Como ser o primeiro no Google


Como ser o primeiro no Google

Em 2002, Brett Tabke, criador do site Webmasterworld, escreveu um post que, em Português, seria traduzido como Um Site de Sucesso em 12 Meses somente com a Google; o post virou um clássico entre os SEOs. Basicamente, o post dizia: escreva conteúdo relevante periodicamente, submeta às Search Engines mais importantes, pratique técnicas básicas, escreva conteúdo relevante periodicamente, mantenha uma boa estrutura interna, escreva mais conteúdo relevante, repita …

Desde então, o post tornou-se ainda mais válido. As brechas que existiam no algoritmo da Google foram se fechando. Hoje, todos sabem o que o algoritmo da Google quer. A GOOGLE QUER LISTAR OS SITES MAIS RELEVANTES PARA CADA PALAVRA DE BUSCA.

Por exemplo, façamos uma pesquisa para reparo de modulo bmw. Qual é o site mais relevante? O reparodemodulobmw (apesar da péssima otimização do site). E por que isso? Primeiro, porque o site oferece muitas páginas de informações sobre a reparos de mudulo bmw, com aval da própria empresa (quem melhor do que ela para falar sobre seus próprios produtos?); segundo, porque o site é a fonte preferencial para qualquer um que procure informações sobre reparo de modulos bmw, e em conseqüência o site tem milhares de links apontando para ele;.

Outros exemplos: o primeiro lugar para uma palavra altamente competitiva como viagra é o site da Pfizer; o primeiro lugar da listagem orgânica para Miami é o site oficial da cidade de Miami


***Escolha sua Palavra chave para estar no topo do Google ***


Primeiro, você precisa escolher uma frase que você deseja alcançar. Para este artigo iremos usar a frase "fritando soja" apenas por diversão. Portanto, para sua finalidade, vamos imaginar que você deseja ocupar a primeira posição no Google ao tipo de usuário de "fritura soja".

Etapa 2

*** Coloque a frase-chave no seu URL ***

Em segundo lugar, você vai escolher uma URL com a frase-chave na mesma. A maneira mais fácil é ter um nome de domínio com a frase-chave. Por exemplo, se você tiver fryingsoybeans.com, você provavelmente vai aparecer primeiro ou pelo menos a segunda. Mas se o seu domínio é outra coisa, você ainda precisa colocar a frase-chave na URL. Por exemplo xyz.com / fryingsoybeans.html. Colocar a palavra-chave na URL é muito útil.

Passo 3

*** Colocar Palavra chave no título da página ***

Em seguida, você faz o título da página "fritando soja". O título é o que aparece no topo do seu navegador. Ao acrescentar "fritando soja" para o título, vai impulsionar o ranking da sua página.

Passo 4

*** Colocar palavra chave no topo de sua página no texto grande ***

Em seguida, dentro da própria página, é bom se você tem "fritando soja" aparecem no texto de grandes dimensões, antes da própria página. Basicamente, "a soja de fritura" deve aparecer logo no início da página em texto grande.

Passo 5

*** Sua Palavra chave deve aparecer em toda a página ***

O termo "fritar soja" deve aparecer várias vezes ao longo da página. Isso irá ajudá-lo a ocupar a primeira posição no Google.

Passo 6

*** Criar Backlinks com a sua Palavra chave ***

Finalmente, você precisa criar backlinks com a frase "fritando soja". Backlinks são apenas links para sua página. Você pode colocá-los em outras páginas de seu site, que irá ajudá-lo a ocupar a primeira posição no Google. Você também pode colocá-los em outros sites, apontando de volta para sua página.

Passo 7

*** That's All Folks ***

Agora você sabe como ocupar a primeira posição no Google. Boa sorte!


Então, baseados nesses exemplos, podemos tentar concluir: o que fazer para chegar ao topo da Google para uma dada palavra-chave?

1) Escreva o conteúdo mais relevante para a dada palavra-chave. Escreva o que ninguém mais escreveu. Se alguém já escreveu, escreva com mais detalhes e precisão. Escreva conteúdo que responda às dúvidas dos usuários sobre a palavra-chave. Escreva temas correlatos à palavra-chave (se o tópico do site é Ferrari, escreva também algo sobre a McLarem, que tenha correlação com a Ferrari). Utilize gráficos, esquemas e mapas. Faça perguntas e respostas. Coloque links para outras fontes relevantes sobre o tópico. Em suma: faça o melhor site sobre a palavra-chave.

Isso evidentemente significa que o autor ou autores devem conhecer profundamente o tópico referente à palavra-chave (mais do que os autores dos outros sites). Quer ver o site em primeiro para ‘cirurgia plástica’? Esteja preparado para apresentar muita informação interessante e relevante sobre ‘cirurgia plástica’ (o primeiro lugar hoje é a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). Ou você sabe muito sobre cirurgia plástica, ou vai estudar muito, ou vai pagar alguém para escrever sobre cirurgia plástica; o que não é possível é encontrar um segredo que faça um site fraco ou medíocre subir ao topo da Google para um tema competitivo como cirurgia plástica.

