Nepal & India

Fotos                                                     Videos

(click to enlarge)

Vou amanhã, sábado 01 de Agosto, para Kathmandu. Saio de Londres no sábado de manhã, faço escala em Doha no Qatar (umas 5h), e chego a Kathmandu no domingo às 8h30 da manhã.

O plano inicial era ir só para India, mas como não tinha tempo de obter o visto aqui em Inglaterra antes de começar as férias, vou para o Nepal e lá peço o visto Indiano. Mais vale estar no Nepal à espera do visto do que em Inglaterra, pelo menos a comida deve ser melhor :) . Assim, devo passar, mais ou menos, 1.5 semanas no Nepal e 3.5 na India.

E depois volto de Bombaim (Mumbai, actualmente) ... consegui um vôo que considero uma pechincha: Londres-Kathmandu, Bombaim-Londres por £375 (~€435). 

E quando voltar, vou passar mais 2 meses em Inglaterra, até ao fim de Outubro.


*** vou tentar escrever e pôr aqui algumas fotos 1 ou 2 vezes por semana***


1a semana

Cheguei a Kathmandu no domingo de manha, depois de 6h de voo Londres-Qatar, 5h de espera no areroporto e 4.5h de voo Qatar-Kathmandu.

Apanhei um taxi para Thamel, uma parte da cidade de Kathmandu onde ficam os alojamentos baratos e toda a especie de lojas, restaurantes e agencias e pseudoagencias de turismo ... tudo em que o turista possa gastar dinheiro esta la a venda.

As primeiras coisas que fiz foram, por esta ordem, tomar um cafe, comprar um Lonely Planet do Nepal (desta vez nao deixei para a ultima hora, deixei para depois da hora :) ), tomar o pequeno almoco, arranjar um hotel (nao e' preciso procurar pq, para alem de haver muitos, ha os gajos chatos que tem comissao por levar turistas para os hoteis) e dormir 2 horinhas.

Sobre Kathmandu, a primeira impressao, e todas as impressoes seguintes, e' que Kathmandu e' uma grande confusao. Ruas estreitas com muita gente a andar, a vender, a comprar, a trabalhar, carros, motos, autocarros, camioes, riquechos, bicicletas, vacas, caes, cabras. Obviamente que existem diferencas entre as partes antigas e mais novas da cidade, na parte antiga as ruas sao mais estreitas e os autocarros e camioes nao conseguem passar, nas partes novas a bicharada (incluido pessoas) fica mais pelos passeios e berma da estrada.

Mas toda esta vida que existe no centro torna Kathmandu uma cidade interessante.

(centro de Kathmandu)

Na 2a de manha fui a embaixada da India para pedir o visto. Nao foi tao mau como tinha lido ... cheguei la as 7h30, a embaixada abria as 8h30 e por volta das 11h ja tava despachado. Por agora. Porque tenho de voltar a passar pelo mesmo para o ir buscar.

(Durbar square)

Uma curiosidade sobre a hora: A diferenca horaria do Nepal para Portugal e' de 4h45. Quando em Portugal sao, por exemplo, 12h40, no Nepal sao 17h25. Estranho. Porque os 45min? Parece que a razao se deve a que a diferenca horaria da India para, por exemplo Portugal, ser de 4h30 ... e o Nepal para se demarcar optou pelos 45min. Mas acho que podiam ter optado por 5h certas que se demarcavam na mesma.

E na 3a feira vim de autocarro para Pokhara, uns 200Km a oeste de Kathmandu. Foi uma viagem de 8h, com alguns contratempos pelo caminho: um acidente com um carro, um bloqueio da estrada, e alguns engarrafamentos.

(Kathmandu - Pokhara)

Pokhara e' uma cidade muito turistica, fica junto a um lago e perto do maciço do Annapurna: talvez a maior concentracao de picos acima dos 7000m do mundo. Mas agora e' a epoca das monsoes, e apesar de nao chover assim tanto (chove sempre ao fim do dia), como o ceu esta sempre enovoado nao se consegue ver nenhum dos picos que, por fotos que vi, sao algo de espectacular.

