As viagens de Carlo Buono e família

RELACIONAMENTO
 
Carlo Buono, natural de Tito, Potenza, Basilicata, Itália, nasceu a 10 de junho de 1854; Ele é o avô de Mário Buono e 2º bisavô de André Buono Silveira. O gráfico de linhagem deste ramo da família está em construção.
 
PORTO DE SAÍDA
 
Embora ainda não tenha sido possível descobrir a data exata da saída de Carlo Buono e sua família da Itália, nem o porto de saída, já foi possível descobrir o seguinte:
 
Por morarem na Comune di Tito, Potenza, é bem provável que eles tenham embarcado no Porto de Nápoles, por ser mais perto. Entretanto, o porto de Gênova parece ter sido o porto de saída, por ser o porto utilizado nas rotas das companhias proprietárias dos navios que a família utilizou.
 
 
PASSAGEM PELA ARGENTINA
 
 A descoberta, ou confirmação, de que eles passaram um tempo na Argentina antes do Brasil é muito significativa.
 
Ao pesquisar os registros de desembarque de imigrantes no Porto de Buenos Aires, descobrimos que Carlo Buono, Genovefa (sic) Buono e Luigi Buono desembarcaram em 04 de dezembro de 1906 e viajaram no Vapor Aquitaine. Não há registro de Michele Buono neste desembarque.
 
Os detalhes que foram possíveis apurar com o material encontrado na internet citam o seguinte:
 
Apellido BUONO BUONO BUONO
Nombre CARLO GENOVEFA LUIGI
Parentesco Prob. Parente Prob. Parente Prob. Parente
Edad 50 40 15
Sexo M F M
Estado Civil Sposato/a Sposato/a Celibe/Nubile
Profesión SIN PROFESION SIN PROFESION SIN PROFESION
Religión CATOLICA CATOLICA CATOLICA
Puerto salida SANTOS SANTOS SANTOS
Buque AQUITAINE AQUITAINE AQUITAINE
Fecha arribo 04/12/1906 04/12/1906 04/12/1906
Educación Non sa Non sa Non sa
Clase Terza Terza Terza
Ver site  http://213.212.128.168/radici/ie/defaultie.htm
 
A Argentina mantém um serviço de documentação de imigrantes, semelhante ao serviço do Memorial do Imigrante em São Paulo. Esse trabalho é realizado pelo Centro de Estudios Migratorios Latinoamericanos (CEMLA) http://www.cemla.com/home.php. É possível solicitar a certidão de desembarque onde consta o porto de origem, que é informação importante.
 
Ao aprofundar a pesquisa, descobrimos mais detalhes sobre a viagem. O navio "Aquitaine" foi um vapor francês de 3.252 toneladas (algumas fontes dizem 1.988 toneladas), contruído pela SGTM (Sunderland Shipbuilding Co.) da Inglaterra a pedido da Société Générale de Transports Maritimes a Vapeur de Marseille.
Este navio fazia a linha entre Europa - América do Sul, mais precisamente saia de Marseilles (França) e provavelmente passava em Genova (Itália), depois mais uma parada em Valencia (Espanha) e só depois seguia para a América do Sul com escalas no Rio de Janeiro, em Santos, Montevideo e finalmente Buenos Aires. O navio possuía 2 mastros e uma chaminé e tinha uma velocidade média de 12,5 nós marítimos. Em 1908 foi comprado pela France-Amerique Line e depois afundado na França em 1927.
  
  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O jornal espanhol "La Vanguardia", em sua edição do dia 09 de novembro de 1906, página 5, registra a rápida passagem do Aquitaine pelo Porto de Barcelona como segue:
 

                              

             Chegada do Aquitaine vindo de Maseilles.                                                            Saída do Aquitaine para Buenos Aires.
 
A passagem do Aquitaine em Barcelona em 7 de novembro de 1906, sob comando do Capitão Calisti, com 528 passageiros, nos indica que provavelmente saíram da Itália ainda no mês de Novembro de 1906.
 
Os registros argentinos mostram que, durante o ano de 1906, o Aquitaine atracou no porto de Buenos Aires por 4 vezes, sendo 26 de março, 23 de junho, 22 de setembro e 04 de dezembro. Era sabido que o Aquitaine passou no dia 17 de setembro de 1906 pelo porto de Santos, antes de seguir para Buenos Aires. Se o mesmo intervalo de tempo ocorreu na viagem de dezembro, pode-se assumir que a família Buono passou por Santos em 29 ou 30 de novembro de 1906, desembarcando finalmente junto com outros 131 imigrantes, em Buenos Aires, no dia 04 de dezembro. Essa estimativa foi confirmada ao encontarmos a edição do Jornal "O Estado de S. Paulo" do dia 30 de novembro de 1906,´página 1 abaixo:
 

Notícia do Jornal "O Estado de S. Paulo", mostrando a passagem da família pelo porto de Santos, em direção a Buenos Aires.

 
A família permaneceu na Argentina, na ciade de Rosário, por 3 anos (informação encontrada na Certidão de Desembarque no Brasil, emitida em 1909). Nenhum detalhe temos desta época.
 