Outra conseqüência é: escreva sobre temas de que você goste, pelos quais você tenha interesse em escrever ou aprender (ou seja, sobre temas nos quais você consiga ser a fonte mais relevante). No longo prazo, os melhores sites serão escritos por pessoas ou entidades que se interessem e gostem de escrever sobre os respectivos tópicos (e não aqueles que queiram apenas ganhar dinheiro). Se você escrever sobre o que gosta, então criar e aprimorar o site será um prazer, e não um fardo. E quem faz as coisas por prazer sempre fará mais bem feito.

2) Consiga links relevantes.

A Google tem aprimorado constatemente suas ferramentas de avaliação on-site e on-page, ou seja, ferramentas que avaliem a relevância de páginas e sites sem depender de fontes externas. Isso pode ser conseguido, por exemplo, pela combinação de estudos de semântica e lingüística (a Google é um dos maiores empregadores de profissionais dessas áreas no mundo) com o enorme banco de dados de pesquisas que a Google acumulou ao longo dos anos e ainda com o estudo da maneira como usuários interagem com um site ou página.

Por exemplo, a Google sabe que uma página sobre ‘Independência do Brasil’ será mais relevante se contiver também a expressão ‘Dom Pedro I’. Por quê? A Google estudou História? Não! Porque, ao longo dos anos, a Google constatou que diversas pesquisas incluíram simultaneamente os termos ‘Independência do Brasil’ e ‘Dom Pedro I’; ou, ainda, que diversas páginas contêm esses mesmos termos, muito freqüentemente com links.

A Google ‘aprende’, apenas observando a estrutura da web, que esses termos são correlatos. É mais ou menos como nós, seres humanos, também aprendemos. É por isso que o item 1 acima é importante: a Google tem uma certa capacidade de reconhecer, apenas por análise estrutural/semântico do site e do seu posicionamento da web, a qualidade e relevância do site.

Entretanto, essa análise on-page ou on-site não é suficiente. A Google precisa de avaliadores externos para avaliar a relevância de uma página. A Google precisa de links.

Se o site do Museu do Ipiranga linkar para uma página sobre Independência do Brasil, a Google sabe que essa página é relevante para pesquisas sobre ‘Independência do Brasil’. Por quê? Porque a Google sabe que o site do Museu é uma autoridade para o tema Independência do Brasil. E por que o site do Museu é autoridade? Porque diversos sites da internet, que versam sobre História e Independência, apontam para o site do Museu.

Outro exemplo. Quem escreve sobre, digamos, engenharia de petróleo, precisa de links de sites que sejam autoridades em engenharia de petróleo. Quais são esses sites? Petrobrás, ANP, Shell, etc. E por que essas empresas são autoridades em engenharia de petróleo? Porque é provável que milhares de sites cujos temas sejam correlatos a petróleo apontem para Petrobrás, ANP, etc.

Os links não são todos iguais (como eles eram há alguns anos). O que interessa hoje para a Google são links relevantes. Quer subir no ranking para ‘Rogério Cenni’? Consiga links do site do São Paulo, do site do próprio Rogério, de sites de fãs-clubes do Rogério, de sites sobre os grandes goleiros do mundo, do site da CBF, de sites genericamente importantes (Yahoo, dmoz, etc). Conseguir qualquer um desses links é mais proveitoso do que conseguir cem links na blogsfera com o texto ‘blog do Fulano’.

E isso leva a outro elemento importante: o texto do link. O texto não é tão importante quanto já foi, mas ainda é importante. Não é mais tão importante, porque hoje a Google utiliza análise semântica para saber o tópico do site e da página; não adianta muito conseguir um link com o texto ‘Rogério Cenni’ se a página em que o link se encontra tratar de agricultura. Entretanto, se a página tratar sobre futebol, é muito melhor que o texto do link seja ‘Rogério Ceni’.

Reconhecer links relevantes é provavelmente a parte mais importante do trabalho de SEO. Isso porque escrever texto relevante, como explicado acima, e ganhar confiança pelo tempo, como explicado abaixo, são coisas difíceis de simular; ou você conhece o tópico, ou não; ou você tem tempo na internet, ou não. Mas links são sujeitos a manipulação; pode-se obter bons links com dinheiro. Por isso a Google se esforça muito para não demonstrar quais são os links de valor.

Conhecer e obter links relevantes constitui, atualmente, o trabalho mais importante de um SEO. 

3) Tempo + Honestidade = Confiança (Trust)

Ninguém consegue disfarçar o tempo de vida na internet. Um site registrado em 1998 demonstra que o autor tinha interesse pelo tópico do site há muito tempo.