O Annapurna tambem e' conhecido pela possibilidade de fazer trekkings. Mas todos os trekkings interessantes levam mais de 7 dias a fazer. E eu tambem nao tenho equipamento proprio para este tipo de caminhadas, para alem de que agora, devido as monsoes, nao se conseguir ter a vista que se tem noutras alturas. Mas realmente e' uma pena estar aqui ao lado, e nao ver os Himalaias :(

Na quarta fui a um cume aqui ao lado de Pokhara, o Sarangkot. Aluguei uma bicla por 1 Euro e la fui eu subir 900m. Os primeiros 5Km eram relativamente planos, mas quando a estrada comecou a subir e as mudancas da bicla a nao entrar, tive de a empurrar. A meio do caminho, por volta do meio dia, estava sol e um calor abrasador e humido. Pensei em voltar para tras. Mas com algumas paragens, bastante agua e umas fantas la cheguei ao topo. Duramte o caminho a vista sobre o lago, a cidade e as montanhas 'a volta era espectacular. Mas depois de 5h de caminho, quando cheguei la acima, estava enovoado e nao se viam 50m. Depois, no caminho para baixo comecou a chover. E, como os travoes da bicla a 1 Euro nao conseguiam travar nas descidas mais ingremes, tambem tive de fazer parte da descida a pe. Basicamente foi levar a bicleta a dar um passeio.

(subida para Sarangkot)

 (uiiii, vai chover)

Na quinta fui dar um passeio, desta vez a pedalar, ao longo do lago. Muito bonito, com campos de arroz e encostas com arvores. Nao sei porque, mas o verde dos campos de arroz e' algo que me fascina.

(ao longo do lago)

Na sexta e hoje sabado, basicamente tenho descansado ... ja parece umas ferias de termas :) . Por isso, acho que amanha me vou por a andar de volta para Kathmandu.

2a semana

No domingo voltei para Kathmandu, desta vez a viagem foi mais amena, talvez por ser domingo, excepto os engarrafamentos ja dentro de Kathmandu.

Na 2a de manha voltei a embaixada da India, paguei o visto e a tarde fui busca-lo. Em Kathmandu demorou 5 dias uteis (e os gajos da embaixada tinham-me dito para o ir buscar na sexta), em Inglaterra demoraria no minimo 10 dias uteis!!!

Mas como o tempo passado na embaixada nao me deixou muito tempo para ver algumas coisas em Kathmandu, decidi passar a 3a feira basicamente a passear por Kathmandu.

(Kathmandu)

E na 4a fui de autocarro para Bhairawa, a 4Km da fronteira com a India. Grande parte da viagem foi atraves de vales por entre montanhas cobertas de florestas bastante bonitas. A parte final, a parte sul do Nepal, o Terai, e' practicamente plana.

(Kathmandu - Bhairawa)

Bhairawa e' uma cidade de fronteira, com muitas lojas onde, presumo eu, venham indianos comprar coisas que sejam mais baratas aqui que na India .... uma versao Nepalesa de Valenca ou de Tui :) . E, pela primeira vez senti muito calor. Enquanto Kathmandu esta' a ~1400m de altitude, Bhairawa ja' faz parte da planicie do norte Indiana. O quarto onde fiquei foi o mais caro que paguei desde q estou ca', ~9 Euros, um quarto grande com casa de banho e ventilador no tecto, mas tava tanto calor que quase nao consegui dormir.

Na 5a de manha cedo atravessei a fronteira para a India

e logo no primeiro dinheiro que gastei fui roubado. Comprei numa loja um bilhete de autocarro expresso para Varanasi, para me aperceber ja no autocarro que aquilo nao era bilhete nenhum e que nem havia autocarro expresso :(  Afinal tive de "voltar" a comprar o bilhete ao revisor do autocarro, e as 8h do autocarro expresso iam afinal transformar-se em 12h por estradas esburacadas, poirentas e calorentas.

Mas la pelas 7-8h da tarde cheguei a Varanasi, e apanhei um auto-riquexo para a mimha guest-house.

