233 dias após
o Paraibaska


 


Até que enfim !!! Cantão no carnaval de 2012.
Este passeio já estava previsto há muito tempo, mas só deu certo agora em 2012.
 
Missão cumprida !
Ida ao Cantão com passagem por Gurupi, Dueré, Lagoa da Confusão e Caseara.
 
Fotos aqui.
 
Como a turma desistiu, fui sozinho de novo.
Com finalidade de mapear umas estradas para o Tracksource e conhecer uma região tão bem falada.
Saída cedo e muito tráfego nas estradas até o encontro com a BR153 (Belém-Brasília) quando piorou, tendo até engarrafamento. Tempo nublado agradável para dirigir.
Um pouco antes de Gurupi caiu uma tempestade de fato, como fazia tempo que não via. Ventos fortes, e chuva torrencial, parei o carro umas 2 vezes antes de chegar em Gurupi. Daí para a frente foi uma estrada que eu não conhecia. Em Dueré cheguei cedo, umas 16:00, e fui logo, ao segundo consta, o único hotel da cidade: Hotel Pantanal. Estava lotado, devido ao carnaval, mas a dona conseguiu um apto. Esse hotel deve ficar reservado para emergências: a porta do quarto não fechava, o chuveiro não tinha água quente e a torneira dava choque. O café da manhã, uma decepção: dois biscoitos de queijo e um copo de café. É assim mesmo, vamosimbora.
 
Rapidamente cheguei na Lagoa da Confusão, asfalto de primeira e sem trânsito. A paisagem lembra muito o Pantanal, e observando no GPS a altitude gira em torno dos 190mts acima do nível do mar. A estrada é plana com muita água dos dois lados. Vários rios cortam essa região.
Achei logo o hotel onde tinha feito as reservas: Pousada das Gaivotas e me apresentei. Depois fui passear às margens da lagoa. Muito bonito o local, com bares, restaurantes, uma turma tomando banho e passeando de lanchas e moto náuticas. O carnaval seguia animado com shows o dia todo praticamente.
 
No dia seguinte como planejado, fui ao que pensava ser uma localidade chamada de Barreira da Cruz. Estrada de terra com muita lama e água. O dono da pousada sugeriu que eu almoçasse no Nino. Chegando lá, a localidade não existe, na realidade é uma fazenda e a casa de Nino. Almocei lá, com cervejas bem geladas. Ele explicou que havia travessia de balsa no local (Rio Javaés) mas foi suspensa pelo governo. Do outro lado do rio ficam as aldeias indígenas. Passeei mais um pouco e voltei a Lagoa da Confusão.
No dia seguinte também por uma estrada nova e ainda não mapeada segui para Caseara e Parque Estadual do Cantão. Estrada também muito boa e sem trânsito. 
 
Um pouco antes de Caseara está o Parque Estadual do Cantão. Entrei para uma visita e mesmo com uma boa estrutura não encontrei ninguém. Muito estranho....um parque estadual aberto, e sem ninguém !. Sem outra coisa a fazer, segui para Caseara. Fui logo ver o local da balsa que liga Caseara a Santana do Araguaia (Pará). Muito bonita essa área.
Não gostei de Caseara. Algumas ruas estavam alagadas e ao perguntar por um restaurante foi me indicado o restaurante no posto na saída da cidade. Já que era assim, aproveitei e iniciei a viagem de volta. A idéia era passar também na cidade de Pium, mas segundo informações, o município faz parte do Cantão apenas por causa de seu tamanho e não porque a cidade tem atrações. Deixei para outra vez.
 
Dormida em Gurupi no Hotel Via Norte. Este sim, o melhor hotel da viagem com ótimo café da manhã.
Cheguei em Brasília umas 16:30h.
Total rodado: 2.060km

Mapa geral (DNIT):
Mapa geral DNIT



Provável rota de ida em amarelo na figura abaixo:
Figura do Mapsource e mapa do TrackSource

Rota de ida ao Cantão
 
Comments