Gênero: Peperomia

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesNome científicoPeperomia hispidula (Sw.) A.Dietr.BasionônioPiper hipidulum Sw.SinônimosFamíliaPiperaceaeTipoNativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoCaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHábitatMata AtlânticaDistribuição geográficaSudeste (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (GUIMARÃES, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.GUIMARÃES, E.F., Carvalho-Silva, M., Monteiro, D., Medeiros, E. 2010. Piperaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB086532).
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesNome científicoPeperomia martiana Miq.BasionônioSinônimosFamíliaPiperaceaeTipoNativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoErva 8–13 cm alt., epífita ou rupícola, estolonífera, semi-ciófila, glabra; ramos eretos, cilíndricos, suculentos, não alados, sulcados quando secos. Folhas alternas, concentradas no ápice dos ramos; pecíolo 4–8 mm compr., canaliculado; lâmina 1–2,2 × 0,8–1,4 cm, obovada, elíptico-obovada, base aguda, decurrente, não peltada, ápice obtuso a arredondado, emarginado, cerdoso, crassa a papirácea, discolor, obscuramente glandulosa, ligeiramente opaca na face adaxial, margem plana, ciliada; padrão de nervação misto, acródromo basal, broquidódromo; nervuras 5, sendo a central impressa na face adaxial. Espigas 1,5–3,5 × 0,15 cm, terminais, eretas, solitárias, branco-esverdeadas; pedúnculo 1,7– 2,5 cm compr.; raque lisa, foveolada; flores densamente dispostas; bractéola arredondadopeltada com poucas glândulas de margem inteira. Fruto ca. 1 mm compr., globoso a ovóide, ápice com escudo oblíquo, pouco imerso na raque quando maduro, avermelhado a marromacastanhado;estigma subapical. (MONTEIRO, 2008, p. 180).CaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoZoocóricaHábitatMata Atlântica, na Floresta Ombrófila Mista e Densa.Distribuição geográficaSudeste (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina)(GUIMARÃES, 2011).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaFERREIRA, D. M. Flora do Parque Nacional do Itatiaia – Brasil: Peperomia Ruiz & Pav. (Piperaceae). Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. 2007. 160p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2006/Danielle_Monteiro_Ferrreira.pdf>.GUIMARÃES, E.F., Carvalho-Silva, M., Monteiro, D., Medeiros, E. 2011. Piperaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2011/FB012674).MONTEIRO, D.; GUIMARÃES, E. F. Flora do Parque Nacional do Itatiaia – Brasil: Peperomia (Piperaceae)1. Rodriguésia 59 (1): 161-195. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_1/043-07.pdf>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesPeperomiaNome científicoPeperomia nitida Dahlst.Voucher669 Schwirkowski (MBM)SinônimosFamíliaPiperaceaeTipoNativa, endêmica do Brasil.DescriçãoErvas epífitas ou rupícolas, estoloníferas ramificadas; ramos pêndulos ou prostrados, carnosos, verdes a vináceos; nós levemente proeminentes, verdes; entrenós 2-5 cm compr., gemas triangulares, tricomas apicais. Folhas alternas, não peltadas; pecíolo 1,3-2 cm compr., sulcado, ciliado principalmente nas folhas jovens, tricomas 0,5 mm; lâminas (2,5-)4-6x(1,5)2-3,8 cm, ovais, glabras em ambas as faces, concolores, nítidas, patentes aos ramos; base obtusa, raro levemente cordada, ápice agudo; margem plana a levemente revoluta, ciliada principalmente em direção ao ápice; broquidódromas; nervura central adaxial conspícua, com tricomas próximo a base, nervura central abaxial proeminente, 3 pares de nervuras de cada lado, conspícuas, 2 pares próximos a base, 1 par próximo a 1/3 da folha. Inflorescências em mônades de espigas ou raro em díades pedunculadas de espigas, terminais ou opostas as folhas, eretas ou curvas, na floração cremes a verde-claras, na frutificação 5-12 cm compr., verdes a castanhas; pedúnculo comum 1-2 cm compr., pedúnculo da espiga 1-2,5 cm compr., glabro, vináceo, 1-bracteado, bráctea 0,7-1,4 cm compr., triangular, foliácea, cartácea, margem ciliada; raque 4-10cm, glabra, verde, foveolada, fóveas inconspícuas, bractéola ca.1 mm diam., orbicular a elíptica, glabra. Bagas 1-2x0,5 mm, cilíndricas a oval-oblongas, glabras, patentes, cremes, com glândulas cremes, densamente dispostas na raque, base sem estípite, ápice com escutelo oblíquo, com leve prolongamento lateral, inconspícuo, ca. 0,1 mm, estigma basal, estames