indexação (O que é indexação)


























A indexação é a forma mais eficiente de organizar e encontrar um arquivo numa base de dados. Para cada item, associa-se vários tags (palavras representativas) ou particularidades que permitam ao arquivo de ser identificado entre um grande número de itens.
Atualmente o termo indexação pode ser entendido sob diferentes aspectos e níveis, o que acarreta a oferta de diversos serviços. De modo a se proceder a correta inserção dos sites nestes serviços, é necessária uma compreensão de suas especificidades.
Logo após ter o site criado e o conteúdo publicado, o trabalho de desenvolvimento e divulgação começa. Mas o que fazer? Como fazer o site ser encontrado pelas principais Search Engines e, principalmente, o que fazer para que os usuários e os robôs de busca consigam chegar ao seu site?


Entre no Link http://www.google.com/intl/pt-BR/add_url.html e adicione seu site.



 'como ter meu site em sites de busca' Leia este tutorial/faq sobre o assunto.

PS: Note que quando eu me refiro ao "Google", me refiro a "qualquer site de busca decente", incluindo MSN, Yahoo, AskJeeves etc.

Primeiro vamos entender que existem DUAS listas de 'busca':
  • Os diretórios são LISTAS com diversos sites, organizados por assunto.
  • A Busca em si, onde sites não estão organizados por categorias e várias páginas de um mesmo site estão indexadas para que o usuário encontre a informação exata que ele quiser
Agora vamos entender como funciona um robô de busca, também conhecido como 'bot', crawler ou spider.

São programas que carregam toda a página, colocam as páginas no banco de dados do site de busca e então começam a seguir os links em cada página de modo que as páginas 'filhas' também sejam indexadas pelo robô.

Desse modo, se um bot chegar no seu site e você tiver, por exemplo, uma seção de links, ao chegar nessa seção o robô vai seguir todos os sites na seção de links e continuar sua trajetória.

Como ter seu site listado
Existem dois modos de ter seu site listado na busca.

Você pode cadastrar o seu site diretamente na busca. Geralmente cada provedor tem sua página de submissão.

Ou você pode se cadastrar em um diretório. Mas eu quero que meu site apareça na busca, não no diretório!. Eu sei. Mas acontece que os robôs de busca começam a indexar as páginas através dos diretórios, pois eles tem de começar em algum lugar. Desse modo, se o site estiver em um diretório, ele será indexado por um robô de busca mais cedo ou mais tarde.

O método dos diretórios é melhor. Muito melhor, na verdade. Quando você submete seu site "à força", você perde 'pontos'. Esses pontos definem em qual posição você terá nos resultados. Mesmo que seu site não seja muito relevante para aquilo que o usuário procurou, uma pontuação alta pode colocar você em primeiro.

No Google, essa pontuação é chamada de PageRank e define a 'importância' do seu site. Ela funciona, basicamente, através de links. Quanto mais links você tem para o seu site, maior sua pontuação. E se um site de grande pontuação linkar para você, maior ainda será a sua pontuação.

Isso funciona porque, imagine, quantas pessoas fazem links para o Superdownloads, ou ao Clube do Hardware. Devido ao número grande de links, a busca vê que o site é "popular" e de qualidade, portanto o coloca nos primeiros resultados da busca.

Por outro lado, se um site possui qualidade, o Google acha que ele somente vai linkar sites com qualidade e por isso se você for linkado por um site de qualidade, seu website também vai ser considerado de qualidade.

O PageRank do Google pode ser visto se você instalar a barra do Google ou utilizar serviços web.

Resumindo: Para ter seu site no Google você precisa três coisas:

LINKS, LINKS e LINKS.

Otimização para sites de busca
O Google (e outras ferramentas de busca) possui problemas ao indexar páginas do tipo:

arquivo.php?artigo=2&categoria=3&pagina=2

O Google indexaria muito mais facilmente se fosse:
artigo-2-pagina2.html

Ele indexaria isso melhor por dois motivos:
1- A URL é menor e mais simples
2- O Robô do Google, para não travar servidores, nem sempre indexa páginas com as extensões ASP, PHP, ou CGI (este último principalmente).

Você pode fazer URLs bonitas no seu site utilizando Apache e o mod_rewrite. O mod_rewrite é complicado, portanto não vou incluir nada sobre ele aqui. Por favor procure um tutorial especializado.

Se você duvida do que eu falo, note que a "Versão Leve" do CDH possui a extensão .html mascarada no PHP:
http://forum.clubedohardware.com.br/lofive...ex.php/f13.html
Sim, o pessoal da Invision, que fez o fórum sabe disso.

Um sistema como esse da "Versão Leve" não é difícil de fazer. Novamente, existem tutoriais por aí explicando como, procure-os.

As Meta Tags Mágicas
Dizem que seu site fica melhor nas buscas com meta-tags. Elas ajudam, mas não fazem nenhum milagre. Se o site não tiver meta-tags mas tiver muitos links, você perde pouco.

O site pode ser listado em buscas com relevância, mesmo que uma página não contenha algum texto sobre o assunto. Mas ainda assim, LINKS vão levar você muito mais longe que meia dúzia de meta tags.

Boas meta tags são:

Código:

<meta name="robots" content="all" />
<meta name="keywords" content="palavras,chave,para,seu,site,separadas,por,vírgula" />
<meta name="description" content="Descrição do seu site com menos de 255 caracteres" />
<meta name="Author" content="autor do artigo ou nome do site" />


<meta name="revisit-after" content="2" />


<meta name="doc-class" content="Living Document" />


<meta name="MSSmartTagsPreventParsing" content="true" />
<meta http-equiv="imagetoolbar" content="no" />
Truques sujos
É possível você utilizar truques sujos.