Varanasi fica no estado de Uttar Pradesh, o mais pupoloso da India com 166 milhoes de pessoas. E' a cidade  do deus Shiva, um dos locais mais sagrados da India, onde os hindus vem lavar os seus pecados no rio Ganges e cremar os mortos. Mas o Ganges em Varanasi esta muitissimo poluido (1.5 milhoes de coliforme fecais por 100mL, quando deve ser inferior a 500 para se tomar banho).

Varanasi faz Kathmandu parecer uma grande calmaria. Aqui em Varanasi, apesar de nao haver muitos carros, existe uma quantidade enorme de riquexos (a pedais e a motor: auto-riquexos) e de motos.

(Varanasi, rio Ganges e ruas)

E' uma cidade um bocado dificil de "digerir". Muita confusao nas ruas, muitas buzinadelas (na Asia um veiculo sem buzina nao anda), muita gente a pe', caes no meio da rua, vacas a dormir no meio da rua, vacas a comer do lixo, gente a pedir. E as pessoas de ca lidam com isso com naturalidade. Mas tem mesmo de lidar.

Mas o lixo, as vacas a comerem lixo, os pobres a pedir, misturados com o lado religioso faz-me alguma confusao.

Para alem dos ghats (degraus para o rio), que de certa maneira parecem um zoo humano, existem varias ruazinhas estreitas one nao cabem carros nem quase motas com um numero infidavel de lojinhas. Estes conjuntos de ruazinhas, os bazares, devido a nao terem transito tornam-se uma especie de paraiso em Varanasi.

3a semana

Na 3a a tarde apanhei o comboio para Agra, onde cheguei na 4a de manha.

O comboio ia cheio, mas na minha carruagem iam aproximadamente 50% de estranjas. Nas estacoes principais existem seccoes onde so atendem estranjas, e penso que por isso ai' reservem os lugares mais ou menos juntos. E acabei por vir junto com ... Espanhois (vinham de Culcuta, onde tinham estado 2 semanas a fazer voluntariado). Mas nao e' de estranhar, pois aqui na India, assim como no Nepal, tenho visto muitos Espanhois. Tambem se veem muitos Italianos, mas acho que duma faxa etaria um bocado mais velha e em viagens mais organizadas.

Em Agra fui dar uma volta pela cidade antiga com bazares e uma mesquita grande. Apesar da divisao da India britanica na parte Hindu (India) e Islamica (Paquistao e mais tarde Bangladesh), e do exodo de muculmanos da parte Indu para as partes muculmanas, a India ainda tem 138 milhoes de muculmanos.

(Forte de Agra)

Fui ver o forte de Agra, e obviamente fui ver a mais famosa atraccao turistica da India, o Taj Mahal. O Taj Mahal foi mandado construir pelo imperador Shah Jahan em memoria da sua mulher que morreu ao dar a luz o decimo quarto filho, em 1631. E acho que so se lhe pode dar uma descricao: e' muito, muito bonito. Realmente que teve a ideia de o construir com aquelas formas devia estar num estado de extrema inspiracao. Isto o exterior, porque o interior nao tem nada de especial.

(Taj Mahal)

(Eu e o Taj)

Na 5a apanhei um autocarro para Jaipur, a capital do estado do Rajastao. E' uma cidade muito mais calma do que Varanasi ou Agra, e e' conhecida (pelo menos a parte antiga) pela cidade cor-de-rosa. Tres quintos do Rajastao sao cobertos pelo deserto do Thar, e na viagem de Agra para Jaipur (200-300Km) nota-se perfeitamente a alteracao na paisagem, e Jaipur tem um cheirinho a cidade de fronteira com o deserto. Ha muitas coisas de artesanato muito bonitas a venda em Jaipur: esculturas em pedra, joalharia, tapecaria, etc, etc, mas a insistencia com que tentam vender as coisas tira-me qualquer vontade de ver e muito menos de comprar.

(Jaipur)

Em Jaipur tinha duas hipoteses de percurso que me seduziam: uma era seguir para o sudoeste do Rajastao, tendo depois de ir para Guarajat para depois seguir para Bombaim; a outra, e que era o que mais ou menos tinha incialmente planeadao, era ir bastante mais para sul. Escolhi esta segunda opcao, e assim, no sabado vimde autocarro de Jaipur para Nova Deli, de onde amanha, segunda feira, apanho o comboio para Goa. Tenho pena de nao visitar a parte mais oeste do Rajastao, pois provavelmente e' uma das zonas mais curiosas da India ... mas queria ter uma ideia da diferenca entre norte e sul.

