Postagens‎ > ‎

Quem foi Hernani?

postado em 12 de out de 2009 17:34 por Webmaster SEHTS   [ 11 de ago de 2010 04:21 atualizado‎(s)‎ ]

Biografia

 
1ª Parte – O homem

Hernani Sant'Anna nasceu no dia 2 de novembro de 1926, em Salvador, Bahia, onde as primeiras raízes da fé espírita foram fincadas, pelo empenho missionário de Teles de Menezes, filho de Cirilo Ribeiro Sant'Anna e de Durvalina Trindade Sant'Anna.Seu pai, Cirilo, desencarnou quando Hernani contava oitos anos de idade, sendo os seus estudos primários e secundários custeados pelo tio Guilherme Trindade, irmão de sua mãe.Transferiu sua moradia para o Rio de Janeiro, aos dezesseis anos de idade, passando a morar com o seu tio Guilherme, que, após alguns meses, veio a desencarnar, obrigando Hernani a ir morar com outro tio, o Sr. Aurelino, que desencarnou dois meses depois.

Assim, aos dezoito anos, órfão de pai desde a primeira infância e separado da mãe aos dezesseis, na grande Rio de Janeiro, era entregue pelos braços do “Destino” às lutas da sobrevivência, na edificação de uma vida de serviço marcada pela dificuldade e pelo sacrifício.

A partir dessa época, atuava como professor particular, ministrando aulas aos filhos de uma amiga dos seus tios, Dona Consuelo, que posteriormente lhe consegue um emprego nos escritórios da Estrada de Ferro Central do Brasil.

Aos vinte e cinco anos, encontra, nos caminhos da vida, Gilson de Mendonça Henriques, advogado e diretor comercial das Aerovias Brasil, que o convida para trabalhar na referida empresa, primeiramente no Rio de Janeiro e depois em São Paulo, onde pôde reunir as condições necessárias para trazer a sua querida mãe para morar consigo.

Desencarnou do dia 25 de junho 2001, tendo sido o seu corpo cremado no dia 27 de junho no crematório São Francisco de Assis, no Caju, Rio de Janeiro.


A companheira de jornada

Nilda Maria de Sant’Anna nasceu em Vila Velha, Espírito Santo, no dia 14 de outubro de 1934, passando boa parte da infância na cidade de Aimorés, transferindo-se posteriormente para Salvador com os pais.

No primeiro encontro com Hernani, já no estado de São Paulo, ele com um afável aperto de mão lhe disse: - Por que você demorou tanto? Eu a espera já há muito tempo!...

O casamento ocorreu em 12 de outubro de 1953, tendo o casal criado seis filhos.

Em 1955, Nilda tornou-se funcionária pública do então Departamento de Correios e Telégrafos, onde, por meio de vários concursos internos, galgou os degraus da própria ascensão profissional. Publicou interessante relato da vida provinciana da década de 40, intitulado “O Barrigudinho”.


A labuta pelo pão

Vivendo em São Paulo, Hernani chegou a ser secretário da diretoria da Aerovias Brasil, depois, gerente-geral da Realtur S.A. Agenciamento. Transferindo-se com a família para o Rio de Janeiro, foi chefe do Departamento Nacional de Vendas do Lóide Aéreo, e, depois, relações públicas da Móveis Cimo S.A.

Com grande esforço, dividindo o tempo entre numerosas tarefas, nesta época já labutava na seara espírita, conseguiu diplomar-se em direito em 1974, tendo a seguir ingressado, por meio de concurso público, na carreira de Procurador Autárquico da Superintendência de Seguros Privados, desempenhando as funções de interventor federal, diretor-fiscal e liquidante em grandes empresas. Aposentado em janeiro de 1994, continuou a trabalhar como advogado autônomo.



2ª Parte – O Espírita
Os primeiros contatos com o Espiritismo

Seus primeiros contatos com o Espiritismo ocorreram por volta de 1943, no Rio de Janeiro. Por volta de 1945, estimulado pelo jovem Ivan Almeida Sá, começou a freqüentar as reuniões de estudo do Departamento de Juventude do Centro Espírita Amaral Ornellas. Em 1946, juntamente com outros amigos idealistas, percorria instituições espíritas do Rio de Janeiro, culminando com a fundação da União das Juventudes. Esses jovens foram posteriormente convidados e acolhidos na sede da FEB, pelo então presidente Antonio Wantuil de Freitas, com base em orientação espiritual recebida no Grupo Ismael.

Em 1947, profundamente identificado com a produção mediúnica de Francisco Candido Xavier, realizou a primeira visita a Pedro Leopoldo, tendo permanecido hospedado na casa do próprio médium. Ainda em 1947, num desses encontros, Chico Xavier psicografa primorosa mensagem do Espírito Amaral Ornellas, dirigida ao jovem Hernani Sant’Anna. A referida mensagem consta do livro “Amar e Servir” editado e publicado pela FEB.

Em 1951, numa de suas visitas a Pedro Leopoldo, recebeu preciosas orientações de Emmanuel, pela mediunidade de Chico Xavier, com instrutiva página denominada “Carta Paternal”, que consta da abertura do Livro “Amar e Servir”, editado e publicado pela FEB.


O encontro com Áureo e as relações com as raízes do CEFAK

Após seu encontro com Gilson de Mendonça Henriques, em 1951, e sua transferência para São Paulo, passou a freqüentar os trabalhos espíritas, desenvolvidos pelo Dr. Gilson para estudo e experimentação. Durante dez anos participou das atividades desenvolvidas por este grupo, contribuindo com as suas faculdades mediúnicas, por meio das quais os Mentores Espirituais, entre eles Irmão Áureo, se serviram para lançar as bases dos futuros trabalhos que seriam desenvolvidos em Brasília, culminando com a fundação do Centro Espírita Fraternidade Allan Kardec.


Um servidor da FEB

Em 1975, Francisco Thiesen foi empossado na presidência da FEB. Residindo já há alguns anos no Rio de Janeiro, Hernani Sant’Anna, a convite do presidente Thiesen, passou a colaborar nas reuniões públicas de terças-feiras, engajando-se gradativamente no trabalho, e terminando por integrar-se ao Conselho Superior da FEB e do Grupo Ismael, ocupando o cargo de Assessor da Presidência, embora os seus primeiros entendimentos com o Presidente Thiesen eram os de servir no que fosse possível, fora de postos oficiais. Entretanto, no caso, não havia como adotar outro procedimento, pois Francisco Thiesen desejava a sua colaboração intensiva junto à presidência, no assessoramento constante e direto, com o necessário acesso a assuntos de conhecimento exclusivo da intimidade da Direção da FEB.

Durante toda a administração de Francisco Thiesen, colaboraria Hernani Sant’Anna como médium, assessor abnegado e fiel, no planejamento de diversas tarefas, entre as quais a reforma estatutária, a redação de editoriais e artigos do reformador, a revisão de livros a serem editados, o intercâmbio de elevadas mensagens espirituais e o trato de assuntos delicados e importantes da administração do Presidente. Vale ressaltar que Francisco Thiesen, o tinha com um filho dedicadíssimo e de excepcional tirocínio.


Agradecimentos:

Ao Sr. Wagner Francisco Castilho pela disponibilização de material biográfico que foi utilizado como base para o desenvolvimento do trabalho aqui apresentado.
 
 
Comments