O mais comum deles é utilizar uma cor de fundo igual a cor do texto para incluir palavras relevantes ao seu site.

Se o alguma empresa de busca encontrar esse tipo de coisa no seu site, você pode ser removido completamenta do índice da busca.

Código limpo
Não há nada que o Google goste mais do que código limpo.

Isso inclui utilizar <h1> para títulos importantes ao invés de um <font size="6">. Para o Google, a tag FONT não muda nada no texto, porém tags como [b], <h1>, <h2>, etc, dão importância adicional ao texto.

Além disso, tags como listas ([list],[*]) também podem ser usadas para o Google entenda que aquilo é uma lista, ao invés de utilizar simplesmente um monte de
s com imagens de bullets.

Listas de definição (<dl>, <dd>, <dt>) também ajudam o Google a saber do que se trata aquela porção do texto, assim ele vai saber que eles estão, de certa forma, agrupados e da forma ele vai tratá-los ao exibir um resultado.

Sim, editores produzem um lixo de HTML. Infelizmente é assim que é, se você é um profissional mais qualificado, vai poder escrever seu HTML na mão e ter um site melhor posicionado.

O Google é capaz de indexar documentos do Word, (.doc), PDF e até mesmo Flash, mas documentos desse tipo perdem na "pontuação", pois o Google não tem como dar essa importância adicional ao texto como ele faz com o HTML.

Valide o seu HTML. HTMLs sem erros também é importante.

Já sei, vou colocar meu texto todo dentro de um h1!
Penalidade máxima para você. Este é um dos "truques sujos".


--------
FAQ

O Google indexa Flash?
Sim, porém com uma pequena perda no PageRank. Outros sites de buscas mais pequenos podem não indexar flash ainda.

Então, como listo meu site?
Faça uma rede de links. Entra em webrings. Cadastra-se nos diretórios. Enfim, tente de tudo, mas evite utilizar o link de submissão manual de site, pois pode demorar meses até que o seu site seja indexado. Por experiência própria, consegui um site no Google em menos de uma semana através de links, porém um mês através da submissão manual.

Existem aquela história se SEO (Search Engine Optimization?
Existe, e este é um tutorial razoável sobre isso. Porém, nenhuma empresa faz milagres quanto ao seu rank no Google. Você precisa de HTML limpo e muitos LINKS para tornar seu site importante para o Google. Lembre-se que nomes bonitos para os arquivos também ajudam, então não faça aquela query string mirabolante porque você acha legal.

Então é por isso que vários sites possuem afiliados e parceiros...
Sim, é por isso. Você está começando a entender. Com um linkando para o outro, eles dão pontos para si mesmos e assim se colocam em ranks mais altos nos resultados.

Conteúdos adicionais para ler e procurar



Quando se faz um site novo, pode nos primeros tempos ser um pouco frustante até se conseguir indexar o site nos motores de pesquisa. Fazer o add url do Google pode demorar bastante tempo até que o site seja indexado. O que se pode então fazer para isso ser mais rápido. Deixo aqui algumas ideias, do que eu costumo fazer:

1. Colocar um link ou um tópico inteiro com links num blog que seja actualizado e indexado muito frequêntemente.

2.  Fazer um sitemap.xml e submete-lo nas Webmaster tools do Google.

3. Criar uma conta free no Yahoo e adicionar os links no perfil. Eu tenho essa conta com perfil no Yahoo Custom Autos. Como o próprio site do Yahoo é frequêntemente indexado, apanha os favourite car links se eu trocar esses links.

4. Colocar o link nas assinaturas dos fóruns onde participo.

Normalmente só depois de garantir que o endereço aparece no Google é que submeto o site para todos os motores de pesquisa. Para isso uso o IBP SEO Software, um software muito completo que para além das funcionalidades normais de submeter em poucos minutos para centenas de motores de pesquisa, permite também submeter de forma semi-automática o site para várias directorias. As outras funcionalidades para que utilizo este software é para análise de código, densidade de keywords, analise comprativa com o top 10 de qualquer motor de pesquisa, etc.  

Indexar um site está cada vez mais fácil. Falo evidentemente do Google. Na última sexta feira, em quanto implementava um novo site, não tardou muito em que tivesse 7 páginas indexadas pelo Google! Já falei sobre este assunto em antes em SEO, como…, no entanto gostaria de reforçar algumas ideias e completar o artigo anterior.

Por vezes esta tarefa de indexar um site é demorada e pode condicionar o lançamento de um site eficientemente. Por isso aconselho mais uma vez a utilização das Webmaster tools do Google.

Não há uma receita para se conseguir esta indexação rápida, no entanto aconselho:

  • 1. Criar o site com cerca de 5 a 10 páginas no mínimo.
  • 2. Linkar as páginas entre elas (num blog Wordpress não é preciso, ver SEO – trabalhando ao nível do site)
  • 3. Criar um sitemap e submete-lo às webmaster tools
  • 4. Configurar o Google Analytics para esse site

Paralelamente há uma série de links para o novo site que podem ser facilmente configurados, sugiro por ex:

  • 1. Colocar o link para o site na assinatura de um fórum em que sejamos membros activos
  • 2. Submeter o link para páginas de social networking como o del.icio.us
  • 3. Colocar um link num blog nosso ou de um amigo e publicar um artigo novo
  • 4. Comentar em 2 ou 3 blogs com o link para o novo site

Com estes passos simples poderá garantir-se uma indexação muito rápida no Google ou de outros motores de pesquisa. Com um processo muito semelhante conseguir ter mais de 100000 paginas indexadas de um site à dois meses atrás. Retirei o artigo do blog porque por coincidência ou não, no dia seguinte o tráfego do site caiu de forma abrupta.

