Cobenge 2018: Lista Expandida ST e SP


Artigos Aceitos no COBENGE 2018 Relacionados à AAEE


A lista disponibilizada nesta página apresenta tanto os artigos aceitos para apresentação em Sessão Técnica quanto em Sessão de Pôster, e foi ordenada pela categoria e pelo código. Em destaque, na cor verde, encontram-se a Data, Local e Horário de apresentação do trabalho no evento.

Aprendizagem Ativa / Educação Ativa / Ensino Ativo / Ensino por Práticas Ativas / Estratégias Ativas / Estratégias Ativas de Aprendizagem / Metodologias Ativas / Metodologias de Aprendizagem Ativa / Metodologias Ativas de Aprendizagem  - 25 artigos.

1027 - Metodologias Ativas Aplicadas em Resistência dos Materiais para Engenharia Civil: Projeto Estrutural Metálico Simplificado Usando Recurso Computacional.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001027.pdf.

Título: Metodologias Ativas Aplicadas em Resistência dos Materiais para Engenharia Civil: Projeto Estrutural Metálico Simplificado Usando Recurso Computacional.

Resumo: As transformações das sociedades contemporâneas têm exposto, de modo mais crítico, os aspectos relativos ao processo ensino-aprendizagem na formação profissional do engenheiro. Neste cenário, este trabalho apresenta um projeto didático composto por duas Metodologias Ativas de Aprendizagem aplicadas na disciplina "Resistência dos Materiais I" do curso de Engenharia Civil no Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA): Aprendizagem Baseada em Problemas e Aprendizagem Baseada em Projetos. A primeira trata-se de uma atividade dinâmica de aprendizagem colaborativa realizada em sala de aula, enquanto que a segunda refere-se à elaboração de um projeto estrutural metálico utilizando o programa Ftool 3.0 como ferramenta tecnológica. O objetivo deste trabalho é apresentar uma estratégia para motivar o interesse dos alunos pelos conteúdos conceituais a partir de atividades contextualizadas com atribuições do engenheiro civil. Uma vez que a disciplina aborda temas sobre o comportamento mecânico dos materiais, ela é indissociável da engenharia dedicada à concepção de estruturas submetidas a esforços. As atividades propostas aperfeiçoam o processo de aprendizagem, promovendo o trabalho em grupo com apropriação de conteúdos. O aluno tem uma melhor percepção do sentido real para o aprendizado dos conteúdos. O método de avaliação de desempenho do aluno é contínuo e contempla todas as atividades realizadas no semestre acadêmico. O projeto encontra-se em desenvolvimento, mas os resultados preliminares indicam que as atividades realizadas atenderam às suas finalidades. O modelo de projeto apresentado pode contribuir para melhoria da eficiência e eficácia da aprendizagem no contexto do Ensino de Engenharia.

Palavras-Chave: Metodologias ativas, Aprendizagem Baseada em Problemas, Aprendizagem Baseada em Projetos, Resistência dos Materiais. 

Autores: Emanuel Santos Junior, Jane Rangel Alves Barbosa, Weslen Neri de Lima, José Marcos Rodrigues Filho.

Instituição: Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA.

Curso: Engenharias Civil.

Estratégia Mencionada: Aprendizagem Baseada em Problemas e Aprendizagem Baseada em Projetos.



1045 - As Metodologias Ativas de Ensino mais Utilizadas no Ensino a Distância de Logística e Transportes: Uma Revisão Sistemática da Literatura.

Modalidade: ST01.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 14:30 – 14:45.

Local: Sala 2.3.1.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001045.pdf.

Título: As Metodologias Ativas de Ensino mais Utilizadas no Ensino a Distância de Logística e Transportes: Uma Revisão Sistemática da Literatura.

Resumo: Nos últimos anos vem crescendo o uso das metodologias ativas de aprendizagem no ensino a distância em cursos de graduação e pós-graduação em função dos resultados obtidos em termos de envolvimento, motivação e maior participação dos alunos. O objetivo deste trabalho é explorar o potencial de uso das metodologias ativas no ensino a distância de logística e transportes. Com base em uma revisão sistemática da literatura sobre o tema identificou-se quais são as metodologias ativas de aprendizagem mais utilizadas no ensino a distância de logística e transportes bem como lacunas de aplicações existentes. Com a pesquisa constatou-se que os métodos mais utilizados no ensino a distância de logística e transportes são Web E-Learning, Gamification e Simulation enquanto os menos utilizados são Peer Instruction, Flipped Classroom e Problem Based Learning (PBL).

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, Educação a Distância, Revisão Sistemática, Educação em Logística e Logística e Transportes.

Autores: Julio Cesar Ferreira dos Passos, Juliana Ferreira de Vales, José Carlos Redaelli, Orlando Fontes Lima Jr.

Instituição: Universidade Estadual de Campinas - FEC-Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp - LALT-Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transportes.

Curso: N/E.

Estratégia Mencionada: Web E-Learning, Gamification, Simulation, Peer Instruction, Flipped Classroom e Problem Based Learning (PBL).



1061- LINUSBOT: Educação Ativa na Formação em Engenharia.

Modalidade: SP07.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 05. Indissociabilidade entre a Tríade: Ensino, Pesquisa e Extensão.

Subárea: 05.3. Projetos que Foquem em Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00065_00001061.pdf.

Título: LINUSBOT: Educação Ativa na Formação em Engenharia.

Resumo: Mediante a necessidade de que engenheiros estejam em constante processo de atualização e devido à velocidade de desenvolvimento de novas tecnologias, observa-se a importância de uma sólida formação básica. Entretanto, observa-se que muitos ingressantes nos cursos de engenharia encontram-se desestimulados devido à intensa carga horária de matérias básicas sem a devida contextualização. O Programa de Educação Tutorial da Engenharia Elétrica (PET-Elétrica) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) criou o projeto LinusBot, que capacita os ingressantes do curso de Engenharia Elétrica para participar de uma competição de robôs do tipo seguidor de linha. Utiliza-se a metodologia ativa de aprendizagem baseada em projetos (Project Based Learning). Nesse artigo, apresentam-se as etapas do projeto e os resultados obtidos com as edições de 2017.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, LinusBot, Desafio de Robôs, Seguidor de Linha, Educação em Engenharia.

Autores: Danilo Pereira Pinto, Ana Paula Zampier Abreu Alvarenga, Bruna Delgado Rezende, David Nery Henriques Knop, Heitor dos Santos Servo, Joyce Kelly de Souza Oliveira, Luis Arthur Novais Haddad, Pedro Paulo Surerus Sarmento, Thiago Ribeiro de Barros.

Instituição: Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Engenharia.

Curso: Engenharia Elétrica.

Estratégia Mencionada: PjBL.



1098 - Aplicação de Metologias Ativas em Escolas Públicas com a Utilização da Robótica Educacional.

Modalidade: ST23.

Data: 04.09.2018 (Terça-feira).

Horário: 16:15 – 16:30.

Local: Sala 2.2.1.

Área: 08. Interação com os Ensinos Fundamental e Médio.

Subárea: 08.1. Relato de Experiências.

Arquivo: COBENGE18_00074_00001098.pdf.

Título: Aplicação de Metologias Ativas em Escolas Públicas com a Utilização da Robótica Educacional.

Resumo: O presente trabalho apresenta a aplicação das metodologias ativas em escolas públicas por meio da robótica educacional. Dessa forma, com o objetivo de realizar atividades nas escolas com a metodologia da aprendizagem baseada em problemas – PBL (problem-based learning), foi desenvolvido um kit de robótica educacional de baixo custo, baseado na plataforma de desenvolvimento Arduino. Tal kit foi utilizado nas Oficinas de Introdução à Robótica na Escola Municipal de Ensino Fundamental Rosa Figueiredo de Lima, em Cabedelo/Paraíba, e na Escola Estadual de Ensino Médio Professor Lordão, em Picuí/Paraíba. Os resultados foram muito positivos no ponto de vista dos alunos participantes, instrutores e representantes da direção escolar.

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, PBL, Robótica, Arduino.

Autores: José Torres Coura Neto, Álvaro Getúlio Lima Medeiros, Igor Oliveira da Silva, Eduardo José Cândido Filho.

Instituição: Instituto Federal da Paraíba – Campus Cajazeiras, Instituto Federal da Paraíba – Campus Picuí, Faculdade SENAI – PB.

Curso: N/E.

Estratégia Mencionada: PBL.



1130 - Simulação de Audiência Pública Aplicada à Engenharia Civil: Metodologias Ativas Bem Sucedidas.

Modalidade: SP03.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 10:15 às 10:45.

Local: Cimatec – Foyer 2.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e Interdisciplinaridade.

Arquivo: COBENGE18_00049_00001130.pdf.

Título: Simulação de Audiência Pública Aplicada à Engenharia Civil: Metodologias Ativas Bem Sucedidas.

Resumo: O uso de metodologias ativas coloca o professor como mediador da aprendizagem do aluno, e o aluno como centro do processo. A partir de um trabalho em equipe, ambos tornam-se parceiros nas atividades e corresponsáveis pelo processo. O sucesso da metodologia ativa é sua adequação a uma atividade pertinente ao graduando, podendo ser de forma interdisciplinar ou multidisciplinar, deixando claros os propósitos aos quais ela se destina, alinhando assim os objetivos de aprendizagem. O presente trabalho relata simulações de Audiências Públicas aplicadas aos alunos de Engenharia Civil, através de uma junção de metodologias ativas. O resultado final foram alunos com satisfação, motivação e engajamento com o curso, a partir do momento que conseguiram correlacionar o conteúdo com a prática.

Palavras-Chave: Audiência Pública, Metodologia Ativa, Interdisciplinaridade, Motivação, Educação.

Autores: Daniel Martins Papini Mota, Juliana Silvestre dos Santos, Dayse Nascimento Anselmo, Juliceli Márcia de Oliveira.

Instituição: Centro Universitário UNA-MG, Colégio Caminhar BH-MG, Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais-MG.

Curso: Engenharia Civil. 

Estratégia Mencionada: N/E.



1132 - Metodologias Ativas de Aprendizagem: Saberes e Vocações Científicas a Partir de Práticas Contextualizadas e Interdisciplinares.

Modalidade: SP07.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 08. Interação com os Ensinos Fundamental e Médio

Subárea: 08.2. Formas de Despertar Vocações.

Arquivo: COBENGE18_00075_00001132.pdf.

Título: Metodologias Ativas de Aprendizagem: Saberes e Vocações Científicas a Partir de Práticas Contextualizadas e Interdisciplinares.

Resumo: Estimular os alunos do ensino médio para temas da ciência, despertar a vocação para carreiras científicas, com certeza não constituem uma tarefa fácil. Sendo assim, a educação do ensino médio vem sendo convidada a repensar sua forma de desenvolver os saberes dentro de uma sala de aula e também de lidar com conceitos e informações de maneira contextualizada, relacionada ao mundo real. O conhecimento científico não é algo desconectado. As disciplinas possuem utilidade social, econômica e política, estando presentes no cotidiano do aluno. O objetivo deste artigo é mostrar o resultado positivo, obtido a partir da utilização de metodologias ativas, como a sala de aula invertida, onde é possível aliar teoria, prática, experimentações e interdisciplinaridade; tudo isto tendo o aluno como centro do processo de ensino e aprendizagem, liderando a busca por conhecimento.

Palavras-Chave: Interdisciplinaridade, Experimentação, Metodologia Ativa, Aprendizagem.

Autores: Daniel Martins Papini Mota, Juliana Silvestre dos Santos, Dayse Nascimento Anselmo, Juliceli Márcia de Oliveira.

Instituição: Centro Universitário UNA-MG, Colégio Caminhar BH-MG, Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais-MG.

Curso: N/E.



1145 - Utilização de Metodologias Ativas e Interdisciplinaridade no Ensino das Engenharias - Relato de Experiências de Duas Instituições de Ensino Superior.

Modalidade: ST17.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 16:30 – 16:45.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001145.pdf.

Título: Utilização de Metodologias Ativas e Interdisciplinaridade no Ensino das Engenharias - Relato de Experiências de Duas Instituições de Ensino Superior.

Resumo: Os processos de ensino-aprendizagem na graduação devem ser modernizados, possibilitando ao aluno o desenvolvimento de competências relacionadas à iniciativa, trabalho em equipe e resolução de problemas. O objetivo desse trabalho é descrever experiências com metodologias ativas em cur-sos de engenharias, no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). No curso de Engenharia Ambiental e Sanitária do CEFET-MG, semestralmente são realizados pelos alunos projetos que envolvem interdisciplinarida-de, contato com a realidade social, proposição de resoluções técnicas e comunicação científica. Os relatos de experiência envolvem ali, as disciplinas obrigatórias "Introdução à Prática Experimen-tal", "Contexto Social e Profissional do Engenheiro ambiental e Sanitarista", "Saúde Ambiental", "Gestão de Resíduos Sólidos e Metodologia da Pesquisa". No curso de Engenharia Civil da UFMG, uma abordagem pedagógica semelhante tem sido usada na disciplina de "Gerenciamento de Resí-duos Sólidos Urbanos", proporcionando a exposição dos alunos a diferentes situações reais que, sintetizadas, aumentam a assimilação dos conteúdos, com melhoria no ensino, e colaboram com as comunidades envolvidas. Os resultados mostram-se positivos, ensejando a continuidade e o aperfei-çoamento das metodologias ativas. As oportunidades e os recursos pedagógicos dessas metodologi-as ensejam uma exposição dos alunos em geral, a uma problematização real ou simulada e, conse-quentemente, são submetidos a desafios. Estes desafios possibilitam que, os alunos, enquanto sujei-tos na busca de resoluções, elaborem relações entre teoria, abordada em sala de aula, e prática, promovendo um maior entendimento do papel do profissional na sociedade. Estes projetos desenvol-vidos pelos alunos, muitas vezes, estimulam o empreendedorismo.

Palavras-Chave: Metodologias de Ensino, Interdisciplinaridade, Projeto Investigativo.

Autores: Valéria Cristina Palmeira Zago, Elizabeth Regina Halfeld da Costa, Raphael T. V. Barros.

Instituição: Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Universidade Federal de Minas Gerais.

Curso: Engenharia Ambiental e Sanitária e Engenharia Civil.

Estratégia Mencionada: Projeto Investigativo.



1238 - Ensino-Aprendizagem de Mecânica dos Fluidos por Práticas Ativas.

Modalidade: ST14.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:00 – 17:15.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001238.pdf.

Título: Ensino-Aprendizagem de Mecânica dos Fluidos por Práticas Ativas.

Resumo: A disciplina de mecânica dos fluidos, proporciona saberes fundamentais para as diversas áreas da engenharia, entretanto a dinâmica das aulas por sua vez remete a uma abordagem tradicional de ensino, visto que a análise teórica dos fenômenos relacionados compõe parte fundamental para adquirir as competências da disciplina. Contudo, metodologias ativas de ensino baseadas em problema, podem ser utilizadas na resolução de situações e eventos que se tornarão constantes na vida do engenheiro. O objetivo deste artigo é apresentar a metodologia de aprendizagem ativa baseada em problema, na concepção e resolução de uma situação simulada de projeto em uma empresa, os resultados da atividade, simulam a obtenção ou não de um contrato de serviço entre a suposta empresa e os órgãos solicitantes. Neste contexto, os conhecimentos individuais dos alunos relacionados ao escoamento de fluidos em dutos, perda de carga em tubulações são estimulados, tendo como objetivo principal da atividade, a percepção e identificação da necessidade deste conhecimento para resolução dos problemas relacionados ao escoamento de fluidos durante a elaboração de um projeto de implementação. A metodologia ativa implementada em aula, possibilita que, a partir de situações reais de problemas, ou simulações, despertem nos alunos o interesse no desenvolvimento de solução para o problema, instigando a pesquisa, criatividade, leitura, cálculo, focados no objetivo de obter êxito na atividade.

Palavras-Chave: ABP, Mecânica dos Fluidos, Projetos.

Autores: Diego Luiz da Luz de Souza, João Mota Neto, Pâmela Cabreira Milak.

Instituição: Faculdade SATC – Departamento de Engenharia Mecatrônica.

Curso: N/E.

Estratégia Mencionada: ABP.



1294 - Ensino na Engenharia Utilizando as Metodologias Ativas: Uma Proposta à Carência por um Referencial Teórico.

Modalidade: ST15.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:00 – 17:15.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001294.pdf.

Título: Ensino na Engenharia Utilizando as Metodologias Ativas: Uma Proposta à Carência por um Referencial Teórico.

Resumo: Reitera-se estudos sobre uma necessária revisão no ensino de Engenharia, na formação de professores e na adoção de práticas didático-pedagógicas que favoreçam processos em que os alunos sejam ativos, responsáveis pelo aprendizado e interdependentes positivamente. Neste contexto, as Metodologias Ativas (MA) apresentam-se como alternativas dinamizadoras das relações de ensino e de aprendizagem. Em crescente aplicação no ensino nas mais diversas áreas do conhecimento, as pesquisas sobre as MA são fragilizadas devido à falta de um referencial teórico que as ampare, amplie e valide as observações e resultados das práticas em sala de aula. Essa dificuldade se evidencia ora na multiplicidade dos referenciais citados nas pesquisas, ora na omissão destes e pode ser justificada a partir de uma revisão bibliográfica na qual verifica-se que os estudos sobre a origem das MA não apresentam sua base teórica. Esta reflexão surgiu a partir da revisão bibliográfica realizada em uma pesquisa de mestrado profissional na área de ensino que tem como objetivo analisar as contribuições de uma Sequência Didática (SD) utilizando as MA para o ensino de Luminotécnica em cursos de Engenharia. Ao final, advoga-se em favor não do enquadramento das MA às teorias de ensino e de aprendizagem, mas de uma formação docente que possibilite ao professor compreender a base teórica que busca explicar como o aluno aprende, e qual o papel do professor para proporcionar a aprendizagem. E então, a partir desse entendimento, embasar os processos de elaboração das atividades pedagógicas com o uso das MA.

Palavras-Chave: Ensino de Engenharia, Metodologias Ativas, Teorias de Ensino e de Aprendizagem.

Autores: Patrícia Gomes de Souza Freitas, Marta João Francisco Silva Souza.

Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, Compus Jataí.

Curso: Engenharias.

Estratégia Mencionada: N/E.



1324 - Minicatapultas como Metodologia Ativa para Ensino de Planejamento Experimental.

Modalidade: ST 16.

Data: 04.09.2018 (Terça-feira).

Horário: 16:45 – 17:00.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001324.pdf.

Título: Minicatapultas como Metodologia Ativa para Ensino de Planejamento Experimental.

Resumo: Este trabalho tem como objetivo apresentar a metodologia empregada para o ensino de planejamento de experimentos (DOE - design of experiments) nos cursos de Engenharia de Alimentos e Engenharia Química, com o uso de minicatapultas. Para desenvolver o método de ensino foram construídas 5 catapultas em madeira, com quatro variáveis de processo configuráveis, sendo elas o ângulo de lançamento do projétil, níveis de tensão da tira de látex, tipo de bola lançada e uma escala milimétrica de força de lançamento. Como forma de ensino do conteúdo específico, foram montadas equipes com número de acadêmicos variando de 3 a 5 integrantes. A partir de conhecimentos prévios, os integrantes elaboram planejamentos fatoriais e executam experimentos utilizando as catapultas. Após a execução de todos os lançamentos com as condições pré-determinadas pelos próprios estudantes, é utilizado um software estatístico para efetuar a tabulação dos dados e análise do experimento. De posse dos resultados, as equipes são desafiadas a atingir um determinado alvo, utilizando os cálculos realizados para definir a melhor configuração para o atendimento da meta, promovendo assim a gamificação da aula. O uso da metodologia foi ampliado para a disciplina de Controle de Processos no curso de Engenharia e Alimentos e tem se mostrado motivadora ao passo que auxilia na compreensão prática dos conceitos teóricos trabalhados em sala de aula. O método também possibilita a construção do conhecimento a partir das experiências dos próprios estudantes, tornando o processo de ensino e aprendizagem de conteúdos de elevada complexidade mais participativo e compreensível.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Minicatapultas, Planejamento Experimental, Controle de Processos, Gamification.

