vida cristã

Evangelho ou Religião


INÍCIO          VIDA

Evangelho ou Religião

 

 

 

 

 

 

 

 

Religião é humanismo disfarçado

Não sou religioso! Não acredito que a religião possa melhorar o homem ou a sociedade. Muito pelo contrário. Ela tem sido a responsável de levar muitos ao engano da auto-justificação: "se eu fizer assim e daquela maneira, poderei agradar a Deus". É humanismo disfarçado. O homem nunca poderá chegar a Deus por si próprio. Foi por isso que Jesus veio e morreu por nós. Foi Deus chegando ao homem, pagando o preço que Ele nunca poderia pagar.

 

Religião distorce a pessoa e o coração de Deus

A religião tem sido a principal causadora de distorcer a pessoa e o coração de Deus, levando muitos a vê-lo como um juiz sem amor, sempre à espreita do que fazemos de errado, para punir-nos severamente; Um desmancha-prazeres que quer levar-nos a viver uma vida carregada de fardos, regras e regulamentos. Este conceito de Deus tem levado muitos a afastarem-se e a fugirem dEle.

No entanto, tal não corresponde à verdade. O Deus revelado em Jesus é cheio de amor e misericórdia. Não veio para condenar; veio para salvar. Não veio para exigir serviço; veio para servir. Não veio para tirar vidas; veio para dar a sua vida. Não limita a vida, potencializa-a ao máximo.

 

Jesus não trouxe religião mas (re)ligação

Jesus não veio fundar uma nova religião. Ele nunca praticou nem promoveu religião. Na realidade, as pessoas que Jesus mais criticou foram os religiosos.

Com toda a certeza, Jesus não veio estabelecer uma nova religião; Ele veio para estabelecer um relacionamento que estava cortado e bloqueado. O relacionamento entre Deus e os homens.

Cristianismo não é litúrgico; é relacionamento com Deus

Nunca o Cristianismo foi projectado para ser uma religião. Se alguém o vê ou pratica desta forma está equivocado. Cristianismo é viver um relacionamento de amor com Deus. É experimentá-lo; senti-lo. É viver com Deus; viver Deus.

 

As diferenças

Eis as diferenças que considero mais relevantes entre o Evangelho e a Religião, de um texto extraído:

  • «A religião é obra do homem... o Evangelho foi- nos dado por Deus.
  • A religião é o que o homem faz por Deus... o Evangelho é o que Deus tem feito pelo homem.
  • A religião é o homem em busca de Deus... o Evangelho é Deus buscando o homem.
  • A religião é o homem tentando subir a escada de sua justiça própria, na esperança de encontrar-se com Deus no último degrau... o Evangelho é Deus descendo a escada da encarnação de Jesus Cristo e encontrando-se connosco, na condição de pecadores, no primeiro degrau.
  • A religião é constituída de bons pontos-de-vista... o Evangelho, de boas-novas.
  • A religião traz bons conselhos... o Evangelho uma gloriosa proclamação.
  • A religião toma o homem e o deixa como está... o Evangelho toma o homem como está e o transforma naquilo que ele deveria ser.
  • A religião termina com uma reforma exterior... o Evangelho termina com uma transformação interior.
  • A religião passa uma caiação... o Evangelho alveja.
  • A religião multas vezes torna-se uma farsa... o Evangelho é sempre uma força, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê.
  • Há multas religiões... mas apenas um Evangelho.
  • A religião enfatiza o ‘fazer’... o Evangelho enfatiza a condição ‘ser’.
  • A religião diz: “Faça o bem, continue a fazer o bem e eventualmente você se tomará bom”... o Evangelho diz: Primeiro, você nasce de novo, pela graça de Deus. A conseqüência natural disso, assim como o dia segue a noite, é que você fará o bem.
  • A religião coloca em destaque princípios e preceitos, códigos e credos... o Evangelho coloca em destaque uma pessoa: JESUS!
  • A religião diz: ‘alcance’... o Evangelho diz: ‘obtenha’.
  • A religião diz: ‘tente’... o Evangelho diz: ‘receba’.
  • A religião diz: ‘esforce-se’... o Evangelho diz: ‘confie’.
  • A religião diz: ‘desenvolva-se a si mesmo’... o Evangelho ‘negue-se a si mesmo’.
  • A religião diz: ‘salve-se’... o Evangelho diz: ‘entregue-se’. »
 
Por isso o grande desafio não é fazer algo para Deus, mas receber de Deus o que Ele fez por nós. Não é acreditar em Deus, mas conhecê-lo.

Eu não acredito em Deus; eu conheço-o.
 
Por Hugo Pinto, 01.01.2007
Colocado em 06.03.2007