O PROJETO CURIOSA'IDADE

PONTINHO ODOMODE

O Projeto surge como uma proposta de aprofundar nossas ações sócio-culturais, artísticas e educacionais no ponto de cultura com as crianças e adolescentes que são atendidas no Odomode. A proposta será mais um instrumento utilizado na formação e resgate dos valores básicos da infância contidos no estatuto da criança e do adolescente.O presente projeto já vem sendo desenvolvido no ponto com as crianças e adolescentes dos bairros jardim Botânico, e através dos griôs do Ponto de Cultura.

Objetivo:


    Brincar, e promover de maneira lúdica uma maior consciência desde a infância sobre a importância de preservar as brincadeiras antigas, jogos, cantigas que vivemos, inserindo desde já valores referentes à qualidade de vida que isso pode proporcionar, enfatizando o respeito para com os mais velhos ( griôs ) e as suas histórias, como forma de garantir um futuro melhor em termos de infância e adolescência por meio de ações sócio-cultural-artístico-educacionais.

As atividades contam com a participação de 24 crianças de 03 (três) a 12 (doze) anos, e 26 adolescentes de 13 a 16 anos, todos fazem parte de comunidades em situação de Vulnerabilidade Social.

    Aprender brincando é uma ação inerente na criança, no adolescente, jovem e adulto e aparece sempre como uma forma transacional em direção a algum conhecimento, que se redefine na elaboração constante do pensamento individual em permutações constantes com o pensamento coletivo. Sabe-se que o lúdico é um instrumento que permite a inserção da criança na cultura, na arte e no social e através do qual se pode permear suas vivências internas com a realidade externa. Os mestres griôs e  os oficineiros serão facilitadores para a interação com esse meio, priorizando a ludicidade no processo pedagógico.

Local:


Os Locais das atividades serão no Ponto de Cultura Afro-sul Odomode e na escola parceira; utilizaremos a recreação, como atividade de lazer,apresentando valores específicos para fases da vida humanas, essa atividade será desenvolvida nos doze meses do projeto de terça a quinta feiras. As práticas das atividades serão espontâneas, prazerosas e criadoras, despertando para o amor, a beleza, a bondade e a descoberta. Possibilitaremos um espaço importante a ser utilizado no campo educacional, onde a criança ocupará seu tempo com uma educação permanente, que visa seu desenvolvimento pessoal, cultural e psicossocial. Realizaremos através de brincadeiras e jogos lúdicos estimular as relações sociais, cognitivas, afetivas, psicomotoras, a construção prazerosa do conhecimento, a reação  crítica e criativa ao novo conhecimento. Inicialmente será introduzido o tema na forma de questionamento em linguagem apropriada a educação infantil,  instigando as crianças sobre as brincadeiras antigas.

Posteriormente brincaremos das brincadeiras antigas (resultante de pesquisa),  para que posteriormente seja proposta aos alunos a confecção de revista dos jogos brincadeiras e cantigas de roda. Faremos perguntas como: Vocês conhecem uma brincadeira? Como ela é ? E na nossa cidade alguém já viu ou ouviu falar?

 Qual o nome dela? Tem regras ? Com quem aprendeu ? Quais ?

Programamos no projeto visitas da escola ao ponto onde ouvirão atentamente as histórias sobre as épocas da infância dos mestres e das brincadeiras e a importância da mesma. Durante a contação de história será o momento de brincar de roda e cantar as cantigas ensinadas pelos Mestres. Ao final de cada atividade pediremos as crianças que desenhem as histórias contadas pelos Mestres.O material construído será exposto na escola e no ponto de cultura.O projeto contempla seminários, oficinas de percussão, construção de boneco, oficina de teatro de bonecos, xadrez humano, origami, bonecas de pano e publicações de exemplares da atividade.

Seminários:


Iniciamos o projeto com a realização de dois seminário de divulgação do projeto e palestra com discussão de temas específicos do ECA relacionados ao projeto. As atividades serão realizadas no ponto de cultura com foco na comunidade em geral e educadores populares, e num outro na escola focado nos professores da escola parceira. O convite será aberto as escolas próximas. As falas serão conduzidas por pessoas das comunidades, pessoas que tenha cursado o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA 


Vivência de Produção Literária em Comunidade

Este curso é a realização de um projeto de produção literária em comunidades de crianças, nas periferias, que vem sendo desenvolvido desde 2005 em algumas cidades no Rio Grande do Sul, principalmente Porto Alegre.

Conheça o projeto

Relato Multimídia do curso em andamento


Sobre a metodologia e resultados do jogo de produção literária veja esta entrevista

Oficina permanente de atividades lúdicas:


Os brinquedos, jogos adquiridos pelo ponto com o prêmio, como: tabuleiro de xadrez humano, iô-iôs, piões, mesas de pebolim, botão, pernas-de-pau, queba-cabeças, carrinhos, casa de bonecas, estarão disponíveis para utilização da escola parceira e comunidades atendidas pelo ponto (muitas das crianças que estudam na escola parceira freqüentam os projetos do ponto diariamente).

Oficina de percussão:


As crianças do ponto, acompanhadas pelo oficineiro do projeto, ensinarão às da escola parceira, noções básicas de percussão e conhecimentos que vem sendo transmitidos dentro do ponto de cultura, nas oficinas permanentes de percussão, Além da utilização dos instrumentos, será formado um grupo de percussão da escola. No final dessa oficina prevemos uma apresentação na escola e no ponto

de cultura do grupo formado pelo projeto.

