Google Brasil

 
 
**  Google na Independência do Brasil  **
 
 
 
 
  *** Google Brasil  ***
     Rio - Salas de recreação espalhadas pelos dois andares do prédio;
massagistas de plantão; lan house para disputas de videogame, inclusive
em horário de trabalho; guloseimas à vontade - chocolates, refrigerantes,
cafés, biscoitos... tudo tão farto que a média de engorda dos funcionários
é de 7,5kg. Isso sem falar nas redes e puffs estrategicamente dispostos
em ambientes modernos e coloridos, preparados para uma sesta depois
do almoço ou um descanso a qualquer hora do dia. É esse o clima do
GooglePlex, escritório da subsidiária do Google em São Paulo, que a
Digital  foi conhecer.
* Prédio onde fica o Google Brasil na Av. Faria Lima
   Onde ocorreu o Google for bloggers
   Imagem de Patrícia Muller
Logotipo do Flickr. Se clicar nele, você vai para a página inicial
      Disposta a reconquistar o primeiro lugar, a Google continua
 focada naquilo que sabe fazer de melhor: deixar os funcionários felizes.
 O escritório de São Paulo tem 1.700 metros quadrados.
 São dois andares de um prédio localizado em plena Faria Lima,
 uma das mais movimentadas avenidas da capital paulista.
     Logo na entrada, o visitante é convidado a se identificar em um computador,
digitando nome, empresa em que trabalha e o funcionário da Google que autorizou
sua entrada. Junto, preenche um termo de confidencialidade.
      Toda a empresa é personalizada pelos funcionários. Estes são autorizados
 a levar brinquedos, camisas de time e quaisquer objetos para decorar as baias de
trabalho. As paredes são cheias de murais com fotos de eventos e brincadeiras que
os funcionários fazem com fotos uns com os outros. Isso sem falar nos quadros com
os logotipos temáticos do Google e mesas de totó e de sinuca.
       No prédio-sede da empresa, em Mountain View, na Califórnia, EUA,
os funcionários podem levar seus cachorros, o que no Brasil não é permitido apenas
por deliberação do condomínio, diz Carlos Felix Ximenes, o diretor de comunicação do
Google Brasil. É claro que há regras a serem obedecidas pelos cães, que devem ser
 treinados para não incomodar os "vizinhos".
       Aqui no Brasil, as mães que retornam da licença-maternidade têm autorização
 para levar os bebês ao prédio e, pensando em seu conforto, foi criada uma sala de
amamentação, espécie de fraldário decorado com temas infantis.
     As salas de videoconferência - muito frequentadas, já que a subsidiária
 brasileira trabalha lado a lado com as outras filiais - ganharam apelidos "fofos"
de brinquedos dos anos 80. Assim nasceram as salas Pogobol, Genius, Playmobil
e Forte Apache. Já as salas de reuniões têm nome de praias: Maresias, Atalaia,
Ipanema e Abrolhos.
     Até as impressoras entraram na brincadeira - uma parrudinha foi batizada de Ronaldo
(Fenômeno). Já a preto-e-branco, mais antiga, foi apelidada de Garrincha.
      A empresa também oferece uma sala para telefonemas particulares e os funcionários
decidem quando precisam relaxar, para estimular a criatividade - DVDs e TVs de LCD
podem ser usados a qualquer momento, assim como os cantinhos de relaxamento,
 incluindo uma cadeira de massagem (!), que fica numa das muitas salas-de-estar.
       A aposta no conforto dos empregados parece surtir efeito, já que o Google é
capaz de lançar mais aplicativos do que os próprios funcionários conseguem acompanhar.
     Às vezes recebo uma mensagem no celular de ma$de alguém me indicando alguma
coisa nova do Google. É muita coisa nova sendo criada ao mesmo tempo - diz Alex Dias,
 presidente da Google Brasil.
     Todo funcionário Google tem 70% de seu tempo na empresa dedicado
 à atividade principal; 20% do tempo são liberados para projetos correlacionados,
ou seja, que têm a ver com o Google, e 10% do tempo pode ser usado para projetos
pessoais, que podem ser levados adiante pelo próprio Google, remunerando o criador.
Foi assim, por exemplo, que nasceu o Orkut.
Eu e o pessoal do Google por Patricia Müller.
Esquerda para a direita: Felix Ximenes, eu, Cinthia Assali e Rodrigo Vale. 
Logotipo do Flickr. Se clicar nele, você vai para a página inicial
         O Google é uma empresa que dá liberdade aos funcionários e o que os motiva é a
oportunidade de impactar a companhia de alguma forma - diz Alex Dias.
         Além do escritório comercial e administrativo em São Paulo, onde os funcionários
trabalham principalmente com venda de links patrocinados, o Google tem um centro de
pesquisas em Belo Horizonte. A empresa tem 200 funcionários no país, mas pode ser que
a folha de pagamento aumente. O que não falta é gente querendo desfrutar disso tudo...
Mesa de bilhar, snacks e drinks - Googleplex. por Patricia Müller. 
Mesa de bilhar, snacks e drinks - Googleplex 
Logotipo do Flickr. Se clicar nele, você vai para a página inicial
 
