Sida acuta - Malva-baixa

Nomes populares

Malva-baixa, guaxuma, relógio, tupiticha, vassoura, vassourinha

Nome científico

Sida acuta Burm. f.

Voucher

800 Schwirkowski (MBM)

Sinônimos

Sida acuta var. carpinifolia (L. f.) K. Schum.

Sida arrudiana Monteiro

Sida berlandieri Turcz.

Sida carpinifolia L. f.

Sida carpinifolia var. acuta (Burn. F.) Kurz

Sida lancea Gand, Sida lanceolata Retz.

Sida scoparia Lour.

Família

Malvaceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Planta perene, subarbustiva, ereta ou ascendente, muito ramificada, de caule sublenhoso com casca fibrosa, com até 70 cm de altura.

Característica

Floração / frutificação

Dispersão

Habitat

Amazônia, Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista e na Floresta Estacional Decidual e Semidecidual.

Distribuição geográfica

Norte (Pará, Tocantins), Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Bahia), Centro-Oeste (Goiás), Sudeste (Minas Gerais), Sul (Santa Catarina).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Antigamente era utilizada na medicina popular internamente e externamente como emoliente.

Fitoeconomia

Injúria

É uma planta daninha muito comum em pastagens, beira de estradas e áreas abandonadas na região Sul do Brasil. Parece apresentar preferência por áreas próximas de currais e estábulos, pois estes locais são ricos em matéria orgânica.

Comentários

Bibliografia

BOVINI, M.G. 2010. Sida in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB009204).

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -

Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed. 2008. 672p. il.

MENTZ, L. A.; LUTZEMBERGER, L. C.; SCHENKEL, E. P. Da Flora Medicinal do Rio Grande do Sul: Notas Sobre a Obra de D’ÁVILA (1910). Caderno de Farmácia, v. 13, n. 1, p.25-48, 1997. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/farmacia/cadfar/v13n1/pdf/CdF_v13_n1_p25_48_1997.pdf>.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.