Autores: Cleiton Vaz, Darlene Cavalheiro.

Instituição: Departamento de Engenharia de Alimentos e Engenharia Química – UDESC.

Curso: Engenharia de Alimentos e Engenharia Química.

Estratégia Mencionada: Gamification.



1355 - Implementação de Metodologias de Aprendizagem Ativa na Engenharia.

Modalidade: ST25.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:45 – 18:00.

Local: Sala 2.3.1.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001355.pdf.

Título: Implementação de Metodologias de Aprendizagem Ativa na Engenharia.

Resumo: Este artigo relata a iniciativa inovadora dos professores da PUCPR na implementação dos planos de ensino em disciplinas dos cursos de engenharia da Escola Politécnica. As professoras das disciplinas aqui apresentadas compareceram nas oficinas de capacitação para elaborar um plano de ensino inovador, aplicá-lo em sala de aula, e relatar os resultados desta aplicação por meio de uma publicação científica. Estas três etapas foram cumpridas em três semestres. Esta iniciativa revela a forma de inovação na ação docente para atingir o diferencial aplicado na formação do estudante de graduação da PUCPR.

Palavras-Chave: Ação Docente, Ensino Superior, Metodologias de Ensino-Aprendizagem.

Autores: Lilia Maria Marques Siqueira, Francine Valenga.

Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR, Escola Politécnica.

Curso: Engenharia Química e Engenharia Elétrica. 

Estratégia Mencionada: N/E.



1375 - Metodologia Ativa de Aprendizagem Colaborativa: uma Aplicação na Disciplina de Química Geral para os Cursos de Engenharia.

Modalidade: SP01.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 10:15 às 10:45.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001375.pdf.

Título: Metodologia Ativa de Aprendizagem Colaborativa: uma Aplicação na Disciplina de Química Geral para os Cursos de Engenharia.

Resumo: Este trabalho tem o objetivo de mostrar uma metodologia diferenciada de aprendizagem ativa que foi aplicada em aulas de Química Geral em cursos de graduação em Engenharia, em uma faculdade de engenharia em Sorocaba/SP. O desenvolvimento desta atividade prática teve sua origem em uma metodologia ativa já aplicada na mesma instituição, denominada "Trezentos", que foi inicialmente pensada com o intuito de tornar as aulas de Química Geral mais dinâmicas e de reduzir a intensidade do viés expositivo centrado no professor que embasava a maioria delas. Por meio dessa atividade, os alunos foram divididos em equipes colaborativas de quatro pessoas, de forma que dois deles (que tiveram um melhor desempenho na avaliação de um módulo anterior da disciplina) eram chamados de "ajudantes" e os outros dois (com desempenho inferior, medido pela nota média determinada pela instituição) de "ajudados". Problemas que abordavam o conteúdo de Química Geral no segundo módulo do semestre eram, então, propostos às equipes. Sempre formados a partir de um nivelamento de notas de avaliações individuais, feito pela professora-pesquisadora, os grupos tinham de produzir respostas, que deveriam ser elaboradas pelos alunos "ajudados" com o auxílio dos alunos "ajudantes". Com isso, o processo de aprendizagem aconteceu de forma mais efetiva, resultando em um aumento do rendimento dos alunos de forma geral, inclusive daqueles que não tinham a disciplina de Química Geral como fundamental para o desenrolar de seu curso de Engenharia.

Palavras-Chave: Metodologia Ativa, Aprendizagem Colaborativa, Química Geral.

Autores: Valeska Soares Aguiar, Isaias Aguiar Goldschmidt, Sandra Bizarria Lopes Villanueva.

Instituição: Faculdade de Engenharia de Sorocaba - Departamento de Engenharia Química.

Curso: Engenharias.

Estratégia Mencionada: Aprendizagem Colaborativa.



1399 - Utilização de Metodologia Prática para o Entendimento do Circuito de Greinacher.

Modalidade: ST26.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:30 às 17:45.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001399.pdf

Título: Utilização de Metodologia Prática para o Entendimento do Circuito de Greinacher.

Resumo: O circuito de Greinacher é um multiplicador de tensão usual utilizado na Engenharia Elétrica para geração de alta tensão contínua em laboratório. Ele possibilita a obtenção de múltiplo inteiro do valor de crista da tensão de entrada. A compreensão do comportamento multiplicador de Greinacher torna-se dificultoso quando abordado apenas teoricamente em sala de aula, principalmente, o estágio do seu carregamento. Este trabalho apresenta três métodos empregados para ensino do circuito de Greinacher. O primeiro é o estudo teórico assimilado em sala de aula. O segundo é a simulação computacional e o terceiro é a montagem experimental do esquema em baixa tensão. Nas análise computacionais e nas simulações, o comportamento dos sinais de tensão na entrada e na saída do circuito foram aplicadas diferentes cargas, observado o carregamento em regime transitório. Efetuou-se a montagem experimental e obteve-se os registros da forma de onda. A simulação computacional, foi implementada utilizando-se o software SIMULINK®. Constatou-se a eficiência da aprendizagem quanto ao funcionamento e entendimento do referido circuito elétrico utilizando as três metodologias.

Palavras-Chave: Abordagem Prática no Ensino, Geração de Tensão Contínua, Circuito de Greinacher.

Autores: William Pinheiro Silva, Helem Monyelle de Mélo Alves, Felipe Barros Dantas, Marbyo Lopes do Nascimento, Edson Guedes da Costa.

Instituição: Universidade Federal de Campina Grande - Departamento de Engenharia Elétrica.

Curso: Engenharia Elétrica.

Estratégia Mencionada: N/E.



1413 - Metodologias Ativas na Disciplina "instalações Elétricas I" da Engenharia Elétrica da Epusp: Um Relato de Experiência.

Modalidade: ST30.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 18:00 – 18:15.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001413.pdf.

Título: Metodologias Ativas na Disciplina "instalações Elétricas I" da Engenharia Elétrica da Epusp: Um Relato de Experiência.

Resumo: Ao longo dos últimos séculos, o processo de ensinar-aprender, teve grandes transformações, especialmente no que se refere às relações professor/aluno, aluno/aluno e aluno/conteúdo. Este artigo visa apresentar um relato de experiência sobre as metodologias ativas, suas principais características e apresentar resultados, por meio de pesquisa bibliográfica, investigação com os alunos de graduação de Engenharia Elétrica da Escola Politécnica da USP, na disciplina Instalações Elétricas I. Além disso, discute exemplos de atividades de aprendizagem ativas, em especial neste relato de experiência, a Sala de Aula Invertida, o Método de Projetos e o PBL como atividades que podem motivar os alunos para uma aprendizagem autônoma e mais aprofundada, alicerçada no aprender fazendo, com novas metodologias e dinâmicas. Como um escopo de avaliar a aprendizagem ativa no ensino de engenharia, um questionário foi desenvolvido e aplicado nos alunos durante o período da disciplina. Dentre os principais resultados, destacam-se a significativa positividade atribuída às metodologias que foram usadas. Entretanto, os dados nos levam a concluir que a utilização de metodologias ativas no ensino de engenharia pode contribuir para a formação profissional e pessoal dos estudantes, assim como, para a capacitação e atualização dos docentes.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Aprendizagem Ativa, PBL, Aula Invertida, Relato de Experiência.

Autores: Marcos Jolbert Cáceres Azambuja, José Aquiles Baesso Grimoni, Wilson Martins da Silva.

Instituição: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP.

Curso: Engenharia Elétrica.

Estratégia Mencionada: Sala de Aula Invertida, Método de Projetos, PBL. 



1421 - Aplicação de Metodologias Ativas nas Aulas de Álgebra Linear: Estudo de Caso em um Curso de Engenharia.

Modalidade: ST27.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:45 – 18:00.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001421.pdf.

Título: Aplicação de Metodologias Ativas nas Aulas de Álgebra Linear: Estudo de Caso em um Curso de Engenharia.

Resumo: Este trabalho traz algumas discussões sobre a aplicação das metodologias ativas na disciplina de Álgebra Linear em cursos de Engenharia no contexto cuja proposta foi aliar aprendizagem ativa, isto é, o aluno como sujeito ativo na aprendizagem, aos conceitos de abordados na disciplina. Utilizou-se uma sequência didática construída pelos próprios alunos com o objetivo de utilizar esta experiência como um estudo de caso com seus respectivos resultados. As ferramentas utilizadas foram Socrative, QR Code.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Aprendizagem Ativa, Álgebra Linear,  Aprendizagem Cooperativa.

Autores: Melina Silva de Lima, José Vicente Cardoso Santos.

Instituição: Centro Universitário SENAI/CIMATEC - Departamento de Engenharia.

Curso: Engenharia Mecânica.

Estratégia Mencionada: Aprendizagem Cooperativa.



1444 - A Participação de Acadêmicos na Avaliação de Seminários: Um Relato de Metodologia Ativa.

Modalidade: ST30.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 18:30 – 18:45.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001444.pdf.

Título: A Participação de Acadêmicos na Avaliação de Seminários: Um Relato de Metodologia Ativa.

Resumo: Na disciplina de Química Tecnológica, os acadêmicos de Engenharia de Produção apresentaram seminários sobre tópicos de materiais avançados e participaram da avaliação das apresentações de seus colegas, atribuindo notas a quesitos específicos que envolviam desde a fundamentação teórica até a desenvoltura durante a exposição. No entanto, sabe-se que há certo grau de corporativismo, já que os acadêmicos não tendem a atribuir pontuações baixas a seus pares. Os dados coletados nas avaliações, separados por critérios, foram analisados grupo a grupo com o intuito de propor estratégias para minimizar o corporativismo. Calcularam-se as médias e os desvios padrão para cada um dos critérios, incluindo ou não a nota atribuída pelo professor e propuseram-se estratégias para o cálculo da nota final, que incentivem a participação dos acadêmicos.

Palavras-Chave: Avaliação, Banca, Corporativismo, Seminário.

Autores: Barbara Wittkowski Fendrich, Luizildo Pitol Filho.

Instituição: Furb – Universidade Regional de Blumenau, Univali – Universidade do Vale do Itajaí.

Curso: Engenharia de Produção.

Estratégia Mencionada: N/E.



1465 - Metodologias Ativas para Educação em Engenharia.

Modalidade: ST40.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:00 – 14:15.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001465.pdf.

Título: Metodologias Ativas para Educação em Engenharia.

Resumo: Este trabalho tem por objetivo o levantamento bibliográfico da aplicação das seguintes metodologias ativas: PBL (Problem Based Learning), PjBL (Problem Based Learning), TBL (Team-Based Learning) e Flipped Classroom nos cursos de engenharia tendo como base de pesquisa os Anais do Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia. O estudo é resultante de uma revisão bibliográfica, resultou no mapeamento e análise de 28 artigos no período de 2014 a 2017 dos quais 60,71% deles desenvolvia aplicações do PBL, 25% PjBL, tendo a sala de aula invertida e TBL os valores de 10,71% e 3,57% respectivamente. Em suma, conclui-se que o PBL se encontra como a metodologia mais utilizada nas engenharias com o intuito de desenvolver nos profissionais da área características fundamentais exigidas pelo mercado. Assim como essa, as demais metodologias analisadas também se apresentam como importantes armas para este fim.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Educação em Engenharia, Curso de Engenharia.

Autores: Sandra Rufino Santos, Raisa Andriele de Vasconcelos Lopes, Carlos Eduardo Antunes Junior.

Instituição: Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Curso: Engenharia de Produção e Engenharia Mecânica.

Estratégia Mencionada: PBL, PjBL, TBL, Flipped Classroom.



1474 - Metodologia Ativa e Inclusão: Desenvolvimento de Ferramentas e Estratégias Pedagógicas Voltadas ao Ensino de Alunos Surdos.

Modalidade: ST27.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 18:45 – 19:00.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001474.pdf.

Título: Metodologia Ativa e Inclusão: Desenvolvimento de Ferramentas e Estratégias Pedagógicas Voltadas ao Ensino de Alunos Surdos.

Resumo: O objetivo desse trabalho foi desenvolver e avaliar ferramentas e estratégias pedagógicas voltadas ao ensino de alunos surdos que estejam cursando o ensino superior na área de engenharia. Para tanto, no decorrer do segundo semestre de 2017, na disciplina de Métodos e Técnicas de Estudo e Pesquisa, os alunos da V Turma de Engenharia Civil foram divididos em 10 grupos, que por sua vez tiveram que desenvolver e aplicar uma metodologia de ensino que auxiliasse no processo de ensino/aprendizagem de alunos surdos ingressantes no ensino superior na área de Engenharia Civil. Os alunos participantes deste projeto foram orientados por meio do modelo de sala de aula invertida, consistindo na disponibilização prévia dos materiais via portal do aluno (internet) e, posteriormente, debatidos em sala de aula. Além desta etapa, os mesmos foram sensibilizados com a temática por meio de uma atividade de imersão no "universo" do surdo, realizada por um profissional da área de Educação Especial. Cada metodologia proposta foi testada por alunos surdos ou com deficiência auditiva e dentre os resultados obtidos, têm-se: analise da eficácia do uso da Língua Brasileira de Sinais no ensino de surdos nas de disciplinas dos cursos de engenharia. O presente trabalho além de auxiliar os alunos participantes a desenvolverem pesquisa experimental, contribuiu também para a melhoria do processo de inclusão de aluno com surdez no âmbito do ensino superior, além de sensibilizar a comunidade acadêmica local para a ineficiência dos recursos atualmente empregados no processo de ensino/aprendizagem de alunos surdos ou com audição reduzida.

Palavras-Chave: Metodologia Ativa, Surdo, Inclusão, Ferramenta Pedagógica.

Autores: Adriana Paula Fuzeto, Gustavo Dias de Oliveira, Ítalo Ferreira da Silva.

Instituição: Centro Universitário Unifafibe, Engenharia Civil.

Curso: Engenharia Civil.

Estratégia Mencionada: Sala de Aula Invertida.



1533 - Ensino Ativo e Inclusivo na Engenharia: Um Relato de Caso.

Modalidade: ST41.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:15 – 14:30.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001533.pdf.

Título: Ensino Ativo e Inclusivo na Engenharia: Um Relato de Caso.

Resumo: A preocupação em formar profissionais capacitados para um mundo globalizado e dinâmico traz novamente à tona o questionamento do ensino universitário precisar ir além dos conteúdos inerentes a cada área e capacitar profissionais para que sejam aptos às transformações; seja na dimensão tecnológica ou no relacionamento interpessoal. O estudante vivencia uma abundância de informações e estímulos e o professor universitário precisa recorrer a soluções didáticas que despertem o interesse dos seus alunos e os estimulem a atuar como agentes dinâmicos do processo de ensino-aprendizagem. As diversas metodologias educacionais sempre responderam aos questionamentos inerentes a cada época, mas o cenário atual também faz ascender o questionamento para a dicotomia do "individualismo" e dos processos de produção colaborativos. Diante deste cenário, a metodologia ativa de aprendizagem baseada em equipes favorece este ensino colaborativo e leva o leitor a uma reflexão sobre a atuação do professor numa educação mais inclusiva; que promova uma aproximação entre o educador e os grupos heterogêneos de alunos. Este trabalho apresenta três estudos de caso nos quais são discutidos alguns resultados de utilização desta metodologia em sala de aula nas disciplinas de Desenho Assistido por Computador, Linguagem de Programação e Cálculo Diferencial e Integral I dos cursos de engenharia civil e engenharia de produção onde os autores lecionam. Além da melhora no rendimento acadêmico, redução nas reprovações e no amadurecimento dos estudantes ressalta-se a aproximação com a realidade profissional e o despertar do protagonismo estudantil; atendendo aos desafios da atualidade.

Palavras-Chave: Metodologia ativa, Aprendizagem Baseada em Equipes, Protagonismo Estudantil.

Autores: Massaki de Oliveira Igarashi, Mariana Zuliani Theodoro de Lima, Adriana Volpon Diogo Righetto.

Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie, Centro de Ciências e Tecnologia – CCT.

Curso: Engenharia Civil e Engenharia de Produção.

Estratégia Mencionada: Aprendizagem Baseada em Equipes.



1537- Metodologias Ativas para Dinamizar o Ensino de Transferência de Calor Metodologias Ativas.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001537.pdf.

Título: Metodologias Ativas para Dinamizar o Ensino de Transferência de Calor Metodologias Ativas.

Resumo: O modelo de ensino usado na grande maioria das universidades e, principalmente nos cursos de engenharia, é o mesmo aplicado desde o pós-guerra e começo da guerra fria, onde o professor é detentor do conhecimento e o aluno é um elemento passivo que deve absorver o que é repassado. Em cursos consolidados, de bases cinquentenárias como os cursos de engenharia da FEMEC - Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), a ideia de mudar o modelo de ensino, através de novas técnicas de aprendizagem não é bem recebida, uma vez que, o curso segue o mesmo modelo a mais de 50 anos e isso tem apresentado bons resultados, a FEMEC tem reconhecimento internacional e grande inserção nacional. Entretanto a geração que chega às universidades é uma geração crítica, imersa num mundo digital e globalizado, com informação ao toque dos dedos, é uma geração dinâmica, que tem pressa de aprender e que precisa ser entendida e absorvida. Neste sentido e por observar turmas apáticas, sem interesse, desmotivadas e sem objetivo, experiências de ensino em torno de metodologias ativas foram incorporadas na disciplina de Transferência de Calor 1, os resultados apresentam dados motivadores que mostram que o ensino precisa ser dinamizado e que a apatia vem da forma de como o conteúdo é passado.

Palavras-Chave: Transferência de Calor, Metodologias Ativas, Soluções em Ensino.

Autores: Emanuel Santos Junior, Jane Rangel Alves Barbosa, Weslen Neri de Lima, José Marcos Rodrigues Filho.

Instituição: Universidade Federal de Uberlândia - Faculdade de Engenharia Mecânica.

Curso: Engenharias Mecânica.

Estratégia Mencionada: N/E.



1558 - Desconstrução de Concepções Espontâneas em Física de Estudantes de Engenharia por Meio de uma Estratégia de Aprendizagem Ativa.

Modalidade: ST41.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:45 – 15:00.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001558.pdf.

Título: Desconstrução de Concepções Espontâneas em Física de Estudantes de Engenharia por Meio de uma Estratégia de Aprendizagem Ativa.

Resumo: Neste trabalho, apresentamos resultados de um estudo realizado na disciplina de Eletricidade e Magnetismo, para estudantes de Engenharia da Universidade de da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Conhecimentos prévios foram levantados no início do semestre e considerados para o desenvolvimento da disciplina. Uma estratégia de aprendizagem ativa e um processo avaliativo formativo foram utilizados com o objetivo de auxiliar os estudantes a desconstruir concepções errôneas e a construir uma aprendizagem significativa. Mais especificamente, foram investigados os conhecimentos prévios relacionados à Terceira Lei de Newton, que é apresentada aos estudantes na disciplina de Mecânica Newtoniana e de extrema importância na compreensão dos conceitos básicos da Eletricidade e Magnetismo.

Palavras-Chave: Concepções Espontâneas, Terceira Lei de Newton, Eletricidade, Peer Instruction.

Autores: Vitória Toldo Dariva, Guilherme Josué Machado, Márcio Ronaldo Farias Soares, Valquíria Villas Boas Gomes Missell.

Instituição: Universidade de Caxias do Sul.

Curso: Engenharias.

Estratégia Mencionada: Peer Instruction.



1583 - Ensino de Bim na Disciplina Modelagem da Informação e da Construção (MIC) por Meio das Metodologias Ativas.

Modalidade: ST38.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:30 – 14:45.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001583.pdf.

Título: Ensino de Bim na Disciplina Modelagem da Informação e da Construção (MIC) por Meio das Metodologias Ativas.

