Breve História da Universidade dos Açores

O projecto da Universidade parece estar ligado ao anseio da autonomia política e igualmente relacionado com as tendências separatistas, que se propagaram na segunda metade de 1975, embora não fossem os únicos responsáveis, os acontecimentos da revolução prepararam as condições para a sua criação.

 

Devido à desordem académica sentida no Continente, que resultou no encerramento das Universidades Portuguesas, os Açorianos com poder económico enviaram os seu filhos para os EUA e Canadá de forma a poderem estudar, altura em que começaram a defender a ideia da criação de uma instituição local de ensino superior.  Um pequeno grupo começou a explorar estruturas alternativas de forma a reduzir custos, distância e acabar com a centralização no Governo Central.

 

Consequentemente, o Governo Central colocou a hipótese de criação de um Centro Universitário, o que o Presidente da Junta Regional, General Altino de Magalhães, recusou alegando que a comunidade só aceitaria uma Universidade.

 

Pelo Despacho Ministerial nº. 414/75, de 14 de Outubro formou-se um grupo de trabalho e no dia 9 de Janeiro de 1976, nasceu o Instituto Universitário dos Açores com o Decreto-Lei nº. 5/76, no âmbito da regionalização do ensino superior de forma a conceder unidades de ensino, investigação, acréscimo cultural e prestação de serviços à comunidade, capazes de responder às necessidades da democratização do País e de um desenvolvimento regional equilibrado na época, após a Revolução Portuguesa de 1974, o qual passou a chamar-se de Universidade dos Açores com a entrada em vigor do Decreto-Lei nº. 252/80 de 25 de Julho de 1980.

 

A Universidade dos Açores tem como objectivo principal o ensino de nível superior, a investigação científica e eventos culturais e de prestação de serviços à comunidade.

 

Devido ao carácter de insularidade que a Universidade dos Açores apresenta, são requeridas soluções específicas que a ajustem às realidades geográficas, económicas e sociais dos Açores. A Universidade dos Açores tem sede na cidade de Ponta Delgada e está repartida por mais dois pólos: departamento de Ciências Agrárias, na ilha da Terceira, e o Departamento de Oceanografia e Pescas, na ilha do Faial. Para além dos pólos, também tem duas Escolas Superiores de Enfermagem, uma em Angra do Heroísmo e a outra em Ponta Delgada.

 

Em Ponta Delgada, esta divide-se em 11 Departamentos, sendo eles o de Biologia; Geociências; Ciências Tecnológicas e Desenvolvimento, Ciências da Educação, Línguas e Literaturas Modernas, História, Filosofia e Ciências Sociais; Matemática; Economia e Gestão.

 

Neste estabelecimento de ensino, existem 28 cursos com grau de Licenciatura a serem ministrados, 8 Mestrados 1 Pós-Graduação e 1 Doutoramento, 431 docentes inscritos no directório dos Serviços Académicos no ano passado, 1767 disciplinas e 3071 alunos inscritos  no ano transacto.

 

O elevado número de alunos desta Universidade na área de ensino veio alterar todo o sistema de ensino em muitas escolas por todo o país, substituindo professores sem qualificação por professores Licenciados, tornando o conhecimento mais quantitativo e qualitativo.

 

Pretende-se aqui fazer a demonstração do quão positivo tem sido a Universidade dos Açores na nossa sociedade, como ela é importante no seio da comunidade Açoriana e mesmo Portuguesa,  apresentando aqui, em breve, pequenas entrevistas e apresentações de pessoas que aí fizeram a sua formação académica, como a Universidade contribuiu para a sua vida e como conseguiram contribuir de forma positiva para a nossa sociedade.

 

Se tiver conhecimento de alguém que marque pela diferença, que tenha tido a sua formação académica na Universidade dos Açores e que queira dar o seu testemunho, esteja ela nos Açores ou fora, agradeçia que para o efeito me dê o seu contacto.

 

 

ATÉ BREVE.

Comments