2012 2013 2014 2015 2016 2017  2018



  PROGRAMA DO II FVB   

 Sábado 14 de Setembro
22h Roteiro das Charangas (polas rúas da vila)

Venres 20 de Setembro
19h Teatro (na IES Val do Tea)

Sábado 21 de Setembro
20h Cinema (no Sportivo) 
"CON ETIQUETA" de Adriana P. Villanueva

Sábado 28 de Setembro
18h Xogos e Concerto Infantís
"O BARDO ABELARDO"

21.30 (Na Praza Maior)


   MANIFESTO 2013   

Desde o local, desde o nosso hábitat, trabalhamos para agitar conciências em um povo no que resulta muito difícil sair do regho. Nom vinhemos simplesmentes para fazer umha festa pontual, vinhemos para dizer, por meio do humor e a retranca, basta.

Basta de maltratar os espaços naturais, o patrimonio cultural, material e inmaterial, a nossa terra. Basta de esplorar ao nosso povo, basta de tirar rendabilidade económica em todo o que é incomprável. Basta de inversons milhonárias em espectáculos alheios à cultura popular. Na Galiza temos centos de grupos e artistas da melhor qualidade posível que nos fam sentir orgulhos@s do que somos, sem complexos de nengum tipo. Sabemos que o Partido Popular e os seus acólitos utilizarám todas as ferramentas posíveis para eliminar qualquer signo de identidade, e fiel reflexo de isto som as súas políticas linguísitcas. Nós gostamos dos ditos populares e como o falar nom tem cancelas seguiremos a sacar a lingua a pastar porque, tam só assim, poderá sobreviver ao extermínio.

Desde aquí, queremos enviar todo o nosso apoio a todas as que seguem a luitar em esta longa noite de pedra. Desde as maes e pais do Ramiro Sabell que esigem o cumprimento da promesa das praças de comedor, as vizinhas afectadas polas preferentes, Patricia Reche que ela soa segue em pé de guerra às portas do Banco Popular para a eliminaçom da claúsula solo, as vizinhas de Ribadetea que se negam a aceitar os pesticidas como melhor soluçom, as mulheres organizadas no feminismo, à gente do CS O Fresco, às médicas que defendem também os nossos direitos a umha sanidade pública e a todas aquelas pessoas, colectivos e organizaçons que seguem avante, sofrendo a represom que dar a cara conleva em este estado fascista.

E para rematar, nom podemos deixar no esquecemento aos 4 independentistas galegos condeados a 10 e 18 anos pola Audiência Nacional, herdeira do Tribunal de excepçom franquista, por considerar todo o proceso como umha farsa política coa intençom de condear como terroristas a todo aquel que se mova ou afaste da linha marcada Desde aquí esigimos a pronta posta em liberdade de Teto, Edu, Antom e Maria. O Estado é o terrorista quando pretende matar-nos a fame para deixar vía livre aos interesses do capital.

Sabemos que é muito dificil ir abrindo o caminho em esta noite de chuva e brétemas mas, ao fim, será o nosso caminho e se algo temos presente é a indestrutível força da nossa dignidade e a firme convinçom de que junt@s acadaremos o imposível e tomaremos o ceu por asalto. Entom sim, todas as nubes serám também as nubes que sonhamos ver, sorrintes e festeiras até que escampe o día.