Rosaceae‎ > ‎

Rubus brasiliensis - Amorinha

Nomes populares

Amorinha, amora-branca, amora-do-mato, amora-brava, amoreira-do-mato, sarça, silva-branca

Nome científico

Rubus brasiliensis Mart.

Basionônio

Sinônimos

Família

Rosaceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Característica

Floração / frutificação

Dispersão

Zoocórica

Hábitat

Forma maciços densos e intrincados nos lugares de culturas abandonadas e em campos sujos. Ocorre na Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista.

Distribuição geográfica

Nordeste (Ceará, Pernambuco, Bahia), Centro-Oeste (Goiás, Distrito Federal), Sudeste (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (BIANCHINI, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Na medicina indígena é utilizada como diurética (folha, raiz) e como laxante.

Fitoeconomia

Os frutos são comestíveis, tendo pouca acidez se comparados com outras espécies de amoras.

Injúria

Comentários

Bibliografia

BIANCHINI, R.S. 2010. Rosaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB020679).

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -

Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

KINUPP, V. F. Plantas Alimentícias Não-Convencionais da Região Metropolitana de Porto Alegre. Tese de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2007. 590p. il. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/12870>.

MAGGIONI, C.; LAROCCA, J. Levantamento Florístico de um Fragmento de Floresta Ombrófila Mista em Farroupilha/RS. X Salão de Iniciação Científica. PUCRS. 2009. 13p. Disponível em: <http://www.pucrs.br/edipucrs/XSalaoIC/Ciencias_Biologicas/Botanica/70149-CLAUDIA_MAGGIONI.pdf>.

NOELLI, F. S. Múltiplos Usos de Espécies Vegetais Pela Farmacologia Guarani Através de Informações Históricas; Universidade Estadual de Feira de Santana; Diálogos, DHI/UEM, 02: 177-199, Bahia, 1998. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/publicacoesdhi/dialogos/volume01/Revista%20Dialogos/DI%C1LOGOS10.doc>.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

SCHULTZ, A. R. Botânica Sistemática. 3ª ed. Editora Globo. Porto Alegre, 1963. 428p. il. v. 2.

 

 














Comments

Proprietários do site

  • Paulo Schwirkowski

Entre em contato:

Atividade recente no site