Portugal Medieval

Inicio
PORTUGAL MEDIEVAL
Portugal medieval [Registo vídeo] / realização [de] Francisco Alves
Vila Nova de Gaia : Ministério da Educação, Estrutura de Projecto do Ensino Básico Mediatizado, 1997. - 1 cassete (VHS) (ca. 49 min. 27 seg.) : col., son. - (História e geografia de Portugal ; 2). - Contém : De condado a reino ; O território ; Vida quotidiana nos senhorios ; Vida quotidiana nos mosteiros ; Vida quotidiana nos concelhos. - Vídeo educativo. Falado em português
Portugal - história - Idade Média - vídeo

CDU: 791.43:94(469)"11/14"
Reg. 604
 
DE CONDADO A REINO
 DE CONDADO A REINO
Portugal vai nascer da luta contra os Muçulmanos. Estes, também conhecidos por Mouros, eram povos oriundos principalmente do Norte de África. Desde 1095-96, (doação do Condado Portucalense to cruzado francês conde D. Henrique) até 1249 (conquista de Faro) desenvolveu-se uma longa luta em dois planos - político e militar.
No plano político, foi a luta pela independência tendo sido alcançado o reconhecimento do reino, em 1143, por Afonso VI de Leão, e em 1179 pela Santa Sé.
No plano militar, foi a luta contra os Mouros para a conquista do território, até alcançar fronteiras seguras e definitivas.

Nível 2.0 Ciclo do Ensino Básico
Autores António Rocha, Clarisse Mendes, Laura C. Moreira, Manuel Pires,
Manuela Brazão, M-José Garção, Natália Belchior, Odete Martins
Realização Francisco Alves
Duração 9 min 51 s; Produção EBM 1992; Revisão 1995
 
 VIDA QUOTIDIANA NOS SENHORIOS
VIDA QUOTIDIANA NOS SENHORIOS
A população no séc. XIII distribuía-se desigualmente pelo país. As terras constituíam um símbolo de riqueza e de poder e eram propriedade de determinados grupos sociais. Trabalhando no Senhorio (numa relação de dependência total do Senhor da terra) o povo desbravou as terras e desenvolveu actividades artesanais.
Quantas pessoas viviam no Portugal do séc. XIII? Quem tinha a posse da terra? A quem era dada a terra e porquê? Como viviam os diferentes grupos sociais?


Nível 2.0 Ciclo do Ensino Básico.
Autores António Rocha, Clarisse Mendes, Laura C. Moreira, Manuel Pires,
Manuela Brazão, Maria José Garção, Natália Belchior, Odete Martins
Realização Francisco Alves
Duração 10 min 25 s; Produção EBM 1992; Revisão 1995

 
 VIDA QUOTIDIANA NOS MOSTEIROS
 VIDA QUOTIDIANA NOS MOSTEIROS
Grande parte do país era constituído por terras senhoriais e, dentre elas, eram muito importantes as que pertenciam a comunidades religiosas.
Alcobaça é um dos mais importantes coutos da época que vale a pena - "olhar" de perto para conhecer quem lá vivia, as diversas actividades a que se dedicavam e os hábitos da Ordem Religiosa a que pertenciam os monges Cisterciences.

Nível 2.0 Ciclo do Ensino Básico.
Nível 2.0 Ciclo do Ensino Básico.
Autores António Rocha, Clarisse Mendes, Laura C. Moreira, Manuel Pires,
Manuela Brazão, Maria José Garção, Natália Belchior, Odete Martins
Realização Francisco Alves
Duração 08 min 35 s; Produção EBM 1992; Revisão 1995

 
VIDA QUOTIDIANA NOS CONCELHOS
VIDA QUOTIDIANA NOS CONCELHOS
Na Idade Média as populações espalharam-se por aldeias, vilas e cidades. As povoações mais importantes possuíam uma Carta de Foral, que lhes era geralmente concedida pelo Rei e onde eram estabelecidos os privilégios dos moradores. Estas povoações constituíam os Concelhos.
Os pelourinhos tinham um significado muito especial, pois eram o símbolo da autoridade de um concelho.
Ainda hoje encontramos muitos destes monumentos espalhados pelo país e, a partir deles, podemos conhecer a História de muitos dos nossos concelhos.
Videograma HGA5030
Nível 2.0 Ciclo do Ensino Básico
Autores António Rocha, Clarisse Mendes, Laura C. Moreira, Manuel Pires,
Manuela Brazão, M-José Garção, Natália Belchior, Odete Martins
Realização Francisco Alves
Duração 11 min 17 s; Produção EBM 1992; Revisão 1995
 

Comments