Constituição de um painel solar


 

Vidro – Impede que entre no colector água da chuva, materiais sólidos, poeira, etc. Este componente tem como finalidade provocar o efeito de estufa, ou seja, a luz do sol, incidindo directamente no vidro, parte dela penetra no interior do colector, reflectindo outra parcela de luz. Na reflexão, a luz é composta basicamente de raios infravermelhos que não conseguem ultrapassar a camada de vidro, provocando assim um aquecimento interno que ajudará no aquecimento da água que circula nos tubos de cobre.

Chapa de alumínio enegrecida - Tem a função auxiliar no aquecimento do colector. A sua cor negra, absorve melhor a luz solar, transmitindo-o para os tubos de cobre e consequentemente para a água.

Serpentina de cobre – O cobre sendo um óptimo condutor, absorverá todo calor do colector e o transmitirá à água que circula na serpentina.

Isolante térmico – É feito de poliuretano expandido ou lã de vidro, são materiais que isolam termicamente o colector, impedindo que o calor proveniente da luz solar se dissipe. 

Chapa de alumínio – Tem como função servir de base de sustentação do painel solar.

Moldura de alumínio – Serve de suporte de todos os componentes do painel solar, formando uma espécie de caixa.

 

 

RECURSOS NATURAIS UTILIZADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM PAINEL SOLAR 

 

SÍLICA

         O composto químico dióxido de silício, é conhecido por sílica, é um óxido de silício cuja fórmula é SiO2. No seu estado natural pode ser encontrado em diversas formas diferentes. Possui 17 formas cristalinas distintas, entre elas o quartzo, o topázio e a ametista.

            A sílica é o principal componente da areia e a principal matéria-prima para o vidro. Este composto é um dos óxidos mais abundantes na crosta terrestre ocorrendo no quartzo, mineral característico dos granitos, que constitui a areia.

 

 

ALUMÍNIO

         O alumínio, cuja fórmula é AL, é um metal leve, macio, resistente, de aspecto cinza prateado e fosco, devido à fina camada de oxidação que se forma, rapidamente, quando exposto ao ar.

            Este recurso mineral é o elemento metálico mais abundante da crosta terrestre (8,13%) logo a seguir ao oxigénio e silício, portanto é o terceiro elemento mais abundante da Terra. Devido à elevada afinidade para o oxigénio, não é costume encontrá-lo como substância elementar mas sim, em formas combinadas tais como óxidos ou silicatos.

            A maior parte do alumínio produzido actualmente é, extraído da bauxite. Além deste, o único minério que serve de matéria-prima para o metal é a nefelina, um silicato de sódio, potássio e alumínio.

 

 

        

COBRE

         O cobre, cuja fórmula é Cu, é um metal de transição avermelhado, que apresenta alta condutibilidade eléctrica e térmica, é um dos mais importantes na indústria.

            Este metal é um dos menos abundantes na crosta terrestre, sendo particularmente comum encontrá-lo combinado com ferro, carbono e oxigénio.