2012 2013 2014 2015 2016 2017  2018


O "breTEMA" que guiou todas as actividades do ano 2016 foi:


'CORPOS E SEXUALIDADES'


  PROGRAMA DO IV FVB   

Venres 30 de Setembro

18h (na Feira Vella)
Presentación do Fanzine:

Obradoiro Teatral de Carmen Cotelo:
"A SENSUALIDADE NO ENCONTRO CAS OUTRAS"

Concertos:

Sábado 1 de Outubro
12h: Sessom Vermú (na Feira Velha)
FOLKXEROME
O PUTO CORO DO EXÉRCITO FROILANISTA


18h Palestra e Cine (no Auditorio)
Documental "YES WE FUCK"
Palestra "CORPOS (RE)VELADOS"
(Impartida por Sabela Fraga)


23h: Concertos (na Feira Velha)
PUNKIERETEIRAS
MOUNQUP
TREMENDA JAURÍA
CHOTOKOEU
BRIGADA AM SOUNDSYSTEM


   MANIFESTO 2016   

Será neno ou nena?

Desde incluso antes do nascimento pom-se em marcha toda umha maquinária ideológica para clasificar ás pessoas em dúas categorías, home ou mulher.

Os seus corpos, sexualmente diferenciados em base a um pequeno elemento; a presença ou a ausência do pene. Ter ou nom ter. Machote ou boneca.

E as que incumprem as normas?

As que nom se ajustem aos manuais da anatomía nem às regras dos cromosomas, as que nom obedezam ao modelo heteronormativo e capacitista; seram perseguidas, estigmatizadas e excluídas da sociedade.

Homem ou mulher?

Pertencer a umha ou outra categoría modelará os nossos comportamentos, condicionando gostos, preferenças estéticas e papeis a representar. O lugar que uns e outras ocuparemos será desigual e, por médio da divisom sexual, as mulheres comporam o exército das exploradas. A plusvalía? O seu próprio género.

Invisibilizadas e oprimidas pola dictadura da beleza; belas, delagas e eternamente jovens.

Reducidas e anuladas.

Sem pelos

Sem enrugas

Sem grasas.

Mas a bravura está aquí e veu com garbo para dançar e passear-se.

Todas nós! Lesbianas, gays, gordas, mulheres, pretas, peludas, bisexuais, da Europa do Leste, transexuais, poliamorosas, intersexuais, queer, filhas de solteira, buch, adoptadas, BDSM, , diversas.

Estamos aquí!

Vimos a derrubalo todo e aínda que vos foda, levamos décadas a rachar com os abafantes conceitos dos corpos e as sexualidades normativas.

As raras, as histéricas, as bruxas, as desviadas, avançamos porque vamos em marcha e juntas somos imparáveis. E no caminhar, de maneira escandalosa, rimos da história construída pola aliança entre ciência, política e religiom.

Já demos com os livros e mentres prendemos a fogueira, vamos arrincamos as folhas em donde escreverom o regulamento para o controlo e dominaçom sexual. Rimos a escachar de todos vós porque a heteronormatividade e o seu universo tem os días contados.

Será nena ou neno? Home ou mulher? Será o que queira ser.

Começa o aquelarre!!!

https://sites.google.com/site/festivaldasbetemas/home/bretema-do-ano-2014/bretema-2016/cartaz%202016-72ppp.jpg