AEE- PESSOA COM SURDEZ

Essa tem´tica é de suma importância, por isso abrimos esse espaço para nossas reflexões: 
 
 

Momentos didáticos

Após a leitura do texto que aborda a cerca dos três momentos didáticos: Em LIBRAS, De LIBRAS e Para o Ensino da Língua Portuguesa, compreendi a especificidade de cada um e a importância para o desenvolvimento educacional da pessoa surda.
O momento do Atendimento Educacional Especializado Em LIBRAS na escola comum, deve ocorrer no contra turno, exigindo um espaço didaticamente organizado com muitas imagens visuais e todo tipo de referências que possam colaborar para o aprendizado dos conteúdos que estão sendo estudados na sala de aula comum. Portanto a sala multifuncional onde se realiza o atendimento educacional especializado deve estar munida de todos os materiais e recursos par esse fim. O professor em Línguas de Sinais realiza esse atendimento, ministrando a aula utilizando a Libras nas diferentes modalidades, etapas e níveis de ensino como meio de comunicação e interlocução. Por isso é importante que o professor especializado se faça presente nos planejamentos, juntamente com os professores da sala comum e os professores de Língua Portuguesa. O momento didático Pedagógico Em LIBRAS deve ser bem compreendido para que não haja dúvidas da sua função. Esse atendimento fornece a base conceitual dessa língua e do conteúdo curricular favorecendo ao aluno com surdez a compreensão e aprendizagem desse conteúdo e isso deve ser compreendido da forma mais clara possível.
O momento do Atendimento Educacional Especializado De LIBRAS consiste em favorecer ao aluno surdo o conhecimento e aquisição dos termos científicos,respeitando as especificidades dessa língua. Este momento deve ser realizado pelo professor e/ou instrutor preferencialmente surdo em horário contrário ao da sala de aula comum. O atendimento parte do diagnóstico do conhecimento que o aluno surdo tem a respeito da Língua de Sinais e cabe ao professor e/ou instrutor de LIBRAS analisar os termos científicos e caso não exista sinais para designar determinados termos, o professor e/ou instrutor avalia e cria termos científicos em LIBRAS a partir da estrutura lingüística dos conceitos já existentes. Compreende-se perfeitamente que esses termos não podem ser criados da simples imaginação do professor. Esses termos são registrados para serem utilizados no momento do atendimento em LIBRAS> O professor De Libras faz permanentes avaliações para investigar a aprendizagem em relação à evolução conceitual de Libras. É importante compreendermos ainda que o AEE em LIBRAS, enriquece os conteúdos curriculares,respeita a estrutura da língua de Sinais e da Língua Portuguesa jamais praticando o bimodalismo,que significa misturar o português com a Língua de Sinais,sendo as duas com estruturas diferentes.
O momento do Atendimento Educacional Especializado Para O Ensino Da Língua Portuguesa, assim como os demais, acontece no contra turno, na sala multifuncional e é ministrado por um professor formado em Língua Portuguesa e que conheça os pressupostos lingüísticos teóricos que norteiam o trabalho. Esse momento tem a função de desenvolver a competência gramatical ou lingüística e textual nas pessoas surdas e portanto a organização didática exige riquezas de materiais e recursos visuais, amplo acervo de textos em português e muita criatividade na elaboração das atividades. Esse momento deve ser planejado em conjunto com os professores da sala comum e o professor de Libras e o estudo dessa língua deve estar focalizado nos níveis morfológico, sintático e semântico e o mais importante, o estudo da Língua Portuguesa deve ser bem compreendido como uma segunda língua, Por isso é um momento de extrema importância onde vai preconizar pelo respeito e a valorização das diferenças humanas existentes entre todos nós.
Jeany Montenegro   

         

 


 
 
 
   

2. Discutindo as Tendências  
 
 

Na leitura do texto que aborda a respeito das três tendências educacionais: Oralista, Comunicação Total e Bilingüismo, compreende-se que cada uma traz diferentes enfoques.
Observando a Tendência Oralista vemos que a mesma utiliza a língua na modalidade oral como única possibilidade lingüística, valorizando o uso da voz e da leitura labial tanto na escola, como na vida social. Observa-se ainda que o Oralismo teve resultados insatisfatórios,visto que em virtude de impor a oralidade,nega totalmente a Língua de Sinais, discrimina a identidade e cultura das pessoas surdas negando a singularidade e originalidade que há entre surdos e ouvintes . Provoca ainda conflitos familiares porque incute na concepção da família que a oralidade é a comunicação que “domina” e/ou “predomina”.
A Comunicação Total é uma Tendência que mascara quando diz que utiliza todo e qualquer recurso possível para a comunicação, portanto considera a linguagem gestual visual e os textos orais e escritos. Para os opositores dessa Tendência , a Comunicação Total é a outra face do oralismo porque também nega a Língua de Sinais e provoca perdas significativas nos aspectos cognitivos, sócio-afetivos, lingüísticos e políticos culturais na aprendizagem desses alunos.
O Bilingüismo visa capacitar a pessoa com surdez para utilização de duas línguas no cotidiano escolar e na vida social,onde Língua de Sinais e Língua Portuguesa habitam o mesmo território,porém , a proposta Bilíngüe não privilegia uma ou outra língua e sim dá oportunidade a pessoa surda de poder utilizar duas línguas;a Língua de Sinais que é a primeira língua,a língua materna,e a Língua Portuguesa na modalidade escrita. Nesse momento reconhecemos que a abordagem educacional por meio do Bilingüismo são experiências escolares ainda recentes, que necessitam de muita discussão para que não haja uma interpretação errada sobre o que é bilingüismo, ambiente bilíngüe, educação bilíngüe.
Jeany Montenegro

 

 
 
 
Č
ĉ
ď
jeany montenegro,
20/08/2010 05:59
Comments