Sobre o autor - Guilherme Martins


Sou natural da cidade de Belém-Pará. Graduado em Meteorologia pela Universidade Federal do Pará (UFPa, 2002), mestre em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel, 2005) e doutor em Ciência do Sistema Terrestre pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE, 2015). Durante a graduação participei dos experimentos de campo "Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazonia (LBA)", "South American Low-Level Jet (SALLJEX)" e em algumas disciplinas do curso. Fui estagiário no Instituto Nacional de Meteorologia - INMET/2°DISME na área de consistência de dados e na seção de Previsão de Tempo.  Tive a oportunidade de realizar estágio no exterior na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) onde desenvolvi atividades sobre Meteorologia Tropical. Participei de projetos no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo (USP) e fui colaborador do Grupo de Estudos Climáticos (GrEC). Trabalhei no Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climático (CPTEC) com o modelo regional BRAMS e fui membro colaborador do Grupo de Modelagem da Atmosfera e interface (GMAI) no contexto do Projeto ADAPT e modelagem regional com o BRAMS. Trabalhei como membro colaborador do Grupo de Superfície-Biosfera-Atmosfera (GSBA) onde participei do projeto AMAZALERT e realizando atividades com o modelo INLAND. Desenvolvi habilidades em manipulação e visualização de saídas dos modelos numéricos do CMIP5 utilizando as ferramentas NCL e CDO. Tenho interesse em trabalhar em grupos de pesquisa onde possa contribuir com a minha experiência em processamento e visualização de dados atmosféricos como também em pesquisa. Atualmente, trabalho no Programa de Monitoramento de Queimadas do INPE onde sou responsável pelo desenvolvimento e melhorias do modelo de risco diário de fogo para América do Sul, além disso, contribuo na geração de boletins meteorológicos mensais.

Interesses profissionais:

  1. Coupled Model Intercomparison Project Phase 5 (CMIP5).
  2. NCAR Command Language (NCL).
  3. Climate Data Operators (CDO).
  4. Shell (Bash).
  5. Fortran 90.
  6. GrADS.
  7. Unix.
  8. NetCDF Operators (NCO).
  9. LATEX.
  10. Processamento e visualização de dados atmosféricos.
  11. HyperText Markup Language (HTML).
Comments