Resumo: Com a Revolução Industrial, a divisão do trabalho influenciou o ensino que, para fornecer profissionais especializados, tornou-se fragmentado em cursos e disciplinas. Na construção civil, isso provoca um distanciamento entre os diversos especialistas, mesmo que trabalhem no mesmo projeto. O BIM surgiu com o intuito de integrar esses profissionais para otimizar os empreendimentos. Logo, a universidade tem o papel de adaptar-se e oferecer o conhecimento segundo essa filosofia. Por isso, o objetivo deste estudo é propor uma metodologia pedagógica para a disciplina Modelagem da Informação e da Construção (MIC) do curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Ceará. Os conceitos utilizados abordam temas como o BIM e alguns softwares de aplicação, as competências de um profissional, as Metodologias Ativas. Realizou-se um levantamento sobre o ensino do BIM em Fortaleza e, em seguida, discutiu-se a metodologia inovadora mais coerente para a MIC, bem como referências bibliográficas. Sugeriu-se a implantação da Aprendizagem Baseada em Projetos, Sala de Aula Invertida, Estudo de Casos e Instrução pelos Colegas, uso de material didático simples e conciso. O estudo propõe uma abordagem dinâmica sobre o BIM e constante renovação da MIC.

Palavras-Chave: BIM, Modelagem da Informação e da Construção, Metodologias Ativas, Engenharia Civil.

Autores: Cely Martins Santos de Alencar, Delis Vieira dos Santos, Alexandre Feitosa Silva, Antônio Paulo de Hollanda Cavalcante.

Instituição: Universidade Federal do Ceará.

Curso: Engenharia Civil.

Estratégia Mencionada: Aprendizagem Baseada em Projetos, Sala de Aula Invertida, Estudo de Casos.



1593 - Estratégias Metodológicas para Manter os Estudantes Ativos nas Aulas de Modelagem e Simulação do Mundo Físico - Um Relato dos Professores.

Modalidade: ST38.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:00 às 15:15.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001593.pdf.

Título: Estratégias Metodológicas para Manter os Estudantes Ativos nas Aulas de Modelagem e Simulação do Mundo Físico - Um Relato dos Professores.

Resumo: A Pontifícia Universidade Católica do Paraná está passando por uma reestruturação e inovação nos cursos de graduação em engenharia. O mapeamento por competências nas matrizes curriculares foi o primeiro passo, em seguida, os professores envolvidos, juntamente com os coordenadores dos cursos tiveram encontros para treinamento e para planejamento das disciplinas. Os professores da disciplina de Modelagem e Simulação do Mundo Físico - disciplina comum do primeiro período nas engenharias, contendo horas de aula teórica e horas de prática, envolvendo cálculo, física e programação - planejaram as aulas propondo diferentes metodologias. Nas aulas teóricas foram propostas atividades utilizando metodologias ativas como: Team Based Learning, Problem Based Learning, Resolução de exercícios, Flipped Classroom e jogos. Nas turmas, foram criadas equipes de forma estratégica, na qual os estudantes podem se auxiliar e obter um feedback imediato e frequente. Foram propostos problemas para aprendizagem, envolvendo vários conteúdos, no qual os estudantes precisam definir o que estudar e usar a criatividade na resolução. O Flipped Classroom permite que os estudantes pratiquem os conhecimentos durante as aulas, e o professor explane apenas os conceitos que os estudantes sintam dificuldades. O jogo Kahoot auxilia os estudantes de forma divertida e faz com que tanto professores quanto estudantes percebam o que ficou compreendido e quais conteúdos precisam ser retomados. Constatou-se que as metodologias ativas aumentam o desempenho dos estudantes na sala de aula e faz com que os estudantes desenvolvam habilidades de argumentação diante das diversas situações do cotidiano de um futuro engenheiro.

Palavras-Chave: Inovação no Ensino-Aprendizagem, Estratégias Pedagógicas, Metodologias Ativas.

Autores: Gezelda Christiane Moraes, Karla Cristiane Arsie Vieira, Izabela Patrício Bastos, Vanessa Terezinha Ales, Salmo Pustilnick.

Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Curso: Engenharias.

Estratégia Mencionada: Team Based Learning, Problem Based Learning, Resolução de Exercícios, Flipped Classroom e Jogos.



1607 - Aplicação de Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem em uma Turma de Introdução à Engenharia Mecânica.

Modalidade: ST39.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:00 – 14:15.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001607.pdf.

Título: Aplicação de Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem em uma Turma de Introdução à Engenharia Mecânica.

Resumo: O processo de ensino-aprendizagem é dinâmico e para estar em consonância com as demandas da sociedade e com o perfil dos estudantes necessita de revisões sistemáticas dos conteúdos ensinados, dos métodos de ensino e das ferramentas tecnológicas utilizadas, objetivando viabilizar um processo de aprendizagem significativo. Metodologias ativas apresentam hoje, mais do que antes, em função dos "nativos digitais", um importante repertório para criar significado para o processo de ensino-aprendizagem. Como exemplos de metodologias ativas, podem ser citadas, o Aprendizado Baseada em Times (TBL) e a Sala de Aula Invertida (SAI). O TBL e a SAI foram aplicadas em uma turma do curso de Engenharia Mecânica, do primeiro trimestre, do Centro Universitário SENAI CIMATEC, a fim de introduzir conteúdos importantes para o desenvolvimento do Projeto de Tema Livre. Os objetivos desse estudo foram colocar os estudantes como sujeitos ativos do processo de aprendizagem, promover a troca de conhecimento, a autonomia nos estudos, avaliar o impacto do uso dessas metodologias junto aos estudantes, possibilitar ao professor assumir o papel de facilitador do processo de ensino-aprendizagem, entre outros. Após a aplicação dessas metodologias e da análise dos resultados, pôde-se observar que o resultado do aprendizado em times foi melhor e com menor variação que o resultado individual, além de observar um maior envolvimento e discussões entre os membros do time, aulas mais dinâmicas, participativas, e como os estudantes estudaram previamente, as discussões se deram em um nível mais elevado, facilitando assim a aprendizagem e tornando as aulas mais atrativas.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Sala de Aula Invertida, Aprendizado Baseado em Times.

Autores: Evandro Minuce Mazo, Guilherme Oliveira de Souza, Renelson Ribeiro Sampaio.

Instituição: Centro Universitário SENAI CIMATEC.

Curso: Engenharia Mecânica.

Estratégia Mencionada: TBL, Sala de Aula Invertida.



1609 - Sistemas Mecânicos Treliçados para Auxiliar o Aprendizado Prático em Mecânica Geral.

Modalidade: ST39.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:15 às 14:30.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001609.pdf.

Título: Sistemas Mecânicos Treliçados para Auxiliar o Aprendizado Prático em Mecânica Geral.

Resumo: No anseio por se depurar o processo de ensino e aprendizagem, a partir de metodologias ativas, esta pesquisa parte da premissa que, nas disciplinas do curso de engenharia Civil, em especial Mecânica Geral, os alunos se deparam com a necessidade de projetar diversos componentes ou sistemas mecânicos, saindo das figuras representativas e estáticas dos livros, sobre a qual eles calculam momentos fletores e esforços cortantes, para algo mais concreto em que eles possam "vislumbrar" os esforços ali calculados, compreendendo seus significados, em associação aos conhecimentos teóricos adquiridos nessas disciplinas. Na presente pesquisa, foi sugerida aos estudantes da disciplina de Mecânica Geral a confecção de modelos didáticos reduzidos, do tipo sistemas mecânicos treliçados, utilizando-se dos materiais com baixo custo, do tipo palito de picolé, para que, a partir de uma carga concentrada, fosse possível calcular os esforços internos nos elementos treliçados, identificar elementos em compressão ou tração, bem como esboçar os diagramas de esforço cortante e momento fletor. Todos os modelos apresentados em sala aula foram inicialmente pensados a partir do "Mola Structural Kit", calculados manualmente e com o uso do software Ftool, para depois serem aplicados aos modelos com uso de palitos. Ao final das apresentações, utilizando-se dos critérios qualitativo e quantitativo, como beleza estrutural, determinação do esforço cortante, momento fletor e os seus respectivos diagramas, os trabalhos foram avaliados. Concluímos que a aplicação desta proposta evidenciou que o desenvolvimento dos conteúdos teóricos relacionados à disciplina de Mecânica Geral, a exemplo de treliças, associado à uma metodologia centrada na experimentação concreta e virtual, torna seus conteúdos mais motivantes e, consequentemente, torna os alunos mais participativos e criativos.

Palavras-Chave: Momento fletor, Esforço cortante, Mecânica Geral, Treliças.

Autores: Marcos Antônio Barros.

Instituição: Unifacisa – Centro Universitário - Departamento de Engenharia Civil.

Curso: Engenharia Civil.

Estratégia Mencionada: N/E.




Aprendizagem Baseada em Brinquedos / ABB = 0 artigo.



Aprendizagem Baseada em Equipes / Team Based Learning / TBL = 3 artigos

1090 - Fast-300 - Based Learning: A Methodological Proposal Combining Team-Based Learning And 300 Method.

Modalidade: ST06.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 14:15 – 14:30.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001090.pdf.

Título: Fast-300 - Based Learning: A Methodological Proposal Combining Team-Based Learning And 300 Method.

Resumo: Passive classes by means of expository approaches may compromise both the theoretical and practical learning, as well as the development of fundamental competences for the professional exercise. As an alternative, active classes have been reported in several cases in the literature. However, the use of the active methodologies may require adaptations case-by-case. This paper aims at presenting the Fast-300, a methodological proposal combining team-based learning and 300 method, developed for supporting classes of basic cycle disciplines in Sorocaba Engineering College. As a result, the usage in several disciplines provided a significant improvement in the students' performance. In conclusion, the Fast-300 - based learning may be considered a promising approach for student empowerment in an intensive way.

Palavras-Chave: 300 method, Team-Based Learning, Active Methodology,

Autores: Adriano Bressane, Lazaro Jose Guimaraes Neto, Ana Aleixo Diniz M. de Castro Ferraz, Marcos Vinícius Ribeiro, Sandra Bizarria Lopes Villanueva.

Instituição: FACENS - Faculdade de Engenharia de Sorocaba.

Curso: N/E.



1503 - A Aprendizagem Baseada em Equipes e o Desenvolvimento de Habilidades Transversais TBL.

Modalidade: ST41.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:00 – 14:15.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001503.pdf.

Título: A Aprendizagem Baseada em Equipes e o Desenvolvimento de Habilidades Transversais TBL.

Resumo: Atualmente, os estudantes ingressantes nos cursos de graduação pertencem a uma geração que cresceu cercada de recursos tecnológicos resultantes de um processo evolutivo acelerado ocorrido nas últimas décadas, principalmente nas áreas de tecnologia da informação e da comunicação digital. Estas novas tecnologias têm acarretado uma série de mudanças de proporções globais nas áreas econômica, social e cultural, impactando diretamente as relações humanas nos campos pessoal, profissional e acadêmico. No campo acadêmico, há o agravante do conflito entre o modelo de ensino centrado no professor com formação tradicional e o perfil do aluno com menos habilidades sociais, mais ansioso e acostumado com a agilidade do mundo digital. Além disso, é notória a demanda por uma formação acadêmico-profissional mais completa que contemple não somente conhecimentos técnico-científicos, mas também o desenvolvimento de habilidades transversais necessárias ao bom desempenho profissional. Neste sentido, as metodologias ensino, aprendizagem e avaliação ativas apresentam-se como uma alternativa para se alcançar tais metas e a aprendizagem baseada em equipes (team-based learning - TBL) tem se mostrado uma estratégia eficaz no desenvolvimento de habilidades de comunicação e trabalho em equipe. O presente trabalho discorre sobre a preocupação de uma formação acadêmico-profissional mais ampla, baseada não somente na aprendizagem de conceitos, mas também na aplicação destes em atividades realizadas coletivamente de forma ética e responsável, por meio da aplicação da estratégia TBL e em disciplinas de graduação de cursos de engenharia da UFSCar.

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, Avaliação, TBL, Feedback, Soft skills.

Autores: Flávio Yukio Watanabe, Armando Ítalo Sette Antonialli, Fabricio Tadeu Paziani, Fernando Guimaraes Aguiar, Osmar Ogashawara, Rafael Vidal Aroca, Sidney Bruce Shiki, Yu Kawahara.

Instituição: Universidade Federal de São Carlos – UFSCar.

Curso: Engenharias.



1746 - Utilização e Adaptação do TBL para Engenharias na Disciplina de Eletricidade Aplicada.

Modalidade: SP01.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 10:15 às 10:45.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001746.pdf.

Título: Utilização e Adaptação do TBL para Engenharias na Disciplina de Eletricidade Aplicada.

Resumo: A metodologia Team Based Learning (TBL) é uma metodologia ativa centrada no aluno de tal que os alunos estudam de forma independente um material conceitual antes de ser tratado em sala de aula e posteriormente, em sala, passa um tempo considerável trabalhando em grupos resolvendo problemas com aplicações conceituais baseado no material estudado. O TBL aprimora as habilidades cognitivas dos discentes facilitando a associação dos conteúdos teórico e prático, e ainda desenvolve habilidades profissionais tais como auto aprendizagem, resolução de problemas e habilidades de equipe. Devido a estes benefícios potenciais o TBL foi adotado como principal método de ensino da disciplina de eletricidade aplicada para os cursos de engenharias, onde tem sido usado desde 2014. Este artigo apresenta a estratégia de aplicação do TBL em eletricidade aplicada e mostra resultados da eficiência do método aplicado com base nas avaliações de aprendizagem, dados da ferramenta de ensino blackboard, questionários respondidos pelos alunos sobre a opinião deles com relação ao método aplicado e finaliza o aprendizado com o desenvolvimento de um projeto de eletricidade aplicada que reúne todos os aspectos conceituais e práticos.

Palavras-Chave: Sala de Aula Invertida, Team Based Learnig, Engenharia, Eletricidade Aplicada.

Autores: Priscila Crisfir Almeida Diniz, Antônio Cláudio Paschoarelli Veiga.

Instituição: Universidade Federal de Uberlândia - Faculdade de Engenharia Elétrica.

Curso: Engenharias.




Aprendizagem Baseada em Problemas / ABP / Aprendizado Baseado em Problemas / Problem Based Learning / PBL = 20 artigos.

1118 - Robótica Educacional como Estratégia de Aprendizagem Baseada em Problemas – PBL Visando Aprendizagem Significativa.

Modalidade: ST03.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 14:00 – 14:15.

Local: Sala 2.3.3

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001118.pdf.

Título: Robótica Educacional como Estratégia de Aprendizagem Baseada em Problemas – PBL Visando Aprendizagem Significativa.

Resumo: Educar hoje torna-se um processo mais complexo porque a sociedade também é mais complexa, e inseridos nela perfis diferentes de educandos, com isso há a necessidade de inserir no processo educacional uma multiplicidade de artifícios pedagógicos. O aprender não significa mais a capacidade de repetir em provas o que o professor havia ensinado em aula. O presente trabalho visa demonstrar a aplicação de metodologias ativas de ensino e aprendizagem como forma de inserção de competências e habilidades para a conquista de aprendizagem significativa no ensino de Engenharia. Foi apresentado aos educandos um projeto que consistiu na criação de um robô, a execução do mesmo foi pautada na promoção de estudo de conceitos inter e multidisciplinares. A ideia principal foi a proposição da elaboração de um projeto e a construção de um experimento investigatório e exploratório na robótica onde a escolha dos elementos para criação de design e funcionalidade dos mesmos ficou a cargo dos educandos, porém as questões de locomoção, movimentação e desenho técnico deveriam ser relacionadas aos componentes curriculares que participaram do projeto. Este trabalho traz contribuições para o ambiente da pesquisa em metodologias ativas no ensino de Engenharia, colaborando para compreensão das formas de aplicação destas, da condução dos trabalhos e dos resultados esperados.

Palavras-Chave: Aprendizagem Baseada em Problemas, Metodologias Ativas, Robótica.

Autores: Bianca Lima e Santos Figueiredo, Ivonete Maciel Lima Oliveira, Aldi Rui Morais Silva.

Instituição: UNEF – Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana, FAN- Faculdade Nobre.

Curso: Engenharias.



1220 - Proposta de Aplicação da Metodologia de Problem-Based Learning ¬ (PBL) na Disciplina de "Obras de Terra": Curso de Engenharia Civil.

Modalidade: ST18.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 16:15 – 16:30.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001220.pdf.

Título: Proposta de Aplicação da Metodologia de Problem-Based Learning ¬ (PBL) na Disciplina de "Obras de Terra": Curso de Engenharia Civil.

Resumo: A Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) apresenta-se como um método de ensino em que os estudantes trabalham com o objetivo de solucionar um problema real ou simulado a partir de um contexto. Por meio da investigação o aluno transfere-se da condição de receptor do conhecimento a protagonista do próprio aprendizado. Essa pesquisa tem por objetivo analisar a aplicação de uma metodologia de aprendizagem baseada em problemas, também conhecida pelo termo em inglês Problem-Based Learning ¬(PBL) na disciplina Obras de Terra, inserida na matriz curricular dos cursos de graduação em Engenharia Civil. Consiste num estudo de caso envolvendo a referida disciplina e utiliza ainda, de uma pesquisa bibliográfica, descritiva e exploratória. O referencial teórico tem por base os estudos de Bazzo (2008) e Ribeiro (2008).

Palavras-Chave: Prática pedagógica, Aprendizagem Baseada em Problemas, Ensino de Engenharia.

Autores: Alison Klein, Bruno Sucharski, Luis Mauricio Martins de Resende.

Instituição: Centro Universitário da Cidade de União da Vitória – UNIUV – Engenharia Civil; Universidade Federal Tecnológica do Paraná – UTFPR – PROGRAD.

Curso: Engenharia Civil.



1246 - Percepções dos Alunos do Curso de Engenharia Civil da PUC-SP sobre a Metodologia PBL Aplicada na Disciplina Mecânica dos Corpos Rigidos.

Modalidade: ST07.

Data:04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário:15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.3. Avaliação de Ensino e Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00048_00001246.pdf.

Título: Percepções dos Alunos do Curso de Engenharia Civil da PUC-SP sobre a Metodologia PBL Aplicada na Disciplina Mecânica dos Corpos Rigidos.

Resumo: Este trabalho apresenta as percepções dos alunos do curso de Engenharia Civil da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo sobre a implementação da abordagem PBL (Project Based Learning), na disciplina Mecânica dos Corpos Rígidos ministrada no 4o . semestre do curso, utilizando o desenvolvimento de um projeto visando construir a Ponte Arqueada de Leonardo Da Vinci como parte do processo de avaliação da disciplina. O desenvolvimento do projeto foi realizado em três etapas, a saber: 1) pesquisa bibliográfica sobre o assunto; 2) a montagem de um protótipo para analisar o comportamento da estrutura e a aplicação dos conceitos básicos da disciplina; 3) a construção de uma ponte alargada com a condição de permitir e suportar a passagem de várias pessoas sobre ela. O material utilizado na construção final foram peças cilíndricas de eucalipto, com comprimentos de 120 cm e com sulcos adequados para os encaixes das peças. Todas as peças foram preparadas pelas equipes de trabalho e cada etapa com a descrição da construção e os processos de montagem foram reportados num vídeo disponível no You Tube. Para a obtenção das opiniões e percepções dos alunos sobre o projeto desenvolvido foram aplicados dois questionários: um questionário fechado baseado na escala Likert e um questionário aberto onde os alunos tiveram a oportunidade de analisar todos os aspectos envolvidos e também manifestarem suas opiniões sobre a metodologia de ensino/aprendizagem com base na abordagem PBL.

Palavras-Chave: Projeto de Engenharia, Project Based Learning, Ponte Arqueada, Trabalho em Equipe.

Autores: Luiz Carlos de Campos, Maria Bernadete Junkes.

Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Curso: Engenharia Civil.



1254 - Aprendizagem Baseada em Problemas nas Aulas de CAD/CAE/CAM no Curso de Engenharia Mecânica.

Modalidade: ST07.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário:15:15 – 15:30.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.3. Avaliação de Ensino e Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00048_00001254.pdf.

Título: Aprendizagem Baseada em Problemas nas Aulas de CAD/CAE/CAM no Curso de Engenharia Mecânica.

