Cristo Jesus

 
**  O Filho Unigênito do Altíssimo  **  

 
*** Jesus The King of the kings *** 




*** The Teacher IV ***


*** Eclesiastes II- Há Tempo Prá Tudo II  ***
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
    
 
 
*** O Criador do Universo Infinito Jesus Cristo *** 
 
 
* Yeshua Jesus Cristo Nosso Eterno Senhor Salvador *
 
 
"E, vinda já a tarde, chegou um homem rico, de Arimatéia, por nome José, que
também era discípulo de Jesus. Este foi ter com Pilatos, e pediu-lhe o corpo de
Jesus. Então Pilatos mandou que o corpo lhe fosse dado. E José, tomando o corpo,
envolveu-o num fino e limpo lençol, e o pôs no seu sepulcro novo, que havia aberto
em rocha, e, rodando uma grande pedra para a porta do sepulcro, retirou-se. E
estavam ali Maria Madalena e a outra Maria, assentadas defronte do sepulcro. E no
dia seguinte, que é o dia depois da Preparação, reuniram-se os príncipes dos
sacerdotes e os fariseus em casa de Pilatos, dizendo: Senhor, lembramo-nos de
que aquele enganador, vivendo ainda, disse: Depois de três dias ressuscitarei.
Manda, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia, não
se dê o caso que os seus discípulos vão de noite, e o furtem, e digam ao povo:
Ressuscitou dentre os mortos; e assim o último erro será pior do que o primeiro. E
disse-lhes Pilatos: Tendes a guarda; ide, guardai-o como entenderdes. E, indo eles,
seguraram o sepulcro com a guarda, selando a pedra." [Mateus 27:57-66].
"Chegou José de Arimatéia, senador honrado, que também esperava o reino de
Deus, e ousadamente foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus. E Pilatos se
maravilhou de que já estivesse morto. E, chamando o centurião, perguntou-lhe se
já havia muito que tinha morrido. E, tendo-se certificado pelo centurião, deu o corpo
a José; o qual comprara um lençol fino, e, tirando-o da cruz, o envolveu nele, e o
depositou num sepulcro lavrado numa rocha; e revolveu uma pedra para a porta do
sepulcro." [Marcos 15:43-46].

"E eis que um homem por nome José, senador, homem de bem e justo, que não
tinha consentido no conselho e nos atos dos outros, de Arimatéia, cidade dos
judeus, e que também esperava o reino de Deus; esse, chegando a Pilatos, pediu o
corpo de Jesus. E, havendo-o tirado, envolveu-o num lençol, e pô-lo num sepulcro
escavado numa penha, onde ninguém ainda havia sido posto... E no primeiro dia da
semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que
tinham preparado, e algumas outras com elas. E acharam a pedra revolvida do
sepulcro. E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus. E aconteceu que,
estando elas muito perplexas a esse respeito, eis que pararam junto delas dois
homens, com vestes resplandecentes. E, estando elas muito atemorizadas, e
abaixando o rosto para o chão, eles lhes disseram: Por que buscais o vivente entre
os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos como vos falou, estando
ainda na Galiléia, dizendo: Convém que o Filho do homem seja entregue nas mãos
de homens pecadores, e seja crucificado, e ao terceiro dia ressuscite. E lembraram-
se das suas palavras. E, voltando do sepulcro, anunciaram todas estas coisas aos
onze e a todos os demais. E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago,
e as outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos apóstolos. E as
suas palavras lhes pareciam como desvario, e não as creram. Pedro, porém,
levantando-se, correu ao sepulcro e, abaixando-se, viu só os lençóis ali postos; e
retirou-se, admirando consigo aquele caso." [Lucas 23:50-53; 24:1-12].
"Depois disto, José de Arimatéia (o que era discípulo de Jesus, mas oculto, por
medo dos judeus) rogou a Pilatos que lhe permitisse tirar o corpo de Jesus. E
Pilatos lho permitiu. Então foi e tirou o corpo de Jesus. E foi também Nicodemos
(aquele que anteriormente se dirigira de noite a Jesus), levando quase cem arráteis
de um composto de mirra e aloés. Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram
em lençóis com as especiarias, como os judeus costumam fazer, na preparação
para o sepulcro. E havia um horto naquele lugar onde fora crucificado, e no horto um
sepulcro novo, em que ainda ninguém havia sido posto. Ali, pois (por causa da
preparação dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro), puseram a Jesus. E no
primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo
ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro. Correu, pois, e foi a Simão Pedro, e
ao outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Levaram o Senhor do
sepulcro, e não sabemos onde o puseram. Então Pedro saiu com o outro discípulo,
e foram ao sepulcro. E os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais
apressadamente do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro. E, abaixando-se,
viu no chão os lençóis; todavia não entrou. Chegou, pois, Simão Pedro, que o
seguia, e entrou no sepulcro, e viu no chão os lençóis, e que o lenço, que tinha
estado sobre a sua cabeça, não estava com os lençóis, mas enrolado num lugar à
parte. Então entrou também o outro discípulo, que chegara primeiro ao sepulcro, e
viu, e creu. Porque ainda não sabiam a Escritura, que era necessário que
ressuscitasse dentre os mortos." [João 19-38-42; 20:1-9].