Os artigos publicados em blogs também estão a ficar disponíveis no index do Google muito pouco tempo depois de serem publicados. Por esta razão cada vez mais gosto de usar Wordpress.

Extraido de:http://www.tolnetwork.com




O "conceito de indexação". Foi sugerido, há muito tempo, para que este termo fosse usado também para atribuir notações extraídas de sistemas de classificação. Houve até uma reunião em 1971 em Herceg Novi, intitulada "A CDU em relação a outras linguagens de indexação" (2) significando, portanto, que a CDU foi considerada uma linguagem de indexação. Por sua vez, os Princípios de Indexação do UNISIST (3) ainda mantêm este ponto de vista, quando mencionam a indexação "por sinais de classe", e "símbolos de classifiação". Deveria ser esclarecido, entretanto, que pode-se falar de indexação apenas quando se usam descritores a partir de uma ordem alfabética para aplicá-los na representação do assunto de um documento. Todas as vezes que uma notação for utilizada a partir do arranjo de conceitos de um sistema de classificação, a estrutura deste sistema é relacionada com a informação em causa. Assim, na realidade, classificam-se conceitos quando, ao invés de termos, atribuem-se notações extraídas de um sistema de classificação. (Será totalmente excluído das considerações deste trabalho o outro sentido de 'indexação', significando por exemplo o estabelecimento do índice de um livro ou de um periódico).


Uma site de busca não pode vasculhar toda a internet sempre que alguém fizer uma busca. O que os buscadores fazem é "indexar" páginas. Eles criam um banco de dados para cada termo que é buscado e nesse arquivo põem as páginas relacionadas a essa palavra. Quando alguém fizer uma busca, é a esses arquivos que a spider vai recorrer.

De tempos em tempos esse banco de dados é renovado, num intervalo determinado por cada site de busca, mas que costuma ser de meses. A busca vasculha a web novamente e renova os dados. Se você fizer alterações no seu site, elas só aparecerão depois que a ferramenta de busca fizer uma nova indexação. Não espere que as mudanças que você faz em seu site façam efeito no momento em que você as puser no ar.




Entenda como funciona a indexação



1.1.1 As palavras-chave

As palavras-chave são um campo muito importante da indexação. É o principal método de pesquisa dos sites de busca. Por isso, é essencial que esse campo seja preenchido com o máximo cuidado. É também muito importante usar apenas palavras-chave que ajudarão os sites de busca a encontrar um determinado arquivo e não outro. Portanto, é necessário usar palavras-chave que identifiquem realmente o tema do arquivo. Além disso, de acordo com o tipo de imagem, arquivos, texto as palavras-chave deverão obedecer a certas regras - não se deve indexar por exemplo uma imagem criativa (fundo, conceito...) do mesmo modo de uma imagem representativa (paisagem, arquitetura...) - e é necessário pôr-se no lugar do comprador que quer comprar essa imagem em particular.

1.1.2 As categorias

As categorias também são importantes. Muitos sites de busca usam as categorias para filtrar e facilitar a pesquisa. Mesmo que essas tarefas possam levar algum tempo, é importante encontrar a categoria mais apropriada para um determinado arquivo. No entanto, é preferível não associar nenhuma categoria a um arquivo do que escolher uma que não corresponda ao perfil do mesmo.

1.2 Quais as regras a respeitar?

Uma boa indexação é uma indexação que segue as indicações dadas mais abaixo. Com efeito, é importante que a indexação seja bem assimilada pelo motor de pesquisa para devolver os melhores resultados possíveis.

1.2.1 Regras gerais

A principal regra é utilizar um número limitado de palavras-chave (nem poucas nem demasiadas). De acordo com o tipo do seu site que é descrito, pode ser necessária uma dúzia de palavra-chave ou 20 mas não mais do que isso. Por exemplo, para um site que represente uma paisagem ou um lugar conhecido, 10 palavras-chave serão suficientes, no entanto um site conceitual poderá precisar de mais palavras-chave (abstratas).


Quanto menos palavras-chave utilizar, mais relevantes elas serão. É esse o princípio do motor de pesquisa.

A segunda regra mais importante é a ordem das palavras-chave. É uma especificidade dos melhores sites de busca e é muito importante ordenar corretamente as suas palavras-chave: as palavras-chave mais relevantes terão de estar em primeiro lugar. Isso determinará o lugar de uma determinada palavra chave na página dos resultados. Se a primeira palavra-chave não for a mais relevante, o arquivo em questão poderá não aparecer quando necessário.

Relativamente ao idioma, deve-se indexar um arquivo num único idioma. Com efeito, os melhores sites de busca e de pesquisa faz a tradução automática de todas as palavras-chave para todos os idiomas, presentes no site. Se forem utilizados diferentes idiomas numa mesma indexação, o arquivo pode não ser tomado em conta nas pesquisas.

A precisão também representa um ponto importante da indexação e apenas devem ser usadas palavras-chave que descrevam exatamente o conteudo do seu site. Não é necessário encontrar todos os possíveis sinónimos para um determinado conceito, é absolutamente proibido usar palavras-chave que não estejam diretamente associadas ao tema do site.