Resumo: Este artigo objetiva apresentar um relato de experiência docente referente a aplicação da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), na disciplina de CNC CAD/CAM do curso de Engenharia Mecânica da Faculdade SATC, sediada em Criciúma/SC. O referido trabalho descreve metodologicamente a forma de condução do ABP, explicitando quais as metas e restrições do projeto considerando as tecnologias CAD/CAE para o projeto, e a tecnologia CAM para a manufatura, bem como a maneira que ocorreu o processo avaliativo, seus resultados quantitativos, assim como também o resultado de um questionário com questões fechadas aplicado aos estudantes após a aplicação da ABP. Além do êxito técnico atingido pelas equipes na resolução dos problemas CAD/CAE/CAM, o envolvimento entre os alunos na resolução dos problemas foi imperativo. A prática do ABP proporciona ao acadêmico o espaço para desenvolver a argumentação na equipe, defendendo suas ideias, mas ao mesmo tempo promovendo autocrítica e o julgamento ético e imparcial dos outros membros da equipe, quanto suas participações na resolução das atividades do trabalho.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, CAD/CAM/CAE, Engenharia.

Autores: Daniel Fritzen, Anderson Daleffe, Rosemere Damasio Bard.

Instituição: Faculdade SATC, Departamento de Engenharia Mecânica.

Curso: Engenharia Mecânica.



1317 - Construção de um Protótipo de Elevador de Canecas por Meio da Aprendizagem Baseada em Problemas.

Modalidade: ST16.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 16:30 – 16:45.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001317.pdf.

Título: Construção de um Protótipo de Elevador de Canecas por Meio da Aprendizagem Baseada em Problemas.

Resumo: Este trabalho apresenta uma alternativa de abordagem dos assuntos compreendidos pela disciplina de Técnicas de Máquinas e de Materiais no curso de Tecnologia em Automação Industrial. A proposta de construção de um protótipo de elevador de canecas fez parte da utilização da ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) e visou a união dos conceitos multidisciplinares estudados durante o curso. O elevador de canecas foi desenvolvido de forma a obedecer uma concepção didática que pudesse atender além da graduação, também ao ensino técnico, e que possa ser aplicado em pesquisas e inovações na área de automação. A performance do elevador de canecos foi avaliada de acordo com sua eficácia na movimentação de grãos, simplicidade na montagem e manutenção. Este artigo tem por objetivo relatar o desenvolvimento do projeto, avaliando as soluções propostas pelos alunos, as características construtivas e os passos para o correto dimensionamento do protótipo. Numa observação geral dos resultados apresentados, verificou-se que a atividade trouxe experiências singulares para cada aluno, resultando num crescimento de sua aprendizagem, pois, a união dos conhecimentos multidisciplinares teóricos e práticos contribuem para a formação profissional do acadêmico.

Palavras-Chave: ABP, Ensino de Graduação, Elevador de Canecas.

Autores: Joélson Vieira da Silva, Daniel Fritzen, Anderson Daleffe.

Instituição: Faculdade SATC.

Curso: Tecnologia em Automação Industrial.



1346 - Desafios para a Abordagem Baseada em Problemas no Ensino-Aprendizagem em Engenharia Civil.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001346.pdf.

Título: Desafios para a Abordagem Baseada em Problemas no Ensino-Aprendizagem em Engenharia Civil.

Resumo: A abordagem baseada em problemas (ABP) se caracteriza pelo uso de situações reais para estimular o desenvolvimento de pensamento crítico, das habilidades para a solução de problemas e da aquisição dos fundamentos dos conteúdos técnicos da área estudada. Este trabalho apresenta as principais pesquisas desenvolvidas sobre a aplicação da ABP, em disciplinas isoladas dentro da estrutura curricular já existente do curso de Engenharia Civil e sua abrangência, bem como as barreiras para uma maior disseminação dessa importante metodologia de ensino. Para tanto, foi desenvolvido um mapeamento sistemático da literatura nacional e internacional sobre o tema. A maioria dos estudos levantados indica que a aplicação da ABP promoveu o aumento da motivação e do aprendizado dos discentes. Contudo, embora seja considerada bem-sucedida, o levantamento realizado indica que a aplicação da ABP exige dos docentes maior disponibilidade de tempo para preparação e correção das atividades; e, dos discentes, uma maior dedicação para o preparo e realização das atividades, o que pode se constituir desafios para a sua maior disseminação.

Palavras-Chave: Ensino, Aprendizagem, Engenharia Civil, Abordagem Baseada em Problemas, ABP.

Autores: Letícia Santos Machado de Araújo, Marina Sangoi de Oliveira Ilha.

Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo e UNICAMP (Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo).

Curso: Engenharia Civil.



1360 - Simulações Computacionais de Equações Diferenciais Ordinárias em Cursos de Engenharia: Uma Abordagem com PBL.

Modalidade: ST25.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário:18:00 – 18:15.

Local: Sala 2.3.1.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001360.pdf.

Título: Simulações Computacionais de Equações Diferenciais Ordinárias em Cursos de Engenharia: Uma Abordagem com PBL.

Resumo: Considera-se que o ensino de matemática é de fundamental importância para qualquer cursos na área de ciências naturais, em especial os cursos das Engenharias. Neste caso as equações diferenciais ordinárias são de fundamental importância ao tempo em que se evidenciam também as dificuldades dos alunos no processo de aprendizagem. Neste trabalho aplica-se o método Problem-Based Learning em um grupo de estudantes do curso de Engenharia Mecânica do Centro Universitário SENAI CIMATEC, desta forma, o problema proposto para essa pesquisa visa à veracidade ou não do ensino de EDOs. Para consolidar esta investigação foi aplicado a Teoria dos Campos Conceituais e avaliações com o intuito de observar o comportamento e a atitude dos alunos em relação às ações do método. Ao final do trabalho foi aplicado um questionário para serem respondido pelos alunos no qual deveriam avaliar a metodologia de ensino utilizada.

Palavras-Chave: Diferencial Ordinária, PBL, Simulação Computacional.

Autores: Paulo Henrique Farias Xavier, Leandro Brito Santos, José Vicente Cardoso Santos, Renelson Ribeiro Sampaio.

Instituição: Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia SENAI CIMATEC.

Curso: Engenharia Mecânica.



1388 - Ensino de Conceitos "PBL" para Nível Superior Envolvendo Sinalização Ferroviária.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001388.pdf.

Título: Ensino de Conceitos "PBL" para Nível Superior Envolvendo Sinalização Ferroviária.

Resumo: Este artigo visa verificar a compreensão do ensino obtida durante a disciplina de sinalização ferroviária, ministrada usando o método de ensino por resolução de problemas (PBL). Este objetiva a compreensão da importância da sinalização ferroviária e de sua aplicação. A avaliação da retenção dos conhecimentos obtidos vem através de um estudo de caso usando como ferramenta a construção de uma maquete física, em escala 1/87, que retrata as diversas situações da infraestrutura da malha ferroviária envolvendo as sinalizações ferroviárias fixas e móveis. Está ferramenta auxiliou visualmente as questões de abstração, no que tange, a identificação e implantação da malha ferroviária e sua sinalização.

Palavras-Chave: Ensino PBL, Maquete, Sinalização Ferroviária.

Autores: Lilian Marques Silva, Eik Tenório, Volney Mattos de Oliveira.

Instituição: Faculdade de Tecnologia de Barueri e Faculdade de Tecnologia de Tatuí.

Curso: N/E.



1393 - Avaliação do Desenvolvimento de Projeto Baja sob a Luz de PBL – Problem-Based Learning.

Modalidade: ST42.

Data: 05.09.2018 (Quarta-feira)

Horário: 15:00 – 15:15

Local: Sala 2.3.6

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.3. Avaliação de Ensino e Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00048_00001393.pdf.

Título: Avaliação do Desenvolvimento de Projeto Baja sob a Luz de PBL – Problem-Based Learning.

Resumo: O presente trabalho propõe a avaliação da aplicação de metodologias ativas no desenvolvimento do Projeto Baja (veículo off-road) desenvolvido por alunos do Grupo Nobre de educação, envolvendo duas IES de Feira de Santana, a Faculdade Nobre e a UNEF. Sob a orientação dos docentes participantes do projeto e do atendimento das regras estabelecidas pela SAE Brasil, o objetivo do projeto é produzir conhecimento nas diversas áreas da engenharia de forma interdisciplinar, conferindo competências e habilidades necessárias à sua formação acadêmica e profissional. A utilização de práticas que colocam o aluno como ator principal do processo de construção do conhecimento é o guia mestre do projeto BAJA Nobre. Com o projeto em execução, os resultados apresentados da etapa de planejamento e das fases 1 e 2 do projeto, revelaram os benefícios da adoção da metodologia de aprendizagem baseada em problemas para o aprendizado do educando, viabilizando a adoção das metodologias ativas para construção de um veículo em dimensões reais apto para competição.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Veículo, Baja, Aprendizagem Baseada em Problemas.

Autores: Bianca Lima e Santos Figueiredo, Aldi Rui Morais Silva, Ivonete Maciel Lima Oliveira.

Instituição: UNEF – Unidade De Ensino Superior de Feira de Santana; FAN- Faculdade Nobre.

Curso: Engenharias.



1398 - Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL): Análise de um Componente Curricular Ministrado no Curso de Engenharia Mecânica de um Instituto Federal.

Modalidade: ST29.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário:18:45 – 19:00.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001398.pdf.

Título: Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL): Análise de um Componente Curricular Ministrado no Curso de Engenharia Mecânica de um Instituto Federal.

Resumo: A Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL) consiste em uma metodologia ativa que trata de questões de vivênciamento como forma de construção de conhecimentos no processo de ensino-aprendizagem. Este trabalho tem como objetivo analisar o componente curricular denominado PBL2, de modo a atender as exigências legais, tanto federais, quanto intitucionais, para os cursos de engenharia, sem no entanto, deixar de possibilitar uma formação atraente para os discentes, com a identificação de situações problemas desde os anos iniciais. Desta forma, o planejamento curricular e de trabalho propostos são características importantes para que os objetivos/critérios estipulados tenham êxito. Este trabalho analisou o componente curricular PBL2 oferecido no segundo semestre por um curso de Engenharia Mecânica de um Instituto Federal, onde em parceria com profissionais do mercado propuseram uma situação e como foi o desenvolvimento apresentado pelos discentes.

Palavras-Chave: Aprendizagem Baseada em Problemas, PBL, Engenharia Mecânica.

Autores: Esly César Marinho da Silva, Solange Dias de Santana Alves, José Jorge Mendes de Freitas, Cláudia Cunha Torres da Silva.

Instituição: Instituto Federal da Bahia, campus Simões Filho.

Curso: Engenharia Mecânica.



1532 - Metodologia de Aprendizagem Ativa PBL Aplicada em Projeto de Engenharia de Controle e Automação.

Modalidade: ST28.

Data:04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário:18:45 – 19:00.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001532.pdf.

Título: Metodologia de Aprendizagem Ativa PBL Aplicada em Projeto de Engenharia de Controle e Automação.

Resumo: O ensino de engenharia e o processo de ensino aprendizagem cada vez mais passivo, baseado no discurso, tornou-se menos eficiente que o processo baseado em práticas de engenharia. Este artigo apresenta a utilização da metodologia de aprendizagem ativa Aprendizagem Baseada em Problemas (Problem Based Learning - PBL) e suas principais características, por meio de pesquisa bibliográfica e sua aplicação na disciplina projetos e protótipos do curso de engenharia de controle e automação. Na disciplina os alunos desenvolvem atividade de projeto e a atividade prática com a produção de protótipo, o que os motivou para uma aprendizagem autônoma e mais aprofundada, alicerçada no aprender fazendo. O Projeto desenvolvido pelos alunos na disciplina de Projetos e Protótipos I, partiu da necessidade da resolução de um problema da engenharia mecânica no processo de soldagem. Foi projetado e produzido um protótipo de um sistema responsável por fazer a aquisição de dados em tempo real, referentes a temperatura, no processo de soldagem, como intuito de auxiliar a análise do comportamento do material durante esse procedimento e garantir a execução da melhor solda possível.

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, Ensino em Engenharia, Práticas Controle e Automação, Metodologia PBL.

Autores: Marina Rodrigues Brochado, Paulo Lúcio Silva de Aquino, Aldecir Alves de Araújo, Nathalia Santos do Nascimento, Caroline Serrão da Cunha, Mariana Brettas Martuscelli, Rodrigo Alves Aguiar Lopes de Melo, Isaac Amorim Santana.

Instituição: Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca – Departamento de Educação Superior – DEPES – Coordenação da Engenharia de Controle e Automação.

Curso: Curso de Engenharia de Controle e Automação.



1571 - A PBL como Estrategia de Ensino de SIG em Engenharia.

Modalidade: ST38.

Data: 05.09.2018 (Quarta-feira).

Horário: 14:15 – 14:30.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001571.pdf.

Título: A PBL como Estrategia de Ensino de SIG em Engenharia.

Resumo: A formação Engenheiros de Energia, no escopo das novas engenharias requer o exercício de metodologias de aprendizagem ativa, tornando o aluno o protagonista de seu aprendizado. A combinação da Aprendizagem Baseada em Problemas ao aprendizado do uso ferramentas de Sistemas de Informação geográfica foi uma experiência realizada em uma turma do nono semestre do curso de Engenharia de Energia do Campus UnB Gama. O objetivo deste artigo é apresentar a metodologia pedagógica do uso de SIG como ferramenta de PBL no curso de engenharia de energia sob as lentes das teorias de educação critica e sustentabilidade.O problema proposto foi a falta de energia elétrica em comunidades remotas da Amazônia, considerando como premissa o atendimento ao sétimo e nono objetivos do milênio, propostos pela ONU. Os estudantes organizados em duplas receberam requisitos e condições para realização do trabalho criaram dois espaços virtuais: um grupo para compartilhamento de dúvidas, experiências e soluções e outro para armazenamento de dados para uso comum. Cada dupla ficou responsável por estudar, desenvolver a metodologia e coletar dados de um estado da Amazônia. Dentre os passos metodológicos para o alcance dos objetivos destacam-se: definição das perguntas norteadoras e das variáveis, levantamento e tratamento de dados, identificação das tecnologias e elaboração da carta síntese das zonas de energia. Os objetivos da proposta foram alcançados, as comunidades remotas foram localizadas, seu consumo de energia caracterizado, as fontes de energia foram identificadas assim como as tecnologias sociais a serem utilizadas. O principal destaque a ser feito foi para a colaboração entre as equipes em todas as fases do projeto e da aprendizagem ativa, com os estudantes dedicados a construir o conhecimento.

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, Sustentável, Educação.

Autores: Josiane do Socorro Aguiar de Souza.

Instituição: Universidade de Brasília - Faculdade do Gama.

Curso: Engenharia de Energia.



1574 - Aplicação da Metodologia PBL no Programa de Monitoria: Manutenção da Bancada para Estudo de Hidrologia.

Modalidade: ST41.

Data:05.09.2018 (Quarta-feira).

Horário:15:15 – 15:30.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001574.pdf.

Título: Aplicação da Metodologia PBL no Programa de Monitoria: Manutenção da Bancada para Estudo de Hidrologia.

Resumo: A monitoria funciona como uma importante ferramenta no desenvolvimento cognitivo, intelectual e social tanto para o monitor quanto para aqueles que o cercam nessa atividade. Na monitoria os estudantes são desafiados com as atividades de iniciação à docência, oportunizando por meio de uma disciplina que eles apreciam, de serem participantes ativos de seu processo de aprendizagem. Daí, a aplicação do método PBL como sendo um dos fundamentos principais de ensinar o estudante a aprender, permitindo que ele busque o conhecimento nos inúmeros meios de difusão do conhecimento hoje disponíveis e que aprenda a utilizar e a pesquisar estes meios. Assim, neste trabalho estão descritas as atividades de monitoria desenvolvidas como um processo de ensino-aprendizagem com na metodologia PBL (ProblemBased Learning) na manutenção da bancada para estudo da disciplina Hidrologia Aplicada no curso de Engenharia Civil. Os resultados obtidos comprovam que a implantação de metodologias ativas, ainda na monitoria, é de grande relevância para a iniciação à docência.

Palavras-Chave: Monitoria, PBL, Aprendizagem Ativa.

Autores: Lucas Vinicius Palheta de Souza, Matheus de Oliveira Dutra, Lilyanne Rocha Garcez, Elias Simão Assayag.

Instituição: Universidade Federal do Amazonas, Faculdade de Tecnologia.

Curso: Engenharia Civil.



1577 - Um Exemplo do uso da ABP na Disciplina de Processamento Digital de Sinais - Análise Temporal do Sinal de Voz.

Modalidade: SP01.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 10:15 às 10:45.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001577.pdf.

Título: Um Exemplo do Uso da ABP na Disciplina de Processamento Digital de Sinais - Análise Temporal do Sinal de Voz.

Resumo: Este trabalho trata do estudo e implementação de técnicas de processamento digital de sinais que são utilizadas em sistemas de resposta vocal, com a finalidade de estudar as formas de ondas da voz humana, utilizando as ferramentas computacionais GoldWave e Matlab em aspectos temporais. Foi utilizada a gravação da palavra "aplausos". Os sinais foram segmentados para observar as características do som, levando em consideração a frequência, energia e a entropia. Esta análise dá subsídios para desenvolver sistemas de reconhecimento de voz, detecção de inicio e fim de palavras além de permitir manipulações em sinais de voz.

Palavras-Chave: Sinais de Voz, Energia, Entropia, Matlab, Goldwave.

Autores: Glauber Inocencio Feitosa de Carvalho, Marla Vittória Melo Monteiro, Maria Eduarda Noberto dos Santo.

Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) – Campus João Pessoa.

Curso: Engenharia Elétrica. 



1697 - Aprendizagem Baseada em Problemas Adaptada (ABPA): Experiência no Curso de Engenharia Civil de uma Faculdade Privada do Estado do Paraná.

Modalidade: ST52.

Data:05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário:16:30 – 16:45.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001697.pdf.

Título: Aprendizagem Baseada em Problemas Adaptada (ABPA): Experiência no Curso de Engenharia Civil de uma Faculdade Privada do Estado do Paraná.

Resumo: A Aprendizagem Baseada em Problemas - ABP deve ser compreendida como uma perspectiva educacional não somente como método. Imprime a orientação do currículo (conteúdo), tendo como ponto de partida do processo de aprendizagem o conhecimento prévio do aluno sobre o tema, a adoção de um problema, com objetivos precisos e, principalmente a participação ativa do estudante. Cabe ao estudante um papel expressivo no auto direcionamento e na definição do que ele precisa estudar e aprender, na seleção de meios que vai usar para isso e na definição do grau de aprendizado necessário, para cumprir os objetivos propostos. O objetivo deste estudo foi avaliar a aplicação da estratégia de Aprendizagem Baseada em Problemas Adaptada - ABPa, em curso de engenharia civil de uma faculdade privada do Estado do Paraná. Para a investigação dessa problemática, a metodologia utilizada consistiu em uma investigação quali-quantitativa descritiva. A intervenção pedagógica, objeto desse estudo, ocorreu em turmas distintas de quinto e sétimo períodos. A partir da análise dos dados foi possível constatar que a estratégia propiciou aos alunos um olhar atento sobre o processo de ensinagem. Também se evidenciou que, a avaliação do método consistiu em um momento importante, que contribuirá para o aperfeiçoamento da aplicação em novos momentos. Finalmente, deve ser ressaltado que as vantagens e limitações da ABPa devem ser consideradas a partir da análise das características específicas de cada turma e, também, do currículo proposto.

Palavras-Chave: Aprendizagem Baseada em Problemas, Andragogia, Ensino, Aprendizagem.

Autores: Keli Starck, Tânia Terezinha Ceni Pinto.

Instituição: Faculdade de Pato Branco – Fadep

Curso: Engenharia Civil.



1658 - Aprendizagem Baseada em Problemas na Disciplina de Microcontroladores: Protótipo de um Controle de Acesso.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001658.pdf.