Oficina de bonecos:


Será ministrada pelo ponto de cultura bonecos Canela, no ponto de cultura para as crianças do projeto na oficina serão oferecidas noções de criação de personagens e montagem teatral, sempre tendo como eixo temático das brincadeiras antigas.

Um outro momento oficina será direcionada a professores das escolas próximas e membros da comunidade. O objetivo da oficina é capacitar educadores para usar o teatro com bonecos feitos de material reciclável como recurso didático durante as aulas formais, aprenderão a ensinar as técnicas do mundo mágico dos bonecos que ganham vida.


Oficina de xadrez humano:


Terá o objetivo de desenvolver o raciocínio lógico, a concentração, abstração, criatividade e permitir que a criança e o adolescente possam aplicar na vida a valorização pessoal,a auto-estima. Esta oficina vai contribuir para que haja bom relacionamento entre as crianças e adolescentes do ponto d e cultura e da escola parceira. Esperamos que jogo de xadrez ajude a criança a aceitar o ponto de vista dos colegas, a limitar sua própria liberdade em favor dos outros, ensinando a criança a ceder, a ouvir e compreender.

Oficina de Origami:


Buscamos nesta oficina interatividade, prazer e conhecimento de uma arte que encanta com suas formas e cores e é chamada Origami. Pretendemos socializar as pessoas de idades distintas: da criança ao adulto ( professores). Oferecemos aqui uma opção lúdica que pode ser facilmente inserida na grade curricular ou extracurricular da escola. Tanto adultos quanto crianças em processo de aprendizagem podem praticá-la e através dela descobrir milhares de possibilidades criativas.

Oficina de bonecos e bonecas de pano:


Transmitiremos os conhecimentos dos saberes e fazeres das avós,bisas,mães que antigamente, o que não faz tanto tempo assim, brincavam com estas bonecas. Nessa oficina as crianças aprenderão a confeccionar bonecas de pano.

O objetivo é fazer com que as criança vivam um mundo de faz de conta o que é extremamente importante para elas, afinal é um tempo único que não volta, elas trocam de roupa, o que faz dela de brincadeira uma preparação para o futuro, Atividades como trocas de roupa; e nestas trocas tem pijama; ajudará muito a mamãe: facilita na hora de dormir. Enfim o que é mais importante que a maioria das pessoas que fazem estas bonecas, são pessoas especiais, pois conseguem dar a elas personalidade a cada uma; o que as bonecas de plástico,(industrializadas) não tem; são todas iguais, com mesma feições, não dizem nada. Já as nossas serão feitas com amor, carinho, produtos antialérgicos, laváveis, sem risco nenhum à saúde, coloridas, enfim, com características próprias, jamais uma igual a outra.

Pós-produção:


Publicações de exemplares: O foco dessa oficina serão os adolescentes de 13 a 16 anos da escola parceira e os que freqüentam o ponto de cultura e que participarem do programa de inclusão digital livre oferecido no ponto no ano de 2009.O o objetivo é dar as ferramentas necessárias para que os jovens, que dela participarem, possam desenvolver suas idéias de forma crítica e criativa tendo como veículo a produção de uma revista, que retrate o aprendizado na oficina. Os jovens estarão cientes que o resultado do seu trabalho servirá para apresentar o projeto na iniciativa privada a fim buscar recursos para o prosseguimento do projeto. Para tanto terão uma formação dividida em 4 momentos diferentes: Língua Portuguesa, história e sociologia; Pintura e desenho. Nessa etapa contamos a presença das criança do programa de 03 anos a 12 anos; a edição e editoração digital terá base nos softwares livres e será realizada no laboratório do ponto que utiliza software livre como ferramenta de transformação social, os adolescentes e crianças já estão inseridos no alfabeto digital. A produção dessa revista se dará em cada um desses momentos. Assim, ao final da oficina, terão autonomia suficiente para continuarem a desenvolver as aptidões que adquirirem, com capacidade tanto para o trabalho manual quanto digital. Os exemplares mostrarão os resultados obtidos após o término das oficinas, seminários e da pesquisa-ação. As atividades serão sistematizadas e os conteúdos considerados de conhecimento e experiência, tanto para a escola e o ponto, quanto para outras crianças.

Conclusão:


O produto final do projeto será o lançamento do Volume 1, produzido pelos participantes da experiência. A a idéia é que estes jovens continuem a publicar, criando o volume 2, 3 e assim por diante. Também será estimulado a divulgação dos quadrinhos em outras escolas de Porto Alegre. Sem dúvida os participantes do projeto aprenderão a importância de brincar mais no ambiente em que vivem, ao demonstrarem curiosdidade em saber como são as brincadeiras e principalmente resgatar valores no que se refere à afetividade para com as brincadeiras.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


ALMEIDA, Paulo Nunes. Educação Lúdica: técnicas e jogos pedagógicos. 6 ed. São Paulo: Loyola, 1990.

ALMEIDA, Paulo Nunes. Dinâmica Lúdica: técnicas e jogos pedagógicos. 4 ed. São Paulo: Loyola, 1984.

POLETTO, Raquel Conte. A ludicidade da criança e sua relação com o contexto familiar. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 1, p. 67-75, jan./abr. 2005.

MELLO, Fátima Eluzia de Camargo. Alfabetização na educação de jovens e adultos: uma reflexão sobre a importância da ludicidade. Disponível em: http://www.cereja.org.br/pdf/20041116_Fa