Nova Deli e' uma grande metropole, 15 milhoes de pessoas: um Portugal e meio metidos numa cidade! Hoje fui dar uma volta pela cidade antiga, nao achei nada de especial: lojas e bazares. Nao fui ver o forte porque havia uma fila enorme (provavelmente por hoje ser domingo), e nao fui ver a mesquita, a maior da India, porque me viram meter a maquina fotografica no bolso e cobram 200 Rupias (quase 3Euros) por entrar com a maquina!

(Nova Deli)

Mas parece-me uma cidade mais ou menos agradavel para os standards Indianos, e pela primeira vez vi muitas raparigas Indianas vestidas de modo ocidental (calcas de ganga e t-shirt). A India e' muito mais conservadora do que eu tinha ideia.

E amanha as 07h25 apanho o comboio que chega a Goa no dia seguinte as 15h00, vao ser 32h de comboio.

entretanto, fica aqui um videozinho de Varanasi:

 O comboio de Nova Deli para Goa passou por Bombaim, e a paisagem entre Bombaim e Goa e' expectacular: muito verde tropical.

Em Goa fiquei ao principio em Panjin (agora oficialmente chamda Panaji), a capital do estado Indiano, e da antiga colonia Portuguese ate' 1961, de Goa. Uma cidadezita com algumas igrejas e casas de origem Portuguesa.

Aluguei uma scooter e fui ver a Velha Goa, que tinha sido ate' ao sec.18 a capital de Goa. Algumas igrejas e catedrais que ainda se vao aguentando de pe'. Ha la um museu com retratos de todos os governadores e vice-reis de Goa desde 1505 ate 1961 ... mas infelizmente esta' deixado um bocado ao abandono. Acho que o estado portugues talvez podesse fazer muito mais por tentar manter e promover este tipo de coisas. 

Outro dia fui dar uma volta mais pelo interior. Fui a Margao (das "especiarias Margao"). E' um espectaculo conduzir uma scooter em estradas pelo meio de palmeiras e sentir o vento quente na cara e no peito.

Depois passei 2 dias em Anjuna, uma praia a norte de Panjin, e tambem aluguei uma scooter para percorrer a costa. Fiquei um bocado  desiludido com as praias de Goa. Tanta gente que vem para ca de ferias (nao agora, porque agora e' a epoca das monsoes e chove todos os dias) para a praia, e as praias sao estreitas e cheias de lixo.

De Goa apanhei um sleeper bus para Hampi. Este sleeper bus tinha beliches, mas tambem tinha assentos. Mas devido aos constantes solavancos nao deu muito para "sleep".

Hampi e' uma vila que fica no meio do que foi a cidade de Vijayanagar, a capital de um dos imperios Hindus durante os sec.13-15. Passei um dia de bicicleta a ver templos e ruinas. E passei outro dia basicamente so a andar de bicicleta. Porque, o que gostei mais de Hampi foi a paisagem, formacoes rochosas no meio de palmeiras, plantacoes de bananeiras e campos de arroz. E andei no barco mais basico que ja alguma vez andei: tipo um cesto grande de vime, com platico por fora para nao entrar (muita) agua, e atravessamos o rio 9 pessoas, a minha bicicleta e 2 motos ... e quando ja estava do outro lado, o barco regressou ainda com mais carga!

E na quarta apanhei 2 comboios para Bombaim (Mumbai), onde cheguei na quinta. Mumbai tem 15 milhoes de pessoas, e tenho estado pelo centro. Tem estado quase sempre a chover (afinal esta e' a epoca das monsoes), mas ontem fui dar uma volta pelos bazares muculmanos. Hoje vou dar mais uma volta, e amanha as 5h da manha tenho o aviao de volta a Londres, com 10.5h de espera  em Doha no Qatar. Acho que vou pagar os 20Euros do visto e dar uma vista de olhos em Doha.

zzz

zzzz