Gênero: Senna

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesSena-do-campo, café-brabo, fedegoso, sena, sena-do-matoNome científicoSenna corymbosa (Lam.) H.S.Irwin &BarnebyBasionônioCassia corymbosa Lam.SinônimosFamíliaFabaceaeTipoNativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoSubarbustos, arbustos ou arvoretas, eretos, 0,5-3m alt., ramos glabros. Estípulas lineares, 3-6mm compr. Folhas 2-3(-4) pares de folíolos, 6-14cm compr.; pecíolo 1,9-4,2cm compr.; glândulas presentes entre os folíolos do primeiro par, podendo aparecer entre os folíolos do segundo e terceiro pares, globosas, ovóides ou lanceolóides, estipitadas; folíolos ovais, ovallanceolados, elípticos ou oblongos, ápice agudo, obtuso ou retuso, mucronado ou não, base oblíqua ou obtusa, folíolo distal 2,1-7×0,7-2,2cm, com ambas as faces glabras. Racemos axilares corimbiformes ou panículas terminais, 6-40 flores por racemo; pedúnculo 16-63mm compr.; brácteas lineares ou linear-lanceoladas, 1,8-4mm compr., caducas. Pedicelo 14-25mm compr. Sépalas 5,5-12,5mm compr.; corola zigomorfa, amarela, pétalas 10-15mm compr.; 4 estames medianos com filetes 2-3,4mm compr. e anteras 4-6mm compr., estames abaxiais com anteras isomórficas, estame centro-abaxial com filete 4-7,2mm compr. e antera 6,6-8mm compr., 2 estames latero-abaxiais com filetes 6,5-12mm compr. e anteras 6,4-8mm compr., bico 0,5-0,8mm compr.; gineceu 10-15mm compr., ovário glabro. Legumes cilíndricos, endocarpo pulposo, pêndulos, retos ou ligeiramente curvos, glabros, 2,6-11,5×0,6-1,1cm. Sementes 1-seriadas, oblongas ou irregularmente ovais, negras, 4-5,5×3,2-4,8mm. (RODRIGUES, 2005, p. 4).CaracterísticaS. corymbosa assemelha-se a S. pendula e S. hilariana, porém estas últimas possuem geralmente maior número de folíolos, estames abaxiais com anteras anisomórficas e sementes 2-seriadas. (RODRIGUES, 2005, p. 6).Floração / frutificaçãoDispersãoHábitatCerrado, Pampa e Mata Atlântica, em Formações Campestres. Ocorre geralmente em vegetação secundária e borda de mata.Distribuição geográficaArgentina, Uruguai, Paraguai e Brasil. É naturalizada nos Estados Unidos e subespontânea na África do Sul.Centro-Oeste (Mato Grosso do Sul), Sudeste (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (SOUZA, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaÉ usada na medicina popular como purgativo brando e depurativo.FitoeconomiaÉ utilizada como planta ornamental.InjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.FLORA ARBÓREA e Arborescente do Rio Grande do Sul, Brasil. Organizado por Marcos Sobral e João André Jarenkow. RiMa: Novo Ambiente. São Carlos, 2006. 349p. il.MENTZ, L. A.; LUTZEMBERGER, L. C.; SCHENKEL, E. P. Da Flora Medicinal do Rio Grande do Sul: Notas Sobre a Obra de D’ÁVILA (1910). Caderno de Farmácia, v. 13, n. 1, p.25-48, 1997. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/farmacia/cadfar/v13n1/pdf/CdF_v13_n1_p25_48_1997.pdf>.PICCININI, G. C. Plantas Medicinais Utilizadas por Comunidades Assistidas Pelo Programa de Saúde da Família, em Porto Alegre: Subsídios à Introdução da Fitoterapia em Atenção Primária em Saúde. Tese de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2008. 160p. il. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/14305>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.RODRIGUES, R. S. et al. O Gênero Senna (Leguminosae, Caesalpinioideae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Acta. Bot. Brás. 19(1): 1-16. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-33062005000100002&script=sci_arttext>.SOUZA, V.C., Bortoluzzi, R.L.C. 2010. Senna in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB100900).