1.2.2 Regras específicas

As principais regras não deverão fazer esquecer as regras específicas que também se aplicam à indexação. Com efeito, para obter uma indexação perfeita, terá também de respeitar algumas indicações semânticas que farão com que um determinado arquivo apareça no sítio certo à hora certa.
As palavras compostas devem ser inseridas de uma vez (na mesma linha), especialmente quando o sentido das palavras quando separadas, adquirem um sentido completamente diferente da palavra composta. Por exemplo, “guarda-sol” deverá ser uma única palavra-chave (e não “guarda” e “sol”).
O uso do plural deverá ser limitado a o site que representa mais do que um mesmo tema. O mesmo se aplica ao singular; não se deve usar a palavra-chave no singular se o mesmo tema está representado mais do que uma vez no mesmo site. Por vezes, os dois géneros são necessários quando um tema é posto em oposição a outro ou outros.

Não deve usar antónimos. Por exemplo, não se deve utilizar a palavra “noite” se o site falar sobre dias ou dia ou de dia. Também não se deverá usar a palavra “Homem” quando se trata de uma mulher. É muito importante para obter resultados relevantes durante a pesquisa nos sites de pesquisa.
Em relação aos nomes próprios, deve-se usar palavras no mesmo idioma das restantes palavras-chave mesmo que não seja o idioma do nome próprio. Por exemplo, deverá colocar “Lisboa” e não “Lisbon” se estiver a indexar em português ou o contrário se estiver a indexar em inglês

1.3 Porquê é tão importante?

Estas indicações são importantes porque elas vão determinar a visibilidade do seu site e consequentemente as visitas. Se estas regras não forem respeitadas, a relevância das palavras-chave será diminuta e o site não terá a devida visibilidade junto dos motores de busca.



Manual passo-a-passo para indexar um site no Google em cerca de 30 minutos

1- Faça uma cópia de segurança dos ficheiros (que estiverem no servidor web) do novo site que pretende indexar.

2- Faça login na sua conta do Blogger (se ainda não tem nenhuma conta no Blogger, crie uma agora).

3- Escolha a opção “Criar um Blog”.

4- Clique na opção “Configuração Avançada do Blog”.

5- Coloque o título blog igual ao título da seu site (para que a primeira indexação fique já com o título do seu site).

6- Confirme que a opção “Listagem” está configurada para “Listado”. Esta opção é a chave do sucesso da indexação rápida do blog, pois através desta configuração é criado um link directo do Blogger.com ao novo site.

7- Coloque as configurações de servidor FTP do seu domínio.

8- Coloque o nome do ficheiro do blog igual ao nome de ficheiro do index principal do seu site (index.htm, index.html, index.php, default.htm, default.html, etc).

9- Cloque o URL do blog igual ao nome do seu domínio (p.e. http://www.seudominio.com/).

10- Preencha as definições de nome de utilizador e palavra passe da sua conta de FTP.

11- Clique em continuar.

12- Escolha um modelo qualquer e crie rapidamente um novo post (preferencialmente com texto semelhante ao que está na sua página inicial, não se preocupe com a formatação do texto ou com imagens).

13- Aguarde cerca de 30 minutos.

14- Pesquise no Google por site:www.seudominio.com

15- Logo que a pesquisa do ponto anterior apresente resultados (pode demorar um pouco menos ou um pouco mais de 30 minutos), publique novamente todo o seu site substituindo no processo o ficheiro do index do blog pelo ficheiro do index do site.

A partir deste momento o seu site está indexado! O Google já sabe da sua existência e começará a indexar todas as páginas do site, começando pelas que têm links directos do index.

Nota: Recomendo moderação na utilização desta técnica pois o impacto nas SERP a longo prazo é, para já, desconhecido.

Leia tambem indexação de documentos fotograficos em formato pdf

 Manual para Indexação de Documentos Fotográfico




Como indexar no Google


Como indexar seu site no Google
Categoria: Google ,tags: Google

De nada vale ter um site ou um blog se este não está nos índices de busca do Google.  O Google é o mais utilizado buscador, então se as pessoas não conseguem encontrar seu site nele, é como se seu site simplesmente não existisse.

Para indexar seu site é necessário que você cadastre ele nas Ferramentas para WebMaster do Google , e envie seu sitemap. Sitemap é um arquivo normalmente xml no qual estão listadas todas as páginas de seu site, você pode gerar um sitemap no site XML- SiteMaps.com.

Além disso, para o Google indexar seu site ou blog é necessário que existam links em outros sites apontando para o seu, e quanto mais alto for o PageRank desses sites melhor. PageRank é uma medida utilizada pelo Google que mede a quantidade e a qualidade de links que apontam para seu site, quanto mais links mais alto será seu PageRank.

Na pesquisa do Google ele mostra os resultados ordenados por relevância e importância.

Relevância depende do quão bem a sua página corresponde a uma palavra ou frase específica digitada no Google. Já a importância depende da quantidade e da qualidade dos links que apontam para o seu site em outros sites.

Mas antes de qualquer coisa, o mais importante é ter conteúdo relevante. De nada adianta ter um PageRank alto se o conteúdo do seu site não é o que as pessoas estão buscando no Google, pois na hora em que chegarem ao seu site logo irão embora pois não encontraram o que procuraram e pior, provavelmente não irão mais voltar pois se sentiram enganadas.

A indexação leva tempo, as vezes dias, as vezes semanas, isso depende do conteúdo do seu site, da quantidade de atualizações que faz, da quantidade de links que apontam para seu site, etc. Para saber se seu site foi indexado digite no google o nome completo do seu site: www.seusite.com.br, quando ele for encontrado é porque foi indexado, pode acontecer de em um dia ele estar indexado e no outro já não estar mais, isso é normal e acontece no Google para sites e blogs novos. Depois que seu site for indexado, começam a ser indexados seus artigos, conforme você for escrevendo, lembrando novamente que a indexação não é em tempo real, e está bem longe disso.

