negócio em si, ou seja, entrar para o mundo das franquias, nada mais é do que o estágio inicial para o ápice do mundo dos negócios, o início da cobrança de R O Y A L T I E S (
http://pt.wikipedia.org/wiki/Royalty)... pelo aluguel de sua marca. Aí sim está o supra-sumo de um negócio, ou seja, a consolidação definitiva de sua marca & imagem.

                               Quando imaginamos alguns exemplos de sucesso empresarial, como a Reebok, Adidas e Nike, muito embora sejam marcas mundiais, mesmo assim não possuem uma fábrica sequer, ou seja, não produzem um "botão"... É fantástico, do ponto de vista empresarial e acionário, pois concentram-se, exclusivamente, na administração de sua imagem via propaganda & publicidade (MARCA), por isso o profissional que cuida desta área é tão bem pago quando demonstra ser um "Ás" em Marketing & Comunicação, haja vista que eles sim são os verdadeiros "Magos do Negócio", pois muitas vezes transformam cadáveres empresariais em belas "moças"... lindas e convidativas. Daí o perigo a ser evitado por todos... franqueadores & franqueados, ou seja, não se percam em devaneios e labirintos comerciais, onde a dialética dúbia permeie as diretrizes de gestão, foquem em seu "core business", mas, principalmente, com muita abertura e atenção aos novos negócios que orbitam ao principal, pois muitos negócios satélites serão, num futuro próximo, o vital e necessário, tão bem explanado no livro e "best-seller" "Feitas para durar", muitas vezes até nascendo um novo e rentável negócio.

                                Adquirir uma franquia, guardados os devidos cuidados, constitui-se numa sábia decisão, porém consulte sempre um franqueado que já esteja lá há muito tempo, se for preciso pague até uma assessoria feita pelo próprio. Via de regra, conhecem mais e melhor sobre o negócio que o próprio franqueador, pois este último, quase sempre administra um novo negócio chamado "VENDER FRANQUIAS", e nele nem sempre se preocupam em aprimorar e conhecer as táticas básicas e vitais, contemporâneas, para a sobrevivência de seus franqueados. Paradoxo?! Não, não... é uma constatação, infelizmente, axiomática!

                                 Sucesso a todos, franqueadores & franqueados, mas cá entre nós, nada disso pode ser pensado e realizado sem o apoio de um bom advogado, que são os leucócitos e/ou glóbulos brancos que correm nas veias do capitalismo.




JOHN ROBERT


CONSULTOR EMPRESARIAL (ESPECIALISTA):   Estratégia, Negociação, Marketing, Vendas, Comunicação e Inteligência

          



f









SEBRAE - FRANQUIAS












COMO FUNCIONA














AS MELHORES




















FRANQUIA VIRTUAL?