Felix Ximenes conversando com os bloggers por Patricia Müller. 
 Felix Ximenes conversando com os bloggers
 Logotipo do Flickr. Se clicar nele, você vai para a página inicial
 
Google reinventa seu índice de buscas - O Globo
RIO. A Google anunciou o lançamento de seu sistema Caffeine, uma nova abordagem de seu modo de indexar a web, com ênfase em oferecer as páginas mais recentes da internet como resultados de busca. Segundo a empresa, é uma máquina de busca 50% mais rápida que a anterior, e representa a maior coleção de conteúdo web já oferecida na História. Diferentemente do sistema anterior, que se baseava num conceito de camadas, o Caffeine trabalha separando a web em pequenas porções e mantendo o índice-mestre do Google continuamente atualizado, em escala mundial. Mais detalhes, na tradução de um post no blog oficial do Google, em http://bit.ly/cafgoo .

***  Google Gadget  ***
My Playlist * Google Gadget  *** 
Músicas de U2
MusicPlaylistRingtones
Create a playlist at MixPod.com

 ***  Para Ver outros Vídeos Click em Stop *** 

 
  Conheça a sede do Google Brasil, e  muito mais sobre o Google 
 
 
 

 
***   Google Pesquisas   ***
 
              http://www.google.com.br/
 
 
   