Título: Aprendizagem Baseada em Problemas na Disciplina de Microcontroladores: Protótipo de um Controle de Acesso.

Resumo: Este trabalho apresenta um relato do uso da metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas, na disciplina de Microcontroladores do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. O problema a ser resolvido foi o controle de acesso aos laboratórios da instituição. Aprendendo os conteúdos da disciplina, os alunos foram incentivados e orientados a desenvolver um protótipo de uma tranca microcontrolada por um PIC18F4520. O objetivo inicial seria fornecer um controle de acesso mais seguro e barato aos laboratórios, no entanto, o sistema pode ser aplicado em diversos outros ambientes. O funcionamento da tranca consiste em o usuário digitar uma senha, através de um teclado matricial, e o sistema apresentar, por meio de um display LCD, se a senha está ou não correta, procedendo depois, caso a senha esteja correta, para o destravamento da porta.

Palavras-Chave: Aprendizagem Baseada em Problemas, Aprendizagem Ativa, Microcontroladores.

Autores: Yuri Emanoel Pereira Dias, Leandro Honorato de Souza Silva, Luís Romeu Nunes, Jarbas Santos Medeiros.

Instituição: Instituto Federal da Paraíba (IFPB) – Campus Cajazeiras.

Curso: Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial.



1711- ABP Aplicado ao Ensino de Engenharia da Computação: Uma Proposta Prática nas Disciplinas de Gerenciamento de Servidores e Segurança Computacional.

Modalidade: ST49.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário:16:45 – 17:00.

Local: Sala 2.3.1.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001711.pdf.

Título: ABP Aplicado ao Ensino de Engenharia da Computação: Uma Proposta Prática nas Disciplinas de Gerenciamento de Servidores e Segurança Computacional.

Resumo: Este estudo visa demonstrar a implementação de Metodologias Ativas de Aprendizagem (MAA) aplicado ao ensino de Engenharia da Computação. Busca-se a partir da experiência executada, demonstrar os métodos aplicados, bem como o formato de aplicação. A abordagem para as disciplinas do curso fora adotada em consonância com a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) e também com a Sala de Aula Invertida (Flipped Classroom). A experiência ocorreu para a área de Gerenciamento de Servidores, disciplina do 8º semestre, e também da disciplina de Segurança Computacional, do 9º semestre do curso de Engenharia da Computação da Faculdade SATC. Com uso de ferramentas de suporte como Moodle, Microsoft Office 365 e Microsoft Office Mix. A experiência demonstrou resultados enriquecedores para o desempenho das atividades e condução da metodologia de aprendizagem. O estudo está baseado na Metodologia apresentada, e também em feedbacks dos estudantes no que tange o acompanhamento e a abordagem utilizada na disciplina.

Palavras-Chave: ABP, Sala de Aula Invertida, Ensino de Engenharia.

Autores: Gustavo de Lucca, Daniel Basilio Marcelo.

Instituição: SATC Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina.

Curso: Engenharia de Computação.



1765 - Projeto, Construção e Calibração de Um Sensor de Temperatura do Tipo Termopar Seguindo a Metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas para Ser Usado no Ensino da Disciplina Instrumentação.

Modalidade: ST50.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário:17:15 – 17:30.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001765.pdf.

Título: Projeto, Construção e Calibração de Um Sensor de Temperatura do Tipo Termopar Seguindo a Metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas para Ser Usado no Ensino da Disciplina Instrumentação.

Resumo: Uma maneira pedagógica e muito bem estruturada de aumentar o interesse dos discentes e, por conseguinte, reduzir os índices de evasão dos cursos de Engenharia Elétrica, Eletrônica, de Controle e Automação, e Mecatrônica, se dá a partir da elaboração de protótipos multifuncionais envolvendo conceitos tais como eletro-eletrônica, instrumentação, controle e automação. A união de conteúdos teórico e prático de disciplinas em curso ou já cursadas combinada com a metodologia de ensino Abordagem Baseada em Problemas (ABP) tem se mostrado como uma ferramenta motivacional muito poderosa. Apresenta-se neste artigo, o projeto, a confecção e a calibração de um sensor de temperatura do tipo termopar, que foi posteriormente interligado a uma plataforma de prototipagem eletrônica do tipo Arduino configurada para adquirir e processar dados de temperatura medidos com o sensor desenvolvido. Ao final do trabalho, espera-se que os partícipes do projeto obtenham uma visão mais integrada e abrangente dos diversos conteúdos abordados ao longo do curso de graduação em Engenharia de Controle e Automação da Escola de Minas (EM) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e que sejam aptos a resolverem os problemas que enfrentarem no futuro com maior disciplina e desenvoltura. Espera-se ainda que o ato de ensinar a disciplina Instrumentação se torne mais interessante e produtivo com a experiência aqui relatada.

Palavras-Chave: Aprendizagem Baseada em Problemas, Instrumentação Eletrônica, Sistemas de Aquisição de Dados, Termopar.

Autores: Mariana Pimenta Adaixo de Deus, Agnaldo José da Rocha Reis, Marcélia Aparecida Marques de Oliveira.

Instituição: Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Departamento de Engenharia de Controle e Automação (DECAT).

Curso: Engenharia de Controle e Automação.



1811 - Utilização da Metodologia PBL na Disciplina de Metodologia Científica e Tecnológica no Curso de Engenharia Elétrica na UNIFESSPA.

Modalidade: SP01.

Data:04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário:10:15 às 10:45.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001811.pdf.

Título: Utilização da Metodologia PBL na Disciplina de Metodologia Científica e Tecnológica no Curso de Engenharia Elétrica na UNIFESSPA.

Resumo: A busca por metodologias diferenciadas e de grande êxito vem cada dia crescendo nas instituições de ensino, um desses métodos é o PBL, que foi trabalhado com a turma de engenharia elétrica 2017, na Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA) na disciplina de Metodologia Cientifica e Tecnológica. O método PBL consiste no aprendizado baseado em problemas, destaca-se que com a aplicação da metodologia, as aulas interativas em que os discentes buscavam meios em que materiais de baixo custo pudessem auxiliar na formação de engenheiros eletricistas e também propor soluções para problemas encontrados na universidade. Consequentemente, isso possibilitou um melhor aproveitamento e ganho de conhecimentos para cada discente. Portanto, neste trabalho é apresentando o resultado da aplicação da metodologia PBL na disciplina de metodologia científica. Além de ser mais interessante na visão dos alunos, houve o incentivo para o trabalho em equipe, na resolução de problemas, no desenvolvimento de ideias e o estimulo aos discentes para adquirirem uma nova visão da matéria.

Palavras-Chave: Metodologia Cientifica, PBL, Engenharia e Problemas.

Autores: Breno Pereira dos Santos, Tiago dos Santos Lima, Antonio Roniel Marques de Sousa, Diorge de Souza Lima, Wellington da Silva Fonseca, José Carlos da Silva.

Instituição: Universidade do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA).

Curso: Engenharia Elétrica.



1842 - Uma Análise Bibliométrica a Cerca da Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL) na Engenharia.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001842.pdf.

Título: Uma Análise Bibliométrica a Cerca da Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL) na Engenharia.

Resumo: A sociedade passa constantemente por mudanças nas mais diversas áreas do conhecimento, e os problemas reais tornam-se cada vez mais complexos, exigindo que as instituições de ensino e pesquisa respondam a essa demanda. Porém, a abordagem do processo ensino-aprendizagem, a qual, em geral, ainda é focada na tradicional transmissão de informações do professor para o aluno e na compartimentalização do conhecimento em disciplinas, não têm atendido as expectativas, isto incluindo os cursos de Engenharia. Para tentar solucionar essas diferenças e aproximar o ensino na universidade das situações reais da prática profissional, diversas instituições no Brasil e no mundo tem adotado a Aprendizagem Baseada em Problemas (Probem Based Learning - PBL). Essa metodologia tem como pilar a explicitação das complexidades dos problemas reais apresentados ao estudante antes mesmo do ensino das teorias envolvidas na solução do problema, gerando, imediatamente, a motivação necessária para aprendizagem dos conteúdos necessários, a qual se torna naturalmente significativa. Esse artigo trada de uma breve revisão bibliográfica, seguida de uma análise bibliométrica que buscou quantificar a produção acadêmica nos últimos 10 anos de COBENGE, e de outras 3 fontes internacionais sobre o tema. Percebeu-se que a utilização do PBL no Brasil tem crescido, porém ainda está em uma fase inicial, com muitas experiências isoladas, formatadas em PBL parcial. Contudo, o fato que os resultados apresentados por essas experiências terem sido bem sucedidos, e de existirem cursos consolidados cujo currículo teve alterações para se adequar ao PBL, mostra que a metodologia é de fato aplicável e eficiente na engenharia.

Palavras-Chave: PBL, Ensino de Engenharia, Análise Bibliométrica.

Autores: Vitor Adorno Gonçalves, Geraldo José Belmonte dos Santos.

Instituição: Universidade Estadual de Feira de Santana, Departamento de Tecnologia.

Curso: N/E.




Aprendizagem Baseada em Projetos / Aprendizado Baseado em Projetos / Project Based Learning / PjBL = 4 artigos.

1401 - A Aprendizagem Baseada em Projetos Aplicada na Construção de um Balão de Alta Altitude – HAB-IMT.

Modalidade: ST26.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 18:00 – 18:15.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001401.pdf.

Título: A Aprendizagem Baseada em Projetos Aplicada na Construção de um Balão de Alta Altitude – HAB-IMT.

Resumo: O objetivo deste trabalho é descrever a proposta de aprendizagem baseada em projetos aplicada no projeto de balão de alta altitude - HAB-IMT para lançar na atmosfera experimentos científicos, na área aeroespacial e astrobiologia. São projetos que incentivam a experimentação e desenvolvimento de conhecimentos relacionados às ciências espaciais são fundamentais para a capacitação de recursos humanos no país. O projeto do balão foi apresentado aos alunos que foram divididos em equipes da eletrônica, estrutura e paraquedas. Os alunos da eletrônica foram responsáveis pelo desenvolvimento do sistema de telemetria, rastreamento, medição de pressão, temperatura, medição de UVA, UVB, UVC e o sistema de coleta de bactérias. O estudo do paraquedas foi realizado e apresentado por outro grupo de alunos, que visou determinar um coeficiente de arrasto característico e também a estabilidade de um exemplar testado. O material e forma da cesta do balão foram pesquisados pelos alunos do IMT responsáveis pela estrutura. Esse projeto desafia os alunos a obterem uma experiência hands-on durante aproximadamente um ano, desde a concepção, por meio da integração e teste até a operação real do sistema; capacita professores e alunos do IMT utilizando metodologias ativas de aprendizagem.

Palavras-Chave: Aprendizagem Baseada em Projetos, Balão de Alta Altitude, Metodologia Ativa de Aprendizagem, PBL.

Autores: Gilberto Eiiti Murakami, Denise Marques Pinheiro.

Instituição: Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia.

Curso: Engenharia Eletrônica.



1441 - Implementação de Aprendizagem Baseada em Projetos: Sistema de Comunicação Industrial Utilizando o Padrão OPC e Controle Via Dispositivo de Comunicação Móvel.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001441.pdf.

Título: Implementação de Aprendizagem Baseada em Projetos: Sistema de Comunicação Industrial Utilizando o Padrão OPC e Controle Via Dispositivo de Comunicação Móvel.

Resumo: Este trabalho consiste em apresentar uma aplicação da PBL (aprendizagem baseada em projetos) sobre conceitos relacionados à automação industrial e redes industriais. Isto foi feito por meio do desenvolvimento de um sistema de comunicação industrial utilizando o padrão OPC com controle via dispositivo de comunicação móvel. Ao final do desenvolvimento deste sistema, o mesmo pode ser utilizado como um OAE (objeto de aprendizagem em engenharia), já que é um exemplo prático da utilização e controle via dispositivo de comunicação móvel.

Palavras-Chave: PBL, Automação Industrial, Padrão OPC.

Autores: Pâmela de Souza Schiaber, Bruno Kanashiro, Wagner Endo.

Instituição: Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus Cornélio Procópio.

Curso: N/E.



1538 - Utilização da Estratégia PJBL no Desenvolvimento de uma Casa Sustentável.

Modalidade: SP07.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:30 às 16:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 05. Indissociabilidade entre a Tríade: Ensino, Pesquisa e Extensão.

Subárea: 05.3. Projetos que Foquem em Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00065_00001538.pdf..

Título: Utilização da Estratégia PJBL no Desenvolvimento de uma Casa Sustentável.

Resumo: Este trabalho tem o objetivo de complementar a formação em engenharia com o estudo, dimensionamento e implementação de um sistema de geração fotovoltaico, bem como uma rede de monitoramento sem fio no Laboratório Casa Sustentável (LCS). Utilizando as diretrizes da metodologia ativa de ensino Project Based Learning (PjBL), almeja-se que os discentes do Programa de Educação Tutorial da Engenharia Elétrica (PET Elétrica) consolidem e ampliem seus conhecimentos técnicos, assim como as habilidades transversais, consideradas características inerentes ao engenheiro moderno. Trabalhando a convite do Laboratório de Estudos em Conforto Ambiental (ECOS) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o PET Elétrica teve a oportunidade de ajudar na formação de um espaço aberto ao público que propicia atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como a interdisciplinaridade entre arquitetura e engenharia, com o intuito de se contribuir na conscientização da população sobre moradias sustentáveis.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Sustentabilidade, Internet das Coisas, Educação em Engenharia, PjBL.

Autores: Caio Silva Gonçalves, Luis Arthur Novais Haddad, Joyce Kelly de Souza Oliveira, Thiago Ribeiro de Barros, Pedro Paulo Surerus Sarmento, Danilo Pereira Pinto.

Instituição: Universidade Federal de Juiz de Fora - Faculdade de Engenharia.

Curso: Engenharia Elétrica.



1800 - O Processo de Ensino e Aprendizagem Baseada em Projetos: Relato de Experiência na Engenharia.

Modalidade: ST54.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 17:45 – 18:00.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.3. Avaliação de Ensino e Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00048_00001800.pdf.

Título: O Processo de Ensino e Aprendizagem Baseada em Projetos: Relato de Experiência na Engenharia.

Resumo: Este trabalho trata de um relato de experiência de uma metodologia de ensino e aprendizagem baseada em projetos, do inglês Project Based Learning (PBL). A experiência foi vivenciada na disciplina de Controle Digital do Curso de Engenharia Elétrica, na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Centro Multidisciplinar de Caraúbas). A metodologia aplicada foi realizada no período letivo de 2017.2 e o rendimento final da turma foi comparada com o rendimento das turmas do semestre do ano de 2016. Destaca-se que durante o decorrer da disciplina, com a metodologia aplicada, os discentes mostraram autonomia, pró-atividade, criatividade e responsabilidade na tentativa de produzir um produto ou resultado, não estando apenas como mero espectadores de uma disciplina teórica, mas como agentes na produção do seu próprio conhecimento. Embora os projetos desenvolvidos foram realizados de forma individual, a metodologia aplicada incentivou a capacidade de comunicação e o trabalho em equipe, pois os conhecimentos e habilidades individuais foram compartilhados entre os discentes da turma. Também proporcionou o desenvolvimento de competências de gestão e gerenciamento, uma vez que prazos e metas tinham que ser cumpridos para a concepção dos projetos. Assim, o desenvolvimento de projetos práticos, como protótipos de sistemas de controle, permite que o discente associe conceitos teóricos com situações práticas presentes no cotidiano, contribuindo para sua formação acadêmica e profissional.

Palavras-Chave: Processo de Ensino-Aprendizagem, Aprendizagem Baseada em Projetos, Ensino de Engenharia.

Autores: Tania Luna Laura, Patrícia Rodrigues de Araújo.

Instituição: Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Centro Multidisciplinar Caraúbas.

Curso: Engenharia Elétrica.




Aprendizagem Baseada em Projetos e Problemas / Project and Problem Based Learning / P2BL - 0 artigo.



Aprendizagem Colaborativa / Aprendizagem Cooperativa - 4 artigos.

1120 - A Influência da Aprendizagem Cooperativa na Formação dos Engenheiros Civis.

Modalidade: ST03.

Data: 04.09.2018 (Terça-feira).

Horário: 14:15 – 14:30.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001120.pdf

Título: A Influência da Aprendizagem Cooperativa na Formação dos Engenheiros Civis.

Resumo: Tendo em vista as mudanças ocorridas na sociedade nos últimos anos, percebe-se que o perfil profissional traçado pelo mercado de trabalho vem valorizando habilidades associadas ao dinamismo e à cooperatividade. Sendo assim, o presente artigo visa verificar a aplicabilidade da metodologia de Aprendizagem Cooperativa (AC) no curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Ceará, bem como sua importância como ferramenta na formação de engenheiros mais capacitados. Esse assunto se faz relevante, visto que é na graduação que os estudantes começam a se preparar para o mercado de trabalho, iniciando sua carreira profissional. Através da análise comparativa do comportamento dos alunos diante de aulas cuja metodologia segue conceitos da AC e de aulas tradicionais, buscou-se avaliar o nível de engajamento e de interação nas aulas entre os alunos no ambiente acadêmico. Baseado nisso, buscou-se chegar a conclusões sobre o desenvolvimento dos alunos quanto às principais competências para uma boa atuação profissional, como responsabilidade individual, interdependência positiva e habilidades sociais. Com o intuito de se efetuar a análise desejada, foram feitos questionários e entrevistas com professores e alunos do curso. Os resultados foram condizentes com o esperado, já que os professores entrevistados reconheceram que, ao realizarem aulas mais dinâmicas, os alunos se tornam mais participativos e propícios a desenvolverem habilidades requeridas pelo mercado de trabalho. Entretanto, não se pode afirmar que esse efeito se deve exclusivamente pela metodologia aplicada, devido à proximidade dos resultados obtidos nas diferentes situações.

Palavras-Chave: Cooperatividade, Mercado de Trabalho, Habilidades.

Autores: Luciana da Silva Nascimento, Letícia da Silva, Paulo Essabbá, Lívia Maria Mesquita de Souza.

Instituição: Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará.

Curso: Engenharia Civil.



1483 – Jogo da Governança como Estratégia de Aprendizagem Colaborativa.

Modalidade: ST28.

Data: 04.09.2018 (TErça-Feira).

Horário: 17:30 – 17:45.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001483.pdf

Título: Jogo da Governança como Estratégia de Aprendizagem Colaborativa.

Resumo: A formação de um engenheiro requer mais do que o desenvolvimento de competências na área core de engenharia. Competências ligadas à gestão e governança, ao pensamento crítico, ético e sistêmico, assim como a abordagem de questões sob múltiplas perspectivas devem ser desenvolvidas. Este artigo apresenta os resultados do exercício de um método que utiliza jogos como ferramenta de aprendizagem ativa. Um jogo foi desenvolvido e testado em duas turmas grandes de engenharia no campus Unb Gama, em uma disciplina de estudantes iniciantes. O método consistiu em apresentar um cenário fictício de um pouso forçado em uma ilha, e os estudantes, reunidos em equipes de livre escolha, representaram um grupo que se propôs a gerir recursos e pessoas para alcançar o objetivo do jogo, consertar o avião e sair da ilha antes que um vulcão entre em erupção. As regras do jogo determinaram restrições ambientais, apresentaram as pessoas em situação de estresse e determinaram também que não há uma única resposta adequada e padrão para solucionar o problema. As equipes elaboraram um plano de ação e tomaram decisões que foram apresentadas em sala de aula. A plenária representou as pessoas presentes no avião e deveriam validar ou não as decisões tomadas. A apresentação com recurso visual, o plano de ação e as decisões tomadas foram avaliadas por professores e monitores. O método foi avaliado positivamente pelos estudantes. Os objetivos do jogo foram alcançados e foram utilizados, assim como as sugestões de melhoria para desenvolver nova edição do jogo.

Palavras-Chave: Pensamento Crítico, Pensamento Sistêmico, Múltiplas Perspectivas, Aprendizagem Ativa.

