Reprodução e Mudança nas Sociedades Actuais


*******

 
Veja também, na página "Outros documentos", o documentário: "Meat The Truth - Uma verdade mais que inconveniente" sobre a influência da pecuária nos problemas ambientais.

 Globalização e Neoliberalismo:

 
 
 
 
Esta página foi criada para apoiar os alunos da disciplina de Sociologia, do 12º ano, da Escola Secundária Seomara da Costa Primo, na Amadora, no ano-lectivo 2007/2008.

No capítulo do programa: Reprodução e Mudança nas Sociedades Actuais, vamos abordar os temas:

- Globalização:

  • O fenómeno da globalização
  • Consumo e estilos de vida
  • Ambiente - riscos e incertezas

- Família e Escola:

  • A família
  • A escola

- Desigualdades e Identidades Sociais:

  • Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais
  • Migrações, identidades culturais e etnicidade
  • Género e identidades sociais
  • Pobreza e exclusão social

 

Globalização:

"Estratégia, essencialmente, económica que visa uniformizar as diferentes actividades económicas (produção, distribuição e consumo) à escala mundial.

A globalização tem sido um processo ilusoriamente positivo que somente tem favorecido as grandes potências económicas na relação que estabelece com os países menos favorecidos.

No entanto, certos e determinados elementos económicos têm avançado para a uniformização na maioria dos países através, principalmente, da introdução das novas tecnologias"

Jorge Pité, Dicionário Breve de Sociologia, Editorial Presença, 2ª edição, Setembro de 2004, Lisboa.

 

Observação:

Ao longo do estudo deste fenómeno terás oportunidade de compreender o que é a globalização, quais as suas dimensões e implicações na vida dos povos, quais as influências nos hábitos, nos usos e nos costumes...

 

____________________________

O fenómeno da globalização:

Basta entrarmos num centro comercial ou num hiper-mercado para facilmente constatarmos o fenómeno da globalização.

No caso dos centros comerciais é possível verificarmos que existem as mesmas lojas em praticamente todos. A maior parte destas lojas são exploradas em regime de Franchising o que determina que todas elas tenham os mesmos padrões de gestão e de qualidade.

Se entrarmos no MacDonalds, Zara, Bennetton, Mango, do Centro Comercial Colombo, por exemplo, verificamos que vendem os mesmos produtos, com a mesma apresentação, a mesma qualidade e fabricados nos mesmos locais, dos produtos comercializados nas mesmas lojas de outros centros comerciais, no país ou no estrangeiro. Constatamos também que os estabelecimentos e a organização é idêntica. São empresas globalizadas, são multinacionais. Os produtos que comercializam, são produzidos em países distantes onde a mão de obra é mais barata.

O desenvolvimento das tecnologias de informação, dos transportes e das telecomunicações facilitaram a aproximação das pessoas e diminuiram as distâncias. Este desenvolvimento permite que, na actualidade, todo o planeta possa assistir, em directo, aos mesmos eventos, como aconteceu, por exemplo, com a guerra no Iraque.

O desenvolvimento dos transportes permitiu encurtar distâncias; os trabalhadores podem percorrer distâncias cada vez maiores para ir trabalhar, demorando menos tempo. Torna-se cada vez mais fácil deslocar de um lado para o outro do planeta grandes quantidades de mercadorias em escassas horas, ou dias. 

Nos Super-mercados é possível vermos frutas e outros alimentos e produtos que tiveram de percorrer milhares de kms.

Todas estas mudanças estão a reflectir-se nos estilos de vida, nos hábitos e padrões de consumo dos povos e estão a ter consequências para o ambiente e a contribuir para o aparecimento de novos riscos e incertezas. Assistimos à tendência para a uniformização dos padrões de consumo a nível planetário. A globalização está a alterar os estilos de vida dos povos.

Não deixes de consultar os textos: "O Mundo na era da Globalização.", em "Para Reflectir".

Consulta também os textos de:

  • José António Saraiva: "A globalização e o espaço da cultura Portuguesa"
  • Aníbal Cavaco Silva: "Neoliberalismo e Desenvolvimento"
  • António Marques Mendes: "A globalização"
  • José, Cardeal Patriarca "Globalização e Religiões"
  • Luís Carlos Delorme Prado: "Notas sobre um conceito controverso"

 

 Globalização:

O termo globalização surge nos anos 80 do século XX, nas escolas de administração de empresas dos EUA (Harvard, Columbia, Stanford, etc.) e referia-se às oportunidades de negócio proporcionadas pelo desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação, da informática e pela desregulamentação e liberalização dos mercados económicos e financeiros.

A globalização é apresentada como um fenómeno inevitável, necessário e benéfico, a que todos tinham de se adaptar.

O desenvolvimento tecnológico da década de 80, do século XX, nos domínios da microelectrónica revolucionou as telecomunicações e o sistema produtivo mundial. Todos os mercados mundiais passaram a estar instantaneamente interligados. Os problemas internos de um país afectam a estabilidade económica dos outros países, devido à crescente interdependência.

As facilidades criadas pelo desenvolvimento tecnológico, no domínio das telecomunicações, possibilitou um maior controle e influência dos países industrializados sobre os demais, inclusivé em termos culturais, padrões de consumo e estilos de vida.

As empresas transnacionais assumem um papel preponderante como agentes das relações internacionais desde a década de 70, do século XX. Chegam a negociar com os governos nacionais a sua localização. Causam graves problemas sociais quando decidem deslocalizar as suas actividades.

Desenvolve-se o mercado internacional de capitais e a importância das bolsas de valores.

