NEUROCIÊNCIA‎ > ‎

ENSINO - SINAPSE

Como neurociência são definidas áreas de investigação da medicina , psicologia e biologia que em cooperação com as áreas de ciências adjacentes, tais como tecnologia da informação e ciência da computação, robótica  e física teórica. 
(c)2003 BSc. Angelo Antonio Leithold 


SINAPSE

        Sinapses nervosas são os pontos onde as extremidades de neurônios vizinhos se encontram e o estímulo passa de um neurônio para o seguinte por meio de mediadores químicos, os neurotransmissores. Ocorrem nas terminações nervosas (axônios) com os dendritos. O contato físico não existe realmente, pois as estruturas estão próximas, e há um espaço entre elas (fenda sináptica).
(c)py5aalDos axônios são liberadas substâncias (neurotransmissores), que atravessam a fenda e estimulam receptores nos dendritos e assim transmitem o impulso nervoso de um neurônio para o outro. As sinapsis (do grego σύναψις, significa "enlace") são também definidas como um processo que consta de descargas químico-elétricas. Estas descargas são geradas na membrana celular do neurônio num processo de polarização-despolarização que libera substâncias químicas.  Um impulso elétrico assim, estimula e se propaga à vesícula pré-sináptica, esta  libera as moléculas chamadas neurotransmisores, estes se acoplam aos receptores chamados pós-sinápticos. Os enlaces quimico-elétricos são especializados no envio de certo tipo de sinais que afetam outros neurônios vizinhos.
(c)py5aalExistem dois tipos de atividade base distinta, a de pervivência e a de supervivência.

A atividade sináptica de pervivência se desenvolve:

(c)py5aal*Entre dois neurônios: O estímulo em neurotransmissores de tipo aminoácido.
(c)py5aal*Entre um neurônio e uma célula muscular: O estímulo de neurotransmissores do tipo Ésteres.
(c)py5aal*Entre um neurônio e uma célula secretora: O estímulo dos neurotranssisores do tipo Neuropéptido.

A atividade sináptica de supervivência se desenvolve:

(c)py5aal*Na atividade procriadora.
(c)py5aal*Na atividade de consumo alimentício.
(c)py5aal*Na atividade de conservação homeostática extrema.

(c)py5aal  A sinápse se produz no momento que se registra a atividade químico-elétrica pré-sináptica e outra pos-sináptica. São liberados desta forma os neurotransmissores ionizados com base química, cujo cancelamento de carga provocam a ativação de receptores específicos que, por sua vez geram outro tipo de respostas quimioelétricas. Cada neurônio se comunica com muitos outros e pode receber simultâneamente muitos sinais de outros devida multiplicidade de conexões. Estima-se que no cérebro humano adulto existam por volta de 100 e 500 bilhões de conexões, enquanto nas crianças, o número é em torno de 1 trilhão. Isto cocorre porque o número de conexões diminui à medida em que se cresce até estabilizar na idade adulta.
(c)py5aal As sinápses permitem aos neurônios do sistema nervoso central formar uma rede de circuitos neuronais. São cruciais para os processos biológicos de percepção e pensamento. Também são o sistema mediante o qual o sistema nervoso conecta e controla o corpo.



Terminal de um axônio( Fonte:Ângelo Antônio Leithold 2003 )

 


Acima: Esquema com os principais elementos numa sinapse (Fonte: Ângelo Antônio Leithold 2003) 

 A sinapse permite às células nervosas comunicarse com outras através dos axônios e dendritos, transformando um sinal elétrico em químico.

Dentritos

Os dentritos são prolongamentos protoplásmicos ramificados, bastante curtos, do neurônio, estão implicados na recepção de estímulos, pois sservem como receptores de impulsos nervosos provenientes dos axônios perteneciente a outro neurônio. Possuem quimiorreceptores capazes de interar com os neurotransmisores enviados desde as vesículas sinápticas do neurônio presináptico, sendo fundamentais para a correta transmissão e propagação dos impulsos quimioelétricos através da vía nervosa composta pelos neurônios aferentes e eferentes. Os dendritos diminuem seu calibre ao se ramificar, não possuem complexo de Golgi e a maioria dos impulsos recebidos pelo neurônio, o são por minúsculas projeções chamadas espinhas ou gêmulas, compostas de alongamento dentrítico formado por uma minúscula dilatação. A quantidade de gêmulas é muito grande e variável, estas são o primeiro local de processamento dos impulsos nervosos.


Axônio


Os axônios são responsáveis pela condução de impulsos neurônais para os músculos ou outros neurônios e são revestidos por esfingolipídios e envoltos pela pelas células de Schwann no sistema nervoso periférico e pelos oligodendrócitos, no sistema nervoso central. Não se ramificam abundantemente, e, quando isto ocorre, dão origem aos chamados colaterais. A superposição de células de Schwann e de camadas de oligodendrócitos originam o que se chama de bainha mielínica. Em humanos adultos, alguns axônios podem chegar a mais de um metro de comprimento. Cada neurônio possui um único axônio, que nasce do cerne de implantação e este é localizado na região do pericário do neurônio. O axoplasma dessas estruturas é muito pobre em organelas e não possui retículo endoplasmático rugoso, ele é mantido pelos nutrientes sintetizados no pericário. Existem dois tipos de fluxos nos axônios, estes devem-se aos microtúbulos e proteínas motoras, também observadas em diversas outras células. O primeiro fluxo é chamado o anterógrado, que segue do corpo celular para o axônio, o outro chama-se retrógado, neste o axônio leva moléculas diversas pelo corpo celular. A porção final do axônio é ramificada e recebe o nome de telodendro.


estimulador.auditorio.py5aal

Comments