Tibouchina ursina

Nomes populares

Nome científico

Tibouchina ursina (Cham.) Cogn.

Voucher

943 Schwirkowski (MBM)

Sinônimos

Família

Melastomataceae

Tipo

Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Subarbusto a arbusto 0,4-1 m alt. Ramos jovens e mais velhos quadrangulares diminutamente alados. Indumento nos nós moderada a densamente setoso, tricomas 2,5-4 mm; nos ramos novos densamente hirsuto a setoso, tricomas 1-2,5 mm compr., glandulares e não glandulares mesclados. Pecíolo ausente ou muito curto, ca. de 1 mm compr.; lâmina 4-10,2 x 2,6-5,2 cm, oval, ápice agudo a acuminado, base cordada, margem moderadamente setoso-ciliada, tricomas 2-3 mm compr., face adaxial moderadamente serícea, tricomas 1–2 mm compr., de base imersa no limbo, face abaxial densamente a moderadamente serícea, tricomas 1-1,8 mm compr. na superfície, 2-3,5 mm compr. nas nervuras primárias; nervuras 7-9, acródromas basais. Panícula, muitas flores, alongada, mas congesta lateralmente; bractéolas 2, 11,0-29,3 x 4,8-16,3 mm, ovais, ápice agudo, externamente moderadamente seríceas, tricomas 0,5-2,5 mm compr., glandulares e não glandulares mesclados, maiores na porção central; pedicelo 2-3,5 mm compr. Flores pentâmeras; hipanto 8-9,5 x 4-5,5 mm, indumento moderado a densamente seríceo, tricomas 1,5-3 mm compr., glandulares e não glandulares mesclados; cálice com tubo 0,7-2 mm compr., lacínias 8-9,5 x 2-3,5 mm, caducas, ápice agudo ou subulado, com indumento; pétalas 19-24,3 x 10,5-17 mm, purpúreas, obovadas, ápice obtuso; estames 10, desiguais em tamanho, filetes antepétalos 7,1-9,7 mm compr., glabros a esparsamente setulosos, tricomas 0,2-0,5 mm compr., glandulares, na porção mediana, filetes antessépalos 8,8-11 mm compr., glabros a esparsamente setulosos, tricomas 0,3-0,6 mm compr., glandulares, na porção mediana, conectivo nos antepétalos 0,5-0,8 mm, nos antessépalos 1-2 mm prolongado abaixo das tecas, apêndices nos antepétalos 0,5-0,8 mm compr., nos antessépalos 0,8-1 mm, ambos com ápice obtuso; anteras antepétalas 8,7-11,1 mm compr., antessépalas 11,5-13,3 mm compr., ambas subuladas, poro apical-ventral. Ovário com ápice moderadamente setoso ou setuloso, tricomas 0,4-1 mm compr., glandulares, estilete 17,2-26,1 mm compr., arcuado no ápice, glabro. Fruto 10,3-11,8

x 5-6 mm. (MEYER, 2008).

Característica

Esta espécie assemelha-se muito a T. clavata pela presença de folhas sésseis ou com pecíolo muito curto e base cordada, mas T. ursina pode ser diferenciada por apresentar tricomas glandulares no hipanto e ocorrência em vegetação de Estepe e Savana. (MEYER, 2008).

Floração / frutificação

Dispersão

Habitat

Mata Atlântica

Distribuição geográfica

Sudeste (Minas Gerais, São Paulo), Sul (Paraná, Santa Catarina)

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Fitoeconomia

Injúria

Comentários

Meus agradecimentos a Fabrício Schmitz Meyer pela determinação da espécie.

Bibliografia

Guimarães, P.J.F. Tibouchina in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://reflora.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB9975>. Acesso em: 05 Fev. 2015

MEYER, F. S. O Gênero Tibouchina Aubl. (Melastomataceae) no Estado do Paraná, Brasil. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2008. 114p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/15459/1/O%20g%c3%aanero%20Tibouchina%20Aubl.%20%28Melastomataceae%29%20no%20estado%20do%20Paran%c3%a1%20-%20F.%20S.%20Meyer%2c%20R.%20Goldenberg%2c%20P.J.pdf>.

Tibouchina ursina http://sites.google.com/site/florasbs/home  São Bento do Sul - Santa Catarina
Tibouchina ursina http://sites.google.com/site/florasbs/home  São Bento do Sul - Santa Catarina
Tibouchina ursina http://sites.google.com/site/florasbs/home  São Bento do Sul - Santa Catarina
Tibouchina ursina http://sites.google.com/site/florasbs/home  São Bento do Sul - Santa Catarina
Tibouchina ursina http://sites.google.com/site/florasbs/home  São Bento do Sul - Santa Catarina