Araceae‎ > ‎

Philodendron appendiculatum

Nomes populares

Nome científico

Philodendron appendiculatum Nadruz e Mayo

Voucher

645 Schwirkowski (MBM)

Sinônimos

Família

Araceae

Tipo

Nativa, endêmica do Brasil.

Descrição

Caule cilíndrico a levemente anguloso no ápice, 1.3-3.0cm diâm., verde pouco brilhante no ápice, tornando-se verde acinzentado a cinéreo. Internós (1.3-)3.0-4.0(-6.0)cm comprimemnto. Raízes 3.0-4.0mm diâm., verde claras a amarelo esverdeadas tornando-se castanho posteriormente claras. Profilo esverdeado quando novo tornando-se  verde rosado a rosado com as carenas esverdeadas, 10.5-29.0cm compr., 5.5cm larg. na base. Pecíolo cilíndrico a levemente achatado na face adaxial, 32.5-39.5cm comp e 0.6-1.0cm diâm., verde com estrias longitudinais escuras, levemente lúcido. Bainha 3.0-5.5cm compr., na unidade simpodial adulta em flor. Lâmina foliar jovem ovado-cordada 17.0-18.5cm compr., 9.0-12.0cm larg., adulta sagitada, (24.0-)29.0- 36.5cm compr., (12.0-)14.0-18.7cm larg., cartácea, verde discolor, sendo mais clara na face abaxial e lúcida em ambos os lados, margem inteira podendo ser amarelada a rosada. Divisão anterior (17.5-) 20.5-27.0cm compr., 10.4-15.5(-19.5)cm larg., ápice obtuso  a levemente acuminado. Nervura principal concolor em ambos os lados. Nervuras laterais primárias 3-5 pares, impressas na face adaxial, salientes na face abaxial e concolores a mais claras em ambos as faces, com linhas glandulares na face abaxial. Nervuras interprimárias desenvolvidas. Divisão posterior com lobos retrorsos, (5.5-)7.2-11.5 cm compr., (12.0-)13.4-17.2 cm larg., nervuras  acroscópicas 0-2 e nervuras basioscópicas 0-2. Sinus parabólico-espatulado. Simpódio floral com 2-3 inflorescências. Pedúnculo (2.5-)4.5- 6.5cm compr. e 0.9cm diâm. no ápice, junção pedúnculo/espata verde escura e raramente arroxeada. Espata 10.0-11.5cm compr., externamente verde esbranquiçada a branca e internamente branca com pontos mais claros, pequenos e numerosos, pronunciadamente constricta com forte  diferenciação entre lâmina e tubo, lâmina 5.0-6.8cm compr., 1.3cm larg., tubo 4.4-4.8cm compr., 1.2cm larg. Espádice 8.5-11.5cm compr., com canais de resina abaixo das flores masculinas, zona estaminada estéril apical branca, 3.5cm  compr., 1.0cm diâm., zona estaminada fértil branca, 2.9cm compr., 0.9cm diâm., zona estaminada estéril basal branca, 1.7cm  compr., 0.5cm diâm., zona pistilada verde, 3.3cm compr. e 0.8cm diâm. Estames 3-4(-6) por flor, com 1.0mm compr., 0.8-1.0mm larg. no ápice. Estaminódios apicais 1.3mm compr.,  1.0mm larg. no ápice, basais 1.8-2.1mm compr., 0.3-1.1mm larg. no ápice. Gineceu 1.5mm compr., 1.0mm larg. no ápice, ovário branco, lóculos (7-)8-9, óvulos 0.6mm compr., 2-3(-4) por lóculo, inseridos na base do septo saindo de um mesmo ponto, região estilar intensamente verde e estigma discóide. (COELHO, 2000, p. 41).

Característica

Floração / frutificação

Dispersão

Zoocórica

Habitat

Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista e Floresta Estacional Semidecidual.

Distribuição geográfica

Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul)(SAKURAGUI, 2011).

Etimologia

Propriedades

Fitoquímica

Fitoterapia

Fitoeconomia

Injúria

Comentários

Bibliografia

ALMEIDA, V. R.; TEMPONI, L. G.; FORZZA, R. C. Araceae na Reserva Biológica da Represa do Grama – Descoberto, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia 56(88): 127-144. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig56_88/09_Forzza.pdf >.

COELHO, M. A. N. Philodendron Schott (Araceae): Morfologia e Taxonomia das Espécies da Reserva Ecológica de Macaé de Cima – Nova Friburgo, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 51(78/79): 21-68. 2000. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig51/3_phil1.pdf>.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

SAKURAGUI, C.M., Soares, M.L. 2011. Philodendron in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2011/FB005021).

 


Mais imagens na Fototeca FPS: 
http://splink.cria.org.br/manager/detail?resource=FPS



 









Comments