Autores: Maria Vitória Duarte Ferrari, Josiane do Socorro Aguiar de Souza Oliveira Campos, Fernando Paiva Scardua, Ugor Marcílio Brandão Costa, Eduarda Servidio Claudino.

Instituição: Universidade de Brasília - Faculdade UnB Gama.

Curso: Engenharias.



1684 - A Metodologia da Aprendizagem Cooperativa no Ensino de Engenharia Elétrica: A Visão dos Alunos e Professores.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:3016:00.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2 Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001684.pdf

Título: A Metodologia da Aprendizagem Cooperativa no Ensino de Engenharia Elétrica: A Visão dos Alunos e Professores.

Resumo: O método de aprendizagem cooperativa é uma alternativa para uma mudança de paradigma de ensino. O conhecimento é construído pelo professor e pelos alunos em um processo dinâmico e interativo, onde a participação ativa e cooperativa do corpo discente e docente é fundamental no desenvolvimento do processo de aprendizagem. Diferentemente do processo clássico, no qual o professor é a parte ativa e o aluno é a parte passiva, a cooperação entre esses dois polos, nessa nova metodologia, transforma um sistema que antes era unidirecional em um que a partir de então passa a ser mais recíproco, onde o conhecimento flui em ambos os canais de troca de informação, fazendo com que não somente o professor ensine o aluno, como também o aluno traga conhecimento aos outros alunos e até mesmo ao professor. Dessa forma, esse artigo busca averiguar, a partir de questionários, a opinião dos alunos e professores quanto a aprendizagem e dinamicidade de ensino quando se é utilizada a metodologia da aprendizagem cooperativa.

Palavras-Chave: Aprendizagem Cooperativa, Metodologia Cooperativa, Engenharia Elétrica, Ensino de Engenharia Elétrica.

Autores: Ângelo Marcílio Marques dos Santos, Willian Withi Alves de Sousa, Ana Lyvia Pereira Lima de Araújo, Anderson Alexandre Carvalho de Araujo,

Instituição: Universidade Federal do Ceará.

Curso: Engenharia Elétrica.



1796 - Metodologia de Aprendizagem Cooperativa Aplicada à Matemática no Ensino Médio com a Colaboração do Curso de Engenharia Civil.

Modalidade: ST51.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 16:45 – 17:00.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001796.pdf.

Título: Metodologia de Aprendizagem Cooperativa Aplicada à Matemática no Ensino Médio com a Colaboração do Curso de Engenharia Civil.

Resumo: Em meio às dificuldades enfrentadas pela escola pública no processo de ensino-aprendizagem, é notório que o rendimento acadêmico dos alunos apresenta resultados críticos principalmente na disciplina de matemática. Tal fator é comprovado estatisticamente através dos resultados obtidos pela avaliação diagnóstica realizada anualmente pela Secretaria da Educação do Estado do Ceará (SEDUC). Diante de tal problemática, é imprescindível que projetos educacionais sejam desenvolvidos a fim de facilitar a interação direta entre os membros, propiciando o compartilhamento de conhecimento com a finalidade de aumentar o rendimento acadêmico. Em meio a esse contexto, surgiu um projeto educacional baseado na metodologia de Aprendizagem Cooperativa (AC) com o objetivo de melhorar o aprendizado dos estudantes do ensino médio na disciplina de matemática vinculando a teoria à prática da engenharia civil, sendo o projeto denominado como "A Matemática aplicada à Construção Civil". O programa possibilitou que os discentes contemplados aprimorassem suas habilidades socioemocionais, uma vez que os estudantes se tornaram aptos para trabalhar em equipe, desenvolver a responsabilidade individual e grupal, além de otimizar o tempo de estudo. Diante dos resultados obtidos, foi possível perceber que a AC traz benefícios ao processo de ensino-aprendizagem, pois incentiva o compartilhamento de saberes e torna o aprendizado mais sólido. Acredita-se que pequenos projetos como este proporcionam transformações significativas e, gradativamente, podem remodelar a conjuntura do sistema educacional atual.

Palavras-Chave: Aprendizagem Cooperativa, Matemática, Educação, Engenharia Civil.

Autores: Tereza Margarida Xavier de Melo Lopes, Cely Martins Santos de Alencar.

Instituição: Departamento de Integração Acadêmica e Tecnológica, Universidade Federal do Ceará.

Curso: Engenharia Civil.




Aprendizagem Invertida / Sala de Aula Invertida / Flipped Classroom - 3 artigos

1125 - Sala de Aula Invertida - Contribuições e Desafios.

Modalidade: ST03.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 14:45 – 15:00.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001125.pdf.

Título: Sala de Aula Invertida - Contribuições e Desafios.

Resumo: O presente artigo descreve os conceitos de metodologias ativas na visão dos teóricos, principalmente a utilização e conceituação da sala de aula invertida. Este estudo tem como objetivo a aplicação da aula invertida (Flipped Classroom) e a análise da percepção do estudante após a vivência. Foi desenvolvido em uma turma de graduação presencial de engenharia de produção, em uma faculdade privada, em Vitória - ES. Dentre as análises conclui que a influência e o papel do educador como mediador no processo de ensino-aprendizagem é fundamental, da mesma forma que o aluno precisa compreender que a sua participação efetiva na busca pelo conhecimento é essencial, criando um diálogo entre professor e aluno, gerando a troca de informações e de conhecimento.

Palavras-Chave: Metodologias Ativas, Flipped Classroom, Sala de Aula Invertida, Ensino de Engenharia.

Autores: Denise Simões Dupont Bernini, Aline da Silva Torres Bortolozzo, Glaicy Perla Olmo Santana, Robson Antônio Santana.

Instituição: MULTIVIX Vitória-ES – Pós-Graduação em Docência.

Curso: Engenharia de Produção.



1664 - Sala de Aula Invertida no Ensino de Física.

Modalidade: ST39.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001664.pdf.

Título: Sala de Aula Invertida no Ensino de Física.

Resumo: O objetivo deste trabalho é descrever uma técnica de metodologia ativa de aprendizagem, a Sala de Aula Invertida ou Flipped Classroom aplicada no ensino de física. Os alunos soltaram uma esfera numa rampa de acrílico construída no Instituto Mauá de Tecnologia e simultaneamente fizeram a captação de imagens do experimento utilizando seu próprio smartphone. Os alunos analisaram os dados experimentais com o software Tracker e desenvolveram o modelo matemático do fenômeno, propiciando discussão das eventuais discrepâncias dos métodos. Foi possível determinar os gráficos da posição, velocidade e aceleração e as suas equações utilizando o modelamento matemático e o Tracker. Como os alunos realizaram o experimento antes do conteúdo teórico, tiveram a orientação e supervisão do Professor aplicador durante toda a atividade, característica da Sala de Aula Invertida. Esta atividade é multidisciplinar, sendo oferecida como Projeto e Atividades Especiais - PAE, aos alunos do primeiro ao terceiro ano dos cursos de Engenharia, Administração e Design do IMT.

Palavras-Chave: Flipped Classroom, Metodologia Ativa de Aprendizagem, Sala de Aula Invertida, Simulações Computacionais, Tracker.

Autores: Denise Marques Pinheiro, Gilberto Eiiti Murakami, José Silvério Edmundo Germano.

Instituição: Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA.

Curso: Engenharia, Administração e Design do IMT.



1739 - Análise de uma Experiência de Sala de Aula Invertida como Metodologia de Ensino-Aprendizagem de Cálculo I na Engenharia de Computação.

Modalidade: ST49.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 17:45 – 18:00.

Local: Sala 2.3.1.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001739.pdf.

Título: Análise de Uma Experiência de Sala de Aula Invertida como Metodologia de Ensino-Aprendizagem de Cálculo I na Engenharia de Computação.

Resumo: Neste artigo apresenta-se uma experiência de Sala de Aula Invertida como uma possibilidade para a aprendizagem ativa em cursos de Engenharia, na qual os estudantes são reconhecidos como atores principais no processo de formação profissional. Neste cenário, a Sala de Aula Invertida se configura como um espaço formativo no qual os estudantes são encorajados a construírem os conhecimentos de uma determinada disciplina ou área temática, por meio da "inversão" do que é conhecido como Sala de Aula Tradicional - aula expositiva durante o tempo em sala de aula e listas de exercícios para casa. A referida experiência foi realizada no ano de 2017, na disciplina Cálculo I do curso de Engenharia de Computação, no CEFET MG - Campus Timóteo. Ao final da disciplina aplicou-se um questionário aos alunos que permaneceram até o final do semestre (não evadiram), com o objetivo de levantar as percepções deles acerca do uso de tal metodologia. No segundo semestre de 2017, os alunos que haviam sido aprovados no Cálculo I cursaram a disciplina Cálculo II com a metodologia Tradicional, e, ao final da referida disciplina, responderam um questionário com o objetivo de relacionar e comparar a percepção deles acerca das duas metodologias distintas utilizadas em Cálculo I e II, respectivamente. Apresento neste artigo uma breve análise desses questionários e da experiência em si.

Palavras-Chave: Sala de Aula Invertida, Aprendizagem de Cálculo I, Metodologia Ativa.

Autores: Rutyele Ribeiro Caldeira Moreira.

Instituição: CEFET MG, Campus Timóteo

Curso: Engenharia de Computação.




Instrução entre Pares / Aprendizagem entre Pares / Peer Instruction = 1 artigo.

1774 - Aplicação do Método de Ensino Peer Instruction no Curso de Engenharia Civil em Disciplinas de Cálculo Estrutural.

Modalidade: ST50.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 17:30 – 17:45.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001774.pdf.

Título: Aplicação do Método de Ensino Peer Instruction no Curso de Engenharia Civil em Disciplinas de Cálculo Estrutural.

Resumo: Este trabalho está fundamentado acerca da dissertação sobre a importância do método didático alternativo Peer Instruction como modelo de aprendizagem na docência, no curso de engenharia civil em disciplinas de cálculos estruturais. Sua objetividade está na obtenção, tratamento e análise dos dados coletados a partir da aplicação do método nas disciplinas de tópicos especiais III e IV e estruturas isostáticas. Os resultados obtidos destacaram a eficiência dos acadêmicos à cada questão. Ao ser contabilizada a porcentagem de acertos a cada tentativa de resposta foi possível verificar a efetividade do método com uma média de aumento de acertos em 35,13 % na disciplina de Tópicos Especiais III e IV; 18,31% em Estruturas Isostáticas; 29,17% em Patologias e Recuperação de Estruturas. Após a análise dos resultados individuais da turma, também foram contabilizados e tratados resultados de outra turma que utilizou a didática tradicional de ensino nas três disciplinas supracitadas. Desta forma foi detectada também a efetividade do método a partir da comparação do desenvolvimento dos acadêmicos com o modelo tradicional de ensino e com o Peer Instruction, verificando uma queda do rendimento. A aprendizagem é individual e diferente de acordo com cada indivíduo, e o compartilhamento de conhecimento entre os alunos pode expandir as barreiras limitadoras das faculdades mentais, além de motivar os mesmo a buscar conhecimento prévio, o método proporciona aos acadêmicos a interação entre os alunos comprovando a teoria pedagógica de Vygotsky a respeito do desenvolvimento cognitivo a partir da interpessoalidade dos indivíduos.

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, Construtivismo, Peer Instruction, Didática Tradicional.

Autores: Dayana Trevisan, Hugo Ricardo Aquino Sousa da Silva.

Instituição: Universidade Luterana do Brasil.

Curso: Engenharia Civil.




Aprendizagem por Projetos / Ensino por Projetos / Metodologia de Projetos / Projeto Integrador / Projeto Interdisciplinar = 10 artigos

1078 - Projetos Interdisciplinares como Instrumento de Ensino de Geração de Energia Elétricaa Partir de Fontes Renováveis para Cursos de Engenharia.

Modalidade: ST19.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 16:1516:30.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade

Arquivo: COBENGE18_00049_00001078.pdf.

Título: Projetos Interdisciplinares como Instrumento de Ensino de Geração de Energia Elétricaa Partir de Fontes Renováveis para Cursos de Engenharia.

Resumo: Projetos interdisciplinares representam uma forma de aplicação de metodologias ativas, indispensáveis em cursos superiores atualmente, permitindo uma visão ampla e diversificada de conteúdos, de forma que a vivência prática dos tópicos estudados em sala de aula possa ser desenvolvida. No ano de 2017, estudantes do 4º período dos cursos de engenharia civil, mecânica e de produção receberam a proposta de realizar um projeto intitulado: "Geração de energia elétrica a partir de fontes sustentáveis", no qual deveriam desenvolver um protótipo de geração de energia, em grupos de no máximo 4 pessoas, em um prazo de 3 meses, sob orientação de um dos professores do curso. Ao final do prazo, cada grupo ficou incumbido de apresentar um seminário explorando suas realizações, seguido de demonstração de funcionamento do protótipo, além da entrega de relatório do projeto. Nesta atividade, dezoito equipes realizaram o projeto, desenvolvendo protótipos de usinas hidrelétricas, eólicas e geradores solares, demonstrando aproveitamento interdisciplinar teórico e prático, além de estimular a criatividade e inovação.

Palavras-Chave: Projeto Interdisciplinar, Sustentabilidade, Metodologias de Ensino, Práticas de Engenharia.

Autores: Jeferson Matos Hrenechen, Rafael Pires Machado, Fabiano Barreto Romanel.

Instituição: Centro Universitário Opet – UniOpet.

Curso: Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção.



1119 - Biomimética: A Natureza Aplicada à Engenharia e ao Design- Um Projeto Interdisciplinar.

Modalidade: ST19.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 16:3016:45.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade.

Arquivo: COBENGE18_00049_00001119.pdf.

Título: Biomimética: A Natureza Aplicada à Engenharia e ao Design- Um Projeto Interdisciplinar.

Resumo: Neste trabalho apresentamos a estrutura, o desenvolvimento e a avaliação de um projeto interdisciplinar envolvendo professores e estudantes dos cursos de Engenharia e Design. Como foco principal do trabalho, os estudantes devem, através da observação da natureza, criar novos produtos ou soluções inovadoras, trabalhando em equipes compostas por alunos dos dois cursos. Além de trabalhar conteúdos técnicos das duas áreas, são abordados temas como metodologias e gestão de projetos, ao mesmo tempo que são reforçadas as habilidades requeridas para o profissional do século XXI, como trabalho em equipes interdisciplinares e criatividade. O projeto foi estruturado a partir de um processo de alinhamento construtivo, estabelecendo-se inicialmente os objetivos e as competências desejadas, planejando, em função dos objetivos, as atividades, entregas e avaliações a serem realizadas.

Palavras-Chave: Aprendizagem Ativa, Educação em Engenharia, CDIO, Interdisciplinaridade, Ensino por Projeto.

Autores: Angelo Eduardo Battistini Marques, Carlos Eduardo Dias Ribeiro.

Instituição: Universidade São Judas Tadeu.

Curso: Engenharia e Design.



1295 - Projeto Integrador Aplicado no Estudo de Fissuras em Habitação de Interesse Social.

Modalidade: SP04.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:3016:00.

Local: Cimatec - Auditório 4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001295.pdf

Título: Projeto Integrador Aplicado no Estudo de Fissuras em Habitação de Interesse Social.

Resumo: O Projeto Integrador operacionalizado pelo Grupo de Leitura Supervisionada (Grules) representa uma estratégia de ensino do curso de Engenharia Civil das Faculdades Unificadas de Teófilo Otoni. A construção de habitação de interesse social beneficia a população de baixa renda que, para ser atendida, deve-se garantir que não ocorram falhas humanas durante o projeto, a construção da estrutura, a execução e a utilização, através da ausência de manutenção, para que não resultem em manifestações patológicas. A pesquisa, desenvolvida por um grupo de alunas no Grules, trata-se de um estudo de caso que objetiva analisar um empreendimento destinado à habitação de interesse social, na cidade de Itambacuri/MG. Na visita in loco foi realizado um levantamento das manifestações patológicas encontradas, obtido com questionamentos aos usuários e investigações, através de observações e registros fotográficos, procurando identificar e descrever suas prováveis causas e estabelecer suas origens, sendo na fase de projeto, execução ou uso inadequado e alertando os proprietários sobre medidas de recuperação. Como resultado, constatou-se que a maioria das deficiências encontradas poderia ser evitada, caso as diretrizes do processo preventivo de fissuras em alvenarias, independente dessas construções serem executadas em grande escala.

Palavras-Chave: Fissura, Habitação de Interesse Social, Manifestação Patológica.

Autores: Diana Darlen Soares Cangussú, Adinelia Pinheiro Ribeiro, Luciane Felix de Oliveira, Nurrielly de Deus Martins.

Instituição: Universidade do Estado de Minas Gerais - Faculdade de Engenharia.

Curso: Engenharia Civil.



1322 - Análise de Metodologias de Execução de Projetos Aplicadas à Disciplina de Instalações Hidráulicas e Sanitárias Prediais na Universidade de Fortaleza.

Modalidade: ST42.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:30 – 14:45.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.3. Avaliação de Ensino e Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00048_00001322.pdf.

Título: Análise de Metodologias de Execução de Projetos Aplicadas à Disciplina de Instalações Hidráulicas e Sanitárias Prediais na Universidade de Fortaleza.

Resumo: Diante das inúmeras metodologias que podem ser utilizadas para execução de projetos na disciplina de Instalações Hidráulicas e Sanitárias Prediais, o propósito do presente estudo foi analisar duas metodologias aplicadas à mesma na Universidade de Fortaleza (UNIFOR). A metodologia denominada A consiste em divisão da turma em equipes de três pessoas e execução do projeto à mão. Nesta metodologia, o projeto é entregue em seis partes e executado no horário de aula. Já a metodologia denominada B, constitui-se de divisão da turma em equipes de cinco pessoas e execução do projeto no software AutoCAD em horário extra classe. Nesta segunda metodologia, o projeto é dividido em duas partes: Instalação hidráulica e instalação de esgoto. Ambas têm diferentes datas de entrega. Para análise do desempenho dos alunos que já cursaram a disciplina, foi utilizada uma amostra de dez alunos que cursaram sob metodologia A, e dez alunos sob método B, e aplicado um questionário avaliativo com cinco questões acerca do conteúdo: três sobre instalações hidráulicas e duas sobre instalações de esgoto. Pode-se perceber que os alunos que cursaram a disciplina sob metodologia A obtiveram melhor desempenho em alguns questionamentos que abordavam os seguintes conteúdos: dimensionamento de tubulações pelo método do Consumo Máximo Possível e sistemas de passagem do esgoto individual. Em contrapartida, os alunos que cursaram sob a metodologia B tiveram mais aulas teóricas ao longo do semestre já que a execução do projeto não era feita em horário de aula.

Palavras-Chave: Instalações Hidráulicas e Sanitárias Prediais, Metodologias de Ensino, Desempenho de Alunos.

Autores: Margarida Frota Rios, Felipe Alves Bacelar, Tereza Mônica Xavier Bacelar de Carvalho.

Instituição: Universidade de Fortaleza (UNIFOR).

Curso: Engenharia Civil·



1325 - Ferramentas de Gestão para Aplicação de Metodologia de Ensino por Projeto em Cursos de Engenharia.

Modalidade: ST16.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:00 – 17:15.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001325.pdf

Título: Ferramentas de Gestão para Aplicação de Metodologia de Ensino por Projeto em Cursos de Engenharia.

Resumo: Metodologias inovadoras de ensino e aprendizagem tem se tornado necessárias a partir das últimas décadas em decorrência da elevada disponibilidade de informações, muitas vezes oferecidas de forma desconexa por diversos meios de comunicação, principalmente a internet. Não obstante, o ensino baseado na construção do conhecimento com a premissa do aumento da autonomia dos acadêmicos vem sendo um desafio para a formação de profissionais mais qualificados e criativos para a atuação como engenheiros no mercado de trabalho. Esse trabalho apresenta ferramentas utilizadas para o ensino por projetos com foco no desenvolvimento de produtos inovadores para a indústria alimentícia. Para a aplicação do método foram montadas equipes com quantidade máxima de 4 estudantes em cada um dos grupos, de forma a estabelecer uma elevada participação dos integrantes. Como metodologia foram discutidos os conceitos a serem trabalhados em cada uma das fases do projeto do produto no início de cada dia de aula e na sequência, os estudantes buscavam a aplicação do conceito no produto que estavam desenvolvendo. A metodologia utilizada mostrou-se adequada para o desenvolvimento de projetos conceituais e detalhados de produtos alimentícios, considerando a necessidade de inovação e agregação de valor ao consumidor.