O jornal "O Estado de S. Paulo" emitiu a seguinte reportagem na época:
23 de novembro de 1906 SEXTA-FEIRA  (Santos) Tem sido enorme o numero de immigrantes vindos do interior do Estado que, diariamente, embarcam neste porto com destino á Republica Argentina.
 
15 de dezembro de 1906 SABBADO  (Santos) A Hospedaria de Immigrantes communicou á imprensa que está autorisada a conceder passagens e transportes de suas respectivas bagagens, gratuitamente, ás famílias de colonos que para aqui vieram seduzidas por falsas informações de agentes interessados no êxodo para o Rio da Prata e que queiram voltar novamente para o interior do Estado em serviço da lavoura.  El Siglo, de Montevidéo, insiste na inutilidade de iniciar quaesquer negociações que tenham por base a reducção de impostos ou supressão completa dos mesmos para os productos de procedência brasileira.
 
 Houve realmente um movimento intenso em direção à Argentina, seja por imigrantes que originalmente chegaram ao Brasil, ou por imigrantes que foram diretamente à Argentina.  A família Buono foi diretamente para a Agentina, porém decidiu mudar para o Brasil 3 anos depois provavelmente em função de alguma frustação na Argentina.
 
A SAÍDA DA ARGENTINA E VIAGEM AO BRASIL
 
A saída da Argentina se deu no valor "Principe Umberto". O jornal La Vanguardia publicou a passagem do "Principe Umberto" pelo Porto de Barcelona como segue, na página 8 do dia 27 de agosto de 1909:
 
    
 
Chegada do "Principe Umberto" vindo de Buenos Aires e escalas                      Partida do "Principe Umberto" para Gênova
 
 
 
                                    
                    O navio "Príncipe Umberto", embarcação utilizada pela Família Buono em sua viagem de Buenos Aires até Santos.
 
O site http://oriundi.net/index.php traz a seguinte explicação sobre o "Príncipe Umberto":

Lançado ao mar em 1909 pelo Cantieri Navale Riuniti, de Palermo, o “Principe Umberto” era chamado de "piroscafo", em italiano, por ser um navio a vapor, que orgulhosamente substituíam gradativamente os grandes veleiros de até três mastros que faziam heróicas viagens transatlânticas de passageiros.

O “Principe Umberto” era um dos seis navios iguais construídos para reforçar as linhas da NGI. Este e mais dois – “Regina Elena” e “Re Vittorio” – foram para a rota Gênova-Rio da Prata; outros três – “Duca degli Abruzzi”, “Duca di Genova” e “Duca d’Aosta” – ficaram na linha Gênova-Nova York.

A série foi batizada de “Regal ships”, por terem nomes da realeza italiana. Eram navios de 7.833 toneladas, 145,72 metros de comprimento, duas chaminés e dois mastros. Transportavam 100 passageiros de primeira classe, 124 de segunda e 1.200 imigrantes. Eles tinham duas cabinas de luxo com banheiro privativo na primeira classe, também um luxo para a época.

Na I Guerra Mundial, em 1916, o “Principe Umberto” foi transformado em navio de transporte de tropas italianas. No dia 8 de junho do mesmo ano foi torpedeado e afundado por um submarino inimigo.

O jornal O Estado de S. Paulo,  em sua edição do dia 12 de agosto de 1909, página 2, publicou nota sobre a chegada do "Príncipe Umberto" em Santos.  
 

Nota sobre a chegada e saída do "Príncipe Umberto" em Santos, dia 11 de agosto de 1909
 
O fato do "Príncipe Umberto" ter como porto de destino o Porto de Gênova aumenta a possibilidade de ter sido este o porto de saída da família.
 
Findo o período de 3 anos, o próximo registro encontrado é a já citada Certidão de Desembarque no Brasil. Emitida pelo Memorial do Imigrante, www.memorialdoimigrante.com.br, que contém o seguinte:
 
"Certifico contar do Livro de Registro de Imigrantes da Hospedaria de São Paulo 082, pág. 069 do nosso acervo documental, os seguintes dados de CARLO BUONO:
Nacionalidade: italiana
Filiação: nada consta
Data de Nascimento ou idade: 54 anos
Sexo: masculino
Estado Civil: casado
Profissão: serv. pedreiro
Navio: Príncipe Umberto, procedente do porto de Buenos Ayres
Origem: Rozario/Argentina (residiu por 3 anos)
Destino: Capital
Passaporte No.: nada consta
DATA DE DESEMBARQUE: 11 de agosto de 1909 em Santos
Chefe ou Responsável: o próprio
Composição da família: GENOVEFFA, esposa (50 anos) filhos: Michele (27 anos) Luigi (17 anos) solteiros.
Imigrantes de religião católica
Obs: Já residiu por 17 anos na Capital"
 
Fato até então desconhecido é a estada por 17 anos de Carlo Buono em São Paulo, antes da entrada definitiva no Brasil em 1909. Nenhum detalhe temos dessa primeira passagem pelo Brasil.

Diversas fotos dos filhos de Luiz Buono foram digitalizadas pelo André e colocadas em um álbum público no site familysearch.org.
 

 

 
 
 
Comments