A Google tornou-se um dos registradores oficiais de domínios há alguns anos, mas nunca registrou nenhum domínio. Por quê? Porque a intenção da Google era apenas ter acesso ao banco de dados que informa quando um domínio foi registrado ou alterado.

Junte a isso os registros que a Google tem sobre o histórico do site (ele já tentou enganar os bots, ou ele sempre foi honesto? A Google armazena diversos dados sobre o site para determinar isso) e tem-se aí um grande fator de avaliação do site. De fato, o TrustRank, ou medida de confiança que a Google tem no site, há muito tornou-se mais relevante do que o PageRank.

É por isso que sites que promovem alterações radicais na estrutura sofrem alguma penalização; por exemplo, sites que mudam todas as URLs de dinâmicas para estáticas simultaneamente, ou mesmo sites que alteram todo o conteúdo repentinamente (típico caso de pessoas que compram domínios expirados e trocam o conteúdo - ver riotransito.com.br, por exemplo - a Google demora, mas um dia descobre, e pune).

Junte ainda dados sobre a maneira como os usuários interagem com o site (quanto tempo os usuários ficam no site? quantas vezes eles retornam? quantos usuários adicionam o site aos Favoritos?), acumulados ao longo do tempo (um site com dez anos tem muitos usuários fiéis), e tem-se outro fator que diz muito quanto à relevância do site.

A Google confia mais nos sites que têm longo tempo de vida, e que ao longo desse tempo se dedicou a produzir conteúdo relevante (e não se aproveitar de vulnerabilidades do algoritmo).

A importância de ser o primeiro

O primeiro lugar no Google tem uma taxa de cliques muito superior a todos os outros. Aparecer na primeira página é sinónimo de tráfego. Os três primeiros resultados são todos bons, mas o primeiro lugar é especial.

A esmagadora maioria das pessoas clica no primeiro resultado do Google e só visita os seguintes se não ficou satisfeito com o que viu. Quem estiver no primeiro lugar tem a primeira oportunidade de satisfazer a necessidade daquele visitante. Pode ser um novo leitor para o nosso blog, um cliente para a nossa loja, etc…

A distribuição aproximada de cliques em função da posição nos resultados do Google é a seguinte:

  1. 25%
  2. 7%
  3. 5%
  4. 4%

E a partir daí é sempre a descer…

O desafio do primeiro lugar

Se pesquisarem no Google a frase “primeiro lugar Google” devem encontrar um post escrito com o objectivo assumido de chegar a essa posição para essa pesquisa. Esse post já lá está há muito tempo e eu vou testar o potencial SEO do Web Milionário tentando roubar-lhe essa posição. Ficar em segundo ou terceiro não é opção quando decidimos escrever sobre o primeiro lugar. Portanto qualquer lugar que não seja o primeiro é derrota.



As pessoas sempre dizem que você precisa para estar na primeira página de resultados do Google se você quiser receber cliques, certo? Bem, isto vai doer, mas a realidade é que apenas estar na primeira página, não é suficiente. Na verdade, se você é o menor em torno de posições, você pode acabar ficando em um escasso 1% do total dos cliques nas pesquisas para as palavras-chave.

Este é um tema muito quente, mas estranhamente não há uma grande quantidade de investigação em torno dele. O estudo mais confiável até agora vem da Universidade de Cornell. Eles usaram uma tecnologia de rastreamento para descobrir o percentual de usuários que deverá clicar em cada um dos 10 resultados que aparecem na primeira página do Google para determinados temas. Os resultados, pelo menos em minha opinião, são bastante chocantes, como a imagem abaixo ilustra (imagem através de SEO Pesquisador):

click distribution google first results
Vamos utilizar alguns números para compreendê-lo melhor. Mesmo que você consiga a classificação na primeira página do Google para a palavra-chave que recebe 2.000 consultas por dia, você pode acabar recebendo apenas 28 cliques por dia, se você aparece na nona posição. O site que aparece na segunda posição, só receberá 268. Não é um número ruim, mas em comparação com os 1126 cliques que o primeiro resultado teve já é pessimo.

É uma pena que não temos mais dados para confirmar os números O Google estaria em uma posição muito boa para descobrir esses padrões, mas acho que eles não têm interesse em revelá-los.

Não obstante, a mensagem é: Há retornos bem crescentes à medida que se sobe para a primeira página de resultados. Se você estiver com o objetivo de obter o tráfego orgânico, portanto, você precisa aparecer na primeira posição de palavra chave na pesquisa do google!

Veja um video de como chegar ao topo do google em 6 minutos, em ingles:

Como chegar ao topo do google


Em resumo: como chegar ao topo da Google? Escreva conteúdo relevante, obtenha links relevantes, mantenha um site honesto e aguarde.


extraido de :http://www.sites-de-busca.com/blog/como-chegar-ao-topo-da-google/
                 

Comments

Home

Videos

SItemap

Navegação

Ueba

Atividade recente no site