Palavras-Chave: Ensino por Projeto, Metodologias Ativas, Trello, Canvas.

Autores: Cleiton Vaz, Darlene Cavalheiro.

Instituição: Departamento de Engenharia de Alimentos e Engenharia Química – UDESC.

Curso: Engenharia de Alimentos.



1358 - Projeto Integrador: Quatro Disciplinas em Busca de Uma Didática Através de Um Processo Químico.

Modalidade: ST29.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:3017:45.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 0.1.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001358.pdf

Título: Projeto Integrador: Quatro Disciplinas em Busca de Uma Didática Através de Um Processo Químico.

Resumo: O Projeto Integrador (PI) teve por objetivo permitir ao estudante do Curso de Engenharia Química da UFSM desenvolver habilidades relacionadas à concepção, desenvolvimento, dimensionamento e melhoramento de um processo químico, aliando os conteúdos estudados nas disciplinas com aspectos técnicos, econômicos e/ou ambientais. O PI teve como objetivo geral integrar conhecimentos entre disciplinas do 8º semestre do Curso de Engenharia Química através do projeto de processo de produção de mono, di, tri e tetra etileno glicol a partir de óxido de etileno. As disciplinas integradas foram: Simulação de Processos Assistida por Computador, Operações Unitárias com Transferência de Calor e Massa II, Projeto de Processos, Análise e Síntese e Fundamentos de Ciência e Engenharia dos Materiais. Nesse sentido, esperou-se que o estudante desenvolvesse competências de trabalho em equipe, comunicação oral e escrita, resolução de problemas, pensamento crítico, pensamento criativo e metodologia de desenvolvimento de projetos.

Palavras-Chave: Projeto integrador, Engenharia Química, Projeto de Processos, Metodologia de Ensino

Autores: Flávio Dias Mayer, Poliana Pollizello Lopes, Laura Plazas Tovar, Elisiane Machado Lunardi, Mikael Maraschin, Pietro Machado Lunardi, Caroline Lucca Belladona, Luís Henrique Zimmermann Feistel.

Instituição: Universidade Federal de Santa Maria - Departamento de Engenharia Química, Universidade Federal de Santa Maria - Departamento de Administração Escolar.

Curso: Engenharia Química.



1517 - Aprendizagem na Engenharia Civil Através de Projeto Interdisciplinar.

Modalidade: ST43.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e Interdisciplinaridade.

Arquivo: COBENGE18_00049_00001725.pdf.

Título: Aprendizagem na Engenharia Civil Através de Projeto Interdisciplinar.

Resumo: Este artigo descreve uma prática de ensino baseada no desenvolvimento de projetos interdisciplinares voltados para o curso de engenharia civil. Esta prática encontra-se consubstanciada nas teorias da aprendizagem significativa de David Ausubel e na teoria sociointeracionista de Levi Vigotsky. As demandas por práticas de ensino que promovam a autonomia do aluno e potencializem o perfil de competências profissionais e transversais demandadas pelo mundo do trabalho contemporâneo constituem um dos principais desafios das instituições de ensino superior. A prática de Projetos Integradores revela-se como estratégia de ensino eficaz no que diz respeito à forte associação entre a teoria e a prática, atribuindo ao aluno o papel de autor e construtor de novos conhecimentos. Como exemplo, neste trabalho é apresentado um projeto interdisciplinar desenvolvido no terceiro ano curso de engenharia civil do Centro Universitário Senai Cimatec.

Palavras-Chave: Projetos de Aprendizagem, Interdisciplinaridade, Sociedade do Conhecimento, Engenharia.

Autores: Luara Batalha Vieira, Sayonara Nobre de Brito Lordelo.

Instituição: Centro Universitário SENAI CIMATEC.

Curso: Engenharia Civil.



1587 - A Interdisciplinaridade Através do Projeto Integrador Lixeira Automática: Aplicando o Conhecimento para Pessoas com Mobilidade Reduzida.

Modalidade: SP03.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 10:1510:45.

Local: Cimatec – Foyer 2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e Interdisciplinaridade

Arquivo: COBENGE18_00049_00001587.pdf

Título: A Interdisciplinaridade Através do Projeto Integrador Lixeira Automática: Aplicando o Conhecimento para Pessoas com Mobilidade Reduzida.

Resumo: Preparar um jovem para o mercado de trabalho não é fácil. O mercado exige atualizações e competências além de um ensino pautado em boas notas em um curso técnico. A inserção de projetos integradores ao ensino abre formas diferentes de preparação do discente, levando em consideração principalmente a interdisciplinaridade e a preocupação com a contextualização social. O projeto apresentado lixeira automática da disciplina projeto integrador do Câmpus Parauapebas do Instituto Federal do Pará será analisado como forma de avaliar as interações entre os conhecimentos adquiridos ao longo do curso técnico em eletroeletrônica subsequente e necessários para a formação de um técnico.

Palavras-Chave: Lixeira, Automática, Projeto, Interdisciplinaridade.

Autores: Francisco Silva e Serpa, Tiago Moreira Bessa.

Instituição: Instituto Federal do Pará - Campus Parauapebas.

Curso: Curso Técnico em Eletroeletrônica.



1643 - O Projeto Integrador em um Curso de Engenharia: Uma Primeira Experiência.

Modalidade: ST43.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 14:3014:45.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e Interdisciplinaridade

Arquivo: COBENGE18_00049_00001643.pdf

Título: O Projeto Integrador em um Curso de Engenharia: Uma Primeira Experiência.

Resumo: Considerando as mudanças na formação do engenheiro que têm ocorrido nas últimas décadas, este trabalho tem por objetivo apresentar uma experiência que tem sido realizada nos cursos de engenharia Mecânica e Engenharia de Produção na Faculdade de Engenharia de Resende-RJ (FER). Foi criada uma disciplina na graduação chamada projeto integrador com objetivo de integrar teoria e prática através da formulação de um protótipo, bem como, a realização de atividades que estimulem habilidade de trabalho em projetos, autonomia, avaliação por pares e empreendedorismo. Observa-se a relevância de iniciativas como estas para alcançar as habilidades e competências definidas nas Diretrizes Curriculares Nacionais de Engenharia. Foi descrito no artigo como o projeto foi realizado, os resultados obtidos e a avaliação dos alunos sobre o projeto e o professor mediador.

Palavras-Chave: Projeto Integrador, Aprendizagem Baseada em Projeto, Engenharia Mecânica, Engenharia de Produção.

Autores: Adjuto Martins Vasconcelos Junior, Raphael Rebello Haddad, Ben Hur Prando, João Marcos dos Santos Souza, Rodrigo Piol Capucho, Wagner Teixeira da Costa.

Instituição: Associação Dom Bosco – Faculdade de Engenharia de Resende.

Curso: Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção.



1725 - Aprendizagem na Engenharia Civil Através de Projeto Interdisciplinar.

Modalidade: ST43.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.3.7.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e Interdisciplinaridade.

Arquivo: COBENGE18_00049_00001725.pdf.

Título: Aprendizagem na Engenharia Civil Através de Projeto Interdisciplinar.

Resumo: Este artigo descreve uma prática de ensino baseada no desenvolvimento de projetos interdisciplinares voltados para o curso de engenharia civil. Esta prática encontra-se consubstanciada nas teorias da aprendizagem significativa de David Ausubel e na teoria sociointeracionista de Levi Vigotsky. As demandas por práticas de ensino que promovam a autonomia do aluno e potencializem o perfil de competências profissionais e transversais demandadas pelo mundo do trabalho contemporâneo constituem um dos principais desafios das instituições de ensino superior. A prática de Projetos Integradores revela-se como estratégia de ensino eficaz no que diz respeito à forte associação entre a teoria e a prática, atribuindo ao aluno o papel de autor e construtor de novos conhecimentos. Como exemplo, neste trabalho é apresentado um projeto interdisciplinar desenvolvido no terceiro ano curso de engenharia civil do Centro Universitário Senai Cimatec.

Palavras-Chave: Projetos de Aprendizagem, Interdisciplinaridade, Sociedade do Conhecimento, Engenharia.

Autores: Luara Batalha Vieira, Sayonara Nobre de Brito Lordelo.

Instituição: Centro Universitário SENAI CIMATEC.

Curso: Engenharia Civil.




Atividades Hands On = 0 artigo


CDIO = 1 artigo.

1564 - Reestruturação da Disciplina Projeto Conceitual de Aeronaves do Instituto Tecnológico de Aeronaves Baseado nos Conceitos de CDIO.

Modalidade: ST41.

Data: 05.09.2018 (Quarta-feira).

Horário: 15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001564.pdf.

Título: Reestruturação da Disciplina Projeto Conceitual de Aeronaves do Instituto Tecnológico de Aeronaves Baseado nos Conceitos de CDIO.

Resumo: Este trabalho trás as modificações pedagógicas implementadas na disciplina Projeto Conceitual de Aeronaves (PRJ-22) do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, no biênio 2017-2018, no sentido de estabelecer metodologias de educação ativa baseadas na filosofia CDIO. Reestruturação das atividades de laboratório, criação de uma sala de design thinking, estabelecimento de aulas invertidas, aula teste e criação de material educacional áudio-visual compõem as modificações do curso durante o período de 2017-2018.

Palavras-Chave: Ensino em Engenharia. Educação Ativa, CDIO, Projeto de Aeronaves.

Autores: Adson Agrico de Paula, Luiz Fernando Tibério Fernandez, Messias Borges Silva.

Instituição: Instituto Tecnológico de Aeronáutica, Departamento de Projeto de Aeronaves, Escola de Engenharia de Lorena EEL – USP

Curso: N/E.




Design Instrucional: 1 artigo.

1385 - Design Instrucional Baseado na Gamificação: Uma Estratégia Pedagógica para Elevar o Desempenho Acadêmico de Turmas em um Curso de Nivelamento.

Modalidade: ST29.

Data: 04.09.2018 (Terça-feira).

Horário: 18:15 – 18:30.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001385.pdf.

Título: Design Instrucional Baseado na Gamificação: Uma Estratégia Pedagógica para Elevar o Desempenho Acadêmico de Turmas em um Curso de Nivelamento.

Resumo: Os métodos de ensino no qual os professores ensinavam e o aluno aparecia como um elemento passivo no processo de aprendizagem estão caindo em desuso, e novas metodologias gamificadas que colocam o aluno como agente ativo nesse processo estão conquistando mais adeptos. Neste contexto, o Programa de cursos de Nivelamento da Aprendizagem (PCNA) da Universidade Federal do Pará (UFPA), idealizado para ajudar os discentes recém ingressos nos cursos de engenharia nas ciências básicas (matemática, física e química elementar), adotou a um novo design instrucional, fundamentado na metodologia ativa Peer Instruction e na gamificação em sala de aula. Para isto, foram analisadas quatro turmas da edição 2018.1 do PCNA. Nas turmas A e B, "turmas-modelo", ocorreram aulas de acordo com este método instrucional; e, nas turmas C e D, "turmas-padrão", conforme método tradicional. Todas as turmas tiveram a mesma quantidade de aulas (19 aulas de 2h cada), o mesmo conteúdo programático e foram condicionadas às mesmas provas e testes. Ao utilizar a sequência proposta por Fibonacci na delimitação de grupos, mediante notas dos alunos, percebeu-se que as turmas que foram submetidas a este modelo (turmas A e B) tiverem menores taxas de evasão e melhor desempenho acadêmico quanto à evolução e à homogeneidade do conhecimento em sala, evidenciado nos melhores resultados para a relação média ponderada/desvio padrão da turma. Conclui-se que quando se introduz em sala um ambiente mais ativo, com dinâmicas em grupo e com aparência de jogo, o rendimento dos alunos tende a ser efetivamente superior.

Palavras-Chave: Design Instrucional, Gamificação, Metodologias Ativas, Curso de Nivelamento.

Autores: João Marcos Costa de Oliveira, Matheus Cruz Tavernard Franco, Mellina Modesto Lisboa, José Benício da Cruz Costa.

Instituição: Universidade Federal do Pará (Instituto de Tecnologia).

Curso: Engenharias.



Design Thinking: 2 artigos.

1406 - Aplicação de Design Thinking em uma Disciplina de Projeto do Primeiro Ano de em Curso de Engenharia de Produção.

Modalidade: ST26.

Data: 04.09.2018 (Terça-feira).

Horário: 18:30 – 18:45.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001406.pdf.

Título: Aplicação de Design Thinking em uma Disciplina de Projeto do Primeiro Ano de em Curso de Engenharia de Produção.

Resumo: Cada vez mais o usuário tem ganhado uma importância maior no processo de desenvolvimento de produtos, sabendo que engenheiros estão, muitas vezes, envolvidos nesse processo. Para auxiliar nesse processo, Design Thinking é uma ferramenta que vem sendo muito útil, pois conduz a uma compreensão profunda do ser humano, a cocriação de soluções, bem como a experimentação de forma rápida. O objetivo desse artigo é apresentar um case real de aplicação de Design Thinking em uma disciplina de projeto do primeiro semestre de um curso de Engenharia de Produção. Design Thinking foi aplicado a duas turmas distintas nos anos de 2017 e 2018. Uma pesquisa-ação foi conduzida. Lições aprendidas a partir da primeira aplicação foram de grande relevância para o planejamento da segunda aplicação. Constatou-se que o Design Thinking foi importante para a geração de novas ideias e ampliação de horizontes dos alunos no decorrer do projeto, e que sua contribuição foi mais eficaz na segunda aplicação, quando aplicado de forma compacta em duas aulas seguidas, do que na primeira aplicação, quando havia sido aplicado em vários momentos distintos ao longo do semestre.

Palavras-Chave: Design Thinking, Project-Based Learning, Engenharia de Produção.

Autores: Lucas de Bona Fonseca, Marco Antônio Carvalho Pereira.

Instituição: Universidade de São Paulo - Escola de Engenharia de Lorena.

Curso: Engenharia de Produção.



1783 - Design Thinking: Potencialidades para o Ensino de Engenharia.

Modalidade: ST11.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.2.1.

Área: Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00066_00001783.pdf.

Título: Design Thinking: Potencialidades para o Ensino de Engenharia.

Resumo: O termo Design Thinking é comumente encontrado nos vocabulários empresariais e é tratado como uma metodologia para a criação de novas ideias. No contexto da educação, o Design Thinking tem potencial para contribuir com os processos de aprendizagem no ambiente escolar, principalmente no ensino superior. A sua aplicação pode ser a partir de duas formas: a primeira quando o professor aplica os conceitos em suas aulas visando criar um ambiente de aprendizagem mais eficaz e a segunda quando problemas são apresentados aos alunos que com o pensamento crítico e conhecimento técnico deverão desenvolver projetos e soluções focadas no usuário final. Com o presente trabalho foi possível identificar a aplicação do Design Thinking no ensino de engenharia de maneira positiva, desenvolvendo habilidades e competências importantes aos estudantes.

Palavras-Chave: Design Thinking, Educação, Competências e habilidades.

Autores: David Alejandro Lazo Vásquez, Barbara Almeida Souza, Luana Lenzi Pecapedra, Vanessa Cristina Pereira da Silva, Osvaldo Shigueru Nakao, José Aquiles Baesso Grimoni.

Instituição: Universidade de São Paulo – USP.

Curso: Engenharias.



Dinâmica de Grupo = 2 artigos.

1095 - Simulação de um Sistema de Produção a Partir de uma Dinâmica em Grupo de Produção de Doces Manufaturados como Apoio na Aprendizagem de Processos Produtivos.

Modalidade: ST06.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 14:45-15:00.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001095.pdf

Título: Simulação de um Sistema de Produção a Partir de uma Dinâmica em Grupo de Produção de Doces Manufaturados como Apoio na Aprendizagem de Processos Produtivos.

Resumo: A utilização de jogos e simulações vem sendo uma ferramenta de apoio na abordagem de processos produtivos e produtividade de equipe, principalmente por conta da escala de simulação. Os conceitos abordados permeiam a variabilidade, redução do tempo de ciclo, simplificação, transparência, flexibilidade e balanceamento das atividades. O objetivo desta pesquisa é apresentar uma linha de montagem de doces manufaturados do tipo "casadinho", demonstrando as diferenças entre a produção em massa e o sistema de produção enxuto. O objetivo inicial era moldar 36 doces, com divisão em 5 postos de trabalho específicos, cada posto com 3 áreas (recepção, produção e estoque), além de um posto rotativo para controle dos postos de trabalho e operacionalização. Concluiu-se que nenhum posto ficou sobrecarregado, com as atividades passando quase que de "mão em mão", com máximo de estoque entre os Postos 1 e 2 e o Posto 3 de uma esfera de cada tipo. Os Postos 4 e 5 tinham menos demanda, em função da rápida execução do serviço, o que pode ser um subdimensionamento. No Posto Rotativo notou-se que o produto chegava com qualidade, sendo todos os doces de tamanho padrão e bem embalados, com pequenas correções. A simulação foi realizada até o término da massa, confeccionando 47 doces no tempo de 13 minutos, 18 segundos e 20 centésimos. Todos os conhecimentos e a comparação entre situações adversas de trabalho são viabilizados pelo jogo sem o dispêndio de muito tempo e recursos físicos, bem como desperdício de materiais, comum em escala real.

Palavras-Chave: Sistemas de Produção, Dinâmica em Grupo, Processos Produtivos, Simulação de Produtividade, Jogos Didáticos.

Autores: Juliana Guarda de Albuquerque, Wellington Borba Broering, Patricia Odozynski da Silva, Bartira Silva Luciano dAvila Dodl, Ruan Natan Ferreira Martins, Felipe Góes.

Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina – IFSC.

Curso: N/E.



1400 - Trabalho em Equipe e Competitividade: Relato de um Estudo de Caso como Estímulo à Gestão do Desenvolvimento de Pessoal.

Modalidade: ST26.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 17:45 – 18:00.

Local: Sala 2.3.2.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.4. Multidisciplinaridade e interdisciplinaridade

Arquivo: COBENGE18_00046_00001400.pdf

Título: Trabalho em Equipe e Competitividade: Relato de um Estudo de Caso como Estímulo à Gestão do Desenvolvimento de Pessoal.

Resumo: O presente trabalho tem como objetivo apresentar uma experiência em sala de aula, na forma de um estudo de caso, na aplicação de uma dinâmica de grupo, denominada "construindo uma torre", que tem sido adotada como prática de ensino aplicada à área do conhecimento gerencial associado à disciplina Gestão Integrada, ministrada para alunos do Curso Técnico em Mecânica de uma Instituição de Ensino Superior (IES) localizada na cidade de Belo Horizonte. Com base nos estudos sobre dinâmicas ou técnicas de simulação de Sauaia, 2006 e Wachelke 2005 e da competitividade em grupos de trabalho de Carvalho, 2008 e Alvares, 2010 entre outros, espera-se que este estudo de caso, contribua para incentivar práticas similares na formação de novos profissionais das áreas técnicas, fomente pesquisas referentes à área de desenvolvimento de pessoal, tanto em ambientes escolares quanto em empresas e principalmente, motive o futuro técnico ou engenheiro a ampliar seu engajamento nos trabalhos realizados em equipe. Como resultado constatou-se que a iniciativa de utilização de práticas inter e transdisciplinares na formação de técnicos e engenheiros em sala de aula, tem se tornado potencialmente um laboratório de comportamento, contribuindo para o levantamento de hipóteses e proposições de novas pesquisas e, sobretudo possibilitar ao estudante uma ascensão às posições de destaque na gestão do desenvolvimento de pessoal.

Palavras-Chave: Liderança, Dinâmica de grupos, Formação de Equipes, Competitividade.