É notório que a velocidade com que o Google atualiza cada site é diferente e que a home tende a ser mais rápida do que o resto do site, essa diferença é baseada em vários fatores, entre eles a relevância e a freqüência de atualização do site. Naturalmente, blogs novos e com PageRank mais baixo e/ou com pouco atualização, tendem a levar mais tempo para ter suas páginas indexadas no Google.

Conforme a relevância do seu blog aumente junto ao Google a freqüência de atualização aumenta muito, portanto, aconselharia manter esta estratégia e trabalhar no aumento da quantidade de artigos por dia e nas demais otimizações do blog, fazendo-o ficar cada vez mais relevante.

Para animar a todos li no blog do Matt, um artigo sobre a evolução da velocidade de atualização do índice e que o Google está trabalhando para, cada vez mais, ter as páginas atualizadas em tempo real. Eu sempre achei ótimo o fato do Google atualizar minhas páginas a cada 4 horas, mas fiquei realmente surpreso ao ver o blog do Matt sendo atualizado em menos de meia hora.

Para nos ajudar a descobrir quando foi a última atualização (e para se exibir um pouco) o Google implementou em sua busca um indicador do tempo desde a última atualização quando usamos o operador site: e somente para a página principal (ex: site:brpoint.net), talvez esteja disponível para outras páginas, mas não consegui levantar nenhuma evidência.

É uma informação interessante, depois que tiraram a informação sobre o Suplemmental Index, mas não é preciso ficar paranóico com ela, verificar uma vez por mês, a cada 15 dias, já permite que você possa se planejar para artigos voltados para datas chaves. Por exemplo, um blog corporativo, pode escrever seu artigo sobre o lançamento do produto um dia antes do evento, caso queira que a informação esteja indexada no Google no dia do lançamento e este seja o tempo médio que obtém, um artigo visando o dia dos pais deveria sair até amanhã para quem precisa de 2 dias e assim por diante.

Se bem explorada, pode ser uma excelente ferramenta, se mal, pode se tornar mais um dado estatístico que nos deixa paranóicos.

Mais alguns tempos do Google:

  • Atualização do Robots.txt: Uma vez por dia.
  • Indexação pelo robô do Adsense: Até 48 horas.
  • Tempo de inclusão de um site no índice: Indeterminado, em geral menos que duas semanas.
  • Exclusão de páginas após pedido: indeterminado, em geral, menos de uma semana.
Extraido do site:http://info.macross.com.br/google/como-indexar-seu-site-no-google/
Escrito por: Info-Macross


Indexar o seu site no Yahoo Directory e Open Directory Project

É um dos principais diretórios de sites do “Mundo” e esta totalmente interligada aos seus resultados nos sistemas de busca e ao seu pagerank. O Directory Project Organiza os sites por milhares de categorias E autor que indexa o site, se torna o editor da categoria em que o site dele esta. Isso facilita muito os resultados organizados por categorias, nos sistemas de busca. Por isso ele faz a diferença nos principais motores de busca do mundo.
De certa forma isso influencia muito nos resultados do seu blog nas busca, pois o Open Directory, sendo um dos maiores, os sistema de busca, tem a sua própria maneira de indexar o seu site Mas uma coisa é certa O seu site fica com vantagem de rankeammento quando esta indexado no Open Directory. Por exemplo uma busca de site que apareça dois resultados de sites iguais com pagerank igual, mesmo tempo online e etc. O site que estiver indexado no Open Directory ira aparecer primeiro

.

Meta Tags - Mais do que divulgar seu site nos buscadores

As meta tags não servem só para divulgar seu conteúdo. Basicamente, a função delas é fornecer informações adicionais sobre seu site. Vamos conhecer melhor algumas meta tags interessantes.

Content-language

Especifica a língua primária da página. Útil para ajudar os buscadores a classificar seu site no idioma apropriado, orientar os navegadores a exibirem a acentuação e caracteres especiais corretamente e para facilitar o uso de corretores ortográficos.

Alguns valores possíveis:

pt - Português
pt - br Português do Brasil
en - Inglês
en - us Inglês dos EUA
en - gb Inglês Britânico
fr - Francês
de - Alemão
es - Espanhol
it - Italiano
ru - Russo
zh - Chinês
ja - Japonês

Um exemplo usa o valor "pt":



Content-type

Especifica o tipo de conteúdo da página e o conjunto de caracteres que ele usa. É recomendável utilizar esta meta tag em todas as páginas do seu site, porque ela garante que os navegadores irão tratar seu documento da maneira mais apropriada, especialmente quando você utiliza formulários para enviar informações entre páginas. Para quem desenvolve páginas em idiomas orientais, utilizar o conjunto de caracteres apropriados é fundamental para que eles sejam exibidos corretamente.

Os valores mais comuns são:



Onde

text/html define que o conteúdo é um texto em linguagem HTML. Se você desenvolve sites em XHTML ou XML certamente sabe que deverá os valores "application/xhtml+xml" e "application/xml", respectivamente.

iso-8859-1 é a codificação da linguagem mais comum para exibir textos em línguas derivadas do latim.

Através das meta tags você também pode declarar sua autoria sobre a página, "assinando" seu código fonte:

Author

Eu considero esta tag importantíssima. Ela pode ser útil quando algum usuário procura pelo seu nome em um buscador, ou quando o site do seu cliente não tem uma forma de contato direto com você desenvolvedor por alguma razão.



Infelizmente, trabalhamos com o risco de clientes não pagarem pelo nosso trabalho, motivo pelo qual também é importante manter uma tag com o seu nome no código do site para provar que ele foi desenvolvido por você.