Surgem novos centros económicos com o desenvolvimento dos novos países industrializados do sudoeste Asiático.

O cenário económico internacional passa a ser dominado pelas empresas transnacionais que fazem parte da "tríade" EUA, Europa (especialmente a Alemanha) e o Japão.

Como forma de melhor competir nesta nova ordem económica internacional, formam-se ou aprofundam-se zonas de integração económica (tratados económicos regionais: zonas de comércio livre, união aduaneira, mercado comum, união económica e monetária).

São exemplos de integração económica:

  • U.E. União Europeia
  • ASEAN - Associação de Nações do Sudeste Asiático
  • NAFTA - Acordo de Livre Comércio da América do Norte
  • APEC - Cooperação Económica da Ásia e do Pacífico
  • MERCOSUL - Mercado Comum do Sul
  • CARICOM - Mercado Comum e Comunidade do Caribe
  • CEI - Comunidade de Estados Independentes
  • SADC - Comunidade da África Meridional para o Desenvolvimento
  • Pacto Andino...

 

Segundo o Professor Aníbal Cavaco Silva:

"A globalização, ou mundialização como alguns preferem, traduz a crescente interligação e interdependência entre os países em resultado da liberalização dos fluxos internacionais de comércio, de capitais, de tecnologias e de informação e do aumento da mobilidade das pessoas que se têm vindo a verificar depois da 2ª guerra mundial. "

Segundo o Senhor Cardeal Patriarca: 

"A importância da mediatização do mundo contemporâneo no processo da globalização acentuaria, em princípio, a importância decisiva da cultura nesse processo. Como tudo na história, também o processo de globalização é dialéctico. A humanidade está hoje perante um dilema: ser avassalada por uma globalização mecanicista, ao ritmo dos mercados e da assimetria dos processos económicos e dos ritmos de desenvolvimento, com acentuação das clivagens e das injustiças, ou lutar por uma globalização com sentido, cujo ritmo seja marcado pelas culturas. A globalização só significará um progresso qualitativo da humanidade, se a dimensão cultural lhe marcar o ritmo e desvelar o sentido. Não haverá globalização digna do homem sem primazia da cultura... "

José, Cardeal Patriarca

Veja os textos integrais em "Textos sobre a Globalização"

 

"Globalização é um conceito que descreve um processo de tendência para a mundialização da economia, dos negócios, dos mercados, gostos e hábitos de consumo." Veja na fonte

Em resultado de progressos relativamente recentes há cada vez mais pessoas a ver televisão, a falar ao telefone e a comunicar on line. clique aqui

O fenómeno da globalização tem uma importância relevante para os sociólogos, políticos e empresários contemporâneos.

A globalização traduz a "interdependência crescente entre povos diferentes, regiões e países em todo o mundo, na medida em que relações económicas e sociais abrangem todo o mundo /.../ os indivíduos, os grupos e as nações tornam-se mais interdependentes /.../. Corresponde aos processos que intensificam cada vez mais a interdependência e as relações sociais a nível mundial."

Giddens, Anthony - Sociologia, FKG, 5ª edição, 2007, página 52.

A globalização está a mudar a forma como vemos e pensamos e como agimos. Os progressos verificados nos domínios da comunicação, das tecnologias de informação e dos transportes, por exemplo, estão a mudar a forma como como o mundo se nos apresenta e a maneira como olhamos para o mundo, tornamo-nos mais conscientes dos problemas que o mundo atravessa no início do século XXI. O que fazemos tem consequências na vida dos outros e os problemas mundiais têm consequências para nós.

 

 

Consulta as seguintes páginas:

factores que contribuem para a Globalização:

Consumo e Estilos de Vida

Ambiente - Riscos e Incertezas

Outros Documentos

 

Ligações:

 

"Pensar global e agir global..."

Aníbal Cavaco Silva

 

O P.R., Anibal Cavaco Silva, criou o "Conselho Para a Globalização" em 2006.

A primeira reunião do Conselho realizou-se em 10 de Novembro de 2006

Conselho para a globalização

 

 Banda Desenhada

 

BLOGS

Sociologia Seomara

Caderno de Sociologia

Os Positivos

 

 

Textos sobre a Globalização:

 

Globalização e Desenvolvimento

 Aníbal Cavaco Silva 

 

 Globalização e Religiões

  José, Cardeal Patriarca

 

A Globalização e o Espaço da Cultura Portuguesa

José António Saraiva

 

Neoliberalismo e Globalização

 

 A Globalização

António Marques Mendes

 

Globalização: Notas sobre um conceito controverso

Luís Carlos Delorme Prado

 

 

Apresentações Power Point:

O que vamos fazer

Por Uma Globalização Justa

Globalização

Globalização... Glauber H. Moraes

 

 

Carlos Coelho - deputado europeu

A União Europeia e os Desafios da   Globalização

Globalização e Terrorismo

 

 

Para Reflectir:

O Mundo na era da Globalização

Por Uma Nova Globalização

 

Ronda de Doha

Fiasco da Ronda de Doha

APEC quer relançar Doha

EUA, França, Proteccionismo

Brasil e India, Esperança...

 

Conceitos:

 

Globalização

Franchising

Neoliberalismo

Milton Friedman

Proteccionismo

Empresas Multinacionais

Empresas Transnacionais

Deslocalização

Dumping

Dumping Social

 

Trabalhos dos Alunos:

António Valdez

Filipa

Rita Mendes

Gabriel Zsurkis

Djenabú Baldé

 

 

 

 

Obrigado pela visita