Pedagogia Tradicional

GED0611


Os métodos baseiam-se tanto na exposição verbal como na demonstração dos conteúdos, que são apresentados de forma linear, ignorando as experiências trazidas pelos alunos, tornando a prática pedagógica estática, sem questionamentos da realidade e das relações existentes, sem pretender qualquer transformação da sociedade, daí deriva o caráter abstrato do saber.

A tendência tradicional predomina há quatro séculos e meio de existência da nação brasileira que sempre se caracterizou pelo intelectualismo. Podemos dizer que essa tendência dominou fortemente no Brasil até 1930. 

É marcada pela concepção do homem em sua essência natureza, sua realização como pessoa através do seu próprio esforço.

A pedagogia tradicional preocupa-se com a universalização do conhecimento. O treino intensivo, a repetição e a memorização são as formas pelas quais o professor, aqui considerado detentor do saber, transmite os conteúdos a seus alunos, que são agentes passivos deste processo. Os conteúdos são verdades absolutas, dissociadas do cotidiano do aluno e de sua realidade social.

A aprendizagem, nessa tendência, torna-se artificial. Memorizar para “ganhar nota” e não estudar para abstrair o conhecimento, estimulando a competição entre os alunos que são submetidos a um sistema classificatório.

A escola nesta tendência se institucionaliza a partir do Renascimento e da idade moderna, com o sistema de internatos, com disciplina rigorosa e vigilância constante,
marcando, sobretudo, a escola secundária burguesa que objetiva a formação humanista.

A escola é marcada pelo conservadorismo cultural, nspirando-se no passado para resolver os problemas do presente, enfatiza muito a experiência social e cultural que é transmitida sem considerar as capacidades e habilidades individuais.

Ao refletir sobre a pedagogia tradicional, percebe-se que ela continua forte e persistente na grande maioria das escolas e universidades, onde os alunos acabam percebendo que o curso que freqüenta não possui uma linha definida e coerente, provocando, em alguns, uma grande frustração. Na atualidade,  vemos profissionais da educação, curso universitário, ensinando da forma como lhe foi ensinado, sem questionamento e análise sobre sua prática pedagógica.

 

Outras tendências liberais: