Coluna do Renato 02
Home>>Coluna do Renato Maia

Os chavesmaníacos brasileiros são exigentes demais

Olá, chaveamigos, nessa segunda coluna, comentarei sobre como é difícil ser fã de Chespirito no Brasil, e não é por causa do SBT não, e sim por nossa causa, mesmo, nós chavesmaníacos.



O público brasileiro se ''apegou''demais à Chaves e Chapolin, e acho que faltou, uma ''mente aberta'', para que as pessoas também se ''apegassem''às demais produções de Chespirito...e de Carlos Villagrán....(Freud explica).


Tudo começou em 1991, e não foi na emissora do Cenoura não, e sim no canal do sr. João Carlos Saad, a Bandeirantes.Foi nessa época que, no auge do sucesso de Chaves, o famoso canal 3, vendo que o público se cativou com o menino do barril e sua turma, resolveu comprar os programas de Villagrán:''Ah!que Kiko!, Niño de papel'' e ''Kiko Botones'', traduzindo-os respectivamente para Kiko, Kiko-O menino do jornal e Kiko Maleta.


Apostando no sucesso dos seriados, a pobre besta que é bem Band...digo, a pobre Band que é bem besta, caiu do cavalo;as séries não fizeram sucesso, não ajudaram na audiência e não fizeram mais sucesso que o Chavinho e o Vermelhinho, no SBT.


E foi a mesma coisa que e aconteceu nos outros países anteriormente, tanto é que Ramón Valdéz retornou ao México para regravar Chespirito e tudo, mas não vem ao caso, pois estamos falando de público brasileiro.

Então, essa foi a primeira razão para o título dessa coluna!

Dez anos depois do fracasso das séries do bochechudo, era a vez do SBT apostar na principal obra de Chespirito, o Chespirito!que em terras tupiniquins ganhou o nome de Clube do Chaves, estreando em 01 de junho de 2001, tendo como primeiro episódio, ou melhor esquete, ''Uma aula de comunicação'', do próprio Chaves.


Mais uma posta brasileira no Mundo Ch, que não deu certo. Na própria chamada do prgrama dizia: ''..se um só já é líder de audiência , imagina então quando a turma toda aparecer!?...''.Pena que não foi isso que aconteceu.

Foram vários os motivos para o pouco sucesso de personagens com o Chaveco, Pancada e Chapatin.
A mais provável é por causa da dublagem(e olha que no Kiko a dublagem era original da MAGA, até com Marcelo Gastaldi como locutor).O Chaves do Clube, era dublado pelo Cassiano Ricardo, ex-comentarista esportivo da REDETV!. Não digo que ele era um péssimo dublador, mas um dublador péssimo, pelo menos para Chaves e Chapolin.
Outra razão também, foi o tempo que afetou bastante os atores; mas aí, a culpa já foi do SBT, por ter comprado esquetes dos anos 90, ao invés da série da década de 1980.Fazia muita falta também o Carlos e o Ramón.
Mas, bem que os brasileiros chavesmaníacos podiam dar uma ajudinha na época para ajudar no Ibope. Agora, a gente tem que ficar fazendo certas campanhas por aí, né...(os forinos vão me entender....huahuashd)!
Esse foi o segundo motivo para o título desta coluna!


E não acabou com o clube não, pois há pouco tempo atrás, foi lançado, exatamente em 01 de janeiro de 2007, a versão animada de Chaves, outra tentativa frustada.
Mais uma vez, o público brasileiro não simpatizou com essa nova produção Ch, talvez também pela dublagem, e pela falta de uma das personagens principais:a Chiquinha!

Mas, ao contrário dos outros programas, este, ainda está no ar, às segundas, quartas e sextas no ''Bom dia e cia.''.
Esse foi o terceiro motivo para o título dessa coluna!
Mas, a gente não pode peder as esperanças, pois, quem sabe, a nossa tentativa de contato como SBT não dê certo e o club evolte definitivamente, né!?E quem sabe o desenho do Chapolin, não faça mais sucesso!?


O caso é que os chavesmaníacos brasileiros devem ser menos exigetes com as demais produções de Chespirito e cia., senão, nós vamos continuar vendo só Chaves e Chapolin, a vida inteira!
Valeu!
Até a próxima pessoal!