Reply-to

Especifica um endereço de e-mail para entrar em contato com o(s) responsável(is) pelo site.



Alguma vez você já reparou que quando edita uma página HTML feita no FrontPage ou no Word é o programa que a gerou que abre para edição, e não o Bloco de Notas ou seu editor não-visual padrão? Isso é por causa da meta tag generator, que especifica o programa que construiu a página:



É assim que o Windows sabe que editor utilizar e que ícone mostrar ao exibir um arquivo .htm ou .html numa pasta.


Como indexar no bing

Muita gente ainda desconhece a nova ferramenta de buscas da Microsoft mas a verdade é que o Bing como é chamado começa a ganhar forças.
Assim como o Google o Bing usa Robots para varrer os sites e indexar as informações, mas para que isso ocorra com uma velocidade maior é necessário o uso das METATAGS que já não é novidade para quase ninguém ou a adição de um XML na raíz do site, mas vamos nos focar mais nas METATAGS que é a forma mais popular.

Abaixo mostrarei como fazer para que o seu site ser indexado pelo Bing:

-Primeiro é necessário ter uma conta no Windows Live (pode ser o MSN mesmo) se caso não tiver pode seguir em frente e fazer sua conta durante o procedimento.

-Acesse o endereço: http://www.bing.com/webmaster/WebmasterManageSitesPage.aspx

-Clique na opção "Add a site" e preenche os campos Web Adress e Webmaster e-mail que são as informações mais importantes e confirme o preenchimento.

-Agora você receberá o código de sua METATAG (ou arquivo XML) que deverá incluir no seu site ou blog. Copie o código completo da METATAG dentro da seção <HEAD> do seu site.
Ficará mais ou menos assim:
<head><title>Título da sua página<title>
<meta name='msvalidate.01' content='AA781403...'/>
</head>


-Volte ao Site list (http://www.bing.com/webmaster/WebmasterManageSitesPage.aspx) e clique no site que você acabou de adicionar e aguarde até a página recarregar.

-PRONTO, agora você irá visualizar as páginas do seu site que já estavam indexadas (caso houver alguma) por apontamentos e poderá extrair outras informações a partir de agora.

Segundo a Microsoft o Bing tem um sistema de Ranking próprio para mostrar a relevância dos sites e não pode ser comprado nenhum tipo de relevância como ocorre no Google, ou seja, se o seu site é o primeiro em determinado termo os outros terão que ralar para ganhar Rank e tentar superar o seu.

Essa não é a questão definitiva pro seu site aparecer no Bing. Isso é apenas uma forma de agilizar o processo, algo como as Ferramentas para Webmasters do Google.

O que eu sinto, analisando os sites que tenho, é que o Bing está construindo sua própria relevância.

Ele não encara os sites da mesma forma que o Google. O Bing ainda não está com a sua estrutura de relevância definida, então é comum alguns sites ainda não estarem indexados ou mudarem bastante de posição nos resultados.

Eu acho que muito mais importante que uma meta tag é o conteúdo. Essa meta tag não vai ajudar em nada se um site estiver sempre desatualizado.

Aumentando a frequência de atualização você automaticamente irá chamar a atenção do Bing, da mesma forma que acontece no Google.

Essa meta tag é apenas mais uma otimização técnica.



O que é Indexação Coordenada e Indexação por Temas

 

 Indexação Coordenada


O sistema de indexação coordenada é um dos sistemas que se pode utilizar nos arquivos e centros de documentação e informação e consiste; na extracção, após análise detalhada do documento, de várias unidades de informação constituídas, geralmente, por uma ou duas palavras que em conjunto, descrevem o contexto do documento a indexar. Estas unidades ou itens de informação são designadas de Unitermos, Descritor ou Palavra-chave.

Especialista a Indexar DocumentosPor outras palavras, indexação coordenada é a atribuição a um dado documento de um conjunto de descritores que definem, totalmente e de forma complementar entre si, o seu assunto ou conteúdo ideológico.

Acontece, que estas designações não tiveram, inicialmente, todas o mesmo significado.

Mortimer Taube, foi quem em 1950 desenvolveu um sistema de indexação coordenada e chamou às referidas unidades de informação de Unitermos por serem constituídas por um único termo.

Posteriormente, Calvim Moers apresenta em 1958 outro sistema de indexação coordenada em que não utiliza a designação de unitermos, mas sim a de Descritores.

Actualmente, indistintamente, o termo descritor, unitermo ou palavra-chave.

A utilização deste sistema em arquivo pode implicar a existência de dois tipo de ficheiros diferentes:

  • O primeiro é constituído por fichas bibliográficas que se encontram ordenadas numericamente segundo o número sequencial inscrito no canto superior direito, e que corresponde ao número que é atribuído a essa ficha no acto da sua entrada no ficheiro;
     

  • O segundo é constituído por fichas de colunas ou de descritores onde se regista uma (e só uma) palavra-chave ou descritor. Estas fichas são ordenadas alfabeticamente e as suas colunas são numeradas de 0 a 9.

Para o preenchimento das fichas de coluna procede-se da seguinte forma: o descritor ou palavra-chave (por exemplo: Gestão de Arquivos) é inscrito na parte superior da ficha e o número da ficha bibliográfica é registado na coluna cujo algarismo é igual ao último dos algarismos atribuídos à ficha bibliográfica, isto é, os números terminados em zero são inscritos na coluna zero, os terminados em 1, na coluna 1 e assim sucessivamente.

Na recuperação da informação achava-se da seguinte forma:

  • Primeiro, se selecciona as palavras-chaves ou descritores necessários para caracterizar o pedido;
     

  • Segundo, retiram-se as fichas de colunas que contenham as palavras-chaves seleccionadas;
     

  • Terceiro, os números inscritos nas colunas e que sejam iguais em todas as fichas levantadas são os que indicam o número da ficha bibliográfica que responde ao pedido formulado.

São três os processos utilizados:

  • Manual
     

  • Semi-automático
     

  • Automático

Este sistema de indexação é aconselhado no arquivamento de informações científicas e técnicas, comerciais, legislação, relatórios, fotografias, projectos e outros.

A sua principal vantagem é permitir uma rápida recuperação da informação desejada.

Tem como desvantagem a exigência de pessoal altamente especializado com muito treino e capacidade de análise e de síntese.
 



 

Indexação por Temas

O sistema de indexação por temas é muito utilizado em arquivos cuja organização de processos é feita por assuntos, mostrando-se o mais indicado para arquivos de índole administrativa em alternativa ao clássico sistema decimal ou hierárquico.

Serviços de IndexaçãoEste sistema de indexação encontra-se bastante desenvolvido nos serviços públicos e ministérios ingleses e funciona de forma semelhante ao sistema de indexação coordenada.

Consiste na elaboração de uma lista mestre de assuntos, constituída por palavras isoladas ou conjunto de palavras em forma de frase, a que se dá o nome de Indicadores, Descritores ou Palavras-chaves.

A elaboração da lista de indicadores é um trabalho que exige muita experiência e perfeito conhecimento do modo como funciona o serviço a que o arquivo se encontra ligado, sendo fundamental verificar se todas as palavras-chaves se excluem mutuamente e abrangem todo o serviço.

A indexação do documento é feita pala combinação de dois ou mais indicadores a que se dá o nome de Tema. O conjunto de processos classificados pelas mesmas palavras-chave ou indicadores denomina-se Série ou Série de Processos.

O modo de funcionamento deste sistema é o seguinte:

  1. Elabora-se uma lista de assuntos que contenham todas as palavras-chaves de forma a abranger, tanto quanto possível, todos os assuntos tratados nos serviços ou sectores com os quais o arquivo se relaciona.
     

  2. Atribui-se, a seguir, a todas as palavras-chave seleccionadas um código numérico sequencial de forma a não ser alterado.

Exemplo:

Lista Numérica de Indicadores

0 – Avaliação Documental

1 – Cursos de formação

2 – Arquivos

        3 – Microfilmagem

        4 – Administração de Pessoal

5 – Documentos

6 – Formadores
 

  1. Para facilitar a procura das palavras-chaves estas podem ser agrupadas numa listagem auxiliar, por ordem alfabética, com a indicação do respectivo número sequencial atribuído.

Exemplo:

Lista Alfabética de Indicadores

A

20 – ACOLHIMENTO

24 – AÇORES

- admissão       USE    RECRUTAMENTO

- adse              USE    PROTECÇÃO SOCIAL

B

21 – Bial               USE    PROJECTO BIAL

C

25 – CADASTRO

23 – CLASSIFICAÇÃO DE SERVIÇO

- Comissão de serviço    USE    MOBILIDADE

D

30 – DIREITOS E DEVERES

35 – DISCIPLINA

34 – DIUTURNIDADES
 

  1. A fim de se evitar usar palavras diferentes mas com significados ou conteúdo equivalente (o que origina a abertura de vários processos sobre o mesmo assunto, convencionou-se que as palavras-chave a utilizar devem ser escritas com maiúsculas reservando-se as minúsculas para as que tenham significados equivalentes, segundo a NP 3715:1989 e a NP 4036:1992.
     

  2. Atribui-se um título ao processo que se vai abrir e escolhem-se duas ou três palavras-chave que vão constituir o tema do processo.

Exemplo:

TITULO DO PROCESSO: Curso de formação profissional sobre microfilmagem de documentos

PALAVRAS-CHAVES: Cursos de Formação/microfilmagem/documentos

CÓDIGO DO TEMA: 1 – 3 – 5
 

  1. Ao código do tema deve-se acrescentar um prefixo indicativo do sector a que o arquivo pertence passando o código a ser escrito da seguinte forma:
    Prefixo/1 – 3 – 5
     

  2. Individualiza-se cada processo da série a que pertence acrescentando-se ao código os algarismos 01, 02, 03,... se o processo for o primeiro, segundo, terceiro,...
    Prefixo/1 – 3 – 5 /01
     

  3. Preenche-se, por cada palavra-chave utilizada, uma ficha a que se dá o nome de Ficha de Indicadores, onde se registam todos os indicadores ou palavras-chave com os quais se combinam o indicador da ficha e os respectivos códigos de forma a constituir-se um ficheiro por ordem alfabética dos indicadores.
     

  4. A arrumação dos processos nos suportes de indexação é feita numericamente pelo primeiro dígito do tema.

Exemplo:

Prefixo /1 – 3 – 5/01

Prefixo /1 – 3 – 5/02

Prefixo /1 – 4 – 6/01

Prefixo /1 – 4 – 6/02

...
 

Neste sistema de indexação para se proceder à recuperação da informação se procede da seguinte forma:

  1. Escolhem-se as palavras-chave, de acordo com a listagem de indicadores que se identificam com o assunto que pretendemos consultar;
     

  2. A seguir procura-se no ficheiro de indicadores a ficha ou fichas referentes à primeira palavra atribuída ao documento;
     

  3. Conhecido o tema e código procura-se o processo respectivo que se encontra arquivado por ordem numérica do primeiro dígito do código.
     

