InterPlay – Nadia Thalji e Masankho Banda- liderança internacional pela primeira vez no Brasil

Nadia Thalji e Masankho Banda

 

InterPlay é uma ferramenta para desenvolver parcerias, unir culturas diferenciadas e reconhecer a beleza na diversidade. Pelo caráter transdisciplinar, intergeracional e multicultural do método, sua contribuição vem favorecendo diversas comunidades criando uma rede internacional de pessoas engajados com esta ferramenta séria de desenvolvimento social.

    Os ministrantes Nadia Thalji e Masankho Banda realizaram nos dias 11 e 12 de Setembro na Fundação Casa das Artes o Curso com Certificação Internacional “InterPlay – arte multiculturalismo, mudança social e cultura da paz” . A comunidade Bento Gonçalvense teve também  a oportunidade ímpar de participar da comemoração do Dia Internacional da Paz “InterPlay Cultura da Paz” no Clube Aliança, uma Integração com Apresentação Artística que contemplou todas as artes (música, poesia, dança, teatro, artes visuais) “É um fato histórico” salienta Nadia Thalji Diretora InterPlay no Brasil.  “Foi a primeira performance InterPlay no Brasil e isto nos liga a uma rede internacional de ações junto a UNESCO onde é comemorado este dia Internacional da Paz em 185 países”.

Tivemos a participação significativa dos alunos do curso, artistas, estudantes, educadores, lideranças comunitárias e ONGS. “Estamos recebendo depoimentos das pessoas sensibilizadas pelo trabalho InterPlay que busca a integração e resgate do verdadeiro senso de comunidade através da arte” disse Nadia Thalji.

 

Nadia e Masankho tem muitas coisas em comum, além da formação em Teatro nos Estados Unidos, a vivência multicultural sempre fez parte da tragetória dos dois. Nadia viveu em 3 continentes, é americana, filha de Aref Khalil Thalji único Palestino muçulmano em Bento Gonçalves e Walda Maria Pasini Thalji uma Bento Gonçalvense cristã descendente de italianos. “Desde cedo aprendi que a diversidade é natural por isto considero minha experiência multicultural como uma grande escola que me humaniza a medida que eu encontro a universalidade em meio as diferenças.”  Masankho Banda é africano, radicado nos Estados Unidos, já percorreu 31 países e recebeu prêmio internacional “Honour of Compassion” pelo seu trabalho humanitário. O Líder Internacional InterPlay  também é músico, Griô,  professor universitário nos Estados Unidos e Vice-Presidente da ONG Pathways to Peace ( Ligada a UNESCO).

 

 “Me surpreendi com o entusiasmo que senti interagindo com uma pessoa desconhecida sem sequer dizer uma palavra” disse uma das participantes. Tivemos momentos belíssimos onde as pessoas se expressaram sensibilizando a todos : "As mãos tem potencial para causar a dor e para o amor” colocou uma  das  alunas.  InterPlay pode ser praticado por qualquer pessoa pois sua linguagem é simples, acessível e universal por isto encontrou adesão em 12 países tanto no Oriente quanto no Ocidente, em países subdesenvolvidos e desenvolvidos, todas idades, entre acadêmicos, cientistas, empresários, gestores, artistas e leigos. A filosofia promove a Cultura da Paz através da criatividade e a arte tem papel fundamental neste processo.

 

Masankho salienta sua alegria ao presenciar a disponibilidade dos participantes a interagirem com afetividade “Muitas coisas boas podem acontecer quando um grupo se predispõe a integração. Coisas surpreendentes e reveladoras se apresentam quando a diversidade é tratada e eu estou feliz por estar participando deste início no Brasil”.

 

Nadia Thalji resolveu trazer InterPlay ao Brasil após sua formação na Califórnia e desde o ano passado está trabalhando pra que este sonho se realizasse “Não basta ter visão é preciso ter coragem pra realizar os intentos” salienta Masankho.  Nadia , convidou os artistas locais Michel Zonatto, Luana Alves, Leandro Perin, Vinicius Brandelli, Willian Baldassa, Fabio Zonatto, Fabio Prado e o porto alegrense Mimo Ferreira para compor a apresentação artística. “Sempre acreditei e me dedico a 20 anos a Cultura e a integração de todas artes por isto convidei atores, músicos e um artista visual que criou uma obra durante a performance inspirado pelos sons , movimentos e palavras. “É uma tela bilíngüe...assim como foi o curso e a apresentação com palavras PEACE e PAZ em meio as cores que representam a diversidade” destaca Nadia. Ao som do violino e percussão africana, Nadia Thalji evocou a delicadeza da poesia de Drummond` em O Homem e suas viagens , " uma verdadeira experiência multicultural linkando o clássico e o tribal dialogando num mesmo espaço cênico, afirma a atriz e diretora" .

 

Integrantes da Rede Socioassistencial, Educação e Cultura unidos em um ato celebrativo e alegre com foco na promoção da transformação social, “este é apenas o começo, estamos planejando a seqüência com oficinas e apresentações continuadas” afirmam Nadia Thalji e  Masankho Banda.

 

O líder Internacional Masankho Banda, ficou encantado com a disposição dos artistas locais e disse que este momento está gravado em sua memória com um carinho especial pelos Bento Gonçalvenses.


A Secretaria de Educação Jaqueline Fávero foi presença marcante e a equipe da SMED participaram com entusiasmo contribuindo com o bom andamento  do curso. “O fluxo de pessoas na Fundação Casa das Artes foi marcante , um povoado criativo e alegre circulou pela casa que está agora com mais vida. Novos tempos! ” conclue Nadia Thalji.

Em Bento Gonçalves InterPlay tem parceria com a Prefeitura Municipal , Secretaria de Educação e Fundação Casa das Artes . A partir de 2010 InterPlay Cultura da Paz fará parte do calendário oficial da cidade.


Realizacao de Audiencia Firmando InterPlay no Brasil

com a presenca de Nadia Thalji , Masankho Banda e autoridades em Bento Goncalves.

Secretaria de Educacao Jaqueline Favero, Prefeito Lunelli, lider Internacional InterPlay Masankho Banda, Secretaria de Governo Eliana Passarin, Diti , A atriz e diretora da InterPlay no Brasil Nadia Thalji, Secretario de Juventude Gava e Presidente da Fundacao Casa das Artes Juliano Volpato.


 

 


 



Depoimentos de alunos


Tivemos momentos belíssimos onde as pessoas se expressaram sensibilizando a todos:



“Me surpreendi com o entusiasmo que senti interagindo com uma pessoa desconhecida sem sequer dizer uma palavra” disse uma das participantes.


"As mãos tem potencial para causar a dor e para o amor” colocou uma  das  alunas.