1290 dias após
santa Vigilia

SEARA

a cura de Naamã

A Cura de Naamã  

Esboço de Sermão

Texto base: IIRs.5.1-19

1- O homem Naamã (aparência x essência) (5.1)
Naamã era grande perante os outros. Tinha autoridade, posição, títulos, riqueza, poder e glória humana, “porém leproso”. O “porém” desvaloriza tudo o que foi dito antes. Na intimidade ele sabia que era um enfermo. Suas roupas militares eram bonitas, talvez repletas de medalhas, mas, por baixo delas, sua carne apodrecia. Como as pessoas nos vêem e como nós nos vemos? Como Deus nos vê?

2- A lepra - símbolo do pecado.
Naquela época, a lepra era uma doença incurável, bem como contagiosa, degenerativa e mortal. Ninguém podia ajudar Naamã. Assim também, só Deus pode resolver os maiores problemas do homem: o pecado, a separação de Deus e a perdição eterna. A lepra de Naamã não devia estar em estado avançado, pois ele ainda trabalhava e vivia com a família, mas sua expectativa era de perda total. O leproso ia perdendo tudo e se isolando. Perdia a família, os bens, os membros do corpo. Apodrecia vivo e, por fim, morria. O pecado faz assim com o homem (Rm.6.23).

3- A serva de Naamã.
Aquela menina israelense era prisioneira de guerra e foi trabalhar na casa de Naamã. Além de ser serva do general, ela era uma serva de Deus. Não guardava rancor nem ódio contra o seu patrão. Pelo contrário, queria o bem daquela família. Devemos ser assim também, ainda que estejamos em lugares indesejáveis. Sejamos bênção como foi José no Egito. A serva não foi omissa nem se calou. Ela testemunhou sobre o poder de Deus e influenciou definitivamente aquela família.

4 - A viagem.
Sabendo que, em Israel, Naamã podia ser curado, o rei lhe disse: "Vai. Anda!" É preciso iniciativa. O pecador não pode ficar parado, inerte, esperando que algo aconteça. Hoje não basta ir aos profetas. Precisamos ir a Cristo. Indo à pessoa errada - Naamã procurou o rei de Israel, que não podia curá-lo. Assim também, muitos procuram falsos deuses, que não podem salvar. Indo à pessoa certa - Por fim Naamã foi até Eliseu. Hoje, precisamos de Jesus. Ele é a pessoa certa para nos curar, libertar e salvar. Naamã pensou que pudesse comprar a sua bênção. Isto é impossível. Não podemos fazer negócio com as coisas de Deus ou com a palavra de Deus. Ninguém pode comprar a cura ou a libertação ou a salvação. Somos abençoados e salvos de graça e pela graça.

5- A decepção.
Naamã esperava ser recebido com honras na casa de Eliseu, mas veio apenas um mensageiro trazer o recado do profeta. Naamã esperava um ritual de cura conforme seu gosto, mas Eliseu mandou que ele se lavasse no rio Jordão. Não podemos criar regras para Deus agir. Ele pode fazer as coisas de um modo completamente diferente da nossa expectativa, das nossas tradições ou costumes.

6- A palavra
Naamã queria uma bênção e recebeu uma ordem. Ele precisava obedecer para ser abençoado, e não o contrário. A obediência demonstra a fé. Precisamos ouvir a palavra de Deus e obedecê-la antes de recebermos alguns benefícios que desejamos. Aquele ato de obediência era tão simples, mas parecia tão difícil, pois o rio Jordão era sujo. Queremos fazer só o que é fácil?

7 - A obediência.
Para mergulhar no rio, é provável que Naamã precisasse tirar a sua roupa, revelando sua lepra perante os seus servos. Isso seria humilhante para ele. Ele devia descer ao rio, descer da sua posição, descer do seu orgulho. Naamã mergulhou uma vez e nada aconteceu. Ele não desistiu, não desanimou, mas perseverou. Obediência parcial não resolve. Queremos resultados imediatos. O homem moderno, principalmente, quer tudo "para ontem", mas Deus não faz as coisas do nosso jeito. Naamã obedeceu completamente à palavra do profeta, ou seja, a palavra de Deus.

8 - A cura.
Naamã foi curado. O milagre aconteceu. Sua carne ficou como a de um menino. Hoje, os que vão a Cristo experimentam o novo nascimento. Tudo é novo com Jesus. Somos novas criaturas (IICor.5.17). Temos nova vida, nova mentalidade, novo comportamento.

9- O reconhecimento.
Naamã reconheceu que o Deus de Israel é o único Deus verdadeiro. Naamã creu em Deus e decidiu não mais servir aos falsos deuses, mas só fazer sacrifícios ao Senhor. Este foi o ponto mais alto da sua experiência. Esta foi a sua cura espiritual.

10- Jesus cura, liberta e salva.
Cada um de nós precisa reconhecer sua "lepra" e buscar em Jesus a salvação. Assim como Eliseu mandou um mensageiro a Naamã, Deus usa mensageiros hoje. A sua palavra chega a nós e precisamos obedecê-la. Não fique parado. Atenda ao chamado de Jesus. Seja curado, liberto e salvo.

Anísio Renato de Andrade
Bacharel em Teologia . . . . .© Copyright Anisio R. Andrade - 1998/2007. . . . .

 

Comments