Bases Temáticas‎ > ‎História‎ > ‎25 de Abril‎ > ‎Imprensa da Época‎ > ‎

Três manifestantes mortos por elementos da PIDE-DGS

  |  Lisboa . Sexta-Feira, 26 de Abril de 1974 - 2.ª Edição



Felizmente não há a registar grande número de feridos em consequência dos movimentos das tropas da Junta de Salvação Nacional que, nos seus comunicados, repetiu insistentemente que seria evitado todo o derramamento de sangue que não fosse estritamente necessário para o completo domínio das forças da reacção.

 

No entanto, elementos da PIDE-DGS, último reduto de resistência às tropas do Movimento, dispararam rajadas de metralhadora sobre um numeroso grupo de populares que desfilou junto à sede daquela corporação, na Rua António Maria Cardoso, quando percorria, ao princípio da noite de ontem, toda a «baixa» da cidade, manifestando o seu apoio às forças triunfantes.

 

Do incidente resultou a morte de três manifestantes. Destes apenas se conhece a identidade de Francisco Carvalho Gesteiro, de 18 anos, empregado de escritório.

 

Ainda não foi apurada a identidade dos outros dois jovens que aparentam as idades de 18 e 20 anos.

 

É a seguinte a identificação dos manifestantes feridos, que recolheram ao Hospital de S. José: Maria dos Anjos Afonso Santos Martins, de 21 anos, residente na Rua Padre José de Almeida, 132, na Póvoa de Santo Adrião; Francisco José da Silva Ramos, morador na Rua Bernardim Oliveira, 9, r/c; Rui Eduardo Alves Morais, de 19 anos, residente na Rua Artur Lamas, 40-1.ª, dt.º; Aarão de Almeida, de 44 anos, morador na Travessa do Calado, 30-2.º; Maria da Conceição Neto, de 20 anos, moradora na Estrada da Luz, lote n.º 1; Armando de Jesus Lopes Afonso, de 17 anos, da Rua dos Fanqueiros, 39-4.º; António Maria da Cruz, de 18 anos, da Rua Presidente Arriaga, 112-2.º; Joaquim Inácio Ruivães Cristo, de 19; Maria Manuela Cortes Flores, de 23; António Ribeiro, de 20, António José Santos Lima, de 17; José Luís Gutierres, de 19; Jorge Salgueiro Costa, de 24; Fernando Simão Martins, de 16; Armindo Fernandes de Oliveira, de 16; Camélia Ferreira Pimenta, de 23, residente no Barreiro; José Luís Bernardes Fernandes, de 19, morador na Alameda Conde de Oeiras, 4, Nova Oeiras; António Pereira Esteves, de 35, residente na Rua José Falcão, 31-3.º, esq.; Rogério Paulo Osório, de 18; Luís de Oliveira, de 20; Manuel Pereira Alves, de 24; José Dinis Pereira, de 26, morador na Rua Manuel Soares Guedes, 98-1.º; Agostinho Manuel Soares, de 18.

 

Seis outros feridos, que também deram entrada no Banco do Hospital de S. José não foram ainda identificados.

 

Ainda durante os acontecimentos da Rua António Maria Cardoso foi morto um agente da PIDE-DGS quando tentava pôr-se em fuga. Chamava-se António Lage, e contava 32 anos de idade.

 

Entretanto, na manhã de ontem ficaram feridos respectivamente nas zonas do Cais do Sodré e da Praça do Comércio: Carlos Alberto Carvalhas Parreira, de 35 anos, empregado no comércio, residente na Calçada do Tijolo, 58, porta 6 e Maria Emília Estronca Marques, de 32 anos, também empregado no comércio, morador na Praça Gil Vicente, 12-2.º, em Almada.Também feridos, em consequência de acontecimentos verificados nas imediações da Rua Garrett, recolheram ao Hospital de S. José: Joaquim Silva Guerra, de 20 anos, escriturário, morador na Rua Filipe da Mata, 27-3.º; Fernando José Venâncio Pereira, de 15 anos, residente na Avenida dos Combatentes, 127-1.1, esq., em Algés; Maria Fernanda de Jesus, de 18 anos, moradora na Azinhaga do Vale de Cavalos, 3; Arnaldo João Marques, de 16 anos, serralheiro, residente no Pragal, Almada; e José Morgado Rodrigues, de 21 anos, escriturário, morador na Estrada das Barrocas, 61, frente, em Almada.

 

Mais de uma centena de pessoal médico e de enfermagem correspondeu aos apelos feitos pelo Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas, apresentando-se, durante a noite, para prestar serviço no Hospital de S. José, no que foram orientados pelo respectivo director, dr. Ramos Dias.





Comments