Gênero: Liparis

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesNome científicoLiparis vexillifera (La Llave & Lex.) Cogn.Voucher965 Schwirkowski (MBM)SinônimosFamíliaOrchidaceaeTipoNativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoTerrestres. Pseudobulbo 0,8-1,2 cm compr., homoblástico, ovóide. Folha 1, 7,5-9,5 x 3,2 cm, apical, lanceolada, séssil, membranácea, ápice obtuso a agudo. Inflorescência 10-12 cm compr., racemo, terminal, laxa, raque 4,5-6,0 cm compr., exposta; brácteas florais 0,8-1 cm compr., lineares, membranáceas, ápice agudo. Flores 9-10, monóclinas, pediceladas, ressupinadas, amarelas; sépala dorsal 0,7- 0,8 x 0,06-0,09 cm, linear, ápice agudo, sépalas laterais 0,6-0,7 x 0,05-0,06 cm, estreito-lanceoladas, ápice agudo; pétalas 0,5-0,7 x 0,1 cm, lineares, ápice agudo, labelo 0,7 x 0,5 cm, amarelo, ovado, ápice arredondado, margem inteira; coluna ca. 0,4 cm compr., livre, polínias 4, inteiriças. Ovário pedicelado 0,8-1,2 cm compr. (PESSOA, 2011).CaracterísticaDiferencia-se de L. nervosa por possuir apenas uma folha e o ápice do labelo não bilobado. (PESSOA, 2011).Floração / frutificaçãoDispersãoHabitatAmazônia, Cerrado, Mata Atlântica.Distribuição geográficaNorte (Pará, Tocantins); Nordeste (Bahia, Sergipe); Centro-oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso); Sudeste (Minas Gerais, São Paulo); Sul (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaBarros, F. de; Vinhos, F.; Rodrigues, V.T.; Barberena, F.F.V.A.; Fraga, C.N.; Pessoa, E.M.; Forster, W.; Menini Neto, L.; Furtado, S.G.; Nardy, C.; Azevedo, C.O.; Guimarães, L.R.S. Orchidaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB11798>. Acesso em: 16 Out. 2015.PESSOA, E. M.; ALVES, M. Orchidaceae Juss. na Serra de Itabaiana, Sergipe, Brasil. Revista Caatinga, vol. 24, núm. 4, octubre-diciembre, 2011, pp. 102-114. Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Mossoró, Brasil, 2011.