http://sites.google.com/site/golpesnainternet/google 

*** Google - Gigante da Web ***
Rio - Salas de recreação espalhadas pelos dois
andares do prédio; massagistas de plantão; lan house
para disputas de videogame, inclusive em horário de
trabalho; guloseimas à vontade - chocolates, refrigerantes,
cafés, biscoitos... tudo tão farto que a média de engorda
dos funcionários é de 7,5kg. Isso sem falar nas redes e
puffs estrategicamente dispostos em ambientes modernos e
coloridos, preparados para uma sesta depois do almoço ou
um descanso a qualquer hora do dia. É esse o clima do
GooglePlex, escritório da subsidiária do Google em
São Paulo, que a Digital foi conhecer.
Todos os prédios da empresa têm em comum, além do nome,
um total clima de descontração. Não é à toa que o Google
encabeçou, por muitos anos, a lista das cem melhores
empresas para se trabalhar no mundo, segundo lista da
"Forbes". Este ano, a companhia fundada por Larry Page
e Sergey Brin perdeu o posto e pulou para a quarta posição,
atrás da NetApp, fornecedora de equipamentos para
armazenamento de dados; a companhia de serviços financeiros
Edward Jones, e a consultoria e m administração Boston
Consulting. Disposta a reconquistar o primeiro lugar, a
Google continua focada naquilo que sabe fazer de melhor:
deixar os funcionários felizes. O escritório de São Paulo
tem 1.700 metros quadrados.
São dois andares de um prédio localizado em plena Faria Lima,
uma das mais movimentadas avenidas da capital paulista.
Logo na entrada, o visitante é convidado a se identificar
em um computador, digitando nome, empresa em que trabalha
e o funcionário da Google que autorizou sua entrada. Junto,
preenche um termo de confidencialidade.
Toda a empresa é personalizada pelos funcionários.
Estes são autorizados a levar brinquedos, camisas de time
e quaisquer objetos para decorar as baias de trabalho.
As paredes são cheias de murais com fotos de eventos e
brincadeiras que os funcionários fazem com fotos uns com
os outros. Isso sem falar nos quadros com os logotipos
temáticos do Google e mesas de totó e de sinuca.
No prédio-sede da empresa, em Mountain View,
na Califórnia, EUA, os funcionários podem levar seus
cachorros, o que no Brasil não é permitido apenas
por deliberação do condomínio, diz Carlos Felix Ximenes,
o diretor de comunicação do Google Brasil.
É claro que há regras a serem obedecidas pelos cães,
que devem ser treinados para não incomodar os "vizinhos".
Aqui no Brasil, as mães que retornam da
licença-maternidade têm autorização para levar os bebês
ao prédio e, pensando em seu conforto, foi criada uma
sala de amamentação, espécie de fraldário decorado com
temas infantis. As salas de videoconferência -
muito frequentadas, já que a subsidiária brasileira
trabalha lado a lado com as outras filiais - ganharam
apelidos "fofos" de brinquedos dos anos 80.
Assim nasceram as salas Pogobol, Genius, Playmobil e
Forte Apache. Já as salas de reuniões têm nome de praias:
Maresias, Atalaia, Ipanema e Abrolhos.
Até as impressoras entraram na brincadeira - uma
parrudinha foi batizada de Ronaldo (Fenômeno).
Já a preto-e-branco, mais antiga, foi apelidada
de Garrincha. A empresa também oferece uma sala para
telefonemas particulares e os funcionários decidem quando
precisam relaxar, para estimular a criatividade - DVDs e
TVs de LCD podem ser usados a qualquer momento, assim
como os cantinhos de relaxamento, incluindo uma cadeira
de massagem (!), que fica numa das muitas salas-de-estar.
A aposta no conforto dos empregados parece surtir efeito,
já que o Google é capaz de lançar mais aplicativos do que
os próprios funcionários conseguem acompanhar.
Às vezes recebo uma mensagem no celular de ma$de
alguém me indicando alguma coisa nova do Google.
É muita coisa nova sendo criada ao mesmo tempo
- diz Alex Dias, presidente da Google Brasil.
Todo funcionário Google tem 70% de seu tempo na empresa
dedicado à atividade principal; 20% do tempo são liberados
para projetos correlacionados, ou seja, que têm a ver com
o Google, e 10% do tempo pode ser usado para projetos
pessoais, que podem ser levados adiante pelo próprio
Google, remunerando o criador.
Foi assim, por exemplo, que nasceu o Orkut.
(O Google) é uma empresa que dá liberdade aos
funcionários e o que os motiva é a oportunidade de
impactar a companhia de alguma forma - diz Alex Dias.
Além do escritório comercial e administrativo em
São Paulo, onde os funcionários trabalham principalmente
com venda de links patrocinados, o Google tem um centro
de pesquisas em Belo Horizonte. A empresa tem 200
funcionários no país, mas pode ser que a folha de
pagamento aumente. O que não falta é gente querendo
desfrutar disso tudo...
*** Google Brasil ***
http://sites.google.com/site/golpesnainternet/google-brasil


*** Google - Gigante da Web ***


         http://www.google.com.br

 
 
 
 
 
 
© Copyright - 2010 * Os Mensageiros do Amor - Todos os direitos reservados.
© Copyright   -  2005 - 2010 * Visual Designers Virtual  - Todos os direitos reservados.
Comments