Solanaceae‎ > ‎

Solanum trachytrichium - Canema-mirim

Nomes populares

Canema-mirim

Nome científico

Solanum trachytrichium Bitter

Voucher

181 Schwirkowski (MBM)

Sinônimos

Família

Solanaceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Subarbusto ou arbusto de até 1,7(2-3) m de altura, ramificado, com ramos em regra flexuosos e apoiantes, os jovens cobertos de tricomas curvos, ásperos, formados por uma coroa de células ao redor de um raio apical, uni ou bicelular. Folhas solitárias ou, em regra, geminadas, diferentes apenas no tamanho. Pecíolo com 0,4-1,3 cm, com tricomas iguais aos dos ramos. Lâminas das folhas maiores ovaladas a ovalado-lanceoladas, ápice agudo, base aguda e assimétrica, margem inteira, com 6-13,5 cm de comprimento e 2-5 cm de largura, escuras ao secar; lâminas das folhas menores iguais na forma, de 1-5 cm de comprimento e 0,5-2,8 cm de largura. Face adaxial mais clara ao secar, com tricomas iguais aos da face adaxial, esparsos e delicados. Inflorescência cimosa, simples, secundifloras, com 3-7 flores, pendentes, opostas às folhas, pedúnculo 0,1-1 cm de comprimento, pedicelos 0,5-1 cm de comprimento. Cálice com 0,2-0,3 cm de comprimento, simples no ápice. Corola rotada, branca a lilás, com 0,6-0,9 cm de comprimento, profundamente partida, lacínias ovalado-lanceoladas, lobos patentes na antese. Anteras oblongas, amarelas, de 0,4 cm de comprimento, fendendo após a antese. Ovário globoso, glabro, estilete mais longo do que os estames, estigma não alargado. Fruto globoso, pouco apiculado na porção apical devido ao estilete persistente, verde, escuro quando maduro, pendente, com 0,8 cm de diâmetro. (MENTZ, 2004, p. 174).

Característica

O principal caráter para identificação desta espécie são os tricomas escabrosos, percebidos ao se passar a mão na lâmina foliar, no sentido apical-basal. (MENTZ, 2004, p. 174).

Floração / frutificação

Floresce e frutifica praticamente o ano todo.

Dispersão

Zoocórica

Habitat

Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista, Floresta Estacional Decidual e Semidecidual.

Distribuição geográfica

Sudeste (São Paulo), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (STEHMANN, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Fitoeconomia

Injúria

Comentários

Bibliografia

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

MENTZ, L. A.; OLIVEIRA, P. L. Solanum (Solanaceae) na Região Sul do Brasil. Pesquisas, Botânica, n. 54. Instituto Anchietano de Pesquisas. 2004. 327p. Il.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

Stehmann, J.R.; Mentz, L.A.; Agra, M.F.; Vignoli-Silva, M.; Giacomin, L.; Rodrigues, I.M.C. Solanaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB14878>. Acesso em: 24 Set. 2014








Comments