Autores: Anselmo Paulo Pires, João Bosco dos Santos, Joel Lima, Euclides Gonçalves Martins Filho.

Instituição: Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais-MG, Departamento de Engenharia de Materiais.

Curso: Curso Técnico em Mecânica. 



Ensino Híbrido / Blended Learning: 3 artigos.

1190 - Ensino Híbrido como Estratégia Contemporânea para Educação em Engenharia.

Modalidade: ST46.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 15:00 – 15:15.

Local: Sala 2.3.10.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00071_00001190.pdf..

Título: Ensino Híbrido como Estratégia Contemporânea para Educação em Engenharia.

Resumo: A sociedade continuamente vem se alterando e, de tempos em tempos, os cursos superiores necessitam atualizações e revisões, de forma a se adequarem às novas realidades. Essas alterações podem ocorrer tanto no âmbito de conteúdos como nas formas de abordagem com os alunos. Com os cursos de engenharia não é diferente, algumas dessas novas realidades demandadas pela sociedade passam pela fluência e letramento digital que podem ser entendidos como a capacidade dos alunos de conhecer e utilizar informações, mídias e tecnologia nas diversas situações apresentadas. Na sua vida cotidiana, tanto em questões e interesses individuais, como nas profissionais e também nas demais situações de interação social as pessoas utilizam tecnologias, redes sociais e conteúdos disponíveis on-line. Então é de se esperar que a escola também deva se apropriar dos mesmos meios e práticas, em algum nível, para ser mais efetiva em seu papel de educar. Existem muitos entendimentos e mais ainda formas de incluir estes elementos na educação do engenheiro. Este artigo apresenta uma destas possíveis soluções, baseada nas práticas adotadas na Universidade São Judas Tadeu, ao promover aulas na modalidade de ensino híbrido por acreditar que essa proposta se aproxima da forma como as pessoas já atuam em suas vidas privadas.

Palavras-Chave: Ensino Híbrido, Metodologias Ativas de Aprendizagem, Educação em Engenharia.

Autores: Mairlos Parra Navarro, Angelo Eduardo Battistini Marques.

Instituição: Universidade São Judas Tadeu – USJT.

Curso: N/E. 



1362 - Percepção dos Discentes da Disciplina "às Cegas" em Relação à Utilização do Ensino Híbrido na Disciplina.

Modalidade: ST42.

Data: 05.09.2018 (Quarta-feira).

Horário: 14:45 – 15:00.

Local: Sala 2.3.6.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.3. Avaliação de Ensino e Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00048_00001362.pdf.

Título: Percepção dos Discentes da Disciplina "às Cegas" em Relação à Utilização do Ensino Híbrido na Disciplina.

Resumo: É inevitável que o corpo discente utilize material online em seus estudos. Para evitar que eles utilizem material de baixa qualidade e com erros, uma possibilidade é preparar o próprio material, disponibilizando-o online, e utilizá-lo na forma de ensino híbrido. Este trabalho relata a utilização do ensino híbrido na disciplina "às cegas", dos cursos de Engenharia "às cegas 1" e "às cegas 2" da "às cegas", com foco nas impressões dos alunos sobre a utilização dessa abordagem. Os resultados mostram que a maior parte dos alunos aprova a utilização do ensino híbrido, tanto do ponto de vista de preferência quanto do ponto de vista de efetividade da aprendizagem e consideram importante que seja investido mais em ensino hibrido. As opiniões de pessoas de fora da instituição que utilizaram o material disponibilizado online indicam que uma boa qualidade foi atingida e que esse material pode ser útil para alunos de outras instituições e para profissionais ou para o público em geral interessado no assunto.

Palavras-Chave: Ensino híbrido, "Às Cegas", MOOC.

Autores: Jackson Paul Matsuura.

Instituição: Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA, Departamento de Sistemas e Controle – IEES.

Curso: Engenharia Eletrônica e de Computação.


1775 - Projeto Pré-Cálculo: Reforço Matemático para os Cursos de Engenharia em Trilhas de Aprendizagem do Ensino Hibrido.

Modalidade: ST52.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 17:30 – 17:45.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001775.pdf.

Título: Projeto Pré-Cálculo: Reforço Matemático para os Cursos de Engenharia em Trilhas de Aprendizagem do Ensino Hibrido.

Resumo: O projeto Pré-Cálculo realizado no 1º sem/2018 teve como objetivo pesquisar metodologias inovadoras que são utilizadas em um Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem gratuito. Como objetivos específicos investigou-se como as metodologias ativas como a Flipped Classroom (Sala de Aula Invertida) cria condições favoráveis ao processo de ensino e aprendizagem de conteúdos de Matemática no Ensino Superior, e, em especial, os conceitos de Pré-Cálculo necessários ao desenvolvimento do componente curricular de Cálculo Diferencial e Integral I nos cursos de Engenharia e Exatas. Com trilhas de aprendizagem no Ambiente Virtual contendo roteiros, exercícios, vídeos, atividades e gabaritos, a sala de aula invertida exigiu dos alunos uma postura ativa e protagonista no processo de estudo. Como parceiro do professor, o aluno assumiu uma responsabilidade em seu aprendizado, respeitado seu tempo, conhecimento e habilidades pessoais, garantindo a personalização do ensino, onde o Ambiente Virtual permitia que ele avançasse de acordo com seu aproveitamento. Os encontros presenciais com o professor não eram mais aulas expositivas, mas sim espaços de reflexão para discutir os conteúdos vistos e explorados no Ambiente Virtual e que agora poderiam ser trabalhados de forma diferente e focada nas dificuldades encontradas e no aprofundamento de conceitos e futuros conteúdos. Os resultados positivos obtidos mostraram que os alunos participantes do projeto apresentaram melhoras em seu desempenho na disciplina em questão. As Trilhas de Aprendizagem, resultado de uma arquitetura cognitiva do professor, poderão ser construídas também com os demais componentes curriculares do currículo da Graduação.

Palavras-Chave: Ensino Híbrido, Ambiente Virtual, Pré-Cálculo.

Autores: Ubirajara Carnevale de Moraes, Vera Lucia Antonio Azevedo, Marili Moreira da Silva Vieira, Celina A. A. P. Abar.

Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie (Escola de Engenharia, Faculdade de Computação e Informática, Centro de Educação, Filosofia e Teologia); PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática).

Curso: Engenharias.



Gamificação / Gamification4 artigos.


1351 - O Programa de Cursos de Nivelamento da UFPA sob a Influência da Gamificação em Atividades que Colocaram o Aluno como Protagonista.

Modalidade: ST25.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira)

Horário: 17:30 – 17:45

Local: Sala 2.3.1

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001351.pdf

Título: O Programa de Cursos de Nivelamento da UFPA sob a Influência da Gamificação em Atividades que Colocaram o Aluno como Protagonista.

Resumo: Os ingressantes das faculdades de engenharia, em geral, não apresentam bom embasamento em relação ao nível de ensino básico necessário para este modelo de graduação. Neste sentido, o programa de cursos de Nivelamento da Aprendizagem (PCNA) da Universidade Federal do Pará (UFPA) foi concebido em 2011 sob a perspectiva de auxiliar na formação acadêmica dos discentes recém ingressos nos cursos de engenharia. Ofertar um curso de nivelamento nas ciências básicas aos calouros de engenharia constitui uma das principais atividades do PCNA. Com o objetivo de melhorar este serviço e torná-lo mais eficiente para a comunidade acadêmica, bem como desviar-se do padrão tradicional de ensino, o PCNA aderiu a um novo design instrucional. Nesta pesquisa, buscou-se avaliar como este design instrucional fez a concatenação da gamificação na metodologia ativa Peer Instruction, a fim de tornar o aluno protagonista da própria aprendizagem. Também se investigou a influência deste método no desempenho de duas turmas do curso de matemática elementar do PCNA/UFPA. Para isto, foram desenvolvidos questionários de modo a entender a visão do aluno quanto à aplicação do método e, também, foram avaliadas taxas de evasão e de fidelização. O design instrucional reduziu as taxas de evasão do curso de nivelamento, melhorou o desempenho acadêmico em sala de aula e tornou o aprendizado em uma atividade prazerosa para a maioria dos alunos.

Palavras-Chave: Nivelamento, Gamificação, Metodologias Ativas, Instrução por Pares, PCNA.

Autores: João M. C. de Oliveira, Fernanda L. Palheta, Gabriel M. Maués, Raquel de A. Leite, José B. da C. Costa.

Instituição: Universidade Federal do Pará - Instituto de Tecnologia.

Curso: Engenharias.



1376 - Relato de Experiência: Uso de Técnicas Gamificação no Ensino de Processamento Digital de Sinais.

Modalidade: ST 29.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 18:00 – 18:15.

Local: Sala 2.3.5.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001376.pdf.

Título: Relato de Experiência: Uso de Técnicas Gamificação no Ensino de Processamento Digital de Sinais.

Resumo: Motivar alunos de engenharia na maioria das vezes é um desafio. A gamificação pode ser utilizada para propiciar essa motivação. O objetivo deste documento é de relatar a experiência de utilização de estratégias de games (gamificação) na disciplina Processamento Digital de Sinais, nos cursos de Engenharia da Computação e Engenharia de Telecomunicações da Universidade Federal do Pará. Tais estratégias serviram de base para criar um trabalho avaliativo permeado por desafios, entretenimento e engajamento, dentre outros aspectos. Durante a atividade percebeu-se a melhoria do processo, do comprometimento, senso de trabalho em equipe e motivação entre os alunos, tendo como consequência melhora no rendimento médio turma. O questionário aplicado junto aos alunos da referida disciplina demostra o potencial que a utilização de estratégias de ensino baseada em games é válida para disciplinas que fazem parte das grades curriculares dos cursos de Engenharia.

Palavras-Chave: Gamificação, Método de ensino, Monitoria.

Autores: Caio Sanches Bentes, Ronaldo de Freitas Zampolo.

Instituição: Universidade Federal do Pará.

Curso: Engenharia da Computação e Engenharia de Telecomunicações.



1630 - Atividade de Gamificação e Trabalho em Grupo em um Curso de Nivelamento como Estratégia de Motivação e Melhoria no Desempenho dos Alunos em Matemática Elementar.

Modalidade: ST53.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira)

Horário: 17:30 – 17:45

Local: Sala 2.3.5

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001630.pdf.

Título: Atividade de Gamificação e Trabalho em Grupo em um Curso de Nivelamento como Estratégia de Motivação e Melhoria no Desempenho dos Alunos em Matemática Elementar.

Resumo: O Programa de Cursos de Nivelamento da Aprendizagem (PCNA) é uma ação que auxilia no combate à evasão e retenção de alunos dos cursos de engenharia do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará. Durante o período do curso de Matemática Elementar, é comum alunos reclamarem do curto prazo de três semanas para revisar ou aprender conceitos, métodos e ferramentas necessárias para o curso de Cálculo I, além disso, também devido a esta escassez de tempo durante as aulas, muitas vezes não há revisão dos assuntos ou até mesmo resolução de um número suficiente de exercícios em sala. Assim, pensando em como provocar uma motivação externa ao aluno, foi explorado o conceito de gamificação através de uma dinâmica nomeada de "7 a 1 na Álgebra" cujo objetivo geral era de revisar e desafiar os alunos com questões de Álgebra e Aritmética de uma maneira divertida e interativa. Ao criar um ambiente de competição amigável, a metodologia incluía o trabalho em equipe, liderança e, fundamentalmente, a aplicação dos conceitos estudados de uma forma mais eficaz. Neste torneio, adaptou-se as regras de um jogo de Futebol afim de fazer os alunos se sentirem participante de uma partida. Como resultado, obteve-se um feed back positivo por parte dos alunos por meio das respostas dadas a um questionário que avaliava a motivação, a satisfação dos mesmos com a dinâmica e a eficácia do trabalho em equipe proposto, além de boas críticas quanto à inserção desta atividade no curso.

Palavras-Chave: Motivação, Trabalho em Equipe, Gamificação, Futebol Matemático, Curso de Nivelamento.

Autores: Maicon Wellington Pantoja de Souza, José Leonardo Andrade Pedrosa, Paulo Henrique De Lima Souza, Mellina Modesto Lisboa, Laiz Rayanna de Oliveira Gama, José Benício da Cruz Costa.

Instituição: Federal do Pará, Instituto de Tecnologia.

Curso: Engenharias.



1650 - O Uso de Estratégias de Gamification, nas Aulas de Matemática no Ensino Fundamental, a Fim de Despertar Interesse por Cursos de Engenharia.

Modalidade: SP01.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 10:15 às 10:45.

Local: Cimatec – Auditório 4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001650.pdf.

Título: O Uso de Estratégias de Gamification, nas Aulas de Matemática no Ensino Fundamental, a Fim de Despertar Interesse por Cursos de Engenharia.

Resumo: Diante de uma relativa melhora na qualidade do ensino no Brasil, um dos grandes desafios continua sendo o ensino de matemática. Nesse contexto, grande parte dos cursos de engenharia enfrentam sérios problemas de evasão, principalmente no ciclo básico. A fim de contribuir com a melhora desse cenário, o presente projeto busca inserir novos conceitos e estratégias durante as aulas de matemática, fugindo um pouco dos padrões convencionais de ensino e adotando o Gamification como alternativa para engajamento e encorajamento dos alunos. As estratégias de Gamification podem proporcionar maior atratividade ao conteúdo apresentado, fazendo com que os alunos o assimilem com maior facilidade, além de apresentar a matemática de uma maneira dinâmica, mostrando suas aplicações cotidianas. Uma das ferramentas utilizadas neste projeto foi o Kahoot, um jogo de perguntas e respostas no qual os alunos participam, via rede, utilizando computadores, tablets ou smartphones e acompanham seu desempenho de maneira individual e privada. Além do caráter motivacional, esta ferramenta apresenta uma vantagem, que é a de sigilo da resposta, evitando algum tipo de constrangimento entre os alunos. Este projeto faz parte de uma bolsa de extensão que tem como objetivo, engajar e preparar alunos de ensino fundamental para ingressar de maneira capacitada nos cursos de Engenharia da Computação e Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Ceará - Campus Sobral.

Palavras-Chave: Engenharia, Gamification, Kahoot, Matemática.

Autores: Felipe Jucá dos Santos, Edilson Rocha Porfírio Filho.

Instituição: Universidade Federal do Ceará – Campus Sobral.

Curso: Engenharia da Computação e Engenharia Elétrica.



1720 - A Gamificação Aplicada ao Estudo de Química Elementar em um Curso de Nivelamento.

Modalidade: ST49.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 17:00 – 17:15.

Local: Sala 2.3.1.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001720.pdf.

Título: A Gamificação Aplicada ao Estudo de Química Elementar em um Curso de Nivelamento.

Resumo: As metodologias ativas consistem, resumidamente, na inversão de papéis, na qual o aluno é o ativo na aprendizagem e o professor/orientador é um mediador do conhecimento. Com base nessa proposta, buscou-se uma forma inovadora de ensino: a gamificação. Nela, os alunos permitem-se aprender e ao mesmo tempo se divertir, com estratégias e dinamismo, como se estivessem em um jogo. Para o Curso de Nivelamento em que foi aplicada (PCNA), a dinâmica denominada Juízo Final foi desenvolvida pelos monitores de química com o intuito de tornar a revisão final mais eficiente e prazerosa em detrimento dos métodos tradicionais, onde o professor realiza as perguntas no quadro e os alunos copiam no caderno. Para verificar o grau de influência da atividade sobre os alunos, foi feito um questionário no qual o aluno se auto avaliou em vários aspectos como desempenho, participação, etc. Foi possível observar que os alunos tiveram um bom engajamento na dinâmica, bem como estudaram mais o conteúdo de química. No entanto, alguns não se adaptaram muito bem ao trabalhar em equipe, uma vez que sentiram seu desempenho inferior ao esperado. Mas, mesmo diante disso, os alunos concordam que as equipes evoluíram como um todo. Portanto, constatou-se que a dinâmica é eficiente e pode render bons resultados para o estudo de química, servindo de incentivo aos alunos.

Palavras-Chave: Desempenho, Gamificação, Juízo Final, Nivelamento, Química.

Autores: Laiz Rayanna de Oliveira Gama, Rodolfo Braz Homci, Flávio Roberto Bentes da Costa Silva, Karen Luiza de França Costa, Shirley Cristina Cabral Nascimento.

Instituição: Universidade Federal do Pará.

Curso: Engenharia Mecânica, Engenharia Civil e Engenharia Elétrica.



In-class Exercise Teams = 0 artigo.


Inquiry Based Learning 0 artigo.


Instrumentação Virtual 0 artigo.


Just-in-Time Teaching / JiTT 0 artigo.


Learning Web Technologies / LWT 1 artigo.

1749 - Learning Web Technologies.

Modalidade: ST52.

Data: 05.09.2018 (Quarta-Feira).

Horário: 17:15 às 17:30.

Local: Sala 2.3.4.

Área: 01. Métodos e Meios de Ensino/Aprendizagem.

Subárea: 01.2. Estratégias Pedagógicas.

Arquivo: COBENGE18_00047_00001749.pdf

Título: Learning Web Technologies.

Resumo: Developing for the world wide web is a fundamental skill for most professional areas, no limited by, but especially for the technological field. All web content and services provided in servers around the world are fundamental for keeping a complex network of web resources, allowing users to interact with other people, other companies and even directly to an electronic device across the globe. Web development students should be prepared to learn not only what is currently available, but how to stay updated to the long term, since very probably the content of an undergrad course about web will be outdated before students start to use that in their professional lives. This work applies active learning methodologies, which fits well with web development teaching, since students can decide what technologies to use, and learn the fundamentals of web logical infrastructures in real projects and the dilemmas involved, including to develop skills on how to learn a new technology. Agile software strategies were used to improve learning of the complexity of larger development teams, where few teams develop individual projects, which must be integrated with other team's code at the end. The scrum of Scrums method proved to be a good strategy for team communication in their project integration. At the end, students were oriented to not only consume class handouts, but constantly review class dynamics with students collaborating among them, resulting in an always updated course, and having students sharing responsibility with the entire class.

Palavras-Chave: Active Learning, Agile, Web.

Autores: Luciano Pereira Soares, Camila Fernandez Achutti, Marcelo Hashimoto

Instituição: Insper Instituto de Ensino e Pesquisa.

Curso: N/E.



Phenomenon, Problem and Project Based Learning / P3BL 0 artigo.


Project-Led Education / PLE 1 artigo.

1128 - Ensino de Conceitos "PLE" para Nível Superior Envolvendo Comércio Internacional.

Modalidade: ST03.

Data: 04.09.2018 (Terça-Feira).

Horário: 15:00-15:15.

Local: Sala 2.3.3.

Área: 1. Métodos e Meios de Ensino/ Aprendizagem.

Subárea: 01.1. Inovação no Ensino/ Aprendizagem.

Arquivo: COBENGE18_00046_00001128.pdf

Título: Ensino de Conceitos "PLE" para Nível Superior Envolvendo Comércio Internacional.

Resumo: As profissões estão sob constante influência de adaptações mercadológicas. Sendo assim, as metodologias de ensino também necessitam de atualização para gerar profissionais adequados ao mercado de trabalho. Desta forma, o presente artigo teve por finalidade aplicar a metodologia de ensino Project-Led Education (PLE) para observar a empregabilidade e a compreensão da importância de fenômenos, conceitos e técnicas relacionadas ao desenvolvimento de projetos em sala de aula. Neste artigo abordou-se um estudo de caso usando como ferramenta a construção de uma maquete física, em escala 1/500, que retrata as diversas situações de infra estrutura e modais de transporte envolvidos nas condições de compra e venda entre exportador e importador (Incoterms).

Palavras-Chave: Ensino PLE, Maquete, Incoterms.

Autores: Lilian Marques Silva, Eik Tenório, Volney Mattos de Oliveira.

Instituição: Faculdade de Tecnologia de Barueri, Faculdade de Tecnologia de Tatuí.

Curso: N/E.



Role-Playing Game RPG 0 artigo.