Não consigo viver…

«A minha luta é apartidária e de um cidadão que pretende uma sociedade mais justa e humana. Qualquer utilização política é por desconhecimento meu!» 

Sem futuro!...
E estes 8 anos sem dignidade, de humilhação, desespero e vergonha?!...
Onde está a dignidade humana, que tanto se fala num país

democrático e de direito?


                         
           

Hoje até o meu orgulho me tiraram…

Estou a ficar sem chão…

Estou sem forças…

Algumas coisas piores que vi na minha vida, foi nos tribunais…

É nesta vida, que têm que pagar e não na outra…

Sem futuro só o suicídio…

Não consigo viver…

Tenho fome… Tenho sede… E os meus Filhos…? €…?!

A minha família tem sobrevivido graças ao meu pai e sogro… chega ! Não cedo a ameaças… Não me calo…

Com 46 anos não tenho NADA, roubaram-me tudo …legalmente!

E a minha família? 

E estes 8 anos sem dignidade, de humilhação, desespero e vergonha?!... Onde está a dignidade humana, que tanto se fala num país democrático e de direito?

Só tenho três caminhos; matar, suicidar ou lutar! Escolhi lutar. Lutar pela minha família e pela existência simples, mas digna, incluindo um pouco de lazer e conforto que são indispensáveis à saúde mental de qualquer ser humano! Conto com a vossa ajuda!

Estou a ser vítima de terrorismo psicológico… pelo Estado português! 

Neste país não temos protecção contra os grandes caloteiros protegidos pelo sistema "justiça não funciona".

O sistema está podre...

Ser empresário de uma pequena ou média empresa neste país é um autentico suicídio, pois tudo que nós conquistamos com muito trabalho e sacrifício, cheguei a conclusão que nada é nosso, pois, o sistema que está montado pelos políticos pertence tudo a eles "ESTADO" e "S.A.", apoderam-se de tudo, vendem e só depois é que podemos provar a nossa inocência... só que, como dependemos dos tribunais, e são eles "políticos" que fazem as leis, ficamos anos e anos em tribunais e nada se resolve, mas contra nós,... é muito rápido! 

Hoje culpo a justiça, por tudo de mal, me está acontecer, e principalmente à minha família...

Não tenho vida... Não tenho esperança...