Asteraceae‎ > ‎

Chromolaena maximilianii - Mata-pasto

Nomes populares

Mata-pasto

Nome científico

Chromolaena maximilianii (Schrad.) R. M. King & Rob.

Basionônio

Sinônimos

Eupatorium conyzoides var. maximilianii (Schrad.) Baker

Eupatorium maximilianii Schrad.

Família

Asteraceae

Tipo

Nativa, não endêmica do Brasil.

Descrição

Planta perene, arbustiva, ereta, ramificada, com ramos pubescentes e estriados, de 60-180 cm de altura (LORENZI, 2008, p. 119).

Característica

Reconhece-se esta espécie pela inserção quase em ângulo reto de seus ramos secundários com a haste principal.

Floração / frutificação

Floresce intensamente de fevereiro a abril.

Dispersão

Anemocórica

Hábitat

Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, nas Formações Campestres e Floresta Ombrófila Mista.

Distribuição geográfica

Norte (Amapá, Pará, Amazonas, Rondônia), Nordeste (Maranhão, Bahia), Centro-Oeste (Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul), Sudeste (Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná) (OLIVEIRA, 2010).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Fitoeconomia

Injúria

É uma planta daninha, muito freqüente, e infesta principalmente aéreas destinadas a pastagens, beira de estradas e terrenos baldios. . Muito freqüente em pastagens, trazendo prejuízos econômicos à pecuária, por restringir a capacidade de lotação.

Comentários

Bibliografia

Catálogo de plantas e fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -

Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.

LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed.  2008. 672p. il.

OLIVEIRA, C.T. 2010. Chromolaena in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB026972).

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

 

 

 





Comments