Phenax sonneratii - Fura-parede

Nomes populares

Fura-parede, erva-de-sant’ana, quebra-pedra, parietária

Nome científico

Phenax sonneratii (Poir.) Weed.

Voucher

1040 Schwirkowski (MBM)

Sinônimos

Parietaria sonneratii Poir.

Phenax vulgaris Wedd.

Família

Urticaceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Subarbustos 1-3 m alt. Ramos estriados, 1-3 mm diâm., hirsutos, entrenós de 0,5-1,5(-4,5) cm compr. Lâminas (2-)5,5-11,5 × 3-5 cm, lanceoladas a ovais ou elípticas; ápice agudo, acuminado ou obtuso; base arredondada, cordada ou cuneada; margem crenada-serreada; nervação actinódroma, 3 nervuras basais, 2 × 2(-3) pares de nervuras secundárias; glabras ou pubescentes, híspidas, lisas ou escabras; cistólitos puntiformes em ambas as faces; pecíolos 1,5-5(-7) cm compr., pubescentes; estípulas 5-8 mm compr., ovais, ápice acuminado, ferrugíneas, pubescentes, tricomas concentrados nas margens e nervuras. Glomérulos axilares, sésseis, 9-11 mm diâm; brácteas 1,2-2,5 mm compr., obovais ou suborbiculares, pubérulas, ferrugíneas, membranáceas, imbricadas; flores estaminadas 3-3,5 mm compr.; lóbulos 1-1,5 mm compr., convexos, largamente apiculados; filetes conados na base, dobrados no botão, deiscência explosiva na antese; flores pistiladas 1-1,5 mm compr., protegidas por brácteas conadas; estilete lateral, filiforme, 3-4 vezes mais longo que o ovário. Aquênios 1,5-2 mm, ovais, assimétricos, verrugosos, pubérulos. Sementes 0,7-1 mm. (ROMANIUC NETO, 2009, p.8).

Característica

Floração / frutificação

Encontrada florescendo no mês de setembro.

Dispersão

Habitat

Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista, Floresta Estacional Semidecidual e Formações Campestres.

Distribuição geográfica

Nordeste (Pernambuco, Bahia, Alagoas), Centro-Oeste, Sudeste (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul(Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (ROMANIUC NETO, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Possui aplicações na medicina caseira.

Fitoeconomia

Injúria

Planta daninha infestante de terrenos baldios, beira de estradas e pomares domésticos.

Comentários

Bibliografia

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed. 2008. 672p. il.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

ROMANIUC NETO, S.; GAGLIOTI, A. L.; GUIDO, B. M. O. Urticaceae Juss. do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil. Hoehnea 36(1): 193-205, 1 fig., 2009. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol36/hoehnea_36_1_t_11.pdf>.

ROMANIUC NETO, S., Gaglioti, A.L. 2010. Urticaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB015058).

Phenax sonneratii http://sites.google.com/site/florasbs/home São Bento do Sul - Santa Catarina
Phenax sonneratii http://sites.google.com/site/florasbs/home São Bento do Sul - Santa Catarina
Phenax sonneratii http://sites.google.com/site/florasbs/home São Bento do Sul - Santa Catarina