Coleus grandis - Boldão

Nomes populares

Boldão, boldo, boldo-falso

Nome científico

Coleus grandis Benth.

Basionônio

Sinônimos

Plectranthus grandis

Família

Lamiaceae

Tipo

Cultivada

Descrição

Planta arbustiva, perene. Caule ereto, quadrangular, frágil, pouco fibroso, hirsuto. Folhas mais graúdas que o boldo-do-reino, porém sem aroma e sem sabor amargo. São opostas, ovado-oblongas, grossas, com até 25cm de comprimento por 12cm de largura, de margem serrada, pilosas em ambas as faces, curto pecioladas. As flores são hermafroditas, diclamídeas, pentâmeras, fortemente zigomorfas, azul-violáceas, agrupadas em inflorescências racimosas compridas. O fruto é uma cápsula com 3 sementes, normalmente chochas (PLANTAS MEDICINAIS, 2001).

Característica

Normalmente é confundida com o boldo-verdadeiro (Coleus barbatus Benth.), devido à semelhança das folhas e aplicações medicinais, que são praticamente as mesmas.

Floração / frutificação

Dispersão

Hábitat

Distribuição geográfica

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Planta cultivada como medicinal, tendo as seguintes indicações na medicina caseira: hipotensora, cardioativa, antidispéptica, tônica, hepática, colagoga, colerética, calmante, carminativa, anti-reumática, estomáquica, hiposecretora gástrica, e ainda como antiviral, contra diarréias, problemas no fígado, distúrbios intestinais, hepatite, cólica e congestão do fígado, obstipação, inapetência, cálculos biliares, debilidade orgânica, insônia e ressaca alcoólica.

Fitoeconomia

Injúria

Comentários

Bibliografia

PLANTAS MEDICINAIS. CD-ROM, versão 1.0. PROMED – Projeto de Plantas Medicinais. EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. Coordenação: Antônio Amaury Silva Junior. Itajaí, Santa Catarina. 2001.