persistentes na frutificação (CARVALHO-SILVA, 2008, p. 95).CaracterísticaPeperomia nitida possui folhas ovais, geralmente glabras, mas podendo conter as margens próximas ao ápice ou a base ciliadas. É próxima a P. armondii Yunck., mas são facilmente diferenciadas pelas folhas e ramos vilosos em P.armondii, enquanto em P. nitida esta pilosidade quando ocorre é sutil. Pode, às vezes, também ser confundida com P. macrostachya, mas esta possui as bractéolas fimbriadas, enquanto, que em P. nitida estas são glabras, além dos frutos que na primeira são maiores e estão laxamente dispostos na espiga. Outra espécie que também pode ser confundida é P. elongata, que se diferencia por apresentar duas fileiras de cílios nas margens do sulco do pecíolo, enquanto P. nitida, quando surgem tricomas, estes ocorrem apenas nas folhas jovens.Floração / frutificaçãoFloresce frutifica o ano todo.DispersãoZoocóricaHabitatComo epífita no interior da floresta ou também em afloramentos rochosos ou calcários na Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica, ocorre na Floresta Ombrófila Densa e Formações Campestres.Distribuição geográficaNordeste (Bahia), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina) (GUIMARÃES, 2010).EtimologiaProvém do latim “nitidus, a um” - brilhantes. O epíteto específico refere-se às folhas nítidas, isto é, bastante brilhantes da espécie.PropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCARVALHO-SILVA, M. Peperomia Ruiz & Pav. No Brasil: Morfologia e Taxonomia do Subgênero Rhynchophorum (Miq.) Dahlst. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro – Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro. 2008. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2008/Micheline_Silva.pdf>.Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.GUIMARÃES, E.F., Carvalho-Silva, M., Monteiro, D., Medeiros, E. 2010. Piperaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB012680).PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.
Carousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesErva-de-vidro, jabuti-membeca, erva-de-jaboti.Nome científicoPeperomia urocarpa Fisch. & C. A. MeyVoucher403 Schwirkowski (MBM)SinônimosFamíliaPiperaceaeTipoNativa, endêmica do Brasil.DescriçãoErva 12-20 cm alt., epífita ou rupícula, estolonífera, reptante, semi-umbrófila, vilosa, tricomas ca. 0,5 mm compr.; ramos ascendentes, carnosos, cilíndricos, densamente vilosos. Folhas alternas; pecíolo 1,5-3,5 (-4) cm compr., canaliculado, moderada a densamente viloso, tricomas mais concentrados no ápice; lâmina 3-5 x 2,5-4 cm, ovada, base obtusa, arredondada a cordada, ápice agudo, suculenta, papirácea quando seca, discolor, nítida na adaxial, vilosa em ambas as faces, tricomas moderadamente dispostos na face adaxial e esparsamente dispostos ao longo das nervuras da face abaxial, margem plana, ciliada; padrão de nervação misto, acródromo basal, camptódromo, nervuras 5. Espigas (2,5-) 4,5-5,5 x ca. 0,1 cm, eretas, 1-2, terminais ou opostas às folhas; pedúnculo 2,3-4 cm compr., moderada a densamente viloso; bráctea peduncular ca. 4,5 mm compr., falcado-lanceolada, moderadamente glandulosa, esparsamente vilosa, cerdosa no ápice; raque foveolada, lisa, glabra; flores densamente dispostas; bractéola ovado-arredondada, glandulosa, glabra, de margem inteira. Fruto ca. 1,5 mm compr., elíptico, ápice rostrado, marrom-acastanhado, glanduloso, glabro, pouco imerso na raque quando maduro; estigma apical, na base do rostro. (FERREIRA, 2007).CaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHabitatAmazônia, Cerrado e Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Estacional Semidecidual.Distribuição geográficaNorte (Acre), Nordeste (Rio Grande do Norte, Bahia), Centro-Oeste (Distrito Federal), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (GUIMARÃES, 2010).EtimologiaO nome deriva da palavra grega uro (us, a, um) que quer dizer rabo, cauda e carpo (a, um, us, os, aea) que significa frutos, como referência à forma alongada do ápice dos frutos. (FERREIRA, 2007).PropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.FERREIRA, D. M. Flora do Parque Nacional do Itatiana - Brasil: Peperomia RUiz & Pav. (Piperaceae). Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ. 2007.GUIMARÃES, E.F., Carvalho-Silva, M., Monteiro, D., Medeiros, E. 2010. Piperaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB012732).PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.