Pilea microphylla - Brilhantina

Nomes populares

Brilhantina, beldroega, folha-gorda, planta-artilheira

Pilea microphylla (L.) Liebm.

Voucher

622 Schwirkowski (MBM)

Sinônimos

Família

Urticaceae

Tipo

Subespontânea

Descrição

Ervas suculentas, eretas ou decumbentes, formando almofadas de até 24 cm alt., freqüentemente diminutas; ramos glabros, esverdeados a amarelado na estação seca, não sulcados. Lâminas foliares opostas, 2 a 3 pares por nó, pares assimétricos; pares maiores: (0,3-)2,4-5,0(-9,3) mm compr., (0,2-)2,3-3,5(-5,0) mm larg., obovados a ovados, ápice obtuso, base oblíqua, atenuada a cuneada, raramente arredondada, pecíolos (0,2-)1,0-1,8(-2,2) mm compr.; par menor: (0,1-)1,8-3,5(-5,0) mm compr., (0,1-)1,2-2,0(-2,9) mm larg., oval a orbicular, raramente elíptica, cordiforme ou reniforme, ápice obtuso ou agudo, ás vezes arredondado a subagudo, base oblíqua, arredondada a subcordada; margem inteira a levemente revoluta, pontuações carbonáticas presentes na margem; face adaxial glabra, cistólitos lineares, fusiformes menos freqüente ou ausente; venação broquidódroma, às vezes actinódroma. Inflorescências cimosas, ramificadas, estaminadas e pistiladas ás vezes no mesmo nó, pedunculadas, avermelhadas, (0,6-)1,5-2,7(-3,1) mm compr., flores unissexuadas (plantas monóicas, raramente dióicas). Alvas, diminutas, globulares, axilares, sésseis ou pedunculadas. Flores estaminadas: perianto com 4-tépalas, às vezes partidas, (0,2-)0,5-0,8(-1,2) mm compr., 0,3-1,0 mm larg., máculas vermelhas na base, cistólitos fusiformes na face externa, ápice vertical formando uma concavidade; pedicelo (0,4-)0,7-1,5(-1,8) mm compr., retangulares; estames 4, opositissépalos, 0,5-0,8 mm compr., 0,2-0,4 mm larg.; anteras rimosas. Flores pistiladas: perianto 3-tépalas, segmento mediano maior e com apêndice cornicular no ápice, laterais idênticos, (0,3-)0,5-0,8(-1,2) mm compr., 0,3-0,5 mm larg., cistólitos ausentes; pedicelo (0,3-)2,1-2,8(-3,2) mm compr.; ovário globoso, elíptico, 0,3-0,5 mm compr., 0,2-0,4 mm larg., vermelho a alaranjado; estilete curto, dilatado; estigma penicelado. Aquênios ovados, 0,3-0,6 mm compr., 0,2-0,4 mm larg., marrom-ferrugíneo a alaranjado, estigma persistente; sementes oblongas, achatadas, proximal enegrecido a vináceo, endosperma ausente. (MARTINS, 2009, p. 120).

Característica

Pilea microphylla pode ser reconhecida pelo tamanho variável e forma difusa de seus ramos suculentos, possui folhas desiguais e de tamanho reduzido. (ROMANIUC NETO, 2009, p. 9).

Floração / frutificação

Floresce e frutifica praticamente o ano todo.

Dispersão

Habitat

Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista, Floresta Estacional Semidecidual e Formações Campestres.

Distribuição geográfica

Ocorre do México até a Argentina e Brasil.

Norte (Amazonas), Nordeste (Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Alagoas), Centro-Oeste(Goiás, Distrito Federal), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina) (ROMANIUC NETO, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

É utilizada como planta medicinal pela medicina popular.

Fitoeconomia

É utilizada como ornamental, no entanto, escapa facilmente do cultivo.

Injúria

Planta daninha infestante de calçadas, fendas de muros, ruas com paralelepípedos.

Comentários

Bibliografia

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed. 2008. 672p. il.

MARTINS, E. G. A. O Clado Urticóide (Rosales) na Flora da Serra do Cipó, Minas Gerais. Dissertação de Mestrado. Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. São Paulo. 2009. 155p. il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-21052009-155743/pt-br.php>.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

ROMANIUC NETO, S., Gaglioti, A.L. 2010. Urticaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB015067).

ROMANIUC NETO, S.; GAGLIOTI, A. L.; GUIDO, B. M. O. Urticaceae Juss. do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil. Hoehnea 36(1): 193-205, 1 fig., 2009. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol36/hoehnea_36_1_t_11.pdf>.