Esses registros paralelos foram escritos por homens distintos e contêm fragmentos vitais
de informação que precisamos juntar para obtermos uma imagem completa do que
aconteceu durante aquele período turbulento de tempo. Conforme atentamos
cuidadosamente para a terminologia exata, descobriremos por que "o outro discípulo" do
Evangelho de João (que a maioria dos estudiosos acredita ser o próprio João) teve apenas
de ver a evidência para crer que o Senhor tinha verdadeiramente ressuscitado dentre os
mortos! O que ele viu que foi tão convincente? Lembre-se que afirmei no início do artigo
que o túmulo não estava realmente vazio — os lençóis de linho foram deixados para trás. A
forma como essas vestimentas foram encontradas é a chave para entendermos o que
passa geralmente despercebido na leitura casual da narrativa. Porém, antes de tudo,
permita-me apontar que existiam lençóis — no plural. Observe que no verso 7 do relato de
João, acima, o lenço é descrito como algo distinto dos demais lençóis — portanto a
pluralidade não existe entre o lenço e outra vestimenta, no singular. A razão pela qual
quero chamar sua atenção para isso é o chamado "Santo Sudário" — que a Igreja Católica
afirma ser a vestimenta fúnebre de Jesus Cristo. De acordo com o que aprendi sobre o
ritual de sepultamento dos judeus, diversas faixas de linho eram usadas para envolver o
corpo, e não apenas uma única peça de roupa, como no caso do "Sudário". Dependendo
da posição social e da riqueza do indivíduo sepultado, muitos quilos de aromas caros eram
usados para "embalsamar" o corpo (daí a etimologia da palavra) e eram intercalados entre
as diversas faixas de linho enroladas no cadáver. Nesse caso em particular, Nicodemos
trouxe "quase cem arráteis" de aromas — os quais, segundo a tradição, indicam que o
Senhor pesava cerca de 90 quilos, pois a aproximação era supostamente de um arrátel de
aromas para cada dois arráteis de peso corporal. As faixas eram enroladas no corpo até o
pescoço e a peça final, o lenço, era envolvido na cabeça — no estilo de uma "múmia",
talvez devido a um costume de sepultamento aprendido séculos antes durante o cativeiro

de Israel no Egito. [Nota: Um arrátel equivalia a aproximadamente meio quilo.].
 
 
*** O Rei do Universo Infinito Jesus Cristo ***
 
 
 
   ** O Criador do Universo Infinito Jesus Cristo ***
 
* A Segunda Vinda de Cristo
 
 
 
    ***  Jesus Cristo Nosso Senhor   ***    
 
 
 
 
  ***  Náu Sem Leme  ***    
 
  
 
 
  
 
 
 




Quiosque Azul: Gif Jesus #7 
 
 
 
 
 
***    Musical de JC

 
 
 O Criador De Todas As Coisas Jesus Cristo
 
 

 
 
 
Quiosque Azul: Gif Jesus #3
 
 



 
 
 
 
 
 
[Jesus_Cristo+II.jpg]
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 *** O Criador do Universo Infinito Jesus Cristo ***
 
*** O Criador do Universo Infinito Jesus Cristo ***
 
  © Copyright - 2012 / 2016 * Fundação Reviver &  Mensageiros do Amor Maior em Cristo Jesus Direitos Reservados.
Comments