PERFECT CONTINUOUS TENSES

 


PERFECT CONTINUOUS TENSES

 

Os Perfect Continuous Tenses são tempos verbais que mostram uma ação perfeita, isto é, “tinha feito”, “tenho falado”, mas que perduram até o momento em que se enuncia. Numa tradução ao pé-da-letra para o português, teríamos os famosos e condenados gerundismos. No entanto, uma tradução mais adequada depende de cada contexto.

 

 

Exemplos:

 

 

Eu tenho estado fazendo muitas coisas ultimamente. = Ando fazendo muitas coisas ultimamente.

 

Eu poderia estar atendendo este cliente. = Eu poderia atender este cliente.

 

Eu tinha estado dormindo até meio-dia. = Eu estava dormindo até meio-dia.

 

 

Existem três perfect continuous tenses: presente, passado e condicional.

 

 

 

 

Estrutura sintática e situações de uso

 

 

A estrutura sintática das sentenças segue o modelo:

 

 

Presente: Sujeito + have + verbo to be no particípio + verbo principal com –ing. É usado para indicar uma ação que começou no passado e que continua no presente, inclusive no momento em que se enuncia.

 

 

Exemplo:

 

 

Nicholas has been doing his homework for hours! (Nicholas está fazendo sua tarefa de casa há horas!)

 

 

Passado: Sujeito + had + verbo to be no particípio + verbo principal com –ing. Usa-se quando se quer falar de uma ação que ocorreu no passado, continuou sendo feita, mas que sofreu uma interrupção.

 

 

Exemplo:

 

 

I had been playing the most difficult roles when they offered me that trash. (Eu vinha fazendo/interpretando os papéis mais difíceis quando eles me ofereceram aquele lixo.)

 

 

Condicional: Sujeito + would have + verbo to be no particípio + verbo principal com –ing. Usamos para falar de uma ação que poderia ter sido feita de um passado até o momento em que se enuncia.

 

 

Exemplo:

 

 

She would have been shouting with me if I hadn’t told her the truth. (Ela estaria gritando comigo se eu não tivesse contado a verdade.)