Gênero: Cestrum

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesCoerana-amarelaNome científicoCestrum euanthes Schltdl.Voucher418 Schwirkowski (MBM)SinônimosCestrum pseudoquina Mart.Cestrum sellowianum Sendtn.FamíliaSolanaceaeTipoNativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoCaracterísticaO nome Cestrum euanthes é bastante controverso. A espécie foi descrita por Schlechtendal (Linnaea 7: 60. 1832), na mesma obra em que o autor descreveu C. corymbosum (Linnaea 7: 57. 1832). Francey (1934-1936 e 1936-1938), ao monografar o gênero, considerou estes dois nomes como pertencentes a táxons distintos. Mais tarde, Smith & Downs (1966), Aranha (1976), Cabrera (1979) e Guaranha (1981a) reuniram os dois nomes, aceitando como válido o nome C. corymbosum. Romanutti & Hunziker (1998), analisando o material visto por Cabrera, sob o nome de C. corymbosum, discordaram deste, aceitando como válido, para o material da Argentina, o nome C. euanthes. As características que distinguem as duas espécies, mencionadas por Francey (1934-1936 e 1936-1938), são válidas também para o material coletado no Rio Grande do Sul. Cestrum euanthes tem a corola esverdeada, amarelo-esverdeada ou amarela, às vezes levemente arroxeada no tubo e nas extremidades dos lobos, os lobos corolinos lanceolados, com 3 a 7 mm de comprimento e inflorescência com até 11 flores. Cestrum corymbosum tem a corola alaranjada, os lobos corolinos deltóides, com até 3 mm de comprimento e inflorescência com mais de 12 flores(SOARES, 2007, p. 6).Floração / frutificaçãoMarço a novembro, frutificando de setembro a dezembro.DispersãoHabitatPampa e Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Mista e Floresta Estacional Semidecidual.Distribuição geográficaCentro-Oeste (Mato Grosso do Sul), Sudeste (Minas Gerais, São Paulo), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (STEHMANN, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de plantas e fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.SOARES, E. L. C.; VIGNOLI-SILVA, M.; MENTZ, L. A. O Gênero Cestrum L. (Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 58: 263-282. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2007. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica58/artigo10.pdf>STEHMANN, J.R., Mentz, L.A., Agra, M.F., Vignoli-Silva, M., Giacomin, L. 2010. Solanaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB014641).