Salvinia auriculata - Carrapatinho

Nomes populares

Carrapatinho, erva-de-sapo, murué, samambaia-aquática, salvínia

Nome científico

Salvinia auriculata Aubl.

Voucher

245 Schwirkowski (MBM392057)

Sinônimos

Salvinia híspida Kunth

Salvinia rotundifolia Willd.

Família

Salviniaceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Plantas aquáticas, flutuantes. Caule alongado, delgado, com tricomas septados. Folhas flutuantes inteiras, oblongas, base cordada, ápice arredondado; superfície adaxial papilada, cada papila com 4 tricomas apicais, estes com os ápices unidos; superfície adaxial glabra; superfície abaxial com tricomas simples, septados, ápice agudo, castanhos; nervuras anastomosadas, sem vênulas inclusas. Folhas submersas, pendentes, bastante ramificadas, portando muitos tricomas septados, ápice agudo, castanhos. (SAKAGAMI, 2006,p. 158).

Característica

Salvinia auriculata caracteriza-se por apresentar a superfície adaxial papilada, cada papila com quatro tricomas que apresentam os ápices unidos e a superfície entre as papilas é glabra. S. minima Baker também apresenta a superfície adaxial papilada, mas os tricomas sobre as papilas apresentam seus ápices livres. (SAKAGAMI, 2006, p. 158).

Floração / frutificação

Dispersão

Habitat

Amazônia, Cerrado, Pantanal e Mata Atlântica, em Formações Aquáticas.

Distribuição geográfica

Ocorre no México, América Central, Grandes Antilhas, Guianas, Paraguai, Venezuela, Bolívia, Argentina, Peru, Chile, Equador e Brasil.

Norte (Amazonas), Nordeste (Paraíba, Pernambuco, Bahia), Centro-Oeste (Mato Grosso, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (SALINO, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Fitoeconomia

Injúria

Planta daninha infestante de canais e mananciais de água parada ou com pouca movimentação. Pode formar grandes infestações que cobrem toda a superfície da água, bloqueando a luz solar e interferindo no ecossistema aquático.

Comentários

Bibliografia

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed. 2008. 672p. il.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

SAKAGAMI, C. R. Pteridófitas do Parque Ecológico da Klabin, Telêmaco Borba, Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. 212p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/15461/1/Dissertacao_Cinthia.pdf>.

SALINO, A., Almeida, T.E. 2010. Salviniaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB092033).