A principal vantagem è permitir uma rápida recuperação da informação desejada e tem como desvantagem a exigência de rigor e pessoal altamente especializado.



Fonte:
http://indexarsite.blogspot.com/2009/04/meta-tags-mais-do-que-divulgar-seu-site.html
http://joaquim_ribeiro.web.simplesnet.pt/Arquivo/Indexacao.htm



Como Indexar em todos os sites de busca de graça e em segundos


Sobre o Cadastrar.net

Cadastrar.net é um serviço gratuito onde você poderá cadastrar seu site nas principais buscas internacionais. São mais de 30 sites de busca de diversos países do mundo onde você poderá cadastrar seu site GRÁTIS.

Veja os sites de busca que são indexados por ele.
Google.com

GooglePK
Gigablast
Google.com.br
InfoTiger.com
InfoTiger.com
Kel.nl
KnowBe
MSN (BCentral)
Objects Search
SearchEngine
Searchramp.com
GoogleSA
SearchUK.com
SearchWho
SusySearch
SusySearch.com
Tripple.net
Verdwaald.nl
Walhello
Web-friend.com
WebSquash
WebWizard
Amfibi
WhatUseek
WhatUseek.com
Yaq.com
Zoeky.nl
AxxaSearch
BestYellow
BigFinder
CurryGuide
Debra4homes
Evisum.com

Como usar

Você deve cadastrar apenas a primeira página do seu site. Se tentar cadastrar todas as páginas do seu site os serviços de busca poderão cancelar seu cadastro. Alguns serviços de busca exigem o fornecimento do seu e-mail para enviar algum tipo de propaganda. Por isto é importante que não fornecer seu e-mail principal. Use aquele endereço de e-mail que você quase não utiliza mais. As buscas podem demorar de 1 a 4 semanas para cadastrar seu site. Nos ajude a divulgar este serviço de cadastro em sites de busca. Divulgue nosso endereço para seus amigos ou coloque um link no seu site.



Rastreio e indexação de um site de busca


A informação da página indexada é armazenada em uma enorme base de dados, de onde mais tarde poderá ser acessada. Essencialmente, o processo de indexação tem como finalidade identificar as palavras e expressões que melhor descrevem a página e designar uma palavra-chave em particular. Para um ser humano seria impossível processar tais quantidades de informações, mas os Sistemas de Busca podem realizar esta tarefa com muita eficiência. Às vezes, talvez eles não recebam o significado direto de uma página, mas se você os ajudar fazendo a otimização corretamente será mais fácil para que possam classificar sua página - alcançando assim um posicionamento mais relevante.

Quando é feita uma solicitação de Busca, o Sistema faz o processamento - i.e. compara o link de procura fazendo uma solicitação em sua própria base de dados onde tem a indexação das páginas/sites mapeados. Desde que existe a possibilidade de que mais de uma página (praticamente poderá ser até alguns milhões de páginas) contendo o link com o termo utilizado para pesquisa no Sistema de Busca a apresentação dos resultados é mostrada de acordo com o cálculo da relevância de cada uma das páginas no índice de links de Busca. Existem vários algoritmos para calcular a relevância de uma palavra-chave ou termo de pesquisa. Cada um destes algoritmos tem pesos relativos diferentes para fatores comuns como densidade da palavra-chave, links, ou metatags.

Essa é a razão porque diferentes Sistemas de Busca apresentam diferentes resultados (SERPs) em uma Pesquisa para o mesmo link, palavra-chave ou termo pesquisado. Para complementar, é fato sabido que todos os Sistemas de Busca importantes como Yahoo!, Google, MSN, etc. periodicamente fazem modificações e atualizações em seus algoritmos e caso você queira persistir no topo dos resultados também necessita adaptar suas páginas às últimas mudanças. Este é um dos motivos (os outros são os seus próprios concorrentes) para que você entenda a necessidade de dedicação e esforços permanentes e contínuos na utilização das técnicas de SEO, caso goste de estar no topo dos resultados de Busca.

A última etapa na procura pelo termo é a re-cobrança de resultados. Basicamente, não é nada mais que simplesmente exibindo-os na página do seu Browser como sendo o resultado de sua pesquisa - que pode ser as páginas de resultados da Pesquisa, que são classificadas iniciando com os sites mais relevantes e os menos relevantes conforme se seguem os resultados das páginas.


Seguir todas essas recomendações ainda não garante que a colocação do seu site nas páginas de resultados melhore. Elas apenas aumentam suas chances, já que seu site vai estar falando a mesma língua que programas de busca. Como a posição na busca depende também da popularidade dos sites, o seu pode ficar para trás, mesmo estando de acordo com os regras dos buscadores.

Mas como a popularidade do meu site vai aumentar se ele não aparece na busca? E como meu site vai aparecer na busca se ele não é popular? Esse círculo vicioso pode ser rompido através dos serviços de inclusão nos resultados na busca. A maioria deles é pago, mas pode garantir uma boa colocação na página de resultados. Veja:

Submissão ao diretório: inclui seu site apenas nos diretórios do Yahoo! e do Cadê?, assim ele poderá ser encontrado sempre que alguém fizer uma busca lá.

Yahoo! Comercial Web: inclui seu site nos diretórios Yahoo! e Cadê? e garante que ele seja avaliado pela ferramenta de busca a cada 48h. Assim, qualquer mudança que você fizer em seu site poderá surtir efeito mais cedo.

Links patrocinados: coloca seu site em posição de destaque, no topo da página, acima dos resultados regulares. Você pode escolher para quais palavras buscadas quer que seu site apareça antes.


















Subpáginas (1): O que é meta tags
Comments